SlideShare uma empresa Scribd logo
INTERDEPENDÊNCIA 
Para entender a globalização é necessário saber o conceito de
interdependência que é:
Quando ocorre a troca de produtos ou serviços entre as nações,
dizemos que existe uma interdependência, um depende do outro.
Assim a interdependência entre os países constitui o termo chave para
entender o processo de globalização que começou no século XV, aonde barcos
atravessavam os mares em busca de novas rotas comerciais a procura de
territórios e mercado consumidor para os seus produtos.
INTERDEPENDÊNCIA 
A modernização das redes de comunicação e de transportes e os
avanços tecnológicos são considerados fatores primordiais para a integração
comercial, cultural e científica entre as nações, as fronteiras passaram a ter
valor secundário e a interdependência aumentou entre as nações.
INTERDEPENDÊNCIA 
Porém a interdependência proporciona resultados desiguais entre as
nações ricas e pobres, e estes se estendem por toda a população. Quem mais
sofre são os países ditos subdesenvolvidos que não tem poder econômico e
nem tecnologias para lutar neste mercado tão competitivo, e acabam sendo
explorados pelos países desenvolvidos.
INTERDEPENDÊNCIA 
Determinados países se limitam a fornecer matéria prima e/ou
mão de obra a baixo custo para os países que dominam a tecnologia
industrial. Esses últimos, por sua vez, fornecem produtos acabados a
preços elevados e fornecem empregos em suas unidades produtivas
espalhadas em vários pontos do globo, aprofundando a
interdependência entre os países subdesenvolvidos e desenvolvidos.
INTERDEPENDÊNCIA 
A interdependência proporciona resultado desiguais entre as
nações ricas e pobres, e os resultados estendem a todas populações.
Como os países desenvolvidos investem muito mais em
pesquisas que os subdesenvolvidos, dominam o avanço
tecnológicos e descobertas científicas. Suas indústrias atingem
escalas mundiais, levando-os a fornecer seu produto e serviços
por um valor mais elevado do que os produtos e serviços
originados nos países menos desenvolvidos.
Foxconn – Fábrica de IPADS
LIBERALISMO ECONÔMICO 
No LIBERALISMO ECONÔMICO há o enfraquecimento do Estado
sobre a economia, caracterizado pelo livre comércio, livre concorrência
e desregulamentação, assim o Estado não interferia na economia.
A economia seguiria a sua próprias regras, sem tabelamento
de preços ou barreiras que dificultassem o comércio.
LIBERALISMO ECONÔMICO 
Adam Smith, fundador da economia moderna foi o principal
divulgador do liberalismo, e ele explicava que, com a divisão do
trabalho, ocorreria a busca pela especialização, que provocaria um
aumento considerável da produção e, finalmente, chegaria à redução
de custos.
LIBERALISMO ECONÔMICO 
Os blocos econômicos são verdadeiros representantes do
liberalismo, pois estimulam o comércio competitivo entre seus
associados, gerando um aumento de consumo e de produção.
Como exemplos de blocos econômicos temos o
MERCOSUL, ALCA, UNIÃO EUROPÉIA entre outros.
NEOLIBERALISMO ECONÔMICO 
Atualmente este novo liberalismo (neoliberalismo), o Estado
assumiu responsabilidades sociais, como educação, saúde,
aposentadorias, mas mantém barreiras alfandegárias para controlar a
entrada de produtos estrangeiros no país. Logo percebemos que neste
modelo o Estado interfere na economia através de barreiras
alfandegárias e do protecionismo, mas devemos salientar que as
indústrias continuam tendo um poder maior sobre as decisões
econômicas.
PRIVATIZAÇÕES 
No Brasil, e em grande parte da América Latina, a privatização
de várias indústrias estatais (do Estado) nos últimos anos enfatizou a
idéia de neoliberalismo e até hoje motiva discussões e debates sociais.
Criada por Getúlio Vargas e
privatizada em 1993 por Itamar
Franco
PROTECIONISMO ECONÔMICO 
Quando representantes dos Estados criam leis direcionadas
para o controle das importações, ele está colocando medidas
protecionistas, que se caracterizam, pelas práticas contrárias ao
liberalismo.
PROTECIONISMO ECONÔMICO 
PONTO POSITIVO
Proteção da industria nacional, pois com impostos os produtos
das transnacionais vão ter um aumento de preço, garantido que não haja
concorrência frente aos produtos importados.
PONTO NEGATIVO
Um fator negativo é o comodismo da industria nacional,
que, por não estar exposta à concorrência, deixa de investir em
melhorias de produtos. Desse modo, sobram poucas opções ao
consumidor, que ficando submetido, também, a produtos de baixa
qualidade e a altos preços.
RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS 
No contexto da globalização, as relações diplomáticas são
fundamentais, já que, sempre surge alguma discordância entre países,
a primeira solução é buscar por negociações.
O papel do diplomata é utilizar o diálogo para firmar acordos,
evitando situações de embargo econômico ou conflito.
Embaixada brasileira na Rússia, Moscou
O TERRITÓRIO RELACIONADO COM A GLOBALIZAÇÃO 
Observando o mapa-múndi observamos limites territoriais e
fronteiras, reconhecidas internacionalmente , que constitui o elemento
de soberania de cada povo.
SOBERANIA: PODER POLÍTICO, INERENTE AO ESTADO MODERNO, NO
QUAL O GOVERNO TEM O CONTROLE SOBRE O TERRITÓRIO.
O TERRITÓRIO RELACIONADO COM A GLOBALIZAÇÃO 
Porém quando se fala em limites territoriais dentro da
globalização da economia, os limites já não são os mesmos expressos
no mapa político, pois ocorre uma expansão e intersecção de domínios.
A globalização da economia exerce influência, direta ou
indiretamente, promovendo o deslocamento de antigas fronteiras.
Estas passam a ter um valor secundário, submetida a acordos
internacionais que favorecem cada vez mais o aumento de
interdependência entre as nações.
O TERRITÓRIO RELACIONADO COM A GLOBALIZAÇÃO 
Com o fortalecimento da globalização nas últimas décadas, o
poder privado, representado pelas empresas transnacionais, ocupa
cada vez mais o papel originalmente destinado ao Estado. Muitas vezes
com poder de decisão superior.
Ao Estado, resta se adaptar a novas funções, como a de
fornecer estrutura para a instalação das transnacionais.
A fábrica da Sony em Minokamo, Japão
O TERRITÓRIO RELACIONADO COM A GLOBALIZAÇÃO 
Enquanto as corporações estrangeiras e o Estado se apropriam
do poder redistribuídos sobre os moldes da globalização, grande parte
da população mundial, segundo estudos da própria ONU, continua
submetida a desigualdade e a pobreza.
TRANSNACIONAIS 
Para que uma empresa conquiste o status de
internacional, após a aceitação de seus produtos no mercado
nacional, a empresa em questão exporta, torna-se conhecida
e, finalmente, amplia a sua atuação no exterior.
TRANSNACIONAIS 
O principal interesse de uma empresa em se instalar num país
está no mercado consumidor, porém, quando se trata em um país em
desenvolvimento as vantagens são maiores.
Rua 25 de Março, São Paulo
GUERRA FISCAL 
Na expectativa de oferecer mais empregos para a população, o
governo propõe acordos de redução ou isenção dos impostos por
determinado período, disponibilizando infra-estrutura e se submete às
exigências da multinacional.
Quem dispuser de melhores propostas vencerá a concorrência
e terá a industria estabelecida em seu território..
MÃO DE OBRA BARATA, COMO COMPETIR ? 
Os salários pagos aos trabalhadores nos países em
desenvolvimento são menores, o que significa uma atrativa oferta
maior de mão de obra barata. Além disso, a exploração de matéria-
prima é feita a custos inferiores.
Salário nas Industrias (salário-hora)
Brasil: US$ 8,32
Na China: US$ 1,36;
Índia: US$ 1,17
NIKE 
 Mão de obra barata
 Exploração do trabalho infantil
 Manipulação das massas
Fábrica da Nike na Coréia do Sul
Algumas acusações sofridas pela Nike
MAIORES TRANSNACIONAIS 
As maiores transnacionais faturam isoladamente mais do que o
PIB de países subdesenvolvidos, dominam as decisões políticas e ditam
as regras do comércio mundial, estabelecendo seu próprio território
independente das suas fronteiras nacionais.
DIT (DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO) 
Podemos analisar a DIT em duas situações:
1 – Países subdesenvolvidos não industrializados que exportam
matéria-prima para os países desenvolvidos e importam produtos
industrializados, tornando-se dependentes de recursos financeiro
desses países.
2 – Países subdesenvolvidos industrializados que, além de matéria-
prima também exportam produtos industrializados para os países
desenvolvidos, mas também importam tecnologia e produtos
industrializados. Nesse modelo encontra-se boa parte da América
Latina, inclusive o Brasil.
Em qualquer situação, a DIT favorece uma dependência maior
dos países subdesenvolvidos em relação aos países industrializados.
PROBLEMAS SOCIAS 
A exclusão social é um dos maiores efeitos da globalização. A
maioria absoluta dos países não tem competitividade industrial
(tecnologia) e se submete a minoria detentora do poder.
Através da tecnologia assistimos um aumento da produção
agrícola, as industrias apresentaram crescimento e expansão, a renda
per capta tem aumentado, porém alguma coisa está errada pois o
número de indivíduos que vivem abaixo da linha da pobreza, são
altíssimos.
DESIGUALDADES SOCIAIS 
O movimento de capitais tem acelerado o desenvolvimento
econômico mundial, o lucro que se faz presente nos setores
produtivos, porém acumulado e apropriado por uma pequena parcela
da população.
A desigualdade cresce levando a sociedade ao
desequilíbrio, representado sobre as inúmeras manifestações de
violência urbana e grande número de organizações sociais em defesa
dos direitos básicos do cidadão.
DESIGUALDADES SOCIAIS 
Em outras palavras, a dignidade do cidadão se completa
quando ele pode se alimentar, manter uma habitação descente,
estudar, cuidar de sua saúde e ter direito ao lazer.
DESEMPREGO 
DESEMPREGO CONJUNTURAL: É aquele que mediante a crises econômicas, a oferta de
empregos diminui, e as empresas deixam de contratar funcionários.
DESEMPREGO ESTRUTURAL: Quando a mão-de-obra é substituída pelas máquinas.
SUBEMPREGO: Atividades de baixíssima remuneração, sem garantias legais e geralmente
exercidas em condições precárias.
SUBEMPREGO 
Quando o desemprego surge, muitos trabalhadores recorrem
às atividades informais, que geralmente não garantem rendimentos
suficientes para a manutenção mínima das suas necessidades básicas.
PROBLEMAS AMBIENTAIS 
Os países subdesenvolvidos, motivados pela geração de
emprego, atraem as transnacionais e oferecem facilidades para
explorar os seus recursos naturais. Muitas dessas empresas degradam
o meio ambiente com práticas indevidas de exploração.
PROBLEMAS AMBIENTAIS 
A exploração das florestas, a contaminação dos rios e do solo e
a emissão de poluentes na atmosfera são os principais problemas
resultantes do uso inadequado dos recursos naturais.
O aquecimento global, devido as emissões de combustíveis
fósseis tornou-se a principal preocupação na área ambiental.
BONS ESTUDOS !!!
"Nenhum candidato pode lutar contra a
globalização. Seria como lutar contra o clima."
Dick Morris, ex-assessor político do presidente Bill Clinton (setembro)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O capitalismo e a formação do espaço geográfico
O capitalismo e a formação do espaço geográficoO capitalismo e a formação do espaço geográfico
O capitalismo e a formação do espaço geográfico
Beatriz Ramos
 
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, CulturaisGlobalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Bruno Pinto
 
Economia global
Economia globalEconomia global
Geopolítica e globalizacao
Geopolítica e globalizacaoGeopolítica e globalizacao
Geopolítica e globalizacao
profleofonseca
 
Mundo Bipolar
Mundo BipolarMundo Bipolar
Mundo Bipolar
Carlos Vieira
 
Globalização da Economia
Globalização da EconomiaGlobalização da Economia
Globalização da Economia
André Luiz Marques
 
A globalização
A globalizaçãoA globalização
A globalização
profacacio
 
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizadoAula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Claudio Henrique Ramos Sales
 
GlobalizaçãO
GlobalizaçãOGlobalizaçãO
GlobalizaçãO
Glauber Moraes
 
Multinacionais e globalização
Multinacionais e globalizaçãoMultinacionais e globalização
Multinacionais e globalização
Clarice Fernandes
 
Empresas transnacionais
Empresas transnacionaisEmpresas transnacionais
Empresas transnacionais
MARCIANO DANTAS DE MEDEIROS
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Luciano Pessanha
 
Ordem mundial
Ordem mundialOrdem mundial
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
André Luiz Marques
 
África Colonização e Descolonização
África  Colonização e DescolonizaçãoÁfrica  Colonização e Descolonização
África Colonização e Descolonização
Rodrigo Baglini
 
01 geopolítica
01 geopolítica01 geopolítica
01 geopolítica
edsonluz
 
ONU - Organização das Nações Unidas
ONU - Organização das Nações UnidasONU - Organização das Nações Unidas
ONU - Organização das Nações Unidas
André Luiz Marques
 
Onu
OnuOnu
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Artur Lara
 
Globalização e sociedade de consumo
Globalização e sociedade de consumoGlobalização e sociedade de consumo
Globalização e sociedade de consumo
fernandesrafael
 

Mais procurados (20)

O capitalismo e a formação do espaço geográfico
O capitalismo e a formação do espaço geográficoO capitalismo e a formação do espaço geográfico
O capitalismo e a formação do espaço geográfico
 
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, CulturaisGlobalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
 
Economia global
Economia globalEconomia global
Economia global
 
Geopolítica e globalizacao
Geopolítica e globalizacaoGeopolítica e globalizacao
Geopolítica e globalizacao
 
Mundo Bipolar
Mundo BipolarMundo Bipolar
Mundo Bipolar
 
Globalização da Economia
Globalização da EconomiaGlobalização da Economia
Globalização da Economia
 
A globalização
A globalizaçãoA globalização
A globalização
 
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizadoAula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
 
GlobalizaçãO
GlobalizaçãOGlobalizaçãO
GlobalizaçãO
 
Multinacionais e globalização
Multinacionais e globalizaçãoMultinacionais e globalização
Multinacionais e globalização
 
Empresas transnacionais
Empresas transnacionaisEmpresas transnacionais
Empresas transnacionais
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Ordem mundial
Ordem mundialOrdem mundial
Ordem mundial
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
 
África Colonização e Descolonização
África  Colonização e DescolonizaçãoÁfrica  Colonização e Descolonização
África Colonização e Descolonização
 
01 geopolítica
01 geopolítica01 geopolítica
01 geopolítica
 
ONU - Organização das Nações Unidas
ONU - Organização das Nações UnidasONU - Organização das Nações Unidas
ONU - Organização das Nações Unidas
 
Onu
OnuOnu
Onu
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Globalização e sociedade de consumo
Globalização e sociedade de consumoGlobalização e sociedade de consumo
Globalização e sociedade de consumo
 

Destaque

Interdependência e globalização
Interdependência e globalizaçãoInterdependência e globalização
Interdependência e globalização
Soraya Filipa
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
João Almeida
 
Globalização 2013
Globalização 2013Globalização 2013
Globalização 2013
João José Ferreira Tojal
 
O Brasil na Globalização - Maria de lourdes benjamim vasconcelos
O Brasil na Globalização - Maria de lourdes benjamim vasconcelosO Brasil na Globalização - Maria de lourdes benjamim vasconcelos
O Brasil na Globalização - Maria de lourdes benjamim vasconcelos
MariadeLourdesBenjamimVasconcelos
 
O Brasil na economia global
O Brasil na economia globalO Brasil na economia global
O Brasil na economia global
Estude Mais
 
Globalização econômica
Globalização  econômicaGlobalização  econômica
Globalização econômica
Washington sucupira
 
Globalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicosGlobalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicos
Lucas Lourenço
 
Globalização e redes da economia mundial
Globalização e redes da economia mundialGlobalização e redes da economia mundial
Globalização e redes da economia mundial
Carolina Peterle
 
Globalização cultural
Globalização culturalGlobalização cultural
Globalização cultural
Alexandra Soares
 
Contabilidade Internacional - Respostas exercícios
Contabilidade Internacional - Respostas exercíciosContabilidade Internacional - Respostas exercícios
Contabilidade Internacional - Respostas exercícios
rmdutra
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
marcosa1212
 
Globalização e o comércio mundial
Globalização e o comércio mundialGlobalização e o comércio mundial
Globalização e o comércio mundial
Matheuz Andre
 
As 10 maiores empresas multinacionais do mundo
As 10 maiores empresas multinacionais do mundoAs 10 maiores empresas multinacionais do mundo
As 10 maiores empresas multinacionais do mundo
Marcos Felipe
 
Globalização cultural
Globalização culturalGlobalização cultural
Globalização cultural
Jessie1r98
 
Vantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalizaçãoVantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalização
Zé Stinson
 
GLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃOGLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃO
guest87c201
 

Destaque (16)

Interdependência e globalização
Interdependência e globalizaçãoInterdependência e globalização
Interdependência e globalização
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Globalização 2013
Globalização 2013Globalização 2013
Globalização 2013
 
O Brasil na Globalização - Maria de lourdes benjamim vasconcelos
O Brasil na Globalização - Maria de lourdes benjamim vasconcelosO Brasil na Globalização - Maria de lourdes benjamim vasconcelos
O Brasil na Globalização - Maria de lourdes benjamim vasconcelos
 
O Brasil na economia global
O Brasil na economia globalO Brasil na economia global
O Brasil na economia global
 
Globalização econômica
Globalização  econômicaGlobalização  econômica
Globalização econômica
 
Globalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicosGlobalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicos
 
Globalização e redes da economia mundial
Globalização e redes da economia mundialGlobalização e redes da economia mundial
Globalização e redes da economia mundial
 
Globalização cultural
Globalização culturalGlobalização cultural
Globalização cultural
 
Contabilidade Internacional - Respostas exercícios
Contabilidade Internacional - Respostas exercíciosContabilidade Internacional - Respostas exercícios
Contabilidade Internacional - Respostas exercícios
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
 
Globalização e o comércio mundial
Globalização e o comércio mundialGlobalização e o comércio mundial
Globalização e o comércio mundial
 
As 10 maiores empresas multinacionais do mundo
As 10 maiores empresas multinacionais do mundoAs 10 maiores empresas multinacionais do mundo
As 10 maiores empresas multinacionais do mundo
 
Globalização cultural
Globalização culturalGlobalização cultural
Globalização cultural
 
Vantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalizaçãoVantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalização
 
GLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃOGLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃO
 

Semelhante a Globalização da Economia

2º e.m (mód. 13)
2º e.m (mód. 13)2º e.m (mód. 13)
2º e.m (mód. 13)
Alexandre Alves
 
2º e.m (mód. 13) globalização e organização do espaço mundial
2º e.m (mód. 13) globalização e organização do espaço mundial2º e.m (mód. 13) globalização e organização do espaço mundial
2º e.m (mód. 13) globalização e organização do espaço mundial
Alexandre Alves
 
Globalização da economia
Globalização da economiaGlobalização da economia
Globalização da economia
eunamahcado
 
Cap 5 6 7
Cap 5 6 7Cap 5 6 7
Cap 5 6 7
Christie Freitas
 
Globalizacao - Slides 8° ano C ara prova de Geografia
Globalizacao - Slides 8° ano C ara prova de GeografiaGlobalizacao - Slides 8° ano C ara prova de Geografia
Globalizacao - Slides 8° ano C ara prova de Geografia
Nádya Dixon
 
Administração / Case: Finanças
Administração / Case: FinançasAdministração / Case: Finanças
Administração / Case: Finanças
Zé Moleza
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
totonhodemorais
 
GlobalizaçãO
GlobalizaçãOGlobalizaçãO
GlobalizaçãO
rsaloes
 
Globalização Econômica - Internacionalização da Economia
Globalização Econômica - Internacionalização da EconomiaGlobalização Econômica - Internacionalização da Economia
Globalização Econômica - Internacionalização da Economia
Wicthor Cruz
 
Fundamentos do comércio exterior
Fundamentos do comércio exteriorFundamentos do comércio exterior
Fundamentos do comércio exterior
Henrique Vieira
 
Efeitos Da GlobalizaçãO
Efeitos Da GlobalizaçãOEfeitos Da GlobalizaçãO
Efeitos Da GlobalizaçãO
Cidadania e Profissionalidade
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
cattonia
 
Globalizacao (1)
Globalizacao (1)Globalizacao (1)
Globalizacao (1)
Euna Machado
 
Neoliberalismo globalização (resumo)
Neoliberalismo globalização (resumo)Neoliberalismo globalização (resumo)
Neoliberalismo globalização (resumo)
Edilene Ruth Pereira
 
1 atualidades1
1 atualidades11 atualidades1
1 atualidades1
Janice Ferreira Ferreira
 
Slide do seminário
Slide do seminárioSlide do seminário
Slide do seminário
Alynne Magalhães
 
9 ANO SEMANA 4 GEOGRAFIA COMERCIO GLOBAL .pdf
9 ANO SEMANA 4 GEOGRAFIA COMERCIO GLOBAL .pdf9 ANO SEMANA 4 GEOGRAFIA COMERCIO GLOBAL .pdf
9 ANO SEMANA 4 GEOGRAFIA COMERCIO GLOBAL .pdf
Nalva Novais
 
Comercio internacional regular 4
Comercio internacional regular 4Comercio internacional regular 4
Comercio internacional regular 4
J M
 
Unidade 2
Unidade 2Unidade 2
Unidade 2
Christie Freitas
 
1289687806 cp5 _dr4_globalização
1289687806 cp5 _dr4_globalização1289687806 cp5 _dr4_globalização
1289687806 cp5 _dr4_globalização
Paulacapinha1962
 

Semelhante a Globalização da Economia (20)

2º e.m (mód. 13)
2º e.m (mód. 13)2º e.m (mód. 13)
2º e.m (mód. 13)
 
2º e.m (mód. 13) globalização e organização do espaço mundial
2º e.m (mód. 13) globalização e organização do espaço mundial2º e.m (mód. 13) globalização e organização do espaço mundial
2º e.m (mód. 13) globalização e organização do espaço mundial
 
Globalização da economia
Globalização da economiaGlobalização da economia
Globalização da economia
 
Cap 5 6 7
Cap 5 6 7Cap 5 6 7
Cap 5 6 7
 
Globalizacao - Slides 8° ano C ara prova de Geografia
Globalizacao - Slides 8° ano C ara prova de GeografiaGlobalizacao - Slides 8° ano C ara prova de Geografia
Globalizacao - Slides 8° ano C ara prova de Geografia
 
Administração / Case: Finanças
Administração / Case: FinançasAdministração / Case: Finanças
Administração / Case: Finanças
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
 
GlobalizaçãO
GlobalizaçãOGlobalizaçãO
GlobalizaçãO
 
Globalização Econômica - Internacionalização da Economia
Globalização Econômica - Internacionalização da EconomiaGlobalização Econômica - Internacionalização da Economia
Globalização Econômica - Internacionalização da Economia
 
Fundamentos do comércio exterior
Fundamentos do comércio exteriorFundamentos do comércio exterior
Fundamentos do comércio exterior
 
Efeitos Da GlobalizaçãO
Efeitos Da GlobalizaçãOEfeitos Da GlobalizaçãO
Efeitos Da GlobalizaçãO
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Globalizacao (1)
Globalizacao (1)Globalizacao (1)
Globalizacao (1)
 
Neoliberalismo globalização (resumo)
Neoliberalismo globalização (resumo)Neoliberalismo globalização (resumo)
Neoliberalismo globalização (resumo)
 
1 atualidades1
1 atualidades11 atualidades1
1 atualidades1
 
Slide do seminário
Slide do seminárioSlide do seminário
Slide do seminário
 
9 ANO SEMANA 4 GEOGRAFIA COMERCIO GLOBAL .pdf
9 ANO SEMANA 4 GEOGRAFIA COMERCIO GLOBAL .pdf9 ANO SEMANA 4 GEOGRAFIA COMERCIO GLOBAL .pdf
9 ANO SEMANA 4 GEOGRAFIA COMERCIO GLOBAL .pdf
 
Comercio internacional regular 4
Comercio internacional regular 4Comercio internacional regular 4
Comercio internacional regular 4
 
Unidade 2
Unidade 2Unidade 2
Unidade 2
 
1289687806 cp5 _dr4_globalização
1289687806 cp5 _dr4_globalização1289687806 cp5 _dr4_globalização
1289687806 cp5 _dr4_globalização
 

Mais de André Luiz Marques

A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença MantidaA Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
André Luiz Marques
 
Impacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutosImpacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutos
André Luiz Marques
 
A geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-DilúvioA geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-Dilúvio
André Luiz Marques
 
Pela graca sois salvos
Pela graca sois salvosPela graca sois salvos
Pela graca sois salvos
André Luiz Marques
 
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiroQuem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
André Luiz Marques
 
Minerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - EspecialidadeMinerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - Especialidade
André Luiz Marques
 
A Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-DiluvioA Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-Diluvio
André Luiz Marques
 
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhasA precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
André Luiz Marques
 
Jesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35minJesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35min
André Luiz Marques
 
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntasCriacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
André Luiz Marques
 
Minerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidadeMinerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidade
André Luiz Marques
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço
André Luiz Marques
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
André Luiz Marques
 
Universo Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20minUniverso Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20min
André Luiz Marques
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
André Luiz Marques
 
Concurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacionalConcurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacional
André Luiz Marques
 
Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?
André Luiz Marques
 
Impacto Profundo
Impacto ProfundoImpacto Profundo
Impacto Profundo
André Luiz Marques
 
Selo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da bestaSelo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da besta
André Luiz Marques
 
A Arca de Noé e o Dilúvio
A Arca de Noé e o DilúvioA Arca de Noé e o Dilúvio
A Arca de Noé e o Dilúvio
André Luiz Marques
 

Mais de André Luiz Marques (20)

A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença MantidaA Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
 
Impacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutosImpacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutos
 
A geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-DilúvioA geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-Dilúvio
 
Pela graca sois salvos
Pela graca sois salvosPela graca sois salvos
Pela graca sois salvos
 
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiroQuem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
 
Minerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - EspecialidadeMinerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - Especialidade
 
A Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-DiluvioA Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-Diluvio
 
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhasA precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
 
Jesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35minJesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35min
 
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntasCriacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
 
Minerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidadeMinerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidade
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
 
Universo Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20minUniverso Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20min
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
 
Concurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacionalConcurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacional
 
Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?
 
Impacto Profundo
Impacto ProfundoImpacto Profundo
Impacto Profundo
 
Selo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da bestaSelo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da besta
 
A Arca de Noé e o Dilúvio
A Arca de Noé e o DilúvioA Arca de Noé e o Dilúvio
A Arca de Noé e o Dilúvio
 

Último

Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 

Último (20)

Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 

Globalização da Economia

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. INTERDEPENDÊNCIA  Para entender a globalização é necessário saber o conceito de interdependência que é: Quando ocorre a troca de produtos ou serviços entre as nações, dizemos que existe uma interdependência, um depende do outro. Assim a interdependência entre os países constitui o termo chave para entender o processo de globalização que começou no século XV, aonde barcos atravessavam os mares em busca de novas rotas comerciais a procura de territórios e mercado consumidor para os seus produtos.
  • 5. INTERDEPENDÊNCIA  A modernização das redes de comunicação e de transportes e os avanços tecnológicos são considerados fatores primordiais para a integração comercial, cultural e científica entre as nações, as fronteiras passaram a ter valor secundário e a interdependência aumentou entre as nações.
  • 6. INTERDEPENDÊNCIA  Porém a interdependência proporciona resultados desiguais entre as nações ricas e pobres, e estes se estendem por toda a população. Quem mais sofre são os países ditos subdesenvolvidos que não tem poder econômico e nem tecnologias para lutar neste mercado tão competitivo, e acabam sendo explorados pelos países desenvolvidos.
  • 7. INTERDEPENDÊNCIA  Determinados países se limitam a fornecer matéria prima e/ou mão de obra a baixo custo para os países que dominam a tecnologia industrial. Esses últimos, por sua vez, fornecem produtos acabados a preços elevados e fornecem empregos em suas unidades produtivas espalhadas em vários pontos do globo, aprofundando a interdependência entre os países subdesenvolvidos e desenvolvidos.
  • 8. INTERDEPENDÊNCIA  A interdependência proporciona resultado desiguais entre as nações ricas e pobres, e os resultados estendem a todas populações. Como os países desenvolvidos investem muito mais em pesquisas que os subdesenvolvidos, dominam o avanço tecnológicos e descobertas científicas. Suas indústrias atingem escalas mundiais, levando-os a fornecer seu produto e serviços por um valor mais elevado do que os produtos e serviços originados nos países menos desenvolvidos. Foxconn – Fábrica de IPADS
  • 9. LIBERALISMO ECONÔMICO  No LIBERALISMO ECONÔMICO há o enfraquecimento do Estado sobre a economia, caracterizado pelo livre comércio, livre concorrência e desregulamentação, assim o Estado não interferia na economia. A economia seguiria a sua próprias regras, sem tabelamento de preços ou barreiras que dificultassem o comércio.
  • 10. LIBERALISMO ECONÔMICO  Adam Smith, fundador da economia moderna foi o principal divulgador do liberalismo, e ele explicava que, com a divisão do trabalho, ocorreria a busca pela especialização, que provocaria um aumento considerável da produção e, finalmente, chegaria à redução de custos.
  • 11. LIBERALISMO ECONÔMICO  Os blocos econômicos são verdadeiros representantes do liberalismo, pois estimulam o comércio competitivo entre seus associados, gerando um aumento de consumo e de produção. Como exemplos de blocos econômicos temos o MERCOSUL, ALCA, UNIÃO EUROPÉIA entre outros.
  • 12. NEOLIBERALISMO ECONÔMICO  Atualmente este novo liberalismo (neoliberalismo), o Estado assumiu responsabilidades sociais, como educação, saúde, aposentadorias, mas mantém barreiras alfandegárias para controlar a entrada de produtos estrangeiros no país. Logo percebemos que neste modelo o Estado interfere na economia através de barreiras alfandegárias e do protecionismo, mas devemos salientar que as indústrias continuam tendo um poder maior sobre as decisões econômicas.
  • 13. PRIVATIZAÇÕES  No Brasil, e em grande parte da América Latina, a privatização de várias indústrias estatais (do Estado) nos últimos anos enfatizou a idéia de neoliberalismo e até hoje motiva discussões e debates sociais. Criada por Getúlio Vargas e privatizada em 1993 por Itamar Franco
  • 14. PROTECIONISMO ECONÔMICO  Quando representantes dos Estados criam leis direcionadas para o controle das importações, ele está colocando medidas protecionistas, que se caracterizam, pelas práticas contrárias ao liberalismo.
  • 15. PROTECIONISMO ECONÔMICO  PONTO POSITIVO Proteção da industria nacional, pois com impostos os produtos das transnacionais vão ter um aumento de preço, garantido que não haja concorrência frente aos produtos importados. PONTO NEGATIVO Um fator negativo é o comodismo da industria nacional, que, por não estar exposta à concorrência, deixa de investir em melhorias de produtos. Desse modo, sobram poucas opções ao consumidor, que ficando submetido, também, a produtos de baixa qualidade e a altos preços.
  • 16. RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS  No contexto da globalização, as relações diplomáticas são fundamentais, já que, sempre surge alguma discordância entre países, a primeira solução é buscar por negociações. O papel do diplomata é utilizar o diálogo para firmar acordos, evitando situações de embargo econômico ou conflito. Embaixada brasileira na Rússia, Moscou
  • 17. O TERRITÓRIO RELACIONADO COM A GLOBALIZAÇÃO  Observando o mapa-múndi observamos limites territoriais e fronteiras, reconhecidas internacionalmente , que constitui o elemento de soberania de cada povo. SOBERANIA: PODER POLÍTICO, INERENTE AO ESTADO MODERNO, NO QUAL O GOVERNO TEM O CONTROLE SOBRE O TERRITÓRIO.
  • 18. O TERRITÓRIO RELACIONADO COM A GLOBALIZAÇÃO  Porém quando se fala em limites territoriais dentro da globalização da economia, os limites já não são os mesmos expressos no mapa político, pois ocorre uma expansão e intersecção de domínios. A globalização da economia exerce influência, direta ou indiretamente, promovendo o deslocamento de antigas fronteiras. Estas passam a ter um valor secundário, submetida a acordos internacionais que favorecem cada vez mais o aumento de interdependência entre as nações.
  • 19. O TERRITÓRIO RELACIONADO COM A GLOBALIZAÇÃO  Com o fortalecimento da globalização nas últimas décadas, o poder privado, representado pelas empresas transnacionais, ocupa cada vez mais o papel originalmente destinado ao Estado. Muitas vezes com poder de decisão superior. Ao Estado, resta se adaptar a novas funções, como a de fornecer estrutura para a instalação das transnacionais. A fábrica da Sony em Minokamo, Japão
  • 20. O TERRITÓRIO RELACIONADO COM A GLOBALIZAÇÃO  Enquanto as corporações estrangeiras e o Estado se apropriam do poder redistribuídos sobre os moldes da globalização, grande parte da população mundial, segundo estudos da própria ONU, continua submetida a desigualdade e a pobreza.
  • 21. TRANSNACIONAIS  Para que uma empresa conquiste o status de internacional, após a aceitação de seus produtos no mercado nacional, a empresa em questão exporta, torna-se conhecida e, finalmente, amplia a sua atuação no exterior.
  • 22. TRANSNACIONAIS  O principal interesse de uma empresa em se instalar num país está no mercado consumidor, porém, quando se trata em um país em desenvolvimento as vantagens são maiores. Rua 25 de Março, São Paulo
  • 23. GUERRA FISCAL  Na expectativa de oferecer mais empregos para a população, o governo propõe acordos de redução ou isenção dos impostos por determinado período, disponibilizando infra-estrutura e se submete às exigências da multinacional. Quem dispuser de melhores propostas vencerá a concorrência e terá a industria estabelecida em seu território..
  • 24. MÃO DE OBRA BARATA, COMO COMPETIR ?  Os salários pagos aos trabalhadores nos países em desenvolvimento são menores, o que significa uma atrativa oferta maior de mão de obra barata. Além disso, a exploração de matéria- prima é feita a custos inferiores. Salário nas Industrias (salário-hora) Brasil: US$ 8,32 Na China: US$ 1,36; Índia: US$ 1,17
  • 25. NIKE   Mão de obra barata  Exploração do trabalho infantil  Manipulação das massas Fábrica da Nike na Coréia do Sul Algumas acusações sofridas pela Nike
  • 26. MAIORES TRANSNACIONAIS  As maiores transnacionais faturam isoladamente mais do que o PIB de países subdesenvolvidos, dominam as decisões políticas e ditam as regras do comércio mundial, estabelecendo seu próprio território independente das suas fronteiras nacionais.
  • 27. DIT (DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO)  Podemos analisar a DIT em duas situações: 1 – Países subdesenvolvidos não industrializados que exportam matéria-prima para os países desenvolvidos e importam produtos industrializados, tornando-se dependentes de recursos financeiro desses países. 2 – Países subdesenvolvidos industrializados que, além de matéria- prima também exportam produtos industrializados para os países desenvolvidos, mas também importam tecnologia e produtos industrializados. Nesse modelo encontra-se boa parte da América Latina, inclusive o Brasil. Em qualquer situação, a DIT favorece uma dependência maior dos países subdesenvolvidos em relação aos países industrializados.
  • 28. PROBLEMAS SOCIAS  A exclusão social é um dos maiores efeitos da globalização. A maioria absoluta dos países não tem competitividade industrial (tecnologia) e se submete a minoria detentora do poder. Através da tecnologia assistimos um aumento da produção agrícola, as industrias apresentaram crescimento e expansão, a renda per capta tem aumentado, porém alguma coisa está errada pois o número de indivíduos que vivem abaixo da linha da pobreza, são altíssimos.
  • 29. DESIGUALDADES SOCIAIS  O movimento de capitais tem acelerado o desenvolvimento econômico mundial, o lucro que se faz presente nos setores produtivos, porém acumulado e apropriado por uma pequena parcela da população. A desigualdade cresce levando a sociedade ao desequilíbrio, representado sobre as inúmeras manifestações de violência urbana e grande número de organizações sociais em defesa dos direitos básicos do cidadão.
  • 30. DESIGUALDADES SOCIAIS  Em outras palavras, a dignidade do cidadão se completa quando ele pode se alimentar, manter uma habitação descente, estudar, cuidar de sua saúde e ter direito ao lazer.
  • 31. DESEMPREGO  DESEMPREGO CONJUNTURAL: É aquele que mediante a crises econômicas, a oferta de empregos diminui, e as empresas deixam de contratar funcionários. DESEMPREGO ESTRUTURAL: Quando a mão-de-obra é substituída pelas máquinas. SUBEMPREGO: Atividades de baixíssima remuneração, sem garantias legais e geralmente exercidas em condições precárias.
  • 32. SUBEMPREGO  Quando o desemprego surge, muitos trabalhadores recorrem às atividades informais, que geralmente não garantem rendimentos suficientes para a manutenção mínima das suas necessidades básicas.
  • 33. PROBLEMAS AMBIENTAIS  Os países subdesenvolvidos, motivados pela geração de emprego, atraem as transnacionais e oferecem facilidades para explorar os seus recursos naturais. Muitas dessas empresas degradam o meio ambiente com práticas indevidas de exploração.
  • 34. PROBLEMAS AMBIENTAIS  A exploração das florestas, a contaminação dos rios e do solo e a emissão de poluentes na atmosfera são os principais problemas resultantes do uso inadequado dos recursos naturais. O aquecimento global, devido as emissões de combustíveis fósseis tornou-se a principal preocupação na área ambiental.
  • 35. BONS ESTUDOS !!! "Nenhum candidato pode lutar contra a globalização. Seria como lutar contra o clima." Dick Morris, ex-assessor político do presidente Bill Clinton (setembro)