SlideShare uma empresa Scribd logo
TIPOS DE ORAÇÃO
Pr. Jaed Gomes1
TIPOS DE ORAÇÃO
Paulo adverte-nos a orar
em todo tempo "com toda
oração" (Ef. 6: 18).
2
TIPOS DE ORAÇÃO
"Com orações e súplicas de toda a
sorte, orai em todo o tempo, no
Espírito, e para· isso vigiai com toda
perseverança e súplica por todos os
santos" (Bíblia de Jerusalém). "Orai
sempre com toda a espécie de
orações espirituais, e não esquecendo
em vossas orações todos os irmãos e
irmãs"(J.B. Philips). 3
TIPOS DE ORAÇÃO
"Use cada tipo de oração e súplica"
"Pela instrumentalidade de cada oração
e súplica"
"Orai em todo o tempo (em cada
ocasião, em cada época) no Espírito,
com toda a (maneira de) oração e
súplica".
4
TIPOS DE ORAÇÃO
Costumamos definir nosso
relacionamento com Deus em uma
palavra: ORAÇÃO: Essa é uma arte da
qual muito se fala e pouco se conhece.
Para que a oração seja respondida, de-
ve ser feita deacordo com os princípios
estabelecidos na Palavra de Deus.
5
TIPOS DE ORAÇÃO
Oração é algo sério, específico,
objetivo, e segue as regras e princípios
da Palavra de Deus. É a tentativa de
orar em desarmonia com eles que
resulta em uma experiência frustrante
de não ver as orações e súplicas
respondidas.
6
TIPOS DE ORAÇÃO
Paulo declara em Ef. 6: 18; "COM TODA A
ORAÇÃO E SUPLICA, ORANDO EM TODO
O TEMPO NO ESPÍRITO EPARA ISTO
VIGIANDO COM TODA A PERSEVERANÇA
E SUPLICA POR TODOS OSSANTOS".
7
TIPOS DE ORAÇÃO
 Há diversos tipos ou espécies de orações e cada
um deles segue principias claros. Há regras
estabelecidas na Palavra de Deus para esses
diferentes tipos de oração. E é aqui onde há
grande confusão. Costumamos definir nosso
relacionamento com Deus em uma palavra:
ORAÇÃO. Tudo o que lhe dizemos ou pedimos
chamamos "oração". Sim, tudo é oração. É
preciso, contudo, saber: HÁ DIVERSOS TIPOS DE
ORAÇÃO.
8
TIPOS DE ORAÇÃO
Pense numa farmácia, ali encontramos
MEDICAMENTOS. Tudo é medicamento, mas
há um grande número de diferentes
medicamentos, cada um deles destinado a
tratar certo tipo de enfermidade. O mesmo
acontece no mundo do ESPORTE.
9
TIPOS DE ORAÇÃO
Há diversas modalidades de esporte, mas
cada uma delas tem suas próprias regras. Que
confusão seria alguém tentar jogar futebol
usando as regras de basquete! O que
aconteceria se, alguém comprasse água
oxigenada para uma dor de ouvidos ou iodo
para o estômago? Mas no mundo da oração
muitos têm agido assim. Não admira que as
orações não sejam respondidas. 10
TIPOS DE ORAÇÃO
 Há orações que não buscam necessariamente
alguma coisa de Deus. Outras visam alterar uma
circunstância em nossa vida e de outros. A todas
elas Deus deseja ouvir. “Ó TU QUE ESCUTAS AS
ORAÇÕES, A TI VIRÃO TODOS OS HOMENS"
(Sl.65:2), pois "A ORAÇÃODOS RETOS É O SEU
CONTENTAMENTO" (Pv. 15:8b).
11
TIPOS DE ORAÇÃO
 Poderíamos classificar as orações em três
NÍVEIS diferentes:
 DEUS
 NÓS
 OUTROS
12
 1. DEUS COMO CENTRO DASNOSSAS
ORAÇOES.
 Há orações que são dirigidas a Deus, visando
Deus mesmo o que Ele é, o que Ele faz e o que
Ele nos tem feito. Outra coisa não buscamos
senão apresentar-lhe nossa gratidão, louvor e
adoração. Dentro deste nível temos três tipos de
oração:
TIPOS DE ORAÇÃO
13
.
 1.1 - AÇÕES DE GRAÇA - A expressão do nosso
reconhecimento e gratidão a Deus pelo que nos
tem feito.Basicamente é a oração que expressa
gratidão a Deus pelas bênçãos que Ele tem
derramado sobre nós.
TIPOS DE ORAÇÃO
14
TIPOS DE ORAÇÃO
 1.2 – LOUVOR- A oração de louvor é um passo
além das ações de graça. São expressões de
louvor a Deus pelo que Ele faz. Louvar; reunir
todos os feitos de Deus e expressá-los em
palavras, numa atitude de exaltação e glorificação
ao Seu Nome, que é digno de ser louvado.
15
TIPOS DE ORAÇÃO
 1.3 - ADORAÇÃO, O tipo de oração que exalta a
Deus pelo que Ele é. É a entrada, no Santo dos
Santos para responder ao amor de Deus.Ali nada
fala do homem, mas de Deus. É o
reconhecimento do que Deus é. Éa resposta do
nosso amor ao amor divino.
16
TIPOS DE ORAÇÃO
 2. NÓS MESMOS COMO O CENTRO DAS
NOSSAS ORAÇÕES - Aqui vamos a Deus para
apresentar necessidades pessoais. Embora
falando com Deus,o foco da atenção é a
satisfação de nossas necessidades. Vamos a
Deus em busca de uma resposta para a alteração
de alguma circunstância em nossa vida. Nesse
nível temos também três tipos de oração:
17
TIPOS DE ORAÇÃO
 2.1 - PETIÇÃO – É “um pedido formal a um poder
maior:”É a apresentação a Deus de um pedido
visando satisfazer uma necessidade pessoal.
Tendo como base uma promessa de Deus. Nesse
tipo de oração já temos O “conhecimento de qual
é a vontade de Deus, pelo que o pedido será feito
em fé, com a certeza da resposta, antes mesmo
da sua manifestação, de acordo com Marcos
11:24.
18
TIPOS DE ORAÇÃO
 2.2 - CONSAGRAÇÃO OU DEDICAÇÃO –É uma
atitude de submissão à vontade de Deus. Essa
oração é para as ocasiões em que a vontade de
Deus é desconhecida. Exige espera, consagração
e inteira disposição de conhecer e seguir a
vontade do Pai.
19
TIPOS DE ORAÇÃO
 2.3 - ENTREGA –É a transferência de um cuidado
ou inquietação para Deus. É lançar o cuidado
sobre o Senhor, com um consequente descanso.
Essa oração é feita quando um cuidado, um
problema ou uma inquietação nos bate a porta.
20
TIPOS DE ORAÇÃO
 3. OS OUTROS COMO CENTRO DAS NOSSAS
ORAÇÕES. - Aqui vamos a Deus como
sacerdotes, como intercessores, levando a
necessidade de outra pessoa. Nosso motivo
primeiro é ver circunstâncias alteradas na vida de
outrem. Esta é a oração de intercessão.
Interceder é colocar-se no lugar de outro e
pleitear a sua causa.
21

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Christian Lepelletier
 
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide onlineMódulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Luiz Siles
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
Josue Lima
 
O Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.pptO Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.ppt
Herbert de Carvalho
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
Jessé Lopes
 
Pneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da TrindadePneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da Trindade
Seeducation
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
Márcio Martins
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Rodrigo Ribeiro
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Éder Tomé
 
Disciplina O Culto Bíblico
Disciplina O Culto BíblicoDisciplina O Culto Bíblico
Disciplina O Culto Bíblico
faculdadeteologica
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
Rubens Bastos
 
Dicas para o professor da escola bíblica dominical
 Dicas para o professor da escola bíblica dominical Dicas para o professor da escola bíblica dominical
Dicas para o professor da escola bíblica dominical
Reginaldo Pacheco
 
Temas para cada dia de Oração e Jejum
Temas para cada dia de Oração e JejumTemas para cada dia de Oração e Jejum
Temas para cada dia de Oração e Jejum
Iasd Jardim Paulista
 
02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas
faculdadeteologica
 
formação para catequistas
formação para catequistasformação para catequistas
formação para catequistas
Alexandre Alves Rocha
 
Os 9 dons do Espírito Santo
Os 9 dons do Espírito SantoOs 9 dons do Espírito Santo
Os 9 dons do Espírito Santo
Roberto Trindade
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
Moisés Sampaio
 
Jejum
JejumJejum
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Éder Tomé
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
IBMemorialJC
 

Mais procurados (20)

Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
 
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide onlineMódulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
 
O Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.pptO Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.ppt
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
 
Pneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da TrindadePneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da Trindade
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
Disciplina O Culto Bíblico
Disciplina O Culto BíblicoDisciplina O Culto Bíblico
Disciplina O Culto Bíblico
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
 
Dicas para o professor da escola bíblica dominical
 Dicas para o professor da escola bíblica dominical Dicas para o professor da escola bíblica dominical
Dicas para o professor da escola bíblica dominical
 
Temas para cada dia de Oração e Jejum
Temas para cada dia de Oração e JejumTemas para cada dia de Oração e Jejum
Temas para cada dia de Oração e Jejum
 
02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas
 
formação para catequistas
formação para catequistasformação para catequistas
formação para catequistas
 
Os 9 dons do Espírito Santo
Os 9 dons do Espírito SantoOs 9 dons do Espírito Santo
Os 9 dons do Espírito Santo
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
Jejum
JejumJejum
Jejum
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 

Destaque

Oração tipos
Oração tiposOração tipos
Oração tipos
Alexemercia Santos
 
Praticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oraçãoPraticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oração
baixarlivros1
 
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
JUERP
 
OraçõEs
OraçõEsOraçõEs
OraçõEs
Luísa Freixo
 
As limitaçôes dos discpulos
As limitaçôes dos discpulosAs limitaçôes dos discpulos
As limitaçôes dos discpulos
José Nilson Virgino
 
O Poder da Oração - Autores diversos
O Poder da Oração - Autores diversosO Poder da Oração - Autores diversos
O Poder da Oração - Autores diversos
edbtr
 
Estudo sobre o verdadeiro significado bíblico do Inferno
Estudo sobre o verdadeiro significado bíblico do InfernoEstudo sobre o verdadeiro significado bíblico do Inferno
Estudo sobre o verdadeiro significado bíblico do Inferno
Ricardo Nakashima
 
09 doutrina cristã da oração
09   doutrina cristã da oração09   doutrina cristã da oração
09 doutrina cristã da oração
Luiz Ferreira
 
Curso de oração
Curso de oraçãoCurso de oração
Curso de oração
copydesign
 
Oração
OraçãoOração
Oração
Márcio Pereira
 
Verdadeiros adoradores
Verdadeiros adoradoresVerdadeiros adoradores
Verdadeiros adoradores
César Detinha Nunes
 
Adoração - Aula 2 - Termos Biblicos para Adoração
Adoração - Aula 2 - Termos Biblicos para AdoraçãoAdoração - Aula 2 - Termos Biblicos para Adoração
Adoração - Aula 2 - Termos Biblicos para Adoração
fa.sodre
 
5052892 apostila-de-teologia-sistematica-angelologia-demonologia
5052892 apostila-de-teologia-sistematica-angelologia-demonologia5052892 apostila-de-teologia-sistematica-angelologia-demonologia
5052892 apostila-de-teologia-sistematica-angelologia-demonologia
Cristian Mateus
 
Psicologia e morte
Psicologia e mortePsicologia e morte
Psicologia e morte
Ana Patricia Borges
 
Adoração - Aula 01 - Culto e Adoração
Adoração - Aula 01 - Culto e AdoraçãoAdoração - Aula 01 - Culto e Adoração
Adoração - Aula 01 - Culto e Adoração
fa.sodre
 
A doutrina bíblica do pecado
A doutrina bíblica do pecadoA doutrina bíblica do pecado
A doutrina bíblica do pecado
Alberto Simonton
 
Estudo 26 abr inferno (2)
Estudo 26 abr   inferno (2)Estudo 26 abr   inferno (2)
Estudo 26 abr inferno (2)
zetex001
 
Estudo 07 3. oração de adoração
Estudo 07   3. oração de adoraçãoEstudo 07   3. oração de adoração
Estudo 07 3. oração de adoração
Jaed Gomes
 
Cei 100210-i-cap. 3 e 5-o céu-o purgatório
Cei 100210-i-cap. 3 e 5-o céu-o purgatórioCei 100210-i-cap. 3 e 5-o céu-o purgatório
Cei 100210-i-cap. 3 e 5-o céu-o purgatório
Carlos Alberto Freire De Souza
 
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira). A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 

Destaque (20)

Oração tipos
Oração tiposOração tipos
Oração tipos
 
Praticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oraçãoPraticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oração
 
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
 
OraçõEs
OraçõEsOraçõEs
OraçõEs
 
As limitaçôes dos discpulos
As limitaçôes dos discpulosAs limitaçôes dos discpulos
As limitaçôes dos discpulos
 
O Poder da Oração - Autores diversos
O Poder da Oração - Autores diversosO Poder da Oração - Autores diversos
O Poder da Oração - Autores diversos
 
Estudo sobre o verdadeiro significado bíblico do Inferno
Estudo sobre o verdadeiro significado bíblico do InfernoEstudo sobre o verdadeiro significado bíblico do Inferno
Estudo sobre o verdadeiro significado bíblico do Inferno
 
09 doutrina cristã da oração
09   doutrina cristã da oração09   doutrina cristã da oração
09 doutrina cristã da oração
 
Curso de oração
Curso de oraçãoCurso de oração
Curso de oração
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
Verdadeiros adoradores
Verdadeiros adoradoresVerdadeiros adoradores
Verdadeiros adoradores
 
Adoração - Aula 2 - Termos Biblicos para Adoração
Adoração - Aula 2 - Termos Biblicos para AdoraçãoAdoração - Aula 2 - Termos Biblicos para Adoração
Adoração - Aula 2 - Termos Biblicos para Adoração
 
5052892 apostila-de-teologia-sistematica-angelologia-demonologia
5052892 apostila-de-teologia-sistematica-angelologia-demonologia5052892 apostila-de-teologia-sistematica-angelologia-demonologia
5052892 apostila-de-teologia-sistematica-angelologia-demonologia
 
Psicologia e morte
Psicologia e mortePsicologia e morte
Psicologia e morte
 
Adoração - Aula 01 - Culto e Adoração
Adoração - Aula 01 - Culto e AdoraçãoAdoração - Aula 01 - Culto e Adoração
Adoração - Aula 01 - Culto e Adoração
 
A doutrina bíblica do pecado
A doutrina bíblica do pecadoA doutrina bíblica do pecado
A doutrina bíblica do pecado
 
Estudo 26 abr inferno (2)
Estudo 26 abr   inferno (2)Estudo 26 abr   inferno (2)
Estudo 26 abr inferno (2)
 
Estudo 07 3. oração de adoração
Estudo 07   3. oração de adoraçãoEstudo 07   3. oração de adoração
Estudo 07 3. oração de adoração
 
Cei 100210-i-cap. 3 e 5-o céu-o purgatório
Cei 100210-i-cap. 3 e 5-o céu-o purgatórioCei 100210-i-cap. 3 e 5-o céu-o purgatório
Cei 100210-i-cap. 3 e 5-o céu-o purgatório
 
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira). A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
 

Semelhante a Estudo 01 tipos de oração geral

10ª oração como estilo de vida - revizado
10ª   oração como estilo de vida   - revizado10ª   oração como estilo de vida   - revizado
10ª oração como estilo de vida - revizado
Zorli da Costa
 
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdfIntercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
DenivalSouza1
 
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdfIntercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
DenivalSouza1
 
estudo vida de oração.pptx
estudo vida de oração.pptxestudo vida de oração.pptx
estudo vida de oração.pptx
WalaceSantiago3
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais
Jr Buzinely
 
Oração:A chave da vitória que todo cristão tem que colocar em pratica
Oração:A chave da vitória que todo cristão tem que colocar em praticaOração:A chave da vitória que todo cristão tem que colocar em pratica
Oração:A chave da vitória que todo cristão tem que colocar em pratica
EnoqueReis5
 
MODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formasMODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formas
Roberto baruc Gomes de Andrade
 
Aula 8 oração e jejum
Aula 8   oração e jejumAula 8   oração e jejum
Aula 8 oração e jejum
magnao2
 
estudos 2.docx
estudos 2.docxestudos 2.docx
estudos 2.docx
sergio dos santos
 
Segredos de uma oração poderosa e eficaz
Segredos de uma oração poderosa e eficazSegredos de uma oração poderosa e eficaz
Segredos de uma oração poderosa e eficaz
Juraci Rocha
 
Estudo Células 4
Estudo Células 4Estudo Células 4
Estudo Células 4
Fabrício Tarles
 
ORAR PELO BRASIL
ORAR PELO BRASIL ORAR PELO BRASIL
ORAR PELO BRASIL
Marcos Luiz DA Silva
 
Capitulo 2 as formas de oração
Capitulo 2   as formas de oraçãoCapitulo 2   as formas de oração
Capitulo 2 as formas de oração
Klaus Newman
 
Livro Preces Espíritas
Livro Preces EspíritasLivro Preces Espíritas
Livro Preces Espíritas
Nilson Almeida
 
Programa sugestivo 10 h jejum 2020
Programa sugestivo 10 h jejum 2020Programa sugestivo 10 h jejum 2020
Programa sugestivo 10 h jejum 2020
Rogerio Sena
 
Programa sugestivo 10 h jejum 2020
Programa sugestivo 10 h jejum 2020Programa sugestivo 10 h jejum 2020
Programa sugestivo 10 h jejum 2020
WelesonFernandes1
 
Gente de oração - Como Orar
Gente de oração - Como OrarGente de oração - Como Orar
Gente de oração - Como Orar
Michel Plattiny
 
2021 1º trimestre jovens lição 01
2021 1º trimestre jovens lição 012021 1º trimestre jovens lição 01
2021 1º trimestre jovens lição 01
Joel Silva
 
A prece
A preceA prece
A prece
Marta Gomes
 
O que é oração
O que é oraçãoO que é oração
O que é oração
Joselito Machado
 

Semelhante a Estudo 01 tipos de oração geral (20)

10ª oração como estilo de vida - revizado
10ª   oração como estilo de vida   - revizado10ª   oração como estilo de vida   - revizado
10ª oração como estilo de vida - revizado
 
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdfIntercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
 
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdfIntercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
 
estudo vida de oração.pptx
estudo vida de oração.pptxestudo vida de oração.pptx
estudo vida de oração.pptx
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais
 
Oração:A chave da vitória que todo cristão tem que colocar em pratica
Oração:A chave da vitória que todo cristão tem que colocar em praticaOração:A chave da vitória que todo cristão tem que colocar em pratica
Oração:A chave da vitória que todo cristão tem que colocar em pratica
 
MODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formasMODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formas
 
Aula 8 oração e jejum
Aula 8   oração e jejumAula 8   oração e jejum
Aula 8 oração e jejum
 
estudos 2.docx
estudos 2.docxestudos 2.docx
estudos 2.docx
 
Segredos de uma oração poderosa e eficaz
Segredos de uma oração poderosa e eficazSegredos de uma oração poderosa e eficaz
Segredos de uma oração poderosa e eficaz
 
Estudo Células 4
Estudo Células 4Estudo Células 4
Estudo Células 4
 
ORAR PELO BRASIL
ORAR PELO BRASIL ORAR PELO BRASIL
ORAR PELO BRASIL
 
Capitulo 2 as formas de oração
Capitulo 2   as formas de oraçãoCapitulo 2   as formas de oração
Capitulo 2 as formas de oração
 
Livro Preces Espíritas
Livro Preces EspíritasLivro Preces Espíritas
Livro Preces Espíritas
 
Programa sugestivo 10 h jejum 2020
Programa sugestivo 10 h jejum 2020Programa sugestivo 10 h jejum 2020
Programa sugestivo 10 h jejum 2020
 
Programa sugestivo 10 h jejum 2020
Programa sugestivo 10 h jejum 2020Programa sugestivo 10 h jejum 2020
Programa sugestivo 10 h jejum 2020
 
Gente de oração - Como Orar
Gente de oração - Como OrarGente de oração - Como Orar
Gente de oração - Como Orar
 
2021 1º trimestre jovens lição 01
2021 1º trimestre jovens lição 012021 1º trimestre jovens lição 01
2021 1º trimestre jovens lição 01
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
O que é oração
O que é oraçãoO que é oração
O que é oração
 

Mais de Jaed Gomes

Estudo 17 plano de uma ora de oração
Estudo 17   plano de uma ora de oraçãoEstudo 17   plano de uma ora de oração
Estudo 17 plano de uma ora de oração
Jaed Gomes
 
Estudo 16 oração e jejum
Estudo 16   oração e jejumEstudo 16   oração e jejum
Estudo 16 oração e jejum
Jaed Gomes
 
Estudo 15 11 - aspectos importantes da oração bem sucedida
Estudo 15  11 - aspectos importantes da oração bem sucedidaEstudo 15  11 - aspectos importantes da oração bem sucedida
Estudo 15 11 - aspectos importantes da oração bem sucedida
Jaed Gomes
 
Estudo 14 10 – arma contra as interferências em nossas orações.
Estudo 14  10 – arma contra as interferências em nossas orações.Estudo 14  10 – arma contra as interferências em nossas orações.
Estudo 14 10 – arma contra as interferências em nossas orações.
Jaed Gomes
 
Estudo 13 9 - recursos a serem usados nas orações
Estudo 13  9 - recursos a serem usados nas oraçõesEstudo 13  9 - recursos a serem usados nas orações
Estudo 13 9 - recursos a serem usados nas orações
Jaed Gomes
 
Estudo 12 8 - métodos ou formas de oração
Estudo 12   8 - métodos ou formas de oraçãoEstudo 12   8 - métodos ou formas de oração
Estudo 12 8 - métodos ou formas de oração
Jaed Gomes
 
Estudo 11 7 - intercessão
Estudo 11   7 - intercessãoEstudo 11   7 - intercessão
Estudo 11 7 - intercessão
Jaed Gomes
 
Estudo 10 6. entrega
Estudo 10   6. entregaEstudo 10   6. entrega
Estudo 10 6. entrega
Jaed Gomes
 
Estudo 09 5. consagração ou dedicação
Estudo 09  5. consagração ou dedicaçãoEstudo 09  5. consagração ou dedicação
Estudo 09 5. consagração ou dedicação
Jaed Gomes
 
Estudo 08 4. petição e súplica
Estudo 08   4. petição e súplicaEstudo 08   4. petição e súplica
Estudo 08 4. petição e súplica
Jaed Gomes
 
Estudo 06 2 oração de louvor
Estudo 06   2 oração de louvorEstudo 06   2 oração de louvor
Estudo 06 2 oração de louvor
Jaed Gomes
 
Estudo 05 1 ações de graças
Estudo 05   1 ações de graçasEstudo 05   1 ações de graças
Estudo 05 1 ações de graças
Jaed Gomes
 
Estudo 04 inimigos da oração
Estudo 04   inimigos da oraçãoEstudo 04   inimigos da oração
Estudo 04 inimigos da oração
Jaed Gomes
 
Estudo 03 a vida pessoal do guerreiro de oração
Estudo 03   a vida pessoal do guerreiro de oraçãoEstudo 03   a vida pessoal do guerreiro de oração
Estudo 03 a vida pessoal do guerreiro de oração
Jaed Gomes
 
Estudo 02 porque orar
Estudo 02   porque orarEstudo 02   porque orar
Estudo 02 porque orar
Jaed Gomes
 

Mais de Jaed Gomes (15)

Estudo 17 plano de uma ora de oração
Estudo 17   plano de uma ora de oraçãoEstudo 17   plano de uma ora de oração
Estudo 17 plano de uma ora de oração
 
Estudo 16 oração e jejum
Estudo 16   oração e jejumEstudo 16   oração e jejum
Estudo 16 oração e jejum
 
Estudo 15 11 - aspectos importantes da oração bem sucedida
Estudo 15  11 - aspectos importantes da oração bem sucedidaEstudo 15  11 - aspectos importantes da oração bem sucedida
Estudo 15 11 - aspectos importantes da oração bem sucedida
 
Estudo 14 10 – arma contra as interferências em nossas orações.
Estudo 14  10 – arma contra as interferências em nossas orações.Estudo 14  10 – arma contra as interferências em nossas orações.
Estudo 14 10 – arma contra as interferências em nossas orações.
 
Estudo 13 9 - recursos a serem usados nas orações
Estudo 13  9 - recursos a serem usados nas oraçõesEstudo 13  9 - recursos a serem usados nas orações
Estudo 13 9 - recursos a serem usados nas orações
 
Estudo 12 8 - métodos ou formas de oração
Estudo 12   8 - métodos ou formas de oraçãoEstudo 12   8 - métodos ou formas de oração
Estudo 12 8 - métodos ou formas de oração
 
Estudo 11 7 - intercessão
Estudo 11   7 - intercessãoEstudo 11   7 - intercessão
Estudo 11 7 - intercessão
 
Estudo 10 6. entrega
Estudo 10   6. entregaEstudo 10   6. entrega
Estudo 10 6. entrega
 
Estudo 09 5. consagração ou dedicação
Estudo 09  5. consagração ou dedicaçãoEstudo 09  5. consagração ou dedicação
Estudo 09 5. consagração ou dedicação
 
Estudo 08 4. petição e súplica
Estudo 08   4. petição e súplicaEstudo 08   4. petição e súplica
Estudo 08 4. petição e súplica
 
Estudo 06 2 oração de louvor
Estudo 06   2 oração de louvorEstudo 06   2 oração de louvor
Estudo 06 2 oração de louvor
 
Estudo 05 1 ações de graças
Estudo 05   1 ações de graçasEstudo 05   1 ações de graças
Estudo 05 1 ações de graças
 
Estudo 04 inimigos da oração
Estudo 04   inimigos da oraçãoEstudo 04   inimigos da oração
Estudo 04 inimigos da oração
 
Estudo 03 a vida pessoal do guerreiro de oração
Estudo 03   a vida pessoal do guerreiro de oraçãoEstudo 03   a vida pessoal do guerreiro de oração
Estudo 03 a vida pessoal do guerreiro de oração
 
Estudo 02 porque orar
Estudo 02   porque orarEstudo 02   porque orar
Estudo 02 porque orar
 

Último

Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

Estudo 01 tipos de oração geral

  • 1. TIPOS DE ORAÇÃO Pr. Jaed Gomes1
  • 2. TIPOS DE ORAÇÃO Paulo adverte-nos a orar em todo tempo "com toda oração" (Ef. 6: 18). 2
  • 3. TIPOS DE ORAÇÃO "Com orações e súplicas de toda a sorte, orai em todo o tempo, no Espírito, e para· isso vigiai com toda perseverança e súplica por todos os santos" (Bíblia de Jerusalém). "Orai sempre com toda a espécie de orações espirituais, e não esquecendo em vossas orações todos os irmãos e irmãs"(J.B. Philips). 3
  • 4. TIPOS DE ORAÇÃO "Use cada tipo de oração e súplica" "Pela instrumentalidade de cada oração e súplica" "Orai em todo o tempo (em cada ocasião, em cada época) no Espírito, com toda a (maneira de) oração e súplica". 4
  • 5. TIPOS DE ORAÇÃO Costumamos definir nosso relacionamento com Deus em uma palavra: ORAÇÃO: Essa é uma arte da qual muito se fala e pouco se conhece. Para que a oração seja respondida, de- ve ser feita deacordo com os princípios estabelecidos na Palavra de Deus. 5
  • 6. TIPOS DE ORAÇÃO Oração é algo sério, específico, objetivo, e segue as regras e princípios da Palavra de Deus. É a tentativa de orar em desarmonia com eles que resulta em uma experiência frustrante de não ver as orações e súplicas respondidas. 6
  • 7. TIPOS DE ORAÇÃO Paulo declara em Ef. 6: 18; "COM TODA A ORAÇÃO E SUPLICA, ORANDO EM TODO O TEMPO NO ESPÍRITO EPARA ISTO VIGIANDO COM TODA A PERSEVERANÇA E SUPLICA POR TODOS OSSANTOS". 7
  • 8. TIPOS DE ORAÇÃO  Há diversos tipos ou espécies de orações e cada um deles segue principias claros. Há regras estabelecidas na Palavra de Deus para esses diferentes tipos de oração. E é aqui onde há grande confusão. Costumamos definir nosso relacionamento com Deus em uma palavra: ORAÇÃO. Tudo o que lhe dizemos ou pedimos chamamos "oração". Sim, tudo é oração. É preciso, contudo, saber: HÁ DIVERSOS TIPOS DE ORAÇÃO. 8
  • 9. TIPOS DE ORAÇÃO Pense numa farmácia, ali encontramos MEDICAMENTOS. Tudo é medicamento, mas há um grande número de diferentes medicamentos, cada um deles destinado a tratar certo tipo de enfermidade. O mesmo acontece no mundo do ESPORTE. 9
  • 10. TIPOS DE ORAÇÃO Há diversas modalidades de esporte, mas cada uma delas tem suas próprias regras. Que confusão seria alguém tentar jogar futebol usando as regras de basquete! O que aconteceria se, alguém comprasse água oxigenada para uma dor de ouvidos ou iodo para o estômago? Mas no mundo da oração muitos têm agido assim. Não admira que as orações não sejam respondidas. 10
  • 11. TIPOS DE ORAÇÃO  Há orações que não buscam necessariamente alguma coisa de Deus. Outras visam alterar uma circunstância em nossa vida e de outros. A todas elas Deus deseja ouvir. “Ó TU QUE ESCUTAS AS ORAÇÕES, A TI VIRÃO TODOS OS HOMENS" (Sl.65:2), pois "A ORAÇÃODOS RETOS É O SEU CONTENTAMENTO" (Pv. 15:8b). 11
  • 12. TIPOS DE ORAÇÃO  Poderíamos classificar as orações em três NÍVEIS diferentes:  DEUS  NÓS  OUTROS 12
  • 13.  1. DEUS COMO CENTRO DASNOSSAS ORAÇOES.  Há orações que são dirigidas a Deus, visando Deus mesmo o que Ele é, o que Ele faz e o que Ele nos tem feito. Outra coisa não buscamos senão apresentar-lhe nossa gratidão, louvor e adoração. Dentro deste nível temos três tipos de oração: TIPOS DE ORAÇÃO 13
  • 14. .  1.1 - AÇÕES DE GRAÇA - A expressão do nosso reconhecimento e gratidão a Deus pelo que nos tem feito.Basicamente é a oração que expressa gratidão a Deus pelas bênçãos que Ele tem derramado sobre nós. TIPOS DE ORAÇÃO 14
  • 15. TIPOS DE ORAÇÃO  1.2 – LOUVOR- A oração de louvor é um passo além das ações de graça. São expressões de louvor a Deus pelo que Ele faz. Louvar; reunir todos os feitos de Deus e expressá-los em palavras, numa atitude de exaltação e glorificação ao Seu Nome, que é digno de ser louvado. 15
  • 16. TIPOS DE ORAÇÃO  1.3 - ADORAÇÃO, O tipo de oração que exalta a Deus pelo que Ele é. É a entrada, no Santo dos Santos para responder ao amor de Deus.Ali nada fala do homem, mas de Deus. É o reconhecimento do que Deus é. Éa resposta do nosso amor ao amor divino. 16
  • 17. TIPOS DE ORAÇÃO  2. NÓS MESMOS COMO O CENTRO DAS NOSSAS ORAÇÕES - Aqui vamos a Deus para apresentar necessidades pessoais. Embora falando com Deus,o foco da atenção é a satisfação de nossas necessidades. Vamos a Deus em busca de uma resposta para a alteração de alguma circunstância em nossa vida. Nesse nível temos também três tipos de oração: 17
  • 18. TIPOS DE ORAÇÃO  2.1 - PETIÇÃO – É “um pedido formal a um poder maior:”É a apresentação a Deus de um pedido visando satisfazer uma necessidade pessoal. Tendo como base uma promessa de Deus. Nesse tipo de oração já temos O “conhecimento de qual é a vontade de Deus, pelo que o pedido será feito em fé, com a certeza da resposta, antes mesmo da sua manifestação, de acordo com Marcos 11:24. 18
  • 19. TIPOS DE ORAÇÃO  2.2 - CONSAGRAÇÃO OU DEDICAÇÃO –É uma atitude de submissão à vontade de Deus. Essa oração é para as ocasiões em que a vontade de Deus é desconhecida. Exige espera, consagração e inteira disposição de conhecer e seguir a vontade do Pai. 19
  • 20. TIPOS DE ORAÇÃO  2.3 - ENTREGA –É a transferência de um cuidado ou inquietação para Deus. É lançar o cuidado sobre o Senhor, com um consequente descanso. Essa oração é feita quando um cuidado, um problema ou uma inquietação nos bate a porta. 20
  • 21. TIPOS DE ORAÇÃO  3. OS OUTROS COMO CENTRO DAS NOSSAS ORAÇÕES. - Aqui vamos a Deus como sacerdotes, como intercessores, levando a necessidade de outra pessoa. Nosso motivo primeiro é ver circunstâncias alteradas na vida de outrem. Esta é a oração de intercessão. Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa. 21