Plano De AçãO LaboratóRio

40.408 visualizações

Publicada em

Plano de ação

0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
40.408
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
453
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.270
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano De AçãO LaboratóRio

  1. 1. SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL “REINALDO DUTRA VILARINHO” PLANO DE AÇÃO “LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA” Coordenadora do laboratório: Ana Claudia Lemes de Morais Março/2007
  2. 2. 2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO ......................................................................................... 3 JUSTIFICATIVA ............................................................................................ 3 OBJETIVO GERAL ........................................................................................ 6 OBJETIVOS ESPECÍFICOS.......................................................................... 6 ASPECTOS GERAIS DA ESCOLA E POPULAÇÃO BENEFICIADA............. 7 DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES NO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA ...................................................................................................................... 9 CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES ............................................................ 11 CONSIDERAÇÕES FINAIS ......................................................................... 12 FICHA DE ACOMPANHAMENTO ............................................................... 14 BIBLIOGRAFIA ............................................................................................ 15
  3. 3. 3 APRESENTAÇÃO O processo de informatização vem trazendo mudanças nas várias áreas sociais. Na educação do Brasil essa informatização teve início em 1985 devido a falta de recursos humanos para operar as novas tecnologias, desde então foram vários os projetos e estudos relacionados à utilização do computador nas escolas. A utilização do computador nas escolas deve ser repensado e planejado de acordo com o contexto no qual está inserido, respeitando sempre a verdadeira função da escola, que está em incluir o cidadão-aluno na sociedade tecnológica para que este possa concorrer de maneira justa no mercado de trabalho. Cabe então à escola participar deste processo de mudança, sistematizando as ações a serem desenvolvidas, desde que estas ações contemplem os objetivos propostos pelo PROINFO (Programa Nacional de Informática na Educação). Além de promover a inclusão digital, o computador dentro da escola atua como mais uma ferramenta a serviço de um projeto educacional, propicia condições aos alunos de trabalhar a partir de temas, projetos ou atividades, surgidos no contexto da sala de aula. Desta forma o presente Plano de Ação além de sistematizar todas as ações que serão desenvolvidas neste ano, pressupõe que estas ações sejam direcionadas ao desenvolvimento de valores, do raciocínio, da criatividade, da criticidade e de outras habilidades, ou seja, a nossa proposta para o uso do computador encontra-se no contexto das mudanças e evoluções ocorridas na sociedade. JUSTIFICATIVA
  4. 4. 4 A informática na educação é uma realidade na maioria das escolas, cujo objetivo principal é o de promover a igualdade de condições e a inclusão digital, como também ser um elemento motivador e auxiliar no processo ensino-aprendizagem. Planejar as ações a serem viabilizadas na escola dentro de um laboratório de informática vem para orientar o trabalho, para que o espaço seja utilizado na inclusão daqueles que nunca tiveram contato com o computador e acrescentar conhecimentos através do desenvolvimento de projetos àqueles que já possuem algumas habilidades com o computador, seguindo os objetivos do PROINFO que são: − Melhorar a qualidade do processo ensino-aprendizagem; − Possibilitar a criação de uma nova ecologia cognitiva no ambiente escolar; − Propiciar uma educação voltada para o desenvolvimento científico e tecnológico; − Educar para uma cidadania global numa sociedade tecnológica desenvolvida. Entendemos que qualquer instrumento de ensino depende de quem o usa e de que maneira é utilizado, se para fins educacionais e/ou para capacitação apenas. Cabe então ao professor e coordenador do laboratório junto com a sua comunidade escolar a responsabilidade de definir como serão direcionadas as atividades, os horários entre outros dentro de um laboratório, para que este não seja simplesmente utilizado para aulas de informática básica, ou seja, automatizar o ensino (Valente, 1991). A decisão poderá constar inicialmente um curso de informática básica, mas depois de
  5. 5. 5 adquirir habilidades com o computador o aluno passa a participar de projetos desenvolvidos pelo professor nas várias áreas do conhecimento. De acordo com a Constituição de 1988 do Brasil, artigo 208... A educação, direito de todos é dever do estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando o pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. A cidadania só pode ser exercida plenamente a partir do momento que se possibilitam condições de acesso ao conhecimento e não apenas informações. Assim, o planejamento de ações viabiliza e organiza um trabalho de inclusão social e digital.
  6. 6. 6 OBJETIVO GERAL Definir as ações que serão desenvolvidas no Laboratório de Informática da Escola Estadual “Reinaldo Dutra Vilarinho” para o ano de 2007, que venha de encontro com os objetivos definidos pelo PROINFO e orientação dos NTE (Núcleo de Tecnologia Educacional). OBJETIVOS ESPECÍFICOS − Promover a inclusão digital dos alunos e comunidade local; − Capacitar professores e funcionários para a utilização do computador como ferramenta auxiliar de ensino; − Desenvolver projetos educacionais relacionados ao contexto e conteúdos trabalhados em sala de aula; − Avaliar a abrangência e contribuição das ações a população beneficiada, através de acompanhamentos mensais; − Buscar recursos para a compra de softwares educacionais e capacitação através dos NTEs e CEFAPROS.
  7. 7. 7 ASPECTOS GERAIS DA ESCOLA E POPULAÇÃO BENEFICIADA A luta pela posse da terra no Brasil remonta a época da colonização portuguesa. Atualmente essa mobilização é viabilizada através de ações do MST, cujas palavras de ordem são: “Ocupar, resistir e produzir”. Esse movimento social do campo é uma forte característica da população beneficiada, já que essa luta de posses deu origem aos assentamentos: Riozinho, Paloma, Rio Branco e Jatobá no município de Nova Olímpia. Com o assentamento das famílias tornou-se necessário a implantação de uma escola que viesse atender as famílias de assentados e população rural. A distancia dos assentamentos até o município de Nova Olímpia fortaleceu a busca por uma escola centralizada na região que atendesse aos assentamentos e fazendas vizinhas, foi assim que surgiu a Escola Estadual Reinaldo Dutra Vilarinho, criada em 07/06/2004, sob a autorização e reconhecimento de nº 140/05, 141/05 CEE/MT, nos turnos matutino e vespertino, ofertando o Ensino Básico: infantil, fundamental e médio, sendo a Educação infantil de responsabilidade do Município. Atualmente a escola atende a 190 no período matutino e 180 no período vespertino. Essa clientela enfrenta algumas dificuldades que incide sobre o rendimento escolar, tais dificuldades são caracterizados pelo deslocamento até a escola percorrendo as vezes até 120 Km aproximadamente em conseqüência disso não conseguem o descanso necessário para que se obtenha um bom rendimento escolar. Entre outras dificuldades existe ainda o problema de manutenção dos ônibus devido as estradas em péssimas condições de tráfego.
  8. 8. 8 Mesmo com tantas barreiras o ingresso de alunos vem crescendo a cada ano e a freqüência é satisfatória, o que demonstra ser uma clientela disposta e comprometida com o processo ensino-aprendizagem. As conquistas e superações são alcançadas processualmente, conforme os desafios e as determinantes dentro do processo educativo. A última conquista alcançada é o Laboratório de Informática com 25 máquinas, sendo 10 conquistadas pela escola e 15 através do programa de informatização do Estado de Mato Grosso. Assim a Escola Estadual Reinaldo Dutra Vilarinho, considerada escola modelo é mais uma conquista da população local e incluir esta clientela numa sociedade dinâmica e tecnológica é mais um desafio abraçado pela escola.
  9. 9. DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES NO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA População Problemas Ações Recursos Recursos Avaliação beneficiada Nº humanos materiais Instalar programas para Professora do Laboratório de Configurações e Verificar 01 desenvolvimento das aulas e laboratório e softwares informática instalações funcionamento manutenção. mantedores Falta de informação 02 Promover uma capacitação sobre a Coordenador do sobre Informática na Informática na Educação; laboratório; educação. Acompanhar o Professores e desenvolvimento funcionários Falta de acesso à 03 Capacitar funcionários em Informática Professor do das atividades Informática. Básica; laboratório; Folha A4; mensalmente e Impressão; comprará-las Falta de 04 Buscar capacitações junto ao NTE; Direção e Passagens; através de dados; capacitação e coordenação do Aquisição de conhecimento de laboratório. softwares. Verificar as ações software. após as Direção e capacitações. O não acesso à 05 Buscar parceria com o Gesac para coordenação do internet. internet comunitária. laboratório. Falta de 06 Proporcionar o conhecimento básico informação sobre o sobre o computador e sistema computador. operacional; Alunos Coordenadores da Verificar a Folha A4; Diminuir a evasão 07 Estipular horários de atendimento e escola; capacitação dos Impressão; escolar e desenvolvimento de atividades; Direção; alunos nos projetos Máquina digital; repetência. Professor e e a criatividade Folha de coordenador do para seus próprios certificados. A falta de interesse 08 Desenvolver projetos relacionados a laboratório. projetos. no processo aula e ao contexto e amparar a clientela ensino- em projetos próprios; aprendizagem. Proporcionar a 09 Participar à comunidade sobre as Verificar a inclusão digital. atividades no laboratório; Direção e participação da Material para Comunidade coordenação; comunidade e certificação da Promover uma 10 Proporcionar a inclusão através de um Coordenador e comparar a comunidade; maior participação curso básico de informática. professor do freqüência com Folha A4. dos pais na vida dos laboratório. resultado final da seus filhos. inclusão.
  10. 10. JUSTIFICATIVA DAS AÇÕES Todas as ações previstas para o ano de 2007 foram sistematizadas de acordo com o contexto local, na busca de atender o maior número possível de alunos, funcionários e comunidade. As ações do laboratório terão inicio após a elaboração de horários para todas as clientelas em questão, sendo que os alunos serão atendidos no seu horário normal, através de projetos, atividades com ficha de acompanhamento. Os professores terão suas aulas definidas na formação continuada e a comunidade participará do curso no período matutino devido o problema de deslocamento. Entendemos que o trabalho com projetos utilizando o laboratório necessita inicialmente de uma capacitação direcionada a professores que venha esclarecer o objetivo da utilização do computador na escola, bem como inicia-los á informática básica para que possam assim começar a planejar utilizando-se do computador como mais uma ferramenta auxiliar. A comunidade também será beneficiada com o curso de informática básica para que os mesmos possam concorrer de igual pra igual no mercado de trabalho. As demais ações definidas neste plano só terão sucesso após a execução das ações prioritárias, definidas no cronograma a seguir.
  11. 11. CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES Novembro Dezembro Setembro Outubro Agosto Março Junho AÇÕES Julho Maio Abril - Configurações, instalações, manutenção e horários. (01) X X X X X X X X X X - Capacitação “Informática na Educação” a professores (02) X X X X X - Informática básica para funcionários: windowns, word, excel, etc...(03) X X X X X X - Capacitação NTE (04) X X X X X - Projeto de parceria com GESAC (05) X X X - Informática básica para alunos: windowns, word, excel, etc...(06) X X X X - Informática na educação com desenvolvimento de projetos por professores; (07) X X X X X X X X - Desenvolvimento de projetos por iniciativa dos alunos; (08) X X X X X X X X - Informática básica para comunidade: windowns, word, excel, etc...09, 10). X X X X X X X X X
  12. 12. CONSIDERAÇÕES FINAIS Todos os procedimentos previstos neste plano são fundamentados nas diretrizes do PROINFO e estudos relacionados à Informática na Educação. De acordo com Tajra (2001), as ações podem ser ou não sistematizadas, aquelas sistematizadas prevê um agendamento de horários para o uso do laboratório pelos professores o que pressupõe uma clientela já preparada para essa realidade. Já a não-sistematizada, deixa o agendamento a critério do professor e alunos para que se faça uso do laboratório. Sabendo que da forma sistematizada ainda não estamos preparados para executar, pretendemos com a nossa proposta contemplar inicialmente a não sistematizada e posteriormente a sistematizada, até que se encontre o equilíbrio, ou seja, a forma mais ligada ao nosso contexto. O desenvolvimento de projetos só terá sucesso com o conhecimento básico ou mínimo da função o computador na educação, onde envolva todos os responsáveis pelo processo educacional. Acreditamos que toda mudança causa transtornos nas quais os desafios são imprevisíveis, mas que quando se trabalha em grupo existe um fortalecimento maior e a certeza de se chegar aos objetivos. Considerando todas as dificuldades encontradas nestes assentamentos, as ações previstas aqui trarão contribuições para estas famílias que buscam apenas estar sintonizados a uma sociedade tecnológica e dinâmica.
  13. 13. 13
  14. 14. 14 FICHA DE ACOMPANHAMENTO Ficha de Acompanhamento – PLANO DE AÇÃO LABORATÓRIO Problema: __________________________________________________________________Ação n° _______ : Projeto ou atividade: ____________________________________________________________________ Aulas, projetos e/ou atividades realizados no Laboratório de Informática “Reinaldo Dutra Vilarinho”. Professor (a): Série/ciclo: Fase: n° de alunos por etapa: Total de alunos atendidos: Disciplina: Habilidades: Data: ____/____/____ Horário: Objetivo: Data: ____/____/____ Justificativa: Horário: Conteúdo: Avaliação: Data: ____/____/____ Horário: Nova Olímpia, de de 2007. ___________________________ _________________________ Coordenação Laboratório Professora Laboratório
  15. 15. 15 BIBLIOGRAFIA PAIS, L.C. – “Educação Escolar e as Tecnologias da Informática” - Ed.Autêntica, 2002 – Belo Horizonte. SAMPAIO, M.N. “Alfabetização Tecnológica do professor”/Marisa narciso Sampaio, Lígia Silva Leite.__Petrópolis, RJ:ed.Vozes, 1999. TAJRA, S. F. “Informática na Educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor da atualidade” –São Paulo: Érica. ed.renovada (2001). VALENTE, J.A. “O Professor no Ambiente Logo: Formação e atuação”/José Armando Valente, organizador__Campinas, SP:UNICAMP/NIED,1996. ______________ “O Computador na Sociedade do Conhecimento” – Coleção Informática para mudança na Educação-MEC-SED-PROINFO. _______________“Formação de Educadores para o uso da Informática na escola”-Campinas,SP: UNICAMP/NIED,2003. _______________“Aprendendo para a vida: os computadores na sala de aula”/José Armando Valente, Fernanda Maria Pereira Freire(orgs)-SÃO PAULO,SP: Cortez, 2001. WEISS, A.M.L. “A informática e os Problemas escolares de aprendizagem” /Alba Maria Lemme Weiss, Mara Lúcia Reis Monteiro da Cruz__RJ: ed.DP&A, 2001 3ª edição.
  16. 16. 16 PROBLEMAS QUE DEVEM SER ATACADOS PELOS PROFESSORES População Problemas Ações Recursos Avaliação beneficiada humanos 1- Diminuir a evasão escolar 5 - Estipular horários de atendimento e e a repetência. desenvolvimento de atividades; Coordenadores da escola; Verificar através da Direção; participação e Alunos 2 - Falta de informação Professores e desenvolvimento de sobre o computador. 6 - Proporcionar o conhecimento básico sobre coordenador do habilidades nos projetos o computador e sistema operacional para que laboratório. e a criatividade para professores iniciem a utilização do laboratório seus próprios projetos. em projetos educacionais; 3 - A falta de interesse no 7 - Desenvolver projetos relacionados a aula processo ensino- e ao contexto; aprendizagem. 4 - A falta de criticidade e 8 – Amparar e mediar os alunos em projetos interpretação. próprios; 5 – Repetência escolar e 9- Capacitar monitores para auxiliar nos evasão. projetos. HABILIDADES SUGERIDAS: Desenvolver o raciocínio lógico; Reconhecer a escrita ortográfica correta; Despertar o prazer na leitura; Estabelecer estratégias próprias de resolução de problemas; Resumir de maneira clara e lógica textos; Ilustrar desenhos a partir de um texto; Ampliar a criatividade a partir da sua própria produção; Fazer cálculos a partir de situações propostas; Encontrar saídas diversas para situações envolvidas; Utilizar fórmulas matemáticas no computador; Etc....

×