SlideShare uma empresa Scribd logo
Comunhão
a inteligência nos relacionamentos
1
Facilitadores:
O DNA dos Relacionamentos para refletir
A vida é relacionamento, o
resto não passa de detalhe.
Essa é a maior verdade.
Tudo na vida que realmente
importa resume-se aos
relacionamentos.
_ Dr. Gary Smalley
2
Nossa história
O Senhor disse:
“Não é bom que o homem esteja só”
_Gênesis 2.18
3
50 anos atrás, Maslow pesquisou motivação
humana e descobriu que as necessidades
impulsionam a motivação.
 Desde nossas necessidades mais básicas de
alimentação, vestimenta, abrigo, segurança
e ou as nossas mais sofisticadas necessidades
de satisfação do ego e auto realização, somos
impulsionados para preencher essas
necessidades.
 Normalmente, experimentamos alguma tensão
interna (por exemplo, a tensão da fome quando
precisamos comer), até que a necessidade
seja satisfeita. Esta tensão nos motiva
constantemente, até que a necessidade
seja satisfeita.
A pirâmide das necessidades de Maslow
4
5
6
7
8
9
10
Nos dias de hoje temos uma crise de relacionamento
• Amizades de uma vida toda se tornam
amargas;
• Adolescentes fogem de casa;
• Companheiros de trabalho brigam, um deixa a
empresa;
• Namorados rompem;
• Recém-casados têm a primeira briga;
• Irmãos adultos deixam de se falar durante
anos;
• Casamento de quinze anos acaba em divórcio;
• Adolescente solitário comete suicídio.
11
R + R - R = R + R
“Regras e regulamentos menos
relacionamentos é igual a
ressentimentos e rebeliões.”
Disciplina e relacionamento
12
“Noventa por
cento da arte de
viver consiste em
se dar bem com
pessoas que você
não gosta.”
Postura e asserçãoPatologias nos relacionamentos
13
O DNA dos relacionamentos
1. Fomos feitos para nos relacionar;
2.Fomos feitos com a capacidade de
escolher;
3.Fomos feitos para assumirmos
responsabilidade por nós mesmos
14
Os outros Eu
Deus
Harmonia
Saudável
Qualidades de uma relacionamento saudável
Você foi feito para
três tipos de
relacionamentos:
com os outros, com
você mesmos e
com Deus.
Os relacionamentos
não são uma opção
15
Os três relacionamentos devem estar equilibrados
Você
Os outros
Deus
16
Os três relacionamentos devem estar equilibrados
Mateus 22.37 – 39
37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor
teu Deus de todo o teu coração, de toda a
tua alma, e de todo o teu entendimento.
38 Este é o grande e primeiro mandamento.
39 E o segundo, semelhante a este, é:
Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
17
18
Você comanda seus botões
Não de aos outros o poder de controlar seus sentimentos
Não dependa dos outros para ser feliz
Romanos 12.18
18 Se for possível, quanto depender de
vós, tende paz com todos os homens.
19
Para refletir
Síndrome de Procusto
Na mitologia grega, um gigante chamado Procusto convidava pessoas para passarem a
noite em sua cama de ferro. Mas havia uma armadilha nesta hospitalidade: ele insistia que
os visitantes coubessem, com perfeição, na cama. Se eram muito baixos, ele os esticava;
se eram altos, cortava suas pernas.
Por mais artificial que isto possa parecer, será que não gastamos um bocado de energia
emocional tentando alterar ou "enquadrar" outras pessoas de formas diversas,
embora menos drásticas?
Esperamos, com frequência, que os outros vivam segundo nossos padrões e ideais,
ajustando-se aos nossos conceitos de como eles deveriam ser. Ou então, assumimos a
responsabilidade de torná-los felizes, bem ajustados e emocionalmente saudáveis.
A verdade é que grande parte dos atritos que existem nos relacionamentos acontecem
quando tentamos impor nossa vontade aos outros - quando tentamos administrá-los e
controlá-los.
Romanos 15.1
1 Ora nós, que somos fortes, devemos suportar as
fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos.
Expulsemos o espírito de Procusto de nossas vidas e que flua
em nós o Espírito de Deus, que criou pessoas de estatura
alta e baixa, gordos e magros, negros e brancos, mulheres e
homens, ricos e pobres, ilustres e desconhecidos,
inteligentes e sábios, doutores e os que detêm só o
conhecimento popular etc.,
Aprendamos então a conviver com as diferenças,
respeitando a individualidade e a forma que cada
um vê o mundo no Senhor.
Síndrome de Procusto
20
Criando um ambiente relacionamento harmonioso
1. Respeite o muro;
2. Honre os outros;
3. Não julgue;
4. Valorize as diferenças;
5. Seja digno de confiança.
Síndrome de Procusto
Romanos 13.7
7 Dai a cada um o que lhe é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto,
imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra.
Romanos 12.10
10 Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em
honra uns aos outros;
21
Qualquer um pode zangar-se -
isso é fácil.
Mas zangar-se com a pessoa
certa, na medida certa, na
hora certa, pelo motivo certo
e da maneira certa -
não é fácil!
Competência emocional
22
O cuidar bem de si mesmo e o grande mandamento
O avião está caindo:
Coloque a máscara primeiro em você!
Primeiro você muda a si mesmo, para depois
poder ajudar os outros a mudarem.
Marcos 12.30,31
30 Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua
alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças.
31 E o segundo é este: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Não há
outro mandamento maior do que esses.
23
O cuidar bem de si mesmo e o grande mandamento
primeiro você!
Não seria egoísmo?
Mateus 14.23
23 Tendo-as despedido, subiu ao
monte para orar à parte. Ao anoitecer,
estava ali sozinho.
João 6.15
15 Percebendo, pois, Jesus que
estavam prestes a vir e levá-lo à força
para o fazerem rei, tornou a retirar-se
para o monte, ele sozinho.
24
Imagem Projetada
Como as pessoas o vêem?
25
Lamentações 3.40
40 Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-
los, e voltemos para o Senhor.
1 Coríntios 11.28
28 Examine-se, pois, o homem a si mesmo...
Restaurando os relacionamentos
A análise
26
O grito do nosso maior inimigo
Eu sou assim!
Vá até o espelho e olhe para ele.
Você conhece essa pessoa que está refletida à sua frente?
Ela é o que você sonhava ser?
É generosa? É um bom marido, uma boa esposa, um bom
filho, uma boa filha? Mas principalmente, pergunte ao seu
reflexo: Você é um bom exemplo?
Aqueles que se espelharem em você serão boas pessoas?
Como seria o mundo
se fosse habitado por
pessoas iguais a você? 27
É fácil trocar palavras, desafie-se a
interpretar o silêncio...
É fácil caminhar lado a lado, desafie-
se a saber como se encontrar...
É fácil beijar o rosto, desafie-se a
chegar ao coração...
É fácil apertar as mãos, desafie-se a
reter o calor...
E então você experimentará a
plenitude dos relacionamentos.
Habilidade interpessoal
28

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Na grande romagem
Na grande romagemNa grande romagem
Na grande romagem
Izabel Cristina Fonseca
 
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obrasReconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
Izabel Cristina Fonseca
 
Aula 10/03/12 fora da caridade não há salvação
Aula 10/03/12 fora da caridade não há salvaçãoAula 10/03/12 fora da caridade não há salvação
Aula 10/03/12 fora da caridade não há salvação
gabrielpz
 
15885156 espirito-santo
15885156 espirito-santo15885156 espirito-santo
15885156 espirito-santo
Antonio Ferreira
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 55 - Assistência e Nós
Série Evangelho no Lar - Cap. 55 - Assistência e NósSérie Evangelho no Lar - Cap. 55 - Assistência e Nós
Série Evangelho no Lar - Cap. 55 - Assistência e Nós
Ricardo Azevedo
 
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvaçãoCap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
gmo1973
 
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIOMEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
Leigos
 
Na propaganda eficaz e sofrerá perseguições
Na propaganda eficaz e sofrerá perseguiçõesNa propaganda eficaz e sofrerá perseguições
Na propaganda eficaz e sofrerá perseguições
Izabel Cristina Fonseca
 
A espiritualidade apresentação
A espiritualidade   apresentaçãoA espiritualidade   apresentação
A espiritualidade apresentação
Ivanei Silveira
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
Izabel Cristina Fonseca
 
Paonosso l10
Paonosso l10Paonosso l10
Paonosso l10
Manoel Gamas
 
Boletim o pae agosto 2017 final
Boletim o pae   agosto 2017 finalBoletim o pae   agosto 2017 final
Boletim o pae agosto 2017 final
O PAE PAE
 
Maná da Segunda 11/06/2012
Maná da Segunda 11/06/2012Maná da Segunda 11/06/2012
Maná da Segunda 11/06/2012
Primeira Igreja Batista de Joinville
 
Eu posso influenciar vidas no meu ambiente social
Eu posso influenciar vidas no meu ambiente socialEu posso influenciar vidas no meu ambiente social
Eu posso influenciar vidas no meu ambiente social
PastorJacinto
 
Cap.15 evangelho segundo espiritismo
   Cap.15 evangelho segundo espiritismo   Cap.15 evangelho segundo espiritismo
Cap.15 evangelho segundo espiritismo
rodrigo ariola
 
REFORMA ÍNTIMA
REFORMA ÍNTIMAREFORMA ÍNTIMA
REFORMA ÍNTIMA
Isnande Mota Barros
 
Medidas da felicidade
Medidas da felicidadeMedidas da felicidade
Medidas da felicidade
Izabel Cristina Fonseca
 
BEM AVENTURADOS OS MANSOS
BEM AVENTURADOS OS MANSOSBEM AVENTURADOS OS MANSOS
BEM AVENTURADOS OS MANSOS
Sergio Menezes
 
A bondade que confere vida
A bondade que confere vidaA bondade que confere vida
Caminhoverdadevidal170
Caminhoverdadevidal170Caminhoverdadevidal170
Caminhoverdadevidal170
Manoel Gamas
 

Mais procurados (20)

Na grande romagem
Na grande romagemNa grande romagem
Na grande romagem
 
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obrasReconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
 
Aula 10/03/12 fora da caridade não há salvação
Aula 10/03/12 fora da caridade não há salvaçãoAula 10/03/12 fora da caridade não há salvação
Aula 10/03/12 fora da caridade não há salvação
 
15885156 espirito-santo
15885156 espirito-santo15885156 espirito-santo
15885156 espirito-santo
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 55 - Assistência e Nós
Série Evangelho no Lar - Cap. 55 - Assistência e NósSérie Evangelho no Lar - Cap. 55 - Assistência e Nós
Série Evangelho no Lar - Cap. 55 - Assistência e Nós
 
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvaçãoCap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
 
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIOMEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
 
Na propaganda eficaz e sofrerá perseguições
Na propaganda eficaz e sofrerá perseguiçõesNa propaganda eficaz e sofrerá perseguições
Na propaganda eficaz e sofrerá perseguições
 
A espiritualidade apresentação
A espiritualidade   apresentaçãoA espiritualidade   apresentação
A espiritualidade apresentação
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
 
Paonosso l10
Paonosso l10Paonosso l10
Paonosso l10
 
Boletim o pae agosto 2017 final
Boletim o pae   agosto 2017 finalBoletim o pae   agosto 2017 final
Boletim o pae agosto 2017 final
 
Maná da Segunda 11/06/2012
Maná da Segunda 11/06/2012Maná da Segunda 11/06/2012
Maná da Segunda 11/06/2012
 
Eu posso influenciar vidas no meu ambiente social
Eu posso influenciar vidas no meu ambiente socialEu posso influenciar vidas no meu ambiente social
Eu posso influenciar vidas no meu ambiente social
 
Cap.15 evangelho segundo espiritismo
   Cap.15 evangelho segundo espiritismo   Cap.15 evangelho segundo espiritismo
Cap.15 evangelho segundo espiritismo
 
REFORMA ÍNTIMA
REFORMA ÍNTIMAREFORMA ÍNTIMA
REFORMA ÍNTIMA
 
Medidas da felicidade
Medidas da felicidadeMedidas da felicidade
Medidas da felicidade
 
BEM AVENTURADOS OS MANSOS
BEM AVENTURADOS OS MANSOSBEM AVENTURADOS OS MANSOS
BEM AVENTURADOS OS MANSOS
 
A bondade que confere vida
A bondade que confere vidaA bondade que confere vida
A bondade que confere vida
 
Caminhoverdadevidal170
Caminhoverdadevidal170Caminhoverdadevidal170
Caminhoverdadevidal170
 

Destaque

Web Intelligence For Small and Medium Enterprises
Web Intelligence For Small and Medium EnterprisesWeb Intelligence For Small and Medium Enterprises
Web Intelligence For Small and Medium Enterprises
micky83
 
Communist influence racial matters nyc-5
Communist influence racial matters nyc-5Communist influence racial matters nyc-5
Communist influence racial matters nyc-5
RareBooksnRecords
 
Tutorial Microsoft Word
Tutorial Microsoft WordTutorial Microsoft Word
Tutorial Microsoft Word
Anthony G Linares
 
Millenial dawn vol1-plan-of_the_ages-watch_tower-1898-424pgs-rel
Millenial dawn vol1-plan-of_the_ages-watch_tower-1898-424pgs-relMillenial dawn vol1-plan-of_the_ages-watch_tower-1898-424pgs-rel
Millenial dawn vol1-plan-of_the_ages-watch_tower-1898-424pgs-rel
RareBooksnRecords
 
Palmvein authentication
Palmvein authenticationPalmvein authentication
Palmvein authentication
Sufiyan Arab
 
Chrp & cldp certification program details
Chrp & cldp certification program detailsChrp & cldp certification program details
Chrp & cldp certification program details
IMRAN KHAN LODHI
 
Innovation Flow Shankar - Framework
Innovation Flow Shankar - FrameworkInnovation Flow Shankar - Framework
Innovation Flow Shankar - Framework
Shankar MV
 
5 Ways to Improve Your Email Campaigns
5 Ways to Improve Your Email Campaigns5 Ways to Improve Your Email Campaigns
5 Ways to Improve Your Email Campaigns
Tanya Wheeler-Berliner
 
Vna origins
Vna originsVna origins
Vna origins
Eric Duclos
 
Comunicación escuelas pías zgz para el encuentro centros innovadores madrid 2...
Comunicación escuelas pías zgz para el encuentro centros innovadores madrid 2...Comunicación escuelas pías zgz para el encuentro centros innovadores madrid 2...
Comunicación escuelas pías zgz para el encuentro centros innovadores madrid 2...
pacolagraba
 
Treinamento intercessão
Treinamento intercessãoTreinamento intercessão
Treinamento intercessão
Carlos Cirleno Neves
 
Software Testing - Test management - Mazenet Solution
Software Testing - Test management - Mazenet SolutionSoftware Testing - Test management - Mazenet Solution
Software Testing - Test management - Mazenet Solution
Mazenetsolution
 
Case whirlpool
Case whirlpoolCase whirlpool
Case whirlpool
johnhulten
 
Miquéias
MiquéiasMiquéias
Miquéias
Eloi Lago
 
Presentación de Ana Laura Fleba - eCommerce Day Montevideo 2015
Presentación de Ana Laura Fleba - eCommerce Day Montevideo 2015Presentación de Ana Laura Fleba - eCommerce Day Montevideo 2015
Presentación de Ana Laura Fleba - eCommerce Day Montevideo 2015
eCommerce Institute
 
Tema bulling
Tema bullingTema bulling
Tema bulling
Clau Coronel
 
Bullying - Entre alunos
Bullying - Entre alunosBullying - Entre alunos
Bullying - Entre alunos
Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Panorama do NT - Romanos
Panorama do NT - RomanosPanorama do NT - Romanos
Panorama do NT - Romanos
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - Efésios
Respirando Deus
 
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
Anderson Hipolito Albuquerque Sousa
 

Destaque (20)

Web Intelligence For Small and Medium Enterprises
Web Intelligence For Small and Medium EnterprisesWeb Intelligence For Small and Medium Enterprises
Web Intelligence For Small and Medium Enterprises
 
Communist influence racial matters nyc-5
Communist influence racial matters nyc-5Communist influence racial matters nyc-5
Communist influence racial matters nyc-5
 
Tutorial Microsoft Word
Tutorial Microsoft WordTutorial Microsoft Word
Tutorial Microsoft Word
 
Millenial dawn vol1-plan-of_the_ages-watch_tower-1898-424pgs-rel
Millenial dawn vol1-plan-of_the_ages-watch_tower-1898-424pgs-relMillenial dawn vol1-plan-of_the_ages-watch_tower-1898-424pgs-rel
Millenial dawn vol1-plan-of_the_ages-watch_tower-1898-424pgs-rel
 
Palmvein authentication
Palmvein authenticationPalmvein authentication
Palmvein authentication
 
Chrp & cldp certification program details
Chrp & cldp certification program detailsChrp & cldp certification program details
Chrp & cldp certification program details
 
Innovation Flow Shankar - Framework
Innovation Flow Shankar - FrameworkInnovation Flow Shankar - Framework
Innovation Flow Shankar - Framework
 
5 Ways to Improve Your Email Campaigns
5 Ways to Improve Your Email Campaigns5 Ways to Improve Your Email Campaigns
5 Ways to Improve Your Email Campaigns
 
Vna origins
Vna originsVna origins
Vna origins
 
Comunicación escuelas pías zgz para el encuentro centros innovadores madrid 2...
Comunicación escuelas pías zgz para el encuentro centros innovadores madrid 2...Comunicación escuelas pías zgz para el encuentro centros innovadores madrid 2...
Comunicación escuelas pías zgz para el encuentro centros innovadores madrid 2...
 
Treinamento intercessão
Treinamento intercessãoTreinamento intercessão
Treinamento intercessão
 
Software Testing - Test management - Mazenet Solution
Software Testing - Test management - Mazenet SolutionSoftware Testing - Test management - Mazenet Solution
Software Testing - Test management - Mazenet Solution
 
Case whirlpool
Case whirlpoolCase whirlpool
Case whirlpool
 
Miquéias
MiquéiasMiquéias
Miquéias
 
Presentación de Ana Laura Fleba - eCommerce Day Montevideo 2015
Presentación de Ana Laura Fleba - eCommerce Day Montevideo 2015Presentación de Ana Laura Fleba - eCommerce Day Montevideo 2015
Presentación de Ana Laura Fleba - eCommerce Day Montevideo 2015
 
Tema bulling
Tema bullingTema bulling
Tema bulling
 
Bullying - Entre alunos
Bullying - Entre alunosBullying - Entre alunos
Bullying - Entre alunos
 
Panorama do NT - Romanos
Panorama do NT - RomanosPanorama do NT - Romanos
Panorama do NT - Romanos
 
Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - Efésios
 
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
 

Semelhante a Comunhão a inteligencia nos relacionamentos

Falando sobre relacionamentos
Falando sobre relacionamentosFalando sobre relacionamentos
Falando sobre relacionamentos
Márcio Melânia
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Daniel de Carvalho Luz
 
Perdão o alicerce da paz jan 2015
Perdão   o alicerce da paz jan 2015Perdão   o alicerce da paz jan 2015
Perdão o alicerce da paz jan 2015
LUCAS CANAVARRO
 
Namorocristo 130826103905-phpapp02
Namorocristo 130826103905-phpapp02Namorocristo 130826103905-phpapp02
Namorocristo 130826103905-phpapp02
Milena De Oliveira Matos
 
Ninfomania e Satirísmo
Ninfomania e SatirísmoNinfomania e Satirísmo
Ninfomania e Satirísmo
Pastor Robson Colaço
 
Namoro Cristão. Uma bênção de Deus. PALESTRA
Namoro Cristão. Uma bênção de Deus. PALESTRANamoro Cristão. Uma bênção de Deus. PALESTRA
Namoro Cristão. Uma bênção de Deus. PALESTRA
Seduc MT
 
Aula maior mandamento
Aula maior mandamentoAula maior mandamento
Aula maior mandamento
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Ailton da Silva
 
Ofim
OfimOfim
Conflitos na família
Conflitos na famíliaConflitos na família
Conflitos na família
Moisés Sampaio
 
1vivendo apaixonadamente
1vivendo apaixonadamente1vivendo apaixonadamente
1vivendo apaixonadamente
marcosleal2011
 
vivendo apaixonadamente
vivendo apaixonadamentevivendo apaixonadamente
vivendo apaixonadamente
marcosleal2011
 
1vivendo apaixonadamente
1vivendo apaixonadamente1vivendo apaixonadamente
1vivendo apaixonadamente
marcosleal2011
 
Namorar ou ficar
Namorar ou ficarNamorar ou ficar
Namorar ou ficar
israelargatao
 
Lição 9 (jovens) - O que pode prejudicar os relacionamentos
Lição 9 (jovens) - O que pode prejudicar os relacionamentosLição 9 (jovens) - O que pode prejudicar os relacionamentos
Lição 9 (jovens) - O que pode prejudicar os relacionamentos
Natalino das Neves Neves
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
gmo1973
 
34 Os Pregadores do Movimento da Fé (Neopentecostalismo) (Parte 1)
34   Os Pregadores do Movimento da Fé (Neopentecostalismo) (Parte 1)34   Os Pregadores do Movimento da Fé (Neopentecostalismo) (Parte 1)
34 Os Pregadores do Movimento da Fé (Neopentecostalismo) (Parte 1)
Robson Tavares Fernandes
 
EU FUI SALVO DO QUE.pptx
EU FUI SALVO DO QUE.pptxEU FUI SALVO DO QUE.pptx
EU FUI SALVO DO QUE.pptx
Diego Andrade
 
Lição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Lição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGRLição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Lição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Gerson G. Ramos
 
80553 a-nova-vida-em-cristo-encontro
80553 a-nova-vida-em-cristo-encontro80553 a-nova-vida-em-cristo-encontro
80553 a-nova-vida-em-cristo-encontro
Antonio Ferreira
 

Semelhante a Comunhão a inteligencia nos relacionamentos (20)

Falando sobre relacionamentos
Falando sobre relacionamentosFalando sobre relacionamentos
Falando sobre relacionamentos
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Perdão o alicerce da paz jan 2015
Perdão   o alicerce da paz jan 2015Perdão   o alicerce da paz jan 2015
Perdão o alicerce da paz jan 2015
 
Namorocristo 130826103905-phpapp02
Namorocristo 130826103905-phpapp02Namorocristo 130826103905-phpapp02
Namorocristo 130826103905-phpapp02
 
Ninfomania e Satirísmo
Ninfomania e SatirísmoNinfomania e Satirísmo
Ninfomania e Satirísmo
 
Namoro Cristão. Uma bênção de Deus. PALESTRA
Namoro Cristão. Uma bênção de Deus. PALESTRANamoro Cristão. Uma bênção de Deus. PALESTRA
Namoro Cristão. Uma bênção de Deus. PALESTRA
 
Aula maior mandamento
Aula maior mandamentoAula maior mandamento
Aula maior mandamento
 
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
 
Ofim
OfimOfim
Ofim
 
Conflitos na família
Conflitos na famíliaConflitos na família
Conflitos na família
 
1vivendo apaixonadamente
1vivendo apaixonadamente1vivendo apaixonadamente
1vivendo apaixonadamente
 
vivendo apaixonadamente
vivendo apaixonadamentevivendo apaixonadamente
vivendo apaixonadamente
 
1vivendo apaixonadamente
1vivendo apaixonadamente1vivendo apaixonadamente
1vivendo apaixonadamente
 
Namorar ou ficar
Namorar ou ficarNamorar ou ficar
Namorar ou ficar
 
Lição 9 (jovens) - O que pode prejudicar os relacionamentos
Lição 9 (jovens) - O que pode prejudicar os relacionamentosLição 9 (jovens) - O que pode prejudicar os relacionamentos
Lição 9 (jovens) - O que pode prejudicar os relacionamentos
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
34 Os Pregadores do Movimento da Fé (Neopentecostalismo) (Parte 1)
34   Os Pregadores do Movimento da Fé (Neopentecostalismo) (Parte 1)34   Os Pregadores do Movimento da Fé (Neopentecostalismo) (Parte 1)
34 Os Pregadores do Movimento da Fé (Neopentecostalismo) (Parte 1)
 
EU FUI SALVO DO QUE.pptx
EU FUI SALVO DO QUE.pptxEU FUI SALVO DO QUE.pptx
EU FUI SALVO DO QUE.pptx
 
Lição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Lição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGRLição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Lição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
 
80553 a-nova-vida-em-cristo-encontro
80553 a-nova-vida-em-cristo-encontro80553 a-nova-vida-em-cristo-encontro
80553 a-nova-vida-em-cristo-encontro
 

Mais de Carlos Cirleno Neves

Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
Carlos Cirleno Neves
 
Manual da visão
Manual da visão  Manual da visão
Manual da visão
Carlos Cirleno Neves
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
Carlos Cirleno Neves
 
Ativação ministerios
Ativação ministeriosAtivação ministerios
Ativação ministerios
Carlos Cirleno Neves
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
Carlos Cirleno Neves
 
Treinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliaresTreinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliares
Carlos Cirleno Neves
 
Treinamento cura e libertação
Treinamento cura e libertaçãoTreinamento cura e libertação
Treinamento cura e libertação
Carlos Cirleno Neves
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
Carlos Cirleno Neves
 
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
Carlos Cirleno Neves
 
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Carlos Cirleno Neves
 
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVAINTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
Carlos Cirleno Neves
 

Mais de Carlos Cirleno Neves (11)

Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
 
Manual da visão
Manual da visão  Manual da visão
Manual da visão
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
 
Ativação ministerios
Ativação ministeriosAtivação ministerios
Ativação ministerios
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Treinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliaresTreinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliares
 
Treinamento cura e libertação
Treinamento cura e libertaçãoTreinamento cura e libertação
Treinamento cura e libertação
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
 
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
 
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVAINTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
 

Último

PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 

Último (16)

PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 

Comunhão a inteligencia nos relacionamentos

  • 1. Comunhão a inteligência nos relacionamentos 1 Facilitadores:
  • 2. O DNA dos Relacionamentos para refletir A vida é relacionamento, o resto não passa de detalhe. Essa é a maior verdade. Tudo na vida que realmente importa resume-se aos relacionamentos. _ Dr. Gary Smalley 2
  • 3. Nossa história O Senhor disse: “Não é bom que o homem esteja só” _Gênesis 2.18 3
  • 4. 50 anos atrás, Maslow pesquisou motivação humana e descobriu que as necessidades impulsionam a motivação.  Desde nossas necessidades mais básicas de alimentação, vestimenta, abrigo, segurança e ou as nossas mais sofisticadas necessidades de satisfação do ego e auto realização, somos impulsionados para preencher essas necessidades.  Normalmente, experimentamos alguma tensão interna (por exemplo, a tensão da fome quando precisamos comer), até que a necessidade seja satisfeita. Esta tensão nos motiva constantemente, até que a necessidade seja satisfeita. A pirâmide das necessidades de Maslow 4
  • 5. 5
  • 6. 6
  • 7. 7
  • 8. 8
  • 9. 9
  • 10. 10
  • 11. Nos dias de hoje temos uma crise de relacionamento • Amizades de uma vida toda se tornam amargas; • Adolescentes fogem de casa; • Companheiros de trabalho brigam, um deixa a empresa; • Namorados rompem; • Recém-casados têm a primeira briga; • Irmãos adultos deixam de se falar durante anos; • Casamento de quinze anos acaba em divórcio; • Adolescente solitário comete suicídio. 11
  • 12. R + R - R = R + R “Regras e regulamentos menos relacionamentos é igual a ressentimentos e rebeliões.” Disciplina e relacionamento 12
  • 13. “Noventa por cento da arte de viver consiste em se dar bem com pessoas que você não gosta.” Postura e asserçãoPatologias nos relacionamentos 13
  • 14. O DNA dos relacionamentos 1. Fomos feitos para nos relacionar; 2.Fomos feitos com a capacidade de escolher; 3.Fomos feitos para assumirmos responsabilidade por nós mesmos 14
  • 15. Os outros Eu Deus Harmonia Saudável Qualidades de uma relacionamento saudável Você foi feito para três tipos de relacionamentos: com os outros, com você mesmos e com Deus. Os relacionamentos não são uma opção 15
  • 16. Os três relacionamentos devem estar equilibrados Você Os outros Deus 16
  • 17. Os três relacionamentos devem estar equilibrados Mateus 22.37 – 39 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. 17
  • 18. 18 Você comanda seus botões Não de aos outros o poder de controlar seus sentimentos Não dependa dos outros para ser feliz Romanos 12.18 18 Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens.
  • 19. 19 Para refletir Síndrome de Procusto Na mitologia grega, um gigante chamado Procusto convidava pessoas para passarem a noite em sua cama de ferro. Mas havia uma armadilha nesta hospitalidade: ele insistia que os visitantes coubessem, com perfeição, na cama. Se eram muito baixos, ele os esticava; se eram altos, cortava suas pernas. Por mais artificial que isto possa parecer, será que não gastamos um bocado de energia emocional tentando alterar ou "enquadrar" outras pessoas de formas diversas, embora menos drásticas? Esperamos, com frequência, que os outros vivam segundo nossos padrões e ideais, ajustando-se aos nossos conceitos de como eles deveriam ser. Ou então, assumimos a responsabilidade de torná-los felizes, bem ajustados e emocionalmente saudáveis. A verdade é que grande parte dos atritos que existem nos relacionamentos acontecem quando tentamos impor nossa vontade aos outros - quando tentamos administrá-los e controlá-los.
  • 20. Romanos 15.1 1 Ora nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos. Expulsemos o espírito de Procusto de nossas vidas e que flua em nós o Espírito de Deus, que criou pessoas de estatura alta e baixa, gordos e magros, negros e brancos, mulheres e homens, ricos e pobres, ilustres e desconhecidos, inteligentes e sábios, doutores e os que detêm só o conhecimento popular etc., Aprendamos então a conviver com as diferenças, respeitando a individualidade e a forma que cada um vê o mundo no Senhor. Síndrome de Procusto 20
  • 21. Criando um ambiente relacionamento harmonioso 1. Respeite o muro; 2. Honre os outros; 3. Não julgue; 4. Valorize as diferenças; 5. Seja digno de confiança. Síndrome de Procusto Romanos 13.7 7 Dai a cada um o que lhe é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra. Romanos 12.10 10 Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros; 21
  • 22. Qualquer um pode zangar-se - isso é fácil. Mas zangar-se com a pessoa certa, na medida certa, na hora certa, pelo motivo certo e da maneira certa - não é fácil! Competência emocional 22
  • 23. O cuidar bem de si mesmo e o grande mandamento O avião está caindo: Coloque a máscara primeiro em você! Primeiro você muda a si mesmo, para depois poder ajudar os outros a mudarem. Marcos 12.30,31 30 Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças. 31 E o segundo é este: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que esses. 23
  • 24. O cuidar bem de si mesmo e o grande mandamento primeiro você! Não seria egoísmo? Mateus 14.23 23 Tendo-as despedido, subiu ao monte para orar à parte. Ao anoitecer, estava ali sozinho. João 6.15 15 Percebendo, pois, Jesus que estavam prestes a vir e levá-lo à força para o fazerem rei, tornou a retirar-se para o monte, ele sozinho. 24
  • 25. Imagem Projetada Como as pessoas o vêem? 25
  • 26. Lamentações 3.40 40 Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo- los, e voltemos para o Senhor. 1 Coríntios 11.28 28 Examine-se, pois, o homem a si mesmo... Restaurando os relacionamentos A análise 26
  • 27. O grito do nosso maior inimigo Eu sou assim! Vá até o espelho e olhe para ele. Você conhece essa pessoa que está refletida à sua frente? Ela é o que você sonhava ser? É generosa? É um bom marido, uma boa esposa, um bom filho, uma boa filha? Mas principalmente, pergunte ao seu reflexo: Você é um bom exemplo? Aqueles que se espelharem em você serão boas pessoas? Como seria o mundo se fosse habitado por pessoas iguais a você? 27
  • 28. É fácil trocar palavras, desafie-se a interpretar o silêncio... É fácil caminhar lado a lado, desafie- se a saber como se encontrar... É fácil beijar o rosto, desafie-se a chegar ao coração... É fácil apertar as mãos, desafie-se a reter o calor... E então você experimentará a plenitude dos relacionamentos. Habilidade interpessoal 28