SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
Saúde Infantil   1
                                                                                  Módulo I – Noções básicas de saúde

                                         FICHA Nº5 – SISTEMA EXCRETOR



1. OS PRODUTOS E OS ÓRGÃOS DE EXCREÇÃO




Excretar as substâncias mencionadas é a função dos órgãos excretores, que assim asseguram a composição do meio
interno dentro de certos valores-limite.

Os principais órgãos de excreção do corpo humano são:
    Pulmões e vias respiratórias — Estes órgãos, se por um lado, fixam o oxigénio que é necessário às células,
        por outro, eliminam os produtos resultantes da aplicação deste nas células, como o dióxido de carbono e a
        água.

     Pele — É um órgão constituído por duas camadas de tecido: a epiderme, mais superficial, e a derme, mais
      interna. Por baixo da derme ainda se encontra a camada de tecido celular subcutâneo. Na pele encontram-se
      as glândulas sudoríparas que estão relacionadas com a excreção de água, sais minerais e com pequenas
      quantidades de ureia.

     Rins e vias urinárias — São os rins que filtram o sangue, retirando dele substâncias tóxicas como a ureia.
      Além da ureia, os rins retiram também do sangue outras substâncias, como, por exemplo, a água e sais
      minerais em excesso. Assim, a ureia, a água e os sais minerais são os principais constituintes da urina. Em caso
      de doença, a urina pode ainda conter diversas substâncias, tais como: proteínas, açúcares, hemoglobina,
      glóbulos brancos e bactérias.



2. A CONSTITUIÇÃO DO APARELHO URINÁRIO
Ao conjunto dos rins e vias urinárias dá-se o nome de aparelho urinário.
Se são os rins que filtram as impurezas do sangue, formando a urina, são as vias urinárias que a eliminam do nosso
corpo. Assim, o aparelho urinário é constituído pelos rins, ureteres, bexiga e uretra.




Profª: Sandra Nascimento
Saúde Infantil   2
                                                                                  Módulo I – Noções básicas de saúde




2.1. OS RINS
Os rins são dois órgãos em forma de feijão e de cor vermelho-escura. Cada rim tem cerca de 12,5 cm de comprimento
e 7,5 cm de largura, pesando aproximadamente 140 gramas. Estes órgãos localizam-se na parte posterior do
abdómen, um de cada lado da coluna vertebral e protegidos pelas costelas inferiores, encontrando-se o rim direito
ligeiramente mais descaído que o rim esquerdo. Se abríssemos longitudinalmente um rim, poderíamos observar a
existência de diferentes zonas: cápsula renal, zona cortical, zona medular, bacinete.

     Cápsula renal — Membrana transparente e resistente que envolve o rim.
     Zona cortical — Zona externa do rim, de aspeto granuloso, devido à existência de numerosos corpúsculos de
          cor avermelhada, os corpúsculos de Malpighi.
     Zona medular — Zona mais interna do rim
          e de coloração mais escura. Apresenta um
          aspeto estriado e é formada por 8 a 12
          conjuntos   especiais   de   túbulos      que
          constituem as pirâmides de Malpighi; estas
          apresentam a base voltada para a zona
          cortical e o vértice para o interior. Cada
          pirâmide é constituída por tubos muito
          finos, os tubos coletores, nos quais se
          abrem os tubos uriníferos ou nefrónios.
     Bacinete — É um espaço oco do rim e tem
          uma forma semelhante a um funil. Do bacinete parte o uréter que conduz a urina à bexiga.
Na parte superior de cada rim encontra-se uma glândula supra-renal. Estas glândulas nada têm a ver com a
excreção, pois fazem parte sistema endócrino ou hormonal.
Cada rim é formado por cerca de um milhão de pequenas unidades funcionais, os nefrónios ou tubos uriníferos.
Cada nefrónio constitui uma unidade de excreção autónoma, isto é, funciona independentemente dos outros nefrónios
do rim.


Profª: Sandra Nascimento
Saúde Infantil   3
                                                                                          Módulo I – Noções básicas de saúde

2.2. AS VIAS URINÁRIAS
As vias urinárias são os órgãos que transportam a urina formada nos rins até ao exterior. As vias urinárias são
constituídas por:
     Ureteres — São os canais que ligam os rins à bexiga. Os ureteres são dois e partem, cada um, do bacinete do
         rim. Medem de 25 a 50 cm de comprimento. Como são dotados de fibras musculares, a urina passa ao longo
         deles através de contrações e relaxamentos alternados dos seus músculos.
     Bexiga — É um órgão oco musculoso e dotado de grande elasticidade que recolhe e armazena a urina vinda
         dos rins pelos ureteres. Quando cheia, a bexiga tem uma forma globosa.
     Uretra — É um órgão tubular que permite a saída da urina para o exterior, ou seja, a micção. Nos homens, a
         uretra é mais longa e através dela passa também o esperma.


        O quadro seguinte resume a constituição e as funções dos vários constituintes do aparelho urinário:
                       Constituintes         Número                              Função
                             Rins      2 (direito e esquerdo)    Filtração do sangue e produção de urina.
                           Ureteres    2 (direito e esquerdo)    Conduzir a urina dos rins para a bexiga.
                           Bexiga                1                    Recolher e armazenar a urina.
                           Uretra                1              Conduzira urina da bexiga para o exterior.


3. O NEFRÓNIO
Os nefrónios são as unidades básicas funcionais
do rim onde os produtos inúteis resultantes do
metabolismo celular saem do sangue, libertando-
o, assim, das substâncias tóxicas, ou que nele
estão em excesso. Os nefrónios podem, por isso,
ser considerados verdadeiras unidades de
depuração do sangue. Existe cerca de um milhão
de nefrónios em cada rim humano.

As substâncias do sangue que são filtradas nos
nefrónios vão constituir, juntamente com a água, a
urina. Esta é depois transportada para a bexiga
pelos ureteres e expulsa do corpo através da
uretra.


3.1. O MECANISMO DE FORMAÇÃO DA URINA
                                                                Diversas substâncias entram e saem do sangue em diferentes
                                                                momentos do seu percurso em volta de um nefrónio. A função
                                                                dos nefrónios é a depuração do sangue. Para tal, ocorrem
                                                                nos nefrónios três etapas:
                                                                1) Filtração glomerular — Consiste na passagem do plasma
                                                                sanguíneo dos capilares do glomérulo para a cápsula de
                                                                Bowman. O plasma que passa para a cápsula contém,
                                                                além da água, glicose, sais minerais, ureia, ácido úrico e


Profª: Sandra Nascimento
Saúde Infantil   4
                                                                                 Módulo I – Noções básicas de saúde

aminoácidos. As grandes moléculas, como as proteínas e lípidos, são demasiado volumosas para atravessarem as
paredes dos capilares dos glomérulos e serem captadas pela cápsula de Bowman. Por isso, permanecem em circulação
sanguínea, saindo pela arteríola eferente.
2) Reabsorção tubular — Durante a filtração, são retiradas do sangue substâncias necessárias ao organismo, como a
glicose, sais minerais e aminoácidos. Ao longo do seu percurso, e na passagem pelo tubo contornado proximal, a
maior parte destas substâncias é reabsorvida, havendo ainda reabsorção na ansa de Henle e no tubo contornado
distal. A reabsorção é, pois, o regresso ao sangue de substâncias dele filtradas. As substâncias não reabsorvidas vão
constituir a urina, que segue pelo tubo coletor até ao bacinete.
3) Secreção tubular — Análises feitas aos líquidos circulantes nos nefrónios mostram que algumas substâncias
aumentam a sua concentração na parte final dos tubos uriníferos, como é o caso da ureia. Porém, aparecem outras
substâncias, como o amoníaco, que dá o cheiro
característico à urina. Estas substâncias são
produzidas pelas células da parte final dos
tubos uriníferos.




4. A REGULAÇÃO DO MEIO INTERNO
Os rins, ao serem responsáveis pela eliminação de produtos inúteis e tóxicos resultantes do metabolismo celular, são
também responsáveis pela regulação e manutenção da composição do nosso meio interno, mantendo-o dentro de
limites aceitáveis para o bom funcionamento do organismo.
Assim, os rins têm as seguintes funções:
      Eliminar substâncias estranhas — Os rins eliminam substâncias estranhas ao organismo como, por exemplo,
         constituintes dos medicamentos.
      Manter o equilíbrio hídrico — Se bebermos rapidamente um litro de água, verificamos que nas duas ou três
         horas seguintes aumenta consideravelmente a produção de urina. Se medíssemos o excesso de urina durante
         esse período, verificaríamos que ela corresponderia a um litro aproximadamente. Após algumas horas, a
         produção de urina volta ao normal. O rim detetou a quantidade de água ingerida em excesso e eliminou,
         aproximadamente, essa mesma quantidade, mantendo assim constante o volume de água no corpo. Sob
         condições ambientais normais, o corpo humano perde diariamente cerca de 1,5l de água. Deste volume de
         água, 600ml são perdidos através da pele pela transpiração, 400ml são libertados pela respiração na forma
         de vapor de água, e 500ml são excretados pela urina.
         Se ingerirmos por dia um volume superior a 1,5l de água, o excesso é eliminado através do aparelho excretor,
         aumentando o volume de urina. Se ingerirmos menos do que 1,5l o volume de água em falta é substituído
         forçosamente pela água do nosso organismo, descompensando algumas funções.
      Regular a pressão arterial — As pessoas hipertensas devem ter uma dieta com baixos índices de sal. Assim, se
         os rins tiverem de reabsorver uma menor quantidade de sal, também reabsorvem menor quantidade de água,
         o que vai ajudar a manter constante o volume de sangue e, consequentemente, a pressão arterial.




Profª: Sandra Nascimento
Saúde Infantil   5
                                                                                      Módulo I – Noções básicas de saúde

ATIVIDADE – SISTEMA EXCRETOR

1- O sistema excretor garante a manutenção do equilíbrio interno através de duas funções principais: excreção dos
produtos finais do metabolismo e regulação da concentração dos constituintes dos fluidos corporais. Considera a
                               figura, que representa a morfologia do sistema excretor.

                                  1.1- Estabelece a correspondência entre os termos (A a D) seguintes e os números da
                                  figura:

                                 A- Rim ___                      B- Uretra ___
                                 C- Bexiga urinária ___          D- Ureter ___
                                 1.2- Estabelece a correspondência entre as afirmações (a a e) seguintes e as letras (A
                                 a D) correspondentes às estruturas anteriores.
                                 a- Órgão com o formato semelhante ao de um feijão, situado na parte posterior da
                                 cavidade abdominal. ___
                                 b- Canal que transporta a urina do rim para a bexiga, com 25 a 30 cm de
                                 comprimento e 4 a 5 mm de diâmetro. ___
                                 c- Possui uma camada de tecido muscular, responsável pelos movimentos peristálticos
                                 (ondas de contracção) que permitem que a urina seja conduzida, em jactos, até à
                                 bexiga urinária. ___
d- Canal estreito, com 20 cm de comprimento no homem e 4 cm de comprimento na mulher, que conduz a urina da
bexiga urinária para o exterior. ___
e- Local para onde é lançada a urina. ___

2- Considera a figura, que esquematiza a formação da urina ao longo do nefrónio.

                                                                    2.1- Estabelece a correspondência entre os números
                                                                    (I a VI) e as estruturas (A a F) da figura.
                                                                    I- Cápsula de Bowman ____
                                                                    II- Nefrónio ou tubo urinífero ____
                                                                    III- Glomérulo de Malpighi ____
                                                                    IV- Arteríola aferente ____
                                                                    V- Arteríola eferente ____
                                                                    VI- Capilares sanguíneos ____




2.2- Estabelece a correspondência entre as etapas de formação da urina (A, B e C) e os números (1, 2 e 3), da figura.

         A - SECREÇÃO ___        B - REABSORÇÃO ___               C - FILTRAÇÃO ___

2.3- Associa as letras (A, B e C) da questão anterior às afirmações seguintes:

   - Algumas substâncias passam do pasma sanguíneo directamente para regiões específicas do tubo urinífero. ___
   - À medida que o filtrado glomerular percorre o tubo urinífero, mais de 99% da água, e quantidades variáveis de
   substâncias úteis, como a glicose, passam novamente para a corrente sanguínea. ___
   - As moléculas mais pequenas, presentes na corrente sanguínea, atravessam as paredes dos capilares do glomérulo
   de Malpighi e entram na cápsula de Bowman, formando o filtrado glomerular . ___

2.4- Estabelece a correspondência entre os números (I a III) e os líquidos (X, Y e Z) da figura.

   I - URINA ___           II - SANGUE ___        III - FILTRADO GLOMERULAR ___


Profª: Sandra Nascimento

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...Alda Lima
 
Teste plantas 6ano
Teste plantas 6anoTeste plantas 6ano
Teste plantas 6anomarcommendes
 
Angulos e retas 5º ano - ficha de revisões
Angulos e retas   5º ano - ficha de revisõesAngulos e retas   5º ano - ficha de revisões
Angulos e retas 5º ano - ficha de revisõesAna Tapadinhas
 
Expressões numéricas problemas
Expressões numéricas   problemasExpressões numéricas   problemas
Expressões numéricas problemasmatematica3g
 
Reforço de Ciências (Respostas)
Reforço de Ciências (Respostas)Reforço de Ciências (Respostas)
Reforço de Ciências (Respostas)joana71
 
Avalia+ç+âo de ci+ència 4 ¦ ano
Avalia+ç+âo de ci+ència 4 ¦ anoAvalia+ç+âo de ci+ència 4 ¦ ano
Avalia+ç+âo de ci+ència 4 ¦ anoCAROLINA NASCIMENTO
 
Cruzadinha de ciências
Cruzadinha de ciências Cruzadinha de ciências
Cruzadinha de ciências Mary Alvarenga
 
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivosFicha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivosCentral Didática
 
F.A. sólidos geométricos 5º mat.
F.A. sólidos geométricos 5º mat.F.A. sólidos geométricos 5º mat.
F.A. sólidos geométricos 5º mat.Cristina Jesus
 
Respiração
RespiraçãoRespiração
RespiraçãoCeu Acm
 
Avaliação Ciências
Avaliação CiênciasAvaliação Ciências
Avaliação CiênciasIsa ...
 

Mais procurados (20)

8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
 
Teste plantas 6ano
Teste plantas 6anoTeste plantas 6ano
Teste plantas 6ano
 
3º ano sistema circulatorio
3º ano sistema circulatorio3º ano sistema circulatorio
3º ano sistema circulatorio
 
Angulos e retas 5º ano - ficha de revisões
Angulos e retas   5º ano - ficha de revisõesAngulos e retas   5º ano - ficha de revisões
Angulos e retas 5º ano - ficha de revisões
 
Expressões numéricas problemas
Expressões numéricas   problemasExpressões numéricas   problemas
Expressões numéricas problemas
 
7º ano minerais
7º ano  minerais7º ano  minerais
7º ano minerais
 
Teste plantas 6º
Teste plantas 6ºTeste plantas 6º
Teste plantas 6º
 
Reforço de Ciências (Respostas)
Reforço de Ciências (Respostas)Reforço de Ciências (Respostas)
Reforço de Ciências (Respostas)
 
Avalia+ç+âo de ci+ència 4 ¦ ano
Avalia+ç+âo de ci+ència 4 ¦ anoAvalia+ç+âo de ci+ència 4 ¦ ano
Avalia+ç+âo de ci+ència 4 ¦ ano
 
A água 5º ano
A água   5º anoA água   5º ano
A água 5º ano
 
Cruzadinha de ciências
Cruzadinha de ciências Cruzadinha de ciências
Cruzadinha de ciências
 
Aula 5 sistema urinário.
Aula 5   sistema urinário.Aula 5   sistema urinário.
Aula 5 sistema urinário.
 
3º ano Sistema circulatório
3º ano Sistema circulatório3º ano Sistema circulatório
3º ano Sistema circulatório
 
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivosFicha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
 
Números decimais
Números decimais Números decimais
Números decimais
 
F.A. sólidos geométricos 5º mat.
F.A. sólidos geométricos 5º mat.F.A. sólidos geométricos 5º mat.
F.A. sólidos geométricos 5º mat.
 
AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO
AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLOAVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO
AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO
 
Respiração
RespiraçãoRespiração
Respiração
 
Avaliação Ciências
Avaliação CiênciasAvaliação Ciências
Avaliação Ciências
 
C.n 5 - (plantas)
C.n   5 - (plantas)C.n   5 - (plantas)
C.n 5 - (plantas)
 

Destaque

Ficha trabalho sist circulatório energia e excreção
Ficha trabalho  sist circulatório energia e excreçãoFicha trabalho  sist circulatório energia e excreção
Ficha trabalho sist circulatório energia e excreçãoCristina Jesus
 
6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretors1lv1alouro
 
Eliminação dos produtos resultantes da atividade celular
Eliminação dos produtos resultantes da atividade celularEliminação dos produtos resultantes da atividade celular
Eliminação dos produtos resultantes da atividade celularMargarida Catarro
 
Sistema UrináRio
Sistema UrináRioSistema UrináRio
Sistema UrináRiorukka
 
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSEXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSsandranascimento
 
CORRECÇÃO DOS EXERCÍCIOS DO 10ºANO
CORRECÇÃO DOS EXERCÍCIOS DO 10ºANOCORRECÇÃO DOS EXERCÍCIOS DO 10ºANO
CORRECÇÃO DOS EXERCÍCIOS DO 10ºANOsandranascimento
 
EXAMES NACIONAIS DESDE 2006
EXAMES NACIONAIS DESDE 2006EXAMES NACIONAIS DESDE 2006
EXAMES NACIONAIS DESDE 2006sandranascimento
 
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas MagmáticasFicha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas MagmáticasCristinaVianaPedro
 
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICAFT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICAsandranascimento
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºsandranascimento
 
III - SISTEMA RESPIRATÓRIO
III - SISTEMA RESPIRATÓRIOIII - SISTEMA RESPIRATÓRIO
III - SISTEMA RESPIRATÓRIOsandranascimento
 

Destaque (20)

Ficha trabalho sist circulatório energia e excreção
Ficha trabalho  sist circulatório energia e excreçãoFicha trabalho  sist circulatório energia e excreção
Ficha trabalho sist circulatório energia e excreção
 
6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor
 
FT9 - ROCHAS MAGMÁTICAS
FT9 - ROCHAS MAGMÁTICASFT9 - ROCHAS MAGMÁTICAS
FT9 - ROCHAS MAGMÁTICAS
 
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARESFT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
 
IV - FATORES BIÓTICOS
IV - FATORES BIÓTICOSIV - FATORES BIÓTICOS
IV - FATORES BIÓTICOS
 
FT10 - DEFORMAÇÕES
FT10 - DEFORMAÇÕESFT10 - DEFORMAÇÕES
FT10 - DEFORMAÇÕES
 
EXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMESEXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMES
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
Eliminação dos produtos resultantes da atividade celular
Eliminação dos produtos resultantes da atividade celularEliminação dos produtos resultantes da atividade celular
Eliminação dos produtos resultantes da atividade celular
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Unidade 7 sistema-excretor-
Unidade 7   sistema-excretor-Unidade 7   sistema-excretor-
Unidade 7 sistema-excretor-
 
Sistema UrináRio
Sistema UrináRioSistema UrináRio
Sistema UrináRio
 
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSEXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
 
CORRECÇÃO DOS EXERCÍCIOS DO 10ºANO
CORRECÇÃO DOS EXERCÍCIOS DO 10ºANOCORRECÇÃO DOS EXERCÍCIOS DO 10ºANO
CORRECÇÃO DOS EXERCÍCIOS DO 10ºANO
 
EXAMES NACIONAIS DESDE 2006
EXAMES NACIONAIS DESDE 2006EXAMES NACIONAIS DESDE 2006
EXAMES NACIONAIS DESDE 2006
 
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas MagmáticasFicha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
 
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICAFT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
 
III - SISTEMA RESPIRATÓRIO
III - SISTEMA RESPIRATÓRIOIII - SISTEMA RESPIRATÓRIO
III - SISTEMA RESPIRATÓRIO
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
 

Semelhante a Ficha nº5 - sistema excretor

SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptxSISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptxFABIANOVALE5
 
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptxURINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptxcapsemfSemf
 
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptxTRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptxAlberto205764
 
AULA 14 - Sistema Urinário.pptx
AULA 14 - Sistema Urinário.pptxAULA 14 - Sistema Urinário.pptx
AULA 14 - Sistema Urinário.pptxAlefySantos2
 
Sistema Urinário
Sistema  UrinárioSistema  Urinário
Sistema Urináriovictorpre
 
Anatomia - Sistema Urinário
Anatomia - Sistema UrinárioAnatomia - Sistema Urinário
Anatomia - Sistema UrinárioPedro Miguel
 
Fisiologia renal detalhada
Fisiologia renal detalhadaFisiologia renal detalhada
Fisiologia renal detalhadaThalyan Oliveira
 
sistemaurinrio-230922200503-503b3c21.ppt
sistemaurinrio-230922200503-503b3c21.pptsistemaurinrio-230922200503-503b3c21.ppt
sistemaurinrio-230922200503-503b3c21.pptTatiane Fernandes
 
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...ElvandiraNapoleo
 
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...EmersonSantana47
 
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomia
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomiaSlide com aula do Sistema Urinário / anatomia
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomiaTanielLopesdaSilva1
 
apresentação para o 8º ano
apresentação para o 8º anoapresentação para o 8º ano
apresentação para o 8º anopaulocesaranjos1
 

Semelhante a Ficha nº5 - sistema excretor (20)

Biofisica da função renal
Biofisica da função renalBiofisica da função renal
Biofisica da função renal
 
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptxSISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptxURINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
 
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptxTRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
 
AULA 14 - Sistema Urinário.pptx
AULA 14 - Sistema Urinário.pptxAULA 14 - Sistema Urinário.pptx
AULA 14 - Sistema Urinário.pptx
 
Sistema Urinário
Sistema  UrinárioSistema  Urinário
Sistema Urinário
 
Excrecao
ExcrecaoExcrecao
Excrecao
 
Anatomia - Sistema Urinário
Anatomia - Sistema UrinárioAnatomia - Sistema Urinário
Anatomia - Sistema Urinário
 
Fisiologia renal detalhada
Fisiologia renal detalhadaFisiologia renal detalhada
Fisiologia renal detalhada
 
SISTEMA URINÁRIO.ppt
SISTEMA URINÁRIO.pptSISTEMA URINÁRIO.ppt
SISTEMA URINÁRIO.ppt
 
sistemaurinrio-230922200503-503b3c21.ppt
sistemaurinrio-230922200503-503b3c21.pptsistemaurinrio-230922200503-503b3c21.ppt
sistemaurinrio-230922200503-503b3c21.ppt
 
Sistema Urinário
Sistema UrinárioSistema Urinário
Sistema Urinário
 
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
 
Orgãos reprodutores
Orgãos reprodutoresOrgãos reprodutores
Orgãos reprodutores
 
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
Caracterização dos órgãos que constituem o sistema urinário, suas funções e o...
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomia
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomiaSlide com aula do Sistema Urinário / anatomia
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomia
 
apresentação para o 8º ano
apresentação para o 8º anoapresentação para o 8º ano
apresentação para o 8º ano
 

Mais de sandranascimento

Mais de sandranascimento (20)

I - PAISAGENS GEOLOGICAS - Ciências naturais 7
I - PAISAGENS GEOLOGICAS - Ciências naturais 7I - PAISAGENS GEOLOGICAS - Ciências naturais 7
I - PAISAGENS GEOLOGICAS - Ciências naturais 7
 
III - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS IIIII - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS II
 
II - FATORES ABIÓTICOS I
II - FATORES ABIÓTICOS III - FATORES ABIÓTICOS I
II - FATORES ABIÓTICOS I
 
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICAI - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
 
II - A TERRA COMO SISTEMA
II - A TERRA COMO SISTEMAII - A TERRA COMO SISTEMA
II - A TERRA COMO SISTEMA
 
I - CONDIÇÕES DA TERRA
I - CONDIÇÕES DA TERRAI - CONDIÇÕES DA TERRA
I - CONDIÇÕES DA TERRA
 
XII - PAISAGENS GEOLO
XII - PAISAGENS GEOLOXII - PAISAGENS GEOLO
XII - PAISAGENS GEOLO
 
IX - ROCHAS MAGMÁTICAS
IX - ROCHAS MAGMÁTICASIX - ROCHAS MAGMÁTICAS
IX - ROCHAS MAGMÁTICAS
 
VII - SISMOLOGIA
VII - SISMOLOGIAVII - SISMOLOGIA
VII - SISMOLOGIA
 
Vi vulcanismo secundario
Vi   vulcanismo secundarioVi   vulcanismo secundario
Vi vulcanismo secundario
 
V - VULCANISMO
V - VULCANISMOV - VULCANISMO
V - VULCANISMO
 
III - TECTÓNICA DE PLACAS
III - TECTÓNICA DE PLACASIII - TECTÓNICA DE PLACAS
III - TECTÓNICA DE PLACAS
 
II - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTALII - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTAL
 
I estrutura interna da ter
I   estrutura interna da terI   estrutura interna da ter
I estrutura interna da ter
 
II - SISTEMA CIRCULATÓRIO
II - SISTEMA CIRCULATÓRIOII - SISTEMA CIRCULATÓRIO
II - SISTEMA CIRCULATÓRIO
 
I - SAÚDE
I - SAÚDEI - SAÚDE
I - SAÚDE
 
PROGRAMA: SAÚDE INFANTIL
PROGRAMA: SAÚDE INFANTILPROGRAMA: SAÚDE INFANTIL
PROGRAMA: SAÚDE INFANTIL
 
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOTESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
 
Testes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºanoTestes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºano
 
FT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
FT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICAFT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
FT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
 

Ficha nº5 - sistema excretor

  • 1. Saúde Infantil 1 Módulo I – Noções básicas de saúde FICHA Nº5 – SISTEMA EXCRETOR 1. OS PRODUTOS E OS ÓRGÃOS DE EXCREÇÃO Excretar as substâncias mencionadas é a função dos órgãos excretores, que assim asseguram a composição do meio interno dentro de certos valores-limite. Os principais órgãos de excreção do corpo humano são:  Pulmões e vias respiratórias — Estes órgãos, se por um lado, fixam o oxigénio que é necessário às células, por outro, eliminam os produtos resultantes da aplicação deste nas células, como o dióxido de carbono e a água.  Pele — É um órgão constituído por duas camadas de tecido: a epiderme, mais superficial, e a derme, mais interna. Por baixo da derme ainda se encontra a camada de tecido celular subcutâneo. Na pele encontram-se as glândulas sudoríparas que estão relacionadas com a excreção de água, sais minerais e com pequenas quantidades de ureia.  Rins e vias urinárias — São os rins que filtram o sangue, retirando dele substâncias tóxicas como a ureia. Além da ureia, os rins retiram também do sangue outras substâncias, como, por exemplo, a água e sais minerais em excesso. Assim, a ureia, a água e os sais minerais são os principais constituintes da urina. Em caso de doença, a urina pode ainda conter diversas substâncias, tais como: proteínas, açúcares, hemoglobina, glóbulos brancos e bactérias. 2. A CONSTITUIÇÃO DO APARELHO URINÁRIO Ao conjunto dos rins e vias urinárias dá-se o nome de aparelho urinário. Se são os rins que filtram as impurezas do sangue, formando a urina, são as vias urinárias que a eliminam do nosso corpo. Assim, o aparelho urinário é constituído pelos rins, ureteres, bexiga e uretra. Profª: Sandra Nascimento
  • 2. Saúde Infantil 2 Módulo I – Noções básicas de saúde 2.1. OS RINS Os rins são dois órgãos em forma de feijão e de cor vermelho-escura. Cada rim tem cerca de 12,5 cm de comprimento e 7,5 cm de largura, pesando aproximadamente 140 gramas. Estes órgãos localizam-se na parte posterior do abdómen, um de cada lado da coluna vertebral e protegidos pelas costelas inferiores, encontrando-se o rim direito ligeiramente mais descaído que o rim esquerdo. Se abríssemos longitudinalmente um rim, poderíamos observar a existência de diferentes zonas: cápsula renal, zona cortical, zona medular, bacinete.  Cápsula renal — Membrana transparente e resistente que envolve o rim.  Zona cortical — Zona externa do rim, de aspeto granuloso, devido à existência de numerosos corpúsculos de cor avermelhada, os corpúsculos de Malpighi.  Zona medular — Zona mais interna do rim e de coloração mais escura. Apresenta um aspeto estriado e é formada por 8 a 12 conjuntos especiais de túbulos que constituem as pirâmides de Malpighi; estas apresentam a base voltada para a zona cortical e o vértice para o interior. Cada pirâmide é constituída por tubos muito finos, os tubos coletores, nos quais se abrem os tubos uriníferos ou nefrónios.  Bacinete — É um espaço oco do rim e tem uma forma semelhante a um funil. Do bacinete parte o uréter que conduz a urina à bexiga. Na parte superior de cada rim encontra-se uma glândula supra-renal. Estas glândulas nada têm a ver com a excreção, pois fazem parte sistema endócrino ou hormonal. Cada rim é formado por cerca de um milhão de pequenas unidades funcionais, os nefrónios ou tubos uriníferos. Cada nefrónio constitui uma unidade de excreção autónoma, isto é, funciona independentemente dos outros nefrónios do rim. Profª: Sandra Nascimento
  • 3. Saúde Infantil 3 Módulo I – Noções básicas de saúde 2.2. AS VIAS URINÁRIAS As vias urinárias são os órgãos que transportam a urina formada nos rins até ao exterior. As vias urinárias são constituídas por:  Ureteres — São os canais que ligam os rins à bexiga. Os ureteres são dois e partem, cada um, do bacinete do rim. Medem de 25 a 50 cm de comprimento. Como são dotados de fibras musculares, a urina passa ao longo deles através de contrações e relaxamentos alternados dos seus músculos.  Bexiga — É um órgão oco musculoso e dotado de grande elasticidade que recolhe e armazena a urina vinda dos rins pelos ureteres. Quando cheia, a bexiga tem uma forma globosa.  Uretra — É um órgão tubular que permite a saída da urina para o exterior, ou seja, a micção. Nos homens, a uretra é mais longa e através dela passa também o esperma. O quadro seguinte resume a constituição e as funções dos vários constituintes do aparelho urinário: Constituintes Número Função Rins 2 (direito e esquerdo) Filtração do sangue e produção de urina. Ureteres 2 (direito e esquerdo) Conduzir a urina dos rins para a bexiga. Bexiga 1 Recolher e armazenar a urina. Uretra 1 Conduzira urina da bexiga para o exterior. 3. O NEFRÓNIO Os nefrónios são as unidades básicas funcionais do rim onde os produtos inúteis resultantes do metabolismo celular saem do sangue, libertando- o, assim, das substâncias tóxicas, ou que nele estão em excesso. Os nefrónios podem, por isso, ser considerados verdadeiras unidades de depuração do sangue. Existe cerca de um milhão de nefrónios em cada rim humano. As substâncias do sangue que são filtradas nos nefrónios vão constituir, juntamente com a água, a urina. Esta é depois transportada para a bexiga pelos ureteres e expulsa do corpo através da uretra. 3.1. O MECANISMO DE FORMAÇÃO DA URINA Diversas substâncias entram e saem do sangue em diferentes momentos do seu percurso em volta de um nefrónio. A função dos nefrónios é a depuração do sangue. Para tal, ocorrem nos nefrónios três etapas: 1) Filtração glomerular — Consiste na passagem do plasma sanguíneo dos capilares do glomérulo para a cápsula de Bowman. O plasma que passa para a cápsula contém, além da água, glicose, sais minerais, ureia, ácido úrico e Profª: Sandra Nascimento
  • 4. Saúde Infantil 4 Módulo I – Noções básicas de saúde aminoácidos. As grandes moléculas, como as proteínas e lípidos, são demasiado volumosas para atravessarem as paredes dos capilares dos glomérulos e serem captadas pela cápsula de Bowman. Por isso, permanecem em circulação sanguínea, saindo pela arteríola eferente. 2) Reabsorção tubular — Durante a filtração, são retiradas do sangue substâncias necessárias ao organismo, como a glicose, sais minerais e aminoácidos. Ao longo do seu percurso, e na passagem pelo tubo contornado proximal, a maior parte destas substâncias é reabsorvida, havendo ainda reabsorção na ansa de Henle e no tubo contornado distal. A reabsorção é, pois, o regresso ao sangue de substâncias dele filtradas. As substâncias não reabsorvidas vão constituir a urina, que segue pelo tubo coletor até ao bacinete. 3) Secreção tubular — Análises feitas aos líquidos circulantes nos nefrónios mostram que algumas substâncias aumentam a sua concentração na parte final dos tubos uriníferos, como é o caso da ureia. Porém, aparecem outras substâncias, como o amoníaco, que dá o cheiro característico à urina. Estas substâncias são produzidas pelas células da parte final dos tubos uriníferos. 4. A REGULAÇÃO DO MEIO INTERNO Os rins, ao serem responsáveis pela eliminação de produtos inúteis e tóxicos resultantes do metabolismo celular, são também responsáveis pela regulação e manutenção da composição do nosso meio interno, mantendo-o dentro de limites aceitáveis para o bom funcionamento do organismo. Assim, os rins têm as seguintes funções:  Eliminar substâncias estranhas — Os rins eliminam substâncias estranhas ao organismo como, por exemplo, constituintes dos medicamentos.  Manter o equilíbrio hídrico — Se bebermos rapidamente um litro de água, verificamos que nas duas ou três horas seguintes aumenta consideravelmente a produção de urina. Se medíssemos o excesso de urina durante esse período, verificaríamos que ela corresponderia a um litro aproximadamente. Após algumas horas, a produção de urina volta ao normal. O rim detetou a quantidade de água ingerida em excesso e eliminou, aproximadamente, essa mesma quantidade, mantendo assim constante o volume de água no corpo. Sob condições ambientais normais, o corpo humano perde diariamente cerca de 1,5l de água. Deste volume de água, 600ml são perdidos através da pele pela transpiração, 400ml são libertados pela respiração na forma de vapor de água, e 500ml são excretados pela urina. Se ingerirmos por dia um volume superior a 1,5l de água, o excesso é eliminado através do aparelho excretor, aumentando o volume de urina. Se ingerirmos menos do que 1,5l o volume de água em falta é substituído forçosamente pela água do nosso organismo, descompensando algumas funções.  Regular a pressão arterial — As pessoas hipertensas devem ter uma dieta com baixos índices de sal. Assim, se os rins tiverem de reabsorver uma menor quantidade de sal, também reabsorvem menor quantidade de água, o que vai ajudar a manter constante o volume de sangue e, consequentemente, a pressão arterial. Profª: Sandra Nascimento
  • 5. Saúde Infantil 5 Módulo I – Noções básicas de saúde ATIVIDADE – SISTEMA EXCRETOR 1- O sistema excretor garante a manutenção do equilíbrio interno através de duas funções principais: excreção dos produtos finais do metabolismo e regulação da concentração dos constituintes dos fluidos corporais. Considera a figura, que representa a morfologia do sistema excretor. 1.1- Estabelece a correspondência entre os termos (A a D) seguintes e os números da figura: A- Rim ___ B- Uretra ___ C- Bexiga urinária ___ D- Ureter ___ 1.2- Estabelece a correspondência entre as afirmações (a a e) seguintes e as letras (A a D) correspondentes às estruturas anteriores. a- Órgão com o formato semelhante ao de um feijão, situado na parte posterior da cavidade abdominal. ___ b- Canal que transporta a urina do rim para a bexiga, com 25 a 30 cm de comprimento e 4 a 5 mm de diâmetro. ___ c- Possui uma camada de tecido muscular, responsável pelos movimentos peristálticos (ondas de contracção) que permitem que a urina seja conduzida, em jactos, até à bexiga urinária. ___ d- Canal estreito, com 20 cm de comprimento no homem e 4 cm de comprimento na mulher, que conduz a urina da bexiga urinária para o exterior. ___ e- Local para onde é lançada a urina. ___ 2- Considera a figura, que esquematiza a formação da urina ao longo do nefrónio. 2.1- Estabelece a correspondência entre os números (I a VI) e as estruturas (A a F) da figura. I- Cápsula de Bowman ____ II- Nefrónio ou tubo urinífero ____ III- Glomérulo de Malpighi ____ IV- Arteríola aferente ____ V- Arteríola eferente ____ VI- Capilares sanguíneos ____ 2.2- Estabelece a correspondência entre as etapas de formação da urina (A, B e C) e os números (1, 2 e 3), da figura. A - SECREÇÃO ___ B - REABSORÇÃO ___ C - FILTRAÇÃO ___ 2.3- Associa as letras (A, B e C) da questão anterior às afirmações seguintes: - Algumas substâncias passam do pasma sanguíneo directamente para regiões específicas do tubo urinífero. ___ - À medida que o filtrado glomerular percorre o tubo urinífero, mais de 99% da água, e quantidades variáveis de substâncias úteis, como a glicose, passam novamente para a corrente sanguínea. ___ - As moléculas mais pequenas, presentes na corrente sanguínea, atravessam as paredes dos capilares do glomérulo de Malpighi e entram na cápsula de Bowman, formando o filtrado glomerular . ___ 2.4- Estabelece a correspondência entre os números (I a III) e os líquidos (X, Y e Z) da figura. I - URINA ___ II - SANGUE ___ III - FILTRADO GLOMERULAR ___ Profª: Sandra Nascimento