SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 104
Baixar para ler offline
A GEOLOGIA, OS GEÓLOGOS E OS SEUS MÉTODOS by  Ana Kastro Biologia – Geologia (10º ano) Escola Secundária c/ 3º ciclo D. Manuel I    As rochas, arquivos que relatam a história da Terra    Ciclo das rochas
As rochas  - arquivos que relatam a história da Terra A Terra tem cerca de 4.600 M.a. … e desde então sofreu várias alterações. Julga-se ainda que as formas mais modernas de  Homo sapiens sapiens  só surgiram há 120.000 anos … Então como é que sabemos o que aconteceu no planeta antes  de nós próprios existirmos? …
As rochas  - arquivos que relatam a história da Terra Grand Canyon, USA –  “ páginas de um belo livro de histórias ”
[object Object],As rochas  - arquivos que relatam a história da Terra Sobre…    Os seres vivos que existiram no passado e que nelas ficaram preservados (fósseis);    Os fenómenos geológicos e ambientes que existiram na altura em que essas rochas foram formadas;    O campo magnético terrestre.
As rochas  - arquivos que relatam a história da Terra Opps… Já nem me lembro de nada sobre rochas… Sólidos naturais constituídos por  minerais Granito Xisto
Tipos de Rochas De acordo com a sua génese (modo de formação) as rochas podem ser classificadas em  TRÊS  grandes grupos: Basalto, granito, … Xisto, mármore, … Areias, calcário, …
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],ROCHAS MAGMÁTICAS ou ÍGNEAS
Rochas Magmáticas ou Ígneas Mistura complexa de material rochoso fundido  (“derretido”) ; apresenta uma componente gasosa.  O magma pode ainda conter material sólido (se o ponto de fusão desses materiais forem superiores à temperatura desse magma)! Quando o magma ascende à superfície durante uma erupção passa a designar-se por lava (esta contém menor teor em gases). ignis  = fogo
Rochas Magmáticas ou Ígneas Magma rocha encaixante Se o magma não ascender e não for expelido através de uma erupção vulcânica irá arrefecer  lentamente , em profundidade … O que as distingue? Se o magma apresentar um elevado teor em gases, torna-se menos denso que as rochas encaixantes e tenderá a subir e a ser expelido – aí o arrefecimento será  rápido  e  brusco !
Rochas Magmáticas ou Ígneas Granito Basalto
Minerais Minerais
Rochas Magmáticas ou Ígneas Basalto  – rocha negra, compacta, por vezes com pequenos mas visíveis minerais de olivina  Granito  – Rocha de cor clara com minerais bem visíveis (quartzo, feldspatos, micas)
Rochas Magmáticas ou Ígneas Por vezes o arrefecimento do magma é tão  brusco  que não há formação de verdadeiros minerais. Apenas se está na presença de uma  massa amorfa  ou  vítrea  (sem organização em termos de átomos). Obsidiana ou  Vidro vulcânico  rocha magmática do tipo vulcânico ou extrusivo
Rochas Magmáticas ou Ígneas A identificação das rochas magmáticas tem por base a análise da composição química da rocha, bem como da sua cor e  textura … Tamanho, forma e arranjo dos minerais na rocha TEXTURA FANERÍTICA ou GRANULAR TEXTURA  AFANÍTICA ou AGRANULAR TEXTURA  VÍTREA Minerais de grande dimensão Minerais de pequena dimensão ou invisíveis à vista desarmada Não se conseguem identificar minerais
Rochas Magmáticas ou Ígneas Calçada dos Gigantes (Irlanda) – cerca de 40 000 colunas prismáticas de basalto indicam que ocorreu uma erupção vulcânica. Neste caso particular, a lava arrefeceu rapidamente em contacto com o mar e adquiriu aquelas formas. Se existem granitos … podemos inferir que existiam bolsas de magma em profundidade. o qual cristalizou lentamente! A erosão das rochas subjacentes permite o seu afloramento!
Rochas Magmáticas ou Ígneas …  e uma erupção vulcânica permite-nos conhecer e  estudar directamente  o interior da Terra! Através do estudo das rochas magmáticas podemos inferir informações relativamente à composição química do magma!
Rochas Magmáticas ou Ígneas Ilha da Madeira  – paisagem basáltica Serra da Estrela  – paisagem granítica
Rochas Metamórficas …  do grego  meta / mórphosis   =  alteração / forma
Rochas Metamórficas Quando uma rocha fica sujeita a  pressões  e  temperaturas   elevadas , torna-se instável e sofrerá profundas transformações físicas e químicas  (mas sempre com a manutenção do  estado sólido !!!!) Este processo pode ocorrer a profundidades variáveis na crosta da Terra e implica um rearranjo da forma e orientação dos minerais constituintes das rochas e, muitas vezes, a sua alteração! Podem formar-se novos minerais ( recristalização )  Gnaisse
Rochas Metamórficas    CALOR    PRESSÃO / TENSÃO    TEMPO    FLUIDOS DE CIRCULAÇÃO Quebra ligações químicas entre átomos Reorienta os minerais Permite a troca de alguns átomos dos minerais por outros…
A zona mais superficial do nosso planeta está fragmentada em  placas tectónicas . E estas movem-se, ainda que lentamente! Existem placas tectónicas continentais  (como a euro-asiática)  e ôceânicas  (como a placa do pacífico). …  e estas placas, durante o seu movimento, podem  colidir  ou  afastar-se  umas das outras. Quando duas placas continentais colidem, formam-se grandes relevos (cadeias montanhosas). Quando a colisão ocorre com uma placa oceânica (mais densa), esta irá “mergulhar” ( subducção ), afundando-se no sentido do interior da Terra!
http://www.seed.slb.com/flash/science/features/earth/livingplanet/plate_boundaries/en/index.html?width=570&height=475&popup=true Durante a subducção, a placa que “afundou” irá fundir e, por isso, formam-se vulcões!
Rochas Metamórficas A B C Em que locais será provável que ocorram fenómenos de  metamorfismo ?    Nas zonas de subducção  (onde ocorre a formação de magma devido às elevadas temperauras e onde a pressão é considerável) – local A    Nas zonas onde se estão a formar montanhas  (onde a pressão é enorme e a temperatura é elevada devido ao atrito) – local B
Rochas Metamórficas
Rochas Metamórficas   –  tipos de metamorfismo Perto de  intrusões magmáticas  (bolsas de magma) , as rochas que lhe estão próximas  (rochas encaixantes)  são alteradas (mas não chegam a fundir) devido ao calor que lá se faz sentir. Alguns fluidos quentes que existem na zona podem também contribuir para a ocorrência de transformações mineralógicas. O tipo de rocha encaixante, a a quantidade de fluidos e a temperatura são factores determinantes do tipo de rocha metamórfica que se irá formar!
Rochas Metamórficas Auréola de metamorfismo Zona nas imediações da intrusão magmática que irá sofrer metamorfismo Mármore Corneana Quartzito
 
Rochas Metamórficas   –  tipos de metamorfismo Por exemplo, em zonas de  colisão de placas tectónicas  onde ocorre a formação de montanhas e dobras, a existência de elevadas pressões e temperaturas também provoca alterações nos minerais das rochas … Gnaisse Xisto
 
 
 
 
Rochas Metamórficas Como vou eu saber que estou a observar uma  rocha metamórfica …?
Rochas Metamórficas  – as características Fácil…! A maioria das rochas metamórficas apresenta texturas características!
Rochas Metamórficas As rochas evidenciam  FOLIAÇÃO Orientação e alinhamento dos minerais em planos aproximadamente paralelos Se houve forças, os minerais vão reorientar-se… (normalmente numa direcção perpendicular ao sentido dessa força)! A foliação, quando o metamorfismo é de um grau mais elevado, pode ainda traduzir-se numa característica/textura muito própria: a  xistosidade ! Planos de fragilidade ao longo dos quais a rocha costuma fracturar / partir com mais facilidade. Típico dos xistos.
Rochas Metamórficas FOLIAÇÃO Gneisse  – rocha metamórfica Esta textura é típica do metamorfismo regional…PORQUÊ? Esse é o tipo de metamorfismo que implica a ocorrência de deformações, de forças (são elas que vão reorientar os minerais)
Rochas Metamórficas Mármore  – rocha metamórfica O mármore não apresenta uma textura foliada… Porque será? O mármore forma-se por metamorfismo de contacto, onde as  forças têm pouca importância . Este tipo de metamorfismo dá-se por acção do calor, então os minerais não tenderão a orientar-se em direcções definidas…
Rochas Metamórficas
Rochas Metamórficas
Rochas Metamórficas    Se ocorreram fenómenos tectónicos    Se ocorreram episódios magmáticos    Que tipo de rochas lhes deram origem / ambiente de metamorfismo
TRILOBITES  - Crustáceos marítimos que dominaram a fauna do planeta durante a era Paleozóica. Encontram-se em Canelas (Arouca) algumas das maiores, mais raras e até únicas espécies no mundo! As rochas magmáticas formam-se a partir de magma em fusão – seria impossível que qualquer resto de ser vivo resistisse a semelhantes temperaturas… Por outro lado, na génese das rochas metamórficas entram “em jogo” forças – só raramente (e se o metamorfismo for de baixo grau) os fósseis se conseguem preservar intactos após submissão a tamanhas pressões…
Rochas Sedimentares As Rochas Sedimentares são as mais comuns e são essencialmente formadas à superfície terrestre  (baixas pressões e temperaturas)  a partir de outras pré-existentes. Os sedimentos são os precursores das rochas sedimentares e encontram-se na natureza sob a forma de pequenas partículas, como areias, fragmentos de carapaças de seres vivos, etc… Resultam do  desgaste  das rochas
Rochas Sedimentares ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],SEDIMENTOGÉNESE (processo de formação e deposição de sedimentos)
Rochas Sedimentares METEORIZAÇÃO As rochas pré-existentes que afloram à superfície ficam agora expostas a condições bem diferentes daquelas a que foram geradas – tornam-se instáveis e, sujeitas ao contacto com a atmosfera, biosfera e hidrosfera irão alterar-se  física  (desagregando-se – detritos ou clastos) e  quimicamente  (formando novos minerais, mais estáveis). A meteorização não implica qualquer transporte de material SEDIMENTOGÉNESE 1 –  DESGASTE DAS ROCHAS
Rochas Sedimentares EROSÃO Os materiais resultantes da meteorização  (quer sejam fragmentos grandes, quer pequenas partículas dissolvidas em água)  são removidos – muitas vezes para sítios bem longínquos! A erosão implica transporte de material As rochas foram desgastadas e desagregadas! SEDIMENTOGÉNESE 1 –  DESGASTE DAS ROCHAS
Rochas Sedimentares EROSÃO Os materiais resultantes da meteorização  (quer sejam fragmentos grandes, quer pequenas partículas dissolvidas em água)  são removidos – muitas vezes para sítios bem longínquos! A erosão implica transporte de material As rochas foram desgastadas e desagregadas! SEDIMENTOGÉNESE 1 –  DESGASTE DAS ROCHAS
Rochas Sedimentares O agente transportador  (água, vento)  irá transportar os detritos até que tenha “força” para tal… Quando o agente transportador perder a dinâmica, os materiais irão depositar-se (sedimentos)… O transporte é o processo físico responsável pela deslocação dos detritos! SEDIMENTOGÉNESE 2 –  TRANSPORTE
Rochas Sedimentares
Rochas Sedimentares SEDIMENTOGÉNESE 2 –  TRANSPORTE A velocidade do agente transportador e o tempo a que as partículas ficam sujeitas a esse mesmo transporte determina o seu tamanho, bem como o seu grau de “polimento”/arredondamento…!!!
Rochas Sedimentares SEDIMENTOGÉNESE 2 –  TRANSPORTE
Durante o transporte, os materiais sólidos vão sofrendo sucessivas alterações!
Rochas Sedimentares SEDIMENTOGÉNESE 3 –  SEDIMENTAÇÃO Deposição dos sedimentos nas chamadas  bacias de sedimentação   – este processo é determinado pela  força gravítica  e pela  perda de capacidade de transporte  dos agentes responsáveis por esse processo.
O ouro, por apresentar uma densidade elevada, tende a depositar-se nas secções mais a montante dos rios …!
Rochas Sedimentares SEDIMENTOGÉNESE 3 –  SEDIMENTAÇÃO É durante este processo que podem também depositar-se restos de organismos ou das suas actividades (vão originar  fósseis  - são  contemporâneos  da rocha que os contém). A sedimentação ocorre maioritariamente em meio aquático  - é que a água é um excelente agente transportador…); é também em meio aquático que é mais provável a ocorrência de fósseis (os restos mortais não estão sujeitos às instáveis condições climatéricas ou à acção de outros animais)! http:// www.youtube.com/watch?v=Dz44vr5cehs&NR=1
Rochas Sedimentares Pág. 32 do manual ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Rochas Sedimentares A ordem de sedimentação é condicionada pelas  dimensões  e pela  densidade  dos sedimentos! Primeiro depositam-se os mais densos e maiores e depois os mais pequenos e leves! Formar-se-ão  (desde que não ocorram perturbações)  ESTRATOS  (camadas sobrepostas, paralelas e horizontais que se distinguem pela espessura, dimensão e coloração), nos quais é frequente encontrar fósseis!
Rochas Sedimentares A homogeneidade de cada estrato implica que os materiais disponíveis e as condições de sedimentação se tenham mantido sempre constantes!
Rochas Sedimentares Cada estrato é limitado superiormente por uma zona chamada  tecto  e inferiormente por uma chamada  muro
Rochas Sedimentares Mas nem sempre a estratificação (presença de estratos) típica das rochas sedimentares surge horizontalmente… Em sedimentos fluviais e eólicos são frequentes casos de  estratificação entrecruzada . Este tipo de estratificação revela uma variação na intensidade e/ou na direcção do agente de transporte.  Se a direcção ou a velocidade da corrente se altera, também a orientação dos estratos subsequentes muda relativamente aos estratos inferiores.
Rochas Sedimentares COMO EXPLICAR…?! Depois de formados os estratos, forças “brutais” dobraram-nos!!!
Rochas Sedimentares Mas, após o desgaste  (por erosão e meteorização) , transporte e sedimentação, os sedimentos continuam soltos!!!!  4 –  DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO Conjunto de processos físico-químicos que permite “converter” sedimentos soltos em rochas consolidadas! Nem todas as rochas sedimentares passam por este processo  (Ex: areias)
Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO (Do gr.  líthos , «pedra»  +facère , «fazer») Durante a diagénese os sedimentos irão sofrer algumas mudanças … Se a sedimentação for contínua, os sedimentos vão ocupando posições cada vez mais profundas e, por isso, os estratos mais inferiores vão experimentando um aumento gradual de pressão – ainda que não se atinjam valores que causem metamorfismo!!!)
 
Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO Cada novo estrato que se forma sobrepõe-se e comprime o estrato que lhe está abaixo – progressivamente vai ocorrendo um  afundamento ! (obviamente, isto trará consequências…)
Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO inclui 2 etapas … COMPACTAÇÃO CIMENTAÇÃO
Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO COMPACTAÇÃO  ou compacção Devido à compressão pelas camadas superiores, o volume dos espaços vazios entre os sedimentos (poros) diminui; ocorre também a perda da água que se encontrava nesses espaços!
Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO CIMENTAÇÃO Algumas substâncias dissolvidas na água  (sílica, carbonato de cálcio, óxidos de ferro)  existente entre os sedimentos podem precipitar e, gradualmente, vão ocupar os pequenos espaços vazios que possam ainda existir, formando um  cimento  que irá unir os sedimentos. ROCHA CONSOLIDADA!
 
 
Rochas Sedimentares Os principais ambientes sedimentares
Rochas Sedimentares 75 % das rochas que afloram à superfície e que se encontram a cobrir parte dos fundos oceânicos são sedimentares! Ainda assim, o seu volume é muito reduzido quando comparado com o volume ocupado em toda a crusta pelos outros tipos de rochas! É que as rochas sedimentares são muito difíceis de preservar  (estão em permanente desgaste por estar à superfície) .
 
Rochas Sedimentares Detríticas  (consolidadas ou não consolidadas) Formadas por detritos de outras rochas. Ex: conglomerados,  brechas, argilas, areias, arenitos…  Quimiogénicas Resultam da precipitação de substâncias que estavam dissolvidas na água. Ex:calcário, evaporitos (sal-gema), http://www.youtube.com/watch?v=FpYEs1fp1qc
Rochas Sedimentares Biogénicas -  Formadas pela deposição de restos de organismos …  Ex:  diamotitos, carvões, calcário conquífero
Rochas Sedimentares
Rochas Sedimentares    Como era o ambiente de sedimentação e qual o agente de transporte …    Que seres vivos existiram no passado e qual a sua idade …    Idade relativa das rochas    Estudo das rochas que deram origem aos sedimentos
Pegadas de  Hadrosaurios , uma espécie de dinossauro que viveu há 70 milhões de anos, foram encontradas em uma área protegida da província argentina de Rio Negro, 1.100 km ao sul de Buenos Aires…
Rochas Sedimentares No processo de formação das rochas sedimentares intervém a hidrosfera  (agente de transporte) , a atmosfera  (agente erosivo e de meteorização) , a biosfera  (agente de meteorização; contribui para a formação de fósseis)   e a geosfera!
CICLO DAS ROCHAS “ Na natureza nada se perde, tudo se transforma”.    Lavoisier Uma rocha sujeita a condições diferentes daquelas a que se formou irá sofrer  alterações   (na textura, no tipo e orientação dos minerais, no seu desgaste físico, na sua fusão, entre outros …)
Conjunto de transformações do material rochoso no qual rochas são geradas, “recicladas”, destruídas e alteradas devido à dinâmica interna e externa da Terra!
 
CICLO DAS ROCHAS Rochas sedimentares  que fiquem sujeitas ao peso das rochas suprajacentes  (peso dos estratos que lhe estão por cima)  , vão afundando e aquecendo progressivamente! Se os valores de pressão e temperatura ultrapassarem os limites da diagénese entramos no domínio do metamorfismo e irão ocorrer alterações nos minerais e na textura da rocha  (no estado sólido)  - ela transformar-se-á numa  rocha metamórfica !
CICLO DAS ROCHAS Se os valores de pressão, e principalmente de temperatura, continuarem a aumentar, a rocha irá fundir (domínio do magmatismo)! Do arrefecimento desse magma acabarão por formar-se  rochas magmáticas  (extrusivas ou intrusivas, dependendo da velocidade de arrefecimento) .
CICLO DAS ROCHAS
CICLO DAS ROCHAS Magmatismo e metamorfismo são processos de  dinâmica interna A partir dos 10-12 km de profundidade e dos 300 – 350 ºC  as rochas sedimentares já começam a sofrer metamorfismo …!!!  As rochas sedimentares antes de serem convertidas em magmáticas primeiros pelo domínio do metamorfismo, pois o aumento da temperatura é crescente e progressivo!
Qualquer rocha, se exposta à superfície  (por erosão ou movimentações tectónicas)  ficará expostas aos agentes atmosféricos: formar-se-ão detritos, sedimentos e  … rochas sedimentares !
 
Formação de rochas magmáticas Formação de rochas sedimentares Formação de rochas sedimentares Erosão e meteorização Formação de rochas sedimentares Formação de rochas magmáticas Formação de rochas metamórficas Magma
CICLO DAS ROCHAS O ciclo das rochas foi proposto pela primeira vez por James Hutton, em Edimburgo, no séc, XVIII !
CICLO DAS ROCHAS Existirá alguma desvantagem associada ao facto de na Natureza existir um permanente  (ainda que lento)  ciclo das rochas …? Há uma desvantagem … a transformação da rochas em resultado da dinâmica terrestre, “apaga” parte da história da Terra o que irá condicionar o seu estudo e interpretação…! http://www.youtube.com/watch?v=SSHVUVfwmQg&feature=related
ROCHAS –  arquivos que relatam a história da Terra As rochas não se encontram na natureza todas divididas e agrupadas: sedimentares aqui, metamórficas, ali e magmáticas mais além… Ao invés, elas estão organizadas de acordo com a história geológica da região onde se situam! E é isso que os geólogos estudam – os padrões de organização das rochas para que possam, sempre que possível,  reconstruir o passado da Terra ! Qual será o nosso futuro …?
As rochas  - arquivos que relatam a história da Terra ,[object Object],[object Object]
PREPARA A TUA FOLHA DE RESPOSTAS!  CADA ADIVINHA QUE SE SEGUE TEM UMA RESPOSTA COMPOSTA POR UMA E  SÓ UMA PALAVRA !!!! A –  Qualquer rocha, quando submetida a elevada pressão ou a uma fonte intensa de calor pode ser alterada sem que ocorra a sua fusão. A esse processo chamamos ….   C –  … , ocorre quando a força da gravidade é superior à capacidade de transporte! B –  …  é um depósito / camada bem delimitado(a) que se distingue pelas características das partículas que o(a) constituem! Metamorfismo! Estrato! Sedimentação!
PREPARA A TUA FOLHA DE RESPOSTAS!  CADA ADIVINHA QUE SE SEGUE TEM UMA RESPOSTA COMPOSTA POR UMA E  SÓ UMA PALAVRA !!!! D –  É o processo que transforma as rochas sedimentares consolidadas em não consolidadas. E –  Sedimentogénese  (desgaste, transporte e sedimentação) ! I, D, II, A
PREPARA A TUA FOLHA DE RESPOSTAS!  CADA ADIVINHA QUE SE SEGUE TEM UMA RESPOSTA COMPOSTA POR UMA E  SÓ UMA PALAVRA !!!! A –  Qualquer rocha, quando submetida a elevada pressão ou a uma fonte intensa de calor pode ser alterada sem que ocorra a sua fusão. Nesse caso irão formar-se rochas….   B –  … , ocorre quando a força da gravidade é superior à capacidade de transporte! C –  …  é um depósito / camada bem delimitado(a) que se distingue pelas características das partículas que o(a) constituem! Metamórficas! Sedimentação! Estrato!
PREPARA A TUA FOLHA DE RESPOSTAS!  CADA ADIVINHA QUE SE SEGUE TEM UMA RESPOSTA COMPOSTA POR UMA E  SÓ UMA PALAVRA !!!! D –  É o processo que transforma as rochas metamórficas em magma. E –  Fusão! I, D, II, A
T.P.C. F –  " Tudo o que nasceu vai morrer, tudo o que foi reunido será espalhado, tudo o que foi acumulado terá fim, tudo o que foi construído será derrubado, e o que esteve nas alturas será rebaixado ".  BUDA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
As rochas formadas à superfície da Terra ou próximo desta podem ser levadas, pela dinâmica da Terra, para níveis profundos, onde as condições físico-químicas são bem diversas das que existem à superfície; essas rochas têm então de se adaptar às novas condições de  pressão ,  temperatura  e  ambiente químico ; deste modo desaparece o equilíbrio que existia entre os seus primitivos minerais e, para que a rocha volte a constituir um sistema estável, é necessário que se gerem novos minerais e novas disposições texturais que assegurem o equilíbrio, em face das novas condições físico-químicas.  As rcohas passam por isso pelo processo de  metamorfismo , o qual pode ser de dois tipos: - Metamorfismo regional: ocorre em regiões em que as rochas ficam sujeitas a pressões e a temperaturas muito elevadas, como acontece nas zonas de subducção; - Metamorfismo de contacto: Quando uma intrusão magmática se instala perto de uma zona rochosa, essa zona vai ser sujeita a elevadas temperaturas. Neste tipo de metamorfização, o principal factor é a temperatura que prevalece sobre a pressão.
As  rochas sedimentares  são um dos três principais grupos de rochas (os outros dois são as rochas ígneas e as metamórficas) e formam-se por três processos principais: pela deposição (sedimentação) das partículas originadas pela erosão de outras rochas - rochas sedimentares clásticas ou detríticas; pela precipitação de substâncias em solução - rochas sedimentares quimiogénicas; e pela deposição dos materiais de origem biológica - rochas sedimentares biogénicas.  Os sedimentos e as rochas sedimentares são caracterizados pela presença de  estratificação  - que resulta da formação de camadas paralelas e horizontais, pela deposição contínua de partículas no fundo de um oceano, de um lago, de um rio ou numa superfície continental.  É quando se dá a deposição de sedimentos que ocorre o enterramento de organismos que poderão originar fósseis. Nos casos em que ocorre boa preservação das evidências orgânicas, reunem-se geralmente quatro condições: - enterramento rápido; - com sedimentos finos; - em ambiente marinho; - o organismo contém partes duras.  
As rochas magmáticas resultam da solidificação do magma (material rochoso que se encontra total ou parcialmente fundido, em locais profundos da Terra, o qual tem gases dissolvidos). Estas rochas podem ser classificadas de: -  Vulcânicas ou extrusivas : se o magma solidifica à superfície, desta forma, a solidificação é brusca e repentina e formar-se-à uma textura afanítica ou até vítrea (arrefecimento extremamente rápido); -  Plutónicas ou intrusivas : se o magma solidifica no interior da crusta terrestre, desta forma, a solidificação dá-se lentamente e a rocha apresentará uma textura fanerítica com minerais bem visiveis a olho nú! Os três tipos de rochas referidos podem sofrer alterações que as transformam em materiais rochosos de natureza diferente. Ao conjunto de processos associados a essas transformações, que integra fenómenos contínuos de for-mação, destruição e reciclagem das rochas, dá-se o nome de  ciclo das rochas.
 
 
BOM ESTUDO!!!! Ver   Ficha de Trabalho nº 2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticasTânia Reis
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentaresTânia Reis
 
Princípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológicoPrincípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológicomargaridabt
 
3 a formaçãorochassedimentares
3 a  formaçãorochassedimentares3 a  formaçãorochassedimentares
3 a formaçãorochassedimentaresmargaridabt
 
Idade Relativa e Idade Radiométrica
Idade Relativa e Idade RadiométricaIdade Relativa e Idade Radiométrica
Idade Relativa e Idade RadiométricaGabriela Bruno
 
A terra e os seus subsistemas em interação
A terra e os seus subsistemas em interaçãoA terra e os seus subsistemas em interação
A terra e os seus subsistemas em interaçãoMarília Pereira
 
Rochas Metamórficas
Rochas MetamórficasRochas Metamórficas
Rochas MetamórficasTânia Reis
 
Princípios Estratigráficos
Princípios EstratigráficosPrincípios Estratigráficos
Princípios EstratigráficosGabriela Bruno
 
3 b classificaçãorochassedimentares
3 b   classificaçãorochassedimentares3 b   classificaçãorochassedimentares
3 b classificaçãorochassedimentaresmargaridabt
 
Resumo 10º ano - ciclo das rochas
Resumo   10º ano - ciclo das rochasResumo   10º ano - ciclo das rochas
Resumo 10º ano - ciclo das rochasHugo Martins
 
7 métodos estudo interior da terra
7   métodos estudo interior da terra7   métodos estudo interior da terra
7 métodos estudo interior da terramargaridabt
 
Ondas sísmicas e descontinuidades
Ondas sísmicas e descontinuidadesOndas sísmicas e descontinuidades
Ondas sísmicas e descontinuidadesAna Castro
 

Mais procurados (20)

IX - ROCHAS MAGMÁTICAS
IX - ROCHAS MAGMÁTICASIX - ROCHAS MAGMÁTICAS
IX - ROCHAS MAGMÁTICAS
 
Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticas
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Metamorfismo
MetamorfismoMetamorfismo
Metamorfismo
 
Princípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológicoPrincípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológico
 
3 a formaçãorochassedimentares
3 a  formaçãorochassedimentares3 a  formaçãorochassedimentares
3 a formaçãorochassedimentares
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Vulcanologia
VulcanologiaVulcanologia
Vulcanologia
 
Idade Relativa e Idade Radiométrica
Idade Relativa e Idade RadiométricaIdade Relativa e Idade Radiométrica
Idade Relativa e Idade Radiométrica
 
A terra e os seus subsistemas em interação
A terra e os seus subsistemas em interaçãoA terra e os seus subsistemas em interação
A terra e os seus subsistemas em interação
 
2 as rochas
2   as rochas2   as rochas
2 as rochas
 
Rochas Metamórficas
Rochas MetamórficasRochas Metamórficas
Rochas Metamórficas
 
Princípios Estratigráficos
Princípios EstratigráficosPrincípios Estratigráficos
Princípios Estratigráficos
 
3 b classificaçãorochassedimentares
3 b   classificaçãorochassedimentares3 b   classificaçãorochassedimentares
3 b classificaçãorochassedimentares
 
Resumo 10º ano - ciclo das rochas
Resumo   10º ano - ciclo das rochasResumo   10º ano - ciclo das rochas
Resumo 10º ano - ciclo das rochas
 
IX - ROCHAS MAGMÁTICAS
IX - ROCHAS MAGMÁTICASIX - ROCHAS MAGMÁTICAS
IX - ROCHAS MAGMÁTICAS
 
Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico
 
7 métodos estudo interior da terra
7   métodos estudo interior da terra7   métodos estudo interior da terra
7 métodos estudo interior da terra
 
Ondas sísmicas e descontinuidades
Ondas sísmicas e descontinuidadesOndas sísmicas e descontinuidades
Ondas sísmicas e descontinuidades
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 

Destaque

(10) biologia e geologia 10º ano - regulação nos seres vivos
(10) biologia e geologia   10º ano - regulação nos seres vivos(10) biologia e geologia   10º ano - regulação nos seres vivos
(10) biologia e geologia 10º ano - regulação nos seres vivosHugo Martins
 
Geo 10 formação das rochas sedimentares (biogénicas)
Geo 10   formação das rochas sedimentares (biogénicas)Geo 10   formação das rochas sedimentares (biogénicas)
Geo 10 formação das rochas sedimentares (biogénicas)Nuno Correia
 
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - AtmosferaA Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - AtmosferaVitor Peixoto
 
Geo 7 FormaçãO De Rochas Sedimentares (MeteorizaçãO QuíMica)
Geo 7   FormaçãO De Rochas Sedimentares (MeteorizaçãO QuíMica)Geo 7   FormaçãO De Rochas Sedimentares (MeteorizaçãO QuíMica)
Geo 7 FormaçãO De Rochas Sedimentares (MeteorizaçãO QuíMica)Nuno Correia
 
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização química
Geologia 11   rochas sedimentares  - meteorização químicaGeologia 11   rochas sedimentares  - meteorização química
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização químicaNuno Correia
 
Geo 6 FormaçãO De Rochas Sedimentares
Geo 6   FormaçãO De Rochas SedimentaresGeo 6   FormaçãO De Rochas Sedimentares
Geo 6 FormaçãO De Rochas SedimentaresNuno Correia
 
Geo 7 formação das rochas sedimentares (detriticas)
Geo 7   formação das rochas sedimentares (detriticas)Geo 7   formação das rochas sedimentares (detriticas)
Geo 7 formação das rochas sedimentares (detriticas)Nuno Correia
 
Rochas, Arquivos Que Relatam A HistóRia Da Terra
Rochas, Arquivos Que Relatam A HistóRia Da TerraRochas, Arquivos Que Relatam A HistóRia Da Terra
Rochas, Arquivos Que Relatam A HistóRia Da TerraNuno Correia
 
Geo 12 rochas sedimentares, arquivos históricos da terra
Geo 12   rochas sedimentares, arquivos históricos da terraGeo 12   rochas sedimentares, arquivos históricos da terra
Geo 12 rochas sedimentares, arquivos históricos da terraNuno Correia
 
Geologia 10 terra, um planeta em mudança
Geologia 10   terra, um planeta em mudançaGeologia 10   terra, um planeta em mudança
Geologia 10 terra, um planeta em mudançaNuno Correia
 
Ppt 5 A Medida Do Tempo E A Idade Da Terra
Ppt 5   A Medida Do Tempo E A Idade Da TerraPpt 5   A Medida Do Tempo E A Idade Da Terra
Ppt 5 A Medida Do Tempo E A Idade Da TerraNuno Correia
 
Ppt 7 A Terra, Um Planeta Em MudançA
Ppt 7   A Terra, Um Planeta Em MudançAPpt 7   A Terra, Um Planeta Em MudançA
Ppt 7 A Terra, Um Planeta Em MudançANuno Correia
 
Resumo de biologia 10º (2010)
Resumo de biologia 10º (2010)Resumo de biologia 10º (2010)
Resumo de biologia 10º (2010)Nuno Correia
 
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização (introdução)
Geologia 11   rochas sedimentares  - meteorização (introdução)Geologia 11   rochas sedimentares  - meteorização (introdução)
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização (introdução)Nuno Correia
 
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Resumo   sismologia e estrutura interna da terraResumo   sismologia e estrutura interna da terra
Resumo sismologia e estrutura interna da terraHugo Martins
 
A Face Da Terra, Continentes E Oceanos
A Face Da Terra, Continentes E OceanosA Face Da Terra, Continentes E Oceanos
A Face Da Terra, Continentes E OceanosAna Abegão
 
Ppt 22 Caracteristicas Do Vulcanismo AçOriano
Ppt 22   Caracteristicas Do Vulcanismo AçOrianoPpt 22   Caracteristicas Do Vulcanismo AçOriano
Ppt 22 Caracteristicas Do Vulcanismo AçOrianoNuno Correia
 

Destaque (20)

(10) biologia e geologia 10º ano - regulação nos seres vivos
(10) biologia e geologia   10º ano - regulação nos seres vivos(10) biologia e geologia   10º ano - regulação nos seres vivos
(10) biologia e geologia 10º ano - regulação nos seres vivos
 
Geologia 10º ano
Geologia 10º anoGeologia 10º ano
Geologia 10º ano
 
Geo 10 formação das rochas sedimentares (biogénicas)
Geo 10   formação das rochas sedimentares (biogénicas)Geo 10   formação das rochas sedimentares (biogénicas)
Geo 10 formação das rochas sedimentares (biogénicas)
 
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - AtmosferaA Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
 
Geo 7 FormaçãO De Rochas Sedimentares (MeteorizaçãO QuíMica)
Geo 7   FormaçãO De Rochas Sedimentares (MeteorizaçãO QuíMica)Geo 7   FormaçãO De Rochas Sedimentares (MeteorizaçãO QuíMica)
Geo 7 FormaçãO De Rochas Sedimentares (MeteorizaçãO QuíMica)
 
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização química
Geologia 11   rochas sedimentares  - meteorização químicaGeologia 11   rochas sedimentares  - meteorização química
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização química
 
Geo 6 FormaçãO De Rochas Sedimentares
Geo 6   FormaçãO De Rochas SedimentaresGeo 6   FormaçãO De Rochas Sedimentares
Geo 6 FormaçãO De Rochas Sedimentares
 
Geo 7 formação das rochas sedimentares (detriticas)
Geo 7   formação das rochas sedimentares (detriticas)Geo 7   formação das rochas sedimentares (detriticas)
Geo 7 formação das rochas sedimentares (detriticas)
 
Rochas, Arquivos Que Relatam A HistóRia Da Terra
Rochas, Arquivos Que Relatam A HistóRia Da TerraRochas, Arquivos Que Relatam A HistóRia Da Terra
Rochas, Arquivos Que Relatam A HistóRia Da Terra
 
Geo 12 rochas sedimentares, arquivos históricos da terra
Geo 12   rochas sedimentares, arquivos históricos da terraGeo 12   rochas sedimentares, arquivos históricos da terra
Geo 12 rochas sedimentares, arquivos históricos da terra
 
PROGRAMA DE BIOLOGIA 11º
PROGRAMA DE BIOLOGIA 11ºPROGRAMA DE BIOLOGIA 11º
PROGRAMA DE BIOLOGIA 11º
 
Geologia 10 terra, um planeta em mudança
Geologia 10   terra, um planeta em mudançaGeologia 10   terra, um planeta em mudança
Geologia 10 terra, um planeta em mudança
 
Ppt 5 A Medida Do Tempo E A Idade Da Terra
Ppt 5   A Medida Do Tempo E A Idade Da TerraPpt 5   A Medida Do Tempo E A Idade Da Terra
Ppt 5 A Medida Do Tempo E A Idade Da Terra
 
Ppt 7 A Terra, Um Planeta Em MudançA
Ppt 7   A Terra, Um Planeta Em MudançAPpt 7   A Terra, Um Planeta Em MudançA
Ppt 7 A Terra, Um Planeta Em MudançA
 
Resumo de biologia 10º (2010)
Resumo de biologia 10º (2010)Resumo de biologia 10º (2010)
Resumo de biologia 10º (2010)
 
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização (introdução)
Geologia 11   rochas sedimentares  - meteorização (introdução)Geologia 11   rochas sedimentares  - meteorização (introdução)
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização (introdução)
 
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Resumo   sismologia e estrutura interna da terraResumo   sismologia e estrutura interna da terra
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
 
3 biomoléculas
3 biomoléculas3 biomoléculas
3 biomoléculas
 
A Face Da Terra, Continentes E Oceanos
A Face Da Terra, Continentes E OceanosA Face Da Terra, Continentes E Oceanos
A Face Da Terra, Continentes E Oceanos
 
Ppt 22 Caracteristicas Do Vulcanismo AçOriano
Ppt 22   Caracteristicas Do Vulcanismo AçOrianoPpt 22   Caracteristicas Do Vulcanismo AçOriano
Ppt 22 Caracteristicas Do Vulcanismo AçOriano
 

Semelhante a Rochas - arquivos que relatam a história da Terra

rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdfrochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdfGreisonRibeirodaSilv
 
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdfrochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdfGreisonRibeirodaSilv
 
Ppt rochas.
Ppt rochas.Ppt rochas.
Ppt rochas.ZigFraGz
 
As rochas, arquivos da história da Terra
As rochas, arquivos da história da TerraAs rochas, arquivos da história da Terra
As rochas, arquivos da história da TerraMarta Espada
 
Rochasmetamorficas
RochasmetamorficasRochasmetamorficas
RochasmetamorficasPelo Siro
 
Tipos de-paisagensrochas1-1223387005443626-8
Tipos de-paisagensrochas1-1223387005443626-8Tipos de-paisagensrochas1-1223387005443626-8
Tipos de-paisagensrochas1-1223387005443626-8Pelo Siro
 
GeoloUnidade2geologia magmaticas 2.2.
GeoloUnidade2geologia magmaticas 2.2.GeoloUnidade2geologia magmaticas 2.2.
GeoloUnidade2geologia magmaticas 2.2.Ondina Santo
 
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2017)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2017)A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2017)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2017)Nefer19
 
tipos de-rochas-e-paisagens-geologicas
tipos de-rochas-e-paisagens-geologicastipos de-rochas-e-paisagens-geologicas
tipos de-rochas-e-paisagens-geologicasRigo Rodrigues
 
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochasUnidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochasISJ
 
Rochas metamórficas e ciclo das rochas
Rochas metamórficas e ciclo das rochasRochas metamórficas e ciclo das rochas
Rochas metamórficas e ciclo das rochass1lv1alouro
 
Ciclo das rochas 4
Ciclo das rochas 4Ciclo das rochas 4
Ciclo das rochas 4YagoVerling
 

Semelhante a Rochas - arquivos que relatam a história da Terra (20)

Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Tipos de rochas
Tipos de rochasTipos de rochas
Tipos de rochas
 
Rochas e sua importância
Rochas e sua importânciaRochas e sua importância
Rochas e sua importância
 
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdfrochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
 
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdfrochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
 
TIPOS DE ROCHAS
 TIPOS DE ROCHAS TIPOS DE ROCHAS
TIPOS DE ROCHAS
 
Ppt rochas.
Ppt rochas.Ppt rochas.
Ppt rochas.
 
As rochas, arquivos da história da Terra
As rochas, arquivos da história da TerraAs rochas, arquivos da história da Terra
As rochas, arquivos da história da Terra
 
Rochasmetamorficas
RochasmetamorficasRochasmetamorficas
Rochasmetamorficas
 
Tipos de-paisagensrochas1-1223387005443626-8
Tipos de-paisagensrochas1-1223387005443626-8Tipos de-paisagensrochas1-1223387005443626-8
Tipos de-paisagensrochas1-1223387005443626-8
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
GeoloUnidade2geologia magmaticas 2.2.
GeoloUnidade2geologia magmaticas 2.2.GeoloUnidade2geologia magmaticas 2.2.
GeoloUnidade2geologia magmaticas 2.2.
 
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2017)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2017)A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2017)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2017)
 
Estrutura geológica
Estrutura geológicaEstrutura geológica
Estrutura geológica
 
tipos de-rochas-e-paisagens-geologicas
tipos de-rochas-e-paisagens-geologicastipos de-rochas-e-paisagens-geologicas
tipos de-rochas-e-paisagens-geologicas
 
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochasUnidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
 
Rochas metamórficas e ciclo das rochas
Rochas metamórficas e ciclo das rochasRochas metamórficas e ciclo das rochas
Rochas metamórficas e ciclo das rochas
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
 
Ciclo das rochas 4
Ciclo das rochas 4Ciclo das rochas 4
Ciclo das rochas 4
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 

Mais de Ana Castro

Sistema digestivo - doenças & Microbiota
Sistema digestivo - doenças & MicrobiotaSistema digestivo - doenças & Microbiota
Sistema digestivo - doenças & MicrobiotaAna Castro
 
Caderno de genética I - correção
Caderno de genética I - correçãoCaderno de genética I - correção
Caderno de genética I - correçãoAna Castro
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistemaAna Castro
 
Reprodução humana: mulher
Reprodução humana: mulherReprodução humana: mulher
Reprodução humana: mulherAna Castro
 
Reprodução humana - homem
Reprodução humana - homemReprodução humana - homem
Reprodução humana - homemAna Castro
 
Deriva e tectónica
Deriva e tectónicaDeriva e tectónica
Deriva e tectónicaAna Castro
 
Ciclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosCiclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosAna Castro
 
Apoio síntese proteica
Apoio   síntese proteicaApoio   síntese proteica
Apoio síntese proteicaAna Castro
 
Revisões s. respiratório, s nervoso, catabolismo [modo de compatibilidade]
Revisões s. respiratório, s nervoso, catabolismo [modo de compatibilidade]Revisões s. respiratório, s nervoso, catabolismo [modo de compatibilidade]
Revisões s. respiratório, s nervoso, catabolismo [modo de compatibilidade]Ana Castro
 
Revisões fotossíntese, sistema digestivo, circulatório e translocação
Revisões fotossíntese, sistema digestivo, circulatório e translocaçãoRevisões fotossíntese, sistema digestivo, circulatório e translocação
Revisões fotossíntese, sistema digestivo, circulatório e translocaçãoAna Castro
 
Estados físicos de matéria
Estados físicos de matériaEstados físicos de matéria
Estados físicos de matériaAna Castro
 
Revisões - teste global de Geologia (10º ano)
Revisões  - teste global de Geologia (10º ano)Revisões  - teste global de Geologia (10º ano)
Revisões - teste global de Geologia (10º ano)Ana Castro
 
Sistema digestivo - morfofisiologia
Sistema digestivo - morfofisiologiaSistema digestivo - morfofisiologia
Sistema digestivo - morfofisiologiaAna Castro
 
Sistema digestivo - nutrientes
Sistema digestivo - nutrientesSistema digestivo - nutrientes
Sistema digestivo - nutrientesAna Castro
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratórioAna Castro
 
Sistema circulatório s linfático
Sistema circulatório   s linfáticoSistema circulatório   s linfático
Sistema circulatório s linfáticoAna Castro
 
Sistema cardioascular: coração
Sistema cardioascular:   coraçãoSistema cardioascular:   coração
Sistema cardioascular: coraçãoAna Castro
 
Sistema cardiovascular - vasos sanguíneos
Sistema cardiovascular - vasos sanguíneosSistema cardiovascular - vasos sanguíneos
Sistema cardiovascular - vasos sanguíneosAna Castro
 
Sistema cardiovascular: sangue
Sistema cardiovascular:   sangueSistema cardiovascular:   sangue
Sistema cardiovascular: sangueAna Castro
 

Mais de Ana Castro (20)

Sistema digestivo - doenças & Microbiota
Sistema digestivo - doenças & MicrobiotaSistema digestivo - doenças & Microbiota
Sistema digestivo - doenças & Microbiota
 
Caderno de genética I - correção
Caderno de genética I - correçãoCaderno de genética I - correção
Caderno de genética I - correção
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistema
 
Reprodução humana: mulher
Reprodução humana: mulherReprodução humana: mulher
Reprodução humana: mulher
 
Reprodução humana - homem
Reprodução humana - homemReprodução humana - homem
Reprodução humana - homem
 
Minerais.ppt
Minerais.pptMinerais.ppt
Minerais.ppt
 
Deriva e tectónica
Deriva e tectónicaDeriva e tectónica
Deriva e tectónica
 
Ciclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosCiclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercícios
 
Apoio síntese proteica
Apoio   síntese proteicaApoio   síntese proteica
Apoio síntese proteica
 
Revisões s. respiratório, s nervoso, catabolismo [modo de compatibilidade]
Revisões s. respiratório, s nervoso, catabolismo [modo de compatibilidade]Revisões s. respiratório, s nervoso, catabolismo [modo de compatibilidade]
Revisões s. respiratório, s nervoso, catabolismo [modo de compatibilidade]
 
Revisões fotossíntese, sistema digestivo, circulatório e translocação
Revisões fotossíntese, sistema digestivo, circulatório e translocaçãoRevisões fotossíntese, sistema digestivo, circulatório e translocação
Revisões fotossíntese, sistema digestivo, circulatório e translocação
 
Estados físicos de matéria
Estados físicos de matériaEstados físicos de matéria
Estados físicos de matéria
 
Revisões - teste global de Geologia (10º ano)
Revisões  - teste global de Geologia (10º ano)Revisões  - teste global de Geologia (10º ano)
Revisões - teste global de Geologia (10º ano)
 
Sistema digestivo - morfofisiologia
Sistema digestivo - morfofisiologiaSistema digestivo - morfofisiologia
Sistema digestivo - morfofisiologia
 
Sistema digestivo - nutrientes
Sistema digestivo - nutrientesSistema digestivo - nutrientes
Sistema digestivo - nutrientes
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Sistema circulatório s linfático
Sistema circulatório   s linfáticoSistema circulatório   s linfático
Sistema circulatório s linfático
 
Sistema cardioascular: coração
Sistema cardioascular:   coraçãoSistema cardioascular:   coração
Sistema cardioascular: coração
 
Sistema cardiovascular - vasos sanguíneos
Sistema cardiovascular - vasos sanguíneosSistema cardiovascular - vasos sanguíneos
Sistema cardiovascular - vasos sanguíneos
 
Sistema cardiovascular: sangue
Sistema cardiovascular:   sangueSistema cardiovascular:   sangue
Sistema cardiovascular: sangue
 

Último

AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimWashingtonSampaio5
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 

Último (20)

AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 

Rochas - arquivos que relatam a história da Terra

  • 1. A GEOLOGIA, OS GEÓLOGOS E OS SEUS MÉTODOS by Ana Kastro Biologia – Geologia (10º ano) Escola Secundária c/ 3º ciclo D. Manuel I  As rochas, arquivos que relatam a história da Terra  Ciclo das rochas
  • 2. As rochas - arquivos que relatam a história da Terra A Terra tem cerca de 4.600 M.a. … e desde então sofreu várias alterações. Julga-se ainda que as formas mais modernas de Homo sapiens sapiens só surgiram há 120.000 anos … Então como é que sabemos o que aconteceu no planeta antes de nós próprios existirmos? …
  • 3. As rochas - arquivos que relatam a história da Terra Grand Canyon, USA – “ páginas de um belo livro de histórias ”
  • 4.
  • 5. As rochas - arquivos que relatam a história da Terra Opps… Já nem me lembro de nada sobre rochas… Sólidos naturais constituídos por minerais Granito Xisto
  • 6. Tipos de Rochas De acordo com a sua génese (modo de formação) as rochas podem ser classificadas em TRÊS grandes grupos: Basalto, granito, … Xisto, mármore, … Areias, calcário, …
  • 7.
  • 8.
  • 9. Rochas Magmáticas ou Ígneas Mistura complexa de material rochoso fundido (“derretido”) ; apresenta uma componente gasosa. O magma pode ainda conter material sólido (se o ponto de fusão desses materiais forem superiores à temperatura desse magma)! Quando o magma ascende à superfície durante uma erupção passa a designar-se por lava (esta contém menor teor em gases). ignis = fogo
  • 10. Rochas Magmáticas ou Ígneas Magma rocha encaixante Se o magma não ascender e não for expelido através de uma erupção vulcânica irá arrefecer lentamente , em profundidade … O que as distingue? Se o magma apresentar um elevado teor em gases, torna-se menos denso que as rochas encaixantes e tenderá a subir e a ser expelido – aí o arrefecimento será rápido e brusco !
  • 11. Rochas Magmáticas ou Ígneas Granito Basalto
  • 13. Rochas Magmáticas ou Ígneas Basalto – rocha negra, compacta, por vezes com pequenos mas visíveis minerais de olivina Granito – Rocha de cor clara com minerais bem visíveis (quartzo, feldspatos, micas)
  • 14. Rochas Magmáticas ou Ígneas Por vezes o arrefecimento do magma é tão brusco que não há formação de verdadeiros minerais. Apenas se está na presença de uma massa amorfa ou vítrea (sem organização em termos de átomos). Obsidiana ou Vidro vulcânico rocha magmática do tipo vulcânico ou extrusivo
  • 15. Rochas Magmáticas ou Ígneas A identificação das rochas magmáticas tem por base a análise da composição química da rocha, bem como da sua cor e textura … Tamanho, forma e arranjo dos minerais na rocha TEXTURA FANERÍTICA ou GRANULAR TEXTURA AFANÍTICA ou AGRANULAR TEXTURA VÍTREA Minerais de grande dimensão Minerais de pequena dimensão ou invisíveis à vista desarmada Não se conseguem identificar minerais
  • 16. Rochas Magmáticas ou Ígneas Calçada dos Gigantes (Irlanda) – cerca de 40 000 colunas prismáticas de basalto indicam que ocorreu uma erupção vulcânica. Neste caso particular, a lava arrefeceu rapidamente em contacto com o mar e adquiriu aquelas formas. Se existem granitos … podemos inferir que existiam bolsas de magma em profundidade. o qual cristalizou lentamente! A erosão das rochas subjacentes permite o seu afloramento!
  • 17. Rochas Magmáticas ou Ígneas … e uma erupção vulcânica permite-nos conhecer e estudar directamente o interior da Terra! Através do estudo das rochas magmáticas podemos inferir informações relativamente à composição química do magma!
  • 18. Rochas Magmáticas ou Ígneas Ilha da Madeira – paisagem basáltica Serra da Estrela – paisagem granítica
  • 19. Rochas Metamórficas … do grego meta / mórphosis = alteração / forma
  • 20. Rochas Metamórficas Quando uma rocha fica sujeita a pressões e temperaturas elevadas , torna-se instável e sofrerá profundas transformações físicas e químicas (mas sempre com a manutenção do estado sólido !!!!) Este processo pode ocorrer a profundidades variáveis na crosta da Terra e implica um rearranjo da forma e orientação dos minerais constituintes das rochas e, muitas vezes, a sua alteração! Podem formar-se novos minerais ( recristalização ) Gnaisse
  • 21. Rochas Metamórficas  CALOR  PRESSÃO / TENSÃO  TEMPO  FLUIDOS DE CIRCULAÇÃO Quebra ligações químicas entre átomos Reorienta os minerais Permite a troca de alguns átomos dos minerais por outros…
  • 22. A zona mais superficial do nosso planeta está fragmentada em placas tectónicas . E estas movem-se, ainda que lentamente! Existem placas tectónicas continentais (como a euro-asiática) e ôceânicas (como a placa do pacífico). … e estas placas, durante o seu movimento, podem colidir ou afastar-se umas das outras. Quando duas placas continentais colidem, formam-se grandes relevos (cadeias montanhosas). Quando a colisão ocorre com uma placa oceânica (mais densa), esta irá “mergulhar” ( subducção ), afundando-se no sentido do interior da Terra!
  • 24. Rochas Metamórficas A B C Em que locais será provável que ocorram fenómenos de metamorfismo ?  Nas zonas de subducção (onde ocorre a formação de magma devido às elevadas temperauras e onde a pressão é considerável) – local A  Nas zonas onde se estão a formar montanhas (onde a pressão é enorme e a temperatura é elevada devido ao atrito) – local B
  • 26. Rochas Metamórficas – tipos de metamorfismo Perto de intrusões magmáticas (bolsas de magma) , as rochas que lhe estão próximas (rochas encaixantes) são alteradas (mas não chegam a fundir) devido ao calor que lá se faz sentir. Alguns fluidos quentes que existem na zona podem também contribuir para a ocorrência de transformações mineralógicas. O tipo de rocha encaixante, a a quantidade de fluidos e a temperatura são factores determinantes do tipo de rocha metamórfica que se irá formar!
  • 27. Rochas Metamórficas Auréola de metamorfismo Zona nas imediações da intrusão magmática que irá sofrer metamorfismo Mármore Corneana Quartzito
  • 28.  
  • 29. Rochas Metamórficas – tipos de metamorfismo Por exemplo, em zonas de colisão de placas tectónicas onde ocorre a formação de montanhas e dobras, a existência de elevadas pressões e temperaturas também provoca alterações nos minerais das rochas … Gnaisse Xisto
  • 30.  
  • 31.  
  • 32.  
  • 33.  
  • 34. Rochas Metamórficas Como vou eu saber que estou a observar uma rocha metamórfica …?
  • 35. Rochas Metamórficas – as características Fácil…! A maioria das rochas metamórficas apresenta texturas características!
  • 36. Rochas Metamórficas As rochas evidenciam FOLIAÇÃO Orientação e alinhamento dos minerais em planos aproximadamente paralelos Se houve forças, os minerais vão reorientar-se… (normalmente numa direcção perpendicular ao sentido dessa força)! A foliação, quando o metamorfismo é de um grau mais elevado, pode ainda traduzir-se numa característica/textura muito própria: a xistosidade ! Planos de fragilidade ao longo dos quais a rocha costuma fracturar / partir com mais facilidade. Típico dos xistos.
  • 37. Rochas Metamórficas FOLIAÇÃO Gneisse – rocha metamórfica Esta textura é típica do metamorfismo regional…PORQUÊ? Esse é o tipo de metamorfismo que implica a ocorrência de deformações, de forças (são elas que vão reorientar os minerais)
  • 38. Rochas Metamórficas Mármore – rocha metamórfica O mármore não apresenta uma textura foliada… Porque será? O mármore forma-se por metamorfismo de contacto, onde as forças têm pouca importância . Este tipo de metamorfismo dá-se por acção do calor, então os minerais não tenderão a orientar-se em direcções definidas…
  • 41. Rochas Metamórficas  Se ocorreram fenómenos tectónicos  Se ocorreram episódios magmáticos  Que tipo de rochas lhes deram origem / ambiente de metamorfismo
  • 42. TRILOBITES - Crustáceos marítimos que dominaram a fauna do planeta durante a era Paleozóica. Encontram-se em Canelas (Arouca) algumas das maiores, mais raras e até únicas espécies no mundo! As rochas magmáticas formam-se a partir de magma em fusão – seria impossível que qualquer resto de ser vivo resistisse a semelhantes temperaturas… Por outro lado, na génese das rochas metamórficas entram “em jogo” forças – só raramente (e se o metamorfismo for de baixo grau) os fósseis se conseguem preservar intactos após submissão a tamanhas pressões…
  • 43. Rochas Sedimentares As Rochas Sedimentares são as mais comuns e são essencialmente formadas à superfície terrestre (baixas pressões e temperaturas) a partir de outras pré-existentes. Os sedimentos são os precursores das rochas sedimentares e encontram-se na natureza sob a forma de pequenas partículas, como areias, fragmentos de carapaças de seres vivos, etc… Resultam do desgaste das rochas
  • 44.
  • 45. Rochas Sedimentares METEORIZAÇÃO As rochas pré-existentes que afloram à superfície ficam agora expostas a condições bem diferentes daquelas a que foram geradas – tornam-se instáveis e, sujeitas ao contacto com a atmosfera, biosfera e hidrosfera irão alterar-se física (desagregando-se – detritos ou clastos) e quimicamente (formando novos minerais, mais estáveis). A meteorização não implica qualquer transporte de material SEDIMENTOGÉNESE 1 – DESGASTE DAS ROCHAS
  • 46. Rochas Sedimentares EROSÃO Os materiais resultantes da meteorização (quer sejam fragmentos grandes, quer pequenas partículas dissolvidas em água) são removidos – muitas vezes para sítios bem longínquos! A erosão implica transporte de material As rochas foram desgastadas e desagregadas! SEDIMENTOGÉNESE 1 – DESGASTE DAS ROCHAS
  • 47. Rochas Sedimentares EROSÃO Os materiais resultantes da meteorização (quer sejam fragmentos grandes, quer pequenas partículas dissolvidas em água) são removidos – muitas vezes para sítios bem longínquos! A erosão implica transporte de material As rochas foram desgastadas e desagregadas! SEDIMENTOGÉNESE 1 – DESGASTE DAS ROCHAS
  • 48. Rochas Sedimentares O agente transportador (água, vento) irá transportar os detritos até que tenha “força” para tal… Quando o agente transportador perder a dinâmica, os materiais irão depositar-se (sedimentos)… O transporte é o processo físico responsável pela deslocação dos detritos! SEDIMENTOGÉNESE 2 – TRANSPORTE
  • 50. Rochas Sedimentares SEDIMENTOGÉNESE 2 – TRANSPORTE A velocidade do agente transportador e o tempo a que as partículas ficam sujeitas a esse mesmo transporte determina o seu tamanho, bem como o seu grau de “polimento”/arredondamento…!!!
  • 52. Durante o transporte, os materiais sólidos vão sofrendo sucessivas alterações!
  • 53. Rochas Sedimentares SEDIMENTOGÉNESE 3 – SEDIMENTAÇÃO Deposição dos sedimentos nas chamadas bacias de sedimentação – este processo é determinado pela força gravítica e pela perda de capacidade de transporte dos agentes responsáveis por esse processo.
  • 54. O ouro, por apresentar uma densidade elevada, tende a depositar-se nas secções mais a montante dos rios …!
  • 55. Rochas Sedimentares SEDIMENTOGÉNESE 3 – SEDIMENTAÇÃO É durante este processo que podem também depositar-se restos de organismos ou das suas actividades (vão originar fósseis - são contemporâneos da rocha que os contém). A sedimentação ocorre maioritariamente em meio aquático - é que a água é um excelente agente transportador…); é também em meio aquático que é mais provável a ocorrência de fósseis (os restos mortais não estão sujeitos às instáveis condições climatéricas ou à acção de outros animais)! http:// www.youtube.com/watch?v=Dz44vr5cehs&NR=1
  • 56.
  • 57. Rochas Sedimentares A ordem de sedimentação é condicionada pelas dimensões e pela densidade dos sedimentos! Primeiro depositam-se os mais densos e maiores e depois os mais pequenos e leves! Formar-se-ão (desde que não ocorram perturbações) ESTRATOS (camadas sobrepostas, paralelas e horizontais que se distinguem pela espessura, dimensão e coloração), nos quais é frequente encontrar fósseis!
  • 58. Rochas Sedimentares A homogeneidade de cada estrato implica que os materiais disponíveis e as condições de sedimentação se tenham mantido sempre constantes!
  • 59. Rochas Sedimentares Cada estrato é limitado superiormente por uma zona chamada tecto e inferiormente por uma chamada muro
  • 60. Rochas Sedimentares Mas nem sempre a estratificação (presença de estratos) típica das rochas sedimentares surge horizontalmente… Em sedimentos fluviais e eólicos são frequentes casos de estratificação entrecruzada . Este tipo de estratificação revela uma variação na intensidade e/ou na direcção do agente de transporte. Se a direcção ou a velocidade da corrente se altera, também a orientação dos estratos subsequentes muda relativamente aos estratos inferiores.
  • 61. Rochas Sedimentares COMO EXPLICAR…?! Depois de formados os estratos, forças “brutais” dobraram-nos!!!
  • 62. Rochas Sedimentares Mas, após o desgaste (por erosão e meteorização) , transporte e sedimentação, os sedimentos continuam soltos!!!! 4 – DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO Conjunto de processos físico-químicos que permite “converter” sedimentos soltos em rochas consolidadas! Nem todas as rochas sedimentares passam por este processo (Ex: areias)
  • 63. Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO (Do gr. líthos , «pedra» +facère , «fazer») Durante a diagénese os sedimentos irão sofrer algumas mudanças … Se a sedimentação for contínua, os sedimentos vão ocupando posições cada vez mais profundas e, por isso, os estratos mais inferiores vão experimentando um aumento gradual de pressão – ainda que não se atinjam valores que causem metamorfismo!!!)
  • 64.  
  • 65. Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO Cada novo estrato que se forma sobrepõe-se e comprime o estrato que lhe está abaixo – progressivamente vai ocorrendo um afundamento ! (obviamente, isto trará consequências…)
  • 66. Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO inclui 2 etapas … COMPACTAÇÃO CIMENTAÇÃO
  • 67. Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO COMPACTAÇÃO ou compacção Devido à compressão pelas camadas superiores, o volume dos espaços vazios entre os sedimentos (poros) diminui; ocorre também a perda da água que se encontrava nesses espaços!
  • 68. Rochas Sedimentares DIAGÉNESE OU LITIFICAÇÃO CIMENTAÇÃO Algumas substâncias dissolvidas na água (sílica, carbonato de cálcio, óxidos de ferro) existente entre os sedimentos podem precipitar e, gradualmente, vão ocupar os pequenos espaços vazios que possam ainda existir, formando um cimento que irá unir os sedimentos. ROCHA CONSOLIDADA!
  • 69.  
  • 70.  
  • 71. Rochas Sedimentares Os principais ambientes sedimentares
  • 72. Rochas Sedimentares 75 % das rochas que afloram à superfície e que se encontram a cobrir parte dos fundos oceânicos são sedimentares! Ainda assim, o seu volume é muito reduzido quando comparado com o volume ocupado em toda a crusta pelos outros tipos de rochas! É que as rochas sedimentares são muito difíceis de preservar (estão em permanente desgaste por estar à superfície) .
  • 73.  
  • 74. Rochas Sedimentares Detríticas (consolidadas ou não consolidadas) Formadas por detritos de outras rochas. Ex: conglomerados, brechas, argilas, areias, arenitos… Quimiogénicas Resultam da precipitação de substâncias que estavam dissolvidas na água. Ex:calcário, evaporitos (sal-gema), http://www.youtube.com/watch?v=FpYEs1fp1qc
  • 75. Rochas Sedimentares Biogénicas - Formadas pela deposição de restos de organismos … Ex: diamotitos, carvões, calcário conquífero
  • 77. Rochas Sedimentares  Como era o ambiente de sedimentação e qual o agente de transporte …  Que seres vivos existiram no passado e qual a sua idade …  Idade relativa das rochas  Estudo das rochas que deram origem aos sedimentos
  • 78. Pegadas de Hadrosaurios , uma espécie de dinossauro que viveu há 70 milhões de anos, foram encontradas em uma área protegida da província argentina de Rio Negro, 1.100 km ao sul de Buenos Aires…
  • 79. Rochas Sedimentares No processo de formação das rochas sedimentares intervém a hidrosfera (agente de transporte) , a atmosfera (agente erosivo e de meteorização) , a biosfera (agente de meteorização; contribui para a formação de fósseis) e a geosfera!
  • 80. CICLO DAS ROCHAS “ Na natureza nada se perde, tudo se transforma”. Lavoisier Uma rocha sujeita a condições diferentes daquelas a que se formou irá sofrer alterações (na textura, no tipo e orientação dos minerais, no seu desgaste físico, na sua fusão, entre outros …)
  • 81. Conjunto de transformações do material rochoso no qual rochas são geradas, “recicladas”, destruídas e alteradas devido à dinâmica interna e externa da Terra!
  • 82.  
  • 83. CICLO DAS ROCHAS Rochas sedimentares que fiquem sujeitas ao peso das rochas suprajacentes (peso dos estratos que lhe estão por cima) , vão afundando e aquecendo progressivamente! Se os valores de pressão e temperatura ultrapassarem os limites da diagénese entramos no domínio do metamorfismo e irão ocorrer alterações nos minerais e na textura da rocha (no estado sólido) - ela transformar-se-á numa rocha metamórfica !
  • 84. CICLO DAS ROCHAS Se os valores de pressão, e principalmente de temperatura, continuarem a aumentar, a rocha irá fundir (domínio do magmatismo)! Do arrefecimento desse magma acabarão por formar-se rochas magmáticas (extrusivas ou intrusivas, dependendo da velocidade de arrefecimento) .
  • 86. CICLO DAS ROCHAS Magmatismo e metamorfismo são processos de dinâmica interna A partir dos 10-12 km de profundidade e dos 300 – 350 ºC as rochas sedimentares já começam a sofrer metamorfismo …!!! As rochas sedimentares antes de serem convertidas em magmáticas primeiros pelo domínio do metamorfismo, pois o aumento da temperatura é crescente e progressivo!
  • 87. Qualquer rocha, se exposta à superfície (por erosão ou movimentações tectónicas) ficará expostas aos agentes atmosféricos: formar-se-ão detritos, sedimentos e … rochas sedimentares !
  • 88.  
  • 89. Formação de rochas magmáticas Formação de rochas sedimentares Formação de rochas sedimentares Erosão e meteorização Formação de rochas sedimentares Formação de rochas magmáticas Formação de rochas metamórficas Magma
  • 90. CICLO DAS ROCHAS O ciclo das rochas foi proposto pela primeira vez por James Hutton, em Edimburgo, no séc, XVIII !
  • 91. CICLO DAS ROCHAS Existirá alguma desvantagem associada ao facto de na Natureza existir um permanente (ainda que lento) ciclo das rochas …? Há uma desvantagem … a transformação da rochas em resultado da dinâmica terrestre, “apaga” parte da história da Terra o que irá condicionar o seu estudo e interpretação…! http://www.youtube.com/watch?v=SSHVUVfwmQg&feature=related
  • 92. ROCHAS – arquivos que relatam a história da Terra As rochas não se encontram na natureza todas divididas e agrupadas: sedimentares aqui, metamórficas, ali e magmáticas mais além… Ao invés, elas estão organizadas de acordo com a história geológica da região onde se situam! E é isso que os geólogos estudam – os padrões de organização das rochas para que possam, sempre que possível, reconstruir o passado da Terra ! Qual será o nosso futuro …?
  • 93.
  • 94. PREPARA A TUA FOLHA DE RESPOSTAS! CADA ADIVINHA QUE SE SEGUE TEM UMA RESPOSTA COMPOSTA POR UMA E SÓ UMA PALAVRA !!!! A – Qualquer rocha, quando submetida a elevada pressão ou a uma fonte intensa de calor pode ser alterada sem que ocorra a sua fusão. A esse processo chamamos …. C – … , ocorre quando a força da gravidade é superior à capacidade de transporte! B – … é um depósito / camada bem delimitado(a) que se distingue pelas características das partículas que o(a) constituem! Metamorfismo! Estrato! Sedimentação!
  • 95. PREPARA A TUA FOLHA DE RESPOSTAS! CADA ADIVINHA QUE SE SEGUE TEM UMA RESPOSTA COMPOSTA POR UMA E SÓ UMA PALAVRA !!!! D – É o processo que transforma as rochas sedimentares consolidadas em não consolidadas. E – Sedimentogénese (desgaste, transporte e sedimentação) ! I, D, II, A
  • 96. PREPARA A TUA FOLHA DE RESPOSTAS! CADA ADIVINHA QUE SE SEGUE TEM UMA RESPOSTA COMPOSTA POR UMA E SÓ UMA PALAVRA !!!! A – Qualquer rocha, quando submetida a elevada pressão ou a uma fonte intensa de calor pode ser alterada sem que ocorra a sua fusão. Nesse caso irão formar-se rochas…. B – … , ocorre quando a força da gravidade é superior à capacidade de transporte! C – … é um depósito / camada bem delimitado(a) que se distingue pelas características das partículas que o(a) constituem! Metamórficas! Sedimentação! Estrato!
  • 97. PREPARA A TUA FOLHA DE RESPOSTAS! CADA ADIVINHA QUE SE SEGUE TEM UMA RESPOSTA COMPOSTA POR UMA E SÓ UMA PALAVRA !!!! D – É o processo que transforma as rochas metamórficas em magma. E – Fusão! I, D, II, A
  • 98.
  • 99. As rochas formadas à superfície da Terra ou próximo desta podem ser levadas, pela dinâmica da Terra, para níveis profundos, onde as condições físico-químicas são bem diversas das que existem à superfície; essas rochas têm então de se adaptar às novas condições de pressão , temperatura e ambiente químico ; deste modo desaparece o equilíbrio que existia entre os seus primitivos minerais e, para que a rocha volte a constituir um sistema estável, é necessário que se gerem novos minerais e novas disposições texturais que assegurem o equilíbrio, em face das novas condições físico-químicas. As rcohas passam por isso pelo processo de metamorfismo , o qual pode ser de dois tipos: - Metamorfismo regional: ocorre em regiões em que as rochas ficam sujeitas a pressões e a temperaturas muito elevadas, como acontece nas zonas de subducção; - Metamorfismo de contacto: Quando uma intrusão magmática se instala perto de uma zona rochosa, essa zona vai ser sujeita a elevadas temperaturas. Neste tipo de metamorfização, o principal factor é a temperatura que prevalece sobre a pressão.
  • 100. As rochas sedimentares são um dos três principais grupos de rochas (os outros dois são as rochas ígneas e as metamórficas) e formam-se por três processos principais: pela deposição (sedimentação) das partículas originadas pela erosão de outras rochas - rochas sedimentares clásticas ou detríticas; pela precipitação de substâncias em solução - rochas sedimentares quimiogénicas; e pela deposição dos materiais de origem biológica - rochas sedimentares biogénicas. Os sedimentos e as rochas sedimentares são caracterizados pela presença de estratificação - que resulta da formação de camadas paralelas e horizontais, pela deposição contínua de partículas no fundo de um oceano, de um lago, de um rio ou numa superfície continental. É quando se dá a deposição de sedimentos que ocorre o enterramento de organismos que poderão originar fósseis. Nos casos em que ocorre boa preservação das evidências orgânicas, reunem-se geralmente quatro condições: - enterramento rápido; - com sedimentos finos; - em ambiente marinho; - o organismo contém partes duras.  
  • 101. As rochas magmáticas resultam da solidificação do magma (material rochoso que se encontra total ou parcialmente fundido, em locais profundos da Terra, o qual tem gases dissolvidos). Estas rochas podem ser classificadas de: - Vulcânicas ou extrusivas : se o magma solidifica à superfície, desta forma, a solidificação é brusca e repentina e formar-se-à uma textura afanítica ou até vítrea (arrefecimento extremamente rápido); - Plutónicas ou intrusivas : se o magma solidifica no interior da crusta terrestre, desta forma, a solidificação dá-se lentamente e a rocha apresentará uma textura fanerítica com minerais bem visiveis a olho nú! Os três tipos de rochas referidos podem sofrer alterações que as transformam em materiais rochosos de natureza diferente. Ao conjunto de processos associados a essas transformações, que integra fenómenos contínuos de for-mação, destruição e reciclagem das rochas, dá-se o nome de ciclo das rochas.
  • 102.  
  • 103.  
  • 104. BOM ESTUDO!!!! Ver Ficha de Trabalho nº 2