A alimentação na Idade Média - Inácia Pratas

10.008 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.008
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A alimentação na Idade Média - Inácia Pratas

  1. 1. ALIMENTAÇÃO NA IDADE MÉDIA O PÃO,OS ENCHIDOS ,O PEIXE …. O JANTAR A FRUTA COZINHA OS BANQUETES
  2. 2. De uma maneira geral, a alimentaçãomedieval era pobre, se comparada com ospadrões modernos. A quantidade era superiorà qualidade. A arte de cozinhar estava aindanuma fase rudimentar uma vez que asconquistas da cozinha romana tinham-seperdido com a queda do Império.As duas refeições principais do dia eram ojantar e a ceia. Jantava-se, nos fins do séculoXIV, entre as dez e as onze horas da manhã.Ceava-se pelas seis ou sete horas da tarde.
  3. 3. O pão era o alimento básico: o pão voltou a tornar-se pobre egrosseiro, quase ao nível das papas pré-históricas. Em casa, opovo fazia pães de centeio e outras sementes secas. O centeioera o cereal mais usado, não exigindo grandes cuidados nocultivo, frutificava em qualquer terra, em grande abundância. Opão obtido, por métodos de fabrico muito incipientes, era grandeescuro e comia-se duro, acompanhando outros alimentos, como acarne e sopas.
  4. 4. Os portugueses usavam como gordura o azeite, emprimeiro lugar mas também a manteiga, o toucinho e abanha de porco ou de vaca.O tempero básico era, naturalmente, o sal, também usadopara a conservação dos alimentos.Toda a culinária envolvia o uso direto de fogo. Não haviafogões antes do século XVIII.
  5. 5. A fruta desempenhava papel de relevo nas dietas alimentaresmedievais. Conheciam-se praticamente todas as frutas quecomemos hoje. Muitas eram autóctones, outras foramintroduzidas pelos árabes. Apenas a laranja doce viria a sertrazida por Vasco da Gama, no século XV. Certas frutas eramconsideradas pouco saudáveis, como as cerejas e os pêssegos poros julgarem "vianda húmida". Também o limão sedesaconselhava por "muito frio e agudo". Era uso comer frutaacompanhada de vinho, à laia de refresco ou como refeiçãoligeira, própria da noite. Da fruta fresca se passava à fruta seca eàs conservas e doces de fruta. Fabricavam-se conservas e docesde cidra, pêssego, limão, pêra, abóbara e marmelo. De laranja sefazia a famosa flor de laranja, simultaneamente tempero eperfume
  6. 6. • Em geral, o único utensílio de cozinha dos servos era um caldeirão. Esse caldeirão ficava erguido sobre uma fogueira e fervia-se água no seu interior. Nele eram depositados vários alimentos que eram cozidos de uma só vez. Para que os alimentos não se misturassem colocavam-se os mesmos em saquinhos ou invólucros cerâmicos. O cozimento de todos esses alimentos ao mesmo tempo fornecia duas refeições aos servos• As cozinhas dos senhores, por outro lado, possuíam muitos utensílios como caldeirões, panelas, colheres, facas, espetos,...
  7. 7. • ... Nessas cozinhas eram encontrados fornos, grelhas e fogões a lenha e muitas eram as pessoas ali empregadas pelos senhores. Para esses serviçais, de origem humilde, empregados a partir da mão de obra dos servos, o trabalho nos domínios senhoriais garantia benefícios como uma alimentação diversificada e farta, mesmo em tempos de “vacas magras
  8. 8. • A partir de então, as refeições transformavam-se em banquetes, com mesa farta, muitos serviçais e entretenimento (música, dança, malabarismos, mágica...). Dependendo dos hóspedes a qualidade dos alimentos, serviços e entretenimento eram melhores ou piores, isso variava de acordo com a importância e relevância do visitante. O cardápio dos banquetes incluía aves, peixes, carnes vermelhas, cereais, frutas, . Os banquetes tinham a intenção de demonstrar o poder e a influência dos senhores.
  9. 9. • A vida dos religiosos da Alta Idade Média por sua vez era marcada pela fartura. As abadias, mosteiros e paróquias medievais recebiam grandes e frequentes doações dos servos e dos senhores que eram pagas em produtos, o que mantinha as reservas alimentares sempre em alta.
  10. 10. A cozinha medieval• A cozinha era muitas vezes construída no pátio em edifício separado, como precaução contra os incêndios. O equipamento de cozinha dessa época incluía o almofariz, panelas e frigideiras de cabo comprido. A maior parte dos pratos eram confeccionados em grandes panelas de ferro. O caldeirão de 3 pernas podia ser colocado sobre o fogo ou suspenso por um gancho.• Os cozinheiros tinham de ter talento para disfarçar o sabor de alguns alimentos. Por isso, a cozinha medieval usava e abusava de ervas aromáticas como os coentros, a salsa e a hortelã para condimentar os pratos. Cultivava-se o tomilho, o alho, a mostarda e o açafrão e utilizava-se também o sal e ainda pimenta vinda do Oriente.
  11. 11. A cozinha medieval• A carne, guardada em despensas, nem sempre se mantinha fresca. O peixe cozinhado com salsa e funcho era um prato popular. A Igreja ordenava que às quartas, sextas e sábados não se comesse carne. O arenque salgado ou as enguias, além de uma grande variedade de peixes do mar e rio, eram consumidos com frequência. Legumes como as cebolas, couves e alho-francês eram utilizados para engrossar as sopas e estufados, mas não eram especialmente apreciados, pelo menos entre as classes superiores.
  12. 12. • Um banquete medieval podia incluir ainda iguarias como pavão, baleia ou cisne. O peixe fresco era mais raro e servia-se por isso mesmo em pequenas quantidades ou frito. Já o peixe seco, salgado e defumado era utilizado com maior abundância. Em termos de doçaria, o leite estava omnipresente nas confecções da época e era ingrediente imprescindível no manjar branco, nos pastéis de leite e nas tigeladas. Os vinhos servidos eram brancos, tintos e palhetes. Como azedava com facilidade, o vinho era frequentemente servido com mel ou gengibre. E porque os olhos também comem, a decoração dos pratos, tal como a decoração dos recintos, era extremamente cuidada. As longas mesas eram cobertas com magníficos tecidos e iluminadas por tochas empunhadas por criados. Então, as iguarias começavam a desfilar, devidamente ornamentadas. Os pratos tinham o nome de escudelas e serviam para dois convivas, sentados lado a lado. Apesar de já existirem colheres e facas, as mãos eram o principal talher utilizado. Cada um usava as sua própria faca, uma colher e os dedos para comer educadamente à mesa.
  13. 13. • - pt.wikipédia.org/wiki/cozinha_medieva l• -a-alimentação-na-idade-média.ppt
  14. 14. TRABALHO REALIZADO POR INÁCIA PRATASNA DISCIPLINA DE CIDADANIA

×