SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Lajes Steel Deck
O Steel Deck é uma laje composta por uma telha de aço galvanizado e uma
camada de concreto. O aço, excelente material para trabalhar a tração, é utilizado no
formato de uma telha trapezoidal que serve como fôrma para concreto durante a
concretagem e como armadura positiva para as cargas de serviço
Conformado a frio e cobrindo uma largura útil de 820 a 840 mm, o Steel Deck
possui nervuras largas e com a utilização de conectores de cisalhamento (stud bolts)
permite a interação do concreto com o aço o que possibilita o cálculo de vigas
mistas, permitindo uma redução do peso da estrutura
Fabricado com o aço especial galvanizado , pode ser encontrado nas
espessuras 0,80 mm, 0,95 mm e 1,20 mm, com um comprimento de até 12 metros
Dentre as muitas vantagens para a construção, destacam-se as seguintes: alta
qualidade de acabamento da laje; dispensa escoramento e reduz os gastos com
desperdício de material; facilidade de instalação e maior rapidez construtiva.
concretagem do steel deck utilizando uma tela
eletrosoldada para evitar fissuras na camada superior e
como armadura negativa
Colocação de stud bolts ( conectores) antes da
concretagem
2
O Steel Deck funciona como plataforma de serviço e proteção aos operários
que trabalham nos andares inferiores, propiciando maior segurança.
Apresenta facilidade para a passagem de dutos das diversas instalações,
favorecendo também a fixação de forros.
Sua montagem é realizada independente das condições atmosféricas e permite
incorporar facilmente canalizações, fios elétricos, bem como tirantes para
sustentação de forro.
Sistema Codeme
O Steel Deck CE-75 Codeme possui dupla função: como fôrma para concreto
durante a construção e como armadura positiva de lajes para as cargas de serviço.
Conformado a frio e cobrindo uma largura útil de 820 mm, o Steel Deck Codeme
possui nervuras largas, permitindo a utilização de conectores de cisalhamento stud
bolts, o que possibilita o cálculo de vigas mistas e reduz o peso da estrutura.
O Steel Deck é fabricado com o aço especial galvanizado ZAR-280, podendo
ser encontrado nas espessuras 0,80 mm, 0,95 mm e 1,25 mm, com um comprimento
de até 12 metros, conforme o projeto. O Steel Deck Codeme também pode ser
pintado eletrostaticamente em sua face inferior, e constitui com a estrutura metálica
um sistema construtivo de alta eficiência, com grande aplicação na construção de
centros de convenções, shoppings, edifícios comerciais, e residênciais, hotéis,
hospitais, escolas, conjuntos habitacionais, garagens e mezaninos para armazéns,
além de edifícios industriais em geral.
Dentre as muitas vantagens para a construção, destacam-se as seguintes: alta
qualidade de acabamento da laje; dispensa escoramento e reduz os gastos com
desperdício de material; facilidade de instalação e maior rapidez construtiva; o Steel
Deck funciona como plataforma de serviço e proteção aos operários que trabalham
nos andares inferiores, propiciando maior segurança; apresenta facilidade para a
passagem de dutos das diversas instalações, favorecendo também a fixação de
forros; todas essas vantagens resultam em praticidade, economia e maior retorno
financeiro do empreendimento.
O Steel Deck também pode ser pintado
eletrostaticamente em sua face inferior, e
constitui com a estrutura metálica um sistema
construtivo de alta eficiência, com grande
aplicação na construção de centros de
convenções, shoppings, edifícios comerciais e
residenciais, hotéis, hospitais, escolas,
conjuntos habitacionais, garagens e
mezaninos , além de edifícios industriais em
geral.
3
OBSERVAÇÕES
 O peso próprio da laje foi determinado considerando-se concretos de
densidade normal (2.400 kg/m3). Entretanto, para se computar as cargas
sobrepostas à laje, o valor do peso próprio da mesma não precisa ser
considerado.
 Deve ser especificada uma armadura nas duas direções, a fim de se evitar
possíveis fissuras devido à retração do concreto ou da tendência de
continuidade da laje sobre os apoios.
 Caso o vão utilizado seja superior ao vão máximo sem escoramento indicado
na Tabela de Cargas, a laje deverá ser escorada durante a concretagem.
 A largura mínima do apoio do Steel Deck sobre as vigas de aço deve ser 75
mm para apoios externos e 150 mm para apoios internos.
 Para lajes de piso, recomenda-se que a altura total de concreto seja maior ou
igual à 140 mm.
A Tabela de Cargas foi elaborada para cargas uniformemente distribuídas na
superfície da laje. Caso existam cargas lineares ou pontuais aplicadas diretamente
na laje, o Departamento Técnico da CODEME deverá ser consultado.
A CODEME dispõe de um Manual Técnico de Dimensionamento e Utilização do
Steel Deck CE-75.
4
EXEMPLO DE UTILIZAÇÃO DA TABELA
Por exemplo, suponha que seja necessário projetar-se uma laje de piso,
apoiada em vigas de aço e submetida a vãos múltiplos de 2.800 mm. As cargas de
serviço a atuarem nesta laje serão: 1,0 kN/m2 de revestimento e 4,0 kN/m2 de
sobrecarga.
Será feita a verificação para uma laje com 140 mm de altura total de concreto
(75 mm do steel deck e 65 mm de cobrimento) e com o steel deck CE-75 de
espessura 0,80 mm. Para esta laje, não há necessidade de utilização de
escoramento. Isto porque o vão de 2.800 mm é inferior aos vãos máximos sem
escoramento relacionados na Tabela de Cargas.
Após a cura do concreto, a carga sobreposta total a atuar na laje mista será:
wd = 1,0 + 4,0 = 5,0 kN/m2
De acordo com a Tabela de Cargas, para uma laje de altura de 140 mm e um
vão de 2.800 a resistência da laje mista é: wn = 5,51 kN/m2. wn > wd A laje adotada
resiste às cargas de serviço.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pilares - REPRESENTAÇÃO GRAFICA
Pilares - REPRESENTAÇÃO GRAFICAPilares - REPRESENTAÇÃO GRAFICA
Pilares - REPRESENTAÇÃO GRAFICA
guidify
 
Alvenaria
AlvenariaAlvenaria
Alvenaria
charlessousa192
 
Estrutura de concreto armado i (1 - classificação das estruturas e concepç...
Estrutura de concreto armado i    (1 - classificação das estruturas e concepç...Estrutura de concreto armado i    (1 - classificação das estruturas e concepç...
Estrutura de concreto armado i (1 - classificação das estruturas e concepç...
Luiz Fagundes
 
Técnica de execução de paredes de pedra
Técnica de execução de paredes de pedraTécnica de execução de paredes de pedra
Técnica de execução de paredes de pedra
João António Correia Neves
 
Fundações diretas rasas
Fundações diretas rasasFundações diretas rasas
Fundações diretas rasas
Ivandete de Oliveira
 
Tratamento de fissuras
Tratamento de fissurasTratamento de fissuras
Tratamento de fissuras
ecmaida
 
Prevenção e recuperação de fissuras
Prevenção e recuperação de fissurasPrevenção e recuperação de fissuras
Prevenção e recuperação de fissuras
Luciana Paixão Arquitetura
 
Lajes
LajesLajes
Estruturas Metálicas
Estruturas MetálicasEstruturas Metálicas
Estruturas Metálicas
Carlos Elson Cunha
 
Concreto protendido
Concreto protendidoConcreto protendido
Concreto protendido
heristonrodrigues
 
Carga de vento
Carga de ventoCarga de vento
Carga de vento
Dert Unif
 
Aula escolha do tipo de fundação - slides
Aula   escolha do tipo de  fundação - slidesAula   escolha do tipo de  fundação - slides
Aula escolha do tipo de fundação - slides
Concebida Tomazelli
 
Aula subsistema estrutural cimento concreto
Aula  subsistema estrutural cimento concretoAula  subsistema estrutural cimento concreto
Aula subsistema estrutural cimento concreto
UNAERP
 
Civil structural engineering - Flat slab design
Civil structural engineering -  Flat slab designCivil structural engineering -  Flat slab design
Civil structural engineering - Flat slab design
Satish Narayan
 
Matérias não convencionais utilizados na construção
Matérias não convencionais utilizados na construção Matérias não convencionais utilizados na construção
Matérias não convencionais utilizados na construção
Marcelo Daniel Trindade
 
Pré moldados
Pré moldadosPré moldados
Apostilinha de estruturas
Apostilinha de estruturasApostilinha de estruturas
Apostilinha de estruturas
rcarc
 
Tcc uso do steel deck na construçao civil-16.11.2016
Tcc uso do steel deck na construçao civil-16.11.2016Tcc uso do steel deck na construçao civil-16.11.2016
Tcc uso do steel deck na construçao civil-16.11.2016
MARCIO PINTO DA SILVA
 
Cálculo da capacidade de carga de fundações em estacas pelo SPT
Cálculo da capacidade de carga de fundações em estacas pelo SPTCálculo da capacidade de carga de fundações em estacas pelo SPT
Cálculo da capacidade de carga de fundações em estacas pelo SPT
Engenheiro No Canteiro
 
Ficha Técnica Telha Top Line Colonial
Ficha Técnica Telha Top Line ColonialFicha Técnica Telha Top Line Colonial
Ficha Técnica Telha Top Line Colonial
Henrique Soares
 

Mais procurados (20)

Pilares - REPRESENTAÇÃO GRAFICA
Pilares - REPRESENTAÇÃO GRAFICAPilares - REPRESENTAÇÃO GRAFICA
Pilares - REPRESENTAÇÃO GRAFICA
 
Alvenaria
AlvenariaAlvenaria
Alvenaria
 
Estrutura de concreto armado i (1 - classificação das estruturas e concepç...
Estrutura de concreto armado i    (1 - classificação das estruturas e concepç...Estrutura de concreto armado i    (1 - classificação das estruturas e concepç...
Estrutura de concreto armado i (1 - classificação das estruturas e concepç...
 
Técnica de execução de paredes de pedra
Técnica de execução de paredes de pedraTécnica de execução de paredes de pedra
Técnica de execução de paredes de pedra
 
Fundações diretas rasas
Fundações diretas rasasFundações diretas rasas
Fundações diretas rasas
 
Tratamento de fissuras
Tratamento de fissurasTratamento de fissuras
Tratamento de fissuras
 
Prevenção e recuperação de fissuras
Prevenção e recuperação de fissurasPrevenção e recuperação de fissuras
Prevenção e recuperação de fissuras
 
Lajes
LajesLajes
Lajes
 
Estruturas Metálicas
Estruturas MetálicasEstruturas Metálicas
Estruturas Metálicas
 
Concreto protendido
Concreto protendidoConcreto protendido
Concreto protendido
 
Carga de vento
Carga de ventoCarga de vento
Carga de vento
 
Aula escolha do tipo de fundação - slides
Aula   escolha do tipo de  fundação - slidesAula   escolha do tipo de  fundação - slides
Aula escolha do tipo de fundação - slides
 
Aula subsistema estrutural cimento concreto
Aula  subsistema estrutural cimento concretoAula  subsistema estrutural cimento concreto
Aula subsistema estrutural cimento concreto
 
Civil structural engineering - Flat slab design
Civil structural engineering -  Flat slab designCivil structural engineering -  Flat slab design
Civil structural engineering - Flat slab design
 
Matérias não convencionais utilizados na construção
Matérias não convencionais utilizados na construção Matérias não convencionais utilizados na construção
Matérias não convencionais utilizados na construção
 
Pré moldados
Pré moldadosPré moldados
Pré moldados
 
Apostilinha de estruturas
Apostilinha de estruturasApostilinha de estruturas
Apostilinha de estruturas
 
Tcc uso do steel deck na construçao civil-16.11.2016
Tcc uso do steel deck na construçao civil-16.11.2016Tcc uso do steel deck na construçao civil-16.11.2016
Tcc uso do steel deck na construçao civil-16.11.2016
 
Cálculo da capacidade de carga de fundações em estacas pelo SPT
Cálculo da capacidade de carga de fundações em estacas pelo SPTCálculo da capacidade de carga de fundações em estacas pelo SPT
Cálculo da capacidade de carga de fundações em estacas pelo SPT
 
Ficha Técnica Telha Top Line Colonial
Ficha Técnica Telha Top Line ColonialFicha Técnica Telha Top Line Colonial
Ficha Técnica Telha Top Line Colonial
 

Destaque

O terreno e sua representação
O terreno e sua representaçãoO terreno e sua representação
O terreno e sua representação
Luciana Paixão Arquitetura
 
Vigas de concreto armado e protendido
Vigas de concreto armado e protendidoVigas de concreto armado e protendido
Vigas de concreto armado e protendido
Luciana Paixão Arquitetura
 
Manual do concreto dosado em central
Manual do concreto dosado em centralManual do concreto dosado em central
Manual do concreto dosado em central
Luciana Paixão Arquitetura
 
Manual cbca galpones
Manual cbca   galponesManual cbca   galpones
Manual cbca galpones
Deivide Antonio
 
BIO ARQ - SOLUÇÕES EM ARQUITETURA
BIO ARQ - SOLUÇÕES EM ARQUITETURABIO ARQ - SOLUÇÕES EM ARQUITETURA
BIO ARQ - SOLUÇÕES EM ARQUITETURA
Renata Mello
 
Manual de-telhas
Manual de-telhasManual de-telhas
Aulas de concreto armado
Aulas de concreto armadoAulas de concreto armado
Aulas de concreto armado
Luciana Paixão Arquitetura
 
Estrutura
EstruturaEstrutura
Estrutura
Willian De Sá
 
Linha de vida memorai de calculo
Linha de vida memorai de calculoLinha de vida memorai de calculo
Linha de vida memorai de calculo
reativo
 
Cálculos trabalho em altura
Cálculos trabalho em alturaCálculos trabalho em altura
Cálculos trabalho em altura
Elkjaer Braz
 
Manual galpoes
Manual galpoesManual galpoes
Manual galpoes
Jairo Luis
 
Protenção com bainha
Protenção com bainhaProtenção com bainha
Protenção com bainha
Luciana Paixão Arquitetura
 
Risco Estrutural
Risco EstruturalRisco Estrutural
Risco Estrutural
engenhariacivil91
 
Concreto protendido pontes e vigas
Concreto protendido pontes e vigasConcreto protendido pontes e vigas
Concreto protendido pontes e vigas
Luciana Paixão Arquitetura
 
7 vigas mistas
7 vigas mistas7 vigas mistas
7 vigas mistas
Walter V. Valenzuela
 
Concepção estrutural de edifícios
Concepção estrutural de edifíciosConcepção estrutural de edifícios
Concepção estrutural de edifícios
Luciana Paixão Arquitetura
 
Projeto de estrutura i e ii
Projeto de estrutura i e iiProjeto de estrutura i e ii
Projeto de estrutura i e ii
charlessousa192
 

Destaque (20)

O terreno e sua representação
O terreno e sua representaçãoO terreno e sua representação
O terreno e sua representação
 
Vigas de concreto armado e protendido
Vigas de concreto armado e protendidoVigas de concreto armado e protendido
Vigas de concreto armado e protendido
 
Fôrmas
FôrmasFôrmas
Fôrmas
 
Manual do concreto dosado em central
Manual do concreto dosado em centralManual do concreto dosado em central
Manual do concreto dosado em central
 
Steel deck
Steel deckSteel deck
Steel deck
 
Manual cbca galpones
Manual cbca   galponesManual cbca   galpones
Manual cbca galpones
 
BIO ARQ - SOLUÇÕES EM ARQUITETURA
BIO ARQ - SOLUÇÕES EM ARQUITETURABIO ARQ - SOLUÇÕES EM ARQUITETURA
BIO ARQ - SOLUÇÕES EM ARQUITETURA
 
Manual de-telhas
Manual de-telhasManual de-telhas
Manual de-telhas
 
Aulas de concreto armado
Aulas de concreto armadoAulas de concreto armado
Aulas de concreto armado
 
Estrutura
EstruturaEstrutura
Estrutura
 
Linha de vida memorai de calculo
Linha de vida memorai de calculoLinha de vida memorai de calculo
Linha de vida memorai de calculo
 
Cálculos trabalho em altura
Cálculos trabalho em alturaCálculos trabalho em altura
Cálculos trabalho em altura
 
Manual galpoes
Manual galpoesManual galpoes
Manual galpoes
 
Protenção com bainha
Protenção com bainhaProtenção com bainha
Protenção com bainha
 
Risco Estrutural
Risco EstruturalRisco Estrutural
Risco Estrutural
 
Serviços preliminares de construção
Serviços preliminares de construçãoServiços preliminares de construção
Serviços preliminares de construção
 
Concreto protendido pontes e vigas
Concreto protendido pontes e vigasConcreto protendido pontes e vigas
Concreto protendido pontes e vigas
 
7 vigas mistas
7 vigas mistas7 vigas mistas
7 vigas mistas
 
Concepção estrutural de edifícios
Concepção estrutural de edifíciosConcepção estrutural de edifícios
Concepção estrutural de edifícios
 
Projeto de estrutura i e ii
Projeto de estrutura i e iiProjeto de estrutura i e ii
Projeto de estrutura i e ii
 

Semelhante a Laje steel deck

Trabalho da cida ii
Trabalho da cida iiTrabalho da cida ii
Trabalho da cida ii
Cida Freitas
 
Manual tecnico
Manual tecnicoManual tecnico
Manual tecnico
Douglas Mendes
 
Lajes pré-fabricadas
Lajes pré-fabricadasLajes pré-fabricadas
Lajes pré-fabricadas
Naian Silva
 
O aço
O açoO aço
Estruturas Metálicas - Teoria_parte III.ppt
Estruturas Metálicas - Teoria_parte III.pptEstruturas Metálicas - Teoria_parte III.ppt
Estruturas Metálicas - Teoria_parte III.ppt
DanielBorges40054
 
Aula 03 sistemas estruturais 1 alexandre
Aula 03 sistemas estruturais 1  alexandreAula 03 sistemas estruturais 1  alexandre
Aula 03 sistemas estruturais 1 alexandre
Alexandre Cabral Cavalcanti
 
Lusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentesLusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentes
Benevides de Oliveira da Paixão Filho
 
Lusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentesLusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentes
Benevides de Oliveira da Paixão Filho
 
Cortartec reabilitação com varões helicoidais - statical - pt.compressed (1)
Cortartec   reabilitação com varões helicoidais  - statical - pt.compressed (1)Cortartec   reabilitação com varões helicoidais  - statical - pt.compressed (1)
Cortartec reabilitação com varões helicoidais - statical - pt.compressed (1)
CORTARTEC
 
Datec 009 Casa Express
Datec 009 Casa ExpressDatec 009 Casa Express
Datec 009 Casa Express
imobsollo
 
25509717 cap-1-propriedades-dos-materiais
25509717 cap-1-propriedades-dos-materiais25509717 cap-1-propriedades-dos-materiais
25509717 cap-1-propriedades-dos-materiais
Julyanne Rodrigues
 
arenas multiuso
arenas multiuso arenas multiuso
arenas multiuso
Carlos Elson Cunha
 
Captulo6a coberturas
Captulo6a coberturasCaptulo6a coberturas
Captulo6a coberturas
Dandara Santos
 
Estudo sobre as Alvenarias
Estudo sobre as  AlvenariasEstudo sobre as  Alvenarias
Estudo sobre as Alvenarias
Rennan Italiano
 
lajes-mistas-nervuradas
lajes-mistas-nervuradaslajes-mistas-nervuradas
lajes-mistas-nervuradas
George Átila Moreira
 
Catalogo placa cimenticia verde ok bx (1)
Catalogo placa cimenticia  verde ok bx (1)Catalogo placa cimenticia  verde ok bx (1)
Catalogo placa cimenticia verde ok bx (1)
cleidson fonseca
 
Cba telhas 0707_pt_1
Cba telhas 0707_pt_1Cba telhas 0707_pt_1
Cba telhas 0707_pt_1
Ruan Moura
 
ACM
ACMACM
Fios cordoalhas
Fios cordoalhasFios cordoalhas
Fios cordoalhas
Flaviano José Girotto
 
Catalogo usiminas-chapas-grossas
Catalogo usiminas-chapas-grossasCatalogo usiminas-chapas-grossas
Catalogo usiminas-chapas-grossas
sergio lamana Sergio_Lamana
 

Semelhante a Laje steel deck (20)

Trabalho da cida ii
Trabalho da cida iiTrabalho da cida ii
Trabalho da cida ii
 
Manual tecnico
Manual tecnicoManual tecnico
Manual tecnico
 
Lajes pré-fabricadas
Lajes pré-fabricadasLajes pré-fabricadas
Lajes pré-fabricadas
 
O aço
O açoO aço
O aço
 
Estruturas Metálicas - Teoria_parte III.ppt
Estruturas Metálicas - Teoria_parte III.pptEstruturas Metálicas - Teoria_parte III.ppt
Estruturas Metálicas - Teoria_parte III.ppt
 
Aula 03 sistemas estruturais 1 alexandre
Aula 03 sistemas estruturais 1  alexandreAula 03 sistemas estruturais 1  alexandre
Aula 03 sistemas estruturais 1 alexandre
 
Lusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentesLusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentes
 
Lusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentesLusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentes
 
Cortartec reabilitação com varões helicoidais - statical - pt.compressed (1)
Cortartec   reabilitação com varões helicoidais  - statical - pt.compressed (1)Cortartec   reabilitação com varões helicoidais  - statical - pt.compressed (1)
Cortartec reabilitação com varões helicoidais - statical - pt.compressed (1)
 
Datec 009 Casa Express
Datec 009 Casa ExpressDatec 009 Casa Express
Datec 009 Casa Express
 
25509717 cap-1-propriedades-dos-materiais
25509717 cap-1-propriedades-dos-materiais25509717 cap-1-propriedades-dos-materiais
25509717 cap-1-propriedades-dos-materiais
 
arenas multiuso
arenas multiuso arenas multiuso
arenas multiuso
 
Captulo6a coberturas
Captulo6a coberturasCaptulo6a coberturas
Captulo6a coberturas
 
Estudo sobre as Alvenarias
Estudo sobre as  AlvenariasEstudo sobre as  Alvenarias
Estudo sobre as Alvenarias
 
lajes-mistas-nervuradas
lajes-mistas-nervuradaslajes-mistas-nervuradas
lajes-mistas-nervuradas
 
Catalogo placa cimenticia verde ok bx (1)
Catalogo placa cimenticia  verde ok bx (1)Catalogo placa cimenticia  verde ok bx (1)
Catalogo placa cimenticia verde ok bx (1)
 
Cba telhas 0707_pt_1
Cba telhas 0707_pt_1Cba telhas 0707_pt_1
Cba telhas 0707_pt_1
 
ACM
ACMACM
ACM
 
Fios cordoalhas
Fios cordoalhasFios cordoalhas
Fios cordoalhas
 
Catalogo usiminas-chapas-grossas
Catalogo usiminas-chapas-grossasCatalogo usiminas-chapas-grossas
Catalogo usiminas-chapas-grossas
 

Mais de Luciana Paixão Arquitetura

O centro velho de sp
O centro velho de spO centro velho de sp
O centro velho de sp
Luciana Paixão Arquitetura
 
A modulação de frank lloyd wright
A modulação de frank lloyd wrightA modulação de frank lloyd wright
A modulação de frank lloyd wright
Luciana Paixão Arquitetura
 
2 edd mariana_moro_o_que_e_bim
2 edd mariana_moro_o_que_e_bim2 edd mariana_moro_o_que_e_bim
2 edd mariana_moro_o_que_e_bim
Luciana Paixão Arquitetura
 
Arquitetura, projeto e conceito
Arquitetura, projeto e conceitoArquitetura, projeto e conceito
Arquitetura, projeto e conceito
Luciana Paixão Arquitetura
 
O uso do computador nas escolas
O uso do computador nas escolasO uso do computador nas escolas
O uso do computador nas escolas
Luciana Paixão Arquitetura
 
Memorial da américa latina
Memorial da américa latinaMemorial da américa latina
Memorial da américa latina
Luciana Paixão Arquitetura
 
A execução in situ com lajes protendidas
A execução in situ com lajes protendidasA execução in situ com lajes protendidas
A execução in situ com lajes protendidas
Luciana Paixão Arquitetura
 
Protensão não aderente
Protensão não aderenteProtensão não aderente
Protensão não aderente
Luciana Paixão Arquitetura
 
Fundações conceitos
Fundações conceitosFundações conceitos
Fundações conceitos
Luciana Paixão Arquitetura
 
Relatório de visitas Rodovia Raposo Tavares
Relatório de visitas Rodovia Raposo TavaresRelatório de visitas Rodovia Raposo Tavares
Relatório de visitas Rodovia Raposo Tavares
Luciana Paixão Arquitetura
 
Apresentação Secretaria Meio Ambiente
Apresentação Secretaria Meio AmbienteApresentação Secretaria Meio Ambiente
Apresentação Secretaria Meio Ambiente
Luciana Paixão Arquitetura
 
Apresentação Projeto de despoluição rio Tiete
Apresentação Projeto de despoluição rio TieteApresentação Projeto de despoluição rio Tiete
Apresentação Projeto de despoluição rio Tiete
Luciana Paixão Arquitetura
 
Relatório de Visitas Acampamento do MST
Relatório de Visitas Acampamento do MSTRelatório de Visitas Acampamento do MST
Relatório de Visitas Acampamento do MST
Luciana Paixão Arquitetura
 
Apresentação Comitê de Bacias Hidrograficas
Apresentação Comitê de Bacias HidrograficasApresentação Comitê de Bacias Hidrograficas
Apresentação Comitê de Bacias Hidrograficas
Luciana Paixão Arquitetura
 
Apresentação Planejamento Urbano
Apresentação Planejamento UrbanoApresentação Planejamento Urbano
Apresentação Planejamento Urbano
Luciana Paixão Arquitetura
 
Apresentação de intervenção urbana Agua Branca-SP
Apresentação de intervenção urbana Agua Branca-SPApresentação de intervenção urbana Agua Branca-SP
Apresentação de intervenção urbana Agua Branca-SP
Luciana Paixão Arquitetura
 
Monografia TCC Luciana Paixão Edifício Assistencial ao Idoso
Monografia TCC Luciana Paixão Edifício Assistencial ao IdosoMonografia TCC Luciana Paixão Edifício Assistencial ao Idoso
Monografia TCC Luciana Paixão Edifício Assistencial ao Idoso
Luciana Paixão Arquitetura
 
Estudo de Caso Zoológico-SP
Estudo de Caso Zoológico-SPEstudo de Caso Zoológico-SP
Estudo de Caso Zoológico-SP
Luciana Paixão Arquitetura
 
Estudo de Caso Parque do Ibirapuera-SP
Estudo de Caso Parque do Ibirapuera-SPEstudo de Caso Parque do Ibirapuera-SP
Estudo de Caso Parque do Ibirapuera-SP
Luciana Paixão Arquitetura
 

Mais de Luciana Paixão Arquitetura (20)

O centro velho de sp
O centro velho de spO centro velho de sp
O centro velho de sp
 
A modulação de frank lloyd wright
A modulação de frank lloyd wrightA modulação de frank lloyd wright
A modulação de frank lloyd wright
 
2 edd mariana_moro_o_que_e_bim
2 edd mariana_moro_o_que_e_bim2 edd mariana_moro_o_que_e_bim
2 edd mariana_moro_o_que_e_bim
 
Arquitetura, projeto e conceito
Arquitetura, projeto e conceitoArquitetura, projeto e conceito
Arquitetura, projeto e conceito
 
O uso do computador nas escolas
O uso do computador nas escolasO uso do computador nas escolas
O uso do computador nas escolas
 
Memorial da américa latina
Memorial da américa latinaMemorial da américa latina
Memorial da américa latina
 
A execução in situ com lajes protendidas
A execução in situ com lajes protendidasA execução in situ com lajes protendidas
A execução in situ com lajes protendidas
 
Protensão não aderente
Protensão não aderenteProtensão não aderente
Protensão não aderente
 
Fundações conceitos
Fundações conceitosFundações conceitos
Fundações conceitos
 
Abcp fundacoes
Abcp fundacoesAbcp fundacoes
Abcp fundacoes
 
Relatório de visitas Rodovia Raposo Tavares
Relatório de visitas Rodovia Raposo TavaresRelatório de visitas Rodovia Raposo Tavares
Relatório de visitas Rodovia Raposo Tavares
 
Apresentação Secretaria Meio Ambiente
Apresentação Secretaria Meio AmbienteApresentação Secretaria Meio Ambiente
Apresentação Secretaria Meio Ambiente
 
Apresentação Projeto de despoluição rio Tiete
Apresentação Projeto de despoluição rio TieteApresentação Projeto de despoluição rio Tiete
Apresentação Projeto de despoluição rio Tiete
 
Relatório de Visitas Acampamento do MST
Relatório de Visitas Acampamento do MSTRelatório de Visitas Acampamento do MST
Relatório de Visitas Acampamento do MST
 
Apresentação Comitê de Bacias Hidrograficas
Apresentação Comitê de Bacias HidrograficasApresentação Comitê de Bacias Hidrograficas
Apresentação Comitê de Bacias Hidrograficas
 
Apresentação Planejamento Urbano
Apresentação Planejamento UrbanoApresentação Planejamento Urbano
Apresentação Planejamento Urbano
 
Apresentação de intervenção urbana Agua Branca-SP
Apresentação de intervenção urbana Agua Branca-SPApresentação de intervenção urbana Agua Branca-SP
Apresentação de intervenção urbana Agua Branca-SP
 
Monografia TCC Luciana Paixão Edifício Assistencial ao Idoso
Monografia TCC Luciana Paixão Edifício Assistencial ao IdosoMonografia TCC Luciana Paixão Edifício Assistencial ao Idoso
Monografia TCC Luciana Paixão Edifício Assistencial ao Idoso
 
Estudo de Caso Zoológico-SP
Estudo de Caso Zoológico-SPEstudo de Caso Zoológico-SP
Estudo de Caso Zoológico-SP
 
Estudo de Caso Parque do Ibirapuera-SP
Estudo de Caso Parque do Ibirapuera-SPEstudo de Caso Parque do Ibirapuera-SP
Estudo de Caso Parque do Ibirapuera-SP
 

Laje steel deck

  • 1. 1 Lajes Steel Deck O Steel Deck é uma laje composta por uma telha de aço galvanizado e uma camada de concreto. O aço, excelente material para trabalhar a tração, é utilizado no formato de uma telha trapezoidal que serve como fôrma para concreto durante a concretagem e como armadura positiva para as cargas de serviço Conformado a frio e cobrindo uma largura útil de 820 a 840 mm, o Steel Deck possui nervuras largas e com a utilização de conectores de cisalhamento (stud bolts) permite a interação do concreto com o aço o que possibilita o cálculo de vigas mistas, permitindo uma redução do peso da estrutura Fabricado com o aço especial galvanizado , pode ser encontrado nas espessuras 0,80 mm, 0,95 mm e 1,20 mm, com um comprimento de até 12 metros Dentre as muitas vantagens para a construção, destacam-se as seguintes: alta qualidade de acabamento da laje; dispensa escoramento e reduz os gastos com desperdício de material; facilidade de instalação e maior rapidez construtiva. concretagem do steel deck utilizando uma tela eletrosoldada para evitar fissuras na camada superior e como armadura negativa Colocação de stud bolts ( conectores) antes da concretagem
  • 2. 2 O Steel Deck funciona como plataforma de serviço e proteção aos operários que trabalham nos andares inferiores, propiciando maior segurança. Apresenta facilidade para a passagem de dutos das diversas instalações, favorecendo também a fixação de forros. Sua montagem é realizada independente das condições atmosféricas e permite incorporar facilmente canalizações, fios elétricos, bem como tirantes para sustentação de forro. Sistema Codeme O Steel Deck CE-75 Codeme possui dupla função: como fôrma para concreto durante a construção e como armadura positiva de lajes para as cargas de serviço. Conformado a frio e cobrindo uma largura útil de 820 mm, o Steel Deck Codeme possui nervuras largas, permitindo a utilização de conectores de cisalhamento stud bolts, o que possibilita o cálculo de vigas mistas e reduz o peso da estrutura. O Steel Deck é fabricado com o aço especial galvanizado ZAR-280, podendo ser encontrado nas espessuras 0,80 mm, 0,95 mm e 1,25 mm, com um comprimento de até 12 metros, conforme o projeto. O Steel Deck Codeme também pode ser pintado eletrostaticamente em sua face inferior, e constitui com a estrutura metálica um sistema construtivo de alta eficiência, com grande aplicação na construção de centros de convenções, shoppings, edifícios comerciais, e residênciais, hotéis, hospitais, escolas, conjuntos habitacionais, garagens e mezaninos para armazéns, além de edifícios industriais em geral. Dentre as muitas vantagens para a construção, destacam-se as seguintes: alta qualidade de acabamento da laje; dispensa escoramento e reduz os gastos com desperdício de material; facilidade de instalação e maior rapidez construtiva; o Steel Deck funciona como plataforma de serviço e proteção aos operários que trabalham nos andares inferiores, propiciando maior segurança; apresenta facilidade para a passagem de dutos das diversas instalações, favorecendo também a fixação de forros; todas essas vantagens resultam em praticidade, economia e maior retorno financeiro do empreendimento. O Steel Deck também pode ser pintado eletrostaticamente em sua face inferior, e constitui com a estrutura metálica um sistema construtivo de alta eficiência, com grande aplicação na construção de centros de convenções, shoppings, edifícios comerciais e residenciais, hotéis, hospitais, escolas, conjuntos habitacionais, garagens e mezaninos , além de edifícios industriais em geral.
  • 3. 3 OBSERVAÇÕES  O peso próprio da laje foi determinado considerando-se concretos de densidade normal (2.400 kg/m3). Entretanto, para se computar as cargas sobrepostas à laje, o valor do peso próprio da mesma não precisa ser considerado.  Deve ser especificada uma armadura nas duas direções, a fim de se evitar possíveis fissuras devido à retração do concreto ou da tendência de continuidade da laje sobre os apoios.  Caso o vão utilizado seja superior ao vão máximo sem escoramento indicado na Tabela de Cargas, a laje deverá ser escorada durante a concretagem.  A largura mínima do apoio do Steel Deck sobre as vigas de aço deve ser 75 mm para apoios externos e 150 mm para apoios internos.  Para lajes de piso, recomenda-se que a altura total de concreto seja maior ou igual à 140 mm. A Tabela de Cargas foi elaborada para cargas uniformemente distribuídas na superfície da laje. Caso existam cargas lineares ou pontuais aplicadas diretamente na laje, o Departamento Técnico da CODEME deverá ser consultado. A CODEME dispõe de um Manual Técnico de Dimensionamento e Utilização do Steel Deck CE-75.
  • 4. 4 EXEMPLO DE UTILIZAÇÃO DA TABELA Por exemplo, suponha que seja necessário projetar-se uma laje de piso, apoiada em vigas de aço e submetida a vãos múltiplos de 2.800 mm. As cargas de serviço a atuarem nesta laje serão: 1,0 kN/m2 de revestimento e 4,0 kN/m2 de sobrecarga. Será feita a verificação para uma laje com 140 mm de altura total de concreto (75 mm do steel deck e 65 mm de cobrimento) e com o steel deck CE-75 de espessura 0,80 mm. Para esta laje, não há necessidade de utilização de escoramento. Isto porque o vão de 2.800 mm é inferior aos vãos máximos sem escoramento relacionados na Tabela de Cargas. Após a cura do concreto, a carga sobreposta total a atuar na laje mista será: wd = 1,0 + 4,0 = 5,0 kN/m2 De acordo com a Tabela de Cargas, para uma laje de altura de 140 mm e um vão de 2.800 a resistência da laje mista é: wn = 5,51 kN/m2. wn > wd A laje adotada resiste às cargas de serviço.