SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
HISTÓRIA DA SEGURANÇA DO TRABALHO NO MUNDO
Na civilização Greco-Romana, Aristóteles cuidou das enfermidades dos
mineiros e tentava evitá-las.
Hipócrates (considerado o pai de medicina) viveu entre 460 a 370 antes de
Cristo. Ele é considerado um dos homens mais importantes na história da
medicina. Foi pioneiro em muitas descobertas, entre elas, a identificação na
origem das doenças relacionadas ao trabalho com as minas de estanho.
Século XVI – Paracelso estudou as afecções dos mineiros.
1700 – Bernardino Ramazzini publicou sua obra “As doenças dos
trabalhadores”. O trabalho dele foi a base de estudo que iluminou o trabalho
de grandes mentes da medicina ao longo dos séculos.
Em torno de 1760 surge a Revolução Industrial na Inglaterra, com o
aparecimento das máquinas de tecelagem movidas a vapor (tear
mecânico). O artesão e sua família passam a trabalhar nas fábricas.
Podemos dividi-la em 3 fases:
–1760 a 1830 – Se ateve praticamente a Inglaterra. Surgiram as
primeiras máquinas movidas a vapor.
–1830 a 1900 – difundiu-se pela Europa e América. Surgiram novas
formas de energia: Hidrelétricas e novos combustíveis (gasolina)
–1900 em diante – Várias inovações surgiram: energia atômica, meios
de comunicação rápida, produção em massa.
Alguns historiadores indicam a 4° fase, a partir da década de 50, com o
advento dos computadores.
1802 – O parlamento inglês através de uma comissão de inquérito,
aprovou a 1° lei de proteção aos trabalhadores: Lei de saúde e moral dos
aprendizes, estabelecendo limite de 12 horas de trabalho/dia, proibindo o
trabalho noturno.
Obrigava os empregadores a lavarem as paredes das fábricas 2 vezes ao
ano e tornava obrigatório a ventilação desses locais.
1831 – Na Inglaterra uma Comissão Parlamentar de Inquérito, elaborou
um cuidadoso relatório, que concluía da seguinte forma:
“Diante dessa Comissão Parlamentar desfilou longa procissão de
trabalhadores homens e mulheres, meninos e meninas, abobalhados,
doentes, deformados, degradados na sua qualidade humana, cada um deles
é clara evidência de uma vida arruinada. Um quadro vivo da crueldade
humana do homem para com o homem, uma impiedosa condenação
imposta por aqueles que, detendo em suas mãos poder imenso, abandonam
os fracos à capacidade dos fortes”
1844 – 1848 – A Grãn – Bretanha aprova as primeiras Leis específicas
de Segurança do Trabalho e saúde pública.
1919 – Criação da OIT (Organização Internacional do Trabalho). O Brasil é
membro fundador.
HISTÓRIA DA SEGURANÇA DO TRABALHO NO BRASIL
1891 – A preocupação prevencionista teve início com a Lei que tratava da
proteção ao trabalho dos menores, em 23/01/1891
1919 – Criada a Lei n° 3724, de 15/01/19 – Primeira Lei brasileira
sobre acidentes de trabalho.
1941 – Em 21/04/41, empresários fundam no Rio de Janeiro a ABPA –
Associação Brasileira para Prevenção de Acidentes.
1943 – CLT foi aprovada pelo decreto-Lei n°5452, em 01/05/43 (entrou em
vigor em 10/11/43). Foi o instrumento jurídico que viria a ser prática efetiva
da prevenção no Brasil.
1944 – Decreto-Lei n° 7036 de 10/11/44 promoveu a “reforma da Lei
de acidentes de trabalho” (um desdobramento que contava no capítulo V do
Título II da CLT).
Objetivando maior entendimento à matéria e agilizar a implementação dos
dispositivos da CLT referentes a Segurança e Higiene do Trabalho, além de
garantir a “Assistência Médica, hospitalar e farmacêutica” aos acidentados e
indenizações por danos pessoais por acidentes.
Este Decreto-Lei, em seu artigo 82 criou as CIPA.
1953 – Decreto-Lei n° 34715, de 27/11/53 instituiu a SPAT (Semana de
Prevenção de Acidentes do Trabalho) A ser realizada na 4° semana de
Novembro de cada ano. Também em 1953 a Portaria 155 regulamenta e
organiza as CIPA‘s e estabelece normas para seu funcionamento.
1955 – Criada a portaria 157, de 16/11/55 para coordenar e uniformizar
as atividades das SPAT. Constando a realização do Congresso anual das
CIPA durante a SPAT. O Título do Congresso passou em 1961 para
Congresso Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho – CONPAT. A
exclusão do CONPAT ocasionou a proliferação de Congressos e outros
eventos.
1960 – A Portaria 319 de 30/12/60 regulamenta a uso dos EPI´s.
1966 – Criada conforme Lei n° 5161 de 21/10/66 a Fundação Centro
Nacional de Segurança Higiene e Medicina do Trabalho, atual Fundação
Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho, em
homenagem ao seu primeiro Presidente.
Hoje mais conhecida como FUNDACENTRO. A criação da FUNDACENTRO foi
sem dúvida um dos grandes feitos na história da segurança do trabalho e
partir de ações da entidade a segurança do trabalho pode avançar de forma
significativa.
1967 – A Lei n° 5316 de 14/09/67 integrou o seguro de acidentes de
trabalho na Previdência Social.
Também em 1976 surge a sexta lei de acidentes de trabalho, e
identifica doença profissional e doença do trabalho como sinônimos e os
equipara ao acidente de trabalho.
1972 – Decreto n° 7086 de 25/07/72, estabeleceu a prioridade da Política
do PNVT-Programa Nacional de Valorização do Trabalhador. Selecionou 10
prioridades, entre elas a Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho.
A Portaria 3237 do MTE de 27/07/72 criou os serviços de Segurança,
Higiene e Medicina do Trabalho nas empresas. Foi o “divisor de águas” entre
a fase do profissional espontâneo e o legalmente constituído. Esta portaria
criou os cursos de preparação dos profissionais da área.
1974 – Iniciados enfim, os cursos para formação dos profissionais de
Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho.
1977 – A Lei n° 6514 de 22/12/77 modificou o Capitulo V do Título II da
CLT. Convém ressaltar que essa modificação deu nova cara a CIPA,
estabeleceu a obrigatoriedade, estabilidade, entre outros avanços.
1978 – Criação das NR – Normas Regulamentadoras, aprovadas pela
Portaria 3214 de 08/06/78 do MTE, aproveitando e ampliando as postarias
existentes e Atos Normativos, adotados até na construção da Hidrelétrica
e Itaipu. Na ocasião foram criadas 28 NR’s.
Essa portaria representou um dos principais impulsos dados a área de
Segurança e Medicina do Trabalho nos últimos anos.
1979 – Em virtude da carência de profissionais para compor o SESMT, a
resolução n° 262 regulamenta a criação de cursos em caráter prioritário
para esses profissionais.
1983 – A Portaria n° 33 alterou a Norma Regulamentadora 5 introduzindo
nela os riscos ambientais.
1985 – A lei n° 7410 de 27/11/85 Oficializou a especialização em
Engenharia de Segurança do Trabalho e criou a categoria profissional de
Técnico em Segurança do Trabalho, até então os únicos profissionais
prevencionistas não reconhecidos legalmente.
Dava prazo de 120 dias para o MEC os currículos básicos do curso de
especialização em Técnico de Segurança do Trabalho. Mas somente em
1987, através do parecer 632/87 do MEC, foi estabelecido o curso de
formação de TST em vigor.
1986 – A lei n° 7498/86 regulamenta as profissões Enfermeiro, Técnico em
Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem.
1986 – A Lei n° 9235 de 09/04/86 regulamentou a categoria de Técnico de
Segurança do Trabalho. Que na década de 50 eram chamados de
“Inspetores de Segurança”.
1990 – O quadro do SESMT NR 4 é atualizado. O SESMT a partir de então
é formado por:
– Engenheiro de Segurança do Trabalho;
– Médico do Trabalho;
– Enfermeiro do Trabalho;
– Auxiliar de Enfermagem do Trabalho;
– Técnico em Segurança do Trabalho.
1991 – Lei 8.213/91 estabelece o conceito legal de Acidente de Trabalho e
de Trajeto e nos artigos 19 a 21 e no artigo 22 também estabelece a
obrigação da empresa em comunicar os Acidentes do Trabalho as
autoridades competentes.
Foi posteriormente alterado pelo Decreto nº 611, de 21 de julho de 1992.
2001 – Entra em vigor a Portaria n° 458 de 4 de Outubro de 2001 e fica
proibido a partir de então, o trabalho infantil no Brasil.
2009 – O termo Ato Inseguro é retirado do item 1.7 da Norma
Regulamentadora 1. E isso é motivo de comemoração para muitos
prevencionistas que reclamam que o termo retirava em muitas vezes o
responsabilidade do empregador. Pois era fácil rotular os acidentes somente
como Ato Inseguro, e isso dificultava encontrar a verdadeira causa.
2012 – A presidente do Brasil institui através da Lei nº 12.645, de 16 de
maio de 2012 o dia 10 de outubro como o Dia Nacional de Segurança e de
Saúde nas Escolas.
Para finalizar, esse vídeo que conta mais um pouco sobre essa longa história
da segurança do trabalho, que aliás, é escrita até hoje.
História
Conheça a história da instituição no site temático Resgate Histórico
Criada oficialmente em 1966,a FUNDACENTRO teve os primeiros passos de sua história dados no início da década, quando a
preocupação com os altos índices de acidentes e doenças do trabalho crescia no Governo e entre a sociedade.Já em 1960,o
Governo brasileiro iniciou gestões com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), com a finalidade de promover estudos e
avaliações do problema e apontar soluções que pudessem alterar esse quadro.
A ideia de criar uma instituição voltada para o estudo e pesquisa das condições dos ambientes de trabalho,com a participação de
todos os agentes sociais envolvidos na questão,começou a ganhar corpo.Proposta nesse sentido foi apresentada em março de
1964,durante o Congresso Americano de Medicina do Trabalho,realizado em São Paulo.
Em 1965, após a visita ao País de especialistas da OIT, e de novos estudos sobre as condições necessárias para a implantação
da iniciativa,o Governo Federal decidiu pela criação de um centro especializado,tendo a cidade de São Paulo como sede da no va
instituição,em função do porte de seu parque industrial.
Assim,em 1966,durante o Congresso Nacional de Prevenção de Acidentes, realizado em São Paulo,foi oficializada a criação da
FUNDACENTRO, que teve sua primeira sede instalada no bairro de Perdizes.Datam dessa fase inicial da entidade os primeiros
estudos e pesquisas no País sobre os efeitos de inseticidas organoclorados na saúde;da bissinose (doença ocupacional
respiratória que atinge trabalhadores do setor de fiação,expostos a poeira de algodão e juta); sobre as conseqüências das
vibrações e ruídos em trabalhadores que operam marteletes;s obre o teor da sílica nos ambientes de trabalho na indústria
cerâmica e ainda sobre os riscos da exposição ocupacional ao chumbo.
No decorrer de sua história,a FUNDACENTRO viria ainda afirmar sua vocação pioneira na área, com as pesquisas sobre as
Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho - DORT (à época chamada de lesões por Esforços Repetitivas - LER).
Com a vinculação,em 1974,da FUNDACENTRO ao Ministério do Trabalho,cresceram as atribuições e atividades da instituição,
exigindo um novo salto da entidade:a implantação do Centro Técnico Nacional,cuja construção teve início em 1981, sendo
concluído em 1983,no bairro de Pinheiros,em São Paulo.
Hoje,a FUNDACENTRO está presente em todo País,por meio de suas unidades descentralizadas, distribuídas em 11 Estados e
no Distrito Federal.Atuando de acordo com os princípios do tripartismo,a Fundacentro tem no Conselho Curador sua instância
máxima.Nele estão representados,além do governo,os trabalhadores e empresários,por meio de suas o rganizações de classe.
O ineditismo e a importância de seus estudos deram à FUNDACENTRO a liderança na América Latina no campo da pesquisa na
área de segurança e saúde no trabalho.A Fundacentro é designada como centro colaborador da Organização Mundial da Saúde
(OMS), além de ser colaboradora da Organização Internacional do Trabalho (OIT).
Ainda no plano internacional,a FUNDACENTRO mantém intercâmbio com países das três Américas,da Europa,além do Japão e
da Austrália.São ações que envolvem desde trabalhos na área de educação até o desenvolvimento de projetos de sistemas de
gestão ambiental.
Riscos Ergonômicos
Riscos Ambientais
Riscos de Acidentes ou Mecânicos
- Agentes Químicos
- Agentes Biológicos
- Agentes Físicos
Riscos Ocupacionais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalhoMedidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalhoThaysa Brito
 
Eng.introdução
Eng.introduçãoEng.introdução
Eng.introduçãoEliane Blen
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPISergio Silva
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1IBEST ESCOLA
 
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.Jonas B. Larrosa
 
Nr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completaNr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completaDaniel Lira
 
Aula 01 higiene ocupacional
Aula 01   higiene ocupacionalAula 01   higiene ocupacional
Aula 01 higiene ocupacionalKelvin Silva
 
Doença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do TrabalhoDoença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do TrabalhoDay Vasconcellos
 
Noção de acidente de trabalho
Noção de acidente de trabalhoNoção de acidente de trabalho
Noção de acidente de trabalhoFilipa Andrade
 
Acidente de trabalho
Acidente de trabalhoAcidente de trabalho
Acidente de trabalhoYthia Karla
 
Introdução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do TrabalhoIntrodução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do Trabalhoalessandra_775
 
EPC - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVA
EPC - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVAEPC - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVA
EPC - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVALuiz Antonio Funabashi
 
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da ConstruçãoNR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da ConstruçãoWillian Machado Moro dos Santos
 

Mais procurados (20)

Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalhoMedidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
 
Aula nr 4
Aula nr 4Aula nr 4
Aula nr 4
 
Epi e epc
Epi e epcEpi e epc
Epi e epc
 
Eng.introdução
Eng.introduçãoEng.introdução
Eng.introdução
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
 
Aula 04 - Mapa de Risco
Aula 04 - Mapa de RiscoAula 04 - Mapa de Risco
Aula 04 - Mapa de Risco
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
 
Normas regulamentadoras
Normas regulamentadorasNormas regulamentadoras
Normas regulamentadoras
 
Aula epi epc
Aula epi epcAula epi epc
Aula epi epc
 
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
 
Nr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completaNr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completa
 
Aula 01 higiene ocupacional
Aula 01   higiene ocupacionalAula 01   higiene ocupacional
Aula 01 higiene ocupacional
 
Doença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do TrabalhoDoença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do Trabalho
 
Prevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de TrabalhoPrevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de Trabalho
 
Noção de acidente de trabalho
Noção de acidente de trabalhoNoção de acidente de trabalho
Noção de acidente de trabalho
 
Segurança do Trabalho e sua história
Segurança do Trabalho e sua históriaSegurança do Trabalho e sua história
Segurança do Trabalho e sua história
 
Acidente de trabalho
Acidente de trabalhoAcidente de trabalho
Acidente de trabalho
 
Introdução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do TrabalhoIntrodução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do Trabalho
 
EPC - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVA
EPC - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVAEPC - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVA
EPC - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVA
 
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da ConstruçãoNR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
 

Semelhante a História da segurança do trabalho no mundo

01 130818192745-phpapp02
01 130818192745-phpapp0201 130818192745-phpapp02
01 130818192745-phpapp02Carlos Moreira
 
INTRODUÇÃO SST - AULA 1 e 2.pdf
INTRODUÇÃO SST - AULA 1 e 2.pdfINTRODUÇÃO SST - AULA 1 e 2.pdf
INTRODUÇÃO SST - AULA 1 e 2.pdfGleicySantos11
 
Linha Tempo Segurança e história da Segurança do trabalho
Linha Tempo Segurança e história da Segurança do trabalhoLinha Tempo Segurança e história da Segurança do trabalho
Linha Tempo Segurança e história da Segurança do trabalhoJuliaGama8
 
01. Saúde e Segurança no Trabalho:Introdução
01. Saúde e Segurança no Trabalho:Introdução01. Saúde e Segurança no Trabalho:Introdução
01. Saúde e Segurança no Trabalho:IntroduçãoDebora Miceli
 
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalhoApostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalhokeniafanti
 
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalhoApostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalhomichelefrancodefreit
 
Nocoes de higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Nocoes de higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalhoNocoes de higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Nocoes de higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalhoPaulo H Bueno
 
aula-1-a-evoluc3a7c3a3o-do-prevencionismo1 (3).ppt
aula-1-a-evoluc3a7c3a3o-do-prevencionismo1 (3).pptaula-1-a-evoluc3a7c3a3o-do-prevencionismo1 (3).ppt
aula-1-a-evoluc3a7c3a3o-do-prevencionismo1 (3).pptLuciaGuiomarBasto
 
Aula 2 - evolução histórica da hsst
Aula 2 - evolução histórica da hsstAula 2 - evolução histórica da hsst
Aula 2 - evolução histórica da hsstCatir
 
Manual-de-Acidente-de-Trabalho-INSS-2016.pdf
Manual-de-Acidente-de-Trabalho-INSS-2016.pdfManual-de-Acidente-de-Trabalho-INSS-2016.pdf
Manual-de-Acidente-de-Trabalho-INSS-2016.pdfMatheusSilva988856
 
manual-de-acidente-de-trabalho-inss-2016.pdf
manual-de-acidente-de-trabalho-inss-2016.pdfmanual-de-acidente-de-trabalho-inss-2016.pdf
manual-de-acidente-de-trabalho-inss-2016.pdfMarciaKellyAndradeMa
 
Manual de Acidente do Trabalho da Previdência Social
Manual de Acidente do Trabalho da Previdência SocialManual de Acidente do Trabalho da Previdência Social
Manual de Acidente do Trabalho da Previdência SocialInter System
 
Apostila cipa otima com exercicios
Apostila cipa otima com exerciciosApostila cipa otima com exercicios
Apostila cipa otima com exerciciosCONAT
 

Semelhante a História da segurança do trabalho no mundo (20)

01 130818192745-phpapp02
01 130818192745-phpapp0201 130818192745-phpapp02
01 130818192745-phpapp02
 
INTRODUÇÃO SST - AULA 1 e 2.pdf
INTRODUÇÃO SST - AULA 1 e 2.pdfINTRODUÇÃO SST - AULA 1 e 2.pdf
INTRODUÇÃO SST - AULA 1 e 2.pdf
 
02. legisla+º+úo
02. legisla+º+úo02. legisla+º+úo
02. legisla+º+úo
 
Material.ppt
Material.pptMaterial.ppt
Material.ppt
 
Linha Tempo Segurança e história da Segurança do trabalho
Linha Tempo Segurança e história da Segurança do trabalhoLinha Tempo Segurança e história da Segurança do trabalho
Linha Tempo Segurança e história da Segurança do trabalho
 
Segurança no trabalho
Segurança no trabalhoSegurança no trabalho
Segurança no trabalho
 
Ohsas18001 mod1
Ohsas18001 mod1Ohsas18001 mod1
Ohsas18001 mod1
 
01. Saúde e Segurança no Trabalho:Introdução
01. Saúde e Segurança no Trabalho:Introdução01. Saúde e Segurança no Trabalho:Introdução
01. Saúde e Segurança no Trabalho:Introdução
 
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalhoApostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
 
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalhoApostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Apostila nocoes de_higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
 
Nocoes de higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Nocoes de higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalhoNocoes de higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
Nocoes de higiene_ocupacional_e_seguranca_do_trabalho
 
aula-1-a-evoluc3a7c3a3o-do-prevencionismo1 (3).ppt
aula-1-a-evoluc3a7c3a3o-do-prevencionismo1 (3).pptaula-1-a-evoluc3a7c3a3o-do-prevencionismo1 (3).ppt
aula-1-a-evoluc3a7c3a3o-do-prevencionismo1 (3).ppt
 
Saude e segurança do trabalho
Saude e segurança do trabalhoSaude e segurança do trabalho
Saude e segurança do trabalho
 
Aula 2 - evolução histórica da hsst
Aula 2 - evolução histórica da hsstAula 2 - evolução histórica da hsst
Aula 2 - evolução histórica da hsst
 
Manual-de-Acidente-de-Trabalho-INSS-2016.pdf
Manual-de-Acidente-de-Trabalho-INSS-2016.pdfManual-de-Acidente-de-Trabalho-INSS-2016.pdf
Manual-de-Acidente-de-Trabalho-INSS-2016.pdf
 
manual-de-acidente-de-trabalho-inss-2016.pdf
manual-de-acidente-de-trabalho-inss-2016.pdfmanual-de-acidente-de-trabalho-inss-2016.pdf
manual-de-acidente-de-trabalho-inss-2016.pdf
 
Manual de Acidente do Trabalho da Previdência Social
Manual de Acidente do Trabalho da Previdência SocialManual de Acidente do Trabalho da Previdência Social
Manual de Acidente do Trabalho da Previdência Social
 
manual-de-acidente-de-trabalho
manual-de-acidente-de-trabalhomanual-de-acidente-de-trabalho
manual-de-acidente-de-trabalho
 
Apostila cipa
Apostila cipaApostila cipa
Apostila cipa
 
Apostila cipa otima com exercicios
Apostila cipa otima com exerciciosApostila cipa otima com exercicios
Apostila cipa otima com exercicios
 

História da segurança do trabalho no mundo

  • 1. HISTÓRIA DA SEGURANÇA DO TRABALHO NO MUNDO Na civilização Greco-Romana, Aristóteles cuidou das enfermidades dos mineiros e tentava evitá-las. Hipócrates (considerado o pai de medicina) viveu entre 460 a 370 antes de Cristo. Ele é considerado um dos homens mais importantes na história da medicina. Foi pioneiro em muitas descobertas, entre elas, a identificação na origem das doenças relacionadas ao trabalho com as minas de estanho. Século XVI – Paracelso estudou as afecções dos mineiros. 1700 – Bernardino Ramazzini publicou sua obra “As doenças dos trabalhadores”. O trabalho dele foi a base de estudo que iluminou o trabalho de grandes mentes da medicina ao longo dos séculos. Em torno de 1760 surge a Revolução Industrial na Inglaterra, com o aparecimento das máquinas de tecelagem movidas a vapor (tear mecânico). O artesão e sua família passam a trabalhar nas fábricas. Podemos dividi-la em 3 fases: –1760 a 1830 – Se ateve praticamente a Inglaterra. Surgiram as primeiras máquinas movidas a vapor. –1830 a 1900 – difundiu-se pela Europa e América. Surgiram novas formas de energia: Hidrelétricas e novos combustíveis (gasolina) –1900 em diante – Várias inovações surgiram: energia atômica, meios de comunicação rápida, produção em massa. Alguns historiadores indicam a 4° fase, a partir da década de 50, com o advento dos computadores. 1802 – O parlamento inglês através de uma comissão de inquérito, aprovou a 1° lei de proteção aos trabalhadores: Lei de saúde e moral dos aprendizes, estabelecendo limite de 12 horas de trabalho/dia, proibindo o trabalho noturno. Obrigava os empregadores a lavarem as paredes das fábricas 2 vezes ao ano e tornava obrigatório a ventilação desses locais. 1831 – Na Inglaterra uma Comissão Parlamentar de Inquérito, elaborou um cuidadoso relatório, que concluía da seguinte forma:
  • 2. “Diante dessa Comissão Parlamentar desfilou longa procissão de trabalhadores homens e mulheres, meninos e meninas, abobalhados, doentes, deformados, degradados na sua qualidade humana, cada um deles é clara evidência de uma vida arruinada. Um quadro vivo da crueldade humana do homem para com o homem, uma impiedosa condenação imposta por aqueles que, detendo em suas mãos poder imenso, abandonam os fracos à capacidade dos fortes” 1844 – 1848 – A Grãn – Bretanha aprova as primeiras Leis específicas de Segurança do Trabalho e saúde pública. 1919 – Criação da OIT (Organização Internacional do Trabalho). O Brasil é membro fundador. HISTÓRIA DA SEGURANÇA DO TRABALHO NO BRASIL 1891 – A preocupação prevencionista teve início com a Lei que tratava da proteção ao trabalho dos menores, em 23/01/1891 1919 – Criada a Lei n° 3724, de 15/01/19 – Primeira Lei brasileira sobre acidentes de trabalho. 1941 – Em 21/04/41, empresários fundam no Rio de Janeiro a ABPA – Associação Brasileira para Prevenção de Acidentes. 1943 – CLT foi aprovada pelo decreto-Lei n°5452, em 01/05/43 (entrou em vigor em 10/11/43). Foi o instrumento jurídico que viria a ser prática efetiva da prevenção no Brasil. 1944 – Decreto-Lei n° 7036 de 10/11/44 promoveu a “reforma da Lei de acidentes de trabalho” (um desdobramento que contava no capítulo V do Título II da CLT). Objetivando maior entendimento à matéria e agilizar a implementação dos dispositivos da CLT referentes a Segurança e Higiene do Trabalho, além de garantir a “Assistência Médica, hospitalar e farmacêutica” aos acidentados e indenizações por danos pessoais por acidentes. Este Decreto-Lei, em seu artigo 82 criou as CIPA. 1953 – Decreto-Lei n° 34715, de 27/11/53 instituiu a SPAT (Semana de Prevenção de Acidentes do Trabalho) A ser realizada na 4° semana de Novembro de cada ano. Também em 1953 a Portaria 155 regulamenta e organiza as CIPA‘s e estabelece normas para seu funcionamento.
  • 3. 1955 – Criada a portaria 157, de 16/11/55 para coordenar e uniformizar as atividades das SPAT. Constando a realização do Congresso anual das CIPA durante a SPAT. O Título do Congresso passou em 1961 para Congresso Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho – CONPAT. A exclusão do CONPAT ocasionou a proliferação de Congressos e outros eventos. 1960 – A Portaria 319 de 30/12/60 regulamenta a uso dos EPI´s. 1966 – Criada conforme Lei n° 5161 de 21/10/66 a Fundação Centro Nacional de Segurança Higiene e Medicina do Trabalho, atual Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho, em homenagem ao seu primeiro Presidente. Hoje mais conhecida como FUNDACENTRO. A criação da FUNDACENTRO foi sem dúvida um dos grandes feitos na história da segurança do trabalho e partir de ações da entidade a segurança do trabalho pode avançar de forma significativa. 1967 – A Lei n° 5316 de 14/09/67 integrou o seguro de acidentes de trabalho na Previdência Social. Também em 1976 surge a sexta lei de acidentes de trabalho, e identifica doença profissional e doença do trabalho como sinônimos e os equipara ao acidente de trabalho. 1972 – Decreto n° 7086 de 25/07/72, estabeleceu a prioridade da Política do PNVT-Programa Nacional de Valorização do Trabalhador. Selecionou 10 prioridades, entre elas a Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho. A Portaria 3237 do MTE de 27/07/72 criou os serviços de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho nas empresas. Foi o “divisor de águas” entre a fase do profissional espontâneo e o legalmente constituído. Esta portaria criou os cursos de preparação dos profissionais da área. 1974 – Iniciados enfim, os cursos para formação dos profissionais de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho. 1977 – A Lei n° 6514 de 22/12/77 modificou o Capitulo V do Título II da CLT. Convém ressaltar que essa modificação deu nova cara a CIPA, estabeleceu a obrigatoriedade, estabilidade, entre outros avanços. 1978 – Criação das NR – Normas Regulamentadoras, aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/78 do MTE, aproveitando e ampliando as postarias existentes e Atos Normativos, adotados até na construção da Hidrelétrica e Itaipu. Na ocasião foram criadas 28 NR’s.
  • 4. Essa portaria representou um dos principais impulsos dados a área de Segurança e Medicina do Trabalho nos últimos anos. 1979 – Em virtude da carência de profissionais para compor o SESMT, a resolução n° 262 regulamenta a criação de cursos em caráter prioritário para esses profissionais. 1983 – A Portaria n° 33 alterou a Norma Regulamentadora 5 introduzindo nela os riscos ambientais. 1985 – A lei n° 7410 de 27/11/85 Oficializou a especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho e criou a categoria profissional de Técnico em Segurança do Trabalho, até então os únicos profissionais prevencionistas não reconhecidos legalmente. Dava prazo de 120 dias para o MEC os currículos básicos do curso de especialização em Técnico de Segurança do Trabalho. Mas somente em 1987, através do parecer 632/87 do MEC, foi estabelecido o curso de formação de TST em vigor. 1986 – A lei n° 7498/86 regulamenta as profissões Enfermeiro, Técnico em Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem. 1986 – A Lei n° 9235 de 09/04/86 regulamentou a categoria de Técnico de Segurança do Trabalho. Que na década de 50 eram chamados de “Inspetores de Segurança”. 1990 – O quadro do SESMT NR 4 é atualizado. O SESMT a partir de então é formado por: – Engenheiro de Segurança do Trabalho; – Médico do Trabalho; – Enfermeiro do Trabalho; – Auxiliar de Enfermagem do Trabalho; – Técnico em Segurança do Trabalho. 1991 – Lei 8.213/91 estabelece o conceito legal de Acidente de Trabalho e de Trajeto e nos artigos 19 a 21 e no artigo 22 também estabelece a obrigação da empresa em comunicar os Acidentes do Trabalho as autoridades competentes. Foi posteriormente alterado pelo Decreto nº 611, de 21 de julho de 1992.
  • 5. 2001 – Entra em vigor a Portaria n° 458 de 4 de Outubro de 2001 e fica proibido a partir de então, o trabalho infantil no Brasil. 2009 – O termo Ato Inseguro é retirado do item 1.7 da Norma Regulamentadora 1. E isso é motivo de comemoração para muitos prevencionistas que reclamam que o termo retirava em muitas vezes o responsabilidade do empregador. Pois era fácil rotular os acidentes somente como Ato Inseguro, e isso dificultava encontrar a verdadeira causa. 2012 – A presidente do Brasil institui através da Lei nº 12.645, de 16 de maio de 2012 o dia 10 de outubro como o Dia Nacional de Segurança e de Saúde nas Escolas. Para finalizar, esse vídeo que conta mais um pouco sobre essa longa história da segurança do trabalho, que aliás, é escrita até hoje. História Conheça a história da instituição no site temático Resgate Histórico Criada oficialmente em 1966,a FUNDACENTRO teve os primeiros passos de sua história dados no início da década, quando a preocupação com os altos índices de acidentes e doenças do trabalho crescia no Governo e entre a sociedade.Já em 1960,o Governo brasileiro iniciou gestões com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), com a finalidade de promover estudos e avaliações do problema e apontar soluções que pudessem alterar esse quadro. A ideia de criar uma instituição voltada para o estudo e pesquisa das condições dos ambientes de trabalho,com a participação de todos os agentes sociais envolvidos na questão,começou a ganhar corpo.Proposta nesse sentido foi apresentada em março de 1964,durante o Congresso Americano de Medicina do Trabalho,realizado em São Paulo.
  • 6. Em 1965, após a visita ao País de especialistas da OIT, e de novos estudos sobre as condições necessárias para a implantação da iniciativa,o Governo Federal decidiu pela criação de um centro especializado,tendo a cidade de São Paulo como sede da no va instituição,em função do porte de seu parque industrial. Assim,em 1966,durante o Congresso Nacional de Prevenção de Acidentes, realizado em São Paulo,foi oficializada a criação da FUNDACENTRO, que teve sua primeira sede instalada no bairro de Perdizes.Datam dessa fase inicial da entidade os primeiros estudos e pesquisas no País sobre os efeitos de inseticidas organoclorados na saúde;da bissinose (doença ocupacional respiratória que atinge trabalhadores do setor de fiação,expostos a poeira de algodão e juta); sobre as conseqüências das vibrações e ruídos em trabalhadores que operam marteletes;s obre o teor da sílica nos ambientes de trabalho na indústria cerâmica e ainda sobre os riscos da exposição ocupacional ao chumbo. No decorrer de sua história,a FUNDACENTRO viria ainda afirmar sua vocação pioneira na área, com as pesquisas sobre as Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho - DORT (à época chamada de lesões por Esforços Repetitivas - LER). Com a vinculação,em 1974,da FUNDACENTRO ao Ministério do Trabalho,cresceram as atribuições e atividades da instituição, exigindo um novo salto da entidade:a implantação do Centro Técnico Nacional,cuja construção teve início em 1981, sendo concluído em 1983,no bairro de Pinheiros,em São Paulo. Hoje,a FUNDACENTRO está presente em todo País,por meio de suas unidades descentralizadas, distribuídas em 11 Estados e no Distrito Federal.Atuando de acordo com os princípios do tripartismo,a Fundacentro tem no Conselho Curador sua instância máxima.Nele estão representados,além do governo,os trabalhadores e empresários,por meio de suas o rganizações de classe. O ineditismo e a importância de seus estudos deram à FUNDACENTRO a liderança na América Latina no campo da pesquisa na área de segurança e saúde no trabalho.A Fundacentro é designada como centro colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS), além de ser colaboradora da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Ainda no plano internacional,a FUNDACENTRO mantém intercâmbio com países das três Américas,da Europa,além do Japão e da Austrália.São ações que envolvem desde trabalhos na área de educação até o desenvolvimento de projetos de sistemas de gestão ambiental. Riscos Ergonômicos Riscos Ambientais Riscos de Acidentes ou Mecânicos - Agentes Químicos - Agentes Biológicos - Agentes Físicos Riscos Ocupacionais