SlideShare uma empresa Scribd logo
Estado Novo
índice
 Introdução…………………………………3
 Desenvolvimento:……………………….4a7
 Estado novo……………………………….4
 Características ……………………………5
 Conclusão………………………………….8
Introdução
 Neste trabalho vou
falar sobre as
características do
Estado Novo em
Portugal. Este tema
foi-me sugerido pelo
professor de história.
Espero que gostem.
Estado Novo
António de Oliveira Salazar
tornou-se Presidente do
Conselho em 1932, tendo
no ano seguinte exibido
uma nova Constituição,
que pôs fim à Ditadura
Militar, e estabelecendo o
regime a que a
propaganda oficial
chamou Estado Novo.
Apesar de possuir algumas
características idênticas ao
fascismo italiano de Benito
Mussolini, o Estado Novo
nunca se assumiu como
sendo fascista.
Eis algumas das características e
    orientações fundamentais do Estado Novo
    português:
    Foi criado um partido político oficial, a
    União Nacional, que transmitia o
    "espírito da Nação", enquanto que a
    oposição era duramente reprimida.
    Quando Marcello Caetano substituiu
    Salazar mudou o nome União Nacional
    para Acção Nacional Popular.

    Toda a vida económica e social do país
    foi organizada em corporações. O
    corporativismo estabelecia um maior
    controlo do Estado sobre as actividades
    económicas e dificultava a existência
    dos Sindicatos.

   O culto a Salazar nunca adoptou as
    proporções existentes na Itália ou na
    Alemanha
   A Igreja e o regime iam lado a lado.
    Com uma ideologia marcadamente
    protectora, o Estado Novo orientava-
    se segundo os princípios
    consagrados pela tradição:
    Deus, Pátria, Família, Autoridade, Hie
    rarquia, Moralidade, Paz Social e
    Austeridade.

   Foi desenvolvido um projecto ao
    nível da cultura que pretendeu
    oferecer uma certa leveza ao regime
    e simultaneamente glorificá-lo.

   A censura aos media procurou
    sempre não deixar avançar qualquer
    tipo de rebelião contra o
    regime, velando sempre pela moral e
    os bons costumes que Salazar
    defendia.
   Uma polícia política, que teve várias
    designações (PVDE, PIDE, DGS), que
    perseguia todo e qualquer opositor
    do regime.

    Uma política colonialista, que
    afirmava que Portugal como "um
    Estado pluricontinental e multirracial".
    Todavia, a partir de 1961, já com
    muitas pressões internacionais para o
    país conceder a independência às
    suas colónias, teve início uma das
    páginas mais negras da nossa
    História: a Guerra Colonial.

    Uma política nacionalista a vários
    níveis, marcada pela máxima
    "Estamos orgulhosamente sós".

    Criação de milícias, uma para
    defesa do regime e combate ao
    comunismo, a Legião Portuguesa;
    outra destinada a inculcar nos jovens
    os valores do regime, a Mocidade
    Portuguesa.
Conclusão
   Com este trabalho pode concluir que o estado
  novo pude observar em algumas características
  alguns princípios ideológicos do Estado Novo. E
  aprendi mais sobre o Estado Novo . Espero que
  tenham gostado.
Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História
HistóriaHistória
História
Patriiicia44
 
Mocidade Portuguesa
Mocidade PortuguesaMocidade Portuguesa
Mocidade Portuguesa
Sílvia Mendonça
 
Comunismo
ComunismoComunismo
O Fim do Estado Novo
O Fim do Estado NovoO Fim do Estado Novo
O Fim do Estado Novo
Carlos Vieira
 
Salazarismo
SalazarismoSalazarismo
Salazarismo
Maria Gomes
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
Alice Berdinazzi
 
A revolução dos cravos
A revolução dos cravosA revolução dos cravos
A revolução dos cravos
celiaecintia
 
As opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IAAs opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IA
Carlos Vieira
 
As realizações e as dificuldades da 1ª república - Resumo - 9ºano
As realizações e as dificuldades da 1ª república - Resumo - 9ºanoAs realizações e as dificuldades da 1ª república - Resumo - 9ºano
As realizações e as dificuldades da 1ª república - Resumo - 9ºano
HizqeelMajoka
 
Propostas de resolução teste 12º
Propostas de resolução teste 12ºPropostas de resolução teste 12º
Propostas de resolução teste 12º
Escoladocs
 
A revolução dos cravos
A revolução dos cravosA revolução dos cravos
A revolução dos cravos
celiaecintia
 
O mundo saido da guerra
O mundo saido da guerraO mundo saido da guerra
O mundo saido da guerra
ceufaias
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
eduardodemiranda
 
A queda do socialismo
A queda do socialismoA queda do socialismo
A queda do socialismo
Rodrigo Moysés
 
Totalitarismos
TotalitarismosTotalitarismos
Totalitarismos
Marquês de Pombal
 

Mais procurados (15)

História
HistóriaHistória
História
 
Mocidade Portuguesa
Mocidade PortuguesaMocidade Portuguesa
Mocidade Portuguesa
 
Comunismo
ComunismoComunismo
Comunismo
 
O Fim do Estado Novo
O Fim do Estado NovoO Fim do Estado Novo
O Fim do Estado Novo
 
Salazarismo
SalazarismoSalazarismo
Salazarismo
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
 
A revolução dos cravos
A revolução dos cravosA revolução dos cravos
A revolução dos cravos
 
As opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IAAs opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IA
 
As realizações e as dificuldades da 1ª república - Resumo - 9ºano
As realizações e as dificuldades da 1ª república - Resumo - 9ºanoAs realizações e as dificuldades da 1ª república - Resumo - 9ºano
As realizações e as dificuldades da 1ª república - Resumo - 9ºano
 
Propostas de resolução teste 12º
Propostas de resolução teste 12ºPropostas de resolução teste 12º
Propostas de resolução teste 12º
 
A revolução dos cravos
A revolução dos cravosA revolução dos cravos
A revolução dos cravos
 
O mundo saido da guerra
O mundo saido da guerraO mundo saido da guerra
O mundo saido da guerra
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A queda do socialismo
A queda do socialismoA queda do socialismo
A queda do socialismo
 
Totalitarismos
TotalitarismosTotalitarismos
Totalitarismos
 

Destaque

O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
Rainha Maga
 
Queda primrep ditadsalaz
Queda primrep ditadsalazQueda primrep ditadsalaz
Queda primrep ditadsalaz
ricardorodrigues23091988
 
O estado novo
O estado novoO estado novo
O estado novo
MC123456789
 
1335289995 1 -estado_novo
1335289995 1 -estado_novo1335289995 1 -estado_novo
1335289995 1 -estado_novo
Pelo Siro
 
Revolução 25 de abril
Revolução 25 de abrilRevolução 25 de abril
Revolução 25 de abril
Carla Teixeira
 
Estado Novo I
Estado Novo IEstado Novo I
Estado Novo I
omeunome07
 
Os pilares dos estado novo
Os pilares dos estado novoOs pilares dos estado novo
Os pilares dos estado novo
Anabela Sobral
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
jdlimaaear
 
Pilares de sustentação do Projeto UCA
Pilares de sustentação do Projeto UCAPilares de sustentação do Projeto UCA
Pilares de sustentação do Projeto UCA
ismaelfurtado
 
Estado Novo
Estado NovoEstado Novo
Estado Novo
aprendizes
 
A Guerra Fria (1945-1989)
A Guerra Fria (1945-1989)A Guerra Fria (1945-1989)
A Guerra Fria (1945-1989)
Edenilson Morais
 
Teste hgp o golpe militar de 28 de maio o estado novo_correção
Teste hgp o golpe militar de 28 de maio o estado novo_correçãoTeste hgp o golpe militar de 28 de maio o estado novo_correção
Teste hgp o golpe militar de 28 de maio o estado novo_correção
Ana Pereira
 
Salazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- NovoSalazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- Novo
bandeirolas
 

Destaque (13)

O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Queda primrep ditadsalaz
Queda primrep ditadsalazQueda primrep ditadsalaz
Queda primrep ditadsalaz
 
O estado novo
O estado novoO estado novo
O estado novo
 
1335289995 1 -estado_novo
1335289995 1 -estado_novo1335289995 1 -estado_novo
1335289995 1 -estado_novo
 
Revolução 25 de abril
Revolução 25 de abrilRevolução 25 de abril
Revolução 25 de abril
 
Estado Novo I
Estado Novo IEstado Novo I
Estado Novo I
 
Os pilares dos estado novo
Os pilares dos estado novoOs pilares dos estado novo
Os pilares dos estado novo
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
 
Pilares de sustentação do Projeto UCA
Pilares de sustentação do Projeto UCAPilares de sustentação do Projeto UCA
Pilares de sustentação do Projeto UCA
 
Estado Novo
Estado NovoEstado Novo
Estado Novo
 
A Guerra Fria (1945-1989)
A Guerra Fria (1945-1989)A Guerra Fria (1945-1989)
A Guerra Fria (1945-1989)
 
Teste hgp o golpe militar de 28 de maio o estado novo_correção
Teste hgp o golpe militar de 28 de maio o estado novo_correçãoTeste hgp o golpe militar de 28 de maio o estado novo_correção
Teste hgp o golpe militar de 28 de maio o estado novo_correção
 
Salazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- NovoSalazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- Novo
 

Semelhante a Estado Novo

Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
Rui Nobre
 
Estado Novo
Estado NovoEstado Novo
Estado Novo
blog-eic
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
Jorge Almeida
 
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo n.º 20 1415
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo n.º 20 1415Caderno Diário Portugal e o Estado Novo n.º 20 1415
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo n.º 20 1415
Laboratório de História
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
Nigina Ahrorova
 
Ditadura salazarista e estado novo
Ditadura salazarista e estado novo Ditadura salazarista e estado novo
Ditadura salazarista e estado novo
Alexandra Teixeira
 
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Laboratório de História
 
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Laboratório de História
 
01 O Estado Novo- o salazarismo.pptx
01 O Estado Novo- o salazarismo.pptx01 O Estado Novo- o salazarismo.pptx
01 O Estado Novo- o salazarismo.pptx
ClarisseMorris1
 
O Estado Novo_ o salazarismo.pptx
O Estado Novo_ o salazarismo.pptxO Estado Novo_ o salazarismo.pptx
O Estado Novo_ o salazarismo.pptx
AnaPscoa2
 
A Construção do Estado Novo
A Construção do Estado NovoA Construção do Estado Novo
A Construção do Estado Novo
Ana Batista
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
jdlimaaear
 
Regime salazarista
Regime salazaristaRegime salazarista
Regime salazarista
josepinho
 
Salazarismo - História de Portugal (3.º ciclo)
Salazarismo - História de Portugal (3.º ciclo)Salazarismo - História de Portugal (3.º ciclo)
Salazarismo - História de Portugal (3.º ciclo)
7149inesfernandes
 
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo
Caderno Diário Portugal e o Estado NovoCaderno Diário Portugal e o Estado Novo
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo
Laboratório de História
 
Fascimo e nazismo
Fascimo e nazismoFascimo e nazismo
Fascimo e nazismo
Italo Colares
 
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLviaO Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
Tchuca
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
Susana Simões
 
Ditadura Salazarista
Ditadura SalazaristaDitadura Salazarista
Ditadura Salazarista
Luciano André
 
André carvalho
André carvalhoAndré carvalho
André carvalho
Ana Barreiros
 

Semelhante a Estado Novo (20)

Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
Estado Novo
Estado NovoEstado Novo
Estado Novo
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo n.º 20 1415
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo n.º 20 1415Caderno Diário Portugal e o Estado Novo n.º 20 1415
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo n.º 20 1415
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
 
Ditadura salazarista e estado novo
Ditadura salazarista e estado novo Ditadura salazarista e estado novo
Ditadura salazarista e estado novo
 
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
 
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
 
01 O Estado Novo- o salazarismo.pptx
01 O Estado Novo- o salazarismo.pptx01 O Estado Novo- o salazarismo.pptx
01 O Estado Novo- o salazarismo.pptx
 
O Estado Novo_ o salazarismo.pptx
O Estado Novo_ o salazarismo.pptxO Estado Novo_ o salazarismo.pptx
O Estado Novo_ o salazarismo.pptx
 
A Construção do Estado Novo
A Construção do Estado NovoA Construção do Estado Novo
A Construção do Estado Novo
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
 
Regime salazarista
Regime salazaristaRegime salazarista
Regime salazarista
 
Salazarismo - História de Portugal (3.º ciclo)
Salazarismo - História de Portugal (3.º ciclo)Salazarismo - História de Portugal (3.º ciclo)
Salazarismo - História de Portugal (3.º ciclo)
 
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo
Caderno Diário Portugal e o Estado NovoCaderno Diário Portugal e o Estado Novo
Caderno Diário Portugal e o Estado Novo
 
Fascimo e nazismo
Fascimo e nazismoFascimo e nazismo
Fascimo e nazismo
 
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLviaO Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Ditadura Salazarista
Ditadura SalazaristaDitadura Salazarista
Ditadura Salazarista
 
André carvalho
André carvalhoAndré carvalho
André carvalho
 

Último

farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 

Estado Novo

  • 2. índice  Introdução…………………………………3  Desenvolvimento:……………………….4a7  Estado novo……………………………….4  Características ……………………………5  Conclusão………………………………….8
  • 3. Introdução Neste trabalho vou falar sobre as características do Estado Novo em Portugal. Este tema foi-me sugerido pelo professor de história. Espero que gostem.
  • 4. Estado Novo António de Oliveira Salazar tornou-se Presidente do Conselho em 1932, tendo no ano seguinte exibido uma nova Constituição, que pôs fim à Ditadura Militar, e estabelecendo o regime a que a propaganda oficial chamou Estado Novo. Apesar de possuir algumas características idênticas ao fascismo italiano de Benito Mussolini, o Estado Novo nunca se assumiu como sendo fascista.
  • 5. Eis algumas das características e orientações fundamentais do Estado Novo português:  Foi criado um partido político oficial, a União Nacional, que transmitia o "espírito da Nação", enquanto que a oposição era duramente reprimida. Quando Marcello Caetano substituiu Salazar mudou o nome União Nacional para Acção Nacional Popular.  Toda a vida económica e social do país foi organizada em corporações. O corporativismo estabelecia um maior controlo do Estado sobre as actividades económicas e dificultava a existência dos Sindicatos.  O culto a Salazar nunca adoptou as proporções existentes na Itália ou na Alemanha
  • 6. A Igreja e o regime iam lado a lado. Com uma ideologia marcadamente protectora, o Estado Novo orientava- se segundo os princípios consagrados pela tradição: Deus, Pátria, Família, Autoridade, Hie rarquia, Moralidade, Paz Social e Austeridade.  Foi desenvolvido um projecto ao nível da cultura que pretendeu oferecer uma certa leveza ao regime e simultaneamente glorificá-lo.  A censura aos media procurou sempre não deixar avançar qualquer tipo de rebelião contra o regime, velando sempre pela moral e os bons costumes que Salazar defendia.
  • 7. Uma polícia política, que teve várias designações (PVDE, PIDE, DGS), que perseguia todo e qualquer opositor do regime.  Uma política colonialista, que afirmava que Portugal como "um Estado pluricontinental e multirracial". Todavia, a partir de 1961, já com muitas pressões internacionais para o país conceder a independência às suas colónias, teve início uma das páginas mais negras da nossa História: a Guerra Colonial.  Uma política nacionalista a vários níveis, marcada pela máxima "Estamos orgulhosamente sós".  Criação de milícias, uma para defesa do regime e combate ao comunismo, a Legião Portuguesa; outra destinada a inculcar nos jovens os valores do regime, a Mocidade Portuguesa.
  • 8. Conclusão Com este trabalho pode concluir que o estado novo pude observar em algumas características alguns princípios ideológicos do Estado Novo. E aprendi mais sobre o Estado Novo . Espero que tenham gostado.
  • 9. Fim