SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Baixar para ler offline
História da fotografia
Mas, o que é fotografia?
A fotografia envolve diversos processos
mecânicos, óticos e químicos que se localizam
entre o objeto e a fotografia desse objeto.
Origem etimológica
A origem da palavra 'fotografia' provem dos
vocábulos gregos:
Photos:luz
Graphos: escrita
'Escrever com luz'
Mo Tzu percebeu o funcionamento da câmara
escura no século V a.C.
A câmara
Aristóteles (384 a 322 a.C) afirmava que se
houvesse um pequenho orifício na parede de
uma casa escura, uma vez que fosse
iluminado, desenharia sobre a parede oposta
a imagem invertida do exterior.
O conceito de câmara surgiu na Grécia, na
época de Aristóteles, quando este observou
um eclipse;
A primeira descrição completa e ilustrada
sobre o funcionamento da câmara escura
aparece nos manuscritos de Leonardo Da
Vinci (1452 a 1519 d.C.)
Lentes Biconvexas, diafragma e espelho
foram acrescentados na câmara escura,
ainda no século XVI;
Vídeo I
Aprenda a fazer sua própria câmara escura!
Na segunda metade do século XVII foi
inventado uma mesa de desenho que seguia
os princípios da câmara escura;
Era uma grande caixa de madeira e em um
dos lados constava uma lente. O artista
copiava a imagem em uma cartolina
semitransparente;
O processo químico
O fenômeno da produção de imagens pela passagem da
luz através de um pequeno orifício é conhecido desde o
século V a.C.
Desde o século XIV era conhecida as propriedades de
compostos químicos, como sais de prata.
A formação da imagem e o escurecimento dos sais de
prata já era conhecido no século XV. Só não se sabia
como interromper esse processo.
O Suíço Carl Scheele, descobiu em 1777 que o
Amoníaco atuava como fixador
( explicar processo de revelação)
A imagem
Em 1727, Schulze realizou experimentos sobre a
sensibilidade do nitrato de prata à luz.
Tomas Wedgwood conseguiu em 1802,
imprimir em couro sensibilizado com nitrato
de prata, silhuetas de folhas e penas. As
imagens não eram fixadas e escureciam
quando expostas a luz
A primeira fotografia tirada no mundo
foi feita por Joseph Nicéphore Niépce, em
1826.
A fotografia de Niépce
As primeiras imagens positivas utilizavam
placas de peltre (reação de zinco, estanho e
chumbo) encobertas por betume da judéia
e fixadas com aceite de lavanda;
(exposição de 8 horas)
A fotografia de Niépce refere-se ao pátio de
sua casa. Essa é a primeira fotografia da
história. Niépce chamou procedimento
criado por ele de heliografia.
.
Louis Daguerre
Buscou atingir a parte mercantilista do
produto. Daguerre se associa a Niépce mas
logo vê limitações na heliografia;
Começa a pesquisar sozinho o processo
fotográfico que utiliza chapas de metal,
sensibilizadas com halogenêto de prata, revelada
em vapor de mercúrio e fixada com óleo de
cozinha.
O calótipo
Em 1840, Fox Talbot inventou o método de
reprozir cópias das placas dos originais;
utilizando uma pequena câmara escura, apelidada
de ratoeira, Talbot, após uma exposição de 30
minutos, obteve uma imagem negativa em papel
fixada com sal de cozinha. Por contato conseguiu
um positivo
Esse foi o primeiro passo para a socialização
da fotografia;
Vídeo II
Veja como funciona o calótipo
Foi a necessidade melhorar a cópias
fotográfica, que fez com que pesquisadores
pensassem em usar vidro como suporte ao
negativo
Abel Niépce, sobrinho de Nichephore
Niépce, criou o processo que consistia em uma
placa de vidro coberta com clara de ovo e
sensibilizada com iodeto de potássio misturada a
uma camada de nitrato de prata, revelada em
ácido gálico e fixada com tiossufito de sódio.
O método criado por Abel Niépce, foi chamado
albumina.
Colódio
Em 1851, Frederick Scott Acher, publicou no
periódico “The Chemist” o processo do
Colódio Úmido
O Processo consistia em espalhar o colódio,
uma mistura de algodão de pólvora, álcool,
éter, iodeto de potássio e nitrato de prata em
uma chapa de vidro.
A chapa devia se exposta ainda úmida e ser
revelada antes de secar. A fixação era feita
com tiosulfato de potássio.
Nos tempos do Colódio o fotografo tinha que
andar com o quarto escuro, já que as chapas
tinham que ser feitas minutos antes de
expostas
Ambrótipo
O Ambrótipo foi uma adaptação do Colódio e
por ter um custo mais baixo tornou-se
bastante popular.
Emulsão de gelatina
A gelatina estabeleceu uma nova era na
fotografia comercial,e teve muitos 'criadores'
(Richard Madox, John Kennet e Charles
Bennet)
A gelatina passou a ser vendida em placas
ou engarrafada e determinou o fim do
colódio.
O Alemão Hermam Voguel, criou a emulsão
pancromática, sensível a luz verde, azul,
vermelha e laranja.
O filme de celulose
A necessidade de substituir as pesadas e
frágeis chapas de vidro levou a
pesquisadores procurarem novos suportes
para negativo
A celulose foi inventada por Alexander
Parker em 1861
George Eastman(banqueiro), produz
películas de nitrato de celulose em rolo.
Em 1888, a Eastman Co. lança a Kodak Nº
01, uma máquina fotográfica com filme em
rolo, que após ser utilizada, era enviada para
a fabrica onde era revelada;
O Slogan da Kodak era, “Você aperta o
botão e nós fazemos o resto.
Posteriormente o filme de nitrato de celulose
foi substituído pelo de acetato de celulose,
menos inflamável.
Luis Ducós criou a fotografia colorida em
que eram usadas várias camadas de gelatina
no filme;
Em 1912 foi introduzido o uso do filme de
cinema 35 mm para uso na fotografia
O filme fotográfico atual, tem poucas
variações do filme utilizado no início do
século.
Vídeo III
História geral da fotografia

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a historiadafotografiaparte1-121116195401-phpapp01.pdf

Historia da fotografia
Historia da fotografiaHistoria da fotografia
Historia da fotografiaPaula Vinhas
 
Historia da fotografia
Historia da fotografiaHistoria da fotografia
Historia da fotografiaPaula Vinhas
 
História da fotografia - Pioneiros e suas Contribuições
História da fotografia - Pioneiros e suas ContribuiçõesHistória da fotografia - Pioneiros e suas Contribuições
História da fotografia - Pioneiros e suas Contribuiçõesisisnogueira
 
História da fotografia aula 1
História da fotografia   aula 1História da fotografia   aula 1
História da fotografia aula 1Luci Correia
 
HistóRia Da Fotografia
HistóRia Da FotografiaHistóRia Da Fotografia
HistóRia Da Fotografiamartha
 
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
02 Fotografia Digital - Historia da fotografiaPaulo Neves
 
UFCD 9954 Fotografia imagem digital.pptx
UFCD 9954 Fotografia imagem digital.pptxUFCD 9954 Fotografia imagem digital.pptx
UFCD 9954 Fotografia imagem digital.pptxssuser7052cd
 
Slide Introdução a fotografia.pdf
Slide Introdução a fotografia.pdfSlide Introdução a fotografia.pdf
Slide Introdução a fotografia.pdfIsabellaQueiroz18
 
Arte Hostória da fotografia
Arte Hostória da fotografiaArte Hostória da fotografia
Arte Hostória da fotografiaFabiana Alexandre
 
História da fotografia
História da fotografiaHistória da fotografia
História da fotografiaMINAJOCA2010
 
Historiada fotografia
Historiada fotografia Historiada fotografia
Historiada fotografia cafumilena
 
HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA -PIONEIROS E SUAS CONTRIBUIÇÕES
HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA -PIONEIROS E SUAS CONTRIBUIÇÕESHISTÓRIA DA FOTOGRAFIA -PIONEIROS E SUAS CONTRIBUIÇÕES
HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA -PIONEIROS E SUAS CONTRIBUIÇÕESisisnogueira
 
História da Fotografia
História da FotografiaHistória da Fotografia
História da Fotografiaguest668b3
 
Evolução da fotografia - Evolution of Photography
Evolução da fotografia  -  Evolution of PhotographyEvolução da fotografia  -  Evolution of Photography
Evolução da fotografia - Evolution of PhotographyLídia Pavan
 

Semelhante a historiadafotografiaparte1-121116195401-phpapp01.pdf (20)

Historia da fotografia
Historia da fotografiaHistoria da fotografia
Historia da fotografia
 
Historia da fotografia
Historia da fotografiaHistoria da fotografia
Historia da fotografia
 
430488
430488430488
430488
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
História da fotografia
História da fotografiaHistória da fotografia
História da fotografia
 
História da fotografia - Pioneiros e suas Contribuições
História da fotografia - Pioneiros e suas ContribuiçõesHistória da fotografia - Pioneiros e suas Contribuições
História da fotografia - Pioneiros e suas Contribuições
 
História da fotografia aula 1
História da fotografia   aula 1História da fotografia   aula 1
História da fotografia aula 1
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
HistóRia Da Fotografia
HistóRia Da FotografiaHistóRia Da Fotografia
HistóRia Da Fotografia
 
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
 
UFCD 9954 Fotografia imagem digital.pptx
UFCD 9954 Fotografia imagem digital.pptxUFCD 9954 Fotografia imagem digital.pptx
UFCD 9954 Fotografia imagem digital.pptx
 
Slide Introdução a fotografia.pdf
Slide Introdução a fotografia.pdfSlide Introdução a fotografia.pdf
Slide Introdução a fotografia.pdf
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Arte Hostória da fotografia
Arte Hostória da fotografiaArte Hostória da fotografia
Arte Hostória da fotografia
 
Módulo 1 - CGA
Módulo 1 - CGAMódulo 1 - CGA
Módulo 1 - CGA
 
História da fotografia
História da fotografiaHistória da fotografia
História da fotografia
 
Historiada fotografia
Historiada fotografia Historiada fotografia
Historiada fotografia
 
HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA -PIONEIROS E SUAS CONTRIBUIÇÕES
HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA -PIONEIROS E SUAS CONTRIBUIÇÕESHISTÓRIA DA FOTOGRAFIA -PIONEIROS E SUAS CONTRIBUIÇÕES
HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA -PIONEIROS E SUAS CONTRIBUIÇÕES
 
História da Fotografia
História da FotografiaHistória da Fotografia
História da Fotografia
 
Evolução da fotografia - Evolution of Photography
Evolução da fotografia  -  Evolution of PhotographyEvolução da fotografia  -  Evolution of Photography
Evolução da fotografia - Evolution of Photography
 

Mais de WeslleyDias8

PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdfWeslleyDias8
 
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdfWeslleyDias8
 
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdfP21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdfWeslleyDias8
 
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdfWeslleyDias8
 
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdfARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdfWeslleyDias8
 
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdfDANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdfWeslleyDias8
 
Relatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docxRelatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docxWeslleyDias8
 
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docxPLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docxWeslleyDias8
 
PORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docxPORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docxWeslleyDias8
 
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfApostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfWeslleyDias8
 
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...WeslleyDias8
 
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docxPLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docxWeslleyDias8
 
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptxppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptxWeslleyDias8
 
Plan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docxPlan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docxWeslleyDias8
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docxPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docxWeslleyDias8
 
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxPLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxWeslleyDias8
 
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdfhistriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdfWeslleyDias8
 
ADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docxADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docxWeslleyDias8
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdfPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdfWeslleyDias8
 

Mais de WeslleyDias8 (20)

PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
 
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
 
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdfP21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
 
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
 
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdfARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
 
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdfDANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
 
Relatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docxRelatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docx
 
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docxPLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
 
PORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docxPORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docx
 
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfApostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
 
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
 
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docxPLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
 
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptxppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
 
Plan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docxPlan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docx
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docxPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
 
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxPLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
 
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdfhistriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
 
PLANO BNCC 3.pdf
PLANO BNCC 3.pdfPLANO BNCC 3.pdf
PLANO BNCC 3.pdf
 
ADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docxADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docx
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdfPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
 

Último

ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 

historiadafotografiaparte1-121116195401-phpapp01.pdf

  • 2. Mas, o que é fotografia? A fotografia envolve diversos processos mecânicos, óticos e químicos que se localizam entre o objeto e a fotografia desse objeto.
  • 3. Origem etimológica A origem da palavra 'fotografia' provem dos vocábulos gregos: Photos:luz Graphos: escrita 'Escrever com luz'
  • 4. Mo Tzu percebeu o funcionamento da câmara escura no século V a.C.
  • 5. A câmara Aristóteles (384 a 322 a.C) afirmava que se houvesse um pequenho orifício na parede de uma casa escura, uma vez que fosse iluminado, desenharia sobre a parede oposta a imagem invertida do exterior. O conceito de câmara surgiu na Grécia, na época de Aristóteles, quando este observou um eclipse;
  • 6. A primeira descrição completa e ilustrada sobre o funcionamento da câmara escura aparece nos manuscritos de Leonardo Da Vinci (1452 a 1519 d.C.) Lentes Biconvexas, diafragma e espelho foram acrescentados na câmara escura, ainda no século XVI;
  • 7.
  • 8. Vídeo I Aprenda a fazer sua própria câmara escura!
  • 9. Na segunda metade do século XVII foi inventado uma mesa de desenho que seguia os princípios da câmara escura; Era uma grande caixa de madeira e em um dos lados constava uma lente. O artista copiava a imagem em uma cartolina semitransparente;
  • 10.
  • 12. O fenômeno da produção de imagens pela passagem da luz através de um pequeno orifício é conhecido desde o século V a.C. Desde o século XIV era conhecida as propriedades de compostos químicos, como sais de prata. A formação da imagem e o escurecimento dos sais de prata já era conhecido no século XV. Só não se sabia como interromper esse processo.
  • 13. O Suíço Carl Scheele, descobiu em 1777 que o Amoníaco atuava como fixador ( explicar processo de revelação)
  • 14. A imagem Em 1727, Schulze realizou experimentos sobre a sensibilidade do nitrato de prata à luz. Tomas Wedgwood conseguiu em 1802, imprimir em couro sensibilizado com nitrato de prata, silhuetas de folhas e penas. As imagens não eram fixadas e escureciam quando expostas a luz
  • 15. A primeira fotografia tirada no mundo foi feita por Joseph Nicéphore Niépce, em 1826.
  • 16. A fotografia de Niépce As primeiras imagens positivas utilizavam placas de peltre (reação de zinco, estanho e chumbo) encobertas por betume da judéia e fixadas com aceite de lavanda; (exposição de 8 horas) A fotografia de Niépce refere-se ao pátio de sua casa. Essa é a primeira fotografia da história. Niépce chamou procedimento criado por ele de heliografia.
  • 17. .
  • 18. Louis Daguerre Buscou atingir a parte mercantilista do produto. Daguerre se associa a Niépce mas logo vê limitações na heliografia; Começa a pesquisar sozinho o processo fotográfico que utiliza chapas de metal, sensibilizadas com halogenêto de prata, revelada em vapor de mercúrio e fixada com óleo de cozinha.
  • 19.
  • 20. O calótipo Em 1840, Fox Talbot inventou o método de reprozir cópias das placas dos originais; utilizando uma pequena câmara escura, apelidada de ratoeira, Talbot, após uma exposição de 30 minutos, obteve uma imagem negativa em papel fixada com sal de cozinha. Por contato conseguiu um positivo Esse foi o primeiro passo para a socialização da fotografia;
  • 21. Vídeo II Veja como funciona o calótipo
  • 22. Foi a necessidade melhorar a cópias fotográfica, que fez com que pesquisadores pensassem em usar vidro como suporte ao negativo Abel Niépce, sobrinho de Nichephore Niépce, criou o processo que consistia em uma placa de vidro coberta com clara de ovo e sensibilizada com iodeto de potássio misturada a uma camada de nitrato de prata, revelada em ácido gálico e fixada com tiossufito de sódio.
  • 23. O método criado por Abel Niépce, foi chamado albumina.
  • 24. Colódio Em 1851, Frederick Scott Acher, publicou no periódico “The Chemist” o processo do Colódio Úmido O Processo consistia em espalhar o colódio, uma mistura de algodão de pólvora, álcool, éter, iodeto de potássio e nitrato de prata em uma chapa de vidro.
  • 25. A chapa devia se exposta ainda úmida e ser revelada antes de secar. A fixação era feita com tiosulfato de potássio. Nos tempos do Colódio o fotografo tinha que andar com o quarto escuro, já que as chapas tinham que ser feitas minutos antes de expostas
  • 26.
  • 27. Ambrótipo O Ambrótipo foi uma adaptação do Colódio e por ter um custo mais baixo tornou-se bastante popular.
  • 28. Emulsão de gelatina A gelatina estabeleceu uma nova era na fotografia comercial,e teve muitos 'criadores' (Richard Madox, John Kennet e Charles Bennet) A gelatina passou a ser vendida em placas ou engarrafada e determinou o fim do colódio.
  • 29. O Alemão Hermam Voguel, criou a emulsão pancromática, sensível a luz verde, azul, vermelha e laranja.
  • 30. O filme de celulose A necessidade de substituir as pesadas e frágeis chapas de vidro levou a pesquisadores procurarem novos suportes para negativo A celulose foi inventada por Alexander Parker em 1861 George Eastman(banqueiro), produz películas de nitrato de celulose em rolo.
  • 31. Em 1888, a Eastman Co. lança a Kodak Nº 01, uma máquina fotográfica com filme em rolo, que após ser utilizada, era enviada para a fabrica onde era revelada; O Slogan da Kodak era, “Você aperta o botão e nós fazemos o resto.
  • 32. Posteriormente o filme de nitrato de celulose foi substituído pelo de acetato de celulose, menos inflamável. Luis Ducós criou a fotografia colorida em que eram usadas várias camadas de gelatina no filme;
  • 33. Em 1912 foi introduzido o uso do filme de cinema 35 mm para uso na fotografia O filme fotográfico atual, tem poucas variações do filme utilizado no início do século.
  • 34. Vídeo III História geral da fotografia