SlideShare uma empresa Scribd logo
Crescimento e renovação celular Elaborado por: Cristiana Abrantes nº6 Diana Vaz nº8 11ºB
Frederick Griffith Frederick Griffith foi um médico militar britânico. Nasceu em 1881, em Hale e faleceu em 1941. A sua especialidade era a microbiologia e descobriu o Princípio Genético da Transformação, DNA. O objectivo de Griffith era encontrar uma vacina contra a bactéria Streptococcus pneumoniae. Esta bactéria causa a pneumonia nos mamíferos.  Griffith fez algumas experiências com duas espécies de estripes (bactérias).  Umas designadas pelo tipo S, produzem uma cápsula de polissacarídeos outras do tipo R, não a possuem.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Experimento 3: Ratos foram injectados com células da cepa S de pneumococcus  mortas por calor. Resultado : os ratos permaneceram saudáveis. Conclusão : a cápsula de polissacarídeo não causa pneumonia porque  ela ainda está presente nas bactérias mortas pelo calor - que neste estado são não patogénicas. Experimento 4: células da cepa S mortas pelo calor foram misturadas com células vivas tipo R e injectadas em ratos. Resultado : os ratos desenvolveram pneumonia e morreram. Amostras de sangue dos ratos mortos continham células de pneumococcus do tipo S vivas. Conclusão : células de tipo R adquiririam das células do tipo S a habilidade de sintetizar a cápsula de polissacarídeo. Griffith cultivou células do tipo S isoladas dos ratos mortos.  As bactérias produziram células filhas encapsuladas, ele concluiu que o novo trato adquirido era hereditário. Este fenómeno é agora chamado de  transformação .
Estripe virulenta Rato Morre Rato saudável Rato saudável Rato morre Estripe não virulenta Estripe virolenta morta pelo calor Estripe não virulenta mais estripe virulenta morta pelo calor Resumo :
Avery e colaboradores ,[object Object],[object Object]
Hershey e Chase Em 1953, Alfred Hershey e Martha Chase utilizaram vírus que infectam bactérias ( chamados bacteriófagos ), que contribuíram para afirmar que a molécula de DNA é o suporte da informação genética e não as bactérias. No entanto, estes investigadores interrogavam-se qual dos componentes virais – o DNA ou as proteínas -  é que contribuíam para a reprodução dos bacteriófagos. Para saberem a resposta foi necessário fazer várias experiências, mas antes estes investigadores tiveram de considerar que:  Os vírus não entram nas células ( a cápsula fica no exterior ) ; As proteínas da cápsula do vírus não têm fósforo, mas apresentam enxofre; O DNA apresenta na sua constituição fósforo, mas não tem enxofre.
Experiência O DNA i as proteínas foram marcados com diferentes tipos de isótopos radioactivos. Fagos foram produzidos em bactérias crescendo em meio com 35S (para marcar as proteínas) ou em 32P (para marcar o DNA). Os fagos marcados desta forma foram purificados e usados para infectar células de Escherichia coli não marcadas. Após um período de incubação, as células incubadas com os fagos foram vigorosamente agitas em liquidificador e as cápsulas virais foram separadas das células da bactéria por centrifugação. Em ambos os casos, a radioactividade foi quantificada no sobrejacente e no precipitado da centrifugação
[object Object],[object Object],[object Object],Watson e Crick
[object Object]
Em 1958, Matthew Meselson e Franklin Stahl fizeram  o   teste da hipótese   semiconservativa   . Trabalharam com a marcação do DNA por incorporação de nitrogénio pesado 15N. Meselson e Stahl
Meselson e Stahl imaginaram que, se as duas cadeias polinucleotídicas de uma molécula de DNA fosse marcadas, seria possível fazer uma previsão sobre o destino dessas cadeias no decorrer das gerações celulares subsequentes. Segundo a previsão: a) após uma replicação, ambas as moléculas filhas estariam marcadas e cada uma delas contem metade da marcação da molécula mãe original. b) após duas replicações, metade das moléculas estaria marcada e, a outra metade não. A metade marcada, contem a mesma marcação que as moléculas originais (que foram geradas na primeira replicação). Experiência
Bibliografia Livro de Biologia 11º ano da Areal Editores. http://paginas.terra.com.br/educacao/biolmol/Provas_comentadas.htm http://www.biomol.org/historia/replisemicon.shtml http://server2.iq.ufrj.br/ ~joab /iqb201/tutorial/ dna /historia/ historico-dna.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bg 11 experiências de avery e colaboradores
Bg 11   experiências de avery e colaboradoresBg 11   experiências de avery e colaboradores
Bg 11 experiências de avery e colaboradores
Nuno Correia
 
Dna1 SAB FUND- Dr2
Dna1 SAB FUND- Dr2Dna1 SAB FUND- Dr2
Dna1 SAB FUND- Dr2
mega
 
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Sorinz
 
Resumo biologia (0)
Resumo biologia (0)Resumo biologia (0)
Resumo biologia (0)
Mateus Ferraz
 
Dna forense
Dna forenseDna forense
Nobel da medicina 2012
Nobel da medicina 2012Nobel da medicina 2012
Nobel da medicina 2012
Cecilferreira
 
Dna[1]
Dna[1]Dna[1]
Bg 11 experiências de frederick griffith
Bg 11   experiências de frederick griffithBg 11   experiências de frederick griffith
Bg 11 experiências de frederick griffith
Nuno Correia
 
Experiência de meselson e stahl
Experiência de meselson e stahlExperiência de meselson e stahl
Experiência de meselson e stahl
Cecilferreira
 
Xixi
XixiXixi
Xixi
safarix
 
Ficha acidos nucleicos- síntese proteica
Ficha acidos nucleicos- síntese proteicaFicha acidos nucleicos- síntese proteica
Ficha acidos nucleicos- síntese proteica
gabriela.santos
 
Como é feito o Exame de DNA?
Como é feito o Exame de DNA?Como é feito o Exame de DNA?
Como é feito o Exame de DNA?
Gabriel Negreira
 
Ficha de Trabalho nr 4 - Experiência de Meselson e Stahl (correcção)
Ficha de Trabalho nr 4 - Experiência de Meselson e Stahl (correcção)Ficha de Trabalho nr 4 - Experiência de Meselson e Stahl (correcção)
Ficha de Trabalho nr 4 - Experiência de Meselson e Stahl (correcção)
Isaura Mourão
 
11 (1) biologia
11 (1)  biologia 11 (1)  biologia
11 (1) biologia
Adriana Cahongo
 
Aula 3 historia_dabiomol
Aula 3 historia_dabiomolAula 3 historia_dabiomol
Aula 3 historia_dabiomol
Francisco Prosdocimi
 
Aula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNA
Aula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNAAula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNA
Aula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNA
Jaqueline Almeida
 
Recombinação nos vírus
Recombinação nos vírusRecombinação nos vírus
Recombinação nos vírus
UERGS
 
Td 05 bio i síntese proteica
Td 05 bio i síntese proteicaTd 05 bio i síntese proteica
Td 05 bio i síntese proteica
MatheusMesquitaMelo
 
Biologia forense e suas áreas auxiliares.
Biologia forense e suas áreas auxiliares.Biologia forense e suas áreas auxiliares.
Biologia forense e suas áreas auxiliares.
Danieli Simões
 
Manipulação de DNA
Manipulação de DNAManipulação de DNA
Manipulação de DNA
Margarida Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Bg 11 experiências de avery e colaboradores
Bg 11   experiências de avery e colaboradoresBg 11   experiências de avery e colaboradores
Bg 11 experiências de avery e colaboradores
 
Dna1 SAB FUND- Dr2
Dna1 SAB FUND- Dr2Dna1 SAB FUND- Dr2
Dna1 SAB FUND- Dr2
 
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
Contributos para a descoberta do ADN como molécula responsável pela informaçã...
 
Resumo biologia (0)
Resumo biologia (0)Resumo biologia (0)
Resumo biologia (0)
 
Dna forense
Dna forenseDna forense
Dna forense
 
Nobel da medicina 2012
Nobel da medicina 2012Nobel da medicina 2012
Nobel da medicina 2012
 
Dna[1]
Dna[1]Dna[1]
Dna[1]
 
Bg 11 experiências de frederick griffith
Bg 11   experiências de frederick griffithBg 11   experiências de frederick griffith
Bg 11 experiências de frederick griffith
 
Experiência de meselson e stahl
Experiência de meselson e stahlExperiência de meselson e stahl
Experiência de meselson e stahl
 
Xixi
XixiXixi
Xixi
 
Ficha acidos nucleicos- síntese proteica
Ficha acidos nucleicos- síntese proteicaFicha acidos nucleicos- síntese proteica
Ficha acidos nucleicos- síntese proteica
 
Como é feito o Exame de DNA?
Como é feito o Exame de DNA?Como é feito o Exame de DNA?
Como é feito o Exame de DNA?
 
Ficha de Trabalho nr 4 - Experiência de Meselson e Stahl (correcção)
Ficha de Trabalho nr 4 - Experiência de Meselson e Stahl (correcção)Ficha de Trabalho nr 4 - Experiência de Meselson e Stahl (correcção)
Ficha de Trabalho nr 4 - Experiência de Meselson e Stahl (correcção)
 
11 (1) biologia
11 (1)  biologia 11 (1)  biologia
11 (1) biologia
 
Aula 3 historia_dabiomol
Aula 3 historia_dabiomolAula 3 historia_dabiomol
Aula 3 historia_dabiomol
 
Aula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNA
Aula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNAAula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNA
Aula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNA
 
Recombinação nos vírus
Recombinação nos vírusRecombinação nos vírus
Recombinação nos vírus
 
Td 05 bio i síntese proteica
Td 05 bio i síntese proteicaTd 05 bio i síntese proteica
Td 05 bio i síntese proteica
 
Biologia forense e suas áreas auxiliares.
Biologia forense e suas áreas auxiliares.Biologia forense e suas áreas auxiliares.
Biologia forense e suas áreas auxiliares.
 
Manipulação de DNA
Manipulação de DNAManipulação de DNA
Manipulação de DNA
 

Destaque

Conjunto BNH Natingui
Conjunto BNH Natingui  Conjunto BNH Natingui
Conjunto BNH Natingui
Carlos Elson Cunha
 
UCS Impact of Innovation
UCS Impact of InnovationUCS Impact of Innovation
UCS Impact of Innovation
MeredithSabye
 
ApresentaçãO Institucional InglêS 18.08.2009
ApresentaçãO Institucional InglêS 18.08.2009ApresentaçãO Institucional InglêS 18.08.2009
ApresentaçãO Institucional InglêS 18.08.2009
LPS Brasil - Consultoria de Imóveis S.A.
 
Fisica enem
Fisica enemFisica enem
Fisica enem
Thommas Kevin
 
W H O Medical Schools
W H O Medical SchoolsW H O Medical Schools
W H O Medical Schools
guest60fe22
 
Série CF 2012 - Entidades Camilianas, Filantropia e o SUS
Série CF 2012 - Entidades Camilianas, Filantropia e o SUSSérie CF 2012 - Entidades Camilianas, Filantropia e o SUS
Série CF 2012 - Entidades Camilianas, Filantropia e o SUS
Jornal Santuário de Aparecida
 
P
PP
GeoWeb Services #WIN or #FAIL
GeoWeb Services #WIN or #FAILGeoWeb Services #WIN or #FAIL
GeoWeb Services #WIN or #FAIL
John Fagan
 
[EN] Aastra - Vertical Market - Industry
[EN] Aastra - Vertical Market - Industry[EN] Aastra - Vertical Market - Industry
[EN] Aastra - Vertical Market - Industry
Vincent Perquia
 
Relatorio Master Class - Projeto Americas
Relatorio Master Class - Projeto Americas Relatorio Master Class - Projeto Americas
Relatorio Master Class - Projeto Americas
Assespro Nacional
 
Arquitetura ibm pc
Arquitetura ibm pcArquitetura ibm pc
Arquitetura ibm pc
EMSNEWS
 
Apostila sqlserver65v1a
Apostila sqlserver65v1aApostila sqlserver65v1a
Apostila sqlserver65v1a
Inaiane Almeida Rodrigues
 
Windows Server 2008pdf
Windows Server 2008pdfWindows Server 2008pdf
Windows Server 2008pdf
DavidRamos87
 
EAD
EADEAD
Ana Arraes_O Globo
Ana Arraes_O GloboAna Arraes_O Globo
Ana Arraes_O Globo
Daniel Guedes
 
Ead Dupla
Ead   DuplaEad   Dupla
Livrobiocontrole
LivrobiocontroleLivrobiocontrole
Livrobiocontrole
João Siqueira da Mata
 
A ação social como resultado prático
A ação social como resultado práticoA ação social como resultado prático
A ação social como resultado prático
Joel Manhaes
 
10dicashortaecologica
10dicashortaecologica10dicashortaecologica
10dicashortaecologica
Luara Schamó
 
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
Bruno Campagnolo
 

Destaque (20)

Conjunto BNH Natingui
Conjunto BNH Natingui  Conjunto BNH Natingui
Conjunto BNH Natingui
 
UCS Impact of Innovation
UCS Impact of InnovationUCS Impact of Innovation
UCS Impact of Innovation
 
ApresentaçãO Institucional InglêS 18.08.2009
ApresentaçãO Institucional InglêS 18.08.2009ApresentaçãO Institucional InglêS 18.08.2009
ApresentaçãO Institucional InglêS 18.08.2009
 
Fisica enem
Fisica enemFisica enem
Fisica enem
 
W H O Medical Schools
W H O Medical SchoolsW H O Medical Schools
W H O Medical Schools
 
Série CF 2012 - Entidades Camilianas, Filantropia e o SUS
Série CF 2012 - Entidades Camilianas, Filantropia e o SUSSérie CF 2012 - Entidades Camilianas, Filantropia e o SUS
Série CF 2012 - Entidades Camilianas, Filantropia e o SUS
 
P
PP
P
 
GeoWeb Services #WIN or #FAIL
GeoWeb Services #WIN or #FAILGeoWeb Services #WIN or #FAIL
GeoWeb Services #WIN or #FAIL
 
[EN] Aastra - Vertical Market - Industry
[EN] Aastra - Vertical Market - Industry[EN] Aastra - Vertical Market - Industry
[EN] Aastra - Vertical Market - Industry
 
Relatorio Master Class - Projeto Americas
Relatorio Master Class - Projeto Americas Relatorio Master Class - Projeto Americas
Relatorio Master Class - Projeto Americas
 
Arquitetura ibm pc
Arquitetura ibm pcArquitetura ibm pc
Arquitetura ibm pc
 
Apostila sqlserver65v1a
Apostila sqlserver65v1aApostila sqlserver65v1a
Apostila sqlserver65v1a
 
Windows Server 2008pdf
Windows Server 2008pdfWindows Server 2008pdf
Windows Server 2008pdf
 
EAD
EADEAD
EAD
 
Ana Arraes_O Globo
Ana Arraes_O GloboAna Arraes_O Globo
Ana Arraes_O Globo
 
Ead Dupla
Ead   DuplaEad   Dupla
Ead Dupla
 
Livrobiocontrole
LivrobiocontroleLivrobiocontrole
Livrobiocontrole
 
A ação social como resultado prático
A ação social como resultado práticoA ação social como resultado prático
A ação social como resultado prático
 
10dicashortaecologica
10dicashortaecologica10dicashortaecologica
10dicashortaecologica
 
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
 

Semelhante a DNA

Crescimento e renovação celular
Crescimento e renovação celularCrescimento e renovação celular
Crescimento e renovação celular
Cecilferreira
 
DNA
DNADNA
descoberta de DNA - experiências.pptx
descoberta de DNA - experiências.pptxdescoberta de DNA - experiências.pptx
descoberta de DNA - experiências.pptx
IsolinaSilva
 
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dnaCrescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Diogo Soares
 
Biologia molecular
Biologia molecularBiologia molecular
Biologia molecular
Guellity Marcel
 
1- Ácidos nucleicos ALUNOS.pptx
1- Ácidos nucleicos ALUNOS.pptx1- Ácidos nucleicos ALUNOS.pptx
1- Ácidos nucleicos ALUNOS.pptx
MariaMatias36
 
áCidos nucleicos e síntese proteínas power point(2)
áCidos nucleicos e síntese proteínas   power point(2)áCidos nucleicos e síntese proteínas   power point(2)
áCidos nucleicos e síntese proteínas power point(2)
margaridabt
 
Genética os seguidores de mendel
Genética   os seguidores de mendelGenética   os seguidores de mendel
Genética os seguidores de mendel
PhoenixSportFitness
 
Tb06 do gene +á prote+¡na
Tb06  do gene +á prote+¡naTb06  do gene +á prote+¡na
Tb06 do gene +á prote+¡na
Leandro Silva Santos
 
1 - Estrutura e Função do Material Genético
1 - Estrutura e Função do Material Genético1 - Estrutura e Função do Material Genético
1 - Estrutura e Função do Material Genético
Rodrigo Vianna
 
Aula 1 fundamentos de genética
Aula 1   fundamentos de genética  Aula 1   fundamentos de genética
Aula 1 fundamentos de genética
Marcelo Gomes
 
Ácidos Nucleicos
Ácidos NucleicosÁcidos Nucleicos
Ácidos Nucleicos
URCA
 
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Cidalia Aguiar
 
Recurso
RecursoRecurso
Recurso
Step Out
 
Treinamento origem da vida
Treinamento origem da vidaTreinamento origem da vida
Treinamento origem da vida
emanuel
 
Dna 110926163417-phpapp02
Dna 110926163417-phpapp02Dna 110926163417-phpapp02
Dna 110926163417-phpapp02
Rita_Brito
 
DNA -estrutura e função
DNA -estrutura e funçãoDNA -estrutura e função
DNA -estrutura e função
Isabel Lopes
 
Projeto cesgranrio
Projeto cesgranrioProjeto cesgranrio
Projeto cesgranrio
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Fichamento de biologia
Fichamento de biologia Fichamento de biologia
Fichamento de biologia
Lorenna Brito
 
Efa dna
Efa dnaEfa dna

Semelhante a DNA (20)

Crescimento e renovação celular
Crescimento e renovação celularCrescimento e renovação celular
Crescimento e renovação celular
 
DNA
DNADNA
DNA
 
descoberta de DNA - experiências.pptx
descoberta de DNA - experiências.pptxdescoberta de DNA - experiências.pptx
descoberta de DNA - experiências.pptx
 
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dnaCrescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
 
Biologia molecular
Biologia molecularBiologia molecular
Biologia molecular
 
1- Ácidos nucleicos ALUNOS.pptx
1- Ácidos nucleicos ALUNOS.pptx1- Ácidos nucleicos ALUNOS.pptx
1- Ácidos nucleicos ALUNOS.pptx
 
áCidos nucleicos e síntese proteínas power point(2)
áCidos nucleicos e síntese proteínas   power point(2)áCidos nucleicos e síntese proteínas   power point(2)
áCidos nucleicos e síntese proteínas power point(2)
 
Genética os seguidores de mendel
Genética   os seguidores de mendelGenética   os seguidores de mendel
Genética os seguidores de mendel
 
Tb06 do gene +á prote+¡na
Tb06  do gene +á prote+¡naTb06  do gene +á prote+¡na
Tb06 do gene +á prote+¡na
 
1 - Estrutura e Função do Material Genético
1 - Estrutura e Função do Material Genético1 - Estrutura e Função do Material Genético
1 - Estrutura e Função do Material Genético
 
Aula 1 fundamentos de genética
Aula 1   fundamentos de genética  Aula 1   fundamentos de genética
Aula 1 fundamentos de genética
 
Ácidos Nucleicos
Ácidos NucleicosÁcidos Nucleicos
Ácidos Nucleicos
 
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
 
Recurso
RecursoRecurso
Recurso
 
Treinamento origem da vida
Treinamento origem da vidaTreinamento origem da vida
Treinamento origem da vida
 
Dna 110926163417-phpapp02
Dna 110926163417-phpapp02Dna 110926163417-phpapp02
Dna 110926163417-phpapp02
 
DNA -estrutura e função
DNA -estrutura e funçãoDNA -estrutura e função
DNA -estrutura e função
 
Projeto cesgranrio
Projeto cesgranrioProjeto cesgranrio
Projeto cesgranrio
 
Fichamento de biologia
Fichamento de biologia Fichamento de biologia
Fichamento de biologia
 
Efa dna
Efa dnaEfa dna
Efa dna
 

DNA

  • 1. Crescimento e renovação celular Elaborado por: Cristiana Abrantes nº6 Diana Vaz nº8 11ºB
  • 2. Frederick Griffith Frederick Griffith foi um médico militar britânico. Nasceu em 1881, em Hale e faleceu em 1941. A sua especialidade era a microbiologia e descobriu o Princípio Genético da Transformação, DNA. O objectivo de Griffith era encontrar uma vacina contra a bactéria Streptococcus pneumoniae. Esta bactéria causa a pneumonia nos mamíferos. Griffith fez algumas experiências com duas espécies de estripes (bactérias). Umas designadas pelo tipo S, produzem uma cápsula de polissacarídeos outras do tipo R, não a possuem.
  • 3.
  • 4. Experimento 3: Ratos foram injectados com células da cepa S de pneumococcus  mortas por calor. Resultado : os ratos permaneceram saudáveis. Conclusão : a cápsula de polissacarídeo não causa pneumonia porque ela ainda está presente nas bactérias mortas pelo calor - que neste estado são não patogénicas. Experimento 4: células da cepa S mortas pelo calor foram misturadas com células vivas tipo R e injectadas em ratos. Resultado : os ratos desenvolveram pneumonia e morreram. Amostras de sangue dos ratos mortos continham células de pneumococcus do tipo S vivas. Conclusão : células de tipo R adquiririam das células do tipo S a habilidade de sintetizar a cápsula de polissacarídeo. Griffith cultivou células do tipo S isoladas dos ratos mortos. As bactérias produziram células filhas encapsuladas, ele concluiu que o novo trato adquirido era hereditário. Este fenómeno é agora chamado de transformação .
  • 5. Estripe virulenta Rato Morre Rato saudável Rato saudável Rato morre Estripe não virulenta Estripe virolenta morta pelo calor Estripe não virulenta mais estripe virulenta morta pelo calor Resumo :
  • 6.
  • 7. Hershey e Chase Em 1953, Alfred Hershey e Martha Chase utilizaram vírus que infectam bactérias ( chamados bacteriófagos ), que contribuíram para afirmar que a molécula de DNA é o suporte da informação genética e não as bactérias. No entanto, estes investigadores interrogavam-se qual dos componentes virais – o DNA ou as proteínas - é que contribuíam para a reprodução dos bacteriófagos. Para saberem a resposta foi necessário fazer várias experiências, mas antes estes investigadores tiveram de considerar que: Os vírus não entram nas células ( a cápsula fica no exterior ) ; As proteínas da cápsula do vírus não têm fósforo, mas apresentam enxofre; O DNA apresenta na sua constituição fósforo, mas não tem enxofre.
  • 8. Experiência O DNA i as proteínas foram marcados com diferentes tipos de isótopos radioactivos. Fagos foram produzidos em bactérias crescendo em meio com 35S (para marcar as proteínas) ou em 32P (para marcar o DNA). Os fagos marcados desta forma foram purificados e usados para infectar células de Escherichia coli não marcadas. Após um período de incubação, as células incubadas com os fagos foram vigorosamente agitas em liquidificador e as cápsulas virais foram separadas das células da bactéria por centrifugação. Em ambos os casos, a radioactividade foi quantificada no sobrejacente e no precipitado da centrifugação
  • 9.
  • 10.
  • 11. Em 1958, Matthew Meselson e Franklin Stahl fizeram o teste da hipótese semiconservativa . Trabalharam com a marcação do DNA por incorporação de nitrogénio pesado 15N. Meselson e Stahl
  • 12. Meselson e Stahl imaginaram que, se as duas cadeias polinucleotídicas de uma molécula de DNA fosse marcadas, seria possível fazer uma previsão sobre o destino dessas cadeias no decorrer das gerações celulares subsequentes. Segundo a previsão: a) após uma replicação, ambas as moléculas filhas estariam marcadas e cada uma delas contem metade da marcação da molécula mãe original. b) após duas replicações, metade das moléculas estaria marcada e, a outra metade não. A metade marcada, contem a mesma marcação que as moléculas originais (que foram geradas na primeira replicação). Experiência
  • 13. Bibliografia Livro de Biologia 11º ano da Areal Editores. http://paginas.terra.com.br/educacao/biolmol/Provas_comentadas.htm http://www.biomol.org/historia/replisemicon.shtml http://server2.iq.ufrj.br/ ~joab /iqb201/tutorial/ dna /historia/ historico-dna.html