SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
EEEFM POLIVALENTE DE LINHARES I
Diretrizes Educacionais

2014
Diretrizes Escolares
Objetivo do Encontro

Discutir as diretrizes educacionais que norteiam
o trabalho pedagógico na EEEFM Polivalente de
Linhares I.
Diretrizes
1. Diretrizes
Por Ricardo Pavani
Objetivo = Meta ou alvo que se quer atingir, posição
estratégica a ser obtida.
Diretriz = Linha segundo a qual se traça um plano de
qualquer caminho; conjunto de instruções ou indicações
para se levar a termo um negócio ou empresa (no caso,
sua meta ou alvo).
Estabelecer metas
Resultados que queremos obter (PPP).
•Diminuir de 34% a taxa de Reprovação e Abandono do Ensino Regular para 25% no
ano de 2013. 23.85%
•Diminuir de 42% a taxa de Reprovação e Abandono da Educação de Jovens e Adultos
para 25% no ano de 2013. 29.9%
•Elevar os níveis de proficiência em português, matemática (todas as disciplinas), de
modo que possa ser observado o desempenho nas avaliações internas e externas.
•Elevar o IDEB (índice de desenvolvimento da educação básica) da unidade escolar
para o índice previsto pelo Ministério da Educação para o ano de 2013, correspondente
a 3.8.
•Aumentar em % a participação dos pais nos eventos da Unidade Escolar e no
acompanhamento da vida escolar de seus filhos no ano de 2013.
•Envolver 100% dos professores e equipe gestora nos estudos, planejamentos e
atividades diferenciadas no ano de 2013. 99,99%
•Organizar e manter organizada100% da documentação da secretária escolar no ano
de 2013.100%
•Aumentar em 12.14% (145 alunos) matricula novas no ano de 2014. 16,5% (170

alunos)
Projeto Político Pedagógico
•Documento que expressa a identidade de uma comunidade escolar, as suas
características, suas forças e fraquezas, os seus elementos identificadores.

•Define e organiza as atividades e os projetos educativos necessários ao
processo de ensino e aprendizagem.

O PPP funciona como um guia - aquele que indica a direção a seguir. Ele
precisa ser completo o suficiente para não deixar dúvidas sobre essa rota e
flexível o bastante para se adaptar às necessidades de aprendizagem dos
alunos(PPP).
PPP
Projeto Político Pedagógico
VISÃO
Ser uma escola de referência pela qualidade em
educação no município de Linhares-ES,
reconhecida pelos resultados do processo de
ensino e aprendizagem (PPP).
MISSÃO
Assegurar ao educando o direito à educação de qualidade e
igualitária por meio de um trabalho coletivo e democrático que
atenda às demandas sociais da comunidade, utilizando-se de
uma gestão inovadora e orientada para a melhoria dos resultados
(PPP).

VALORES
Relacionamento humano
Ética

Inovação
Respeito à diversidade

Trabalho Coletivo
PLANOS DE FUNCIONAMENTO
DA ESCOLA
0

1217 alunos

Matutino

Vespertino

Noturno

495

307

415

271 Ensino

178 EJA Fundamental

Fundamental

163 Ensino
Fundamental

224 Ensino Médio

144 Ensino Médio

79 Médio Regular

158 EJA Médio
Cronograma
de Atividades
Pressupostos Teóricos
0

Nossa escola assumiu como base para suas
ações pedagógicas a teoria Sócio-Histórica,
na qual o homem é visto como alguém que
transforma e é transformado nas relações
que acontecem em uma determinada cultura
(PPP).
Organização Curricular
Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB)
Parâmetros Curriculares Nacionais
Currículo Básico Escola Estadual
Planos de Ensino

CONTEÚDOS, HABILIDADES E COMPETÊNCIAS
Metodologia
 Visa promover o crescimento individual de cada aluno, incluindo a todos e os
auxiliando a construir seus saberes e a despertar sua criticidade autônoma e
reflexiva.
 Busca levá-los a aprender de forma significativa, através de uma mediação voltada
a um alunado com aspirações e vivências diferentes das de seus pais e do corpo
docente.
 Busca implementar uma pedagogia transformadora condizente com o atual
momento educativo, que atenda este novo conceito de aluno e o instigue a adquirir
conhecimento, interligando conteúdos através de Projetos Didáticos Institucionais,
que lhe possibilitem tornarem-se sujeitos ativos e não apenas meros receptores de
conhecimentos.
 A proposta de se trabalhar com projetos é proporcionar um ambiente favorável ao
saber. Por isso, a escola trabalha temas atuais e de interesse dos alunos, para que
sintam-se valorizados em suas opiniões e que tenham prazer em estudar e pesquisar
sobre conteúdos significativos para eles.
Descrição dos espaços físicos e equipamentos
disponíveis e sua utilização
0

ESPAÇO FÍSICO
Pátio Interno
Pátio externo
18 salas de aulas
Sala Recurso
Sala Miais Educação
Biblioteca
Sala Ambiente
Laboratório de Ciências
Laboratório de Informática
Secretária
Sala dos Professores, coordenadores e Pedagogos
Recursos didáticos
Entende-se por recursos didáticos, todo componente do
ambiente de aprendizagem que estimule o aluno. Pode ser o
computador, o livro, jogos, mapas e outros materiais
disponibilizados na EEEF. Polivalente I.
Dessa forma, podemos ver que tudo o que se encontra no
ambiente onde ocorre o processo ensino-aprendizagem pode
se transformar em um ótimo recurso didático, desde que
utilizado de forma adequada e correta (PPP).
Recursos didáticos
NORMAS REGULADORAS

Responsabilidade do Professor
•Obrigação de zelar pelo bom estado e funcionamento dos materiais;
•Obrigação de comunicar ao coordenador/supervisor qualquer avaria
detectada;
•Fornecer apoio na sua utilização;
•Agendar-se com antecedência de cinco dias;
•Entregar o roteiro de utilização ao supervisor antes de fazer o agendamento
prévio;
•O aluno só poderá coadjuvar no transporte do material se acompanhado pelo
professor (PPP).
Biblioteca
A sala de leitura é fundamentalmente para trabalho individual, devendo os seus
utilizadores manterem o silêncio.
Não poderão ser desenvolvidas atividades que utilizem tesouras, tintas e pincéis.
O aluno deve marcar o ponto onde parou sua leitura com um marcador de livro, sem
dobrar a página.
Acatar e respeitar a autoridade da funcionária da biblioteca e dos professores
responsáveis.
Não é permitida a presença de alunos na biblioteca em horário de aula, sem autorização
do professor ou coordenador do turno.
É expressamente proibido aos professores encaminhar alunos para a biblioteca como
forma de repreensão.
Manter o mínimo de ruído. Respeitar a necessidade de trabalhar em silêncio.
As atividades em grupo não deverão, em circunstância alguma, perturbar a tranquilidade e
o silêncio necessário na biblioteca, caso contrário o grupo será desmobilizado.
Ao entrar na biblioteca, os alunos deverão deixar as mochilas no local indicado e levar
para as mesas somente o material que será utilizado (PPP).
Equipamentos Eletroeletrônicos

Os recursos só estarão disponíveis a comunidade educativa quando houver
um professor ou funcionário que garanta o apoio aos utilizadores.
O acesso aos recursos far-se-á mediante registro em folha do cronograma.
Não é permitida a utilização dos recursos para atividades fora da sua
finalidade educativas: fins pessoais, de entretenimento ou qualquer outra.
Qualquer anomalia verificada durante a utilização dos equipamentos deve
ser comunicado ao estagiário/professor/coordenador e ser registrada em folha
e ou livro de ocorrência.
Após o uso do aparelho, os utilizadores devem ter o cuidado de deixar o
equipamento organizado para a entrega e a sala arrumada (PPP).
Laboratório de Ciências
O laboratório deve ser um recinto calmo, sem conversas paralelas e circulação
desnecessária.
Em caso de algum acidente, comunicar imediatamente ao professor. No caso de quebra,
durante a manipulação com tubos ou placas, não remover os fragmentos quebrados, deixandoos no local.
Sempre lavar as mãos com sabão antes e após terminar o trabalho prático.
Não comer e nem levar a boca qualquer objeto.
Na bancada de trabalho não deve haver acúmulo de objetos, nela permanecendo apenas os
indispensáveis para o experimento em execução, além do roteiro e caneta ou lápis para as
devidas anotações.
As alças, agulhas, pinças, estiletes, cotonetes corantes, etc. devem ser colocados nos
suportes apropriados e não abandonados sobre a bancada de trabalho.
As pipetas, lâminas, lamínulas etc. usadas devem ser colocadas desinfetantes ou
detergentes.
Antes de qualquer manipulação de material, os alunos devem esperar as orientações do
professor. Em caso de duvidas, ou se algo anormal tiver acontecido, chame o professor
imediatamente.
Laboratório de Informática
Instalar ou remover programas/software, a menos que
autorizado e devidamente assistido por um técnico/professor do
laboratório.
Quando houver aula na sala de informática é proibido o uso dos
computadores por alunos não matriculados na disciplina.
Não é permitido comer e beber dentro da sala.
Respeitar o técnico responsável pelo LIED.
O LIED estará disponível para os usuários de acordo com a
reserva prévia no cronograma.
Obs. O laboratório de informática será de inteira
responsabilidade do professor no período no qual estiver no local
sem a presença do estagiário (PPP).
Outras Oportunidades
de Aprendizagem
SALA DE RECURSOS: a escola precisa promover a humanização dos sujeitos
envolvidos nas relações e situações presentes no cotidiano escolar, desenvolver
uma ação colaborativa na sala de aula, fornecer materiais didáticos adaptados e
comprometer-se com a mudança, com a modificação da cultura e da
organização da escola (PPP).

PROJETO MAIS EDUCAÇÃO: tem como finalidade promover a ampliação da
jornada escolar e da permanência do aluno na escola, por meio da participação
em atividades ligadas à educação, ao esporte e ao lazer, utilizando-se de
espaços diferenciadas da sala de aula.
Representa mais uma oportunidade de minimizar os problemas sociais que sua
clientela enfrenta, mantendo os alunos mais tempo dentro da escola, como uma
opção para estimular seu aprendizado e desempenho, além de promover o
estreitamento de laços e responsabilidades aluno, família e escola.
Processo de articulação institucional
com a família e com a comunidade

Humanizar a relação comunidade escola se torna
uma necessidade urgente da educação (PPP).
 Atendimento diário
 Blog/facebook
 Reuniões de pais
Participação em eventos
Trabalho voluntário
Organização Plano de Trabalho
Um plano de trabalho é um esboço de um conjunto de objetivos e processos
nos quais uma equipe trabalha para alcançá-los.
Através do plano de trabalho, você destrincha o processo e transforma-o em
tarefas alcançáveis, fazendo, então, com que fique mais fácil de identificar
aquilo que você almeja.
Plano de Ação Institucional
Plano do Pedagogo
Plano da Coordenação
Plano de Ensino
PPP
Avaliação Escolar
Avaliação da aprendizagem
Avaliação do professor
Avaliação do PPP
Avaliação externa
Avaliação institucional
Seja flexível
Faça feedbacks
Comece a agir
Que o nosso

Mais conteúdo relacionado

Destaque (9)

Blog1
Blog1Blog1
Blog1
 
Recife
RecifeRecife
Recife
 
Blog2
Blog2Blog2
Blog2
 
Blog3
Blog3Blog3
Blog3
 
caminho dos imigrantes
caminho dos imigrantescaminho dos imigrantes
caminho dos imigrantes
 
Semana tecnologica vitoria
Semana tecnologica vitoriaSemana tecnologica vitoria
Semana tecnologica vitoria
 
Noturno
NoturnoNoturno
Noturno
 
Matutino
MatutinoMatutino
Matutino
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 

Semelhante a Diretrizes versão final

Seminário tecnoeduc
Seminário tecnoeducSeminário tecnoeduc
Seminário tecnoeducjbatista_rs
 
Equipamentos e materiais_didaticos
Equipamentos e materiais_didaticosEquipamentos e materiais_didaticos
Equipamentos e materiais_didaticosmarli kotaki
 
guia-de-disciplina-de-pratica-pedagogica-geral.pdf
guia-de-disciplina-de-pratica-pedagogica-geral.pdfguia-de-disciplina-de-pratica-pedagogica-geral.pdf
guia-de-disciplina-de-pratica-pedagogica-geral.pdfMarquesDaDeolinda
 
Reunião pais 2012
Reunião pais 2012Reunião pais 2012
Reunião pais 2012lidcabral
 
Equipamentos e materiais_didaticos
Equipamentos e materiais_didaticosEquipamentos e materiais_didaticos
Equipamentos e materiais_didaticosdidapgdy
 
Plano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do LabinPlano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do LabinLOCIMAR MASSALAI
 
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativaProposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativaJocilaine Moreira
 
Proposta pedagógica para o laboratório de informática educativa
Proposta pedagógica para o laboratório de informática educativaProposta pedagógica para o laboratório de informática educativa
Proposta pedagógica para o laboratório de informática educativaJocilaine Moreira
 
Caderno Temático: As multimídias como ferramentas didáticas na escola paranaense
Caderno Temático: As multimídias como ferramentas didáticas na escola paranaenseCaderno Temático: As multimídias como ferramentas didáticas na escola paranaense
Caderno Temático: As multimídias como ferramentas didáticas na escola paranaensecarmezini
 
Funções do Professor Mediador
Funções do Professor MediadorFunções do Professor Mediador
Funções do Professor MediadorEMEF ODL
 
Cartilha adaptação
Cartilha adaptaçãoCartilha adaptação
Cartilha adaptaçãoRute Pereira
 
Laboratório de Informática Educativa
Laboratório de Informática EducativaLaboratório de Informática Educativa
Laboratório de Informática EducativaVuldembergue Farias
 
Relatório power point escola -
Relatório power point   escola -Relatório power point   escola -
Relatório power point escola -lenildalopes
 
Políticas de uso do lie
Políticas de uso do liePolíticas de uso do lie
Políticas de uso do liegeomiguelao
 
Políticas de uso do lie
Políticas de uso do liePolíticas de uso do lie
Políticas de uso do liegeomiguelao
 

Semelhante a Diretrizes versão final (20)

Projeto informática
Projeto informáticaProjeto informática
Projeto informática
 
Recursos didaticos
Recursos didaticosRecursos didaticos
Recursos didaticos
 
L I E 2010
L I E 2010L I E 2010
L I E 2010
 
Seminário tecnoeduc
Seminário tecnoeducSeminário tecnoeduc
Seminário tecnoeduc
 
Equipamentos e materiais_didaticos
Equipamentos e materiais_didaticosEquipamentos e materiais_didaticos
Equipamentos e materiais_didaticos
 
guia-de-disciplina-de-pratica-pedagogica-geral.pdf
guia-de-disciplina-de-pratica-pedagogica-geral.pdfguia-de-disciplina-de-pratica-pedagogica-geral.pdf
guia-de-disciplina-de-pratica-pedagogica-geral.pdf
 
Reunião pais 2012
Reunião pais 2012Reunião pais 2012
Reunião pais 2012
 
Equipamentos e materiais_didaticos
Equipamentos e materiais_didaticosEquipamentos e materiais_didaticos
Equipamentos e materiais_didaticos
 
Plano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do LabinPlano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do Labin
 
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativaProposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
 
Proposta pedagógica para o laboratório de informática educativa
Proposta pedagógica para o laboratório de informática educativaProposta pedagógica para o laboratório de informática educativa
Proposta pedagógica para o laboratório de informática educativa
 
Caderno Temático: As multimídias como ferramentas didáticas na escola paranaense
Caderno Temático: As multimídias como ferramentas didáticas na escola paranaenseCaderno Temático: As multimídias como ferramentas didáticas na escola paranaense
Caderno Temático: As multimídias como ferramentas didáticas na escola paranaense
 
Funções do Professor Mediador
Funções do Professor MediadorFunções do Professor Mediador
Funções do Professor Mediador
 
letrameto digitaç.pdf
letrameto digitaç.pdfletrameto digitaç.pdf
letrameto digitaç.pdf
 
Cartilha adaptação
Cartilha adaptaçãoCartilha adaptação
Cartilha adaptação
 
Laboratório de Informática Educativa
Laboratório de Informática EducativaLaboratório de Informática Educativa
Laboratório de Informática Educativa
 
Atividade2eduardalima
Atividade2eduardalimaAtividade2eduardalima
Atividade2eduardalima
 
Relatório power point escola -
Relatório power point   escola -Relatório power point   escola -
Relatório power point escola -
 
Políticas de uso do lie
Políticas de uso do liePolíticas de uso do lie
Políticas de uso do lie
 
Políticas de uso do lie
Políticas de uso do liePolíticas de uso do lie
Políticas de uso do lie
 

Mais de Polivalente Linhares (20)

Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
Familia
FamiliaFamilia
Familia
 
BULLIYNG
BULLIYNGBULLIYNG
BULLIYNG
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
O brasil de muitas caras
O brasil de muitas carasO brasil de muitas caras
O brasil de muitas caras
 
Paula
PaulaPaula
Paula
 
Mostra de ciendiasd
Mostra de ciendiasdMostra de ciendiasd
Mostra de ciendiasd
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
 
Elias
EliasElias
Elias
 
Apresentação7
Apresentação7Apresentação7
Apresentação7
 
Enildo
EnildoEnildo
Enildo
 
Verpertino
VerpertinoVerpertino
Verpertino
 
Matutino
MatutinoMatutino
Matutino
 
Enildo
EnildoEnildo
Enildo
 
Apresentao3 141020111612-conversion-gate02
Apresentao3 141020111612-conversion-gate02Apresentao3 141020111612-conversion-gate02
Apresentao3 141020111612-conversion-gate02
 
Metamorfose
MetamorfoseMetamorfose
Metamorfose
 
Feira ciencias diego
Feira ciencias diegoFeira ciencias diego
Feira ciencias diego
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
Noturno
NoturnoNoturno
Noturno
 

Último

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 

Diretrizes versão final

  • 1.
  • 2. EEEFM POLIVALENTE DE LINHARES I Diretrizes Educacionais 2014
  • 3. Diretrizes Escolares Objetivo do Encontro Discutir as diretrizes educacionais que norteiam o trabalho pedagógico na EEEFM Polivalente de Linhares I.
  • 4. Diretrizes 1. Diretrizes Por Ricardo Pavani Objetivo = Meta ou alvo que se quer atingir, posição estratégica a ser obtida. Diretriz = Linha segundo a qual se traça um plano de qualquer caminho; conjunto de instruções ou indicações para se levar a termo um negócio ou empresa (no caso, sua meta ou alvo).
  • 6. Resultados que queremos obter (PPP). •Diminuir de 34% a taxa de Reprovação e Abandono do Ensino Regular para 25% no ano de 2013. 23.85% •Diminuir de 42% a taxa de Reprovação e Abandono da Educação de Jovens e Adultos para 25% no ano de 2013. 29.9% •Elevar os níveis de proficiência em português, matemática (todas as disciplinas), de modo que possa ser observado o desempenho nas avaliações internas e externas. •Elevar o IDEB (índice de desenvolvimento da educação básica) da unidade escolar para o índice previsto pelo Ministério da Educação para o ano de 2013, correspondente a 3.8. •Aumentar em % a participação dos pais nos eventos da Unidade Escolar e no acompanhamento da vida escolar de seus filhos no ano de 2013. •Envolver 100% dos professores e equipe gestora nos estudos, planejamentos e atividades diferenciadas no ano de 2013. 99,99% •Organizar e manter organizada100% da documentação da secretária escolar no ano de 2013.100% •Aumentar em 12.14% (145 alunos) matricula novas no ano de 2014. 16,5% (170 alunos)
  • 7. Projeto Político Pedagógico •Documento que expressa a identidade de uma comunidade escolar, as suas características, suas forças e fraquezas, os seus elementos identificadores. •Define e organiza as atividades e os projetos educativos necessários ao processo de ensino e aprendizagem. O PPP funciona como um guia - aquele que indica a direção a seguir. Ele precisa ser completo o suficiente para não deixar dúvidas sobre essa rota e flexível o bastante para se adaptar às necessidades de aprendizagem dos alunos(PPP).
  • 8. PPP
  • 9. Projeto Político Pedagógico VISÃO Ser uma escola de referência pela qualidade em educação no município de Linhares-ES, reconhecida pelos resultados do processo de ensino e aprendizagem (PPP).
  • 10. MISSÃO Assegurar ao educando o direito à educação de qualidade e igualitária por meio de um trabalho coletivo e democrático que atenda às demandas sociais da comunidade, utilizando-se de uma gestão inovadora e orientada para a melhoria dos resultados (PPP). VALORES Relacionamento humano Ética Inovação Respeito à diversidade Trabalho Coletivo
  • 11. PLANOS DE FUNCIONAMENTO DA ESCOLA 0 1217 alunos Matutino Vespertino Noturno 495 307 415 271 Ensino 178 EJA Fundamental Fundamental 163 Ensino Fundamental 224 Ensino Médio 144 Ensino Médio 79 Médio Regular 158 EJA Médio
  • 13. Pressupostos Teóricos 0 Nossa escola assumiu como base para suas ações pedagógicas a teoria Sócio-Histórica, na qual o homem é visto como alguém que transforma e é transformado nas relações que acontecem em uma determinada cultura (PPP).
  • 14. Organização Curricular Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) Parâmetros Curriculares Nacionais Currículo Básico Escola Estadual Planos de Ensino CONTEÚDOS, HABILIDADES E COMPETÊNCIAS
  • 15. Metodologia  Visa promover o crescimento individual de cada aluno, incluindo a todos e os auxiliando a construir seus saberes e a despertar sua criticidade autônoma e reflexiva.  Busca levá-los a aprender de forma significativa, através de uma mediação voltada a um alunado com aspirações e vivências diferentes das de seus pais e do corpo docente.  Busca implementar uma pedagogia transformadora condizente com o atual momento educativo, que atenda este novo conceito de aluno e o instigue a adquirir conhecimento, interligando conteúdos através de Projetos Didáticos Institucionais, que lhe possibilitem tornarem-se sujeitos ativos e não apenas meros receptores de conhecimentos.  A proposta de se trabalhar com projetos é proporcionar um ambiente favorável ao saber. Por isso, a escola trabalha temas atuais e de interesse dos alunos, para que sintam-se valorizados em suas opiniões e que tenham prazer em estudar e pesquisar sobre conteúdos significativos para eles.
  • 16. Descrição dos espaços físicos e equipamentos disponíveis e sua utilização 0 ESPAÇO FÍSICO Pátio Interno Pátio externo 18 salas de aulas Sala Recurso Sala Miais Educação Biblioteca Sala Ambiente Laboratório de Ciências Laboratório de Informática Secretária Sala dos Professores, coordenadores e Pedagogos
  • 17. Recursos didáticos Entende-se por recursos didáticos, todo componente do ambiente de aprendizagem que estimule o aluno. Pode ser o computador, o livro, jogos, mapas e outros materiais disponibilizados na EEEF. Polivalente I. Dessa forma, podemos ver que tudo o que se encontra no ambiente onde ocorre o processo ensino-aprendizagem pode se transformar em um ótimo recurso didático, desde que utilizado de forma adequada e correta (PPP).
  • 18. Recursos didáticos NORMAS REGULADORAS Responsabilidade do Professor •Obrigação de zelar pelo bom estado e funcionamento dos materiais; •Obrigação de comunicar ao coordenador/supervisor qualquer avaria detectada; •Fornecer apoio na sua utilização; •Agendar-se com antecedência de cinco dias; •Entregar o roteiro de utilização ao supervisor antes de fazer o agendamento prévio; •O aluno só poderá coadjuvar no transporte do material se acompanhado pelo professor (PPP).
  • 19. Biblioteca A sala de leitura é fundamentalmente para trabalho individual, devendo os seus utilizadores manterem o silêncio. Não poderão ser desenvolvidas atividades que utilizem tesouras, tintas e pincéis. O aluno deve marcar o ponto onde parou sua leitura com um marcador de livro, sem dobrar a página. Acatar e respeitar a autoridade da funcionária da biblioteca e dos professores responsáveis. Não é permitida a presença de alunos na biblioteca em horário de aula, sem autorização do professor ou coordenador do turno. É expressamente proibido aos professores encaminhar alunos para a biblioteca como forma de repreensão. Manter o mínimo de ruído. Respeitar a necessidade de trabalhar em silêncio. As atividades em grupo não deverão, em circunstância alguma, perturbar a tranquilidade e o silêncio necessário na biblioteca, caso contrário o grupo será desmobilizado. Ao entrar na biblioteca, os alunos deverão deixar as mochilas no local indicado e levar para as mesas somente o material que será utilizado (PPP).
  • 20. Equipamentos Eletroeletrônicos Os recursos só estarão disponíveis a comunidade educativa quando houver um professor ou funcionário que garanta o apoio aos utilizadores. O acesso aos recursos far-se-á mediante registro em folha do cronograma. Não é permitida a utilização dos recursos para atividades fora da sua finalidade educativas: fins pessoais, de entretenimento ou qualquer outra. Qualquer anomalia verificada durante a utilização dos equipamentos deve ser comunicado ao estagiário/professor/coordenador e ser registrada em folha e ou livro de ocorrência. Após o uso do aparelho, os utilizadores devem ter o cuidado de deixar o equipamento organizado para a entrega e a sala arrumada (PPP).
  • 21. Laboratório de Ciências O laboratório deve ser um recinto calmo, sem conversas paralelas e circulação desnecessária. Em caso de algum acidente, comunicar imediatamente ao professor. No caso de quebra, durante a manipulação com tubos ou placas, não remover os fragmentos quebrados, deixandoos no local. Sempre lavar as mãos com sabão antes e após terminar o trabalho prático. Não comer e nem levar a boca qualquer objeto. Na bancada de trabalho não deve haver acúmulo de objetos, nela permanecendo apenas os indispensáveis para o experimento em execução, além do roteiro e caneta ou lápis para as devidas anotações. As alças, agulhas, pinças, estiletes, cotonetes corantes, etc. devem ser colocados nos suportes apropriados e não abandonados sobre a bancada de trabalho. As pipetas, lâminas, lamínulas etc. usadas devem ser colocadas desinfetantes ou detergentes. Antes de qualquer manipulação de material, os alunos devem esperar as orientações do professor. Em caso de duvidas, ou se algo anormal tiver acontecido, chame o professor imediatamente.
  • 22. Laboratório de Informática Instalar ou remover programas/software, a menos que autorizado e devidamente assistido por um técnico/professor do laboratório. Quando houver aula na sala de informática é proibido o uso dos computadores por alunos não matriculados na disciplina. Não é permitido comer e beber dentro da sala. Respeitar o técnico responsável pelo LIED. O LIED estará disponível para os usuários de acordo com a reserva prévia no cronograma. Obs. O laboratório de informática será de inteira responsabilidade do professor no período no qual estiver no local sem a presença do estagiário (PPP).
  • 23. Outras Oportunidades de Aprendizagem SALA DE RECURSOS: a escola precisa promover a humanização dos sujeitos envolvidos nas relações e situações presentes no cotidiano escolar, desenvolver uma ação colaborativa na sala de aula, fornecer materiais didáticos adaptados e comprometer-se com a mudança, com a modificação da cultura e da organização da escola (PPP). PROJETO MAIS EDUCAÇÃO: tem como finalidade promover a ampliação da jornada escolar e da permanência do aluno na escola, por meio da participação em atividades ligadas à educação, ao esporte e ao lazer, utilizando-se de espaços diferenciadas da sala de aula. Representa mais uma oportunidade de minimizar os problemas sociais que sua clientela enfrenta, mantendo os alunos mais tempo dentro da escola, como uma opção para estimular seu aprendizado e desempenho, além de promover o estreitamento de laços e responsabilidades aluno, família e escola.
  • 24. Processo de articulação institucional com a família e com a comunidade Humanizar a relação comunidade escola se torna uma necessidade urgente da educação (PPP).  Atendimento diário  Blog/facebook  Reuniões de pais Participação em eventos Trabalho voluntário
  • 25. Organização Plano de Trabalho Um plano de trabalho é um esboço de um conjunto de objetivos e processos nos quais uma equipe trabalha para alcançá-los. Através do plano de trabalho, você destrincha o processo e transforma-o em tarefas alcançáveis, fazendo, então, com que fique mais fácil de identificar aquilo que você almeja. Plano de Ação Institucional Plano do Pedagogo Plano da Coordenação Plano de Ensino PPP
  • 26. Avaliação Escolar Avaliação da aprendizagem Avaliação do professor Avaliação do PPP Avaliação externa Avaliação institucional