SlideShare uma empresa Scribd logo
Teatro e dramaturgia: a vida em movimento, foco na vida real
Prof.ª Cintia Zanon
Ementa: um trabalho com foco na encenação da vida real, onde os alunos serão
protagonistas da própria realidade, abordando situações de depressão, e
transtornos psicológicos, e a maneira de minimizar seus efeitos, elaboração de
texto e apresentação da peça
Objetivo: fazer com que os alunos se tornem capazes de detectar a depressão,
ansiedade e síndromes do pânico, buscando assim uma maneira de propagar
auxílio para esse publico
E. E. Deputado Silva Prado
DISCIPLINA - ELETIVA
No decorrer deste estudo vamos tentar
entender as causas e sintomas dos
transtornos mentais como Ansiedade,
Depressão e Síndrome do Pânico.
Buscaremos também identificar formas
de minimizar ou até mesmo acabar com
esses sintomas através de atividades
físicas, alimentação e mudanças de
comportamentos.
DIFERENÇAS ENTRE ANSIEDADE, DEPRESSÃO E
SÍNDROME DO PÂNICO
 Ansiedade: Sentimento comum do ser humano quando esta diante de algo que julgue importante.
Ex; você terá uma festa no final de semana ou ira a uma entrevista de emprego e fica ansioso pelo
evento. Quando estes sintomas se tornam muito acentuados causando sintomas físicos como falta de
ar, palpitação, enjoou e até tontura isso se caracteriza em uma crise de ansiedade.
 Depressão: Sensação persistente de tristeza profunda ou falta de interesses pelas coisas simples do
dia a dia. A depressão pode causar alteração no sono (dormir muito e fora de hora), alteração no
apetite (come muito ou pouco), alteração de sentimentos (ansiedade, culpa, solidão), mudanças de
comportamento sem motivos aparente (agitação, choro excessivo, isolamento social e até
automutilação.
 Síndrome do Pânico: Intensa ansiedade, acompanhado de um ou mais dos sintomas a seguir:
perda de foco visual, sensação de irrealidade, pensamentos catastróficos e medo da morte iminente.
Podemos perceber que não é fácil identificar a diferença desses
distúrbios, pois eles são parecidos e muitas vezes estão ligados como
consequência um do outro. A diferença entre ansiedade e síndrome
do Pânico esta na intensidade dos sintomas, já a depressão é um
constante de tristeza as vezes sem motivo aparente, começa com
evento ruim que é alimentado ao longo do tempo.
A tristeza é passageira, se caracteriza após uma causa externa, ou seja,
ficamos tristes quando algo não sai como planejado, quando acontece
alguma coisa ruim com a gente ou com pessoas com que nos
importamos.
A melhor maneira de se identificar um transtorno mental é fazendo
uma consulta com um especialista.
A medicina já comprovou: A depressão é provocada por um desequilíbrio químico
no cérebro. Venha entender mais.
A diferença entre depressão e tristeza, mau humor ou um desânimo passageiro está
na cabeça, mas não como muita gente imagina, que seria apenas uma questão de
força de vontade. Quando uma pessoa está deprimida, é porque o cérebro está
sofrendo alterações químicas que desencadeiam todos esses sentimentos negativos,
e ele vai precisar de ajuda para voltar ao seu funcionamento normal[1]. De acordo
com o neurologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da
Universidade de São Paulo (HCFMUSP), Fábio Porto, é normal que todo mundo
tenha emoções negativas. Um dia chuvoso, por exemplo, deixa algumas pessoas
mais desanimadas. “A diferença é que, quando não há depressão, o cérebro
consegue modular essa emoção negativa. Você pode estar triste, mas sabe que tem
de ir trabalhar, toma um café, procura pensar coisas boas e vai”.
Fonte: https://www.medley.com.br/podecontar/preciso-ajuda/depressao-aspecto-
quimico
A QUÍMICA DA DEPRESSÃO
https://www.psicologiaprevitali.com.br/quimica-da-depressao/
Os neurônios precisam de neurotransmissores para se comunicar, serotonina
(prazer), noradrenalina (tensão) e dopamina (prazer) entre outros, quando
acontece falha na liberação e recepção desses hormônios e neurotransmissores ,
podemos estar diante de um caso de Depressão, ansiedade ou síndrome do
pânico. Os medicamentos podem ajudar muito no tratamento, mas nesse estudo
vamos falar sobre como aliviar esses sintomas com atividades físicas, alimentação
e mudanças de comportamentos.
Abaixo veja como acontece a recepção desses hormônios.
Outro problema quem vem crescendo junto com a
depressão é o suicídio, matérias divulgadas no site
da OMS (Organização Mundial da Saúde) em
diferentes datas mostram o tamanho do problema.
12/09/2016
OMS: suicídio é responsável por uma morte a cada 40 segundos
no mundo
23/02/2017
OMS registra aumento de casos de depressão em todo o mundo;
no Brasil são 11,5 milhões de pessoas
07/04/2017
Depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas e é doença que
mais incapacita pacientes, diz OMS
07/04/2017
Preconceito contra minorias aumenta chances de ter depressão,
dizem especialistas
Precisamos
falar sobre isso!
Automutilação: O que isso significa?
Essa violência contra si mesmo acontece quando foge do controle lidar
com a situação vivida e tantos os atos de violência maior — como bater a
cabeça contra a parede, criar cortes em seu corpo, se queimar, se
arranhar— e até mesmo atos menores — arrancar pelo, cabelo ou evitar
que feridas cicatrizem— são um meio de extravasar a carga emocional
contida, seguidos por um sentimento de alívio.
É importante lembrar que isso é um resultado de um sofrimento real, e
que ninguém deve se sentir culpado por atos que muitas vezes podem ser
indícios de transtornos maiores, que precisam ser tratados.
Fonte: https://blog.psicologiaviva.com.br/automutilacao/
Assista o vídeo e ouça música a baixo para dar continuidade a
aula
Stephanie tenta se livrar da automutilação e confessa: “Sinto prazer porque me
alivia”
 https://www.youtube.com/watch?v=_qmmHDjqy2c
Legião Urbana – Clarisse
 https://www.youtube.com/watch?v=7RyfQ9Dqed4
1) Você se identificou com o vídeo de Stephanie ou à musica Clarisse?
2) Quais os problemas você acha que agrava a sua depressão?
3) Você já teve ou tem algum quadro de automutilação?
4) Você acha que precisa de ajuda? Se sim como gostaria de receber essa ajuda?
RESPONDA AS PERGUNTAS ABAIXO E ANALISE SE VOCÊ SE ENCAIXA EM
ALGUMA DAS SITUAÇOES
Pode até parecer simples essa analise, mas ela poderá ser o inicio de tudo o
que você precisa, afinal o primeiro passo que é entender o que você sente e
aceitar que precisa de ajuda.
DEPRESSÃO E ALIMENTAÇÃO
O SER HUMANO É UM GRANDE E COMPLEXO SISTEMA BIOQUÍMICO. NOSSAS CÉLULAS SÃO
COMPOSTAS POR SUBSTÂNCIAS E DEPENDEM DA INTERAÇÃO COM MUITOS OUTROS ELEMENTOS
PARA SEU FUNCIONAMENTO PERFEITO. QUANDO ENTENDEMOS ESSE PRINCÍPIO, PERCEBEMOS O
QUANTO O QUE COMEMOS INTERFERE NA NOSSA SAÚDE E, CONSEQUENTEMENTE, É POSSÍVEL
ESTABELECER TAMBÉM UMA RELAÇÃO ENTRE DEPRESSÃO E ALIMENTAÇÃO.
ALIMENTOS PROMOTORES DO ESTRESSE E DO HUMOR
UMA PESQUISA REALIZADA NA GRÃ-BRETANHA ANALISOU OS HÁBITOS DE 200 PESSOAS. EM 88%
DOS CASOS, A MUDANÇA NA DIETA AMENIZOU SINTOMAS DE TRANSTORNOS MENTAIS COMO
ATAQUES DE PÂNICO, ANSIEDADE E DEPRESSÃO.
A PARTIR DESSE ESTUDO, OS PESQUISADORES CLASSIFICARAM OS ALIMENTOS ENTRE “PROMOTORES
DO ESTRESSE”, QUE PIORAM O FUNCIONAMENTO DA MENTE, E “PROMOTORES DO (BOM) HUMOR”,
QUE MELHORAM NOSSO ESTADO MENTAL.
PORÉM, É IMPORTANTE DESTACAR QUE OS ALIMENTOS PROMOTORES DO HUMOR NÃO SÃO,
NECESSARIAMENTE, AQUELES QUE NOS PROVOCAM IMEDIATAMENTE A SENSAÇÃO DE BEM-ESTAR.
AÇÚCAR, CAFEÍNA, CHOCOLATE E ÁLCOOL, POR EXEMPLO, QUE GERALMENTE SÃO USADOS PARA
RELAXAR, PROPORCIONAR CONFORTO OU ALIVIAR OS SINTOMAS DE TPM, SÃO OS PRINCIPAIS
PROMOTORES DO ESTRESSE.
JÁ OS ALIMENTOS PROMOTORES DO HUMOR SÃO EXTREMAMENTE SIMPLES. OS PESQUISADORES
CONSEGUIRAM APURAR QUE O CONSUMO DE ÁGUA, VERDURAS E FRUTAS MELHORAM NOSSO
ESTADO MENTAL E FUNCIONAMENTO DO CÉREBRO. PORTANTO, ELES ATUAM COMO FATORES
IMPORTANTES NO COMBATE À DEPRESSÃO.
HTTPS://WWW.VIDANATURAL.ORG.BR/DEPRESSAO-E-ALIMENTACAO/
 Açúcar, índice glicêmico e depressão
O Dr. Benício Pereira, que pauta sua atuação nos princípios da
Medicina do Estilo de Vida, destaca que nos últimos anos
surgiram diversos estudos associando o consumo de açúcar e
de alimentos com alto índice glicêmico ao desenvolvimento de
transtornos mentais.
Ele afirma que “quanto maior a glicemia, quanto mais alto o
nível de açúcar não controlado, maior é a possibilidade de
desenvolver um transtorno depressivo.
Os melhores alimentos para combater a depressão são os mais
simples, como frutas, legumes e verduras. Essa é a principal
razão para que eles ocupem uma grande parte do nosso prato,
com sua diversidade de cores e sabores.
https://www.vidanatural.org.br/depressao-e-alimentacao/
Exercício físico como forma de combater a depressão
A frase mente sã em corpo são, ilustra o fato de que o homem sempre sentiu a necessidade
de exercitar o corpo para poder alcançar um equilíbrio psíquico completo.
A depressão é uma das doenças que mais incapacita o ser humano. E uma das doenças
psiquiátricas mais frequentes – uma em cada quatro mulheres e um em cada dez homens
podem vir a ter crises depressivas durante a vida, desde a juventude até à terceira idade.
A depressão caracteriza-se por uma alteração psíquica e orgânica global, com consequentes
alterações na maneira de valorizar e percepcionar a realidade e a vida. Na pessoa deprimida
há uma falta de vitalidade que poderá estar acompanhada de sentimento de tristeza, falta de
confiança em si própria, sentimento de culpa generalizados, pessimismo e descrença.
O exercício físico libera no cérebro substâncias, as endorfinas, que proporcionam uma sensação
de paz e de tranquilidade; são neuromediadores ligados à génese do bem-estar e do prazer. Por
ser um potente libertador de endorfinas, o exercício físico cria a boa dependência quando
praticado regularmente, e faz falta como faria qualquer outra substância associada ao prazer. O
exercício físico é altamente eficaz no combate ao stress e ansiedade, e quando é moderado e
regular, descontrai o corpo e ativa o sistema imunitário.
As atividades podem reduzir a ansiedade e a tensão. Uma caminhada rápida durante 20 a 30
minutos, três a cinco vezes por semana, pode ser uma grande ajuda para gerir melhor o stress.
Contudo, é necessário que o ritmo de exercício seja adequado, pois um programa de exercício
muito rígido e exigente pode deixar a pessoa ainda mais estressada.
O exercício físico moderado produz um efeito benéfico geral sobre o organismo. A prática
regular traz resultados positivos aos distúrbios de sono, aos aspetos psicológicos e aos
transtornos de humor, de ansiedade, depressão, além de que melhora os aspetos cognitivos,
como a memória e a aprendizagem.
O exercício físico sistematizado tem benefícios tanto na esfera física como mental do ser humano,
ao proporcionar uma melhor qualidade de vida. O segredo está numa atividade que seja
agradável para quem a pratica, optando por uma modalidade na qual a pessoa se sinta bem e
que realmente goste, para evitar a frustração.
Fonte: https://www.oficinadepsicologia.com/exercicio-fisico-como-forma-de-combater-a-depressao/
Terapia da escrita
Novos estudos confirmam que escrever sobre a própria doença ajuda na recuperação.
Há muito a psicologia clínica indica que mudar as emoções diante de um evento é uma maneira
eficaz de conseguir viver em paz com uma experiência dolorosa. Agora, a ciência confirma que a
escrita não só é uma ferramenta importante nesse processo como pode alterar as respostas
fisiológicas a doenças crônicas, melhorando o quadro de saúde de pacientes. Ao escrever os
doentes tornam suportável uma experiência tida anteriormente como pesada demais. Ela passa a
integrar a biografia de quem vive o trauma, abrindo o caminho para a recuperação, como se cada
um reescrevesse sua história.
Por essa razão, a chamada “expressive writing” (algo como expressão pela escrita, em inglês)
ganha cada vez mais espaço na medicina. Na última semana, por exemplo, dois novos estudos
reforçaram o poder do método. O primeiro, aliás, apontou uma evolução interessante. Cientistas
da Universidade de Haifa, em Israel, descobriram que a técnica, quando usada em blogs pode ser
tão ou mais eficaz que no papel. Os pesquisadores chegaram à conclusão após analisar a reação
ao experimento por eles organizado com a participação de 161 adolescentes com ansiedade e
fobia social. Os jovens foram divididos em grupos que receberam orientações distintas. Alguns,
por exemplo, deveriam escrever em blogs abertos, com comentários, e outros, em blogs
fechados.
Depois de dez semanas escrevendo pelo menos duas vezes semanalmente, todos apresentaram
melhora na autoestima, na autoconfiança e na capacidade de se sentir confortável em situações
sociais que evitavam antes de iniciar a prática da escrita.
FONTE: https://istoe.com.br/186525_O+TRATAMENTO+PELA+ESCRITA/
MEDITAÇÃO – UMA PRATICA ALIADA PARA DIMINUIR OS EFEITOS
DA DEPRESSÃO E ANSIEDADE
Quando pensamos em meditação, logo nos vem a cabeça mestres budistas ou
pessoas com grande controle emocional, capaz de se desligar do mundo e entrar
em submundo pessoas, mas será que se trata disso mesmo?
Ao contrario do que se pensa a meditação é uma técnica de “aquietar” a mente,
e diminuir os impactos do estresse de situações que muitas vezes nos afeta
negativamente. A meditação pode ser usada para “esvaziar os pensamentos”. A
ideia principal da meditação é que você consiga olha para “dentro de si, é comum
que nas primeiras tentativas não consiga se concentrar e assim vários
pensamentos vira a sua mente, não os ignore, deixe que ele venham e da mesma
forma eles iram embora.
Você deve ficar em uma posição confortável e apenas buscar uma forma de
contração, pode ser uma música, pode ser a sua respiração ou até mesmo fazer
uma meditação guiada, que é muito fácil encontrar por exemplo no You Tube.
Os resultados podem ser muito positivos em pessoas com depressão e
ansiedade, já que ao respirar o corpo se acalma e você vai diminuir o nível de
estresse, aumentar a sua concentração, melhorar o humor e muitos outros
benefícios .
Vamos começar pela terapia da escrita
 Pelo menos duas vezes por semana, mesmo que você tenha alguém
para conversar, separe algumas folhas e nelas escreva tudo o que se
passa na sua cabeça, escreva o que te deixa triste, aquilo que você não
consegue falar para ninguém, não tenha medo de escrever, se não
quiser que ninguém ache as suas anotações você pode joga-las fora
depois. O importante é você aliviar os seus sentimentos de alguma
maneira.
Agora que você já sabe o que são os transtornos mentais, como eles acontecem e como
podemos minimizar os seus efeitos, que tal começar a mudar suas atitudes e seus hábitos de
vida?
Alimentação Saudável
Você não precisa radicalizar toda a sua dieta, vamos começar aos poucos, diminuído a
quantidade de açúcar, glúten, bebidas alcoólicas e aumentando o consumo de verduras
vegetais e água. Com o tempo, você estará totalmente adaptado a uma alimentação
saudável e poderá aproveitar todos os benefícios tanto para sua mente como para um
bom funcionamento do seu corpo.
Exercício Físico
Existem vários tipos de atividades físicas, pensa em uma delas que você tenha prazer em
fazer e comece com a praticar, pode ser uma caminhada, um esporte, uma dança ou até
mesmo um alongamento, o importante é que você se exercite por no mínimo 30 minutos e
três vezes por semana. Respeite os limites do seu corpo e não faça atividades que possa te
causar uma lesão, na duvida, procure um profissional.
MEDITAÇÃO
A meditação acalma os pensamentos e alivia o estresse, tente mediar
quantas vezes poder, ao acordar, no meio da tarde, antes de dormir, faça
quando achar necessário, a meditação deve ser um momento pessoal seu,
mas não deixe de praticar, quanto mais você meditar, mais vai colher os
benefícios para sua saúde física e metal, tente fazer pelo menos três vezes
por semana.
A meditação precisa apenas fechar os olhos e tente se desconectar das
coisas que acontecem a sua volta, você pode ouvir uma musica ou apenas
não penar em nada.
Se você não tem pratica em meditar, procure na internet vídeos de
meditação guiada, isso vai te ajudar até que você aprenda a meditar
sozinho.
Pratique a gratidão
Você se torna aquilo que você pensa!
O seu pensamento tem o poder de mudar tudo em sua vida, sabendo disso, não alimente
pensamentos negativos, busque sempre acreditar e pensar em coisas boas e dias melhores.
Aprenda a ser grato pelas coisas que você tem, mesmo que possa ser simples, seja grato se você
tem uma casa, uma família, uma comida ou agradeça pelo ar que você respira, pois sem ele você iria
morrer em poucos minutos, a gratidão é uma pratica que vai acrescentar cada vez mais benefícios
para sua vida, e logo você vai ter perceber muitas outras coisas para ser grato.
É comum que as pessoas não saiba praticar a gratidão, poucas vezes aprendamos a valorizar as
coisas que temos , a maioria das vezes somos doutrinados a prestigiar apenas coisas de valores
monetários .
Assista o documentário ‘O Segredo” ou “A Magia” de Rhonda Byrne, e aprenda como ser grato, e
assim você terá bons pensamentos, que ira refletir positivamente nos transtornos mentais que você
tenha ou que possa aparecer ao longo da sua vida.
Responda o questionário do link
abaixo, para confirmar a sua
participação no curso.
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfsiYC27yAX
G0MtUS5vM6N4XalaN9bB4BvqQHDPWBiDsltAUw/viewf
orm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedadeSobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedade
Mara Salvucci
 
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestreAtividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
Mary Alvarenga
 
O preconceito
O preconceitoO preconceito
O preconceito
jessica14121
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividade de ética profissional
Atividade de ética profissionalAtividade de ética profissional
Atividade de ética profissional
Waldeval Sousa
 
Avaliação de filosofia 1º ano
Avaliação de filosofia   1º anoAvaliação de filosofia   1º ano
Avaliação de filosofia 1º ano
Dayana Marques Carvalho
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
saulonilson
 
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola griloEntrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Renally Arruda
 
Avaliação ética e cidadania
Avaliação ética e cidadaniaAvaliação ética e cidadania
Avaliação ética e cidadania
Acrópole - História & Educação
 
Processos emocionais
Processos emocionaisProcessos emocionais
Processos emocionais
Silvia Revez
 
Questoes de filosofia enem2009 2013
Questoes de filosofia enem2009 2013Questoes de filosofia enem2009 2013
Questoes de filosofia enem2009 2013
ProfessorAndreLuisLaSalvia
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia - Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
Miro Santos
 
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4
GernciadeProduodeMat
 
Lidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho Resumo Da ApresentaçãO
Lidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho   Resumo Da ApresentaçãOLidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho   Resumo Da ApresentaçãO
Lidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho Resumo Da ApresentaçãO
Thiago de Almeida
 
Psicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é DiagnósticoPsicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é Diagnóstico
Miriam Gorender
 
BLOCO ESCALA DE HAMILTON
BLOCO ESCALA DE HAMILTONBLOCO ESCALA DE HAMILTON
BLOCO ESCALA DE HAMILTON
uniaoquimica
 
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologiaAtividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades Diversas Cláudia
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
Dalila Melo
 
A origem da filosofia
A origem da filosofiaA origem da filosofia
A origem da filosofia
Frederico Marques Sodré
 

Mais procurados (20)

Sobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedadeSobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedade
 
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestreAtividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
 
O preconceito
O preconceitoO preconceito
O preconceito
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
 
Atividade de ética profissional
Atividade de ética profissionalAtividade de ética profissional
Atividade de ética profissional
 
Avaliação de filosofia 1º ano
Avaliação de filosofia   1º anoAvaliação de filosofia   1º ano
Avaliação de filosofia 1º ano
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola griloEntrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
 
Avaliação ética e cidadania
Avaliação ética e cidadaniaAvaliação ética e cidadania
Avaliação ética e cidadania
 
Processos emocionais
Processos emocionaisProcessos emocionais
Processos emocionais
 
Questoes de filosofia enem2009 2013
Questoes de filosofia enem2009 2013Questoes de filosofia enem2009 2013
Questoes de filosofia enem2009 2013
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO -  Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE TRABALHO - Prof. Noe Assunção
 
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia - Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
Atividade de Reflexão 2 - Sociologia -
 
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4
 
Lidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho Resumo Da ApresentaçãO
Lidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho   Resumo Da ApresentaçãOLidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho   Resumo Da ApresentaçãO
Lidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho Resumo Da ApresentaçãO
 
Psicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é DiagnósticoPsicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é Diagnóstico
 
BLOCO ESCALA DE HAMILTON
BLOCO ESCALA DE HAMILTONBLOCO ESCALA DE HAMILTON
BLOCO ESCALA DE HAMILTON
 
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologiaAtividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
A origem da filosofia
A origem da filosofiaA origem da filosofia
A origem da filosofia
 

Semelhante a ELETIVAS – a vida em movimento.pptx

Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..
Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..
Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..
josytds1
 
E-book bem-estar .pdf
E-book bem-estar .pdfE-book bem-estar .pdf
E-book bem-estar .pdf
EmanuelleRocha16
 
Saiba Como Controlar a Ansiedade, Prevenir e Tratar a Depressão pdf
Saiba Como Controlar a Ansiedade, Prevenir e Tratar a Depressão   pdfSaiba Como Controlar a Ansiedade, Prevenir e Tratar a Depressão   pdf
Saiba Como Controlar a Ansiedade, Prevenir e Tratar a Depressão pdf
Ederson Bezerra
 
Estresse e Doenças da Alma
Estresse e Doenças da AlmaEstresse e Doenças da Alma
Estresse e Doenças da Alma
Robson Roberto
 
eBook - Tratamentos para a Depressão
eBook - Tratamentos para a DepressãoeBook - Tratamentos para a Depressão
eBook - Tratamentos para a Depressão
GnTech
 
Artigo: Crise de ansiedade não só machuca fisicamente, mas também corrói a alma
Artigo: Crise de ansiedade não só machuca fisicamente, mas também corrói a almaArtigo: Crise de ansiedade não só machuca fisicamente, mas também corrói a alma
Artigo: Crise de ansiedade não só machuca fisicamente, mas também corrói a alma
Clarice Ribeiro
 
Os primeiros sinais de depressão
Os primeiros sinais de depressãoOs primeiros sinais de depressão
Os primeiros sinais de depressão
Teresa Batista
 
Palestra André
Palestra AndréPalestra André
Palestra André
assefrak
 
Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)
gomespereira64
 
Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)
gomespereira64
 
Por que algumas pessoas sofrem de depressão?
Por que algumas pessoas sofrem de depressão? Por que algumas pessoas sofrem de depressão?
Por que algumas pessoas sofrem de depressão?
João Marcos Professor Literatura
 
Estresse: excesso de presente
Estresse: excesso de presenteEstresse: excesso de presente
Estresse: excesso de presente
Dorivaldo Faria Dos Santos
 
depressão roteiro.docx
depressão roteiro.docxdepressão roteiro.docx
depressão roteiro.docx
AcacioCosta8
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
Cosmo Palasio
 
Síndrome de burn out
Síndrome de burn  outSíndrome de burn  out
Síndrome de burn out
Marian de Souza
 
Palestra DepressãO
Palestra DepressãOPalestra DepressãO
Palestra DepressãO
Maria Lucia Costa
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
CarlosLinsJr
 
Depressão - Marcelly e Marcilene
Depressão -  Marcelly e MarcileneDepressão -  Marcelly e Marcilene
Depressão - Marcelly e Marcilene
mahvieira
 
doenças mentais
doenças mentaisdoenças mentais
doenças mentais
Renata Fernandes
 
Folheto de saúde mental uremia
Folheto de saúde mental uremiaFolheto de saúde mental uremia
Folheto de saúde mental uremia
Denílson Maia
 

Semelhante a ELETIVAS – a vida em movimento.pptx (20)

Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..
Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..
Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..
 
E-book bem-estar .pdf
E-book bem-estar .pdfE-book bem-estar .pdf
E-book bem-estar .pdf
 
Saiba Como Controlar a Ansiedade, Prevenir e Tratar a Depressão pdf
Saiba Como Controlar a Ansiedade, Prevenir e Tratar a Depressão   pdfSaiba Como Controlar a Ansiedade, Prevenir e Tratar a Depressão   pdf
Saiba Como Controlar a Ansiedade, Prevenir e Tratar a Depressão pdf
 
Estresse e Doenças da Alma
Estresse e Doenças da AlmaEstresse e Doenças da Alma
Estresse e Doenças da Alma
 
eBook - Tratamentos para a Depressão
eBook - Tratamentos para a DepressãoeBook - Tratamentos para a Depressão
eBook - Tratamentos para a Depressão
 
Artigo: Crise de ansiedade não só machuca fisicamente, mas também corrói a alma
Artigo: Crise de ansiedade não só machuca fisicamente, mas também corrói a almaArtigo: Crise de ansiedade não só machuca fisicamente, mas também corrói a alma
Artigo: Crise de ansiedade não só machuca fisicamente, mas também corrói a alma
 
Os primeiros sinais de depressão
Os primeiros sinais de depressãoOs primeiros sinais de depressão
Os primeiros sinais de depressão
 
Palestra André
Palestra AndréPalestra André
Palestra André
 
Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)
 
Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)
 
Por que algumas pessoas sofrem de depressão?
Por que algumas pessoas sofrem de depressão? Por que algumas pessoas sofrem de depressão?
Por que algumas pessoas sofrem de depressão?
 
Estresse: excesso de presente
Estresse: excesso de presenteEstresse: excesso de presente
Estresse: excesso de presente
 
depressão roteiro.docx
depressão roteiro.docxdepressão roteiro.docx
depressão roteiro.docx
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
 
Síndrome de burn out
Síndrome de burn  outSíndrome de burn  out
Síndrome de burn out
 
Palestra DepressãO
Palestra DepressãOPalestra DepressãO
Palestra DepressãO
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
 
Depressão - Marcelly e Marcilene
Depressão -  Marcelly e MarcileneDepressão -  Marcelly e Marcilene
Depressão - Marcelly e Marcilene
 
doenças mentais
doenças mentaisdoenças mentais
doenças mentais
 
Folheto de saúde mental uremia
Folheto de saúde mental uremiaFolheto de saúde mental uremia
Folheto de saúde mental uremia
 

Mais de Suzy De Abreu Santana

atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.pptTEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
Suzy De Abreu Santana
 
Apostila literatura brasileira
Apostila literatura brasileiraApostila literatura brasileira
Apostila literatura brasileira
Suzy De Abreu Santana
 
A ponte
A ponteA ponte
Atividade modernismo
Atividade modernismo Atividade modernismo
Atividade modernismo
Suzy De Abreu Santana
 
Eja conteudo programatico
Eja conteudo programaticoEja conteudo programatico
Eja conteudo programatico
Suzy De Abreu Santana
 
Atividades incluindo o rouxinol e a rosa
Atividades incluindo o rouxinol e a rosaAtividades incluindo o rouxinol e a rosa
Atividades incluindo o rouxinol e a rosa
Suzy De Abreu Santana
 
Arvore dos sonhos
Arvore dos sonhosArvore dos sonhos
Arvore dos sonhos
Suzy De Abreu Santana
 
A carteira
A carteiraA carteira
Salmo 56
Salmo 56Salmo 56
Aids texto e exercicio dim
Aids texto e exercicio   dimAids texto e exercicio   dim
Aids texto e exercicio dim
Suzy De Abreu Santana
 
Atividade de consolidação
Atividade de consolidaçãoAtividade de consolidação
Atividade de consolidação
Suzy De Abreu Santana
 
Atividade conto - a lenda do preguiçoso
Atividade   conto - a lenda do preguiçosoAtividade   conto - a lenda do preguiçoso
Atividade conto - a lenda do preguiçoso
Suzy De Abreu Santana
 

Mais de Suzy De Abreu Santana (13)

atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.pptTEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
 
Apostila literatura brasileira
Apostila literatura brasileiraApostila literatura brasileira
Apostila literatura brasileira
 
A ponte
A ponteA ponte
A ponte
 
Atividade modernismo
Atividade modernismo Atividade modernismo
Atividade modernismo
 
Eja conteudo programatico
Eja conteudo programaticoEja conteudo programatico
Eja conteudo programatico
 
Atividades incluindo o rouxinol e a rosa
Atividades incluindo o rouxinol e a rosaAtividades incluindo o rouxinol e a rosa
Atividades incluindo o rouxinol e a rosa
 
Arvore dos sonhos
Arvore dos sonhosArvore dos sonhos
Arvore dos sonhos
 
A carteira
A carteiraA carteira
A carteira
 
Salmo 56
Salmo 56Salmo 56
Salmo 56
 
Aids texto e exercicio dim
Aids texto e exercicio   dimAids texto e exercicio   dim
Aids texto e exercicio dim
 
Atividade de consolidação
Atividade de consolidaçãoAtividade de consolidação
Atividade de consolidação
 
Atividade conto - a lenda do preguiçoso
Atividade   conto - a lenda do preguiçosoAtividade   conto - a lenda do preguiçoso
Atividade conto - a lenda do preguiçoso
 

ELETIVAS – a vida em movimento.pptx

  • 1. Teatro e dramaturgia: a vida em movimento, foco na vida real Prof.ª Cintia Zanon Ementa: um trabalho com foco na encenação da vida real, onde os alunos serão protagonistas da própria realidade, abordando situações de depressão, e transtornos psicológicos, e a maneira de minimizar seus efeitos, elaboração de texto e apresentação da peça Objetivo: fazer com que os alunos se tornem capazes de detectar a depressão, ansiedade e síndromes do pânico, buscando assim uma maneira de propagar auxílio para esse publico E. E. Deputado Silva Prado DISCIPLINA - ELETIVA
  • 2. No decorrer deste estudo vamos tentar entender as causas e sintomas dos transtornos mentais como Ansiedade, Depressão e Síndrome do Pânico. Buscaremos também identificar formas de minimizar ou até mesmo acabar com esses sintomas através de atividades físicas, alimentação e mudanças de comportamentos.
  • 3. DIFERENÇAS ENTRE ANSIEDADE, DEPRESSÃO E SÍNDROME DO PÂNICO  Ansiedade: Sentimento comum do ser humano quando esta diante de algo que julgue importante. Ex; você terá uma festa no final de semana ou ira a uma entrevista de emprego e fica ansioso pelo evento. Quando estes sintomas se tornam muito acentuados causando sintomas físicos como falta de ar, palpitação, enjoou e até tontura isso se caracteriza em uma crise de ansiedade.  Depressão: Sensação persistente de tristeza profunda ou falta de interesses pelas coisas simples do dia a dia. A depressão pode causar alteração no sono (dormir muito e fora de hora), alteração no apetite (come muito ou pouco), alteração de sentimentos (ansiedade, culpa, solidão), mudanças de comportamento sem motivos aparente (agitação, choro excessivo, isolamento social e até automutilação.  Síndrome do Pânico: Intensa ansiedade, acompanhado de um ou mais dos sintomas a seguir: perda de foco visual, sensação de irrealidade, pensamentos catastróficos e medo da morte iminente.
  • 4. Podemos perceber que não é fácil identificar a diferença desses distúrbios, pois eles são parecidos e muitas vezes estão ligados como consequência um do outro. A diferença entre ansiedade e síndrome do Pânico esta na intensidade dos sintomas, já a depressão é um constante de tristeza as vezes sem motivo aparente, começa com evento ruim que é alimentado ao longo do tempo. A tristeza é passageira, se caracteriza após uma causa externa, ou seja, ficamos tristes quando algo não sai como planejado, quando acontece alguma coisa ruim com a gente ou com pessoas com que nos importamos. A melhor maneira de se identificar um transtorno mental é fazendo uma consulta com um especialista.
  • 5. A medicina já comprovou: A depressão é provocada por um desequilíbrio químico no cérebro. Venha entender mais. A diferença entre depressão e tristeza, mau humor ou um desânimo passageiro está na cabeça, mas não como muita gente imagina, que seria apenas uma questão de força de vontade. Quando uma pessoa está deprimida, é porque o cérebro está sofrendo alterações químicas que desencadeiam todos esses sentimentos negativos, e ele vai precisar de ajuda para voltar ao seu funcionamento normal[1]. De acordo com o neurologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), Fábio Porto, é normal que todo mundo tenha emoções negativas. Um dia chuvoso, por exemplo, deixa algumas pessoas mais desanimadas. “A diferença é que, quando não há depressão, o cérebro consegue modular essa emoção negativa. Você pode estar triste, mas sabe que tem de ir trabalhar, toma um café, procura pensar coisas boas e vai”. Fonte: https://www.medley.com.br/podecontar/preciso-ajuda/depressao-aspecto- quimico A QUÍMICA DA DEPRESSÃO
  • 6. https://www.psicologiaprevitali.com.br/quimica-da-depressao/ Os neurônios precisam de neurotransmissores para se comunicar, serotonina (prazer), noradrenalina (tensão) e dopamina (prazer) entre outros, quando acontece falha na liberação e recepção desses hormônios e neurotransmissores , podemos estar diante de um caso de Depressão, ansiedade ou síndrome do pânico. Os medicamentos podem ajudar muito no tratamento, mas nesse estudo vamos falar sobre como aliviar esses sintomas com atividades físicas, alimentação e mudanças de comportamentos. Abaixo veja como acontece a recepção desses hormônios.
  • 7. Outro problema quem vem crescendo junto com a depressão é o suicídio, matérias divulgadas no site da OMS (Organização Mundial da Saúde) em diferentes datas mostram o tamanho do problema. 12/09/2016 OMS: suicídio é responsável por uma morte a cada 40 segundos no mundo 23/02/2017 OMS registra aumento de casos de depressão em todo o mundo; no Brasil são 11,5 milhões de pessoas 07/04/2017 Depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas e é doença que mais incapacita pacientes, diz OMS 07/04/2017 Preconceito contra minorias aumenta chances de ter depressão, dizem especialistas Precisamos falar sobre isso!
  • 8. Automutilação: O que isso significa? Essa violência contra si mesmo acontece quando foge do controle lidar com a situação vivida e tantos os atos de violência maior — como bater a cabeça contra a parede, criar cortes em seu corpo, se queimar, se arranhar— e até mesmo atos menores — arrancar pelo, cabelo ou evitar que feridas cicatrizem— são um meio de extravasar a carga emocional contida, seguidos por um sentimento de alívio. É importante lembrar que isso é um resultado de um sofrimento real, e que ninguém deve se sentir culpado por atos que muitas vezes podem ser indícios de transtornos maiores, que precisam ser tratados. Fonte: https://blog.psicologiaviva.com.br/automutilacao/ Assista o vídeo e ouça música a baixo para dar continuidade a aula Stephanie tenta se livrar da automutilação e confessa: “Sinto prazer porque me alivia”  https://www.youtube.com/watch?v=_qmmHDjqy2c Legião Urbana – Clarisse  https://www.youtube.com/watch?v=7RyfQ9Dqed4
  • 9. 1) Você se identificou com o vídeo de Stephanie ou à musica Clarisse? 2) Quais os problemas você acha que agrava a sua depressão? 3) Você já teve ou tem algum quadro de automutilação? 4) Você acha que precisa de ajuda? Se sim como gostaria de receber essa ajuda? RESPONDA AS PERGUNTAS ABAIXO E ANALISE SE VOCÊ SE ENCAIXA EM ALGUMA DAS SITUAÇOES Pode até parecer simples essa analise, mas ela poderá ser o inicio de tudo o que você precisa, afinal o primeiro passo que é entender o que você sente e aceitar que precisa de ajuda.
  • 10. DEPRESSÃO E ALIMENTAÇÃO O SER HUMANO É UM GRANDE E COMPLEXO SISTEMA BIOQUÍMICO. NOSSAS CÉLULAS SÃO COMPOSTAS POR SUBSTÂNCIAS E DEPENDEM DA INTERAÇÃO COM MUITOS OUTROS ELEMENTOS PARA SEU FUNCIONAMENTO PERFEITO. QUANDO ENTENDEMOS ESSE PRINCÍPIO, PERCEBEMOS O QUANTO O QUE COMEMOS INTERFERE NA NOSSA SAÚDE E, CONSEQUENTEMENTE, É POSSÍVEL ESTABELECER TAMBÉM UMA RELAÇÃO ENTRE DEPRESSÃO E ALIMENTAÇÃO. ALIMENTOS PROMOTORES DO ESTRESSE E DO HUMOR UMA PESQUISA REALIZADA NA GRÃ-BRETANHA ANALISOU OS HÁBITOS DE 200 PESSOAS. EM 88% DOS CASOS, A MUDANÇA NA DIETA AMENIZOU SINTOMAS DE TRANSTORNOS MENTAIS COMO ATAQUES DE PÂNICO, ANSIEDADE E DEPRESSÃO. A PARTIR DESSE ESTUDO, OS PESQUISADORES CLASSIFICARAM OS ALIMENTOS ENTRE “PROMOTORES DO ESTRESSE”, QUE PIORAM O FUNCIONAMENTO DA MENTE, E “PROMOTORES DO (BOM) HUMOR”, QUE MELHORAM NOSSO ESTADO MENTAL. PORÉM, É IMPORTANTE DESTACAR QUE OS ALIMENTOS PROMOTORES DO HUMOR NÃO SÃO, NECESSARIAMENTE, AQUELES QUE NOS PROVOCAM IMEDIATAMENTE A SENSAÇÃO DE BEM-ESTAR. AÇÚCAR, CAFEÍNA, CHOCOLATE E ÁLCOOL, POR EXEMPLO, QUE GERALMENTE SÃO USADOS PARA RELAXAR, PROPORCIONAR CONFORTO OU ALIVIAR OS SINTOMAS DE TPM, SÃO OS PRINCIPAIS PROMOTORES DO ESTRESSE. JÁ OS ALIMENTOS PROMOTORES DO HUMOR SÃO EXTREMAMENTE SIMPLES. OS PESQUISADORES CONSEGUIRAM APURAR QUE O CONSUMO DE ÁGUA, VERDURAS E FRUTAS MELHORAM NOSSO ESTADO MENTAL E FUNCIONAMENTO DO CÉREBRO. PORTANTO, ELES ATUAM COMO FATORES IMPORTANTES NO COMBATE À DEPRESSÃO. HTTPS://WWW.VIDANATURAL.ORG.BR/DEPRESSAO-E-ALIMENTACAO/
  • 11.  Açúcar, índice glicêmico e depressão O Dr. Benício Pereira, que pauta sua atuação nos princípios da Medicina do Estilo de Vida, destaca que nos últimos anos surgiram diversos estudos associando o consumo de açúcar e de alimentos com alto índice glicêmico ao desenvolvimento de transtornos mentais. Ele afirma que “quanto maior a glicemia, quanto mais alto o nível de açúcar não controlado, maior é a possibilidade de desenvolver um transtorno depressivo. Os melhores alimentos para combater a depressão são os mais simples, como frutas, legumes e verduras. Essa é a principal razão para que eles ocupem uma grande parte do nosso prato, com sua diversidade de cores e sabores. https://www.vidanatural.org.br/depressao-e-alimentacao/
  • 12. Exercício físico como forma de combater a depressão A frase mente sã em corpo são, ilustra o fato de que o homem sempre sentiu a necessidade de exercitar o corpo para poder alcançar um equilíbrio psíquico completo. A depressão é uma das doenças que mais incapacita o ser humano. E uma das doenças psiquiátricas mais frequentes – uma em cada quatro mulheres e um em cada dez homens podem vir a ter crises depressivas durante a vida, desde a juventude até à terceira idade. A depressão caracteriza-se por uma alteração psíquica e orgânica global, com consequentes alterações na maneira de valorizar e percepcionar a realidade e a vida. Na pessoa deprimida há uma falta de vitalidade que poderá estar acompanhada de sentimento de tristeza, falta de confiança em si própria, sentimento de culpa generalizados, pessimismo e descrença.
  • 13. O exercício físico libera no cérebro substâncias, as endorfinas, que proporcionam uma sensação de paz e de tranquilidade; são neuromediadores ligados à génese do bem-estar e do prazer. Por ser um potente libertador de endorfinas, o exercício físico cria a boa dependência quando praticado regularmente, e faz falta como faria qualquer outra substância associada ao prazer. O exercício físico é altamente eficaz no combate ao stress e ansiedade, e quando é moderado e regular, descontrai o corpo e ativa o sistema imunitário. As atividades podem reduzir a ansiedade e a tensão. Uma caminhada rápida durante 20 a 30 minutos, três a cinco vezes por semana, pode ser uma grande ajuda para gerir melhor o stress. Contudo, é necessário que o ritmo de exercício seja adequado, pois um programa de exercício muito rígido e exigente pode deixar a pessoa ainda mais estressada. O exercício físico moderado produz um efeito benéfico geral sobre o organismo. A prática regular traz resultados positivos aos distúrbios de sono, aos aspetos psicológicos e aos transtornos de humor, de ansiedade, depressão, além de que melhora os aspetos cognitivos, como a memória e a aprendizagem. O exercício físico sistematizado tem benefícios tanto na esfera física como mental do ser humano, ao proporcionar uma melhor qualidade de vida. O segredo está numa atividade que seja agradável para quem a pratica, optando por uma modalidade na qual a pessoa se sinta bem e que realmente goste, para evitar a frustração. Fonte: https://www.oficinadepsicologia.com/exercicio-fisico-como-forma-de-combater-a-depressao/
  • 14. Terapia da escrita Novos estudos confirmam que escrever sobre a própria doença ajuda na recuperação. Há muito a psicologia clínica indica que mudar as emoções diante de um evento é uma maneira eficaz de conseguir viver em paz com uma experiência dolorosa. Agora, a ciência confirma que a escrita não só é uma ferramenta importante nesse processo como pode alterar as respostas fisiológicas a doenças crônicas, melhorando o quadro de saúde de pacientes. Ao escrever os doentes tornam suportável uma experiência tida anteriormente como pesada demais. Ela passa a integrar a biografia de quem vive o trauma, abrindo o caminho para a recuperação, como se cada um reescrevesse sua história. Por essa razão, a chamada “expressive writing” (algo como expressão pela escrita, em inglês) ganha cada vez mais espaço na medicina. Na última semana, por exemplo, dois novos estudos reforçaram o poder do método. O primeiro, aliás, apontou uma evolução interessante. Cientistas da Universidade de Haifa, em Israel, descobriram que a técnica, quando usada em blogs pode ser tão ou mais eficaz que no papel. Os pesquisadores chegaram à conclusão após analisar a reação ao experimento por eles organizado com a participação de 161 adolescentes com ansiedade e fobia social. Os jovens foram divididos em grupos que receberam orientações distintas. Alguns, por exemplo, deveriam escrever em blogs abertos, com comentários, e outros, em blogs fechados. Depois de dez semanas escrevendo pelo menos duas vezes semanalmente, todos apresentaram melhora na autoestima, na autoconfiança e na capacidade de se sentir confortável em situações sociais que evitavam antes de iniciar a prática da escrita. FONTE: https://istoe.com.br/186525_O+TRATAMENTO+PELA+ESCRITA/
  • 15. MEDITAÇÃO – UMA PRATICA ALIADA PARA DIMINUIR OS EFEITOS DA DEPRESSÃO E ANSIEDADE Quando pensamos em meditação, logo nos vem a cabeça mestres budistas ou pessoas com grande controle emocional, capaz de se desligar do mundo e entrar em submundo pessoas, mas será que se trata disso mesmo? Ao contrario do que se pensa a meditação é uma técnica de “aquietar” a mente, e diminuir os impactos do estresse de situações que muitas vezes nos afeta negativamente. A meditação pode ser usada para “esvaziar os pensamentos”. A ideia principal da meditação é que você consiga olha para “dentro de si, é comum que nas primeiras tentativas não consiga se concentrar e assim vários pensamentos vira a sua mente, não os ignore, deixe que ele venham e da mesma forma eles iram embora. Você deve ficar em uma posição confortável e apenas buscar uma forma de contração, pode ser uma música, pode ser a sua respiração ou até mesmo fazer uma meditação guiada, que é muito fácil encontrar por exemplo no You Tube. Os resultados podem ser muito positivos em pessoas com depressão e ansiedade, já que ao respirar o corpo se acalma e você vai diminuir o nível de estresse, aumentar a sua concentração, melhorar o humor e muitos outros benefícios .
  • 16. Vamos começar pela terapia da escrita  Pelo menos duas vezes por semana, mesmo que você tenha alguém para conversar, separe algumas folhas e nelas escreva tudo o que se passa na sua cabeça, escreva o que te deixa triste, aquilo que você não consegue falar para ninguém, não tenha medo de escrever, se não quiser que ninguém ache as suas anotações você pode joga-las fora depois. O importante é você aliviar os seus sentimentos de alguma maneira. Agora que você já sabe o que são os transtornos mentais, como eles acontecem e como podemos minimizar os seus efeitos, que tal começar a mudar suas atitudes e seus hábitos de vida?
  • 17. Alimentação Saudável Você não precisa radicalizar toda a sua dieta, vamos começar aos poucos, diminuído a quantidade de açúcar, glúten, bebidas alcoólicas e aumentando o consumo de verduras vegetais e água. Com o tempo, você estará totalmente adaptado a uma alimentação saudável e poderá aproveitar todos os benefícios tanto para sua mente como para um bom funcionamento do seu corpo. Exercício Físico Existem vários tipos de atividades físicas, pensa em uma delas que você tenha prazer em fazer e comece com a praticar, pode ser uma caminhada, um esporte, uma dança ou até mesmo um alongamento, o importante é que você se exercite por no mínimo 30 minutos e três vezes por semana. Respeite os limites do seu corpo e não faça atividades que possa te causar uma lesão, na duvida, procure um profissional.
  • 18. MEDITAÇÃO A meditação acalma os pensamentos e alivia o estresse, tente mediar quantas vezes poder, ao acordar, no meio da tarde, antes de dormir, faça quando achar necessário, a meditação deve ser um momento pessoal seu, mas não deixe de praticar, quanto mais você meditar, mais vai colher os benefícios para sua saúde física e metal, tente fazer pelo menos três vezes por semana. A meditação precisa apenas fechar os olhos e tente se desconectar das coisas que acontecem a sua volta, você pode ouvir uma musica ou apenas não penar em nada. Se você não tem pratica em meditar, procure na internet vídeos de meditação guiada, isso vai te ajudar até que você aprenda a meditar sozinho.
  • 19. Pratique a gratidão Você se torna aquilo que você pensa! O seu pensamento tem o poder de mudar tudo em sua vida, sabendo disso, não alimente pensamentos negativos, busque sempre acreditar e pensar em coisas boas e dias melhores. Aprenda a ser grato pelas coisas que você tem, mesmo que possa ser simples, seja grato se você tem uma casa, uma família, uma comida ou agradeça pelo ar que você respira, pois sem ele você iria morrer em poucos minutos, a gratidão é uma pratica que vai acrescentar cada vez mais benefícios para sua vida, e logo você vai ter perceber muitas outras coisas para ser grato. É comum que as pessoas não saiba praticar a gratidão, poucas vezes aprendamos a valorizar as coisas que temos , a maioria das vezes somos doutrinados a prestigiar apenas coisas de valores monetários . Assista o documentário ‘O Segredo” ou “A Magia” de Rhonda Byrne, e aprenda como ser grato, e assim você terá bons pensamentos, que ira refletir positivamente nos transtornos mentais que você tenha ou que possa aparecer ao longo da sua vida.
  • 20. Responda o questionário do link abaixo, para confirmar a sua participação no curso. https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfsiYC27yAX G0MtUS5vM6N4XalaN9bB4BvqQHDPWBiDsltAUw/viewf orm