Geo 10 tempo geológico (datação absoluta)

1.050 visualizações

Publicada em

Datação Absoluta

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.050
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geo 10 tempo geológico (datação absoluta)

  1. 1. Geologia 10º Tempo Geológico – Datação Absoluta
  2. 2. Correia15-16 2 R E C O R D A R …
  3. 3. Datação absoluta Correia 15-16 3
  4. 4. Correia 15-16 4
  5. 5. Correia 15-16 5
  6. 6. Correia 15-16 6
  7. 7. Correia 15-16 7
  8. 8. Correia 15-16 8
  9. 9. Correia 15-16 9
  10. 10. Correia15-16 Este método de datação é mais eficaz quando aplicado a rochas magmáticas. Um magma no momento em que inicia o processo de solidificação, seja em profundidade seja à superfície, incorpora uma certa quantidade de isótopos radioactivos, ao passo que a quantidade de atómos-filho, nesse momento, é nula. 10
  11. 11. Correia 15-16 Na datação de rochas metamórficas e de rochas sedimentares, estes métodos apresentam algumas limitações. As rochas metamórficas resultam de modificações, devidas a pressão e temperatura, sofridas por outras rochas, o metamorfismo que as afectou não elimina os átomos-filho que elas possam conter nesse momento e, dessa forma, obtém-se uma idade superior à que deveria corresponder à última fase de metamorfismo. No caso das rochas sedimentares, um dos seus principais grupos (rochas detríticas) resulta de processos de meteorização de rochas pré-existentes, pelo que a sua datação radiométrica também apresenta evidentes limitações. 11
  12. 12. Correia 15-16 Para contornar estas limitações, deve-se estudar com bastante pormenor as relações no terreno entre os diferentes grupos de rochas. Assim, em locais onde ocorram afloramentos com mais do que um tipo de rocha, podem-se datar as rochas magmáticas por datação absoluta e, em seguida, estabelecer uma equivalência com os restantes fenómenos geológicos que se encontrem representados na área em estudo. 12

×