SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
DNA Núcleo gerador Nº 4 Dr1 CLC
O DNA (em português ADN, que é um acrónimo de ácido desoxirribonucleico) È uma molécula formada por duas cadeias antiparaledas (dupla hélice) ligadas entre si por ligações de hidrogénio entre as bases azotadas.
DNA NÚCLEO CROMOSSOMOS (DNA+PROTEÍNAS) CÉLULA - Informação das proteínas e   RNAs que serão sintetizadas   pelas células do organismo ao   longo da sua vida. -Capacidade de se auto-duplicar   para originar outras células. ORGANISMO NOS SERES HUMANOS
HISTÓRICO 1953 – JAMES WATSON e FRANCIS CRICK Descrição da estrutura física do DNA baseando-se nos estudos de difração de raio X de Rosalind Franklin e Maurice Wilkins e em estudos químicos da molécula Modelo da dupla fita proposto foi fundamental para a compreensão do mecanismo de transmissão e execução da informação genética
1983-1993- Mapeamento da 1ª doença pela técnica de marcadores de DNA (Huntington) localizada no braço curto do cromossomo 4 (alta taxa de recombinação.  Outras doenças importante puderam ser mapeadas como em 1986 a Granulomatous Crônica e Distrofia Muscular de Duchenne e em 1989 a Retinoblastia e a Fibrose Cística. A possibilidade da descoberta de doenças despertou nos pesquisadores um grande impulsos, pois as possibilidade que se abriam eram evidentes. Com o mapeamento de gene era possível traçar o perfil da doença, a localização, o padrão de transmissão, mutações correlatas, determinar genes candidato
[object Object],Estrutura do DNA
HISTÓRICO 1955 – JOE HIN TJIO  Definiu como 46 o número exato  de cromossomos humanos ARTHUR KORNBERG Isolou a enzima DNA polimerase da bactéria E.coli
Com o desenvolvimento da tecnologia do DNA recombinante (1972) e do seqüenciamento do DNA (1975-77) tornou-se possível isolar e determinar a seqüência de genes dos mais diferentes organismos. Desta forma, com a disponibilidade de novos recursos, vários mecanismos biológicos, como a replicação do DNA e a divisão celular, começaram a ser intensamente estudados.
DNA 1. Regulação transcricional 2. Regulação no     processamento do    RNA primário HnRNA RETÍCULO  ENDOPLASMÁTICO RUGOSO 3. Regulação no     transporte do     mRNA para o    citoplasma 4. Regulação da     síntese proteíca 5. Regulação     pós-síntese Proteína sintetizada A CÉLULA - DIFERENCIAÇÃO - CRESCIMENTO - FUNÇÃO CELULAR - RESPOSTA AO    AMBIENTE
DNA
ESTRUTURA DOS ÁCIDOS NUCLEICOS As moléculas de DNA e RNA são compostas por quatro diferentes nucleotídeos: ,[object Object]
 Timina – encontrada somente no DNA
 Uracila – encontrada somente no RNA,[object Object]
Analise e Estudo Como fomos analisando anteriormente, ao logo da história muitos foram os cientistas que trabalharam e continuam  para a analise do estudo do DNA . Alguns especializaram no estudo cientifico, mapeando cada vez mais amostras de DNA em laboratório.  Por sua vez outros profissionais trabalham na solução para colmatar os erros identificados nas amostras.  Exemplos: na doença de trissomia 21, é o exemplo vivo que na formação do ser humano ocorrem erros genéticos no caso da doença acima mencionada, dá-se no par 21 onde em vez de termos um par obtemos um trio dai resultar o nume trissomia 21. Com estudo do DNA neste momento conseguimos identificar o mesmo erro e informar .
Vantagens  A incerteza da paternidade é tão antiga quanto a humanidade.  A concepção ocorre no interior do corpo da mulher e, assim, não admite testemunhas. A necessidade de se estabelecer relações de paternidade frequentemente acaba na Justiça Nos últimos anos, com os avanços do Projecto Gnoma Humano foi definitivamente comprovado que, com excepção dos gémeos monozigóticos (univitelinos), todos os seres humanos diferem em sua constituição genética, que é absolutamente única

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Crescimento e renovação celular
Crescimento e renovação celularCrescimento e renovação celular
Crescimento e renovação celular
Cecilferreira
 
Adn e hereditariedade
Adn e hereditariedadeAdn e hereditariedade
Adn e hereditariedade
alforreca567
 
Nobel da medicina 2012
Nobel da medicina 2012Nobel da medicina 2012
Nobel da medicina 2012
Cecilferreira
 
(1) crescimento, renovação celular e reprodução
(1) crescimento, renovação celular e reprodução(1) crescimento, renovação celular e reprodução
(1) crescimento, renovação celular e reprodução
Hugo Martins
 
Ppt 2 Como Foi Descoberto O Dna
Ppt 2   Como Foi Descoberto O DnaPpt 2   Como Foi Descoberto O Dna
Ppt 2 Como Foi Descoberto O Dna
Nuno Correia
 
Ppt 3 Dna, Um PolíMero De NucleóTidos Em Dupla HéLice
Ppt 3   Dna, Um PolíMero De NucleóTidos Em Dupla HéLicePpt 3   Dna, Um PolíMero De NucleóTidos Em Dupla HéLice
Ppt 3 Dna, Um PolíMero De NucleóTidos Em Dupla HéLice
Nuno Correia
 
Cientistas Que Estudaram o DNA
Cientistas Que Estudaram o DNACientistas Que Estudaram o DNA
Cientistas Que Estudaram o DNA
Teresa Almeida
 
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Sorinz
 

Mais procurados (20)

História do DNA
História do DNAHistória do DNA
História do DNA
 
Crescimento e renovação celular
Crescimento e renovação celularCrescimento e renovação celular
Crescimento e renovação celular
 
Dna[1]
Dna[1]Dna[1]
Dna[1]
 
Adn e hereditariedade
Adn e hereditariedadeAdn e hereditariedade
Adn e hereditariedade
 
Nobel da medicina 2012
Nobel da medicina 2012Nobel da medicina 2012
Nobel da medicina 2012
 
Dna
DnaDna
Dna
 
(1) crescimento, renovação celular e reprodução
(1) crescimento, renovação celular e reprodução(1) crescimento, renovação celular e reprodução
(1) crescimento, renovação celular e reprodução
 
Seminário genética forense
Seminário  genética forense Seminário  genética forense
Seminário genética forense
 
DNA
DNADNA
DNA
 
Ppt 2 Como Foi Descoberto O Dna
Ppt 2   Como Foi Descoberto O DnaPpt 2   Como Foi Descoberto O Dna
Ppt 2 Como Foi Descoberto O Dna
 
Ppt 3 Dna, Um PolíMero De NucleóTidos Em Dupla HéLice
Ppt 3   Dna, Um PolíMero De NucleóTidos Em Dupla HéLicePpt 3   Dna, Um PolíMero De NucleóTidos Em Dupla HéLice
Ppt 3 Dna, Um PolíMero De NucleóTidos Em Dupla HéLice
 
Biologia forense e suas áreas auxiliares.
Biologia forense e suas áreas auxiliares.Biologia forense e suas áreas auxiliares.
Biologia forense e suas áreas auxiliares.
 
DNA
DNADNA
DNA
 
Localização DNA
Localização DNALocalização DNA
Localização DNA
 
Cientistas Que Estudaram o DNA
Cientistas Que Estudaram o DNACientistas Que Estudaram o DNA
Cientistas Que Estudaram o DNA
 
BioGeo11-estrutura adn
BioGeo11-estrutura adnBioGeo11-estrutura adn
BioGeo11-estrutura adn
 
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
 
DNA
DNADNA
DNA
 
Contributos para a caracterização do DNA
Contributos para a caracterização do DNAContributos para a caracterização do DNA
Contributos para a caracterização do DNA
 
Dt 11ºbg- dna
Dt 11ºbg- dnaDt 11ºbg- dna
Dt 11ºbg- dna
 

Destaque

ReflexãO Dna Clc
ReflexãO Dna ClcReflexãO Dna Clc
ReflexãO Dna Clc
mega
 
áRea De CompetêNciaclc Fafe saberes fundementais Dr 1
áRea De CompetêNciaclc Fafe saberes fundementais Dr 1áRea De CompetêNciaclc Fafe saberes fundementais Dr 1
áRea De CompetêNciaclc Fafe saberes fundementais Dr 1
mega
 
Cartaz As..Mudanca
Cartaz As..MudancaCartaz As..Mudanca
Cartaz As..Mudanca
guest5294c9
 
RefelexãO Dr3 Saberes Fundamentais
RefelexãO Dr3 Saberes FundamentaisRefelexãO Dr3 Saberes Fundamentais
RefelexãO Dr3 Saberes Fundamentais
mega
 
ReflexãO Clc Dr2
ReflexãO  Clc Dr2ReflexãO  Clc Dr2
ReflexãO Clc Dr2
mega
 
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJoMudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
mega
 
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguaisS.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
I.Braz Slideshares
 
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO MicaelaIntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
mega
 
Dr1 STC Saberes Fundamentais Marco
Dr1 STC Saberes Fundamentais MarcoDr1 STC Saberes Fundamentais Marco
Dr1 STC Saberes Fundamentais Marco
mega
 
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandesClc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
SILVIA G. FERNANDES
 
Guiao De Entrevista
Guiao De EntrevistaGuiao De Entrevista
Guiao De Entrevista
mega
 
InquéRito
InquéRitoInquéRito
InquéRito
mega
 
Ng 7 Dr1 Marco STC
Ng 7 Dr1  Marco STCNg 7 Dr1  Marco STC
Ng 7 Dr1 Marco STC
mega
 
Trabalho das 3as séries estrutura dna
Trabalho das 3as séries estrutura dnaTrabalho das 3as séries estrutura dna
Trabalho das 3as séries estrutura dna
salainformaticahf
 
ácidos nucleicos - Biologia
ácidos nucleicos - Biologiaácidos nucleicos - Biologia
ácidos nucleicos - Biologia
Karol Schmitz
 

Destaque (20)

ReflexãO Dna Clc
ReflexãO Dna ClcReflexãO Dna Clc
ReflexãO Dna Clc
 
áRea De CompetêNciaclc Fafe saberes fundementais Dr 1
áRea De CompetêNciaclc Fafe saberes fundementais Dr 1áRea De CompetêNciaclc Fafe saberes fundementais Dr 1
áRea De CompetêNciaclc Fafe saberes fundementais Dr 1
 
Saberes fundamentais clc
Saberes fundamentais clcSaberes fundamentais clc
Saberes fundamentais clc
 
Cartaz As..Mudanca
Cartaz As..MudancaCartaz As..Mudanca
Cartaz As..Mudanca
 
RefelexãO Dr3 Saberes Fundamentais
RefelexãO Dr3 Saberes FundamentaisRefelexãO Dr3 Saberes Fundamentais
RefelexãO Dr3 Saberes Fundamentais
 
ReflexãO Clc Dr2
ReflexãO  Clc Dr2ReflexãO  Clc Dr2
ReflexãO Clc Dr2
 
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJoMudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
 
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguaisS.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
 
Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7 Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7
 
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO MicaelaIntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
 
Dr1 STC Saberes Fundamentais Marco
Dr1 STC Saberes Fundamentais MarcoDr1 STC Saberes Fundamentais Marco
Dr1 STC Saberes Fundamentais Marco
 
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandesClc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
 
Guiao De Entrevista
Guiao De EntrevistaGuiao De Entrevista
Guiao De Entrevista
 
InquéRito
InquéRitoInquéRito
InquéRito
 
Ng 7 Dr1 Marco STC
Ng 7 Dr1  Marco STCNg 7 Dr1  Marco STC
Ng 7 Dr1 Marco STC
 
Ácidos Nucleicos
Ácidos NucleicosÁcidos Nucleicos
Ácidos Nucleicos
 
Acidosnucleicos
AcidosnucleicosAcidosnucleicos
Acidosnucleicos
 
Genes apresentação
Genes   apresentaçãoGenes   apresentação
Genes apresentação
 
Trabalho das 3as séries estrutura dna
Trabalho das 3as séries estrutura dnaTrabalho das 3as séries estrutura dna
Trabalho das 3as séries estrutura dna
 
ácidos nucleicos - Biologia
ácidos nucleicos - Biologiaácidos nucleicos - Biologia
ácidos nucleicos - Biologia
 

Semelhante a Dna1 SAB FUND- Dr2

Aula 1 fundamentos de genética
Aula 1   fundamentos de genética  Aula 1   fundamentos de genética
Aula 1 fundamentos de genética
Marcelo Gomes
 
Unid. 6 - GENÉTICA - Tema 1 - Bases da Genética - 9º ano.pptx
Unid. 6 - GENÉTICA - Tema 1 - Bases da Genética - 9º ano.pptxUnid. 6 - GENÉTICA - Tema 1 - Bases da Genética - 9º ano.pptx
Unid. 6 - GENÉTICA - Tema 1 - Bases da Genética - 9º ano.pptx
HellendosAnjos
 
Codigo genetico, controle das atividades celulares
Codigo genetico, controle das atividades celularesCodigo genetico, controle das atividades celulares
Codigo genetico, controle das atividades celulares
Geraldo Ferigato
 
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Cidalia Aguiar
 

Semelhante a Dna1 SAB FUND- Dr2 (20)

Aula Introdução a Genética.ppt
Aula Introdução a Genética.pptAula Introdução a Genética.ppt
Aula Introdução a Genética.ppt
 
Efa dna
Efa dnaEfa dna
Efa dna
 
Dna
DnaDna
Dna
 
Aula 1 fundamentos de genética
Aula 1   fundamentos de genética  Aula 1   fundamentos de genética
Aula 1 fundamentos de genética
 
O núcleo celular
O núcleo celularO núcleo celular
O núcleo celular
 
Unid. 6 - GENÉTICA - Tema 1 - Bases da Genética - 9º ano.pptx
Unid. 6 - GENÉTICA - Tema 1 - Bases da Genética - 9º ano.pptxUnid. 6 - GENÉTICA - Tema 1 - Bases da Genética - 9º ano.pptx
Unid. 6 - GENÉTICA - Tema 1 - Bases da Genética - 9º ano.pptx
 
DNA recombinante
DNA recombinanteDNA recombinante
DNA recombinante
 
Codigo genetico, controle das atividades celulares
Codigo genetico, controle das atividades celularesCodigo genetico, controle das atividades celulares
Codigo genetico, controle das atividades celulares
 
Biologia molecular
Biologia molecularBiologia molecular
Biologia molecular
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
Slide Genética
 
Apresentação1 genetica
Apresentação1 geneticaApresentação1 genetica
Apresentação1 genetica
 
1 - Estrutura e Função do Material Genético
1 - Estrutura e Função do Material Genético1 - Estrutura e Função do Material Genético
1 - Estrutura e Função do Material Genético
 
Dna
DnaDna
Dna
 
grandes temas em biologia_aula_05_volume01
grandes temas em biologia_aula_05_volume01grandes temas em biologia_aula_05_volume01
grandes temas em biologia_aula_05_volume01
 
BIOLOGIA MOLECULAR 3ANO.pptx
BIOLOGIA MOLECULAR 3ANO.pptxBIOLOGIA MOLECULAR 3ANO.pptx
BIOLOGIA MOLECULAR 3ANO.pptx
 
Simulado
SimuladoSimulado
Simulado
 
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
 
Ga aula 2_-_os_cromossomos
Ga aula 2_-_os_cromossomosGa aula 2_-_os_cromossomos
Ga aula 2_-_os_cromossomos
 
Os ácidos nucléicos e o código genético
Os ácidos nucléicos e o código genéticoOs ácidos nucléicos e o código genético
Os ácidos nucléicos e o código genético
 
Prova
ProvaProva
Prova
 

Mais de mega

Reflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 MarcoReflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 Marco
mega
 
Deasafio contame uma história
Deasafio contame uma históriaDeasafio contame uma história
Deasafio contame uma história
mega
 
Reflexão
ReflexãoReflexão
Reflexão
mega
 
Reflexão 13 Meses
Reflexão 13 MesesReflexão 13 Meses
Reflexão 13 Meses
mega
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
mega
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
mega
 
M 37 Anima Tu
M 37 Anima TuM 37 Anima Tu
M 37 Anima Tu
mega
 
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo MarcoKuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
mega
 
ReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJoReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJo
mega
 
marco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidariomarco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidario
mega
 
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
mega
 
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRioM 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
mega
 
M 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao MarcoM 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao Marco
mega
 
Ng5 Dr3 Marco
Ng5 Dr3 MarcoNg5 Dr3 Marco
Ng5 Dr3 Marco
mega
 
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4MarcoCartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
mega
 
Decalogo M 32
Decalogo M 32Decalogo M 32
Decalogo M 32
mega
 
Ritmos & Blues
Ritmos & BluesRitmos & Blues
Ritmos & Blues
mega
 
Origem Blues
Origem BluesOrigem Blues
Origem Blues
mega
 
ReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marcoReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marco
mega
 
Cv Template En Gb Marco
Cv Template En Gb MarcoCv Template En Gb Marco
Cv Template En Gb Marco
mega
 

Mais de mega (20)

Reflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 MarcoReflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 Marco
 
Deasafio contame uma história
Deasafio contame uma históriaDeasafio contame uma história
Deasafio contame uma história
 
Reflexão
ReflexãoReflexão
Reflexão
 
Reflexão 13 Meses
Reflexão 13 MesesReflexão 13 Meses
Reflexão 13 Meses
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
 
M 37 Anima Tu
M 37 Anima TuM 37 Anima Tu
M 37 Anima Tu
 
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo MarcoKuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
 
ReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJoReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJo
 
marco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidariomarco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidario
 
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
 
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRioM 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
 
M 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao MarcoM 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao Marco
 
Ng5 Dr3 Marco
Ng5 Dr3 MarcoNg5 Dr3 Marco
Ng5 Dr3 Marco
 
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4MarcoCartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
 
Decalogo M 32
Decalogo M 32Decalogo M 32
Decalogo M 32
 
Ritmos & Blues
Ritmos & BluesRitmos & Blues
Ritmos & Blues
 
Origem Blues
Origem BluesOrigem Blues
Origem Blues
 
ReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marcoReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marco
 
Cv Template En Gb Marco
Cv Template En Gb MarcoCv Template En Gb Marco
Cv Template En Gb Marco
 

Último

Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Dirceu Resende
 

Último (11)

ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
 
Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORD
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
 

Dna1 SAB FUND- Dr2

  • 1. DNA Núcleo gerador Nº 4 Dr1 CLC
  • 2. O DNA (em português ADN, que é um acrónimo de ácido desoxirribonucleico) È uma molécula formada por duas cadeias antiparaledas (dupla hélice) ligadas entre si por ligações de hidrogénio entre as bases azotadas.
  • 3. DNA NÚCLEO CROMOSSOMOS (DNA+PROTEÍNAS) CÉLULA - Informação das proteínas e RNAs que serão sintetizadas pelas células do organismo ao longo da sua vida. -Capacidade de se auto-duplicar para originar outras células. ORGANISMO NOS SERES HUMANOS
  • 4. HISTÓRICO 1953 – JAMES WATSON e FRANCIS CRICK Descrição da estrutura física do DNA baseando-se nos estudos de difração de raio X de Rosalind Franklin e Maurice Wilkins e em estudos químicos da molécula Modelo da dupla fita proposto foi fundamental para a compreensão do mecanismo de transmissão e execução da informação genética
  • 5. 1983-1993- Mapeamento da 1ª doença pela técnica de marcadores de DNA (Huntington) localizada no braço curto do cromossomo 4 (alta taxa de recombinação. Outras doenças importante puderam ser mapeadas como em 1986 a Granulomatous Crônica e Distrofia Muscular de Duchenne e em 1989 a Retinoblastia e a Fibrose Cística. A possibilidade da descoberta de doenças despertou nos pesquisadores um grande impulsos, pois as possibilidade que se abriam eram evidentes. Com o mapeamento de gene era possível traçar o perfil da doença, a localização, o padrão de transmissão, mutações correlatas, determinar genes candidato
  • 6.
  • 7. HISTÓRICO 1955 – JOE HIN TJIO Definiu como 46 o número exato de cromossomos humanos ARTHUR KORNBERG Isolou a enzima DNA polimerase da bactéria E.coli
  • 8. Com o desenvolvimento da tecnologia do DNA recombinante (1972) e do seqüenciamento do DNA (1975-77) tornou-se possível isolar e determinar a seqüência de genes dos mais diferentes organismos. Desta forma, com a disponibilidade de novos recursos, vários mecanismos biológicos, como a replicação do DNA e a divisão celular, começaram a ser intensamente estudados.
  • 9. DNA 1. Regulação transcricional 2. Regulação no processamento do RNA primário HnRNA RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO RUGOSO 3. Regulação no transporte do mRNA para o citoplasma 4. Regulação da síntese proteíca 5. Regulação pós-síntese Proteína sintetizada A CÉLULA - DIFERENCIAÇÃO - CRESCIMENTO - FUNÇÃO CELULAR - RESPOSTA AO AMBIENTE
  • 10. DNA
  • 11.
  • 12. Timina – encontrada somente no DNA
  • 13.
  • 14. Analise e Estudo Como fomos analisando anteriormente, ao logo da história muitos foram os cientistas que trabalharam e continuam para a analise do estudo do DNA . Alguns especializaram no estudo cientifico, mapeando cada vez mais amostras de DNA em laboratório. Por sua vez outros profissionais trabalham na solução para colmatar os erros identificados nas amostras. Exemplos: na doença de trissomia 21, é o exemplo vivo que na formação do ser humano ocorrem erros genéticos no caso da doença acima mencionada, dá-se no par 21 onde em vez de termos um par obtemos um trio dai resultar o nume trissomia 21. Com estudo do DNA neste momento conseguimos identificar o mesmo erro e informar .
  • 15. Vantagens A incerteza da paternidade é tão antiga quanto a humanidade. A concepção ocorre no interior do corpo da mulher e, assim, não admite testemunhas. A necessidade de se estabelecer relações de paternidade frequentemente acaba na Justiça Nos últimos anos, com os avanços do Projecto Gnoma Humano foi definitivamente comprovado que, com excepção dos gémeos monozigóticos (univitelinos), todos os seres humanos diferem em sua constituição genética, que é absolutamente única
  • 16. Marco Araújo Micaela Fernandes Carina Costa Conceição Martins Fim???