SlideShare uma empresa Scribd logo
Rochas
Rocha é um corpo sólido, constituído por
        um agregado de minerais.
As rochas formam a camada externa sólida
      da Terra, chamada de litosfera.
Existem 3 tipos de Rochas:
• Ígneas ou
  Magmáticas



               •Metamórficas



                               •Sedimentares
Rochas Ígneas ou Magmáticas
 Formadas através da solidificação do
 magma. São as primeiras rochas da
 crosta terrestre e compõem o nosso
 embasamento.



         Podem ser de dois tipos:
         -Vulcânicas ou extrusivas;
         -Plutônicas ou intrusivas.
Vulcânicas ou Extrusivas

  São formadas na superfície após as
 erupções vulcânicas. O resfriamento do
magma acontece muito rápido, por isso os
 cristais não se organizam e não podem
            ser vistos a olho nu.
 Como exemplos de rochas extrusivas
    temos: o basalto e a pedra-pomes.
Basalto
Aplicações do basalto:
           • no enquadramento de portas e
           janelas;
           • no calçamento das ruas;
           • na construção de casas;
           • na construção de diques
           (represas de águas correntes ou
           reservatórios de água com
           comportas);
Pedra - pomes

                                     A pedra-pomes forma-se durante
                                     eventos     vulcânicos   explosivos
                                     quando a lava líquida, muito rica em
                                     gases, é projetada na atmosfera,
                                     formando pedaços de espuma
                                     constituídos por material lávico,
                                     recheado por bolhas de gás.




http://geocrusoe.blogspot.com
Aplicações da pedra - pomes
                                             • Na forma de pó, polimento
                                             de dentes e de trabalhos
                                             protéticos;
                                             • Em cosméticos para
                                             aumentar o poder de limpeza
                                             de sabões e detergentes;




Na construção civil como material de
aterro ou preenchimento e como cimento
leve e plástico muito utilizado em rebocos
e revestimentos.
Plutônicas ou Intrusivas

 As Rochas Intrusivas são produzidas pela
  cristalização de magma dentro da crosta
     terrestre, a grandes profundidades.

Como exemplos de rochas intrusivas temos:
       o granito, o gabro e o sienito.
Granito
Fragmento
Aplicações do granito:
       •na construção civil e em revestimentos;
       • na confecção de bancadas de cozinha;
       • revestimentos de pisos com grande
       trânsito, hall de entrada de prédios;
       • em sua forma mais bruta, como
       revestimento de calçadas e passeios
       públicos.
Rochas Sedimentares
      São o resultado de uma cadeia de processos que
ocorrem na superfície do planeta e se iniciam pelo
intemperismo das rochas expostas à atmosfera.
      As rochas intemperisadas perdem sua coesão e
passam a ser erodidas e transportadas por diferentes
agentes (água, gelo, vento, gravidade), até sua
sedimentação em depressões da crosta terrestre,
denominadas bacias sedimentares.
      A importância econômica das rochas sedimentares
está em suas reservas de petróleo, gás natural e carvão
mineral, as principais fontes de energia do mundo
moderno.
Rochas Sedimentares
São classificadas em:

- Detríticas

- Quimiogênicas

- Biogênicas

  São exemplos de rochas sedimentares:

  arenito (areia), argilito(argila), calcário e sal-gema.
Arenito                        Argilito




              Mina de sal-gema de Loulé, situada
Calcário      na Campina de Cima, Portugal.
Aplicações do calcário:
Os principais usos do calcário são:
•Produção de cimento;
•Correção do solo para usos
agrícolas;
•Na metalurgia;
•Produção de cal;
•Fabricação do vidro;
•Como pedra ornamental.
                                      Pedra portuguesa de três cores, composta
                                      totalmente de calcário, Maracanã, Município do Rio
                                      de Janeiro, RJ.
Aplicações do sal-gema:
• Na preparação de alimentos;
• Como complemento na alimentação do gado;
• curtume de couro;
• Como matéria-prima para obtenção de cloro, ácido clorídrico,
soda cáustica, bicarbonato de sódio;
• Na fabricação de sabões, detergentes, pasta dental, cosméticos;
• Na indústria de porcelana, têxteis, bélica, é utilizado no
tratamento de águas e purificação de gases;
• Na produção de borracha sintética, tratamento de óleos vegetais,
celulose, papel, alumínio e produtos farmacêuticos, tintas,
inseticidas, cola, fertilizantes, corretivos de solos, etc.
Detríticas: formadas a partir dos
detritos de outras rochas, como por
exemplo, o arenito.
Quimiogênicas: são originadas a partir de substâncias
dissolvidas na água. Como exemplo, temos as
estalactites
e as estalagmites
Biogênicas: são formadas por restos de seres vivos. Um
exemplo é o calcário conquífero, formado através dos
resíduos de conchas de animais marinhos.
Rochas Metamórficas
       São rochas que se originam das transformações
de rochas magmáticas, sedimentares ou outras
metamórficas, por processos que alteram a
organização dos seus minerais.
       As condições físicas e químicas em que tais
transformações acontecem são diferentes daquelas em
que a rocha original se formou.
       Surge, então, uma nova rocha, com outras
propriedades e, às vezes, com outros minerais.
       São exemplos de rochas metamórficas: o
gnaisse, o mármore e a ardósia.
Gnaisse




   Fragmento

                               Morro do Corcovado - RJ

O gnaisse provém do metamorfismo do granito.
Granito é uma rocha magmática, ou
seja, formada a partir do lento
resfriamento e solidificação de um
magma (rocha derretida), permitindo a
formação dos minerais. Os granitos são
constituídos    principalmente      pelos
minerais quartzo, feldspato e mica.




    Gnaisse é uma rocha
    metamórfica, gerada a partir
    do metamorfismo de rochas
    ígneas ou sedimentares. O
    metamorfismo é um
    fenômeno de modificação
    das rochas quando elas são
    levadas a grandes
    profundidades na Terra, onde
    a temperatura e a pressão
    são muito elevadas.
Mármore




  Rocha oriunda da
  metamorfisação do calcário.
Aplicações do mármore:
• Empregado nas construções: fachadas, pisos, pias;
• Em esculturas;
• Quando são muito impuros, não se prestando a
esses usos, são moídos e utilizados como corretivos
da acidez do solo.
Ardósia
         Rocha       originária  do
  metamorfismo de argilitos, é muito
  empregada como piso e em fachadas
  de prédios, telhados, e até bem
  pouco tempo era usada para
  confecção de quadro-negro.
Sites pesquisados:

http://estagio.geologia.vilabol.uol.com.br/sais.htm
www.rondonia.ro.gov.br/imagens-noticias-comunicados
http://atelierpedroso.blogspot.com/2009_02_01_archive.html
http://portaldoprofessorhmg.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aul
a=5282
http://www.brasilescola.com/geografia/tipos-rochas.htm
http://www.ulbra.br/mineralogia/conceito_rochas.htm
http://www.mambodesign.com.br/blog/?p=70




  Organização: Profª Márcia Dutra
  Rede Coleguium de Ensino
  Agosto - 2011

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O planeta terra
O planeta terraO planeta terra
O planeta terra
Prof. Francesco Torres
 
Clima e tempo
Clima e tempoClima e tempo
Clima e tempo
Guilherme Drumond
 
Camadas da Terra
Camadas da TerraCamadas da Terra
Camadas da Terra
Ivaildo
 
II - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTALII - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTAL
sandranascimento
 
Hidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º anoHidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º ano
Márcia Dutra
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
Simone Peixoto
 
Aula Geologia
Aula Geologia Aula Geologia
Aula Geologia
Eduardo Mendes
 
Ciclo Da Agua
Ciclo Da AguaCiclo Da Agua
Ciclo Da Agua
Alda Palmeiro
 
Aula 1 solos
Aula 1 solosAula 1 solos
Aula 1 solos
Giovanna Ortiz
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
Professor
 
Energia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovávelEnergia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovável
Wanessa Veloso
 
Tectonica Placas
Tectonica PlacasTectonica Placas
Tectonica Placas
Sérgio Luiz
 
Clima
ClimaClima
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Setores da economia
Setores da economiaSetores da economia
Setores da economia
Suely Takahashi
 
Movimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicasMovimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicas
Cadernizando
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Leandro A. Machado de Moura
 
Tempo Geológico
Tempo GeológicoTempo Geológico
Tempo Geológico
Lucca
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
Rodrigo Pavesi
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Leonardo Kaplan
 

Mais procurados (20)

O planeta terra
O planeta terraO planeta terra
O planeta terra
 
Clima e tempo
Clima e tempoClima e tempo
Clima e tempo
 
Camadas da Terra
Camadas da TerraCamadas da Terra
Camadas da Terra
 
II - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTALII - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTAL
 
Hidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º anoHidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º ano
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Aula Geologia
Aula Geologia Aula Geologia
Aula Geologia
 
Ciclo Da Agua
Ciclo Da AguaCiclo Da Agua
Ciclo Da Agua
 
Aula 1 solos
Aula 1 solosAula 1 solos
Aula 1 solos
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
 
Energia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovávelEnergia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovável
 
Tectonica Placas
Tectonica PlacasTectonica Placas
Tectonica Placas
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Setores da economia
Setores da economiaSetores da economia
Setores da economia
 
Movimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicasMovimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicas
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Tempo Geológico
Tempo GeológicoTempo Geológico
Tempo Geológico
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
 

Destaque

Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - GnaisseTrabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
Thiago Meira
 
Exploração mineral e os impactos ambientais no município
Exploração mineral e os impactos ambientais no municípioExploração mineral e os impactos ambientais no município
Exploração mineral e os impactos ambientais no município
Inacia Lucia Medeiros
 
GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2
Idalina Leite
 
Trabalho da industria extrativa 10º se
Trabalho da industria extrativa  10º seTrabalho da industria extrativa  10º se
Trabalho da industria extrativa 10º se
mariajosantos
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Raffaella Ergün
 
Recursos do Subsolo
Recursos do SubsoloRecursos do Subsolo
Recursos do Subsolo
ana pinho
 
Geologia de Portugal (Petrologia)
Geologia de Portugal (Petrologia)Geologia de Portugal (Petrologia)
Geologia de Portugal (Petrologia)
Eduardo1
 
Dunas
DunasDunas
Dunas
Luisd3000
 
Granito
GranitoGranito
Granito
patriciapanaf
 
Granitos
GranitosGranitos
Granito
GranitoGranito
Pirite
PiritePirite
Pirite
ZPPF
 
Estalactites i estalagmites
Estalactites i estalagmitesEstalactites i estalagmites
Estalactites i estalagmites
vinticinc
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
Tânia Reis
 
O granito
O granitoO granito
O granito
cerredo
 
Granito
Granito Granito
Geo 8 chaminés de fada
Geo 8   chaminés de fadaGeo 8   chaminés de fada
Geo 8 chaminés de fada
Nuno Correia
 
As rochas , o solo
As rochas , o soloAs rochas , o solo
As rochas , o solo
kika764
 
Powerpoint Rochas
Powerpoint   RochasPowerpoint   Rochas
Powerpoint Rochas
Rosa Pereira
 

Destaque (20)

Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - GnaisseTrabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
 
Exploração mineral e os impactos ambientais no município
Exploração mineral e os impactos ambientais no municípioExploração mineral e os impactos ambientais no município
Exploração mineral e os impactos ambientais no município
 
GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2
 
Trabalho da industria extrativa 10º se
Trabalho da industria extrativa  10º seTrabalho da industria extrativa  10º se
Trabalho da industria extrativa 10º se
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
 
Recursos do Subsolo
Recursos do SubsoloRecursos do Subsolo
Recursos do Subsolo
 
Geologia de Portugal (Petrologia)
Geologia de Portugal (Petrologia)Geologia de Portugal (Petrologia)
Geologia de Portugal (Petrologia)
 
Dunas
DunasDunas
Dunas
 
Granito
GranitoGranito
Granito
 
Granitos
GranitosGranitos
Granitos
 
Pirita
PiritaPirita
Pirita
 
Granito
GranitoGranito
Granito
 
Pirite
PiritePirite
Pirite
 
Estalactites i estalagmites
Estalactites i estalagmitesEstalactites i estalagmites
Estalactites i estalagmites
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
O granito
O granitoO granito
O granito
 
Granito
Granito Granito
Granito
 
Geo 8 chaminés de fada
Geo 8   chaminés de fadaGeo 8   chaminés de fada
Geo 8 chaminés de fada
 
As rochas , o solo
As rochas , o soloAs rochas , o solo
As rochas , o solo
 
Powerpoint Rochas
Powerpoint   RochasPowerpoint   Rochas
Powerpoint Rochas
 

Semelhante a Tipos de Rochas

Apresentação pedras naturais
Apresentação pedras naturaisApresentação pedras naturais
Apresentação pedras naturais
Kleverton Dias
 
Areia e suas granulometrias
Areia e suas granulometriasAreia e suas granulometrias
Areia e suas granulometrias
CarineAndrade8
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
Ana Conceição
 
Aula geologia 2
Aula geologia 2Aula geologia 2
Aula geologia 2
Gabriel Lecoque Francisco
 
3 b classificaçãorochassedimentares
3 b   classificaçãorochassedimentares3 b   classificaçãorochassedimentares
3 b classificaçãorochassedimentares
margaridabt
 
Apresentação de rochas
Apresentação de rochasApresentação de rochas
Apresentação de rochas
Lucas Samuel Rosa
 
As rochas
As rochasAs rochas
Rochas
RochasRochas
Resumo geologia
Resumo geologiaResumo geologia
Resumo geologia
Dina Maduro
 
Capítulo 04 a estrutura da terra
Capítulo 04   a estrutura da terraCapítulo 04   a estrutura da terra
Capítulo 04 a estrutura da terra
Igor Brant
 
Conheça os três tipos principais de solo
Conheça os três tipos principais de solo  Conheça os três tipos principais de solo
Conheça os três tipos principais de solo
ABC Ambiental
 
Conheça os três tipos principais de solo areia, silte e argila fórum da co...
Conheça os três tipos principais de solo  areia, silte e argila   fórum da co...Conheça os três tipos principais de solo  areia, silte e argila   fórum da co...
Conheça os três tipos principais de solo areia, silte e argila fórum da co...
ABC Ambiental
 
material auxiliar agregados I
material auxiliar agregados Imaterial auxiliar agregados I
material auxiliar agregados I
profNICODEMOS
 
Pedras Naturais e PisosLaminados
Pedras Naturais e PisosLaminados Pedras Naturais e PisosLaminados
Pedras Naturais e PisosLaminados
francibiondo
 
Rochas Ciclo
Rochas  CicloRochas  Ciclo
Rochas Ciclo
Sérgio Luiz
 
Rochas e minerais
Rochas e mineraisRochas e minerais
Rochas e minerais
Gil Cunha
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
ISPGAYA
 
Onde utiliza,o homem as rochas.
Onde utiliza,o homem as rochas.Onde utiliza,o homem as rochas.
Onde utiliza,o homem as rochas.
Leandro Silva
 
ApresentaçãO Rochas Testemunhos Da Actividade Da Terra (Rochas)
ApresentaçãO   Rochas Testemunhos Da Actividade Da Terra (Rochas)ApresentaçãO   Rochas Testemunhos Da Actividade Da Terra (Rochas)
ApresentaçãO Rochas Testemunhos Da Actividade Da Terra (Rochas)
Nuno Correia
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
Catir
 

Semelhante a Tipos de Rochas (20)

Apresentação pedras naturais
Apresentação pedras naturaisApresentação pedras naturais
Apresentação pedras naturais
 
Areia e suas granulometrias
Areia e suas granulometriasAreia e suas granulometrias
Areia e suas granulometrias
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Aula geologia 2
Aula geologia 2Aula geologia 2
Aula geologia 2
 
3 b classificaçãorochassedimentares
3 b   classificaçãorochassedimentares3 b   classificaçãorochassedimentares
3 b classificaçãorochassedimentares
 
Apresentação de rochas
Apresentação de rochasApresentação de rochas
Apresentação de rochas
 
As rochas
As rochasAs rochas
As rochas
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Resumo geologia
Resumo geologiaResumo geologia
Resumo geologia
 
Capítulo 04 a estrutura da terra
Capítulo 04   a estrutura da terraCapítulo 04   a estrutura da terra
Capítulo 04 a estrutura da terra
 
Conheça os três tipos principais de solo
Conheça os três tipos principais de solo  Conheça os três tipos principais de solo
Conheça os três tipos principais de solo
 
Conheça os três tipos principais de solo areia, silte e argila fórum da co...
Conheça os três tipos principais de solo  areia, silte e argila   fórum da co...Conheça os três tipos principais de solo  areia, silte e argila   fórum da co...
Conheça os três tipos principais de solo areia, silte e argila fórum da co...
 
material auxiliar agregados I
material auxiliar agregados Imaterial auxiliar agregados I
material auxiliar agregados I
 
Pedras Naturais e PisosLaminados
Pedras Naturais e PisosLaminados Pedras Naturais e PisosLaminados
Pedras Naturais e PisosLaminados
 
Rochas Ciclo
Rochas  CicloRochas  Ciclo
Rochas Ciclo
 
Rochas e minerais
Rochas e mineraisRochas e minerais
Rochas e minerais
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Onde utiliza,o homem as rochas.
Onde utiliza,o homem as rochas.Onde utiliza,o homem as rochas.
Onde utiliza,o homem as rochas.
 
ApresentaçãO Rochas Testemunhos Da Actividade Da Terra (Rochas)
ApresentaçãO   Rochas Testemunhos Da Actividade Da Terra (Rochas)ApresentaçãO   Rochas Testemunhos Da Actividade Da Terra (Rochas)
ApresentaçãO Rochas Testemunhos Da Actividade Da Terra (Rochas)
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
 

Mais de Márcia Dutra

Oriente Médio
Oriente MédioOriente Médio
Oriente Médio
Márcia Dutra
 
Região Nordeste Agreste
Região Nordeste   AgresteRegião Nordeste   Agreste
Região Nordeste Agreste
Márcia Dutra
 
Região Nordeste Zona da Mata
Região Nordeste   Zona da MataRegião Nordeste   Zona da Mata
Região Nordeste Zona da Mata
Márcia Dutra
 
Nordeste síntese sub-regiões
Nordeste   síntese sub-regiõesNordeste   síntese sub-regiões
Nordeste síntese sub-regiões
Márcia Dutra
 
As divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileirasAs divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileiras
Márcia Dutra
 
Regionalização brasileira
Regionalização brasileiraRegionalização brasileira
Regionalização brasileira
Márcia Dutra
 
Gabarito da revisão 4ª etapa 7º ano
Gabarito da revisão 4ª etapa 7º anoGabarito da revisão 4ª etapa 7º ano
Gabarito da revisão 4ª etapa 7º ano
Márcia Dutra
 
Revisão prova 4ª etapa 7º ano
Revisão prova 4ª etapa 7º anoRevisão prova 4ª etapa 7º ano
Revisão prova 4ª etapa 7º ano
Márcia Dutra
 
Gabarito da revisão 4ª etapa 6º ano
Gabarito da revisão 4ª etapa 6º anoGabarito da revisão 4ª etapa 6º ano
Gabarito da revisão 4ª etapa 6º ano
Márcia Dutra
 
Revisão prova 4ª etapa 6º ano
Revisão prova 4ª etapa 6º anoRevisão prova 4ª etapa 6º ano
Revisão prova 4ª etapa 6º ano
Márcia Dutra
 

Mais de Márcia Dutra (10)

Oriente Médio
Oriente MédioOriente Médio
Oriente Médio
 
Região Nordeste Agreste
Região Nordeste   AgresteRegião Nordeste   Agreste
Região Nordeste Agreste
 
Região Nordeste Zona da Mata
Região Nordeste   Zona da MataRegião Nordeste   Zona da Mata
Região Nordeste Zona da Mata
 
Nordeste síntese sub-regiões
Nordeste   síntese sub-regiõesNordeste   síntese sub-regiões
Nordeste síntese sub-regiões
 
As divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileirasAs divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileiras
 
Regionalização brasileira
Regionalização brasileiraRegionalização brasileira
Regionalização brasileira
 
Gabarito da revisão 4ª etapa 7º ano
Gabarito da revisão 4ª etapa 7º anoGabarito da revisão 4ª etapa 7º ano
Gabarito da revisão 4ª etapa 7º ano
 
Revisão prova 4ª etapa 7º ano
Revisão prova 4ª etapa 7º anoRevisão prova 4ª etapa 7º ano
Revisão prova 4ª etapa 7º ano
 
Gabarito da revisão 4ª etapa 6º ano
Gabarito da revisão 4ª etapa 6º anoGabarito da revisão 4ª etapa 6º ano
Gabarito da revisão 4ª etapa 6º ano
 
Revisão prova 4ª etapa 6º ano
Revisão prova 4ª etapa 6º anoRevisão prova 4ª etapa 6º ano
Revisão prova 4ª etapa 6º ano
 

Último

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 

Tipos de Rochas

  • 2. Rocha é um corpo sólido, constituído por um agregado de minerais. As rochas formam a camada externa sólida da Terra, chamada de litosfera.
  • 3. Existem 3 tipos de Rochas: • Ígneas ou Magmáticas •Metamórficas •Sedimentares
  • 4. Rochas Ígneas ou Magmáticas Formadas através da solidificação do magma. São as primeiras rochas da crosta terrestre e compõem o nosso embasamento. Podem ser de dois tipos: -Vulcânicas ou extrusivas; -Plutônicas ou intrusivas.
  • 5. Vulcânicas ou Extrusivas São formadas na superfície após as erupções vulcânicas. O resfriamento do magma acontece muito rápido, por isso os cristais não se organizam e não podem ser vistos a olho nu. Como exemplos de rochas extrusivas temos: o basalto e a pedra-pomes.
  • 7. Aplicações do basalto: • no enquadramento de portas e janelas; • no calçamento das ruas; • na construção de casas; • na construção de diques (represas de águas correntes ou reservatórios de água com comportas);
  • 8. Pedra - pomes A pedra-pomes forma-se durante eventos vulcânicos explosivos quando a lava líquida, muito rica em gases, é projetada na atmosfera, formando pedaços de espuma constituídos por material lávico, recheado por bolhas de gás. http://geocrusoe.blogspot.com
  • 9. Aplicações da pedra - pomes • Na forma de pó, polimento de dentes e de trabalhos protéticos; • Em cosméticos para aumentar o poder de limpeza de sabões e detergentes; Na construção civil como material de aterro ou preenchimento e como cimento leve e plástico muito utilizado em rebocos e revestimentos.
  • 10. Plutônicas ou Intrusivas As Rochas Intrusivas são produzidas pela cristalização de magma dentro da crosta terrestre, a grandes profundidades. Como exemplos de rochas intrusivas temos: o granito, o gabro e o sienito.
  • 13. Aplicações do granito: •na construção civil e em revestimentos; • na confecção de bancadas de cozinha; • revestimentos de pisos com grande trânsito, hall de entrada de prédios; • em sua forma mais bruta, como revestimento de calçadas e passeios públicos.
  • 14. Rochas Sedimentares São o resultado de uma cadeia de processos que ocorrem na superfície do planeta e se iniciam pelo intemperismo das rochas expostas à atmosfera. As rochas intemperisadas perdem sua coesão e passam a ser erodidas e transportadas por diferentes agentes (água, gelo, vento, gravidade), até sua sedimentação em depressões da crosta terrestre, denominadas bacias sedimentares. A importância econômica das rochas sedimentares está em suas reservas de petróleo, gás natural e carvão mineral, as principais fontes de energia do mundo moderno.
  • 15. Rochas Sedimentares São classificadas em: - Detríticas - Quimiogênicas - Biogênicas São exemplos de rochas sedimentares: arenito (areia), argilito(argila), calcário e sal-gema.
  • 16. Arenito Argilito Mina de sal-gema de Loulé, situada Calcário na Campina de Cima, Portugal.
  • 17. Aplicações do calcário: Os principais usos do calcário são: •Produção de cimento; •Correção do solo para usos agrícolas; •Na metalurgia; •Produção de cal; •Fabricação do vidro; •Como pedra ornamental. Pedra portuguesa de três cores, composta totalmente de calcário, Maracanã, Município do Rio de Janeiro, RJ.
  • 18. Aplicações do sal-gema: • Na preparação de alimentos; • Como complemento na alimentação do gado; • curtume de couro; • Como matéria-prima para obtenção de cloro, ácido clorídrico, soda cáustica, bicarbonato de sódio; • Na fabricação de sabões, detergentes, pasta dental, cosméticos; • Na indústria de porcelana, têxteis, bélica, é utilizado no tratamento de águas e purificação de gases; • Na produção de borracha sintética, tratamento de óleos vegetais, celulose, papel, alumínio e produtos farmacêuticos, tintas, inseticidas, cola, fertilizantes, corretivos de solos, etc.
  • 19. Detríticas: formadas a partir dos detritos de outras rochas, como por exemplo, o arenito.
  • 20. Quimiogênicas: são originadas a partir de substâncias dissolvidas na água. Como exemplo, temos as estalactites
  • 22. Biogênicas: são formadas por restos de seres vivos. Um exemplo é o calcário conquífero, formado através dos resíduos de conchas de animais marinhos.
  • 23. Rochas Metamórficas São rochas que se originam das transformações de rochas magmáticas, sedimentares ou outras metamórficas, por processos que alteram a organização dos seus minerais. As condições físicas e químicas em que tais transformações acontecem são diferentes daquelas em que a rocha original se formou. Surge, então, uma nova rocha, com outras propriedades e, às vezes, com outros minerais. São exemplos de rochas metamórficas: o gnaisse, o mármore e a ardósia.
  • 24. Gnaisse Fragmento Morro do Corcovado - RJ O gnaisse provém do metamorfismo do granito.
  • 25. Granito é uma rocha magmática, ou seja, formada a partir do lento resfriamento e solidificação de um magma (rocha derretida), permitindo a formação dos minerais. Os granitos são constituídos principalmente pelos minerais quartzo, feldspato e mica. Gnaisse é uma rocha metamórfica, gerada a partir do metamorfismo de rochas ígneas ou sedimentares. O metamorfismo é um fenômeno de modificação das rochas quando elas são levadas a grandes profundidades na Terra, onde a temperatura e a pressão são muito elevadas.
  • 26. Mármore Rocha oriunda da metamorfisação do calcário.
  • 27. Aplicações do mármore: • Empregado nas construções: fachadas, pisos, pias; • Em esculturas; • Quando são muito impuros, não se prestando a esses usos, são moídos e utilizados como corretivos da acidez do solo.
  • 28. Ardósia Rocha originária do metamorfismo de argilitos, é muito empregada como piso e em fachadas de prédios, telhados, e até bem pouco tempo era usada para confecção de quadro-negro.