SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Doenças do Foro Psicológico  VERA LOURENÇO PSICOLAGA JURIDICA PERITA
Introdução  Neste trabalho vamos falar sobre os vários tipos de distúrbios psicológicos  , uns mais graves que outros.
Distúrbios Psicológicas Graves  O Psicopata, designa toda pessoa que sofre de doença mental ou tem personalidade psicopática . Contudo essa última categoria  em especial, dá o nome ao grupo conhecido como sociopatas.  É Importante dizer que o termo “anti-social”, na linguagem da psiquiatria, não significa um individuo com inibição social, timidez ou o facto de ser introvertido, mas sim, atitudes contrárias às regras da sociedade.
Descrição - Diferenças Sociopatia Psicopatia A Sociopatia, é um transtorno de personalidade , comportamentos impulsivos ,  desprezo por normas sociais e indiferença aos direitos e sentimentos dos outros.  Tem momentos de lucidez. Têm perversões sexuais  Psicopata, a rigor designa toda pessoa que sofre de doença mental A psicopatia é bastante próxima do transtorno de personalidade anti-social, mas em geral, é mais severa . Normalmente não têm momentos de lucidez , nem de arrependimento por actos criminosos que fizera.
Sintomas Não se  conformam com normas sociais . Têm impulsividade ou fracasso em fazer planos para o futuro;  Irritabilidade e agressividade, indicadas por repetidas lutas corporais ou agressões físicas;  Desrespeito pela segurança própria ou alheia;  Ausência de remorso, indicada por indiferença por ter ferido, violado , espancado ou roubado outra pessoa.
Doenças Mais Vulgares A Esquizofrenia  que normalmente começa na adolescência ou por volta dos 20 anos ,tem  como sintomas, alucinações e ideias delirantes. Se a doença for diagnosticada no início, tratamentos de psicoterapia e medicamentos antipsicóticos aumentam a probabilidade de recuperação. No caso do serial killer normalmente , o distúrbio já vem de criança , demonstrando os sintomas com crueldade perante animais , pequenas vinganças e urinar durante o sono.
Serial Killer Serial Killer , em português – Assassino em serie. O contexto social em que é interpretado o acto agressivoforma o criminoso. Contudo na agressividade psicopatológica dos denominados sociopatas há sempre de se identificar as  gostos sádicosque caracterizam o instinto de cada um deles.
Alguns exemplos : John WayneGacy .: - O seu pai, era maldoso e  alcoólatra ,  espancava-o mortalmente. Fez a faculdade em administração e chegou a casar-se por duas vezes. Fazia festas em sua casa, vestindo-se  de palhaço. Não tinha padrão ao escolher as suas vítimas . Ele estrangulava-as e guardava-as em casa. Foram tantas vítimas que ficou sem espaço passando a deixa-las num rio próximo da sua casa. Foi preso e recebeu sentença de prisão perpétua por 33 assassinatos.  AndreiRomanovichChikatilo: Era um Serial Killer  que se manifestou aos 42 anos . Colocou a culpa na sua infância sofrida com o regime soviético. Tinha feito a faculdade, era casado e com dois filhos. Era um homem aparentemente “normal”. Os seus crimes eram extremamente cruéis . Tinham padrões de canibalismo que negou com algumas vítimas, muitas encontradas com alguns órgãos em falta. As suas vítimas eram mulheres e crianças jovens de ambos os sexos. Já na prisão, confessou 55 homicídios e foi condenado à morte.
Continuação JeffreyLionelDahmer : Como a maioria dos casos , deu o  significativo do seu distúrbio à sua história de infância: foi abusado sexualmente  por um  vizinho aos oito anos e os seus pais tinham discussões graves depois de separados. Tinha um padrão de comportamento exibicionista. Na sua mente doentia, criou a ideia de criar zombies que seriam os seus brinquedos sexuais vivos, para isso, fazia buracos nas cabeças das vítimas escolhidas e pingava líquidos  nas feridas. Experimentou segundo ele, canibalismo com pelo menos um corpo, embora dissesse que não era sua prática comum. Foi condenado à prisão perpétua tendo sido morto na prisão em 94.    EdwardTheodoreGein: Os seus crimes inspiraram o filme “Psicose”. Sempre teve dúvidas da sua masculinidade tendo pensado em amputar o seu pénis, mas decidiu ,  para se tornar  mulher , frequentar cemitérios retirando corpos ou partes deles e usando como decoração em sua casa e fabricando as  suas roupas que  eram feitas com os órgãos que retirava. Mas precisava de mais e em 1954 começou a matar. Preso, confessa dois assassinatos , inclusive do seu irmão. Ele dizia sempre esta frase antes de matar as vítimas -“Este mundo sem sentido não me pode destruir como eu te posso destruir a ti”
Consequências  Dependendo dos casos , alguns podem nunca conseguir ter uma família , um emprego e amigos. Por outro lado há muitos psicopatas , que parecem pessoas muito vulgares e com família , emprego e amigos .Muitas vezes o próprio distúrbio pode fazer com que ele se camufle na sociedade , fazendo com que possa capturar as suas vitimas mais facilmente.
Como Lidar  Os amigos e familiares devem agir normalmente com esse tipo de pessoas ,principalmente quando elas próprias admitem a doença . Por vezes o sentimento de medo pelo individuo portador do distúrbio só os torna mais rejeitados pela sociedade. No caso da esquizofrenia o individuo não se torna violento devido àdoença , mas sim a sua personalidade em conjunto com a alucinação. Num paciente que ainda não admitiu a doença , nunca o devem forçar ou obriga-lo a curar-se , caso contrário o seu nível psicológico só irá piorar. Mas sim encontrar meios para os fazer ver a realidade quando eles estão sóbrios. No caso de um assassino em série a patologia já vem de criança o que se torna mais difícil de mudar e ser alguma vez admitido pela pessoa portadora.
Conclusão Com este trabalho conseguimos concluir que uma pessoa com algum distúrbio não são assim tão incomuns. A personalidade de um psicopata não se restringe a um Serial Killer. Um psicopata pode ser uma pessoa simpática e de expressões sensatas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Risco de suicídio helio rocha
Risco de suicídio helio rochaRisco de suicídio helio rocha
Risco de suicídio helio rocha
Inaiara Bragante
 
Suicídiocompatibilidade
SuicídiocompatibilidadeSuicídiocompatibilidade
Suicídiocompatibilidade
Renata Semann
 
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
Laura Marcht
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
Alinebrauna Brauna
 
transtornos dissociativos de personalidades multiplas
transtornos dissociativos de personalidades multiplastranstornos dissociativos de personalidades multiplas
transtornos dissociativos de personalidades multiplas
Nadson Morais
 

Mais procurados (20)

SUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIA
SUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIASUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIA
SUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIA
 
Risco de suicídio helio rocha
Risco de suicídio helio rochaRisco de suicídio helio rocha
Risco de suicídio helio rocha
 
Psicopatia
PsicopatiaPsicopatia
Psicopatia
 
Comportamento suicida
Comportamento suicidaComportamento suicida
Comportamento suicida
 
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene BeatrizPRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
 
Suicídiocompatibilidade
SuicídiocompatibilidadeSuicídiocompatibilidade
Suicídiocompatibilidade
 
Suicídio palestra cefa 7 dez 12
Suicídio   palestra cefa 7 dez 12Suicídio   palestra cefa 7 dez 12
Suicídio palestra cefa 7 dez 12
 
Psicopatia a origem do mal material janaína lobo
Psicopatia    a origem do mal material janaína loboPsicopatia    a origem do mal material janaína lobo
Psicopatia a origem do mal material janaína lobo
 
Suicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevenção
Suicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevençãoSuicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevenção
Suicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevenção
 
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
 
Psicopatia
PsicopatiaPsicopatia
Psicopatia
 
Salvamento de suicida
Salvamento de suicidaSalvamento de suicida
Salvamento de suicida
 
Psicopatia 2012
Psicopatia  2012Psicopatia  2012
Psicopatia 2012
 
Psicopatia. CCP. Apresentação
Psicopatia. CCP. ApresentaçãoPsicopatia. CCP. Apresentação
Psicopatia. CCP. Apresentação
 
AESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELO
AESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELOAESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELO
AESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELO
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
 
Não se mate você não morre
Não se mate você não morreNão se mate você não morre
Não se mate você não morre
 
transtornos dissociativos de personalidades multiplas
transtornos dissociativos de personalidades multiplastranstornos dissociativos de personalidades multiplas
transtornos dissociativos de personalidades multiplas
 
Suicídios
SuicídiosSuicídios
Suicídios
 
Prevenção ao Suicídio - Um Recurso para Conselheiros
Prevenção ao Suicídio - Um Recurso para ConselheirosPrevenção ao Suicídio - Um Recurso para Conselheiros
Prevenção ao Suicídio - Um Recurso para Conselheiros
 

Semelhante a Doenças do foro psicológico

Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"
Flávia Almeida
 
Transtorno dissociativo de identidade final
Transtorno dissociativo de identidade finalTranstorno dissociativo de identidade final
Transtorno dissociativo de identidade final
Angelo Magliani
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
Luisa Sena
 
Cinema & psiquiatria IPUB/UFRJ
Cinema & psiquiatria IPUB/UFRJCinema & psiquiatria IPUB/UFRJ
Cinema & psiquiatria IPUB/UFRJ
Ipub Ufrj
 

Semelhante a Doenças do foro psicológico (20)

Psicologia-b Serial Killer
Psicologia-b Serial KillerPsicologia-b Serial Killer
Psicologia-b Serial Killer
 
Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"
 
Aula 3 psicologia anormal
Aula 3   psicologia anormalAula 3   psicologia anormal
Aula 3 psicologia anormal
 
Você não esta sozinho
Você não esta sozinhoVocê não esta sozinho
Você não esta sozinho
 
Transtorno dissociativo de identidade final
Transtorno dissociativo de identidade finalTranstorno dissociativo de identidade final
Transtorno dissociativo de identidade final
 
Esquizofrenia Hebefrênica
Esquizofrenia HebefrênicaEsquizofrenia Hebefrênica
Esquizofrenia Hebefrênica
 
Esquizofrênia - Leonardo Nunes
Esquizofrênia - Leonardo NunesEsquizofrênia - Leonardo Nunes
Esquizofrênia - Leonardo Nunes
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Drogas conhecer para entender
Drogas conhecer para entenderDrogas conhecer para entender
Drogas conhecer para entender
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
 
Cinema & psiquiatria IPUB/UFRJ
Cinema & psiquiatria IPUB/UFRJCinema & psiquiatria IPUB/UFRJ
Cinema & psiquiatria IPUB/UFRJ
 
Suicídio - Uma Epidemia Silenciosa
Suicídio - Uma Epidemia SilenciosaSuicídio - Uma Epidemia Silenciosa
Suicídio - Uma Epidemia Silenciosa
 
PSICOPATIA - SERIAL KILLERS AMERICANOS DOS ANOS 80: MODUS OPERANDIS
PSICOPATIA - SERIAL KILLERS AMERICANOS DOS ANOS 80: MODUS OPERANDISPSICOPATIA - SERIAL KILLERS AMERICANOS DOS ANOS 80: MODUS OPERANDIS
PSICOPATIA - SERIAL KILLERS AMERICANOS DOS ANOS 80: MODUS OPERANDIS
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
 
Depresao
DepresaoDepresao
Depresao
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
 
08 Exemplos de comportamentos Auto-obsessivos.
08 Exemplos de comportamentos Auto-obsessivos.08 Exemplos de comportamentos Auto-obsessivos.
08 Exemplos de comportamentos Auto-obsessivos.
 
Prevenção Suicidio.pptx
Prevenção Suicidio.pptxPrevenção Suicidio.pptx
Prevenção Suicidio.pptx
 
1265454
12654541265454
1265454
 
maio laranja (1).pptx
maio laranja (1).pptxmaio laranja (1).pptx
maio laranja (1).pptx
 

Doenças do foro psicológico

  • 1. Doenças do Foro Psicológico VERA LOURENÇO PSICOLAGA JURIDICA PERITA
  • 2. Introdução Neste trabalho vamos falar sobre os vários tipos de distúrbios psicológicos , uns mais graves que outros.
  • 3. Distúrbios Psicológicas Graves O Psicopata, designa toda pessoa que sofre de doença mental ou tem personalidade psicopática . Contudo essa última categoria em especial, dá o nome ao grupo conhecido como sociopatas. É Importante dizer que o termo “anti-social”, na linguagem da psiquiatria, não significa um individuo com inibição social, timidez ou o facto de ser introvertido, mas sim, atitudes contrárias às regras da sociedade.
  • 4. Descrição - Diferenças Sociopatia Psicopatia A Sociopatia, é um transtorno de personalidade , comportamentos impulsivos , desprezo por normas sociais e indiferença aos direitos e sentimentos dos outros. Tem momentos de lucidez. Têm perversões sexuais Psicopata, a rigor designa toda pessoa que sofre de doença mental A psicopatia é bastante próxima do transtorno de personalidade anti-social, mas em geral, é mais severa . Normalmente não têm momentos de lucidez , nem de arrependimento por actos criminosos que fizera.
  • 5. Sintomas Não se conformam com normas sociais . Têm impulsividade ou fracasso em fazer planos para o futuro; Irritabilidade e agressividade, indicadas por repetidas lutas corporais ou agressões físicas; Desrespeito pela segurança própria ou alheia; Ausência de remorso, indicada por indiferença por ter ferido, violado , espancado ou roubado outra pessoa.
  • 6. Doenças Mais Vulgares A Esquizofrenia que normalmente começa na adolescência ou por volta dos 20 anos ,tem como sintomas, alucinações e ideias delirantes. Se a doença for diagnosticada no início, tratamentos de psicoterapia e medicamentos antipsicóticos aumentam a probabilidade de recuperação. No caso do serial killer normalmente , o distúrbio já vem de criança , demonstrando os sintomas com crueldade perante animais , pequenas vinganças e urinar durante o sono.
  • 7. Serial Killer Serial Killer , em português – Assassino em serie. O contexto social em que é interpretado o acto agressivoforma o criminoso. Contudo na agressividade psicopatológica dos denominados sociopatas há sempre de se identificar as gostos sádicosque caracterizam o instinto de cada um deles.
  • 8. Alguns exemplos : John WayneGacy .: - O seu pai, era maldoso e alcoólatra , espancava-o mortalmente. Fez a faculdade em administração e chegou a casar-se por duas vezes. Fazia festas em sua casa, vestindo-se de palhaço. Não tinha padrão ao escolher as suas vítimas . Ele estrangulava-as e guardava-as em casa. Foram tantas vítimas que ficou sem espaço passando a deixa-las num rio próximo da sua casa. Foi preso e recebeu sentença de prisão perpétua por 33 assassinatos. AndreiRomanovichChikatilo: Era um Serial Killer que se manifestou aos 42 anos . Colocou a culpa na sua infância sofrida com o regime soviético. Tinha feito a faculdade, era casado e com dois filhos. Era um homem aparentemente “normal”. Os seus crimes eram extremamente cruéis . Tinham padrões de canibalismo que negou com algumas vítimas, muitas encontradas com alguns órgãos em falta. As suas vítimas eram mulheres e crianças jovens de ambos os sexos. Já na prisão, confessou 55 homicídios e foi condenado à morte.
  • 9. Continuação JeffreyLionelDahmer : Como a maioria dos casos , deu o significativo do seu distúrbio à sua história de infância: foi abusado sexualmente por um vizinho aos oito anos e os seus pais tinham discussões graves depois de separados. Tinha um padrão de comportamento exibicionista. Na sua mente doentia, criou a ideia de criar zombies que seriam os seus brinquedos sexuais vivos, para isso, fazia buracos nas cabeças das vítimas escolhidas e pingava líquidos nas feridas. Experimentou segundo ele, canibalismo com pelo menos um corpo, embora dissesse que não era sua prática comum. Foi condenado à prisão perpétua tendo sido morto na prisão em 94.   EdwardTheodoreGein: Os seus crimes inspiraram o filme “Psicose”. Sempre teve dúvidas da sua masculinidade tendo pensado em amputar o seu pénis, mas decidiu , para se tornar mulher , frequentar cemitérios retirando corpos ou partes deles e usando como decoração em sua casa e fabricando as suas roupas que eram feitas com os órgãos que retirava. Mas precisava de mais e em 1954 começou a matar. Preso, confessa dois assassinatos , inclusive do seu irmão. Ele dizia sempre esta frase antes de matar as vítimas -“Este mundo sem sentido não me pode destruir como eu te posso destruir a ti”
  • 10. Consequências  Dependendo dos casos , alguns podem nunca conseguir ter uma família , um emprego e amigos. Por outro lado há muitos psicopatas , que parecem pessoas muito vulgares e com família , emprego e amigos .Muitas vezes o próprio distúrbio pode fazer com que ele se camufle na sociedade , fazendo com que possa capturar as suas vitimas mais facilmente.
  • 11. Como Lidar Os amigos e familiares devem agir normalmente com esse tipo de pessoas ,principalmente quando elas próprias admitem a doença . Por vezes o sentimento de medo pelo individuo portador do distúrbio só os torna mais rejeitados pela sociedade. No caso da esquizofrenia o individuo não se torna violento devido àdoença , mas sim a sua personalidade em conjunto com a alucinação. Num paciente que ainda não admitiu a doença , nunca o devem forçar ou obriga-lo a curar-se , caso contrário o seu nível psicológico só irá piorar. Mas sim encontrar meios para os fazer ver a realidade quando eles estão sóbrios. No caso de um assassino em série a patologia já vem de criança o que se torna mais difícil de mudar e ser alguma vez admitido pela pessoa portadora.
  • 12. Conclusão Com este trabalho conseguimos concluir que uma pessoa com algum distúrbio não são assim tão incomuns. A personalidade de um psicopata não se restringe a um Serial Killer. Um psicopata pode ser uma pessoa simpática e de expressões sensatas.