SlideShare uma empresa Scribd logo
ORAÇÃO COMO ESTILO DE VIDA
                                                                                                    Mateus 6:5-15

Introdução
É dialogar com Deus, é adorar e louvar ao Senhor, é confessar a ele nossos pecados, é fazer guerra espiritual.

1. Princípios para oração
 Ser sincero sem (hipocrisia).
    • Devemos orar para que Deus nos ouça,
    • Não para que as pessoas nos escutem.
    • É preciso se humilhar na oração e não se exaltar
 Ter intimidade com Deus.
    • Revelar segredos ao Senhor. (não deixar reservas)
    • Ser objetivo com o Deus (dizer o que deseja e precisa)
 Ser disciplinado:
    • Tirar tempo para a oração.
                          Com a família
                          Pela família
                          Por si
    •                               Honrar a santidade de Deus
                                          Prestar adoração - É a entrada no Santo dos Santos para exaltar a
            Deus pelo que Ele é.
                                          Apresentar louvor - A oração de louvor é um passo além das ações de
            adoração.
                                                  São expressões de louvor a Deus pelo que Ele faz.
                                                  Louvar é reunir todos os feitos de Deus e expressá-los em
                palavras, numa atitude de exaltação e glorificação ao Seu Nome.
                                          Ser grato - A expressão do nosso reconhecimento pelo que ele fez e
            fará.
                                          Devemos ter um propósito na oração
         Oração sem propósito é como sairmos sem saber para onde vamos, andamos, andamos e não
            chegamos a lugar nenhum;
         Muitas pessoas falam muito em oração, mas não dizem nada, pois falam sem objetivo, sem propósito.

   a) A oração deve ser acompanhada de fé; sem fé não há respostas:
        Hb 11:1 diz: “A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vê”
        A fé nos leva a tomar posse daquilo que estamos pedindo, mesmo que materialmente não estejamos
           vendo.

   b) Devemos estar atentos plenamente convictos de que Deus está atento ao que falamos. O Senhor não
   somente ouve, mas atende as nossas orações.

2. Os Tipos de Oração:
1 - Deus como centro das nossas orações
         Há orações que são dirigidas a Deus, visando Deus mesmo, o que Ele é, o que Ele faz e o que Ele nos tem
feito. Não buscamos outra coisa, senão apresentar-lhe nossa gratidão, louvor e adoração. Dentro deste nível temos
três tipos de oração:
1º - Ações de Graça -
2º - Louvor -
Oração como estilo de vida

3º - Adoração -

2 - Nós mesmos como o centro das orações
         Aqui vamos a Deus para apresentar necessidades pessoais. Embora falando com Deus, o foco da atenção
é a resolução de nossas necessidades. Vamos a Deus em busca de uma resposta para a alteração de alguma
circunstância em nossa vida. Nesse nível temos também três tipos de oração:
1º - Petição - É "um pedido formal a um poder maior". É a apresentação a Deus de um pedido, visando satisfazer
uma necessidade pessoal, tendo como base uma promessa de Deus. Nesse tipo de oração já temos o
conhecimento de qual é a Sua vontade, pelo que o pedido será feito em fé, com a certeza da resposta, antes
mesmo da sua manifestação, de acordo com Marcos 11:24.
2º - Entrega - É uma atitude de submissão à vontade de Deus, transferir para Deus, sua inquietação. É lançar o
cuidado sobre o Senhor, com um conseqüente descanso. Sl 37: 5 a 7
3º - Livramento – É aquela oração, curta, objetiva, em momentos de grande aflição e dificuldade. O socorro divino é
imediato.
4º- Intercessão - Aqui vamos a Deus como sacerdotes, intercessores, levando a necessidade de outra pessoa.
Nosso motivo primeiro é ver as circunstâncias alteradas na vida de outrem.

Formas de Oração
         Todos os tipos de oração podem ser levados a Deus de três formas:
1 - Oração Privada (Mt. 6:6). Cada filho de Deus tem direito de entrar em Sua presença, com confiança, e
apresentar-Lhe a oração da fé (Hb. 4:16). Nessa forma de oração só o Espírito de Deus é testemunha. Ela pode ser
feita apenas no coração, ou em palavras audíveis.
2 - Oração de Concordância (Mt. 18:18-20). Aqui, dois ou três se reúnem em comum acordo sobre o que pedem a
Deus. Há um poder liberado através da concordância, de acordo com Dt. 32:30.

3 - Oração Coletiva (At. 4:23-31) - Esta é feita quando o Corpo se une em oração. É uma oração de concordância
com um número maior. Quando um corpo de cristãos levanta sua voz a Deus, unânime, não só na palavra ou
expressão, mas no mesmo espírito.

Recursos de Auxílio à Oração
         Toda manifestação do poder de Deus é o resultado da união entre o Espírito Santo e a Palavra de Deus.
Esses dois grandes recursos à nossa disposição para o exercício espiritual da oração levam-nos a uma experiência
feliz em nosso relacionamento com Deus. Seu poder começa a ser demonstrado em grande medida em nossas
vidas e na vida daqueles por quem intercedemos. Esses recursos são: o uso da Palavra e a dependência do
Espírito Santo na oração.

1 - Orando a Palavra – Ler a Palavra, promessa de Deus e levá-la de volta a Ele, através da oração, Isaías 62:6-7.
Quem ora a Palavra e de acordo a vontade de Deus, recebe resposta. A vontade de Deus está expressa em Sua
Palavra e toda oração de acordo com Sua vontade, Ele ouve.
2 - Orando no Espírito, (1 Co. 14:14; Ef. 6:18; Jd. 20). Em áreas conhecidas pela mente, podemos aplicar a
Palavra escrita, orando de acordo com o nosso entendimento. Mas, quando chegamos ao limite da mente, o Espírito
Santo vem em nosso auxílio (Rm. 8:26-27). Podemos orar no espírito, pelo Espírito de Deus, e isso, para além de
um recurso tremendo, pois oramos em linha com o coração do Pai, é uma arma poderosa contra as forças das
trevas.
3 – Orando em Línguas (I Co 14:5, 18, 39 ss) Esta é uma prática que deve ser buscada e usada com abundância
pelos santos. Orar em línguas edifica a si mesmo, fortalece o espírito e não se dá conhecimento da nossa oração
ao inimigo. Para se ter edificação no orar em línguas, devemos observar o seguinte:
     Quando oramos em línguas, o nosso raciocínio deve orar com compreensão, pois do contrário, não haverá
        edificação;
     A oração com a mente deve ser orientada e inspirada pelo Espírito Santo.
        Não deve orar em línguas como forma de exibicionismo; mas em completa humildade e submissão.


                                                                                                                       2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Uma oração para deus
Uma   oração   para    deusUma   oração   para    deus
Uma oração para deus
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Estudo 04 inimigos da oração
Estudo 04   inimigos da oraçãoEstudo 04   inimigos da oração
Estudo 04 inimigos da oração
Jaed Gomes
 
A Oração na Vida Cristã
A Oração na Vida CristãA Oração na Vida Cristã
Gente de oração - Como Orar
Gente de oração - Como OrarGente de oração - Como Orar
Gente de oração - Como Orar
Michel Plattiny
 
MODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formasMODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formas
Roberto baruc Gomes de Andrade
 
Reavivamento cristão
Reavivamento cristãoReavivamento cristão
Reavivamento cristão
Carla Machado
 
O poder da oração
O poder da oraçãoO poder da oração
O poder da oração
Daniel de Carvalho Luz
 
Lição 13
Lição 13Lição 13
Lição 13
Joao DA Silva
 
Por que orar
Por que orarPor que orar
Por que orar
Hugo Machado
 
Oração princípios e propósitos
Oração princípios e propósitosOração princípios e propósitos
Oração princípios e propósitos
Almy Alves
 
O poder da palavra de Deus
O poder da palavra de DeusO poder da palavra de Deus
O poder da palavra de Deus
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e JejumFormação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Gleicy Laranjeira - Consultora de Marketing Digital
 
Lição 08
Lição 08Lição 08
Lição 08
Joao DA Silva
 
Lição 09
Lição 09Lição 09
Lição 09
Joao DA Silva
 
Lição 15
Lição 15Lição 15
Lição 15
Joao DA Silva
 
Lição 01
Lição 01Lição 01
Lição 01
Joao DA Silva
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
Joao DA Silva
 
Noções sobre oração!
Noções sobre oração!Noções sobre oração!
Noções sobre oração!
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
ellane_chaves
 
Lição 07
Lição 07Lição 07
Lição 07
Joao DA Silva
 

Mais procurados (20)

Uma oração para deus
Uma   oração   para    deusUma   oração   para    deus
Uma oração para deus
 
Estudo 04 inimigos da oração
Estudo 04   inimigos da oraçãoEstudo 04   inimigos da oração
Estudo 04 inimigos da oração
 
A Oração na Vida Cristã
A Oração na Vida CristãA Oração na Vida Cristã
A Oração na Vida Cristã
 
Gente de oração - Como Orar
Gente de oração - Como OrarGente de oração - Como Orar
Gente de oração - Como Orar
 
MODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formasMODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formas
 
Reavivamento cristão
Reavivamento cristãoReavivamento cristão
Reavivamento cristão
 
O poder da oração
O poder da oraçãoO poder da oração
O poder da oração
 
Lição 13
Lição 13Lição 13
Lição 13
 
Por que orar
Por que orarPor que orar
Por que orar
 
Oração princípios e propósitos
Oração princípios e propósitosOração princípios e propósitos
Oração princípios e propósitos
 
O poder da palavra de Deus
O poder da palavra de DeusO poder da palavra de Deus
O poder da palavra de Deus
 
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e JejumFormação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
 
Lição 08
Lição 08Lição 08
Lição 08
 
Lição 09
Lição 09Lição 09
Lição 09
 
Lição 15
Lição 15Lição 15
Lição 15
 
Lição 01
Lição 01Lição 01
Lição 01
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
 
Noções sobre oração!
Noções sobre oração!Noções sobre oração!
Noções sobre oração!
 
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
 
Lição 07
Lição 07Lição 07
Lição 07
 

Semelhante a 10ª oração como estilo de vida - revizado

ministerio videira2.pdf
ministerio videira2.pdfministerio videira2.pdf
ministerio videira2.pdf
GerbesonOliveira
 
Louvor & Adoração: Aprendendo com as Escrituras.pptx
Louvor & Adoração: Aprendendo com as Escrituras.pptxLouvor & Adoração: Aprendendo com as Escrituras.pptx
Louvor & Adoração: Aprendendo com as Escrituras.pptx
Samuel A. Nunes
 
Os Requisitos Da Adoração
Os Requisitos Da AdoraçãoOs Requisitos Da Adoração
Os Requisitos Da Adoração
Alexandre Santos
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
Paulo Roberto
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais
Jr Buzinely
 
01Por que muitas pessoas oram.docx
01Por que muitas pessoas oram.docx01Por que muitas pessoas oram.docx
01Por que muitas pessoas oram.docx
CleberMantegaBatista
 
Praticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oraçãoPraticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oração
baixarlivros1
 
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdfIntercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
DenivalSouza1
 
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdfIntercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
DenivalSouza1
 
A prece estudo mediunico
A prece  estudo mediunicoA prece  estudo mediunico
A prece estudo mediunico
Alice Lirio
 
Adorando a Deus em toda nossa maneira de viver
Adorando a Deus em toda nossa maneira de viverAdorando a Deus em toda nossa maneira de viver
Adorando a Deus em toda nossa maneira de viver
Dangelo Nascimento
 
Livro Preces Espíritas
Livro Preces EspíritasLivro Preces Espíritas
Livro Preces Espíritas
Nilson Almeida
 
estudos 2.docx
estudos 2.docxestudos 2.docx
estudos 2.docx
sergio dos santos
 
O ciclo-carismatico
O ciclo-carismaticoO ciclo-carismatico
O ciclo-carismatico
BrunoFerreira702
 
A prece
A preceA prece
A prece
Marta Gomes
 
A HOMENAGEM REVERENCIAL A DEUS PAI - A ADORAÇÃO A DEUS
A HOMENAGEM REVERENCIAL A DEUS PAI -  A ADORAÇÃO A DEUSA HOMENAGEM REVERENCIAL A DEUS PAI -  A ADORAÇÃO A DEUS
A HOMENAGEM REVERENCIAL A DEUS PAI - A ADORAÇÃO A DEUS
Estudiantes Urantia
 
Estudo 07 3. oração de adoração
Estudo 07   3. oração de adoraçãoEstudo 07   3. oração de adoração
Estudo 07 3. oração de adoração
Jaed Gomes
 
3-Crescimento Espiritual.pdf
3-Crescimento Espiritual.pdf3-Crescimento Espiritual.pdf
3-Crescimento Espiritual.pdf
fernando pereira
 
Práticas espirituais
Práticas espirituaisPráticas espirituais
Práticas espirituais
Cassio Felipe
 
MODULO 4 ensino 01 02 oraçao
MODULO 4 ensino 01 02 oraçaoMODULO 4 ensino 01 02 oraçao
MODULO 4 ensino 01 02 oraçao
Roberto baruc Gomes de Andrade
 

Semelhante a 10ª oração como estilo de vida - revizado (20)

ministerio videira2.pdf
ministerio videira2.pdfministerio videira2.pdf
ministerio videira2.pdf
 
Louvor & Adoração: Aprendendo com as Escrituras.pptx
Louvor & Adoração: Aprendendo com as Escrituras.pptxLouvor & Adoração: Aprendendo com as Escrituras.pptx
Louvor & Adoração: Aprendendo com as Escrituras.pptx
 
Os Requisitos Da Adoração
Os Requisitos Da AdoraçãoOs Requisitos Da Adoração
Os Requisitos Da Adoração
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais
 
01Por que muitas pessoas oram.docx
01Por que muitas pessoas oram.docx01Por que muitas pessoas oram.docx
01Por que muitas pessoas oram.docx
 
Praticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oraçãoPraticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oração
 
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdfIntercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
 
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdfIntercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
 
A prece estudo mediunico
A prece  estudo mediunicoA prece  estudo mediunico
A prece estudo mediunico
 
Adorando a Deus em toda nossa maneira de viver
Adorando a Deus em toda nossa maneira de viverAdorando a Deus em toda nossa maneira de viver
Adorando a Deus em toda nossa maneira de viver
 
Livro Preces Espíritas
Livro Preces EspíritasLivro Preces Espíritas
Livro Preces Espíritas
 
estudos 2.docx
estudos 2.docxestudos 2.docx
estudos 2.docx
 
O ciclo-carismatico
O ciclo-carismaticoO ciclo-carismatico
O ciclo-carismatico
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
A HOMENAGEM REVERENCIAL A DEUS PAI - A ADORAÇÃO A DEUS
A HOMENAGEM REVERENCIAL A DEUS PAI -  A ADORAÇÃO A DEUSA HOMENAGEM REVERENCIAL A DEUS PAI -  A ADORAÇÃO A DEUS
A HOMENAGEM REVERENCIAL A DEUS PAI - A ADORAÇÃO A DEUS
 
Estudo 07 3. oração de adoração
Estudo 07   3. oração de adoraçãoEstudo 07   3. oração de adoração
Estudo 07 3. oração de adoração
 
3-Crescimento Espiritual.pdf
3-Crescimento Espiritual.pdf3-Crescimento Espiritual.pdf
3-Crescimento Espiritual.pdf
 
Práticas espirituais
Práticas espirituaisPráticas espirituais
Práticas espirituais
 
MODULO 4 ensino 01 02 oraçao
MODULO 4 ensino 01 02 oraçaoMODULO 4 ensino 01 02 oraçao
MODULO 4 ensino 01 02 oraçao
 

10ª oração como estilo de vida - revizado

  • 1. ORAÇÃO COMO ESTILO DE VIDA Mateus 6:5-15 Introdução É dialogar com Deus, é adorar e louvar ao Senhor, é confessar a ele nossos pecados, é fazer guerra espiritual. 1. Princípios para oração  Ser sincero sem (hipocrisia). • Devemos orar para que Deus nos ouça, • Não para que as pessoas nos escutem. • É preciso se humilhar na oração e não se exaltar  Ter intimidade com Deus. • Revelar segredos ao Senhor. (não deixar reservas) • Ser objetivo com o Deus (dizer o que deseja e precisa)  Ser disciplinado: • Tirar tempo para a oração.  Com a família  Pela família  Por si • Honrar a santidade de Deus  Prestar adoração - É a entrada no Santo dos Santos para exaltar a Deus pelo que Ele é.  Apresentar louvor - A oração de louvor é um passo além das ações de adoração.  São expressões de louvor a Deus pelo que Ele faz.  Louvar é reunir todos os feitos de Deus e expressá-los em palavras, numa atitude de exaltação e glorificação ao Seu Nome.  Ser grato - A expressão do nosso reconhecimento pelo que ele fez e fará.  Devemos ter um propósito na oração  Oração sem propósito é como sairmos sem saber para onde vamos, andamos, andamos e não chegamos a lugar nenhum;  Muitas pessoas falam muito em oração, mas não dizem nada, pois falam sem objetivo, sem propósito. a) A oração deve ser acompanhada de fé; sem fé não há respostas:  Hb 11:1 diz: “A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vê”  A fé nos leva a tomar posse daquilo que estamos pedindo, mesmo que materialmente não estejamos vendo. b) Devemos estar atentos plenamente convictos de que Deus está atento ao que falamos. O Senhor não somente ouve, mas atende as nossas orações. 2. Os Tipos de Oração: 1 - Deus como centro das nossas orações Há orações que são dirigidas a Deus, visando Deus mesmo, o que Ele é, o que Ele faz e o que Ele nos tem feito. Não buscamos outra coisa, senão apresentar-lhe nossa gratidão, louvor e adoração. Dentro deste nível temos três tipos de oração: 1º - Ações de Graça - 2º - Louvor -
  • 2. Oração como estilo de vida 3º - Adoração - 2 - Nós mesmos como o centro das orações Aqui vamos a Deus para apresentar necessidades pessoais. Embora falando com Deus, o foco da atenção é a resolução de nossas necessidades. Vamos a Deus em busca de uma resposta para a alteração de alguma circunstância em nossa vida. Nesse nível temos também três tipos de oração: 1º - Petição - É "um pedido formal a um poder maior". É a apresentação a Deus de um pedido, visando satisfazer uma necessidade pessoal, tendo como base uma promessa de Deus. Nesse tipo de oração já temos o conhecimento de qual é a Sua vontade, pelo que o pedido será feito em fé, com a certeza da resposta, antes mesmo da sua manifestação, de acordo com Marcos 11:24. 2º - Entrega - É uma atitude de submissão à vontade de Deus, transferir para Deus, sua inquietação. É lançar o cuidado sobre o Senhor, com um conseqüente descanso. Sl 37: 5 a 7 3º - Livramento – É aquela oração, curta, objetiva, em momentos de grande aflição e dificuldade. O socorro divino é imediato. 4º- Intercessão - Aqui vamos a Deus como sacerdotes, intercessores, levando a necessidade de outra pessoa. Nosso motivo primeiro é ver as circunstâncias alteradas na vida de outrem. Formas de Oração Todos os tipos de oração podem ser levados a Deus de três formas: 1 - Oração Privada (Mt. 6:6). Cada filho de Deus tem direito de entrar em Sua presença, com confiança, e apresentar-Lhe a oração da fé (Hb. 4:16). Nessa forma de oração só o Espírito de Deus é testemunha. Ela pode ser feita apenas no coração, ou em palavras audíveis. 2 - Oração de Concordância (Mt. 18:18-20). Aqui, dois ou três se reúnem em comum acordo sobre o que pedem a Deus. Há um poder liberado através da concordância, de acordo com Dt. 32:30. 3 - Oração Coletiva (At. 4:23-31) - Esta é feita quando o Corpo se une em oração. É uma oração de concordância com um número maior. Quando um corpo de cristãos levanta sua voz a Deus, unânime, não só na palavra ou expressão, mas no mesmo espírito. Recursos de Auxílio à Oração Toda manifestação do poder de Deus é o resultado da união entre o Espírito Santo e a Palavra de Deus. Esses dois grandes recursos à nossa disposição para o exercício espiritual da oração levam-nos a uma experiência feliz em nosso relacionamento com Deus. Seu poder começa a ser demonstrado em grande medida em nossas vidas e na vida daqueles por quem intercedemos. Esses recursos são: o uso da Palavra e a dependência do Espírito Santo na oração. 1 - Orando a Palavra – Ler a Palavra, promessa de Deus e levá-la de volta a Ele, através da oração, Isaías 62:6-7. Quem ora a Palavra e de acordo a vontade de Deus, recebe resposta. A vontade de Deus está expressa em Sua Palavra e toda oração de acordo com Sua vontade, Ele ouve. 2 - Orando no Espírito, (1 Co. 14:14; Ef. 6:18; Jd. 20). Em áreas conhecidas pela mente, podemos aplicar a Palavra escrita, orando de acordo com o nosso entendimento. Mas, quando chegamos ao limite da mente, o Espírito Santo vem em nosso auxílio (Rm. 8:26-27). Podemos orar no espírito, pelo Espírito de Deus, e isso, para além de um recurso tremendo, pois oramos em linha com o coração do Pai, é uma arma poderosa contra as forças das trevas. 3 – Orando em Línguas (I Co 14:5, 18, 39 ss) Esta é uma prática que deve ser buscada e usada com abundância pelos santos. Orar em línguas edifica a si mesmo, fortalece o espírito e não se dá conhecimento da nossa oração ao inimigo. Para se ter edificação no orar em línguas, devemos observar o seguinte:  Quando oramos em línguas, o nosso raciocínio deve orar com compreensão, pois do contrário, não haverá edificação;  A oração com a mente deve ser orientada e inspirada pelo Espírito Santo. Não deve orar em línguas como forma de exibicionismo; mas em completa humildade e submissão. 2