SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
ILUMINISMO
Os Iluministas criticavam o Antigo Regime , denunciavam a injustiça, a dominação religiosa, o
estado absolutista e os privilégios enquanto vícios de uma sociedade que, cada vez mais,
afastava os homens do seu “direito natural” à felicidade. Ideologia burguesa
Movimento intelectual, artístico e filosófico, que surgiu na França do século XVII e atingiu
seu apogeu no século XVIII – SÉCULO DAS LUZES – ESCLARECIMENTO ATRAVÉS DA DE
UMA VISÃO CIENTÍFICA E RACIONAL.
Para os filósofos iluministas, o homem era naturalmente bom, porém, era corrompido pela
sociedade . Acreditavam que se todos fizessem parte de uma sociedade justa, com direitos
iguais a todos, a felicidade comum seria alcançada.
Características básicas do Iluminismo
Igualdade social – críticas aos privilégios da nobreza
Caráter anticlerical – críticas aos privilégios e papel parasitário
Tolerância religiosa ou filosófica: na realização do ato comercial
Racionalismo - razão como guia do conhecimento e critério de julgamento
Liberdade política – críticas ao absolutismo
Liberdade econômica –críticas ao intervencionismo e defesa da liberdade de mercado,
livre jogo da oferta e da procura. a burguesia se opôs à escravidão humana
PRECURSORES ILUMINISTAS
Francis Bacon(1561-1626) a ciência era exaltada
como benéfica para o homem. Ocupou-se da
metodologia científica e do empirismo(acredita
nas experiências como únicas formadoras das
ideias) sendo chamado de "fundador da ciência
moderna".
René Descartes ( 1596-1650)concebeu um
modelo de verdade incontestável. A
verdade poderia ser alcançada através de
duas habilidades inerentes ao homem:
duvidar e refletir. “PENSO, LOGO EXISTO”
Isaac Newton.(1642-1727)Por meio de seus
experimentos e observações, Newton conseguiu
elaborar uma série de leis naturais que regiam o
mundo material. A dúvida, o experimento e a
observação seriam instrumentos do intelecto
capazes de decifrar as “normas” que organizam o
mundo.O Universo é regido por leis físicas.
PRINCIPAIS FILÓSOFOS ILUMINISTAS
-John Locke (1632-1704), ele acreditava que o homem adquiria conhecimento com o passar do
tempo através do empirismo; John Locke foi médico, filósofo e político. Locke defende
idéias liberais, influencia no sistema político da época. Sustentou que o poder não é
somente do soberano, mas é de todos, liberdade fundamental dos indivíduos. Propõe
idéias liberais; na época de Locke nota-se a ascensão da burguesia
- "Não se revolta um povo inteiro a não ser que a opressão é geral."
- "A leitura fornece conhecimento à mente. O pensamento incorpora o que lemos".
- "As ações dos seres humanos são as melhores intérpretes de seus pensamentos".
- marco da democracia liberal com a importância dada pelo seu pensamento à ideia de
tolerância.
Locke desenvolveu os cinco princípios do
liberalismo, na sua obra SEGUNDO TRATADO
DE GOVERNO.
O princípio da liberdade
O princípio do individualismo
O princípio da propriedade privada
O princípio da Igualdade
O princípio da democracia
- Voltaire (1694-1778), ele defendia a liberdade de pensamento e
não poupava crítica a intolerância religiosa;
-Defendia as liberdades civis (de expressão, religiosa e de associação).
- Criticou as instituições políticas da monarquia, combatendo o absolutismo.
- Criticou o poder da Igreja Católica e sua interferência no sistema político.
- Foi um defensor do livre comércio, contra o controle do estado na economia.
- Foi um importante pensador do iluminismo francês e suas idéias influenciaram muito
nos processos da Revolução Francesa e de Independência dos Estados Unidos.
- "A guerra é o maior dos crimes, mas não existe
agressor que não disfarce seu crime com pretexto de
justiça."
- "O preconceito é uma opinião não submetida a
razão."
- "A primeira lei da natureza é a tolerância; já que
temos todos uma porção de erros e fraquezas."
era vegetariano e defensor do direito dos
animais
Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), ele defendia a idéia de um estado
democrático que garanta igualdade para todos;
- Na obra "Contrato Social", Rousseau afirma que "o homem nasce livre, e
por toda a parte encontra-se a ferros".
- defende a idéia de que o ser humano nasce bom, porém a sociedade o conduz a
degeneração.
- "O mais forte não é suficientemente forte se não
conseguir transformar a sua força em direito e a
obediência em dever"
- "Bastará nunca sermos injustos para estarmos
sempre inocentes?"
- "A paciência é muito amarga, mas seus frutos são
doces."
- "O ser humano verdadeiramente livre apenas quer
o que pode e faz o que lhe agrada."
- Montesquieu (1689-1755), no livro O Espírito das Leis
defendeu a divisão do poder político em Legislativo,
Executivo e Judiciário
- publicou as "Cartas Persas". Inspirou-se no o gosto da época pelas coisas
orientais para fazer uma sátira das instituições e dos costumes das sociedades
francesa e européia, além de fazer críticas fortes à religião católica e à igreja.
- "A pessoa que fala sem pensar,
assemelha-se ao caçador que dispara sem
apontar."
- "Leis inúteis enfraquecem as leis
necessárias."
-Denis Diderot (1713-1784) e Jean Le Rond d´Alembert (1717-1783),
juntos organizaram uma enciclopédia que reunia conhecimentos e
pensamentos filosóficos da época.
- Colaboraram na Enciclopédia, entre outros : Voltaire, Rousseau, Quesnay,
necker, Torgot, buffon, Condorcet, Helvetius, Holbach.A Enciclopédia foi editada
com dificuldades. Duas vezes foi proibida. Ficou suspensa durante oito anos.
Começada em 1751, foi concluída em 1772. Constava de 35 volumes, e sua
primeira edição foi de 4250 exemplares.
FILÓSOFOS ECONOMISTAS
Liberalismo econômico, fim do mercantilismo
ESCOLA FISIOCRATA
Poder da natureza
Economia funciona de
acordo suas próprias
leis
Agricultura-fonte de riqueza,
o comércio e a indústria são
periféricos
Quesnay , Turgot, Gournay
“Laissez faire, laissez passez”
ESCOLA CLÁSSICA
CAPITALISMO
livre concorrência,
divisão do trabalho e
livre comércio
trabalho-fonte de riqueza
Adam Smith(Riqueza das Nações) ,
David Ricardo (Princípios de
Economia Política e Tributação)
economia como ciência
DESPOTISMO
ESCLARECIDO
DÉSPOTA – rei absoluto, governa de forma autoritária
DÉSPOTA ESCLARECIDO - monarcas que fizeram reformas
sociais utilizando conhecimentos iluministas sem abandonar o
absolutismo
Catarina II José I José II Frederico II Carlos III
Rússia Portugal Áustria Prússia Espanha
Marquês de Pombal
Liberdade de culto
Ensino básico obrigatório
Aboliu a tortura
Novo Código de Justiça
Aboliu a escravidão
Igualdade tributária
Igualdade jurídica
Companhias de comércio
Manufatura
Estímulo agrícola
ESCOLA
SANTA MARINA
PROFESSORA MARLENE - 2010

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O IluminismoRui Neto
 
3 O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
3   O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos3   O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
3 O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos EstudosHist8
 
O Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das LuzesO Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das LuzesSamara Coimbra
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismojoana71
 
Um século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismoUm século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismoZé Mário
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismoFoz
 
Iluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
Iluminismo, Revolução Francesa e Período NapoleônicoIluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
Iluminismo, Revolução Francesa e Período NapoleônicoPaulo Alexandre
 
Iluminismo resumo
Iluminismo resumoIluminismo resumo
Iluminismo resumoMister B
 
O Iluminismo Em Portugal Face à Europa
O Iluminismo Em Portugal Face à EuropaO Iluminismo Em Portugal Face à Europa
O Iluminismo Em Portugal Face à Europacrie_historia8
 
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIIIIdeias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIIIeduardodemiranda
 

Mais procurados (20)

O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
 
Iluminismo.melissa
Iluminismo.melissaIluminismo.melissa
Iluminismo.melissa
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
3 O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
3   O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos3   O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
3 O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
 
O Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das LuzesO Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das Luzes
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Um século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismoUm século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismo
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Eme o iluminismo
Eme   o iluminismoEme   o iluminismo
Eme o iluminismo
 
Resumo o iluminismo
Resumo   o iluminismoResumo   o iluminismo
Resumo o iluminismo
 
Iluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
Iluminismo, Revolução Francesa e Período NapoleônicoIluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
Iluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo resumo
Iluminismo resumoIluminismo resumo
Iluminismo resumo
 
O Iluminismo Em Portugal Face à Europa
O Iluminismo Em Portugal Face à EuropaO Iluminismo Em Portugal Face à Europa
O Iluminismo Em Portugal Face à Europa
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIIIIdeias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
 

Destaque

Filósofos Iluministas
Filósofos IluministasFilósofos Iluministas
Filósofos IluministasEuniceCarmo
 
Iluminismo power point
Iluminismo power pointIluminismo power point
Iluminismo power pointOdairdesouza
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
RenascimentoKaryn XP
 
Ciência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoCiência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoIsrael serique
 
Filosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismoFilosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismoPaula de Jesus
 
A influência das ideias iluministas no brasil 8°
A influência das ideias iluministas no brasil 8°A influência das ideias iluministas no brasil 8°
A influência das ideias iluministas no brasil 8°Josivane Love
 
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013Carlos Benjoino Bidu
 
Apostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medievalApostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medievalericksonnb
 
Absolutismo e Iluminismo
Absolutismo e Iluminismo   Absolutismo e Iluminismo
Absolutismo e Iluminismo pdcebs
 
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...200166754
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesaMaria Gomes
 
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...Valéria Shoujofan
 

Destaque (20)

Filósofos Iluministas
Filósofos IluministasFilósofos Iluministas
Filósofos Iluministas
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo power point
Iluminismo power pointIluminismo power point
Iluminismo power point
 
Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Ciência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoCiência Política: Introdução
Ciência Política: Introdução
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
Iluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibularIluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibular
 
Filosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismoFilosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismo
 
A influência das ideias iluministas no brasil 8°
A influência das ideias iluministas no brasil 8°A influência das ideias iluministas no brasil 8°
A influência das ideias iluministas no brasil 8°
 
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Feminismos em Quadrinhos
Feminismos em QuadrinhosFeminismos em Quadrinhos
Feminismos em Quadrinhos
 
Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016
 
Apostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medievalApostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medieval
 
Absolutismo e Iluminismo
Absolutismo e Iluminismo   Absolutismo e Iluminismo
Absolutismo e Iluminismo
 
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
 

Semelhante a Iluminismo 2010 (20)

iluminismo
 iluminismo iluminismo
iluminismo
 
Capitulo 10
Capitulo 10Capitulo 10
Capitulo 10
 
O iiLUMINISMO
O iiLUMINISMOO iiLUMINISMO
O iiLUMINISMO
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Filósofos iluministas
Filósofos iluministasFilósofos iluministas
Filósofos iluministas
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecidoIluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Resumo iluminismo
Resumo iluminismoResumo iluminismo
Resumo iluminismo
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E LiberalismoRenascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
 
O Iluminismo
O Iluminismo  O Iluminismo
O Iluminismo
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
Filo 25 tp augusto
Filo 25 tp augustoFilo 25 tp augusto
Filo 25 tp augusto
 
Iluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesasIluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesas
 

Mais de BriefCase

White Fang Jack London
White Fang  Jack LondonWhite Fang  Jack London
White Fang Jack LondonBriefCase
 
República brasileira
República brasileiraRepública brasileira
República brasileiraBriefCase
 
Nazismo na Alemanha 2010
Nazismo na Alemanha   2010Nazismo na Alemanha   2010
Nazismo na Alemanha 2010BriefCase
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
TotalitarismoBriefCase
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoBriefCase
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão PalestinaBriefCase
 
Grandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosGrandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosBriefCase
 
Funções quimica organica
Funções quimica organicaFunções quimica organica
Funções quimica organicaBriefCase
 
Enzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisEnzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisBriefCase
 
Resumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroResumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroBriefCase
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República OligárquicaBriefCase
 
Egito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaEgito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaBriefCase
 
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBaixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBriefCase
 
As reformas religiosas
As reformas religiosasAs reformas religiosas
As reformas religiosasBriefCase
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade MédiaBriefCase
 
A economia mineradora
A economia mineradoraA economia mineradora
A economia mineradoraBriefCase
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaA Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaBriefCase
 

Mais de BriefCase (20)

Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Biomas
Biomas Biomas
Biomas
 
White Fang Jack London
White Fang  Jack LondonWhite Fang  Jack London
White Fang Jack London
 
República brasileira
República brasileiraRepública brasileira
República brasileira
 
Nazismo na Alemanha 2010
Nazismo na Alemanha   2010Nazismo na Alemanha   2010
Nazismo na Alemanha 2010
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema Nervoso
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Grandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosGrandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais Exercícios
 
Funções quimica organica
Funções quimica organicaFunções quimica organica
Funções quimica organica
 
Enzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisEnzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos gerais
 
Resumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroResumão Dom Casmurro
Resumão Dom Casmurro
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Egito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaEgito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e Grécia
 
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBaixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
 
As reformas religiosas
As reformas religiosasAs reformas religiosas
As reformas religiosas
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
A economia mineradora
A economia mineradoraA economia mineradora
A economia mineradora
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaA Baixa Idade Média
A Baixa Idade Média
 

Iluminismo 2010

  • 2. Os Iluministas criticavam o Antigo Regime , denunciavam a injustiça, a dominação religiosa, o estado absolutista e os privilégios enquanto vícios de uma sociedade que, cada vez mais, afastava os homens do seu “direito natural” à felicidade. Ideologia burguesa Movimento intelectual, artístico e filosófico, que surgiu na França do século XVII e atingiu seu apogeu no século XVIII – SÉCULO DAS LUZES – ESCLARECIMENTO ATRAVÉS DA DE UMA VISÃO CIENTÍFICA E RACIONAL. Para os filósofos iluministas, o homem era naturalmente bom, porém, era corrompido pela sociedade . Acreditavam que se todos fizessem parte de uma sociedade justa, com direitos iguais a todos, a felicidade comum seria alcançada. Características básicas do Iluminismo Igualdade social – críticas aos privilégios da nobreza Caráter anticlerical – críticas aos privilégios e papel parasitário Tolerância religiosa ou filosófica: na realização do ato comercial Racionalismo - razão como guia do conhecimento e critério de julgamento Liberdade política – críticas ao absolutismo Liberdade econômica –críticas ao intervencionismo e defesa da liberdade de mercado, livre jogo da oferta e da procura. a burguesia se opôs à escravidão humana
  • 3. PRECURSORES ILUMINISTAS Francis Bacon(1561-1626) a ciência era exaltada como benéfica para o homem. Ocupou-se da metodologia científica e do empirismo(acredita nas experiências como únicas formadoras das ideias) sendo chamado de "fundador da ciência moderna". René Descartes ( 1596-1650)concebeu um modelo de verdade incontestável. A verdade poderia ser alcançada através de duas habilidades inerentes ao homem: duvidar e refletir. “PENSO, LOGO EXISTO” Isaac Newton.(1642-1727)Por meio de seus experimentos e observações, Newton conseguiu elaborar uma série de leis naturais que regiam o mundo material. A dúvida, o experimento e a observação seriam instrumentos do intelecto capazes de decifrar as “normas” que organizam o mundo.O Universo é regido por leis físicas.
  • 4. PRINCIPAIS FILÓSOFOS ILUMINISTAS -John Locke (1632-1704), ele acreditava que o homem adquiria conhecimento com o passar do tempo através do empirismo; John Locke foi médico, filósofo e político. Locke defende idéias liberais, influencia no sistema político da época. Sustentou que o poder não é somente do soberano, mas é de todos, liberdade fundamental dos indivíduos. Propõe idéias liberais; na época de Locke nota-se a ascensão da burguesia - "Não se revolta um povo inteiro a não ser que a opressão é geral." - "A leitura fornece conhecimento à mente. O pensamento incorpora o que lemos". - "As ações dos seres humanos são as melhores intérpretes de seus pensamentos". - marco da democracia liberal com a importância dada pelo seu pensamento à ideia de tolerância. Locke desenvolveu os cinco princípios do liberalismo, na sua obra SEGUNDO TRATADO DE GOVERNO. O princípio da liberdade O princípio do individualismo O princípio da propriedade privada O princípio da Igualdade O princípio da democracia
  • 5. - Voltaire (1694-1778), ele defendia a liberdade de pensamento e não poupava crítica a intolerância religiosa; -Defendia as liberdades civis (de expressão, religiosa e de associação). - Criticou as instituições políticas da monarquia, combatendo o absolutismo. - Criticou o poder da Igreja Católica e sua interferência no sistema político. - Foi um defensor do livre comércio, contra o controle do estado na economia. - Foi um importante pensador do iluminismo francês e suas idéias influenciaram muito nos processos da Revolução Francesa e de Independência dos Estados Unidos. - "A guerra é o maior dos crimes, mas não existe agressor que não disfarce seu crime com pretexto de justiça." - "O preconceito é uma opinião não submetida a razão." - "A primeira lei da natureza é a tolerância; já que temos todos uma porção de erros e fraquezas." era vegetariano e defensor do direito dos animais
  • 6. Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), ele defendia a idéia de um estado democrático que garanta igualdade para todos; - Na obra "Contrato Social", Rousseau afirma que "o homem nasce livre, e por toda a parte encontra-se a ferros". - defende a idéia de que o ser humano nasce bom, porém a sociedade o conduz a degeneração. - "O mais forte não é suficientemente forte se não conseguir transformar a sua força em direito e a obediência em dever" - "Bastará nunca sermos injustos para estarmos sempre inocentes?" - "A paciência é muito amarga, mas seus frutos são doces." - "O ser humano verdadeiramente livre apenas quer o que pode e faz o que lhe agrada."
  • 7. - Montesquieu (1689-1755), no livro O Espírito das Leis defendeu a divisão do poder político em Legislativo, Executivo e Judiciário - publicou as "Cartas Persas". Inspirou-se no o gosto da época pelas coisas orientais para fazer uma sátira das instituições e dos costumes das sociedades francesa e européia, além de fazer críticas fortes à religião católica e à igreja. - "A pessoa que fala sem pensar, assemelha-se ao caçador que dispara sem apontar." - "Leis inúteis enfraquecem as leis necessárias."
  • 8. -Denis Diderot (1713-1784) e Jean Le Rond d´Alembert (1717-1783), juntos organizaram uma enciclopédia que reunia conhecimentos e pensamentos filosóficos da época. - Colaboraram na Enciclopédia, entre outros : Voltaire, Rousseau, Quesnay, necker, Torgot, buffon, Condorcet, Helvetius, Holbach.A Enciclopédia foi editada com dificuldades. Duas vezes foi proibida. Ficou suspensa durante oito anos. Começada em 1751, foi concluída em 1772. Constava de 35 volumes, e sua primeira edição foi de 4250 exemplares.
  • 9. FILÓSOFOS ECONOMISTAS Liberalismo econômico, fim do mercantilismo ESCOLA FISIOCRATA Poder da natureza Economia funciona de acordo suas próprias leis Agricultura-fonte de riqueza, o comércio e a indústria são periféricos Quesnay , Turgot, Gournay “Laissez faire, laissez passez” ESCOLA CLÁSSICA CAPITALISMO livre concorrência, divisão do trabalho e livre comércio trabalho-fonte de riqueza Adam Smith(Riqueza das Nações) , David Ricardo (Princípios de Economia Política e Tributação) economia como ciência
  • 10. DESPOTISMO ESCLARECIDO DÉSPOTA – rei absoluto, governa de forma autoritária DÉSPOTA ESCLARECIDO - monarcas que fizeram reformas sociais utilizando conhecimentos iluministas sem abandonar o absolutismo Catarina II José I José II Frederico II Carlos III Rússia Portugal Áustria Prússia Espanha Marquês de Pombal Liberdade de culto Ensino básico obrigatório Aboliu a tortura Novo Código de Justiça Aboliu a escravidão Igualdade tributária Igualdade jurídica Companhias de comércio Manufatura Estímulo agrícola