SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
PENBG11©PortoEditora
Cotação
Decreto-Lei n.° 74/2004, de 26 de Março
EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO
Prova Escrita de Biologia e Geologia
11.º / 12.º anos de Escolaridade
Prova 702/Época Especial
Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos
2008
GRUPO I
A 17 de Janeiro de 1995, ocorreu um sismo que atingiu o Japão, provocando enorme destruição
na cidade de Kobe. O sismo atingiu uma magnitude de 7,2, e o hipocentro localizou-se a uma pro-
fundidade de 20 km, estando associado ao limite entre a placa das Filipinas e a placa Euro-Asiática.
Morreram mais de 5000 pessoas, e centenas de milhares ficaram desalojadas. A Figura 1A repre-
senta o contexto geológico da região, enquanto a Figura 1B apresenta uma possível constituição da
litosfera oceânica, onde se identificam as principais unidades litológicas, numeradas de 1 a 5, e a
variação da velocidade de propagação das ondas P, em função dessas unidades.
1. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta.
O epicentro do sismo de 17 de Janeiro de 1995 localizou-se num limite...
(A) … interplacas e divergente.
(B) … intraplacas e convergente.
(C) … interplacas e convergente.
(D) … intraplacas e divergente.
2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta.
O estudo científico de sismos recentes tem ajudado a melhorar a interpretação de eventos catastróficos
semelhantes ocorridos no passado, permitindo a aplicação do princípio do…
(A) … catastrofismo.
(B) … mobilismo.
(C) … evolucionismo.
(D) … actualismo.
Cotação
Figura 1A Figura 1B
5
5
5
5
5
5
10
10
3. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
A elevada sísmica registada na cidade de Kobe está directamente relacionada com a proximidade
ao epicentro e com o facto de a dissipação de energia no trajecto das ondas até à superfície ter sido
.
(A) intensidade (…) reduzida (C) magnitude (…) reduzida
(B) intensidade (…) elevada (D) magnitude (…) elevada
4. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
No ponto assinalado com a letra X, na Figura 1A, quando o limite de resistência do material é ultrapassado, as
tensões exercidas sobre as rochas conduzem à formação de , e os blocos deslocam-se, principal-
mente, na e em sentidos opostos.
(A) falhas normais (…) horizontal (C) falhas normais (…) vertical
(B) desligamentos (…) vertical (D) desligamentos (…) horizontal
5. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
A velocidade das ondas sísmicas P quando estas chegam à astenosfera, porque a desta
zona é inferior à da litosfera.
(A) diminui (…) plasticidade (C) aumenta (…) rigidez
(B) diminui (…) rigidez (D) aumenta (…) plasticidade
6. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
O estudo da velocidade de propagação das ondas P na litosfera oceânica permite concluir que a variação
brusca entre as camadas assinala a descontinuidade de .
(A) 3 e 4 (…) Mohorovicic (C) 3 e 4 (…) Gutenberg
(B) 4 e 5 (…) Mohorovicic (D) 4 e 5 (…) Gutenberg
7. A crosta oceânica, de acordo com o modelo representado na Figura 1B, é constituída essencialmente por
rochas magmáticas.
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas às rochas
magmáticas.
(A) As rochas da família do gabro apresentam elevada percentagem de minerais ferromagnesianos.
(B) Em exame macroscópico, quer o basalto quer o gabro apresentam textura granular.
(C) O andesito é uma rocha resultante do arrefecimento rápido do magma.
(D) O riólito é uma rocha plutónica com elevada percentagem de sílica.
(E) As pillow lavas são formações que se originam em erupções subaquáticas do tipo efusivo.
(F) As lavas basálticas têm origem em magmas pobres em sílica e ricos em ferro e magnésio.
(G) As rochas leucocratas apresentam reduzida percentagem de minerais ferromagnesianos.
(H) O diorito tem textura agranular, com cristais visíveis por observação macroscópica.
8. A Terra é um planeta geologicamente activo.
Relacione a actividade sísmica que se regista actualmente na Terra com o facto de esta ser geologica-
mente activa.
2008 | Época Especial
PENBG11©PortoEditora
1. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
Logo após a entrada de água salgada no tubo digestivo, ocorre absorção de sais, em simultâneo com um
movimento de água em direcção ao meio , o que leva da pressão osmótica no plasma.
(A) interno (…) à diminuição (C) interno (…) ao aumento
(B) externo (…) à diminuição (D) externo (…) ao aumento
2. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
As condições do plasma verificadas no momento X, assinalado na Figura 2, provocam a da glândula
do sal, promovendo a de sais.
(A) estimulação (…) absorção (C) inibição (…) absorção
(B) estimulação (…) excreção (D) inibição (…) excreção
3. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta.
Nas gaivotas, a osmorregulação é um mecanismo controlado por retroacção negativa, porque…
(A) … tende a anular o efeito provocado pelo estímulo exterior.
(B) … tende a ampliar o efeito provocado pelo estímulo exterior.
(C) … favorece a produção de uma urina abundante.
(D) … favorece a produção de urina diluída.
GRUPO II
As aves marinhas, como as gaivotas, bebem água do mar, conseguindo manter o equilíbrio
osmótico sem acesso a água doce. Ao ingerirem água salgada, o conteúdo do tubo digestivo
fica hipertónico em relação ao meio interno. Para compensar, há um movimento de água do
meio interno para o tubo digestivo, enquanto os sais são absorvidos para o plasma sanguíneo.
Em resposta a esta absorção de sais, a água volta a entrar para o plasma. O aumento de volume
do plasma e o aumento da concentração de sais estimulam a glândula do sal, que produz uma
secreção muito concentrada, permitindo repor os valores normais.
A Figura 2 representa, esquematicamente, a variação do volume do plasma e da sua concen-
tração salina, antes e depois de ser ingerida água salgada pelas gaivotas.
Exames Nacionais
PENBG11©PortoEditora
5
5
5
Figura 2
4. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
Nos vertebrados, o sistema circulatório é e a existência de permite a circulação do sangue
num só sentido.
(A) aberto (…) válvulas (C) fechado (…) vasos
(B) fechado (…) válvulas (D) aberto (…) vasos
5. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
Em comparação com os répteis, a circulação nas aves permite que haja uma eficiência no
fornecimento de oxigénio aos tecidos.
(A) dupla (…) menor (C) completa (…) maior
(B) dupla (…) maior (D) completa (…) menor
6. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta.
Nas aves, os pulmões possibilitam a…
(A) … difusão indirecta de gases numa superfície respiratória vascularizada.
(B) … oxigenação do sangue através de uma superfície respiratória desidratada.
(C) … difusão directa de gases por hematose pulmonar.
(D) … troca de gases através de uma grande espessura da parede pulmonar.
7. A meiose e a fecundação são dois processos complementares na reprodução sexuada.
Os diagramas l e II da Figura 3 representam os ciclos de vida de duas espécies diferentes.
7.1. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
O representa o ciclo de vida da gaivota, no qual a entidade adulta forma, por meiose, células
representadas por .
(A) diagrama I (...) T (C) diagrama II (…) T
(B) diagrama I (...) R (D) diagrama II (...) R
Figura 3
5
5
5
5
2008 | Época Especial
PENBG11©PortoEditora
7.2. As afirmações seguintes dizem respeito a características comuns aos ciclos de vida representados
na Figura 3.
Seleccione a alternativa que as avalia correctamente.
1. As entidades P pertencem à fase haplóide.
2. Os gâmetas estão representados pelas entidades T.
3. Na formação das entidades R, ocorre a segregação dos cromossomas homólogos.
(A) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.
(B) 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas.
(C) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
(D) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.
7.3. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas aos fenó-
menos presentes nos ciclos de vida representados na Figura 3.
(A) Na entidade Q do ciclo l, estão presentes cromossomas homólogos.
(B) No ciclo l, de Q para S, ocorre redução do número de cromossomas.
(C) Em ambos os ciclos, a entidade P forma-se por mitose de células diplóides.
(D) No ciclo l, de S para T, ocorre divisão do centrómero e disjunção dos cromatídios.
(E) No ciclo I, imediatamente antes da formação de T, ocorre redução cromática.
(F) No ciclo II, a entidade S é consequência de uma divisão equacional.
(G) No ciclo II, as células T são geneticamente idênticas às células da entidade adulta.
(H) No ciclo II, de T para R, ocorre duplicação do número de cromossomas.
8. Em consequência da ingestão de água salgada, as gaivotas fazem osmorregulação por excreção de sais.
Explique, à luz do Neodarwinismo, a evolução da capacidade de osmorregulação nas gaivotas.
GRUPO III
O bloco-diagrama da Figura 4 representa duas séries estratigráficas, sem preocupações de
escala, numa dada região. Nessa região, em que o substrato rochoso é constituído fundamen-
talmente por rochas sedimentares e onde existe uma captação de água, a indústria é um factor
que contribui para o crescimento urbano.
Exames Nacionais
PENBG11©PortoEditora
5
10
20
Figura 4
1. O nível hidrostático do aquífero representado na Figura 4 varia com o índice de pluviosidade da região.
Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta.
Em comparação com a época das chuvas, na estação seca…
(A) … a zona de aeração apresenta menor espessura.
(B) … a zona de saturação apresenta maior espessura.
(C) … o nível hidrostático posiciona-se a maior profundidade.
(D) … o nível hidrostático posiciona-se a menor profundidade.
2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta.
Na série estratigráfica I, representada na Figura 4, a sequência cronológica dos acontecimentos verificados
é…
(A) … dobramento, filão de quartzo e falha. (C) … dobramento, falha e filão de quartzo.
(B) … filão de quartzo, falha e dobramento. (D) … filão de quartzo, dobramento e falha.
3. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
Os fósseis que se encontram em algumas das camadas representadas na Figura 4 são considerados fósseis
de idade se representarem organismos que viveram na Terra durante intervalos de tempo muito e
com distribuição geográfica.
(A) longos (…) ampla (C) curtos (…) ampla
(B) longos (…) reduzida (D) curtos (…) reduzida
4. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
A probabilidade de contaminação do aquífero , assinalado na Figura 4, é grande, porque a sua zona
de recarga é .
(A) cativo (…) reduzida (C) livre (…) reduzida
(B) cativo (…) extensa (D) livre (…) extensa
5. A Figura 5 representa uma árvore filogenética construída com base na análise da sequência de nucleótidos
de RNA ribossómico de diferentes seres vivos.
Figura 5
5
5
5
5
2008 | Época Especial
PENBG11©PortoEditora
5.1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações, relativas à filogenia
dos seres vivos representada na Figura 5.
(A) As relações filogenéticas representadas têm por base argumentos bioquímicos.
(B) Os seres vivos incluídos em qualquer dos domínios derivaram de um ancestral comum.
(C) O domínio Bacteria divergiu mais recentemente do que o domínio Archaea.
(D) O sistema de classificação representado é do tipo horizontal.
(E) Os animais são filogeneticamente mais próximos das plantas do que dos fungos.
(F) As plantas, os animais e os fungos pertencem ao mesmo domínio.
(G) O grupo Aquifex inclui organismos filogeneticamente mais próximos do ancestral comum.
(H) O domínio Eukarya inclui seres eucariontes, unicelulares e pluricelulares.
5.2. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
As características dos ribossomas e das mitocôndrias são argumentos a favor do modelo
da evolução das células eucarióticas, a partir de células procarióticas.
(A) do DNA (...) autogénico
(B) do DNA (...) endossimbiótico
(C) das proteínas (…) autogénico
(D) das proteínas (...) endossimbiótico
5.3. As afirmações seguintes dizem respeito ao metabolismo de bactérias quimioautotróficas.
Seleccione a alternativa que as avalia correctamente.
1. As bactérias que obtêm energia através da oxidação de substâncias inorgânicas são quimioauto-
tróficas.
2. As bactérias quimioautotróficas utilizam carbono orgânico como principal fonte de carbono.
3. As bactérias quimioautotróficas incorporam dióxido de carbono para a síntese de moléculas orgânicas.
(A) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.
(B) 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas.
(C) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
(D) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.
6. Os microrganismos são agentes fundamentais para a decomposição da matéria orgânica nos ecossistemas.
Explique a importância das bactérias heterotróficas no processo de decomposição da matéria orgânica,
nos ecossistemas naturais.
GRUPO IV
Em zonas oceânicas distintas, foram recolhidas duas amostras de formações sedimentares
(A e B), com o mesmo peso. Em laboratório, foi feito o estudo granulométrico dessas amostras.
A separação dos detritos, nas duas amostras, fez-se recorrendo a uma coluna de crivos, cujas
malhas, rigorosamente calibradas, eram cada vez mais finas, do topo para a base da coluna. Os
detritos ficaram retidos nos crivos de acordo com as dimensões que apresentavam.
Exames Nacionais
PENBG11©PortoEditora
10
5
5
10
Os resultados do estudo estão expressos no gráfico da Figura 6. Na tabela l, encontram-se as
designações dos diferentes detritos, de acordo com as suas dimensões.
TABELA I – Escala de Udden e Wentworth
1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas à interpretação
dos resultados do estudo.
(A) A amostra B é essencialmente constituída por detritos de dimensões inferiores a 0,2 mm.
(B) A amostra A é mais bem calibrada do que a amostra B.
(C) A amostra B revela maior homogeneidade granulométrica do que a amostra A.
(D) As amostras A e B apresentam a mesma percentagem de areias.
(E) A amostra B é constituída por elevada percentagem de argila.
(F) Na amostra A, não há grãos de dimensões inferiores a areias.
(G) A amostra A apresenta maior percentagem de areia fina do que a amostra B.
(H) Os detritos da amostra A foram depositados num ambiente de elevada energia.
2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta.
O objectivo do procedimento laboratorial foi determinar...
(A) … o agente de meteorização dos detritos.
(B) … a distribuição granulométrica de cada uma das amostras.
(C) … as fases de formação das rochas detríticas.
(D) … a composição química dos detritos das amostras.
3. As afirmações seguintes dizem respeito à metodologia experimental utilizada.
Seleccione a alternativa que as avalia correctamente.
1. A separação dos grãos foi feita por processos mecânicos.
2. Os grãos de maiores dimensões ficaram retidos nos crivos de topo da coluna.
3. Nos crivos, a distribuição granulométrica da amostra A teve maior dispersão que a da amostra B.
(A) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. (C) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
(B) 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas. (D) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.
4. Explique, com base no conceito de porosidade e nos resultados do estudo granulométrico apresentados no
gráfico da Figura 6, a diferença de porosidade das duas amostras.
FIM
Designação
do detrito
Dimensões
(mm)
Areão
Areia grosseira
Areia média
Areia fina
Silte
Argila
8 a 2
2 a 0,5
0,5 a 0,1
0,1 a 0,06
0,06 a 0,004
Inferior a 0,004
Figura 6
10
5
5
10
2008 | Época Especial
PENBG11©PortoEditora

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Isaura Mourão
 
Teste avaliação Biologia Geologia 11º cc
Teste avaliação Biologia Geologia 11º ccTeste avaliação Biologia Geologia 11º cc
Teste avaliação Biologia Geologia 11º ccJosé Luís Alves
 
Teste 2 versão ii
Teste 2 versão iiTeste 2 versão ii
Teste 2 versão iijoseeira
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)Isaura Mourão
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºsandranascimento
 
Teste Global de Biologia 1
Teste Global de Biologia 1Teste Global de Biologia 1
Teste Global de Biologia 1Isaura Mourão
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) SoluçõesTeste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) SoluçõesIsaura Mourão
 
Experiências de hershey e chase
Experiências de hershey e chaseExperiências de hershey e chase
Experiências de hershey e chaseCecilferreira
 
Biologia 11 ciclos de vida
Biologia 11   ciclos de vidaBiologia 11   ciclos de vida
Biologia 11 ciclos de vidaNuno Correia
 
Relatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11º
Relatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11ºRelatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11º
Relatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11ºRicardo Dias
 
Exercicíos do Iave - Biologia e Geologia actualização 2015
Exercicíos do Iave - Biologia e Geologia actualização 2015Exercicíos do Iave - Biologia e Geologia actualização 2015
Exercicíos do Iave - Biologia e Geologia actualização 2015Gijasilvelitz 2
 
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)ecolealcamara
 
Novo 11 f_texto[cc_teste3]
Novo 11 f_texto[cc_teste3]Novo 11 f_texto[cc_teste3]
Novo 11 f_texto[cc_teste3]omeireles
 
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)Nuno Correia
 
Ficha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedadeFicha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedadejoseeira
 

Mais procurados (20)

Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
 
Exercicios de exame bio11
Exercicios de exame bio11Exercicios de exame bio11
Exercicios de exame bio11
 
Teste avaliação Biologia Geologia 11º cc
Teste avaliação Biologia Geologia 11º ccTeste avaliação Biologia Geologia 11º cc
Teste avaliação Biologia Geologia 11º cc
 
Teste 2 versão ii
Teste 2 versão iiTeste 2 versão ii
Teste 2 versão ii
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
 
Teste Global de Biologia 1
Teste Global de Biologia 1Teste Global de Biologia 1
Teste Global de Biologia 1
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) SoluçõesTeste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
 
10 teste 10.4
10 teste 10.410 teste 10.4
10 teste 10.4
 
BG11_T2a_21_CC.pdf
BG11_T2a_21_CC.pdfBG11_T2a_21_CC.pdf
BG11_T2a_21_CC.pdf
 
Experiências de hershey e chase
Experiências de hershey e chaseExperiências de hershey e chase
Experiências de hershey e chase
 
EXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMESEXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMES
 
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARESFT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
 
Biologia 11 ciclos de vida
Biologia 11   ciclos de vidaBiologia 11   ciclos de vida
Biologia 11 ciclos de vida
 
Relatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11º
Relatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11ºRelatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11º
Relatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11º
 
Exercicíos do Iave - Biologia e Geologia actualização 2015
Exercicíos do Iave - Biologia e Geologia actualização 2015Exercicíos do Iave - Biologia e Geologia actualização 2015
Exercicíos do Iave - Biologia e Geologia actualização 2015
 
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
 
Novo 11 f_texto[cc_teste3]
Novo 11 f_texto[cc_teste3]Novo 11 f_texto[cc_teste3]
Novo 11 f_texto[cc_teste3]
 
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)
 
Ficha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedadeFicha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedade
 

Destaque

Exercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologiaExercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologiaJoana Maria
 
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSEXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSsandranascimento
 
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2009
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2009Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2009
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2009Cristina Couto Varela
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologiaNuno Correia
 
1S- Exercícios divisão celular 70 questoes- respondida
1S- Exercícios divisão celular   70 questoes- respondida1S- Exercícios divisão celular   70 questoes- respondida
1S- Exercícios divisão celular 70 questoes- respondidaIonara Urrutia Moura
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)Isaura Mourão
 
Fichadediagnsticode matemtica5ano
Fichadediagnsticode matemtica5anoFichadediagnsticode matemtica5ano
Fichadediagnsticode matemtica5anoCarla Sousa
 
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2010
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2010Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2010
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2010Cristina Couto Varela
 
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2010
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2010Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2010
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2010Cristina Couto Varela
 
10 1 diversidade_biosfera
10 1 diversidade_biosfera10 1 diversidade_biosfera
10 1 diversidade_biosferaJoão Soares
 
FT- Rochas Sedimentares-1
FT- Rochas Sedimentares-1FT- Rochas Sedimentares-1
FT- Rochas Sedimentares-1Sara Carvalhosa
 
Biologia 11 preparação para exame 1
Biologia 11   preparação para exame 1Biologia 11   preparação para exame 1
Biologia 11 preparação para exame 1Nuno Correia
 
Ficha sobre a célula
Ficha sobre a célulaFicha sobre a célula
Ficha sobre a célulaMarta Espada
 
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013emanuelcarvalhal765
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)Isaura Mourão
 
Ficha de Trabalho 4 (Soluções)
Ficha de Trabalho 4 (Soluções)Ficha de Trabalho 4 (Soluções)
Ficha de Trabalho 4 (Soluções)Isaura Mourão
 
Diversidade na biosfera
Diversidade na biosferaDiversidade na biosfera
Diversidade na biosferaIsabel Lopes
 
B1 diversidade na biosfera (exercícios)
B1   diversidade na biosfera (exercícios)B1   diversidade na biosfera (exercícios)
B1 diversidade na biosfera (exercícios)Nuno Correia
 

Destaque (20)

Exercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologiaExercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologia
 
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSEXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
 
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2009
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2009Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2009
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2009
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologia
 
1S- Exercícios divisão celular 70 questoes- respondida
1S- Exercícios divisão celular   70 questoes- respondida1S- Exercícios divisão celular   70 questoes- respondida
1S- Exercícios divisão celular 70 questoes- respondida
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
 
Fichadediagnsticode matemtica5ano
Fichadediagnsticode matemtica5anoFichadediagnsticode matemtica5ano
Fichadediagnsticode matemtica5ano
 
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2010
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2010Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2010
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2010
 
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2010
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2010Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2010
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2010
 
10 1 diversidade_biosfera
10 1 diversidade_biosfera10 1 diversidade_biosfera
10 1 diversidade_biosfera
 
FT- Rochas Sedimentares-1
FT- Rochas Sedimentares-1FT- Rochas Sedimentares-1
FT- Rochas Sedimentares-1
 
Biologia 11 preparação para exame 1
Biologia 11   preparação para exame 1Biologia 11   preparação para exame 1
Biologia 11 preparação para exame 1
 
Terra no espaço
Terra no espaçoTerra no espaço
Terra no espaço
 
Ficha sobre a célula
Ficha sobre a célulaFicha sobre a célula
Ficha sobre a célula
 
Ficha de Trabalho 4
Ficha de Trabalho 4Ficha de Trabalho 4
Ficha de Trabalho 4
 
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
 
Ficha de Trabalho 4 (Soluções)
Ficha de Trabalho 4 (Soluções)Ficha de Trabalho 4 (Soluções)
Ficha de Trabalho 4 (Soluções)
 
Diversidade na biosfera
Diversidade na biosferaDiversidade na biosfera
Diversidade na biosfera
 
B1 diversidade na biosfera (exercícios)
B1   diversidade na biosfera (exercícios)B1   diversidade na biosfera (exercícios)
B1 diversidade na biosfera (exercícios)
 

Semelhante a Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008

Fichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoFichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoMagda Charrua
 
Preparação teste intermédio
Preparação teste intermédioPreparação teste intermédio
Preparação teste intermédioalexandrasotnas
 
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)emanuelcarvalhal765
 
En epoca especial_2009
En epoca especial_2009En epoca especial_2009
En epoca especial_2009Daniela Borges
 
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2CADUCOCFRENTE2
 
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdfMauroSantos608407
 
Biologia geologia10 11_v1_02_2008
Biologia geologia10 11_v1_02_2008Biologia geologia10 11_v1_02_2008
Biologia geologia10 11_v1_02_2008Inês Godinho
 
Esan 7ºano cn_1º_teste_idg
Esan 7ºano cn_1º_teste_idgEsan 7ºano cn_1º_teste_idg
Esan 7ºano cn_1º_teste_idgIsabel Guedes
 
Ficha Formativa Temas 2 E 3
Ficha Formativa   Temas 2 E 3Ficha Formativa   Temas 2 E 3
Ficha Formativa Temas 2 E 3guest638ae3a
 
Teste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficialTeste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficialEstela Costa
 
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonalQa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonalEstela Costa
 

Semelhante a Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008 (20)

Exame de biologia pdf
Exame de biologia pdfExame de biologia pdf
Exame de biologia pdf
 
Fichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoFichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10ano
 
1 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_121 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_12
 
Preparação teste intermédio
Preparação teste intermédioPreparação teste intermédio
Preparação teste intermédio
 
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
 
En epoca especial_2009
En epoca especial_2009En epoca especial_2009
En epoca especial_2009
 
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
 
Ex bg702-ee-2017
Ex bg702-ee-2017Ex bg702-ee-2017
Ex bg702-ee-2017
 
Teste 1 2.º período
Teste 1  2.º períodoTeste 1  2.º período
Teste 1 2.º período
 
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
 
CienTIC7_Teste_2.docx
CienTIC7_Teste_2.docxCienTIC7_Teste_2.docx
CienTIC7_Teste_2.docx
 
Revisão 2
Revisão 2Revisão 2
Revisão 2
 
Revisão 2
Revisão 2Revisão 2
Revisão 2
 
Biologia geologia
Biologia geologiaBiologia geologia
Biologia geologia
 
Biologia geologia10 11_v1_02_2008
Biologia geologia10 11_v1_02_2008Biologia geologia10 11_v1_02_2008
Biologia geologia10 11_v1_02_2008
 
Esan 7ºano cn_1º_teste_idg
Esan 7ºano cn_1º_teste_idgEsan 7ºano cn_1º_teste_idg
Esan 7ºano cn_1º_teste_idg
 
5ºteste bg versão 1
5ºteste bg versão 15ºteste bg versão 1
5ºteste bg versão 1
 
Ficha Formativa Temas 2 E 3
Ficha Formativa   Temas 2 E 3Ficha Formativa   Temas 2 E 3
Ficha Formativa Temas 2 E 3
 
Teste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficialTeste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficial
 
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonalQa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
 

Mais de Cristina Couto Varela

Relatório da visita de estudo à Estufa Fria
Relatório da visita de estudo à Estufa FriaRelatório da visita de estudo à Estufa Fria
Relatório da visita de estudo à Estufa FriaCristina Couto Varela
 
Simulação de erupções de diferentes tipos de atividade vulcânica
Simulação de erupções de diferentes tipos de atividade vulcânicaSimulação de erupções de diferentes tipos de atividade vulcânica
Simulação de erupções de diferentes tipos de atividade vulcânicaCristina Couto Varela
 
Fluxos de Energia e Ciclos de Matéria nos Ecossistemas
Fluxos de Energia e Ciclos de Matéria nos EcossistemasFluxos de Energia e Ciclos de Matéria nos Ecossistemas
Fluxos de Energia e Ciclos de Matéria nos EcossistemasCristina Couto Varela
 
Determinantes do nível de saúde individual e de saúde comunitária - estilos ...
Determinantes  do nível de saúde individual e de saúde comunitária - estilos ...Determinantes  do nível de saúde individual e de saúde comunitária - estilos ...
Determinantes do nível de saúde individual e de saúde comunitária - estilos ...Cristina Couto Varela
 
Determinantes do nível de saúde individual e de saúde comunitária - cuidado...
Determinantes  do nível de saúde individual e de saúde comunitária  - cuidado...Determinantes  do nível de saúde individual e de saúde comunitária  - cuidado...
Determinantes do nível de saúde individual e de saúde comunitária - cuidado...Cristina Couto Varela
 
Medidas de prevenção para doenças infeciosas
Medidas de prevenção para doenças infeciosasMedidas de prevenção para doenças infeciosas
Medidas de prevenção para doenças infeciosasCristina Couto Varela
 
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2009
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2009Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2009
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2009Cristina Couto Varela
 
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2007
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2007Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2007
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2007Cristina Couto Varela
 
Regulação nervosa e hormonal em animais
Regulação nervosa e hormonal em animaisRegulação nervosa e hormonal em animais
Regulação nervosa e hormonal em animaisCristina Couto Varela
 

Mais de Cristina Couto Varela (20)

Folheto como interpretar_um_rotulo1
Folheto como interpretar_um_rotulo1Folheto como interpretar_um_rotulo1
Folheto como interpretar_um_rotulo1
 
Ficha de trabalho 2 2018-2019
Ficha de trabalho 2   2018-2019Ficha de trabalho 2   2018-2019
Ficha de trabalho 2 2018-2019
 
Ficha de trabalho 1 2018-2019
Ficha de trabalho 1   2018-2019Ficha de trabalho 1   2018-2019
Ficha de trabalho 1 2018-2019
 
Dia europeu do antibiotico
Dia europeu do antibioticoDia europeu do antibiotico
Dia europeu do antibiotico
 
Guião do filme - o impossível
Guião do filme - o impossívelGuião do filme - o impossível
Guião do filme - o impossível
 
Relatório da visita de estudo à Estufa Fria
Relatório da visita de estudo à Estufa FriaRelatório da visita de estudo à Estufa Fria
Relatório da visita de estudo à Estufa Fria
 
Guião do filme "O cume de Dante"
Guião do filme "O cume de Dante"Guião do filme "O cume de Dante"
Guião do filme "O cume de Dante"
 
Folheto World Kidney Day 2016
Folheto World Kidney Day 2016Folheto World Kidney Day 2016
Folheto World Kidney Day 2016
 
World Kidney Day (12-16)
World Kidney Day (12-16)World Kidney Day (12-16)
World Kidney Day (12-16)
 
World Kidney Day (6-12)
World Kidney Day (6-12)World Kidney Day (6-12)
World Kidney Day (6-12)
 
Simulação de erupções de diferentes tipos de atividade vulcânica
Simulação de erupções de diferentes tipos de atividade vulcânicaSimulação de erupções de diferentes tipos de atividade vulcânica
Simulação de erupções de diferentes tipos de atividade vulcânica
 
Formação de cristais
Formação de cristaisFormação de cristais
Formação de cristais
 
Fluxos de Energia e Ciclos de Matéria nos Ecossistemas
Fluxos de Energia e Ciclos de Matéria nos EcossistemasFluxos de Energia e Ciclos de Matéria nos Ecossistemas
Fluxos de Energia e Ciclos de Matéria nos Ecossistemas
 
Determinantes do nível de saúde individual e de saúde comunitária - estilos ...
Determinantes  do nível de saúde individual e de saúde comunitária - estilos ...Determinantes  do nível de saúde individual e de saúde comunitária - estilos ...
Determinantes do nível de saúde individual e de saúde comunitária - estilos ...
 
Determinantes do nível de saúde individual e de saúde comunitária - cuidado...
Determinantes  do nível de saúde individual e de saúde comunitária  - cuidado...Determinantes  do nível de saúde individual e de saúde comunitária  - cuidado...
Determinantes do nível de saúde individual e de saúde comunitária - cuidado...
 
Medidas de prevenção para doenças infeciosas
Medidas de prevenção para doenças infeciosasMedidas de prevenção para doenças infeciosas
Medidas de prevenção para doenças infeciosas
 
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2009
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2009Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2009
Exame de Biologia e Geologia: CC EE - 2009
 
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2007
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2007Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2007
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2007
 
Planificação Curricular
Planificação CurricularPlanificação Curricular
Planificação Curricular
 
Regulação nervosa e hormonal em animais
Regulação nervosa e hormonal em animaisRegulação nervosa e hormonal em animais
Regulação nervosa e hormonal em animais
 

Último

Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 

Último (20)

Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 

Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008

  • 1. PENBG11©PortoEditora Cotação Decreto-Lei n.° 74/2004, de 26 de Março EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita de Biologia e Geologia 11.º / 12.º anos de Escolaridade Prova 702/Época Especial Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos 2008 GRUPO I A 17 de Janeiro de 1995, ocorreu um sismo que atingiu o Japão, provocando enorme destruição na cidade de Kobe. O sismo atingiu uma magnitude de 7,2, e o hipocentro localizou-se a uma pro- fundidade de 20 km, estando associado ao limite entre a placa das Filipinas e a placa Euro-Asiática. Morreram mais de 5000 pessoas, e centenas de milhares ficaram desalojadas. A Figura 1A repre- senta o contexto geológico da região, enquanto a Figura 1B apresenta uma possível constituição da litosfera oceânica, onde se identificam as principais unidades litológicas, numeradas de 1 a 5, e a variação da velocidade de propagação das ondas P, em função dessas unidades. 1. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. O epicentro do sismo de 17 de Janeiro de 1995 localizou-se num limite... (A) … interplacas e divergente. (B) … intraplacas e convergente. (C) … interplacas e convergente. (D) … intraplacas e divergente. 2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. O estudo científico de sismos recentes tem ajudado a melhorar a interpretação de eventos catastróficos semelhantes ocorridos no passado, permitindo a aplicação do princípio do… (A) … catastrofismo. (B) … mobilismo. (C) … evolucionismo. (D) … actualismo. Cotação Figura 1A Figura 1B 5 5
  • 2. 5 5 5 5 10 10 3. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. A elevada sísmica registada na cidade de Kobe está directamente relacionada com a proximidade ao epicentro e com o facto de a dissipação de energia no trajecto das ondas até à superfície ter sido . (A) intensidade (…) reduzida (C) magnitude (…) reduzida (B) intensidade (…) elevada (D) magnitude (…) elevada 4. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. No ponto assinalado com a letra X, na Figura 1A, quando o limite de resistência do material é ultrapassado, as tensões exercidas sobre as rochas conduzem à formação de , e os blocos deslocam-se, principal- mente, na e em sentidos opostos. (A) falhas normais (…) horizontal (C) falhas normais (…) vertical (B) desligamentos (…) vertical (D) desligamentos (…) horizontal 5. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. A velocidade das ondas sísmicas P quando estas chegam à astenosfera, porque a desta zona é inferior à da litosfera. (A) diminui (…) plasticidade (C) aumenta (…) rigidez (B) diminui (…) rigidez (D) aumenta (…) plasticidade 6. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. O estudo da velocidade de propagação das ondas P na litosfera oceânica permite concluir que a variação brusca entre as camadas assinala a descontinuidade de . (A) 3 e 4 (…) Mohorovicic (C) 3 e 4 (…) Gutenberg (B) 4 e 5 (…) Mohorovicic (D) 4 e 5 (…) Gutenberg 7. A crosta oceânica, de acordo com o modelo representado na Figura 1B, é constituída essencialmente por rochas magmáticas. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas às rochas magmáticas. (A) As rochas da família do gabro apresentam elevada percentagem de minerais ferromagnesianos. (B) Em exame macroscópico, quer o basalto quer o gabro apresentam textura granular. (C) O andesito é uma rocha resultante do arrefecimento rápido do magma. (D) O riólito é uma rocha plutónica com elevada percentagem de sílica. (E) As pillow lavas são formações que se originam em erupções subaquáticas do tipo efusivo. (F) As lavas basálticas têm origem em magmas pobres em sílica e ricos em ferro e magnésio. (G) As rochas leucocratas apresentam reduzida percentagem de minerais ferromagnesianos. (H) O diorito tem textura agranular, com cristais visíveis por observação macroscópica. 8. A Terra é um planeta geologicamente activo. Relacione a actividade sísmica que se regista actualmente na Terra com o facto de esta ser geologica- mente activa. 2008 | Época Especial PENBG11©PortoEditora
  • 3. 1. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Logo após a entrada de água salgada no tubo digestivo, ocorre absorção de sais, em simultâneo com um movimento de água em direcção ao meio , o que leva da pressão osmótica no plasma. (A) interno (…) à diminuição (C) interno (…) ao aumento (B) externo (…) à diminuição (D) externo (…) ao aumento 2. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. As condições do plasma verificadas no momento X, assinalado na Figura 2, provocam a da glândula do sal, promovendo a de sais. (A) estimulação (…) absorção (C) inibição (…) absorção (B) estimulação (…) excreção (D) inibição (…) excreção 3. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Nas gaivotas, a osmorregulação é um mecanismo controlado por retroacção negativa, porque… (A) … tende a anular o efeito provocado pelo estímulo exterior. (B) … tende a ampliar o efeito provocado pelo estímulo exterior. (C) … favorece a produção de uma urina abundante. (D) … favorece a produção de urina diluída. GRUPO II As aves marinhas, como as gaivotas, bebem água do mar, conseguindo manter o equilíbrio osmótico sem acesso a água doce. Ao ingerirem água salgada, o conteúdo do tubo digestivo fica hipertónico em relação ao meio interno. Para compensar, há um movimento de água do meio interno para o tubo digestivo, enquanto os sais são absorvidos para o plasma sanguíneo. Em resposta a esta absorção de sais, a água volta a entrar para o plasma. O aumento de volume do plasma e o aumento da concentração de sais estimulam a glândula do sal, que produz uma secreção muito concentrada, permitindo repor os valores normais. A Figura 2 representa, esquematicamente, a variação do volume do plasma e da sua concen- tração salina, antes e depois de ser ingerida água salgada pelas gaivotas. Exames Nacionais PENBG11©PortoEditora 5 5 5 Figura 2
  • 4. 4. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Nos vertebrados, o sistema circulatório é e a existência de permite a circulação do sangue num só sentido. (A) aberto (…) válvulas (C) fechado (…) vasos (B) fechado (…) válvulas (D) aberto (…) vasos 5. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Em comparação com os répteis, a circulação nas aves permite que haja uma eficiência no fornecimento de oxigénio aos tecidos. (A) dupla (…) menor (C) completa (…) maior (B) dupla (…) maior (D) completa (…) menor 6. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Nas aves, os pulmões possibilitam a… (A) … difusão indirecta de gases numa superfície respiratória vascularizada. (B) … oxigenação do sangue através de uma superfície respiratória desidratada. (C) … difusão directa de gases por hematose pulmonar. (D) … troca de gases através de uma grande espessura da parede pulmonar. 7. A meiose e a fecundação são dois processos complementares na reprodução sexuada. Os diagramas l e II da Figura 3 representam os ciclos de vida de duas espécies diferentes. 7.1. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. O representa o ciclo de vida da gaivota, no qual a entidade adulta forma, por meiose, células representadas por . (A) diagrama I (...) T (C) diagrama II (…) T (B) diagrama I (...) R (D) diagrama II (...) R Figura 3 5 5 5 5 2008 | Época Especial PENBG11©PortoEditora
  • 5. 7.2. As afirmações seguintes dizem respeito a características comuns aos ciclos de vida representados na Figura 3. Seleccione a alternativa que as avalia correctamente. 1. As entidades P pertencem à fase haplóide. 2. Os gâmetas estão representados pelas entidades T. 3. Na formação das entidades R, ocorre a segregação dos cromossomas homólogos. (A) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. (B) 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas. (C) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. (D) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas. 7.3. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas aos fenó- menos presentes nos ciclos de vida representados na Figura 3. (A) Na entidade Q do ciclo l, estão presentes cromossomas homólogos. (B) No ciclo l, de Q para S, ocorre redução do número de cromossomas. (C) Em ambos os ciclos, a entidade P forma-se por mitose de células diplóides. (D) No ciclo l, de S para T, ocorre divisão do centrómero e disjunção dos cromatídios. (E) No ciclo I, imediatamente antes da formação de T, ocorre redução cromática. (F) No ciclo II, a entidade S é consequência de uma divisão equacional. (G) No ciclo II, as células T são geneticamente idênticas às células da entidade adulta. (H) No ciclo II, de T para R, ocorre duplicação do número de cromossomas. 8. Em consequência da ingestão de água salgada, as gaivotas fazem osmorregulação por excreção de sais. Explique, à luz do Neodarwinismo, a evolução da capacidade de osmorregulação nas gaivotas. GRUPO III O bloco-diagrama da Figura 4 representa duas séries estratigráficas, sem preocupações de escala, numa dada região. Nessa região, em que o substrato rochoso é constituído fundamen- talmente por rochas sedimentares e onde existe uma captação de água, a indústria é um factor que contribui para o crescimento urbano. Exames Nacionais PENBG11©PortoEditora 5 10 20 Figura 4
  • 6. 1. O nível hidrostático do aquífero representado na Figura 4 varia com o índice de pluviosidade da região. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Em comparação com a época das chuvas, na estação seca… (A) … a zona de aeração apresenta menor espessura. (B) … a zona de saturação apresenta maior espessura. (C) … o nível hidrostático posiciona-se a maior profundidade. (D) … o nível hidrostático posiciona-se a menor profundidade. 2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Na série estratigráfica I, representada na Figura 4, a sequência cronológica dos acontecimentos verificados é… (A) … dobramento, filão de quartzo e falha. (C) … dobramento, falha e filão de quartzo. (B) … filão de quartzo, falha e dobramento. (D) … filão de quartzo, dobramento e falha. 3. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Os fósseis que se encontram em algumas das camadas representadas na Figura 4 são considerados fósseis de idade se representarem organismos que viveram na Terra durante intervalos de tempo muito e com distribuição geográfica. (A) longos (…) ampla (C) curtos (…) ampla (B) longos (…) reduzida (D) curtos (…) reduzida 4. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. A probabilidade de contaminação do aquífero , assinalado na Figura 4, é grande, porque a sua zona de recarga é . (A) cativo (…) reduzida (C) livre (…) reduzida (B) cativo (…) extensa (D) livre (…) extensa 5. A Figura 5 representa uma árvore filogenética construída com base na análise da sequência de nucleótidos de RNA ribossómico de diferentes seres vivos. Figura 5 5 5 5 5 2008 | Época Especial PENBG11©PortoEditora
  • 7. 5.1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações, relativas à filogenia dos seres vivos representada na Figura 5. (A) As relações filogenéticas representadas têm por base argumentos bioquímicos. (B) Os seres vivos incluídos em qualquer dos domínios derivaram de um ancestral comum. (C) O domínio Bacteria divergiu mais recentemente do que o domínio Archaea. (D) O sistema de classificação representado é do tipo horizontal. (E) Os animais são filogeneticamente mais próximos das plantas do que dos fungos. (F) As plantas, os animais e os fungos pertencem ao mesmo domínio. (G) O grupo Aquifex inclui organismos filogeneticamente mais próximos do ancestral comum. (H) O domínio Eukarya inclui seres eucariontes, unicelulares e pluricelulares. 5.2. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. As características dos ribossomas e das mitocôndrias são argumentos a favor do modelo da evolução das células eucarióticas, a partir de células procarióticas. (A) do DNA (...) autogénico (B) do DNA (...) endossimbiótico (C) das proteínas (…) autogénico (D) das proteínas (...) endossimbiótico 5.3. As afirmações seguintes dizem respeito ao metabolismo de bactérias quimioautotróficas. Seleccione a alternativa que as avalia correctamente. 1. As bactérias que obtêm energia através da oxidação de substâncias inorgânicas são quimioauto- tróficas. 2. As bactérias quimioautotróficas utilizam carbono orgânico como principal fonte de carbono. 3. As bactérias quimioautotróficas incorporam dióxido de carbono para a síntese de moléculas orgânicas. (A) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. (B) 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas. (C) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. (D) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas. 6. Os microrganismos são agentes fundamentais para a decomposição da matéria orgânica nos ecossistemas. Explique a importância das bactérias heterotróficas no processo de decomposição da matéria orgânica, nos ecossistemas naturais. GRUPO IV Em zonas oceânicas distintas, foram recolhidas duas amostras de formações sedimentares (A e B), com o mesmo peso. Em laboratório, foi feito o estudo granulométrico dessas amostras. A separação dos detritos, nas duas amostras, fez-se recorrendo a uma coluna de crivos, cujas malhas, rigorosamente calibradas, eram cada vez mais finas, do topo para a base da coluna. Os detritos ficaram retidos nos crivos de acordo com as dimensões que apresentavam. Exames Nacionais PENBG11©PortoEditora 10 5 5 10
  • 8. Os resultados do estudo estão expressos no gráfico da Figura 6. Na tabela l, encontram-se as designações dos diferentes detritos, de acordo com as suas dimensões. TABELA I – Escala de Udden e Wentworth 1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas à interpretação dos resultados do estudo. (A) A amostra B é essencialmente constituída por detritos de dimensões inferiores a 0,2 mm. (B) A amostra A é mais bem calibrada do que a amostra B. (C) A amostra B revela maior homogeneidade granulométrica do que a amostra A. (D) As amostras A e B apresentam a mesma percentagem de areias. (E) A amostra B é constituída por elevada percentagem de argila. (F) Na amostra A, não há grãos de dimensões inferiores a areias. (G) A amostra A apresenta maior percentagem de areia fina do que a amostra B. (H) Os detritos da amostra A foram depositados num ambiente de elevada energia. 2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. O objectivo do procedimento laboratorial foi determinar... (A) … o agente de meteorização dos detritos. (B) … a distribuição granulométrica de cada uma das amostras. (C) … as fases de formação das rochas detríticas. (D) … a composição química dos detritos das amostras. 3. As afirmações seguintes dizem respeito à metodologia experimental utilizada. Seleccione a alternativa que as avalia correctamente. 1. A separação dos grãos foi feita por processos mecânicos. 2. Os grãos de maiores dimensões ficaram retidos nos crivos de topo da coluna. 3. Nos crivos, a distribuição granulométrica da amostra A teve maior dispersão que a da amostra B. (A) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. (C) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. (B) 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas. (D) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas. 4. Explique, com base no conceito de porosidade e nos resultados do estudo granulométrico apresentados no gráfico da Figura 6, a diferença de porosidade das duas amostras. FIM Designação do detrito Dimensões (mm) Areão Areia grosseira Areia média Areia fina Silte Argila 8 a 2 2 a 0,5 0,5 a 0,1 0,1 a 0,06 0,06 a 0,004 Inferior a 0,004 Figura 6 10 5 5 10 2008 | Época Especial PENBG11©PortoEditora