SlideShare uma empresa Scribd logo
CULINÁRIA DO TEMPO DE JESUSCULINÁRIA DO TEMPO DE JESUS
Alaice Mariotto Kater
Categoria: Culinária
Editora EBF
Digitalização: Karmitta
www.semeadores2.blogspot.com
Índice
O Leite e o seu uso
• O preparo da coalhada ou iogurte
• Coalhada seca à moda bíblica
• Patê de ervas
• Molho de iogurte para salada
• Quibe labanie
• Molho de iogurte para macarrão
Cereais integrais e leguminosas
• Sopa de cevada
• Salada de cevadinha
• Refogado de cevadinha
• Salada de lentilhas
• Arroz com lentilhas
• Tabule
• Assado de trigo para quibe
• Quibe frito ou assado (ou servido cru)
• Guisado de lentilhas à moda de jacó
Carnes, aves,e peixes
• Carneiro assado ao molho de hortelã
• Arroz com amêndoas
• Frango assado com mostarda
• Peixe com alcaparras
• Cafta no espeto
• Frango recheado
Pães e Bolos
• Pão de trigo integral fino
• Matzoh (pães ázimos)
• Bolo de mel
• Bolo de maçã
• Bolacha de aveia e mel
• Pão de Zátar
• Bolo de frutas secas com iogurte
Frutas
• Creme de maçãs com iogurte
• Torta de uvas passas, cevadinha e figos secos
• Torta de tâmaras
• Purê de amora
• Matinal de maçãs
• Haroset
• Pão de mel com uvas passas
Introdução
O livro de Gênesis nos relata que Deus concedeu à
humanidade uma enorme variedade de plantas, ervas e
árvores frutíferas, para servirem de alimento para sua
subsistência e sobrevivência:
"Eis que vos dou toda a erva que dá semente sobre
a terra e todas as árvores frutíferas que contêm em si
mesmas a sua semente para que vos sirvam de alimento"
(Gn. 1: 29).
Conta-nos ainda que Deus criou também os peixes,
as aves e os animais, dando ao homem e à mulher a
liberdade de reinarem sobre todos eles:
"Então Deus disse: Façamos o homem à nossa
imagem e semelhança. Que ele reine sobre os peixes do
mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos
e sobre toda a terra" (Gn. 1: 26).
A Moisés, um de seus profetas, Deus ordenou que
libertasse seu povo da escravidão do Egito e o conduzisse
“para uma terra fértil e espaçosa, uma terra onde manam
leite e mel" (Ex. 3: 8).
Assim, a Terra Prometida proporcionaria, ao povo
hebreu, leite, mel, uvas, figos, romãs, amêndoas,
azeitonas, além de leguminosas, como favas, lentilhas, e
diversos tipos de grãos, como trigo e cevada em
abundância.
"O Senhor, teu Deus, vai conduzir-te a uma terra
excelente... uma terra de trigo e de cevada, de vinhas, de
figueiras, de romãzeiras, de óleo de oliva e de mel" (Dt. 8:
7-8).
Diante de tamanha riqueza, abundância e
variedade de elementos e ingredientes,e utilizando a
inteligência e a liberdade que Deus proporcionou ao
homem, podemos concluir que inúmeros eram os pratos
preparados e servidos para a alimentação e, por que não
dizer também, para o deleite e o prazer desse povo
escolhido por Deus para Se revelar à humanidade.
Assim se expressa o autor bíblico no livro de
Eclesiastes: "Eis o que eu reconheci ser bom: que é
conveniente ao homem comer, beber, gozar de bem-estar
em todo o trabalho ao qual ele se dedica debaixo do sol,
durante todos os dias de vida que Deus lhe der. Esta é a
sua parte. Se Deus dá ao homem bens e riquezas e lhe
concede delas comer e delas tomar sua parte, e se alegrar
no seu trabalho, isso é dom de Deus" (Ecle. 5: 17-18).
Mas, apesar de tudo isso, não encontramos na
Bíblia, especificamente, registros de receitas dos pratos
que eram consumidos nas refeições e nos banquetes
mencionados com freqüência em seus textos, porém
existem diversas referências aos ingredientes utilizados
na época, como, por exemplo, em Ezequiel 4: 9, quando
Deus ordena ao profeta: "Tomaras trigo, cevada, favas,
lentilhas, milho e aveia,que guardarás num mesmo
recipiente para fazeres o teu pão..." (Ez. 4: 9).
Da mesma forma, lemos, em II Sm. 17: 28-29, que,
após uma dura batalha, Davi e seus soldados são
recebidos pelos anfitriões com "(...) trigo, cevada, farinha,
grão torrado, favas, lentilhas, mel, manteiga, ovelhas e
queijos de leite de vaca... Trouxeram tudo isso a Davi e às
suas tropas para que se alimentassem, dizendo: Estes
homens com certeza sofreram fome, fadiga e sede no
deserto".
A Bíblia, pelo que podemos observar nas
entrelinhas, sugere-nos uma culinária típica,
diversificada e bastante saudável, pois:
• O leite era abundante na primavera e bastante
consumido, in natura e também em forma de coalhadas,
queijos e manteiga. Era comum, nas refeições, servirem o
iogurte, numa espécie de molho, sobre legumes crus ou
cozidos e verduras, da mesma maneira que utilizamos,
hoje em dia, o creme de leite. Um queijo pastoso
elaborado à base de coalhada era preparado para ser
passado no pão, conforme fazemos, por exemplo, com a
nossa popular maionese.
• Muitas leguminosas, como as favas e lentilhas;
diversos cereais, como o trigo, a cevada e a espelta (uma
espécie de trigo inferior e mais duro que o trigo comum);
além de verduras e legumes servidos crus, também eram
consumidos diariamente.
• O pão, inúmeras vezes citado no decorrer da
Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento, era o
alimento principal e o mais consumido pela população.
Era preparado com cereais integrais, apenas triturados
em moinhos de pedra, sendo, portanto, um alimento rico
em fibras vegetais.
• As aves e os peixes, normalmente, substituíam a
carne vermelha. A carne vermelha de gado, graúdo ou
miúdo, era consumida só em ocasiões especiais, sendo
considerada até como um alimento de luxo, e era servida
cozida ou, preferencialmente, assada. Diversas
passagens bíblicas nos mostram o uso da carne como
oferenda a Deus. Nos primeiros livros da Bíblia, os
pedidos do povo a Deus eram santificados por meio de
rituais envolvendo animais assados (leia Gn. 8: 20-21).
Os sacrifícios de animais eram oferecidos em ações de
graças a Deus e serviam também para expiação dos
pecados do povo (leia Nm. 15: 2-3).
• O povo simples só consumia a carne vermelha em
ocasiões muito especiais, como dissemos, nos sacrifícios,
ou então para receber hóspedes importantes (leia Gn. 18:
7-8). Utilizavam geralmente as carnes de cabra, carneiro,
vaca ou mesmo vitelo (verifique em I Sm. 25: 18; Gn. 18:
7; I Rs. 4: 23; Am. 6:4).
• A Lei de Moisés permitia-lhes ainda o consumo
da caça, como veados, gazelas e gamos (citação em Dt 14:
4-5). Já o consumo de pombos, passarinhos e rolas era
muito comum, pois essas aves eram abundantes e não
custavam caro no mercado. As galinhas só foram
conhecidas pelos hebreus no tempo do exílio, e os ovos,
utilizados como alimento, só são mencionados no Novo
Testamento. O peixe, nas regiões onde havia fartura
deles, era o alimento básico do povo pobre.
• O mel era bastante apreciado pelos israelitas e
abundante na Palestina, sendo usado puro nas refeições
ou na elaboração de pratos doces, substituindo o nosso
açúcar refinado. Aliás, entre os povos palestinos até hoje
o mel é utilizado como adoçante.
• As frutas desempenhavam um papel importante
na alimentação e na nutrição das pessoas. Frutas como
uva, tâmara e figo eram muito apreciadas e consumidas,
frescas ou secas. Também eram comuns as romãs, os
abricós, os frutos do sicômoro (uma espécie de figo), as
nozes e as amêndoas, e, após o exílio, foram
introduzidos nos cardápios os limões, as amoras e os
melões.
• Condimentos e ervas aromáticas, como a hortelã,
o cominho e o endro (da família do funcho e da
erva-doce),
a mostarda, a alcaparra, o açafrão, a canela e o sal,
eram utilizados normalmente para temperar e dar um
sabor especial aos pratos.
• As bebidas usadas basicamente eram a água, o
leite e o vinho. O vinho era tido como um dom de Deus
(confira em Gn. 27: 28; Dt. 33: 28) e também uma fonte
de alegria (verifique emEcl. 9: 7; SI. 104 (103), 15; Jo. 2:
1-11). Preparavam também um vinho doce ou
fermentado, às vezes aromatizado. Alguns vinhos eram
obtidos a partir de outras frutas, como o vinho de romãs
(Cânt. 8: 2).
• Certas passagens bíblicas nos contam que os
operários matavam a sede molhando pão em vinagre,
tomado como água (Rt. 2: 14). Daí podemos entender,
talvez como um gesto de misericórdia, o fato de os
soldados oferecerem vinagre a Jesus, agonizante na cruz
(leia a passagem em Jo. 19: 28-30).
Sabemos que os israelitas foram subjugados e
dominados, durante séculos, por diversos outros povos,
como os egípcios, os persas, os babilônios e os romanos -
e em diversas ocasiões. Logo, concluímos que eles
conheceram novos alimentos e absorveram outros estilos
culinários, no contato com a cultura de seus opressores.
Baseada nos relatos bíblicos, decidi reunir algumas
receitas simples que, possivelmente, eram elaboradas e
servidas na época de Jesus, durante as festividades
religiosas dos judeus e nas festas de confraternização dos
primeiros cristãos, ainda sob o domínio do Império
Romano.
Para enriquecimento do trabalho, acrescentei
também outras receitas que, basicamente, são
preparadas com os ingredientes citados na Bíblia e
adaptadas à nossa realidade atual.
Essa minha iniciativa visa não somente tornar um
pouco mais conhecida a saudável e nutritiva culinária do
tempo de Jesus, mas principalmente despertar, nas
leitoras e nos leitores, um maior interesse em conhecer
melhor as situações vividas pelo povo de Deus.
Por isso, farei, no decorrer do livro, diversas
citações bíblicas, sem a transcrição do texto na íntegra,
para que assim, despertando sua curiosidade, você possa
também se interessar em pesquisar a passagem em sua
Bíblia, não se atendo somente ao versículo citado.
Todas as receitas publicadas neste livro foram
testadas pessoalmente por mim e totalmente aprovadas
por minha família e pessoas amigas que me apoiaram e
incentivaram nesta iniciativa, diria eu, gastronômica e
religiosa ao mesmo tempo! A todos eles, o meu muito
obrigada, de coração.
Que este meu trabalho, preparado com amor e
carinho, possa também despertar no seu coração uma
imensa gratidão pela bondade e pela ternura de Deus por
todos nós, homens e mulheres, concedendo-nos tanta
fartura de alimentos e, ao mesmo tempo, tanta beleza na
natureza para alegrar nossos olhos e inúmeros aromas
para nos deleitarmos, permitindo-nos com tudo isso o
maravilhoso prazer do paladar.
Que você, como eu, sinta prazer e alegria em poder
servir às pessoas através do preparo dessas refeições, e
que em cada prato preparado haja em seus lábios uma
oração de louvor e gratidão a Deus, conforme fazia o povo
israelita.
O Autor
Alice Mariotto Kater
‘Tomou manteiga e leite e serviu aos peregrinos...’
(Gn.l8:8).
“
Como crianças recém-nascidas desejai com ardor o leite
espiritual (Cristo) que vos fará crescer para a salvação" (I Pd.
2:2).
O preparo da coalhada ou iogurte
Ferva dois litros de leite, tipo A ou B, e coloque
numa tigela de louça para esfriar até 38 a 40 graus (deve
ser suportável ao pingar um pouco no pulso). Retire um
pouco desse leite numa tigela pequena e misture duas
colheres de sopa de leite em pó (se usar leite de fazenda
não é necessário colocar o leite em pó) e um pote de
iogurte natural (verifique a data do vencimento, pois
quanto mais fresco for, mais forte será o seu agente
fermentativo). Mexa bem e retorne essa mistura à tigela
maior misturando tudo muito bem, com uma colher de
pau sempre no mesmo sentido. Tampe o recipiente e
coloque-o num canto da pia, evitando movimentos
bruscos. Após mais ou menos oito horas, o leite estará
totalmente coalhado. Se quiser, separe um pouco dessa
coalhada e guarde na geladeira para ser usada como
agente fermentativo, numa próxima vez em que for fazer
coalhada.
Coalhada seca à moda bíblica
Proceda como descrito na receita anterior para
coalhar o leite. Depois de pronto, despeje o leite já
coalhado numa peneira ou num escorredor, forrado com
um pano branco, limpo e grosso, ou use um saco feito de
tecido de sacaria, para escorrer o soro. Coloque a peneira
sobre uma tigela para aparar o soro e deixe escorrendo
por uma noite ou um pouco mais, dependendo da
consistência que você desejar a coalhada: apenas
cremosa, para já ser consumida, ou mais firme, em ponto
de fazer bolinhas que serão colocadas num vidro de boca
larga e cobertas com azeite puro. Sirva a coalhada seca,
cremosa ou em bolinha, amassada com azeite e sal, como
patê em pães e torradas. E deliciosa e saudável!
Jesus e os seus discípulos consumiam esse alimento
como antepasto nas refeições!
Patê de ervas
“Ai de vós fariseus, que pagais o dízimo da hortelã, da arruda
e de diversas ervas, mas desprezais a justiça e o amor de Deus..." (Lc.
11: 42).
Ingredientes:
100 g de ricota ou coalhada seca amassada;
½ copo de iogurte;
15 folhas picadinhas de hortelã fresca;
½ colher de café de noz-moscada;
1 colher de café de cominho em grãos;
1 colher de sopa de salsinha bem picada;
1 colher de sopa de azeite;
sal a gosto.
Preparo:
Misture tudo muito bem e sirva em pães, torradas
ou bolachas.
Fácil e rápido de fazer, é um deleite para o nosso
paladar!
Molho de iogurte para salada
"(...) Nos lembramos dos peixes que comíamos de graça no
Egito, os pepinos, os melões, os alhos e as cebolas..." (Nm. 11: 5).
Ingredientes:
1 xícara de iogurte;
1 dente de alho espremido;
1 colher de chá de mostarda;
1 colher de sopa de cebolinha verde;
2 colheres de sopa de salsinha; sal.
Preparo:
Misture tudo uniformemente e use sobre salada de
legumes cozidos e verduras cruas.
Dá um sabor especial nas saladas e legumes!
Experimente!
Quibe labanie
(quibe cozido servido ao molho de coalhada)
Preparo do quibe: Ingredientes:
250 g de patinho moído (mande passar na
máquina de moer por duas vezes);
250 g de trigo para quibe, lavado e deixado de
molho em água por ½ hora;
1 colher de sobremesa rasa de sal;
1 cebola média bem picadinha;
20 folhas de hortelã bem fresquinhas picadas;
1 colher de café de pimenta síria.
Preparo:
Aperte bem com as mãos o trigo deixado de molho
para escorrer toda água, misturando-o já com a carne
moída em uma gamela de madeira.
Junte a colher de chá de sal, a cebola picada, as
folhas de hortelã picadas e a colher de café de pimenta
síria. Passe tudo na máquina de moer carne por duas
vezes para misturar bem ou amasse muito bem com as
mãos na gamela de madeira até obter uma massa
homogênea.
Modele os quibes na mão, em formato oval, e
coloque-os numa panela com um pouco de água e
manteiga para cozinhar. Deixe-os ferver por pouco tempo
(aproximadamente dez minutos) e reserve.
Preparo do molho de coalhada:
Bata diretamente no liqüidificador:
1 litro de coalhada;
2 colheres de sopa de maizena;
1 colher de sopa de arroz branco cozido;
3 claras de ovos;
2 colheres de chá de sal.
Leve ao fogo a mistura obtida até engrossar. Então
coloque sobre ela os quibes já cozidos, deixando ferver
por mais cinco minutos. Desligue e salpique por cima
hortelã picadinha. Sirva acompanhado com arroz.
Um delicioso prato típico! Experimente!
Molho de iogurte para macarrão
"Plantarei no deserto cedros e acácias, murtas e oliveiras..."
(Is. 41: 19).
"(...) Uma terra de trigo e cevada, de vinhas, de figueiras, de
romãzeiras, uma terra de azeite e de mel..." (Dt. 8: 8).
"(...) A tarde subiram codornizes e cobriram o
acampamento..." (Ex. 16: 13).
Ingredientes:
1 copo de iogurte;
4 colheres de sopa de maionese;
4 colheres de sopa de azeite;
1 dente de alho;
sal.
Preparo:
Bata todos os ingredientes no liqüidificador até
formar uma mistura homogênea e despeje sobre um
pacote de macarrão de sua preferência já cozido e
escorrido (ainda quente), mexendo tudo muito bem.
Em seguida, coloque o macarrão com o molho na
tigela em que será servido, acrescente uma xícara de
azeitonas verdes picadas e uma xícara de chá de queijo
tipo minas frescal cortado em cubos pequenos. Se quiser
deixar ainda mais nutritivo, acrescente 12 ovos de
codorna cozidos e descascados. Sirva imediatamente.
Refeição rápida, leve e saborosa! Boa para qualquer
hora!
Sopa de cevada
A cevada é um dos cereais mais comuns e mais
antigos da Palestina. É encontrada em lojas de produtos
naturais com o nome de "cevadinha", que é o grão de
cevada descascado. Por ser muito energética, ê indicada
para dias frios.
Ingredientes:
1 xícara de cevadinha;
1 e ½ litro de caldo de carne;
1 cebola picada;
2 dentes de alho espremidos;
3 colheres de sopa de azeite;
1 colher de sopa de salsa picada;
2 tomates, sem pele e sem sementes, picados; 1
colher de chá de cominho;
1 colher de sopa de hortelã picada; sal a gosto.
Preparo:
Leve a cevadinha ao fogo com o caldo de carne até
levantar fervura e depois deixe em fogo baixo para
cozinhar, adicionando mais água sempre que necessário
ou então cozinhe em panela de pressão por 15 minutos.
Refogue a cebola e o alho no azeite. Acrescente os
tomates, refogue um pouco mais e junte à cevadinha já
cozida. Cozinhe mais um pouco e acrescente então o
cominho, a salsa e a hortelã. Sirva acompanhada de
torradas.
Rejeição deliciosa e nutritiva, muito usada na região
da Palestina!
Refogado de cevadinha
Ingredientes:
1 xícara de cevadinha já cozida em caldo de carne,
conforme receita anterior.
1 dente de alho espremido;
2 colheres de azeite; sal a gosto;
salsinha picada para enfeitar.
Preparo:
Doure o alho e o sal no azeite e acrescente a
cevadinha cozida refogando tudo muito bem. Sirva
imediatamente, enfeitando com salsinha.
Acompanha bem outros pratos!
Salada de lentilhas
Ingredientes:
100 g de lentilhas já cozidas;
2 tomates picados;
2 colheres de sopa de cebola ralada;
2 colheres de sopa de salsa picada.
Preparo:
Tempere tudo com duas colheres de sopa de azeite,
duas colheres de sopa de vinagre e sal a gosto.
Salada rápida, fácil e leve!
Salada de cevadinha
Ingredientes:
1 xícara de cevadinha já cozida;
1 pimentão vermelho picado;
1 tomate sem sementes picado;
½ cebola picada;
½
A xícara de passas sem semente;
bastante salsinha picada;
sal a gosto.
Preparo:
Misture tudo e tempere com azeite, limão e sal. Se
quiser um toque diferente, acrescente sementes de
gergelim. Se preferir, substitua a salsa por folhas de
hortelã. Sirva com alface picada.
Excelente prato para servir como entrada nas
refeições!
Guisado de lentilhas à moda de Jacó
"Um dia, Jacó preparava um guisado; voltando Esaú cansado
do campo disse-lhe: Deixa-me comer um pouco dessa coisa
vermelha... Jacó deu-lhe pão e um prato de lentilhas..." (Gn. 25: 29-
30; 25: 34).
"Prepara-me um prato suculento, como sabes que eu gosto, e
traze-me..." (Gn. 21: 4).
Ingredientes:
500 g de lentilhas secas;
1 kg de costeletas de carneiro frescas (não
salgadas);
2 dentes de alho socados;
1 folha de louro;
2 colheres de azeite; sal a gosto.
Preparo:
Cozinhe as costeletas de carneiro em água e sal por
dez minutos em panela de pressão. Acrescente as
lentilhas e deixe cozinhar, fora da panela de pressão, até
os grãos de lentilhas ficarem macios, tendo o cuidado de
não deixar que eles desmanchem. Escorra a água e
reserve-a para ser usada como caldo posteriormente.
Refogue no azeite o alho e a cebola com um pouco
de sal e junte aí as lentilhas cozidas e as costeletas, mais
a folha de louro. Misture muito bem para pegar gosto e
acrescente o caldo reservado, deixando em fogo brando
até engrossar o caldo. Sirva quente acompanhado de
arroz branco.
Um delicioso prato, suculento e nutritivo, que
alimentou os Heróis da Bíblia!
Arroz com lentilhas
Ingredientes:
1 xícara de lentilhas;
2 xícaras de arroz; 1 cebola média;
3 colheres de sopa de azeite; sal a gosto.
Preparo:
Lave as lentilhas e cozinhe com sal. A parte,
refogue rodelas finas de cebola no azeite, jogue metade
da cebola refogada sobre as lentilhas e o restante reserve
para enfeitar o prato pronto.
Quando a lentilha já estiver cozida, observe a
quantidade de caldo que sobrou e junte o arroz lavado e
bem escorrido. Deve haver mais ou menos duas xícaras
de líquido para cada xícara de arroz. Se necessário,
complete o que faltar com água quente e deixe cozinhar o
arroz normalmente como de costume, juntamente com as
lentilhas.
Depois de pronto, sirva o arroz com lentilhas numa
travessa e enfeite com as rodelas de cebolas refogadas
reservadas. Fica delicioso servir esse arroz para
acompanhar uma perna de carneiro assado.
Uma ótima opção para substituir o arroz trivial.
Excelente também para acompanhar qualquer tipo de
carne grelhada.
Assado de trigo para quibe
Ingredientes:
2 xícaras de trigo para quibe, lavado e deixado de
molho por ½ hora;
½ i xícara de cenoura crua ralada;
2 colheres de hortelã picada;
½ cebola bem picadinha;
1 dente de alho espremido;
½ xícara de amêndoas trituradas;
6 colheres de farinha de trigo; 4 colheres de azeite;
sal a gosto.
Preparo:
Misturar os ingredientes muito bem e levar para
assar em fôrma untada e coberta com papel-alumínio.
Ótima opção para os apreciadores de alimentação
integral.
Tabule
Ingredientes:
3 tomates bem picados em quadrinhos;
2 pepinos descascados picados em quadrinhos;
½ cebola ralada;
½ xícara de hortelã picada;
1 xícara de salsinha picada;
½ xícara de trigo para quibe somente lavado e
bem escorrido;
3 colheres de sopa de azeite; suco de 2 limões;
1 colher de sobremesa de sal.
Preparo:
Misture todos os ingredientes numa travessa.
Coloque o tabule no centro de uma bandeja e enfeite com
folhas de alface inteiras ao redor. Sirva acompanhado de
folhas de alface tenras e fresquinhas.
Tradicional entrada de refeições típicas da região!
Quibe frito ou assado
(ou servido cru)
Ingredientes:
1 kg de carne moída (passada duas vezes na
máquina);
½ kg de trigo para quibe;
20 folhas de hortelã picadas;
2 cebolas médias ou grandes bem picadas; sal e
pimenta síria a gosto.
Preparo:
Lave o trigo para quibe e deixe de molho por uma
hora. Escorra a água e aperte bem o trigo para deixá-lo
bem seco. Misture-o bem com a carne numa gamela de
madeira. Junte as cebolas bem picadinhas, a hortelã
também picadinha, o sal e a pimenta síria. Misture muito
bem até dar uma boa liga para modelar os quibes.
Modele os quibes com as mãos molhadas em formato
oval ou achatados e frite-os em óleo bem quente (por um
tempo de sete a nove minutos) virando-os várias vezes
até ficarem crocantes.
Para uma alimentação mais saudável, sugerimos
assar o quibe. Para isso, espalhe uma parte da massa
num pirex ou fôrma untada com óleo, recheie com carne
moída refogada em azeite com sal, alho, cebola, cheiro-
verde, bem temperada como para recheio de pastel.
Cubra com o restante da massa e alise bem com as mãos
molhadas.
Corte em quadrados com uma faca indo até o
fundo da fôrma. Cubra com um fio de azeite e asse a 180
graus por 30 minutos. Para saber se está no ponto é só
enfiar um palito na massa: se o palito sair limpo, está no
ponto - apenas deixe dourar um pouco.
Se quiser preparar os quibes fritos recheados,
utilize a mesma receita do recheio do quibe assado.
Nesse caso, ao modelar os quibes com as mãos faça-os
no formato oval, enrolando a massa no dedo e deixando
um espaço no meio para preenchê-lo com o recheio já
cozido. Feche os quibes e frite normalmente. Ficam
deliciosos!
Obs.: O quibe pode ser servido também cru,
acompanhado de pão sírio. Para isso, deixe a massa por
20 minutos no congelador para ficar bem gelada. Leve à
mesa, enfeitado com cebola crua e regado com bastante
azeite.
Um clássico prato, tradicional e muito apreciado!
Peixe assado com mel
Ingredientes:
600 g de filés de peixe de carne branca e firme,
temperados com sal e limão;
3 colheres de sopa de mel;
4 colheres de sopa de azeite.
Preparo:
Unte os filés de peixe com o azeite e coloque-os
numa assadeira também untada. Pré-aqueça o forno e
asse o peixe a 180 graus por 15 a 20 minutos. Retire do
forno e passe mel por cima, retornando ao forno para
caramelizar. Sirva quente espremendo gotas de limão nos
filés. Também pode ser servido acompanhado de molho
de mostarda, assim preparado:
Ingredientes:
50 g de manteiga ou margarina;
1 colher de farinha de trigo;
Vá tablete de caldo de legumes dissolvido em uma
xícara de água fervente;
2 colheres de chá de mostarda;
4 colheres de sopa de iogurte ou de creme de leite.
Preparo:
Leve uma panela ao fogo com a manteiga ou
margarina, junte a farinha de trigo e mexa sem parar
com uma colher de pau. Junte o caldo de legumes
fervente aos poucos e a mostarda, mexendo sem parar
até ficar um creme. Despeje o iogurte e cozinhe em fogo
forte por mais cinco minutos. Se usar creme de leite no
lugar do iogurte, faça-o com a panela fora do fogão,
desligado.
Um prato especialíssimo para os degustadores de
peixe!
Arroz com amêndoas
(ideal para acompanhar o carneiro assado)
"'( Que vês, Jeremias?' E eu respondi: 'Vejo um ramo
de amendoeira'" (Jr. 1: 11).
"(...) Canela e cinamomo, com todas as árvores de
incenso, mirras e aloés, com os bálsamos mais preciosos"
(Ct. 4: 14).
Ingredientes:
2 xícaras de arroz;
1 xícara de amêndoas sem pele;
1 peito de frango;
1 cebola picada;
1 dente de alho espremido;
1 pau de canela;
2 colheres de sopa de óleo de milho.
Preparo:
Coloque as amêndoas em água quente para soltar a
pele e extraí-la. Após tirar a pele das amêndoas, seque-as e
frite-as em três colheres de sopa de margarina tendo o cuidado
de mexer sempre para não queimá-las (abaixe o fogo, se
necessário). Elas devem ficar crocantes. Coloque as amêndoas
sobre papel-toalha para escorrer a manteiga e reserve-as.
Refogue a cebola picada e o alho em óleo de milho.
Junte um pau de canela e o peito de frango. Refogue bem e
junte água e sal para cozinhar. Depois de cozido, desfie o peito
e coe o caldo para usá-lo no preparo do arroz.
Faça um arroz branco bem soltinho, usando o caldo do
peito de frango que sobrou, completando com água para ficar
na quantidade necessária (duas xícaras e meia de água para
cada xícara de arroz).
Depois de cozido, coloque uma parte do arroz numa
travessa, por cima ponha o frango desfiado e algumas
amêndoas, novamente o arroz e por fim decore com as
amêndoas e as folhas de hortelã.
Prato servido aos nobres. Uma delícia para paladares
exigentes e apurados!
Frango assado com mostarda
"O Reino de Deus é comparado a um grão de
mostarda que um homem toma e semeia em seu campo"
(Mt. 13: 31).
'Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Pagai o
dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezais os
preceitos importantes da Lei: a justiça, a misericórdia, a
fidelidade..." (Mt. 23: 23)
Ingredientes:
2 kg de coxas e sobrecoxas de frango;
2 colheres de sopa de mostarda;
1 dente de alho espremido;
1 colher de chá de endro;
1 colher de chá de cominho;
caldo de 2 limões; sal a gosto.
Preparo:
Tempere as coxas com o limão, a mostarda, alho,
sal e temperos e deixe por duas horas macerando.
Sempre esfregue bem o alho e o sal nas carnes para
penetrarem bem, para depois acrescentar os outros
temperos.
Coloque as coxas numa assadeira, cubra com
papel-alumínio e leve ao forno para assar, tendo o
cuidado de tirar o papel-alumínio uns 15 minutos antes
de servir para que elas fiquem coradinhas.
Sirva com arroz branco.
Prato leve e com um sabor todo especial!
Peixe com alcaparras
"(...) Nos quais a alcaparra perde a sua eficácia..."
(Ecl. 12: 5).
"(...) Ao saltarem da barca em terra, viram umas
brasas preparadas e um peixe em cima delas e pão" (Jo.
21: 9).
Ingredientes:
1 Vá a 2 kg de peixe inteiro limpo e sem vísceras;
caldo de 2 ou 3 limões;
1 colher de chá de cominho; cheiro-verde e sal;
½ xícara de vinho branco.
Preparo:
Depois de limpo, escamado e bem lavado o peixe,
faça nas laterais duas ou três incisões não muito
profundas, em diagonal, na largura dos dois lados, e
tempere-o com os ingredientes acima. Deixe-o no
tempero por V2 hora para pegar gosto e depois o arrume
numa assadeira untada com manteiga. Regue-o com um
fio de azeite e espalhe por cima o molho em que ele ficou,
tendo o cuidado de coá-lo antes, acrescentando ainda Vá
xícara de vinho branco.
Leve ao forno para assar, regando com o molho
algumas vezes. Se começar a secar, coloque um
pouquinho de água na fôrma e espalhe um pouco mais
de azeite sobre o peixe.
Preparo do molho de alcaparras: Ingredientes:
2 colheres de sopa de manteiga; 1 colher de
farinha de trigo;
½ tablete de caldo de legumes dissolvido em 1
xícara de água quente;
1 colher de alcaparras;
3 colheres de sopa de creme de leite.
Preparo:
Leve ao fogo uma colher de manteiga e uma colher
de farinha de trigo, mexendo sem parar. Assim que
dourar, acrescente uma xícara de caldo de legumes
quente e mexa até engrossar. Verifique o sal e junte mais
uma colher de sopa de manteiga e uma colher de sopa de
alcaparras. Desligue o fogo e acrescente o creme de leite,
misturando, bem.
Depois de assado, coloque o peixe numa travessa e
guarneça com folhas de alface e pepinos em conserva.
Sirva com o molho de alcaparras numa molheira.
Prato tradicional da Terra Santa!
Cafta no espeto
Ingredientes:
1 kg de coxão mole (ou patinho) moído duas vezes
na máquina;
1 colher de sobremesa de pimenta síria; 1 colher de
sobremesa de sal;
1 colher de sopa de trigo (para dar liga);
½ pacote de sopa de cebola (dá sabor e ajuda na
consistência);
2 dentes de alho espremidos;
1 cebola grande ralada (escorrer o caldo);
1 limão;
bastante salsa picadinha;
30 folhas de hortelã bem picadas.
Preparo:
Misturar bem todos os ingredientes com as mãos,
até obter uma mistura homogênea. Pegar na mão uma
bolota da massa, apertando-a no espeto, dando-lhe o
formato de salsicha, tendo o cuidado de afilar bem nas
pontas, para que não desmonte na hora de assar.
Acender bem antes a churrasqueira (mais de uma
hora), com bastante carvão, esperando que ele fique todo
em brasa (todo o carvão vermelho) para poder assar
rapidamente a cafta. Assim, a carne não desgrudará do
espeto. Esta receita dá para 25 espetos apro-
ximadamente. Servir cada cafta assada dentro de um pão
sírio cortado no meio.
Uma delícia para o paladar e uma excelente opção
para o seu churrasco!
Frango recheado
Prepare o frango, temperando-o com dois dentes de
alho (esfregados na carne), Vi xícara de vinagre, uma
colher de chá de endro, uma colher de chá de cominho,
cheiro-verde e sal. Unte o frango com azeite e deixe-o
descansar nesse tempero de um dia para outro.
Preparo do recheio: Ingredientes:
½ xícara de cebola picada;
2 colheres de sopa de salsa picada;
1 xícara de maçãs cortadas em cubos pequenos;
2 ½ xícara de passas sem semente;
2 colheres de sopa de mel; 1 colher de chá de sal;
½ xícara de trigo para quibe deixado de molho por
30 minutos em 1 e ½ xícara de água fervente.
Preparo:
Escorra bem o trigo para quibe para retirar toda a
água. Após isso, acrescente todos os outros ingredientes
do recheio. Misture tudo e recheie o frango com essa
mistura, costurando a abertura ou usando palitos para
fechá-la.
Ponha o frango numa assadeira, cubra com papel-
alumínio e leve ao forno por uma hora e meia, mais ou
menos. Retire o papel-alumínio e deixe por mais ½ hora,
regando várias vezes com o molho que se formou para
corar.
Uma delícia e fácil de preparar!
Pão de trigo integral fino
Ingredientes:
1 xícara de leite morno;
1 xícara de água morna
1 xícara de óleo vegetal;
50 g de fermento de padaria;
1 colher de sobremesa de sal
2 colheres de sopa de mel ou 3 colheres de sopa
de açúcar mascavo;
3 ovos;
½ kg de farinha de trigo integral + ½ kg de
farinha de trigo branca.
Preparo:
Coloque o fermento numa tigela e dissolva-o na
água e no leite misturados. Acrescente o mel (ou o
açúcar), o sal, o óleo e os ovos batidos. Junte as farinhas
aos poucos até dar o ponto de sovar. Se necessário,
acrescente mais trigo comum. Sove bastante e deixe
crescer até dobrar de volume, cobrindo com um pano de
prato. Faça bolinhas com a massa e coloque numa
assadeira untada, deixando crescer por mais 1/2 hora.
Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus para assar até
dourar e ficar sequinho dos lados.
Excelente para acompanhar lanches!
Matzoh (pães ázimos)
o pão sem fermento dos israelitas
Ingredientes:
2 e ½ xícaras de farinha de trigo; 1 colher de chá
de sal; 1 xícara de água.
Preparo:
Misture bem a farinha o sai com a água. Amasse
durante dez minutos até ficar homogênea. Divida a
massa em cinco ou seis porções e faça pequenas bolas.
Abra as bolas de massa bem fina com as mãos ou utilize
um rolo de macarrão. Coloque os discos de pão abertos
numa assadeira untada com óleo, furando-os com um
garfo para que não cresçam. Asse por dez minutos em
forno pré-aquecido a 250 graus. Retire do forno e sirva-os
imediatamente enquanto estão macios, pois é possível
que fiquem crocantes. Sirva-os macios ou crocantes com
sopas e pastas de queijo.
Uma receita típica - experimente!
Bolo de mel
Ingredientes:
1 xícara de mel;
2 xícaras de chá de açúcar; 5 ovos;
1 maçã ralada;
1 xícara de óleo;
2 colheres de sopa de chocolate em pó; 1 colher de
chá de noz-moscada;
4 xícaras de chá de farinha de trigo;
1 xícara de chá de café amargo;
1 colher de chá de bicarbonato;
1 colher de sobremesa de fermento em pó.
Preparo:
Pré-aqueça o forno a 180 graus. Bata os ovos com
o mel e o açúcar. Acrescente o óleo, o chocolate, a noz-
moscada e a maçã. Alterne a farinha e o café e bata bem.
Junte o bicarbonato e o fermento e mexa para encorpar.
Leve para assar em fôrma untada e polvilhada com trigo,
no forno pré-aquecido a 180 graus.
Uma delícia - experimente!
Creme de maçãs com iogurte
Ingredientes:
6 maçãs cortadas em cubos; 1 xícara de açúcar
mascavo; 1 colher de sopa de caldo de limão;
1 xícara de iogurte;
2 colheres de sopa de margarina;
2 xícaras de torradas integrais moídas; 1 colher de
canela;
3 colheres de sopa de açúcar mascavo.
Preparo:
Cozinhe as maçãs picadas, o suco de limão e o
açúcar mascavo em panela tampada em fogo baixo até
ficarem macias. Deixe esfriar e bata no liqüidificador as
maçãs com o iogurte e coloque em tigelinhas.
Aqueça a margarina numa panela e acrescente aí
as torradas moídas, mexendo até formar uma farofa.
Retire do fogo e junte três colheres de açúcar e a canela.
Coloque essa farofa sobre o creme e leve à geladeira por
no mínimo três horas.
Sobremesa leve, saborosa e diferente. Experimente!
Bolacha de aveia e mel
Ingredientes:
1 xícara de açúcar;
1 xícara de aveia em flocos finos;
1 xícara de farinha de trigo integral;
2 xícaras de farinha de trigo comum;
3 colheres de sopa de manteiga ou margarina;
½ xícara de mel;
1 colher de canela em pó;
1 colher de fermento em pó;
½ xícara de nozes moídas (opcional)
2 ovos.
Preparo:
Misture todos os ingredientes juntos e amasse bem
até homogeneizar.
Abra a massa com rolo de macarrão e corte com
um cálice as bolachas ou com forminhas em forma de
coração, estrelas etc. Unte uma fôrma e asse em forno
médio por 10 a 15 minutos, até as bordas ficarem
douradas. Solte da fôrma, ainda quente.
Muito usada no desjejum, acompanhada de leite frio
ou quente!
Pão de Zátar
Zátar é uma mistura de ervas finas e especiarias
como tomilho, hissopo e a semente de gergelim, usada
sobre coalhada seca e queijos brancos ou, apenas,
misturada com azeite para ser comida com pão.
Pode ser encontrada no setor de condimentos de
supermercados.
"Havia ali um vaso cheio de vinagre. Os soldados
encheram uma esponja de vinagre e fixando-a numa vara
de hissopo, chegaram-lhe à boca" (Jo. 19: 29).
Ingredientes:
50 g de fermento de padaria; 1 colher de
sobremesa de açúcar; 1 e Vi xícara de leite morno; 4
xícaras de farinha de trigo; 1 colher de sopa de azeite; 3
colheres de sopa de coalhada; 1 colher de sobremesa de
sal; 1 colher de manteiga.
Preparo:
Dissolva o fermento e o açúcar no leite morno.
Junte o azeite, a coalhada, o sal, a manteiga e o trigo aos
poucos, amassando bem até desgrudar das mãos. Sove a
massa e deixe-a crescer.
Misture duas colheres de sopa de zátar com azeite até
ficar uma pasta. Reserve.
Unte uma assadeira com óleo e coloque aí a massa de
pão. Vá abrindo a massa com as mãos e espalhe a pasta de
zátar e azeite, enfiando as pontas dos dedos na massa para
penetrar a pasta de zátar . Deixe crescer novamente e leve ao
forno já aquecido.
Depois de pronto, corte em quadrados como se
fosse bolo ou em fatias finas.
Pode-se cobrir o pão com coalhada seca misturada
com azeite, no lugar do zátar.
É delicioso para um lanche, acompanhado de um
café forte, à moda árabe!
Matinal de maçãs
"(...) sob a macieira eu te despertei..." (Ct. 2: 5).
Ingredientes:
1 xícara de iogurte;
3 colheres de sopa de aveia;
1 colher de chá de mel;
1 maçã cortada em cubinhos;
1 colher de sopa de uvas passas;
½ colher de chá de canela.
Preparo:
Misturar tudo muito bem e servir.
Excelente desjejum típico, inspirado no livro do
Cântico dos Cânticos!
Haroset
Ingredientes:
3 xícaras de maças bem picadinhas;
½ xícara de nozes ou amêndoas mo idas;
200 ml de vinho tinto doce;
2 colheres de chá de canela;
100 g de passas ou tâmaras (opcional).
Preparo:
Misture todos os ingredientes e deixe na geladeira
até ficar bem gelado.
Se quiser uma consistência pastosa, bata as maçãs
com o vinho no liqüidificador, despeje a pasta numa
tigela e acrescente os outros ingredientes misturando
bem. Levar para gelar e servir.
Delicioso prato típico rápido da ceia pascal!
Pão de mel com uvas passas
Ingredientes:
1 xícara de mel;
1 xícara de chá feito com 6 ramas pequenas de
canela;
1 colher de chá de cravo;
1 colher de erva-doce e 1 xícara de água.
Ferva bem, coe e reserve.
1 e1/2 xícara de açúcar;
1 colher de sopa de manteiga; 3 xícaras de trigo;
2 colheres de sopa de chocolate;
1 xícara de leite frio misturada a 1 colher de chá de
bicarbonato; 1 colher de chá de fermento em pó; 1 colher
de chá de canela em pó; 1 colher de chá de cravo moído;
½ xícara de passas.
Preparo:
Misture o mel, a manteiga e o açúcar; junte o chá
frio. Acrescente aos poucos o trigo, o chocolate, o leite.
No final, junte o fermento em pó, a canela, o cravo e as
passas.
Misture bem e leve para assar em assadeira
untada, por 30 minutos em forno médio.
Desenforme e cubra com 500 g de chocolate ao
leite derretido em banho-maria.
Outra deliciosa receita bíblica ainda muito utilizada
na região da Palestina.
Torta de tâmaras
"Abrão plantou uma tamareira em Bersabéia e
invocou ali o nome do Senhor, Deus da eternidade" (Gn.
21: 33).
"Se assim é, disse-lhes Jacó, tomai em vossas
bagagens os melhores produtos da terra e levai-os de
presente a esse homem (José): um pouco de bálsamo, um
pouco de mel, resina, ládano, nozes e amêndoas" (Gn.
43:11).
Ingredientes:
250 g de tâmaras;
250 g de amêndoas moídas;
7 colheres de açúcar;
7 ovos;
7 colheres de sopa de farinha de rosca;
1 colher de café de baunilha.
Cobertura: Ingredientes:
200 g de manteiga;
2 xícaras de açúcar;
2 colheres de sopa de mel;
2 colheres de sopa de chocolate;
2 ovos;
um pouco de amêndoas moídas.
Preparo: Massa:
Bata 7 claras em neve, junte 7 gemas e aos poucos
7 colheres de açúcar e depois 7 colheres de farinha de
rosca e a baunilha. Acrescente as tâmaras picadas e as
amêndoas moídas e misture bem. Leve ao forno pré-
aquecido a 180 graus por 20 a 30 minutos em fôrma
redonda untada com bastante manteiga.
Cobertura:
Depois de assada a massa, deixe esfriar e cubra
com a cobertura assim preparada: bata a manteiga com o
açúcar ate ficar bem branco, junte os ovos e bata mais.
Acrescente o mel e o chocolate, misture bem e cubra a
torta, salpicando com as amêndoas moídas e enfeitando-
a com algumas tâmaras abertas em flor.
Uma delícia para o paladar! Sobremesa para servir
em ocasiões especiais!
Purê de amora
"Quando ouvires um ruído de passos nas copas das
amoreiras, então, começarás o combate, porque Deus sairá
adiante de ti para desbaratar o exército dos filisteus" (I Cr.
14: 15).
Ingredientes:
½
kg de amoras;
½ de xícara de mel;
1 pitada de sal ;
2 colheres de sopa de caldo de limão; 1 xícara de
chá de iogurte.
Preparo:
Cozinhe metade das amoras com o mel, o limão e a
pitada de sal por uns 15 minutos, em fogo mínimo, até
obter uma mistura como se fosse um xarope. Cuide para
elas não cozinharem em excesso. Retire do fogo, deixe
esfriar e acrescente as amoras restantes. Leve à
geladeira. Sirva gelado, misturando com o iogurte batido.
Na dificuldade de encontrar amoras, pode-se substituí-
las por morangos. Se preferir mais adocicado, junte ½
xícara de açúcar na primeira fase.
Delicioso e nutritivo!
Bolo de maçã
Ingredientes:
3 maçãs;
4 ovos;
2 xícaras de açúcar;
2 xícaras de farinha de trigo;
1 colher de sobremesa de fermento em pó;
1 xícara de óleo;
½ xícara de uvas passas.
Preparo:
Descasque as maçãs e corte em pequenos cubos,
reservando as cascas. Misture uma colher de sopa de
açúcar, as maçãs picadas, as passas, uma colher de chá
de canela e reserve. Coloque as cascas das maçãs no
liqüidificador e bata com o restante do açúcar, os ovos e
o óleo. Peneire o trigo com o fermento numa tigela e
misture a massa batida no liqüidificador. Acrescente as
maçãs e as passas e torne a misturar.
Unte uma fôrma com margarina e por cima coloque
a massa do bolo. Leve para assar em forno médio. Depois
de assado, polvilhe com açúcar e canela.
Ótima sugestão para acompanhar o café da tarde!
Torta de uvas passas, cevadinha e
figos secos
"(...) um pedaço de torta de figos e duas tortas de
uvas secas. Ele comeu e recobrou as forças porque havia
três dias e três noites que nada tinha comido nem bebido"
(I Sm. 30: 12).
Ingredientes:
1 xícara de cevadinha;
3 e ½ xícaras de água;
½ xícara de uvas passas claras;
½ xícara de uvas passas escuras;
½ xícara de figos secos picados;
½ de xícara de mel;
1 colher de chá de canela em pó.
Preparo:
Cozinhe a cevadinha em 2 e ½ xícaras de água por
dez minutos em panela de pressão. Deixe as passas e os
figos de molho em uma xícara de água por dez minutos.
Coloque aí a cevadinha parcialmente cozida, o mel e a
canela. Misture bem e despeje numa fôrma untada.
Coloque por cima pedacinhos de margarina e asse em
forno pré-aquecido a 180 graus por 40 minutos. Sirva
quente ou frio.
Delicioso prato bíblico típico da região da Palestina.
Experimente!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mulher cristã na modernidade
Mulher cristã na modernidadeMulher cristã na modernidade
Mulher cristã na modernidade
Rosângela Oliveira
 
[Palestra] Educação Financeira e Orçamento Familiar - Igreja Batista Memorial...
[Palestra] Educação Financeira e Orçamento Familiar - Igreja Batista Memorial...[Palestra] Educação Financeira e Orçamento Familiar - Igreja Batista Memorial...
[Palestra] Educação Financeira e Orçamento Familiar - Igreja Batista Memorial...
Igreja Batista Memorial em Silva Jardim
 
A Ceia do Senhor - Apresentação
A Ceia do Senhor - ApresentaçãoA Ceia do Senhor - Apresentação
A Ceia do Senhor - Apresentação
Márcio Melânia
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
Paulo Roberto
 
Lição 4 - Orientações Bíblicas sobre a Intimidade do casal
Lição 4 - Orientações Bíblicas sobre a Intimidade do casalLição 4 - Orientações Bíblicas sobre a Intimidade do casal
Lição 4 - Orientações Bíblicas sobre a Intimidade do casal
Éder Tomé
 
A integridade de jó
A integridade de jóA integridade de jó
A integridade de jó
♥Marcinhatinelli♥
 
Palestra congresso de mulheres transformação e crescimento espiritual
Palestra congresso de mulheres transformação e crescimento espiritualPalestra congresso de mulheres transformação e crescimento espiritual
Palestra congresso de mulheres transformação e crescimento espiritual
Caroline Calaça
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
suzyanne2010
 
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS.""EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
Marcos Nascimento
 
Os sete vales onde deus restaura o crente
Os sete vales onde deus restaura o crenteOs sete vales onde deus restaura o crente
Os sete vales onde deus restaura o crente
Vanderlei Dos Santos
 
32 perguntas bíblicas para gincana bíblica
32 perguntas bíblicas para gincana bíblica32 perguntas bíblicas para gincana bíblica
32 perguntas bíblicas para gincana bíblica
Evangelista Duarte
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
ESTUDANTETEOLOGIA
 
O Livro de Jó
O Livro de JóO Livro de Jó
O Livro de Jó
Escola Dominical Adnv
 
Critérios cristãos para escolhas e decisões
Critérios cristãos para escolhas e decisõesCritérios cristãos para escolhas e decisões
Critérios cristãos para escolhas e decisões
Almy Alves
 
A melhor escolha.
A melhor escolha.A melhor escolha.
A melhor escolha.
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Adolescentes Cristãos - Como devem ser?
Adolescentes Cristãos - Como devem ser?Adolescentes Cristãos - Como devem ser?
Adolescentes Cristãos - Como devem ser?
Márcio Pereira
 
O profetismo
O profetismoO profetismo
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
Alípio Vallim
 
O cristão e o dinheiro
O cristão e o dinheiroO cristão e o dinheiro
O cristão e o dinheiro
IPB706Sul
 
Perguntas bíblicas super difíceis
Perguntas bíblicas super difíceisPerguntas bíblicas super difíceis
Perguntas bíblicas super difíceis
Rogerio Sena
 

Mais procurados (20)

Mulher cristã na modernidade
Mulher cristã na modernidadeMulher cristã na modernidade
Mulher cristã na modernidade
 
[Palestra] Educação Financeira e Orçamento Familiar - Igreja Batista Memorial...
[Palestra] Educação Financeira e Orçamento Familiar - Igreja Batista Memorial...[Palestra] Educação Financeira e Orçamento Familiar - Igreja Batista Memorial...
[Palestra] Educação Financeira e Orçamento Familiar - Igreja Batista Memorial...
 
A Ceia do Senhor - Apresentação
A Ceia do Senhor - ApresentaçãoA Ceia do Senhor - Apresentação
A Ceia do Senhor - Apresentação
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
 
Lição 4 - Orientações Bíblicas sobre a Intimidade do casal
Lição 4 - Orientações Bíblicas sobre a Intimidade do casalLição 4 - Orientações Bíblicas sobre a Intimidade do casal
Lição 4 - Orientações Bíblicas sobre a Intimidade do casal
 
A integridade de jó
A integridade de jóA integridade de jó
A integridade de jó
 
Palestra congresso de mulheres transformação e crescimento espiritual
Palestra congresso de mulheres transformação e crescimento espiritualPalestra congresso de mulheres transformação e crescimento espiritual
Palestra congresso de mulheres transformação e crescimento espiritual
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
 
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS.""EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
 
Os sete vales onde deus restaura o crente
Os sete vales onde deus restaura o crenteOs sete vales onde deus restaura o crente
Os sete vales onde deus restaura o crente
 
32 perguntas bíblicas para gincana bíblica
32 perguntas bíblicas para gincana bíblica32 perguntas bíblicas para gincana bíblica
32 perguntas bíblicas para gincana bíblica
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
 
O Livro de Jó
O Livro de JóO Livro de Jó
O Livro de Jó
 
Critérios cristãos para escolhas e decisões
Critérios cristãos para escolhas e decisõesCritérios cristãos para escolhas e decisões
Critérios cristãos para escolhas e decisões
 
A melhor escolha.
A melhor escolha.A melhor escolha.
A melhor escolha.
 
Adolescentes Cristãos - Como devem ser?
Adolescentes Cristãos - Como devem ser?Adolescentes Cristãos - Como devem ser?
Adolescentes Cristãos - Como devem ser?
 
O profetismo
O profetismoO profetismo
O profetismo
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
 
O cristão e o dinheiro
O cristão e o dinheiroO cristão e o dinheiro
O cristão e o dinheiro
 
Perguntas bíblicas super difíceis
Perguntas bíblicas super difíceisPerguntas bíblicas super difíceis
Perguntas bíblicas super difíceis
 

Semelhante a Culinária do tempo de jesus alaice mariotto kater

Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
Murilo Gagliardi
 
Simbologia religiosa alimentos
Simbologia religiosa alimentosSimbologia religiosa alimentos
Simbologia religiosa alimentos
franciscoemrc
 
Banquete Medieval - Prof.Altair Aguilar.
Banquete Medieval - Prof.Altair Aguilar.Banquete Medieval - Prof.Altair Aguilar.
Banquete Medieval - Prof.Altair Aguilar.
Altair Moisés Aguilar
 
A alimentação na Idade Média - Inácia Pratas
A alimentação na Idade Média - Inácia PratasA alimentação na Idade Média - Inácia Pratas
A alimentação na Idade Média - Inácia Pratas
efaparaiso
 
Alimentação na idade média Mariana
Alimentação na idade média MarianaAlimentação na idade média Mariana
Alimentação na idade média Mariana
José Palma
 
A alimentação na Idade Média - Lucinda Luz
A alimentação na Idade Média - Lucinda LuzA alimentação na Idade Média - Lucinda Luz
A alimentação na Idade Média - Lucinda Luz
efaparaiso
 
A alimentação na Idade Média - Madalena Quitério
A alimentação na Idade Média - Madalena QuitérioA alimentação na Idade Média - Madalena Quitério
A alimentação na Idade Média - Madalena Quitério
efaparaiso
 
Bem Vindos à Mesa do Senhor
Bem Vindos à Mesa do SenhorBem Vindos à Mesa do Senhor
Bem Vindos à Mesa do Senhor
Maria Antonieta Silva
 
Culinária afro
Culinária afroCulinária afro
Culinária afro
Beth Rodrigues
 
Culinária da áfrica
Culinária da áfricaCulinária da áfrica
Culinária da áfrica
Marta Baldez
 
A alimentação na Idade Média - Maria Antonieta Narciso
A alimentação na Idade Média - Maria Antonieta NarcisoA alimentação na Idade Média - Maria Antonieta Narciso
A alimentação na Idade Média - Maria Antonieta Narciso
efaparaiso
 
AlimentaçãO Grega
AlimentaçãO GregaAlimentaçãO Grega
AlimentaçãO Grega
Sílvia Mendonça
 
Dizímos e ofertas
Dizímos e ofertasDizímos e ofertas
Dizímos e ofertas
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Comida de Santo (candomble).pptx
Comida de Santo (candomble).pptxComida de Santo (candomble).pptx
Comida de Santo (candomble).pptx
Leandro260123
 
Arte arabe lanches
Arte   arabe   lanchesArte   arabe   lanches
Arte arabe lanches
Roberto Cardoso
 
A alimentação na idade média em portugal trabalho de grupo 5º história
A alimentação na idade média em portugal   trabalho de grupo 5º históriaA alimentação na idade média em portugal   trabalho de grupo 5º história
A alimentação na idade média em portugal trabalho de grupo 5º história
Ana Paiva
 
COZINHA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 05 - BA, MA e PI.pptx
COZINHA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 05 - BA, MA e PI.pptxCOZINHA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 05 - BA, MA e PI.pptx
COZINHA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 05 - BA, MA e PI.pptx
RuthFranco26
 
38431790 comida-de-santo
38431790 comida-de-santo38431790 comida-de-santo
38431790 comida-de-santo
Elisabete De Souza E Silva
 
O Egipto
O EgiptoO Egipto
O Egipto
HistoriaCoja
 
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordesteExposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Celinhabortolozo
 

Semelhante a Culinária do tempo de jesus alaice mariotto kater (20)

Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
Simbologia religiosa alimentos
Simbologia religiosa alimentosSimbologia religiosa alimentos
Simbologia religiosa alimentos
 
Banquete Medieval - Prof.Altair Aguilar.
Banquete Medieval - Prof.Altair Aguilar.Banquete Medieval - Prof.Altair Aguilar.
Banquete Medieval - Prof.Altair Aguilar.
 
A alimentação na Idade Média - Inácia Pratas
A alimentação na Idade Média - Inácia PratasA alimentação na Idade Média - Inácia Pratas
A alimentação na Idade Média - Inácia Pratas
 
Alimentação na idade média Mariana
Alimentação na idade média MarianaAlimentação na idade média Mariana
Alimentação na idade média Mariana
 
A alimentação na Idade Média - Lucinda Luz
A alimentação na Idade Média - Lucinda LuzA alimentação na Idade Média - Lucinda Luz
A alimentação na Idade Média - Lucinda Luz
 
A alimentação na Idade Média - Madalena Quitério
A alimentação na Idade Média - Madalena QuitérioA alimentação na Idade Média - Madalena Quitério
A alimentação na Idade Média - Madalena Quitério
 
Bem Vindos à Mesa do Senhor
Bem Vindos à Mesa do SenhorBem Vindos à Mesa do Senhor
Bem Vindos à Mesa do Senhor
 
Culinária afro
Culinária afroCulinária afro
Culinária afro
 
Culinária da áfrica
Culinária da áfricaCulinária da áfrica
Culinária da áfrica
 
A alimentação na Idade Média - Maria Antonieta Narciso
A alimentação na Idade Média - Maria Antonieta NarcisoA alimentação na Idade Média - Maria Antonieta Narciso
A alimentação na Idade Média - Maria Antonieta Narciso
 
AlimentaçãO Grega
AlimentaçãO GregaAlimentaçãO Grega
AlimentaçãO Grega
 
Dizímos e ofertas
Dizímos e ofertasDizímos e ofertas
Dizímos e ofertas
 
Comida de Santo (candomble).pptx
Comida de Santo (candomble).pptxComida de Santo (candomble).pptx
Comida de Santo (candomble).pptx
 
Arte arabe lanches
Arte   arabe   lanchesArte   arabe   lanches
Arte arabe lanches
 
A alimentação na idade média em portugal trabalho de grupo 5º história
A alimentação na idade média em portugal   trabalho de grupo 5º históriaA alimentação na idade média em portugal   trabalho de grupo 5º história
A alimentação na idade média em portugal trabalho de grupo 5º história
 
COZINHA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 05 - BA, MA e PI.pptx
COZINHA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 05 - BA, MA e PI.pptxCOZINHA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 05 - BA, MA e PI.pptx
COZINHA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 05 - BA, MA e PI.pptx
 
38431790 comida-de-santo
38431790 comida-de-santo38431790 comida-de-santo
38431790 comida-de-santo
 
O Egipto
O EgiptoO Egipto
O Egipto
 
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordesteExposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
 

Mais de Aristoteles Rocha

Pós modernismo - stanley j. grenz
Pós modernismo - stanley j. grenzPós modernismo - stanley j. grenz
Pós modernismo - stanley j. grenz
Aristoteles Rocha
 
Os mártires do coliseu a. j. o'reilly
Os mártires do coliseu   a. j. o'reillyOs mártires do coliseu   a. j. o'reilly
Os mártires do coliseu a. j. o'reilly
Aristoteles Rocha
 
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo a. kenne...
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo   a. kenne...Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo   a. kenne...
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo a. kenne...
Aristoteles Rocha
 
O que o ato conjugal significa para o homem tim e beverly lahaye
O que o ato conjugal significa para o homem   tim e beverly lahayeO que o ato conjugal significa para o homem   tim e beverly lahaye
O que o ato conjugal significa para o homem tim e beverly lahaye
Aristoteles Rocha
 
O mistério do espírito santo r. c. sproul
O mistério do espírito santo   r. c. sproulO mistério do espírito santo   r. c. sproul
O mistério do espírito santo r. c. sproul
Aristoteles Rocha
 
O evangelho maltrapilho brennan manning
O evangelho maltrapilho   brennan manningO evangelho maltrapilho   brennan manning
O evangelho maltrapilho brennan manning
Aristoteles Rocha
 
O bispo a história revelada de edir macedo - christina lemos & douglas tavo...
O bispo   a história revelada de edir macedo - christina lemos & douglas tavo...O bispo   a história revelada de edir macedo - christina lemos & douglas tavo...
O bispo a história revelada de edir macedo - christina lemos & douglas tavo...
Aristoteles Rocha
 
Maxwell john c compañeros de oracion [rtf]
Maxwell john c   compañeros de oracion [rtf]Maxwell john c   compañeros de oracion [rtf]
Maxwell john c compañeros de oracion [rtf]
Aristoteles Rocha
 
Marco antonio ripari televisao babá eletrônica
Marco antonio ripari   televisao babá eletrônicaMarco antonio ripari   televisao babá eletrônica
Marco antonio ripari televisao babá eletrônica
Aristoteles Rocha
 
Marco antonio ripari quem manda em sua casa
Marco antonio ripari   quem manda em sua casaMarco antonio ripari   quem manda em sua casa
Marco antonio ripari quem manda em sua casa
Aristoteles Rocha
 
Marco antonio ripari obediencia
Marco antonio ripari   obedienciaMarco antonio ripari   obediencia
Marco antonio ripari obediencia
Aristoteles Rocha
 
Marco antonio ripari o grande desafio
Marco antonio ripari   o grande desafioMarco antonio ripari   o grande desafio
Marco antonio ripari o grande desafio
Aristoteles Rocha
 
Marco antonio ripari cadê a família
Marco antonio ripari   cadê a famíliaMarco antonio ripari   cadê a família
Marco antonio ripari cadê a família
Aristoteles Rocha
 
Leslie d. weatherhead as três-vontades_de_deus -
Leslie d. weatherhead   as três-vontades_de_deus - Leslie d. weatherhead   as três-vontades_de_deus -
Leslie d. weatherhead as três-vontades_de_deus -
Aristoteles Rocha
 
Horinhas com deus_vol_ii-_martin_p._simon_e__allan_hart_jahsmann
Horinhas com deus_vol_ii-_martin_p._simon_e__allan_hart_jahsmannHorinhas com deus_vol_ii-_martin_p._simon_e__allan_hart_jahsmann
Horinhas com deus_vol_ii-_martin_p._simon_e__allan_hart_jahsmann
Aristoteles Rocha
 
Gordon lindsay sinais da próxima vinda de cristo
Gordon lindsay   sinais da próxima vinda de cristoGordon lindsay   sinais da próxima vinda de cristo
Gordon lindsay sinais da próxima vinda de cristo
Aristoteles Rocha
 
Derramamento do espírito hernandes dias lopes
Derramamento do espírito   hernandes dias lopesDerramamento do espírito   hernandes dias lopes
Derramamento do espírito hernandes dias lopes
Aristoteles Rocha
 
David powlison idolos do-coracao_e_feira_das_vaidades
David powlison   idolos do-coracao_e_feira_das_vaidadesDavid powlison   idolos do-coracao_e_feira_das_vaidades
David powlison idolos do-coracao_e_feira_das_vaidades
Aristoteles Rocha
 
David a. reed as testemunhas de jeová refutadas versículo por versículo
David a. reed   as testemunhas de jeová refutadas versículo por versículoDavid a. reed   as testemunhas de jeová refutadas versículo por versículo
David a. reed as testemunhas de jeová refutadas versículo por versículo
Aristoteles Rocha
 
Claudia aparecida alves criação x evolução
Claudia aparecida alves   criação x evoluçãoClaudia aparecida alves   criação x evolução
Claudia aparecida alves criação x evolução
Aristoteles Rocha
 

Mais de Aristoteles Rocha (20)

Pós modernismo - stanley j. grenz
Pós modernismo - stanley j. grenzPós modernismo - stanley j. grenz
Pós modernismo - stanley j. grenz
 
Os mártires do coliseu a. j. o'reilly
Os mártires do coliseu   a. j. o'reillyOs mártires do coliseu   a. j. o'reilly
Os mártires do coliseu a. j. o'reilly
 
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo a. kenne...
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo   a. kenne...Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo   a. kenne...
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo a. kenne...
 
O que o ato conjugal significa para o homem tim e beverly lahaye
O que o ato conjugal significa para o homem   tim e beverly lahayeO que o ato conjugal significa para o homem   tim e beverly lahaye
O que o ato conjugal significa para o homem tim e beverly lahaye
 
O mistério do espírito santo r. c. sproul
O mistério do espírito santo   r. c. sproulO mistério do espírito santo   r. c. sproul
O mistério do espírito santo r. c. sproul
 
O evangelho maltrapilho brennan manning
O evangelho maltrapilho   brennan manningO evangelho maltrapilho   brennan manning
O evangelho maltrapilho brennan manning
 
O bispo a história revelada de edir macedo - christina lemos & douglas tavo...
O bispo   a história revelada de edir macedo - christina lemos & douglas tavo...O bispo   a história revelada de edir macedo - christina lemos & douglas tavo...
O bispo a história revelada de edir macedo - christina lemos & douglas tavo...
 
Maxwell john c compañeros de oracion [rtf]
Maxwell john c   compañeros de oracion [rtf]Maxwell john c   compañeros de oracion [rtf]
Maxwell john c compañeros de oracion [rtf]
 
Marco antonio ripari televisao babá eletrônica
Marco antonio ripari   televisao babá eletrônicaMarco antonio ripari   televisao babá eletrônica
Marco antonio ripari televisao babá eletrônica
 
Marco antonio ripari quem manda em sua casa
Marco antonio ripari   quem manda em sua casaMarco antonio ripari   quem manda em sua casa
Marco antonio ripari quem manda em sua casa
 
Marco antonio ripari obediencia
Marco antonio ripari   obedienciaMarco antonio ripari   obediencia
Marco antonio ripari obediencia
 
Marco antonio ripari o grande desafio
Marco antonio ripari   o grande desafioMarco antonio ripari   o grande desafio
Marco antonio ripari o grande desafio
 
Marco antonio ripari cadê a família
Marco antonio ripari   cadê a famíliaMarco antonio ripari   cadê a família
Marco antonio ripari cadê a família
 
Leslie d. weatherhead as três-vontades_de_deus -
Leslie d. weatherhead   as três-vontades_de_deus - Leslie d. weatherhead   as três-vontades_de_deus -
Leslie d. weatherhead as três-vontades_de_deus -
 
Horinhas com deus_vol_ii-_martin_p._simon_e__allan_hart_jahsmann
Horinhas com deus_vol_ii-_martin_p._simon_e__allan_hart_jahsmannHorinhas com deus_vol_ii-_martin_p._simon_e__allan_hart_jahsmann
Horinhas com deus_vol_ii-_martin_p._simon_e__allan_hart_jahsmann
 
Gordon lindsay sinais da próxima vinda de cristo
Gordon lindsay   sinais da próxima vinda de cristoGordon lindsay   sinais da próxima vinda de cristo
Gordon lindsay sinais da próxima vinda de cristo
 
Derramamento do espírito hernandes dias lopes
Derramamento do espírito   hernandes dias lopesDerramamento do espírito   hernandes dias lopes
Derramamento do espírito hernandes dias lopes
 
David powlison idolos do-coracao_e_feira_das_vaidades
David powlison   idolos do-coracao_e_feira_das_vaidadesDavid powlison   idolos do-coracao_e_feira_das_vaidades
David powlison idolos do-coracao_e_feira_das_vaidades
 
David a. reed as testemunhas de jeová refutadas versículo por versículo
David a. reed   as testemunhas de jeová refutadas versículo por versículoDavid a. reed   as testemunhas de jeová refutadas versículo por versículo
David a. reed as testemunhas de jeová refutadas versículo por versículo
 
Claudia aparecida alves criação x evolução
Claudia aparecida alves   criação x evoluçãoClaudia aparecida alves   criação x evolução
Claudia aparecida alves criação x evolução
 

Último

auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
AlexandreJr7
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
LaerciodeSouzaSilva1
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 

Último (20)

auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 

Culinária do tempo de jesus alaice mariotto kater

  • 1. CULINÁRIA DO TEMPO DE JESUSCULINÁRIA DO TEMPO DE JESUS Alaice Mariotto Kater Categoria: Culinária Editora EBF Digitalização: Karmitta www.semeadores2.blogspot.com
  • 2. Índice O Leite e o seu uso • O preparo da coalhada ou iogurte • Coalhada seca à moda bíblica • Patê de ervas • Molho de iogurte para salada • Quibe labanie • Molho de iogurte para macarrão Cereais integrais e leguminosas • Sopa de cevada • Salada de cevadinha • Refogado de cevadinha • Salada de lentilhas • Arroz com lentilhas • Tabule • Assado de trigo para quibe • Quibe frito ou assado (ou servido cru) • Guisado de lentilhas à moda de jacó Carnes, aves,e peixes • Carneiro assado ao molho de hortelã • Arroz com amêndoas • Frango assado com mostarda • Peixe com alcaparras • Cafta no espeto • Frango recheado
  • 3. Pães e Bolos • Pão de trigo integral fino • Matzoh (pães ázimos) • Bolo de mel • Bolo de maçã • Bolacha de aveia e mel • Pão de Zátar • Bolo de frutas secas com iogurte Frutas • Creme de maçãs com iogurte • Torta de uvas passas, cevadinha e figos secos • Torta de tâmaras • Purê de amora • Matinal de maçãs • Haroset • Pão de mel com uvas passas
  • 4. Introdução O livro de Gênesis nos relata que Deus concedeu à humanidade uma enorme variedade de plantas, ervas e árvores frutíferas, para servirem de alimento para sua subsistência e sobrevivência: "Eis que vos dou toda a erva que dá semente sobre a terra e todas as árvores frutíferas que contêm em si mesmas a sua semente para que vos sirvam de alimento" (Gn. 1: 29). Conta-nos ainda que Deus criou também os peixes, as aves e os animais, dando ao homem e à mulher a liberdade de reinarem sobre todos eles: "Então Deus disse: Façamos o homem à nossa imagem e semelhança. Que ele reine sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos e sobre toda a terra" (Gn. 1: 26). A Moisés, um de seus profetas, Deus ordenou que libertasse seu povo da escravidão do Egito e o conduzisse “para uma terra fértil e espaçosa, uma terra onde manam leite e mel" (Ex. 3: 8). Assim, a Terra Prometida proporcionaria, ao povo hebreu, leite, mel, uvas, figos, romãs, amêndoas, azeitonas, além de leguminosas, como favas, lentilhas, e diversos tipos de grãos, como trigo e cevada em abundância. "O Senhor, teu Deus, vai conduzir-te a uma terra excelente... uma terra de trigo e de cevada, de vinhas, de figueiras, de romãzeiras, de óleo de oliva e de mel" (Dt. 8: 7-8).
  • 5. Diante de tamanha riqueza, abundância e variedade de elementos e ingredientes,e utilizando a inteligência e a liberdade que Deus proporcionou ao homem, podemos concluir que inúmeros eram os pratos preparados e servidos para a alimentação e, por que não dizer também, para o deleite e o prazer desse povo escolhido por Deus para Se revelar à humanidade. Assim se expressa o autor bíblico no livro de Eclesiastes: "Eis o que eu reconheci ser bom: que é conveniente ao homem comer, beber, gozar de bem-estar em todo o trabalho ao qual ele se dedica debaixo do sol, durante todos os dias de vida que Deus lhe der. Esta é a sua parte. Se Deus dá ao homem bens e riquezas e lhe concede delas comer e delas tomar sua parte, e se alegrar no seu trabalho, isso é dom de Deus" (Ecle. 5: 17-18). Mas, apesar de tudo isso, não encontramos na Bíblia, especificamente, registros de receitas dos pratos que eram consumidos nas refeições e nos banquetes mencionados com freqüência em seus textos, porém existem diversas referências aos ingredientes utilizados na época, como, por exemplo, em Ezequiel 4: 9, quando Deus ordena ao profeta: "Tomaras trigo, cevada, favas, lentilhas, milho e aveia,que guardarás num mesmo recipiente para fazeres o teu pão..." (Ez. 4: 9). Da mesma forma, lemos, em II Sm. 17: 28-29, que, após uma dura batalha, Davi e seus soldados são recebidos pelos anfitriões com "(...) trigo, cevada, farinha, grão torrado, favas, lentilhas, mel, manteiga, ovelhas e queijos de leite de vaca... Trouxeram tudo isso a Davi e às suas tropas para que se alimentassem, dizendo: Estes homens com certeza sofreram fome, fadiga e sede no deserto". A Bíblia, pelo que podemos observar nas entrelinhas, sugere-nos uma culinária típica, diversificada e bastante saudável, pois:
  • 6. • O leite era abundante na primavera e bastante consumido, in natura e também em forma de coalhadas, queijos e manteiga. Era comum, nas refeições, servirem o iogurte, numa espécie de molho, sobre legumes crus ou cozidos e verduras, da mesma maneira que utilizamos, hoje em dia, o creme de leite. Um queijo pastoso elaborado à base de coalhada era preparado para ser passado no pão, conforme fazemos, por exemplo, com a nossa popular maionese. • Muitas leguminosas, como as favas e lentilhas; diversos cereais, como o trigo, a cevada e a espelta (uma espécie de trigo inferior e mais duro que o trigo comum); além de verduras e legumes servidos crus, também eram consumidos diariamente. • O pão, inúmeras vezes citado no decorrer da Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento, era o alimento principal e o mais consumido pela população. Era preparado com cereais integrais, apenas triturados em moinhos de pedra, sendo, portanto, um alimento rico em fibras vegetais. • As aves e os peixes, normalmente, substituíam a carne vermelha. A carne vermelha de gado, graúdo ou miúdo, era consumida só em ocasiões especiais, sendo considerada até como um alimento de luxo, e era servida cozida ou, preferencialmente, assada. Diversas passagens bíblicas nos mostram o uso da carne como oferenda a Deus. Nos primeiros livros da Bíblia, os pedidos do povo a Deus eram santificados por meio de rituais envolvendo animais assados (leia Gn. 8: 20-21). Os sacrifícios de animais eram oferecidos em ações de graças a Deus e serviam também para expiação dos pecados do povo (leia Nm. 15: 2-3). • O povo simples só consumia a carne vermelha em ocasiões muito especiais, como dissemos, nos sacrifícios, ou então para receber hóspedes importantes (leia Gn. 18: 7-8). Utilizavam geralmente as carnes de cabra, carneiro, vaca ou mesmo vitelo (verifique em I Sm. 25: 18; Gn. 18: 7; I Rs. 4: 23; Am. 6:4). • A Lei de Moisés permitia-lhes ainda o consumo
  • 7. da caça, como veados, gazelas e gamos (citação em Dt 14: 4-5). Já o consumo de pombos, passarinhos e rolas era muito comum, pois essas aves eram abundantes e não custavam caro no mercado. As galinhas só foram conhecidas pelos hebreus no tempo do exílio, e os ovos, utilizados como alimento, só são mencionados no Novo Testamento. O peixe, nas regiões onde havia fartura deles, era o alimento básico do povo pobre. • O mel era bastante apreciado pelos israelitas e abundante na Palestina, sendo usado puro nas refeições ou na elaboração de pratos doces, substituindo o nosso açúcar refinado. Aliás, entre os povos palestinos até hoje o mel é utilizado como adoçante. • As frutas desempenhavam um papel importante na alimentação e na nutrição das pessoas. Frutas como uva, tâmara e figo eram muito apreciadas e consumidas, frescas ou secas. Também eram comuns as romãs, os abricós, os frutos do sicômoro (uma espécie de figo), as nozes e as amêndoas, e, após o exílio, foram introduzidos nos cardápios os limões, as amoras e os melões. • Condimentos e ervas aromáticas, como a hortelã, o cominho e o endro (da família do funcho e da erva-doce), a mostarda, a alcaparra, o açafrão, a canela e o sal, eram utilizados normalmente para temperar e dar um sabor especial aos pratos. • As bebidas usadas basicamente eram a água, o leite e o vinho. O vinho era tido como um dom de Deus (confira em Gn. 27: 28; Dt. 33: 28) e também uma fonte de alegria (verifique emEcl. 9: 7; SI. 104 (103), 15; Jo. 2: 1-11). Preparavam também um vinho doce ou fermentado, às vezes aromatizado. Alguns vinhos eram obtidos a partir de outras frutas, como o vinho de romãs (Cânt. 8: 2). • Certas passagens bíblicas nos contam que os operários matavam a sede molhando pão em vinagre, tomado como água (Rt. 2: 14). Daí podemos entender,
  • 8. talvez como um gesto de misericórdia, o fato de os soldados oferecerem vinagre a Jesus, agonizante na cruz (leia a passagem em Jo. 19: 28-30). Sabemos que os israelitas foram subjugados e dominados, durante séculos, por diversos outros povos, como os egípcios, os persas, os babilônios e os romanos - e em diversas ocasiões. Logo, concluímos que eles conheceram novos alimentos e absorveram outros estilos culinários, no contato com a cultura de seus opressores. Baseada nos relatos bíblicos, decidi reunir algumas receitas simples que, possivelmente, eram elaboradas e servidas na época de Jesus, durante as festividades religiosas dos judeus e nas festas de confraternização dos primeiros cristãos, ainda sob o domínio do Império Romano. Para enriquecimento do trabalho, acrescentei também outras receitas que, basicamente, são preparadas com os ingredientes citados na Bíblia e adaptadas à nossa realidade atual. Essa minha iniciativa visa não somente tornar um pouco mais conhecida a saudável e nutritiva culinária do tempo de Jesus, mas principalmente despertar, nas leitoras e nos leitores, um maior interesse em conhecer melhor as situações vividas pelo povo de Deus. Por isso, farei, no decorrer do livro, diversas citações bíblicas, sem a transcrição do texto na íntegra, para que assim, despertando sua curiosidade, você possa também se interessar em pesquisar a passagem em sua Bíblia, não se atendo somente ao versículo citado. Todas as receitas publicadas neste livro foram testadas pessoalmente por mim e totalmente aprovadas por minha família e pessoas amigas que me apoiaram e incentivaram nesta iniciativa, diria eu, gastronômica e religiosa ao mesmo tempo! A todos eles, o meu muito obrigada, de coração. Que este meu trabalho, preparado com amor e carinho, possa também despertar no seu coração uma imensa gratidão pela bondade e pela ternura de Deus por todos nós, homens e mulheres, concedendo-nos tanta
  • 9. fartura de alimentos e, ao mesmo tempo, tanta beleza na natureza para alegrar nossos olhos e inúmeros aromas para nos deleitarmos, permitindo-nos com tudo isso o maravilhoso prazer do paladar. Que você, como eu, sinta prazer e alegria em poder servir às pessoas através do preparo dessas refeições, e que em cada prato preparado haja em seus lábios uma oração de louvor e gratidão a Deus, conforme fazia o povo israelita. O Autor Alice Mariotto Kater
  • 10. ‘Tomou manteiga e leite e serviu aos peregrinos...’ (Gn.l8:8). “ Como crianças recém-nascidas desejai com ardor o leite espiritual (Cristo) que vos fará crescer para a salvação" (I Pd. 2:2). O preparo da coalhada ou iogurte Ferva dois litros de leite, tipo A ou B, e coloque numa tigela de louça para esfriar até 38 a 40 graus (deve ser suportável ao pingar um pouco no pulso). Retire um pouco desse leite numa tigela pequena e misture duas colheres de sopa de leite em pó (se usar leite de fazenda não é necessário colocar o leite em pó) e um pote de iogurte natural (verifique a data do vencimento, pois quanto mais fresco for, mais forte será o seu agente fermentativo). Mexa bem e retorne essa mistura à tigela maior misturando tudo muito bem, com uma colher de pau sempre no mesmo sentido. Tampe o recipiente e coloque-o num canto da pia, evitando movimentos bruscos. Após mais ou menos oito horas, o leite estará totalmente coalhado. Se quiser, separe um pouco dessa coalhada e guarde na geladeira para ser usada como agente fermentativo, numa próxima vez em que for fazer coalhada. Coalhada seca à moda bíblica Proceda como descrito na receita anterior para coalhar o leite. Depois de pronto, despeje o leite já
  • 11. coalhado numa peneira ou num escorredor, forrado com um pano branco, limpo e grosso, ou use um saco feito de tecido de sacaria, para escorrer o soro. Coloque a peneira sobre uma tigela para aparar o soro e deixe escorrendo por uma noite ou um pouco mais, dependendo da consistência que você desejar a coalhada: apenas cremosa, para já ser consumida, ou mais firme, em ponto de fazer bolinhas que serão colocadas num vidro de boca larga e cobertas com azeite puro. Sirva a coalhada seca, cremosa ou em bolinha, amassada com azeite e sal, como patê em pães e torradas. E deliciosa e saudável! Jesus e os seus discípulos consumiam esse alimento como antepasto nas refeições!
  • 12. Patê de ervas “Ai de vós fariseus, que pagais o dízimo da hortelã, da arruda e de diversas ervas, mas desprezais a justiça e o amor de Deus..." (Lc. 11: 42). Ingredientes: 100 g de ricota ou coalhada seca amassada; ½ copo de iogurte; 15 folhas picadinhas de hortelã fresca; ½ colher de café de noz-moscada; 1 colher de café de cominho em grãos; 1 colher de sopa de salsinha bem picada; 1 colher de sopa de azeite; sal a gosto. Preparo: Misture tudo muito bem e sirva em pães, torradas ou bolachas. Fácil e rápido de fazer, é um deleite para o nosso paladar!
  • 13. Molho de iogurte para salada "(...) Nos lembramos dos peixes que comíamos de graça no Egito, os pepinos, os melões, os alhos e as cebolas..." (Nm. 11: 5). Ingredientes: 1 xícara de iogurte; 1 dente de alho espremido; 1 colher de chá de mostarda; 1 colher de sopa de cebolinha verde; 2 colheres de sopa de salsinha; sal. Preparo: Misture tudo uniformemente e use sobre salada de legumes cozidos e verduras cruas. Dá um sabor especial nas saladas e legumes! Experimente!
  • 14. Quibe labanie (quibe cozido servido ao molho de coalhada) Preparo do quibe: Ingredientes: 250 g de patinho moído (mande passar na máquina de moer por duas vezes); 250 g de trigo para quibe, lavado e deixado de molho em água por ½ hora; 1 colher de sobremesa rasa de sal; 1 cebola média bem picadinha; 20 folhas de hortelã bem fresquinhas picadas; 1 colher de café de pimenta síria. Preparo: Aperte bem com as mãos o trigo deixado de molho para escorrer toda água, misturando-o já com a carne moída em uma gamela de madeira. Junte a colher de chá de sal, a cebola picada, as folhas de hortelã picadas e a colher de café de pimenta síria. Passe tudo na máquina de moer carne por duas vezes para misturar bem ou amasse muito bem com as mãos na gamela de madeira até obter uma massa homogênea. Modele os quibes na mão, em formato oval, e coloque-os numa panela com um pouco de água e manteiga para cozinhar. Deixe-os ferver por pouco tempo (aproximadamente dez minutos) e reserve. Preparo do molho de coalhada: Bata diretamente no liqüidificador: 1 litro de coalhada;
  • 15. 2 colheres de sopa de maizena; 1 colher de sopa de arroz branco cozido; 3 claras de ovos; 2 colheres de chá de sal. Leve ao fogo a mistura obtida até engrossar. Então coloque sobre ela os quibes já cozidos, deixando ferver por mais cinco minutos. Desligue e salpique por cima hortelã picadinha. Sirva acompanhado com arroz. Um delicioso prato típico! Experimente!
  • 16. Molho de iogurte para macarrão "Plantarei no deserto cedros e acácias, murtas e oliveiras..." (Is. 41: 19). "(...) Uma terra de trigo e cevada, de vinhas, de figueiras, de romãzeiras, uma terra de azeite e de mel..." (Dt. 8: 8). "(...) A tarde subiram codornizes e cobriram o acampamento..." (Ex. 16: 13). Ingredientes: 1 copo de iogurte; 4 colheres de sopa de maionese; 4 colheres de sopa de azeite; 1 dente de alho; sal. Preparo: Bata todos os ingredientes no liqüidificador até formar uma mistura homogênea e despeje sobre um pacote de macarrão de sua preferência já cozido e escorrido (ainda quente), mexendo tudo muito bem. Em seguida, coloque o macarrão com o molho na tigela em que será servido, acrescente uma xícara de azeitonas verdes picadas e uma xícara de chá de queijo tipo minas frescal cortado em cubos pequenos. Se quiser deixar ainda mais nutritivo, acrescente 12 ovos de codorna cozidos e descascados. Sirva imediatamente. Refeição rápida, leve e saborosa! Boa para qualquer hora!
  • 17. Sopa de cevada A cevada é um dos cereais mais comuns e mais antigos da Palestina. É encontrada em lojas de produtos naturais com o nome de "cevadinha", que é o grão de cevada descascado. Por ser muito energética, ê indicada para dias frios. Ingredientes: 1 xícara de cevadinha; 1 e ½ litro de caldo de carne; 1 cebola picada; 2 dentes de alho espremidos; 3 colheres de sopa de azeite; 1 colher de sopa de salsa picada; 2 tomates, sem pele e sem sementes, picados; 1 colher de chá de cominho; 1 colher de sopa de hortelã picada; sal a gosto. Preparo: Leve a cevadinha ao fogo com o caldo de carne até levantar fervura e depois deixe em fogo baixo para cozinhar, adicionando mais água sempre que necessário ou então cozinhe em panela de pressão por 15 minutos. Refogue a cebola e o alho no azeite. Acrescente os tomates, refogue um pouco mais e junte à cevadinha já cozida. Cozinhe mais um pouco e acrescente então o cominho, a salsa e a hortelã. Sirva acompanhada de torradas. Rejeição deliciosa e nutritiva, muito usada na região da Palestina!
  • 18. Refogado de cevadinha Ingredientes: 1 xícara de cevadinha já cozida em caldo de carne, conforme receita anterior. 1 dente de alho espremido; 2 colheres de azeite; sal a gosto; salsinha picada para enfeitar. Preparo: Doure o alho e o sal no azeite e acrescente a cevadinha cozida refogando tudo muito bem. Sirva imediatamente, enfeitando com salsinha. Acompanha bem outros pratos!
  • 19. Salada de lentilhas Ingredientes: 100 g de lentilhas já cozidas; 2 tomates picados; 2 colheres de sopa de cebola ralada; 2 colheres de sopa de salsa picada. Preparo: Tempere tudo com duas colheres de sopa de azeite, duas colheres de sopa de vinagre e sal a gosto. Salada rápida, fácil e leve!
  • 20. Salada de cevadinha Ingredientes: 1 xícara de cevadinha já cozida; 1 pimentão vermelho picado; 1 tomate sem sementes picado; ½ cebola picada; ½ A xícara de passas sem semente; bastante salsinha picada; sal a gosto. Preparo: Misture tudo e tempere com azeite, limão e sal. Se quiser um toque diferente, acrescente sementes de gergelim. Se preferir, substitua a salsa por folhas de hortelã. Sirva com alface picada. Excelente prato para servir como entrada nas refeições!
  • 21. Guisado de lentilhas à moda de Jacó "Um dia, Jacó preparava um guisado; voltando Esaú cansado do campo disse-lhe: Deixa-me comer um pouco dessa coisa vermelha... Jacó deu-lhe pão e um prato de lentilhas..." (Gn. 25: 29- 30; 25: 34). "Prepara-me um prato suculento, como sabes que eu gosto, e traze-me..." (Gn. 21: 4). Ingredientes: 500 g de lentilhas secas; 1 kg de costeletas de carneiro frescas (não salgadas); 2 dentes de alho socados; 1 folha de louro; 2 colheres de azeite; sal a gosto. Preparo: Cozinhe as costeletas de carneiro em água e sal por dez minutos em panela de pressão. Acrescente as lentilhas e deixe cozinhar, fora da panela de pressão, até os grãos de lentilhas ficarem macios, tendo o cuidado de não deixar que eles desmanchem. Escorra a água e reserve-a para ser usada como caldo posteriormente. Refogue no azeite o alho e a cebola com um pouco de sal e junte aí as lentilhas cozidas e as costeletas, mais a folha de louro. Misture muito bem para pegar gosto e acrescente o caldo reservado, deixando em fogo brando até engrossar o caldo. Sirva quente acompanhado de arroz branco. Um delicioso prato, suculento e nutritivo, que
  • 22. alimentou os Heróis da Bíblia! Arroz com lentilhas Ingredientes: 1 xícara de lentilhas; 2 xícaras de arroz; 1 cebola média; 3 colheres de sopa de azeite; sal a gosto. Preparo: Lave as lentilhas e cozinhe com sal. A parte, refogue rodelas finas de cebola no azeite, jogue metade da cebola refogada sobre as lentilhas e o restante reserve para enfeitar o prato pronto. Quando a lentilha já estiver cozida, observe a quantidade de caldo que sobrou e junte o arroz lavado e bem escorrido. Deve haver mais ou menos duas xícaras de líquido para cada xícara de arroz. Se necessário, complete o que faltar com água quente e deixe cozinhar o arroz normalmente como de costume, juntamente com as lentilhas. Depois de pronto, sirva o arroz com lentilhas numa travessa e enfeite com as rodelas de cebolas refogadas reservadas. Fica delicioso servir esse arroz para acompanhar uma perna de carneiro assado. Uma ótima opção para substituir o arroz trivial. Excelente também para acompanhar qualquer tipo de
  • 23. carne grelhada. Assado de trigo para quibe Ingredientes: 2 xícaras de trigo para quibe, lavado e deixado de molho por ½ hora; ½ i xícara de cenoura crua ralada; 2 colheres de hortelã picada; ½ cebola bem picadinha; 1 dente de alho espremido; ½ xícara de amêndoas trituradas; 6 colheres de farinha de trigo; 4 colheres de azeite; sal a gosto. Preparo: Misturar os ingredientes muito bem e levar para assar em fôrma untada e coberta com papel-alumínio. Ótima opção para os apreciadores de alimentação integral.
  • 24. Tabule Ingredientes: 3 tomates bem picados em quadrinhos; 2 pepinos descascados picados em quadrinhos; ½ cebola ralada; ½ xícara de hortelã picada; 1 xícara de salsinha picada; ½ xícara de trigo para quibe somente lavado e bem escorrido; 3 colheres de sopa de azeite; suco de 2 limões; 1 colher de sobremesa de sal. Preparo: Misture todos os ingredientes numa travessa. Coloque o tabule no centro de uma bandeja e enfeite com folhas de alface inteiras ao redor. Sirva acompanhado de folhas de alface tenras e fresquinhas. Tradicional entrada de refeições típicas da região!
  • 25. Quibe frito ou assado (ou servido cru) Ingredientes: 1 kg de carne moída (passada duas vezes na máquina); ½ kg de trigo para quibe; 20 folhas de hortelã picadas; 2 cebolas médias ou grandes bem picadas; sal e pimenta síria a gosto. Preparo: Lave o trigo para quibe e deixe de molho por uma hora. Escorra a água e aperte bem o trigo para deixá-lo bem seco. Misture-o bem com a carne numa gamela de madeira. Junte as cebolas bem picadinhas, a hortelã também picadinha, o sal e a pimenta síria. Misture muito bem até dar uma boa liga para modelar os quibes. Modele os quibes com as mãos molhadas em formato oval ou achatados e frite-os em óleo bem quente (por um tempo de sete a nove minutos) virando-os várias vezes até ficarem crocantes. Para uma alimentação mais saudável, sugerimos assar o quibe. Para isso, espalhe uma parte da massa num pirex ou fôrma untada com óleo, recheie com carne moída refogada em azeite com sal, alho, cebola, cheiro-
  • 26. verde, bem temperada como para recheio de pastel. Cubra com o restante da massa e alise bem com as mãos molhadas. Corte em quadrados com uma faca indo até o fundo da fôrma. Cubra com um fio de azeite e asse a 180 graus por 30 minutos. Para saber se está no ponto é só enfiar um palito na massa: se o palito sair limpo, está no ponto - apenas deixe dourar um pouco. Se quiser preparar os quibes fritos recheados, utilize a mesma receita do recheio do quibe assado. Nesse caso, ao modelar os quibes com as mãos faça-os no formato oval, enrolando a massa no dedo e deixando um espaço no meio para preenchê-lo com o recheio já cozido. Feche os quibes e frite normalmente. Ficam deliciosos! Obs.: O quibe pode ser servido também cru, acompanhado de pão sírio. Para isso, deixe a massa por 20 minutos no congelador para ficar bem gelada. Leve à mesa, enfeitado com cebola crua e regado com bastante azeite. Um clássico prato, tradicional e muito apreciado!
  • 27. Peixe assado com mel Ingredientes: 600 g de filés de peixe de carne branca e firme, temperados com sal e limão; 3 colheres de sopa de mel; 4 colheres de sopa de azeite. Preparo: Unte os filés de peixe com o azeite e coloque-os numa assadeira também untada. Pré-aqueça o forno e asse o peixe a 180 graus por 15 a 20 minutos. Retire do forno e passe mel por cima, retornando ao forno para caramelizar. Sirva quente espremendo gotas de limão nos filés. Também pode ser servido acompanhado de molho de mostarda, assim preparado: Ingredientes: 50 g de manteiga ou margarina; 1 colher de farinha de trigo; Vá tablete de caldo de legumes dissolvido em uma xícara de água fervente; 2 colheres de chá de mostarda; 4 colheres de sopa de iogurte ou de creme de leite.
  • 28. Preparo: Leve uma panela ao fogo com a manteiga ou margarina, junte a farinha de trigo e mexa sem parar com uma colher de pau. Junte o caldo de legumes fervente aos poucos e a mostarda, mexendo sem parar até ficar um creme. Despeje o iogurte e cozinhe em fogo forte por mais cinco minutos. Se usar creme de leite no lugar do iogurte, faça-o com a panela fora do fogão, desligado. Um prato especialíssimo para os degustadores de peixe! Arroz com amêndoas (ideal para acompanhar o carneiro assado) "'( Que vês, Jeremias?' E eu respondi: 'Vejo um ramo de amendoeira'" (Jr. 1: 11). "(...) Canela e cinamomo, com todas as árvores de incenso, mirras e aloés, com os bálsamos mais preciosos" (Ct. 4: 14). Ingredientes: 2 xícaras de arroz; 1 xícara de amêndoas sem pele; 1 peito de frango; 1 cebola picada; 1 dente de alho espremido; 1 pau de canela; 2 colheres de sopa de óleo de milho. Preparo: Coloque as amêndoas em água quente para soltar a pele e extraí-la. Após tirar a pele das amêndoas, seque-as e frite-as em três colheres de sopa de margarina tendo o cuidado de mexer sempre para não queimá-las (abaixe o fogo, se necessário). Elas devem ficar crocantes. Coloque as amêndoas sobre papel-toalha para escorrer a manteiga e reserve-as.
  • 29. Refogue a cebola picada e o alho em óleo de milho. Junte um pau de canela e o peito de frango. Refogue bem e junte água e sal para cozinhar. Depois de cozido, desfie o peito e coe o caldo para usá-lo no preparo do arroz. Faça um arroz branco bem soltinho, usando o caldo do peito de frango que sobrou, completando com água para ficar na quantidade necessária (duas xícaras e meia de água para cada xícara de arroz). Depois de cozido, coloque uma parte do arroz numa travessa, por cima ponha o frango desfiado e algumas amêndoas, novamente o arroz e por fim decore com as amêndoas e as folhas de hortelã. Prato servido aos nobres. Uma delícia para paladares exigentes e apurados! Frango assado com mostarda "O Reino de Deus é comparado a um grão de mostarda que um homem toma e semeia em seu campo" (Mt. 13: 31). 'Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Pagai o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezais os preceitos importantes da Lei: a justiça, a misericórdia, a fidelidade..." (Mt. 23: 23) Ingredientes: 2 kg de coxas e sobrecoxas de frango; 2 colheres de sopa de mostarda; 1 dente de alho espremido; 1 colher de chá de endro; 1 colher de chá de cominho; caldo de 2 limões; sal a gosto. Preparo: Tempere as coxas com o limão, a mostarda, alho, sal e temperos e deixe por duas horas macerando. Sempre esfregue bem o alho e o sal nas carnes para penetrarem bem, para depois acrescentar os outros temperos.
  • 30. Coloque as coxas numa assadeira, cubra com papel-alumínio e leve ao forno para assar, tendo o cuidado de tirar o papel-alumínio uns 15 minutos antes de servir para que elas fiquem coradinhas. Sirva com arroz branco. Prato leve e com um sabor todo especial! Peixe com alcaparras "(...) Nos quais a alcaparra perde a sua eficácia..." (Ecl. 12: 5). "(...) Ao saltarem da barca em terra, viram umas brasas preparadas e um peixe em cima delas e pão" (Jo. 21: 9). Ingredientes: 1 Vá a 2 kg de peixe inteiro limpo e sem vísceras; caldo de 2 ou 3 limões; 1 colher de chá de cominho; cheiro-verde e sal; ½ xícara de vinho branco. Preparo: Depois de limpo, escamado e bem lavado o peixe, faça nas laterais duas ou três incisões não muito profundas, em diagonal, na largura dos dois lados, e tempere-o com os ingredientes acima. Deixe-o no tempero por V2 hora para pegar gosto e depois o arrume numa assadeira untada com manteiga. Regue-o com um fio de azeite e espalhe por cima o molho em que ele ficou, tendo o cuidado de coá-lo antes, acrescentando ainda Vá
  • 31. xícara de vinho branco. Leve ao forno para assar, regando com o molho algumas vezes. Se começar a secar, coloque um pouquinho de água na fôrma e espalhe um pouco mais de azeite sobre o peixe. Preparo do molho de alcaparras: Ingredientes: 2 colheres de sopa de manteiga; 1 colher de farinha de trigo; ½ tablete de caldo de legumes dissolvido em 1 xícara de água quente; 1 colher de alcaparras; 3 colheres de sopa de creme de leite. Preparo: Leve ao fogo uma colher de manteiga e uma colher de farinha de trigo, mexendo sem parar. Assim que dourar, acrescente uma xícara de caldo de legumes quente e mexa até engrossar. Verifique o sal e junte mais uma colher de sopa de manteiga e uma colher de sopa de alcaparras. Desligue o fogo e acrescente o creme de leite, misturando, bem. Depois de assado, coloque o peixe numa travessa e guarneça com folhas de alface e pepinos em conserva. Sirva com o molho de alcaparras numa molheira. Prato tradicional da Terra Santa!
  • 32. Cafta no espeto Ingredientes: 1 kg de coxão mole (ou patinho) moído duas vezes na máquina; 1 colher de sobremesa de pimenta síria; 1 colher de sobremesa de sal; 1 colher de sopa de trigo (para dar liga); ½ pacote de sopa de cebola (dá sabor e ajuda na consistência); 2 dentes de alho espremidos; 1 cebola grande ralada (escorrer o caldo); 1 limão; bastante salsa picadinha; 30 folhas de hortelã bem picadas. Preparo: Misturar bem todos os ingredientes com as mãos, até obter uma mistura homogênea. Pegar na mão uma bolota da massa, apertando-a no espeto, dando-lhe o formato de salsicha, tendo o cuidado de afilar bem nas pontas, para que não desmonte na hora de assar. Acender bem antes a churrasqueira (mais de uma
  • 33. hora), com bastante carvão, esperando que ele fique todo em brasa (todo o carvão vermelho) para poder assar rapidamente a cafta. Assim, a carne não desgrudará do espeto. Esta receita dá para 25 espetos apro- ximadamente. Servir cada cafta assada dentro de um pão sírio cortado no meio. Uma delícia para o paladar e uma excelente opção para o seu churrasco! Frango recheado Prepare o frango, temperando-o com dois dentes de alho (esfregados na carne), Vi xícara de vinagre, uma colher de chá de endro, uma colher de chá de cominho, cheiro-verde e sal. Unte o frango com azeite e deixe-o descansar nesse tempero de um dia para outro. Preparo do recheio: Ingredientes: ½ xícara de cebola picada; 2 colheres de sopa de salsa picada; 1 xícara de maçãs cortadas em cubos pequenos; 2 ½ xícara de passas sem semente; 2 colheres de sopa de mel; 1 colher de chá de sal; ½ xícara de trigo para quibe deixado de molho por 30 minutos em 1 e ½ xícara de água fervente. Preparo: Escorra bem o trigo para quibe para retirar toda a água. Após isso, acrescente todos os outros ingredientes do recheio. Misture tudo e recheie o frango com essa mistura, costurando a abertura ou usando palitos para fechá-la.
  • 34. Ponha o frango numa assadeira, cubra com papel- alumínio e leve ao forno por uma hora e meia, mais ou menos. Retire o papel-alumínio e deixe por mais ½ hora, regando várias vezes com o molho que se formou para corar. Uma delícia e fácil de preparar! Pão de trigo integral fino Ingredientes: 1 xícara de leite morno; 1 xícara de água morna 1 xícara de óleo vegetal; 50 g de fermento de padaria; 1 colher de sobremesa de sal 2 colheres de sopa de mel ou 3 colheres de sopa de açúcar mascavo; 3 ovos; ½ kg de farinha de trigo integral + ½ kg de farinha de trigo branca. Preparo: Coloque o fermento numa tigela e dissolva-o na água e no leite misturados. Acrescente o mel (ou o açúcar), o sal, o óleo e os ovos batidos. Junte as farinhas aos poucos até dar o ponto de sovar. Se necessário, acrescente mais trigo comum. Sove bastante e deixe crescer até dobrar de volume, cobrindo com um pano de prato. Faça bolinhas com a massa e coloque numa
  • 35. assadeira untada, deixando crescer por mais 1/2 hora. Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus para assar até dourar e ficar sequinho dos lados. Excelente para acompanhar lanches! Matzoh (pães ázimos) o pão sem fermento dos israelitas Ingredientes: 2 e ½ xícaras de farinha de trigo; 1 colher de chá de sal; 1 xícara de água. Preparo: Misture bem a farinha o sai com a água. Amasse durante dez minutos até ficar homogênea. Divida a massa em cinco ou seis porções e faça pequenas bolas. Abra as bolas de massa bem fina com as mãos ou utilize um rolo de macarrão. Coloque os discos de pão abertos numa assadeira untada com óleo, furando-os com um garfo para que não cresçam. Asse por dez minutos em forno pré-aquecido a 250 graus. Retire do forno e sirva-os imediatamente enquanto estão macios, pois é possível que fiquem crocantes. Sirva-os macios ou crocantes com sopas e pastas de queijo. Uma receita típica - experimente!
  • 36. Bolo de mel Ingredientes: 1 xícara de mel; 2 xícaras de chá de açúcar; 5 ovos; 1 maçã ralada; 1 xícara de óleo; 2 colheres de sopa de chocolate em pó; 1 colher de chá de noz-moscada; 4 xícaras de chá de farinha de trigo; 1 xícara de chá de café amargo; 1 colher de chá de bicarbonato; 1 colher de sobremesa de fermento em pó. Preparo: Pré-aqueça o forno a 180 graus. Bata os ovos com o mel e o açúcar. Acrescente o óleo, o chocolate, a noz- moscada e a maçã. Alterne a farinha e o café e bata bem. Junte o bicarbonato e o fermento e mexa para encorpar. Leve para assar em fôrma untada e polvilhada com trigo, no forno pré-aquecido a 180 graus. Uma delícia - experimente!
  • 37. Creme de maçãs com iogurte Ingredientes: 6 maçãs cortadas em cubos; 1 xícara de açúcar mascavo; 1 colher de sopa de caldo de limão; 1 xícara de iogurte; 2 colheres de sopa de margarina; 2 xícaras de torradas integrais moídas; 1 colher de canela; 3 colheres de sopa de açúcar mascavo. Preparo: Cozinhe as maçãs picadas, o suco de limão e o açúcar mascavo em panela tampada em fogo baixo até ficarem macias. Deixe esfriar e bata no liqüidificador as maçãs com o iogurte e coloque em tigelinhas. Aqueça a margarina numa panela e acrescente aí as torradas moídas, mexendo até formar uma farofa. Retire do fogo e junte três colheres de açúcar e a canela. Coloque essa farofa sobre o creme e leve à geladeira por no mínimo três horas. Sobremesa leve, saborosa e diferente. Experimente!
  • 38. Bolacha de aveia e mel Ingredientes: 1 xícara de açúcar; 1 xícara de aveia em flocos finos; 1 xícara de farinha de trigo integral; 2 xícaras de farinha de trigo comum; 3 colheres de sopa de manteiga ou margarina; ½ xícara de mel; 1 colher de canela em pó; 1 colher de fermento em pó; ½ xícara de nozes moídas (opcional) 2 ovos. Preparo: Misture todos os ingredientes juntos e amasse bem até homogeneizar. Abra a massa com rolo de macarrão e corte com um cálice as bolachas ou com forminhas em forma de coração, estrelas etc. Unte uma fôrma e asse em forno médio por 10 a 15 minutos, até as bordas ficarem douradas. Solte da fôrma, ainda quente. Muito usada no desjejum, acompanhada de leite frio
  • 39. ou quente! Pão de Zátar Zátar é uma mistura de ervas finas e especiarias como tomilho, hissopo e a semente de gergelim, usada sobre coalhada seca e queijos brancos ou, apenas, misturada com azeite para ser comida com pão. Pode ser encontrada no setor de condimentos de supermercados. "Havia ali um vaso cheio de vinagre. Os soldados encheram uma esponja de vinagre e fixando-a numa vara de hissopo, chegaram-lhe à boca" (Jo. 19: 29). Ingredientes: 50 g de fermento de padaria; 1 colher de sobremesa de açúcar; 1 e Vi xícara de leite morno; 4 xícaras de farinha de trigo; 1 colher de sopa de azeite; 3 colheres de sopa de coalhada; 1 colher de sobremesa de sal; 1 colher de manteiga. Preparo: Dissolva o fermento e o açúcar no leite morno. Junte o azeite, a coalhada, o sal, a manteiga e o trigo aos poucos, amassando bem até desgrudar das mãos. Sove a
  • 40. massa e deixe-a crescer. Misture duas colheres de sopa de zátar com azeite até ficar uma pasta. Reserve. Unte uma assadeira com óleo e coloque aí a massa de pão. Vá abrindo a massa com as mãos e espalhe a pasta de zátar e azeite, enfiando as pontas dos dedos na massa para penetrar a pasta de zátar . Deixe crescer novamente e leve ao forno já aquecido. Depois de pronto, corte em quadrados como se fosse bolo ou em fatias finas. Pode-se cobrir o pão com coalhada seca misturada com azeite, no lugar do zátar. É delicioso para um lanche, acompanhado de um café forte, à moda árabe! Matinal de maçãs "(...) sob a macieira eu te despertei..." (Ct. 2: 5). Ingredientes: 1 xícara de iogurte; 3 colheres de sopa de aveia; 1 colher de chá de mel; 1 maçã cortada em cubinhos; 1 colher de sopa de uvas passas; ½ colher de chá de canela. Preparo: Misturar tudo muito bem e servir. Excelente desjejum típico, inspirado no livro do Cântico dos Cânticos!
  • 41. Haroset Ingredientes: 3 xícaras de maças bem picadinhas; ½ xícara de nozes ou amêndoas mo idas; 200 ml de vinho tinto doce; 2 colheres de chá de canela; 100 g de passas ou tâmaras (opcional). Preparo: Misture todos os ingredientes e deixe na geladeira até ficar bem gelado. Se quiser uma consistência pastosa, bata as maçãs com o vinho no liqüidificador, despeje a pasta numa tigela e acrescente os outros ingredientes misturando bem. Levar para gelar e servir. Delicioso prato típico rápido da ceia pascal!
  • 42. Pão de mel com uvas passas Ingredientes: 1 xícara de mel; 1 xícara de chá feito com 6 ramas pequenas de canela; 1 colher de chá de cravo; 1 colher de erva-doce e 1 xícara de água. Ferva bem, coe e reserve. 1 e1/2 xícara de açúcar; 1 colher de sopa de manteiga; 3 xícaras de trigo; 2 colheres de sopa de chocolate; 1 xícara de leite frio misturada a 1 colher de chá de bicarbonato; 1 colher de chá de fermento em pó; 1 colher de chá de canela em pó; 1 colher de chá de cravo moído; ½ xícara de passas. Preparo: Misture o mel, a manteiga e o açúcar; junte o chá frio. Acrescente aos poucos o trigo, o chocolate, o leite. No final, junte o fermento em pó, a canela, o cravo e as
  • 43. passas. Misture bem e leve para assar em assadeira untada, por 30 minutos em forno médio. Desenforme e cubra com 500 g de chocolate ao leite derretido em banho-maria. Outra deliciosa receita bíblica ainda muito utilizada na região da Palestina. Torta de tâmaras "Abrão plantou uma tamareira em Bersabéia e invocou ali o nome do Senhor, Deus da eternidade" (Gn. 21: 33). "Se assim é, disse-lhes Jacó, tomai em vossas bagagens os melhores produtos da terra e levai-os de presente a esse homem (José): um pouco de bálsamo, um pouco de mel, resina, ládano, nozes e amêndoas" (Gn. 43:11). Ingredientes: 250 g de tâmaras; 250 g de amêndoas moídas; 7 colheres de açúcar; 7 ovos; 7 colheres de sopa de farinha de rosca; 1 colher de café de baunilha. Cobertura: Ingredientes: 200 g de manteiga; 2 xícaras de açúcar; 2 colheres de sopa de mel; 2 colheres de sopa de chocolate;
  • 44. 2 ovos; um pouco de amêndoas moídas. Preparo: Massa: Bata 7 claras em neve, junte 7 gemas e aos poucos 7 colheres de açúcar e depois 7 colheres de farinha de rosca e a baunilha. Acrescente as tâmaras picadas e as amêndoas moídas e misture bem. Leve ao forno pré- aquecido a 180 graus por 20 a 30 minutos em fôrma redonda untada com bastante manteiga. Cobertura: Depois de assada a massa, deixe esfriar e cubra com a cobertura assim preparada: bata a manteiga com o açúcar ate ficar bem branco, junte os ovos e bata mais. Acrescente o mel e o chocolate, misture bem e cubra a torta, salpicando com as amêndoas moídas e enfeitando- a com algumas tâmaras abertas em flor. Uma delícia para o paladar! Sobremesa para servir em ocasiões especiais!
  • 45. Purê de amora "Quando ouvires um ruído de passos nas copas das amoreiras, então, começarás o combate, porque Deus sairá adiante de ti para desbaratar o exército dos filisteus" (I Cr. 14: 15). Ingredientes: ½ kg de amoras; ½ de xícara de mel; 1 pitada de sal ; 2 colheres de sopa de caldo de limão; 1 xícara de chá de iogurte. Preparo: Cozinhe metade das amoras com o mel, o limão e a pitada de sal por uns 15 minutos, em fogo mínimo, até obter uma mistura como se fosse um xarope. Cuide para elas não cozinharem em excesso. Retire do fogo, deixe esfriar e acrescente as amoras restantes. Leve à geladeira. Sirva gelado, misturando com o iogurte batido. Na dificuldade de encontrar amoras, pode-se substituí-
  • 46. las por morangos. Se preferir mais adocicado, junte ½ xícara de açúcar na primeira fase. Delicioso e nutritivo! Bolo de maçã Ingredientes: 3 maçãs; 4 ovos; 2 xícaras de açúcar; 2 xícaras de farinha de trigo; 1 colher de sobremesa de fermento em pó; 1 xícara de óleo; ½ xícara de uvas passas. Preparo: Descasque as maçãs e corte em pequenos cubos, reservando as cascas. Misture uma colher de sopa de açúcar, as maçãs picadas, as passas, uma colher de chá de canela e reserve. Coloque as cascas das maçãs no liqüidificador e bata com o restante do açúcar, os ovos e o óleo. Peneire o trigo com o fermento numa tigela e misture a massa batida no liqüidificador. Acrescente as maçãs e as passas e torne a misturar. Unte uma fôrma com margarina e por cima coloque
  • 47. a massa do bolo. Leve para assar em forno médio. Depois de assado, polvilhe com açúcar e canela. Ótima sugestão para acompanhar o café da tarde! Torta de uvas passas, cevadinha e figos secos "(...) um pedaço de torta de figos e duas tortas de uvas secas. Ele comeu e recobrou as forças porque havia três dias e três noites que nada tinha comido nem bebido" (I Sm. 30: 12). Ingredientes: 1 xícara de cevadinha; 3 e ½ xícaras de água; ½ xícara de uvas passas claras; ½ xícara de uvas passas escuras; ½ xícara de figos secos picados; ½ de xícara de mel; 1 colher de chá de canela em pó. Preparo: Cozinhe a cevadinha em 2 e ½ xícaras de água por dez minutos em panela de pressão. Deixe as passas e os figos de molho em uma xícara de água por dez minutos. Coloque aí a cevadinha parcialmente cozida, o mel e a
  • 48. canela. Misture bem e despeje numa fôrma untada. Coloque por cima pedacinhos de margarina e asse em forno pré-aquecido a 180 graus por 40 minutos. Sirva quente ou frio. Delicioso prato bíblico típico da região da Palestina. Experimente!