SlideShare uma empresa Scribd logo
A ATMOSFERA
Atmosfera: camada de gases que envolve a Terra.
 Praticamente já não existe matéria.
 Raios cósmicos, que são partículas
subatómicas (protões, neutrões e eletrões)
provenientes do espaço.

 Filtro das radiações mais energéticas, com a
consequente ionização e dissociação das
moléculas da atmosfera.

 Atividade química reduzida.
 Filtro das radiações ultravioleta pelo ozono.
 Principais fenómenos meteorológicos.
 Respiração e fotossíntese.
 Poluição atmosférica.
A ATMOSFERA PRIMITIVA
Há 4600 milhões de anos, quando se
formou a Terra, haveria numerosas
erupções vulcânicas, com a consequente
emissão de gases.

Composição da atmosfera primitiva
Componentes maioritários

Componentes minoritários

 Vapor de água (H2O)
 Dióxido de carbono (CO2)
 Monóxido de carbono (CO)
 Azoto molecular (N2)

 Dióxido de enxofre (SO2)
 Sulfureto de hidrogénio (H2S)
 Amoníaco (NH3)
 Oxigénio molecular (O2)
 Metano (CH4)
EVOLUÇÃO DA ATMOSFERA
A ATMOSFERA ATUAL (atmosfera secundária)
Composição da atmosfera atual (V/V)

Componentes maioritários
ou principais
 Azoto molecular (N2) – 78,08 %
 Oxigénio molecular (O2) – 20,95 %
 Árgon (Ar) – 0,93 %
 Dióxido de carbono (CO2) – 0,035%
ou 350 ppm
A água (H2O) não se apresenta porque
a sua distribuição é irregular e
raramente ultrapassa os 2 %.
ppm – partes por milhão

Componentes minoritários
ou vestigiais
 Néon (Ne) – 18 ppm
 Hélio (He) – 5,20 ppm
 Metano (CH4) – 1,40 ppm
 Crípton (Kr) – 1,00 ppm
 Hidrogénio (H2) – 0,50 ppm
 Óxido de diazoto (N2O) – 0,50 ppm
 Monóxido de carbono (CO)
 Xénon (Xe)
 Amoníaco (NH3)
 Monóxido de azoto(NO)
 Dióxido de azoto (NO2)
 Ozono (O3) – 0,04 ppm
POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
A grande maioria dos gases presentes na atmosfera têm origem natural, mas alguns deles, como
os óxidos de carbono (CO e CO2), o metano (CH4) ou os óxidos de azoto (NO e NO2), também
podem ser produzidos pelo Homem. Existem ainda substâncias enviadas para a atmosfera que
são exclusivamente produzidas pelo Homem, como os clorofluorcarbonetos (CFC), que se falará
mais adiante.

H2S – sulfureto de hidrogénio
SO2 – dióxido de enxofre
SO42 – - ião sulfato

CO – monóxido de carbono
CO2 – dióxido de carbono
SO2 – dióxido de enxofre
NO – monóxido de azoto
NO2 – dióxido de azoto
SO3 – trióxido de enxofre
HNO3 – nitrato de hidrogénio
H2SO4 – sulfato de hidrogénio
H2O2 – peróxido de hidrogénio
O3 – ozono
PANs – peroxiacetilonitratos
POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
Alguns exemplos de poluentes: suas fontes e efeitos.
Principais poluentes

Fontes de produção

Efeitos

Óxidos de carbono
CO e CO2

•
•
•
•

• CO – venenoso e
asfixiante; exposição a
elevados teores de CO
causa dificuldades de visão
e de respiração, perda de
consciência e até morte.
• CO2 – contribui para o
efeito de estufa.

Óxidos de enxofre
SO2 e SO3

• Combustão de carvão e fuelóleo
em centrais térmicas.
• Emissões vulcânicas.
• Siderurgias e refinarias.

Combustões domésticas.
Combustões industriais.
Emissões vulcânicas.
Escapes de veículos motorizados.

• SO2 – nas plantas provoca
o aparecimento de folhas
amarelas, que secam e
morrem. No ser humano
causa tosse e irritação da
garganta e dos olhos.
CONTAMINAÇÃO E TOXICIDADE
Poluentes – substâncias nocivas que podemos encontrar na atmosfera, que resultam de
atividades naturais e/ou humanas e provocam prejuízos nos ecossistemas e nos sistemas
de suporte de vida dos seres vivos.

Um poluente é um contaminante, ou seja, é uma substância que direta ou indiretamente,
mesmo quando presente em quantidades vestigiais, altera o fim a que se destina uma
outra substância.

Contudo, um poluente não é necessariamente tóxico.

Um poluente só pode ser considerado um tóxico se,
direta ou indiretamente, causar alterações graves
num ser vivo ou no equilíbrio de um ecossistema.
CONTAMINAÇÃO E TOXICIDADE
Toxicidade
Toxicidade aguda

Toxicidade crónica

Dose de substância que provoca a
morte imediata (em 24 horas) em cada
um de dois elementos de uma espécie
numa determinada população.

Dose de substância, não quantificável
com
rigor,
mas
que
origina
perturbações das quais não resulta a
morte imediata, mas em que o perigo
advém,
fundamentalmente,
dos
efeitos cumulativos.

Exprime-se pela dose letal a 50%
(DL50).

DL50 – Dose de uma substância que mata 50% dos animais de uma população testada.
O seu valor expressa-se em mg de substância por kg de massa corporal do animal.
 Quanto mais baixo for o valor da dose letal (DL50) de um determinado
produto mais tóxico será esse produto.
 A mesma substância terá doses letais distintas para grupos de animais
diferentes.
CONTAMINAÇÃO E TOXICIDADE
Alguns valores de DL50 para algumas das substâncias.
Classes

Substância

Analgésico

Aspirina
Paracetamol

Gás de
nervos

Drogas

Oral

Inalação

1500
338

500

Sarin
Nicotina
Cafeína
Marijuana
LSD
Etanol

DL50 (em mg/kg)

Outras

Vitamina A
Óleo de
eucalipto
Toxina do
butolismo*

iv

0,42
50
355
1270

9,5

sc

im

0,03
9,3
106
17

7000
2570
2480
0,001
0,000000001

*substância conhecida mais tóxica.
iv – intravenoso; sc – subcutâneo; im - intramuscular

1510

1070

1000

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à Astronomia
Introdução à AstronomiaIntrodução à Astronomia
Introdução à Astronomia
Colégio Espaço Aberto
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
Gabriela de Lima
 
Relatório extração dna
Relatório extração dnaRelatório extração dna
Relatório extração dna
margaridabt
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Leandro A. Machado de Moura
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
Tânia Reis
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Prof.Paulo/geografia
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
Luiz Henrique Ferreira
 
I.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoI.1 A origem do universo
I.1 A origem do universo
Rebeca Vale
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
Profª Alda Ernestina
 
As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)
Ewerton Marinho
 
A estrutura do átomo
A estrutura do átomoA estrutura do átomo
Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-
Euna Machado
 
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
7 de Setembro
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
Rebeca Vale
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
fisicaatual
 
Combustiveis - Química
Combustiveis - QuímicaCombustiveis - Química
Combustiveis - Química
Esquadrão Do Conhecimento
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicas
Gabriela de Lima
 
Energia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovávelEnergia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovável
Wanessa Veloso
 
Energia Renovável
Energia RenovávelEnergia Renovável
Energia Renovável
Kaique Dadalto
 
Impactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivoImpactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivo
BIOLOGIA Associação Pré-FEDERAL
 

Mais procurados (20)

Introdução à Astronomia
Introdução à AstronomiaIntrodução à Astronomia
Introdução à Astronomia
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Relatório extração dna
Relatório extração dnaRelatório extração dna
Relatório extração dna
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
 
I.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoI.1 A origem do universo
I.1 A origem do universo
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
 
As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)
 
A estrutura do átomo
A estrutura do átomoA estrutura do átomo
A estrutura do átomo
 
Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-
 
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Combustiveis - Química
Combustiveis - QuímicaCombustiveis - Química
Combustiveis - Química
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicas
 
Energia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovávelEnergia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovável
 
Energia Renovável
Energia RenovávelEnergia Renovável
Energia Renovável
 
Impactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivoImpactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivo
 

Destaque

Origen de la atmósfera
Origen de la atmósferaOrigen de la atmósfera
Origen de la atmósfera
IES Suel - Ciencias Naturales
 
Atmosfera Primitiva
Atmosfera PrimitivaAtmosfera Primitiva
Atmosfera Primitiva
Cristiam Peña
 
Apresentação botulismo
Apresentação botulismoApresentação botulismo
Apresentação botulismo
Laboratório Sérgio Franco
 
Manual integrado de Vigilância Epidemiológica do Butolismo
Manual integrado de Vigilância Epidemiológica do ButolismoManual integrado de Vigilância Epidemiológica do Butolismo
Manual integrado de Vigilância Epidemiológica do Butolismo
Ricardo Jeferson da Silva Francisco
 
Trabalho de botulismo
Trabalho de botulismoTrabalho de botulismo
Trabalho de botulismo
Daniela Santos
 
Consultoria Ambiental Joinville
Consultoria Ambiental JoinvilleConsultoria Ambiental Joinville
Consultoria Ambiental Joinville
UNA Engenharia e Consultoria
 
NEO - Folder Consultoria Ambiental - Licenciamento e Meio Ambiente
NEO - Folder Consultoria Ambiental - Licenciamento e Meio AmbienteNEO - Folder Consultoria Ambiental - Licenciamento e Meio Ambiente
NEO - Folder Consultoria Ambiental - Licenciamento e Meio Ambiente
Henrique Mariz
 
Apresentação KMA - Korin Meio Ambiente
Apresentação KMA - Korin Meio AmbienteApresentação KMA - Korin Meio Ambiente
Apresentação KMA - Korin Meio Ambiente
KMA - Korin Meio Ambiente
 
Aula 2 monitoria
Aula 2 monitoriaAula 2 monitoria
Aula 2 monitoria
LCGRH UFC
 
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
BotulismoBotulismo
Caracteristicas de la atmosfera actual
Caracteristicas de la atmosfera actualCaracteristicas de la atmosfera actual
Caracteristicas de la atmosfera actual
Sol Martinez
 
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
Mariana Amorim
 
Noções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Noções de toxicologia-Saúde OcupacionalNoções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Noções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Joao Victor
 
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
Diana Galun
 
Atmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - GeografiaAtmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - Geografia
Positivo e Sesi
 
Avaliação da Toxicidade aula 4
Avaliação da Toxicidade aula 4Avaliação da Toxicidade aula 4
Avaliação da Toxicidade aula 4
profsempre
 
Atmosfera camadas
Atmosfera camadasAtmosfera camadas
Atmosfera camadas
edsonluz
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
guestd9d5ba
 

Destaque (20)

Origen de la atmósfera
Origen de la atmósferaOrigen de la atmósfera
Origen de la atmósfera
 
Atmosfera Primitiva
Atmosfera PrimitivaAtmosfera Primitiva
Atmosfera Primitiva
 
Apresentação botulismo
Apresentação botulismoApresentação botulismo
Apresentação botulismo
 
Manual integrado de Vigilância Epidemiológica do Butolismo
Manual integrado de Vigilância Epidemiológica do ButolismoManual integrado de Vigilância Epidemiológica do Butolismo
Manual integrado de Vigilância Epidemiológica do Butolismo
 
Trabalho de botulismo
Trabalho de botulismoTrabalho de botulismo
Trabalho de botulismo
 
Consultoria Ambiental Joinville
Consultoria Ambiental JoinvilleConsultoria Ambiental Joinville
Consultoria Ambiental Joinville
 
NEO - Folder Consultoria Ambiental - Licenciamento e Meio Ambiente
NEO - Folder Consultoria Ambiental - Licenciamento e Meio AmbienteNEO - Folder Consultoria Ambiental - Licenciamento e Meio Ambiente
NEO - Folder Consultoria Ambiental - Licenciamento e Meio Ambiente
 
Apresentação KMA - Korin Meio Ambiente
Apresentação KMA - Korin Meio AmbienteApresentação KMA - Korin Meio Ambiente
Apresentação KMA - Korin Meio Ambiente
 
Aula 2 monitoria
Aula 2 monitoriaAula 2 monitoria
Aula 2 monitoria
 
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
 
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
 
Caracteristicas de la atmosfera actual
Caracteristicas de la atmosfera actualCaracteristicas de la atmosfera actual
Caracteristicas de la atmosfera actual
 
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
 
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
 
Noções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Noções de toxicologia-Saúde OcupacionalNoções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Noções de toxicologia-Saúde Ocupacional
 
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
 
Atmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - GeografiaAtmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - Geografia
 
Avaliação da Toxicidade aula 4
Avaliação da Toxicidade aula 4Avaliação da Toxicidade aula 4
Avaliação da Toxicidade aula 4
 
Atmosfera camadas
Atmosfera camadasAtmosfera camadas
Atmosfera camadas
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 

Semelhante a Evolução da atmosfera - contaminação e toxicidade

atmosfera
atmosferaatmosfera
atmosfera
PauloMaiaCampos
 
Seminário (1)
Seminário (1)Seminário (1)
Seminário (1)
Eldimar Paes
 
Resumo para o 3º teste de química
Resumo para o 3º teste de químicaResumo para o 3º teste de química
Resumo para o 3º teste de química
Rita Pereira
 
Quimica Atmosfera
Quimica AtmosferaQuimica Atmosfera
Quimica Atmosfera
Raquel Gastao Daniel
 
Ciclos-biogeoquímicos.pptx
Ciclos-biogeoquímicos.pptxCiclos-biogeoquímicos.pptx
Ciclos-biogeoquímicos.pptx
JorgeMachado537052
 
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
Leonor Vaz Pereira
 
Processos Produtivos I UD II
Processos Produtivos I   UD IIProcessos Produtivos I   UD II
Processos Produtivos I UD II
Paulo Santos
 
Aula-6-Química-da-Atmosfera-Parte-2-1-2o-sem-2019-Final.pdf
Aula-6-Química-da-Atmosfera-Parte-2-1-2o-sem-2019-Final.pdfAula-6-Química-da-Atmosfera-Parte-2-1-2o-sem-2019-Final.pdf
Aula-6-Química-da-Atmosfera-Parte-2-1-2o-sem-2019-Final.pdf
DiegoMontes72
 
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.pptCICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
antoniojosdaschagas
 
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.pptCICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
TainReis19
 
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.pptCICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
PastoralUniSALESIANO
 
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.pptCICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
Mariane Patricio Costa
 
7 - Controle de poluentes atmosféricos - 19-11.ppt
7 - Controle de poluentes atmosféricos - 19-11.ppt7 - Controle de poluentes atmosféricos - 19-11.ppt
7 - Controle de poluentes atmosféricos - 19-11.ppt
Ângela Tavares
 
Certo
CertoCerto
Certo
CertoCerto
Certo
Ze_Pile
 
Buracos na camada de ozônio
Buracos na camada de ozônioBuracos na camada de ozônio
Buracos na camada de ozônio
Pedro Gervásio
 
Poluiçao do ar
Poluiçao do arPoluiçao do ar
Poluiçao do ar
escolaodeteribaroli
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
jmpires
 
Planeta terra
Planeta terra Planeta terra
Planeta terra
lks5
 
PoluiçãO Do Ar
PoluiçãO Do ArPoluiçãO Do Ar
PoluiçãO Do Ar
Nuno Correia
 

Semelhante a Evolução da atmosfera - contaminação e toxicidade (20)

atmosfera
atmosferaatmosfera
atmosfera
 
Seminário (1)
Seminário (1)Seminário (1)
Seminário (1)
 
Resumo para o 3º teste de química
Resumo para o 3º teste de químicaResumo para o 3º teste de química
Resumo para o 3º teste de química
 
Quimica Atmosfera
Quimica AtmosferaQuimica Atmosfera
Quimica Atmosfera
 
Ciclos-biogeoquímicos.pptx
Ciclos-biogeoquímicos.pptxCiclos-biogeoquímicos.pptx
Ciclos-biogeoquímicos.pptx
 
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
 
Processos Produtivos I UD II
Processos Produtivos I   UD IIProcessos Produtivos I   UD II
Processos Produtivos I UD II
 
Aula-6-Química-da-Atmosfera-Parte-2-1-2o-sem-2019-Final.pdf
Aula-6-Química-da-Atmosfera-Parte-2-1-2o-sem-2019-Final.pdfAula-6-Química-da-Atmosfera-Parte-2-1-2o-sem-2019-Final.pdf
Aula-6-Química-da-Atmosfera-Parte-2-1-2o-sem-2019-Final.pdf
 
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.pptCICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
 
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.pptCICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
 
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.pptCICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
 
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.pptCICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
CICLOS BIOGEOQUIMICOS.ppt
 
7 - Controle de poluentes atmosféricos - 19-11.ppt
7 - Controle de poluentes atmosféricos - 19-11.ppt7 - Controle de poluentes atmosféricos - 19-11.ppt
7 - Controle de poluentes atmosféricos - 19-11.ppt
 
Certo
CertoCerto
Certo
 
Certo
CertoCerto
Certo
 
Buracos na camada de ozônio
Buracos na camada de ozônioBuracos na camada de ozônio
Buracos na camada de ozônio
 
Poluiçao do ar
Poluiçao do arPoluiçao do ar
Poluiçao do ar
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Planeta terra
Planeta terra Planeta terra
Planeta terra
 
PoluiçãO Do Ar
PoluiçãO Do ArPoluiçãO Do Ar
PoluiçãO Do Ar
 

Mais de Rita Pereira

Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoResumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Rita Pereira
 
Resumo de portugues
Resumo de portuguesResumo de portugues
Resumo de portugues
Rita Pereira
 
Oracoes subordinadas
Oracoes subordinadasOracoes subordinadas
Oracoes subordinadas
Rita Pereira
 
Resumo globalde portugues 10º-ano
Resumo globalde portugues 10º-anoResumo globalde portugues 10º-ano
Resumo globalde portugues 10º-ano
Rita Pereira
 
Vulcanologia
VulcanologiaVulcanologia
Vulcanologia
Rita Pereira
 
Vulcanologia
Vulcanologia Vulcanologia
Vulcanologia
Rita Pereira
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
Rita Pereira
 
Sismologia
Sismologia Sismologia
Sismologia
Rita Pereira
 
Sismologia
Sismologia Sismologia
Sismologia
Rita Pereira
 
Formação do sistema solar
Formação do sistema solarFormação do sistema solar
Formação do sistema solar
Rita Pereira
 
Contributos da sismologia
Contributos da sismologiaContributos da sismologia
Contributos da sismologia
Rita Pereira
 
As rochas
As rochasAs rochas
As rochas
Rita Pereira
 
A terra, um planeta em mudança
A terra, um planeta em mudançaA terra, um planeta em mudança
A terra, um planeta em mudança
Rita Pereira
 
A medida do tempo geológico e a idade da terra
A medida do tempo geológico e a idade da terraA medida do tempo geológico e a idade da terra
A medida do tempo geológico e a idade da terra
Rita Pereira
 
Resumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º anoResumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º ano
Rita Pereira
 
Sistema de transporte nos vertebrados
Sistema de transporte nos vertebradosSistema de transporte nos vertebrados
Sistema de transporte nos vertebrados
Rita Pereira
 
A célula
A célulaA célula
A célula
Rita Pereira
 
Distribuição de materia nas plantas
Distribuição de materia nas plantasDistribuição de materia nas plantas
Distribuição de materia nas plantas
Rita Pereira
 
Biosfera
BiosferaBiosfera
Biosfera
Rita Pereira
 
Biosfera-divesidade na biosfera
Biosfera-divesidade na biosferaBiosfera-divesidade na biosfera
Biosfera-divesidade na biosfera
Rita Pereira
 

Mais de Rita Pereira (20)

Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoResumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
 
Resumo de portugues
Resumo de portuguesResumo de portugues
Resumo de portugues
 
Oracoes subordinadas
Oracoes subordinadasOracoes subordinadas
Oracoes subordinadas
 
Resumo globalde portugues 10º-ano
Resumo globalde portugues 10º-anoResumo globalde portugues 10º-ano
Resumo globalde portugues 10º-ano
 
Vulcanologia
VulcanologiaVulcanologia
Vulcanologia
 
Vulcanologia
Vulcanologia Vulcanologia
Vulcanologia
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Sismologia
Sismologia Sismologia
Sismologia
 
Sismologia
Sismologia Sismologia
Sismologia
 
Formação do sistema solar
Formação do sistema solarFormação do sistema solar
Formação do sistema solar
 
Contributos da sismologia
Contributos da sismologiaContributos da sismologia
Contributos da sismologia
 
As rochas
As rochasAs rochas
As rochas
 
A terra, um planeta em mudança
A terra, um planeta em mudançaA terra, um planeta em mudança
A terra, um planeta em mudança
 
A medida do tempo geológico e a idade da terra
A medida do tempo geológico e a idade da terraA medida do tempo geológico e a idade da terra
A medida do tempo geológico e a idade da terra
 
Resumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º anoResumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º ano
 
Sistema de transporte nos vertebrados
Sistema de transporte nos vertebradosSistema de transporte nos vertebrados
Sistema de transporte nos vertebrados
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
Distribuição de materia nas plantas
Distribuição de materia nas plantasDistribuição de materia nas plantas
Distribuição de materia nas plantas
 
Biosfera
BiosferaBiosfera
Biosfera
 
Biosfera-divesidade na biosfera
Biosfera-divesidade na biosferaBiosfera-divesidade na biosfera
Biosfera-divesidade na biosfera
 

Evolução da atmosfera - contaminação e toxicidade

  • 1. A ATMOSFERA Atmosfera: camada de gases que envolve a Terra.  Praticamente já não existe matéria.  Raios cósmicos, que são partículas subatómicas (protões, neutrões e eletrões) provenientes do espaço.  Filtro das radiações mais energéticas, com a consequente ionização e dissociação das moléculas da atmosfera.  Atividade química reduzida.  Filtro das radiações ultravioleta pelo ozono.  Principais fenómenos meteorológicos.  Respiração e fotossíntese.  Poluição atmosférica.
  • 2. A ATMOSFERA PRIMITIVA Há 4600 milhões de anos, quando se formou a Terra, haveria numerosas erupções vulcânicas, com a consequente emissão de gases. Composição da atmosfera primitiva Componentes maioritários Componentes minoritários  Vapor de água (H2O)  Dióxido de carbono (CO2)  Monóxido de carbono (CO)  Azoto molecular (N2)  Dióxido de enxofre (SO2)  Sulfureto de hidrogénio (H2S)  Amoníaco (NH3)  Oxigénio molecular (O2)  Metano (CH4)
  • 4. A ATMOSFERA ATUAL (atmosfera secundária) Composição da atmosfera atual (V/V) Componentes maioritários ou principais  Azoto molecular (N2) – 78,08 %  Oxigénio molecular (O2) – 20,95 %  Árgon (Ar) – 0,93 %  Dióxido de carbono (CO2) – 0,035% ou 350 ppm A água (H2O) não se apresenta porque a sua distribuição é irregular e raramente ultrapassa os 2 %. ppm – partes por milhão Componentes minoritários ou vestigiais  Néon (Ne) – 18 ppm  Hélio (He) – 5,20 ppm  Metano (CH4) – 1,40 ppm  Crípton (Kr) – 1,00 ppm  Hidrogénio (H2) – 0,50 ppm  Óxido de diazoto (N2O) – 0,50 ppm  Monóxido de carbono (CO)  Xénon (Xe)  Amoníaco (NH3)  Monóxido de azoto(NO)  Dióxido de azoto (NO2)  Ozono (O3) – 0,04 ppm
  • 5. POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA A grande maioria dos gases presentes na atmosfera têm origem natural, mas alguns deles, como os óxidos de carbono (CO e CO2), o metano (CH4) ou os óxidos de azoto (NO e NO2), também podem ser produzidos pelo Homem. Existem ainda substâncias enviadas para a atmosfera que são exclusivamente produzidas pelo Homem, como os clorofluorcarbonetos (CFC), que se falará mais adiante. H2S – sulfureto de hidrogénio SO2 – dióxido de enxofre SO42 – - ião sulfato CO – monóxido de carbono CO2 – dióxido de carbono SO2 – dióxido de enxofre NO – monóxido de azoto NO2 – dióxido de azoto SO3 – trióxido de enxofre HNO3 – nitrato de hidrogénio H2SO4 – sulfato de hidrogénio H2O2 – peróxido de hidrogénio O3 – ozono PANs – peroxiacetilonitratos
  • 6. POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Alguns exemplos de poluentes: suas fontes e efeitos. Principais poluentes Fontes de produção Efeitos Óxidos de carbono CO e CO2 • • • • • CO – venenoso e asfixiante; exposição a elevados teores de CO causa dificuldades de visão e de respiração, perda de consciência e até morte. • CO2 – contribui para o efeito de estufa. Óxidos de enxofre SO2 e SO3 • Combustão de carvão e fuelóleo em centrais térmicas. • Emissões vulcânicas. • Siderurgias e refinarias. Combustões domésticas. Combustões industriais. Emissões vulcânicas. Escapes de veículos motorizados. • SO2 – nas plantas provoca o aparecimento de folhas amarelas, que secam e morrem. No ser humano causa tosse e irritação da garganta e dos olhos.
  • 7. CONTAMINAÇÃO E TOXICIDADE Poluentes – substâncias nocivas que podemos encontrar na atmosfera, que resultam de atividades naturais e/ou humanas e provocam prejuízos nos ecossistemas e nos sistemas de suporte de vida dos seres vivos. Um poluente é um contaminante, ou seja, é uma substância que direta ou indiretamente, mesmo quando presente em quantidades vestigiais, altera o fim a que se destina uma outra substância. Contudo, um poluente não é necessariamente tóxico. Um poluente só pode ser considerado um tóxico se, direta ou indiretamente, causar alterações graves num ser vivo ou no equilíbrio de um ecossistema.
  • 8. CONTAMINAÇÃO E TOXICIDADE Toxicidade Toxicidade aguda Toxicidade crónica Dose de substância que provoca a morte imediata (em 24 horas) em cada um de dois elementos de uma espécie numa determinada população. Dose de substância, não quantificável com rigor, mas que origina perturbações das quais não resulta a morte imediata, mas em que o perigo advém, fundamentalmente, dos efeitos cumulativos. Exprime-se pela dose letal a 50% (DL50). DL50 – Dose de uma substância que mata 50% dos animais de uma população testada. O seu valor expressa-se em mg de substância por kg de massa corporal do animal.  Quanto mais baixo for o valor da dose letal (DL50) de um determinado produto mais tóxico será esse produto.  A mesma substância terá doses letais distintas para grupos de animais diferentes.
  • 9. CONTAMINAÇÃO E TOXICIDADE Alguns valores de DL50 para algumas das substâncias. Classes Substância Analgésico Aspirina Paracetamol Gás de nervos Drogas Oral Inalação 1500 338 500 Sarin Nicotina Cafeína Marijuana LSD Etanol DL50 (em mg/kg) Outras Vitamina A Óleo de eucalipto Toxina do butolismo* iv 0,42 50 355 1270 9,5 sc im 0,03 9,3 106 17 7000 2570 2480 0,001 0,000000001 *substância conhecida mais tóxica. iv – intravenoso; sc – subcutâneo; im - intramuscular 1510 1070 1000