Idealismo alemão

6.659 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.659
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
143
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
94
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Idealismo alemão

  1. 1. IDEALISMO ALEMÃO
  2. 2. A FILOSOFIA MODERNA Foi um período de grandes mudanças políticas, sociais e científicas no mundo todo, apesar de o auge da filosofia moderna ter ocorrido no continente europeu. Passou-se a delinear com melhor clareza os limites do estudo filosófico. Ainda no princípio do período moderno havia a preocupação com Deus e a relação do homem com Ele, inclusive buscando-se provas da imortalidade da alma e da existência de Deus. O predomínio da ideia de conquista técnico-científica se propagou devido às tentativas de explicações mecânicas e matemáticas do Universo, assim como por meio da invenção de máquinas. Por todas essas questões, acreditou-se que a vida ética poderia ser pensada racionalmente, bem como a política também.
  3. 3. RENASCIMENTO Foi um movimento ocorrido no continente europeu Pode-se afirmar que o auge ocorreu na Itália nos séculos XV e XVI. Houve um encantamento com a cultura Greco-romana No Renascimento misturam-se elementos da antiguidade clássica e do cristianismo inseridos na nova realidade do período moderno.
  4. 4. REFORMA PROTESTANTE Movimento de caráter religioso que ocorreu no continente europeu. Desenvolvido pelo monge alemão Martinho Lutero, que no ano de 1517 afixou na porta do castelo Wittemberg suas 95 teses, criticando a concessão de indulgências, mas ainda assim alcançavam também temas como o pecado e as penitências, o que afetou as autoridades eclesiásticas. Em resposta à ousadia de Lutero (em menos de um mês suas teses estavam espalhadas por toda a Alemanha), as autoridades eclesiásticas concluíram que Lutero agia em heresia, que culminou em sua excomunhão. No ano seguinte, Lutero é condenado também pelo imperador Carlos Magno. Mas até esse momento já havia conquistado a confiança de muitos discípulos, entre humanista, artistas e príncipes. O movimento foi crescendo, mas demorou até que fosse reconhecido.
  5. 5. REVOLUÇÃO CIENTIFICA Iniciou-se com os trabalhos de grandes mentes da idade média como: Galileu Galilei, Keppler, Renné Decartes, entre outros. Até este período a ciência trabalhava conjunta com a filosofia, nem se quer havia o nome ciência. Após as descobertas destes cientistas não era mais prudente agrupar tais descobertas junto à filosofia. Apartir destas descobertas criou-se a filosofia natural, o que chamamos hoje de ciência.
  6. 6. RACIONALISMO Filosofia que da prioridade a razão, procura justificar suas teorias de uma maneira lógica. Iniciou-se com as novas descobertas da revolução cientifica Defende a ideia de que a razão pode nos apresentar ao mundo e de que a ciência deve-se separar da filosofia René Decartes usou uma analogia significativa para resolver o impasse, onde comparou o conhecimento humano a arvore, sendo as raízes a metafisica, e o tronco a física.
  7. 7. CRITICISMO Caracteriza-se pela posição de considerar a análise crítica da possibilidade, do valor, da origem e dos limites do conhecimento racional seriam o ponto de partida do conhecimento filosófico. Pode ser considerado uma crítica ao Racionalismo e ao Empirismo. O alemão Kant foi um grande adepto ao criticismo.
  8. 8. FILOSOFIA PÓS-KANTIANA Buscava um sistema ideal de pensamento para aprofundar o conhecimento humano; Os principais representantes da filosofia pós-kantiana são: Fichte, Schelling e Hegel; A filosofia dos pós-kantianos também é chamada de idealismo alemão da grande época; Buscavam aprofundar a teoria do conhecimento; Determinaram a filosofia do sujeito (Fichte), a filosofia da natureza (Schelling) e a filosofia do absoluto (Hegel).
  9. 9. SOBRE O IDEALISMO ALEMÃO Sua criação foi marcada pelo impacto das ideias de Kant; O ápice do Idealismo Alemão em Fichte; Se firmou em Schelling; E sua consumação em Hegel.
  10. 10. JOHANN GOTTLIEB FICHTE (1762 – 1814):
  11. 11.  Fundador do idealismo moderno; A partir do conceito de liberdade Fichte fundamenta o dever, a virtude e a moral; Eu Penso de Kant em seu Eu Puro; O eu é livre, mas na convivência como outros seres livres ele deve limitar sua liberdade; Fichte acreditava que a forma de filosofar determinava sua forma de ser como homem;
  12. 12. SCHELLING  Filosofo idealista que marcou o clímax da filosofia alemã clássica após Kant, o chamado idelismo alemão De 1795 a 1797, durante seus estudos em Leipzig, ele foi tutor privado para uma família nobre que colocou seus filhos a seus cuidados.  Foi maior destaque na Alemanha no primeiro quarto do século XIX, ocupados em demonstrar o erro do kantismo, para liberdade de deus constituíam a coisa ultima o "absoluto", e a filosofia de Hegel. O absoluto e uma matriz única que difersifica de todos os seres. Sua filosofia ganhou importância em conexão com a existencialista e a antropologia filosófica que valoriza o pensamento de Schelling da natureza humana determinada não apenas pela razão ma por obscuros impulsos naturais.
  13. 13. HEGEL Nasceu em 1770, em Stuttgart e morreu em 1831, em Berlim,era seguidor de Schelling. Afirmou que o propósito fundamental da Filosofia é superar divisões e chegar ao Eu absoluto. Um dos legados mais importantes de Hegel para a filosofia foi sua posição frente à Lógica (dialética hegeliana).
  14. 14. DIALÉTICA A dialética pode ser entendida como "a arte do diálogo, a arte de discutir". Dialética hegeliana constitui-se de três etapas e visa ser o processo lógico pelo qual a verdade é descoberta Se constitui em tese, antítese e síntese, tese o conceito de "ser", a antítese o conceito de "nada" e a síntese o conceito de "tornar-se. Segundo Hegel, a sentença "o real é racional" confirma com essa conclusão.
  15. 15. SENTENÇAS: “Teus atos, e não os teus conhecimentos, é que determinam o teu valor.” “O homem pode o que ele deve, e se diz Eu não posso, é porque não quer.”
  16. 16. A FILOSOFIA COMO MOVIMENTO IDEALISTA NA ALEMANHA. O idealismo alemão foi um movimento filosófico muito específico e fundamental pelo menos em parte para desenvolvimento crítico do desenvolvimento da epistemologia, sobretudo, em referencia ao movimento formulado por Kant. A corrente idealista foi fundada pelo filosofo Johann Gottlieb Fichte 1726-1814,
  17. 17. PRINCIPAIS IDEIAS DESENVOLVIDAS POR KANT Ele defende a tese lógica que para existir conhecimento, é necessário à existência do sujeito, apenas ele pode conhecer todas as formas de objeto. O “eu” como princípio da consciência, ou seja, para Kant apenas o sujeito pode ser o centro do desenvolvimento do conhecimento. Não existe conhecimento sem o sujeito que conhece. O objeto não consegue se manifestar, a não ser que a manifestação seja desenvolvida pelo sujeito.  O objeto não tem consciência, sua manifestação é a apenas a revelação da

×