SlideShare uma empresa Scribd logo
Grupo 4
Pr. Marcelo
Pb. Carlos
Neves
Jônatas
Pg: 23, 41, 61, 87, 109, 129, 149
Nosso encargo é ganhar a nossa geração para Cristo através de
uma igreja de vencedores. E uma igreja de vencedores é aquela em que
cada um é um ministro e faz de sua casa uma extensão da igreja.
• Através das células edificamos uma igreja de vencedores e ganhamos
nossa geração;
• Crer na multiplicação das células anualmente;
• Ganhar uma pessoa a cada dois meses para a multiplicação.
Conquistando a nossa geração
Conquistando a nossa geração
Nós somos uma igreja em
células
• As células são a nossa
maneira de sermos igreja;
• A nossa igreja acontece nas
células,
• Se cada crente for um
ministro e cada casa for uma
extensão da igreja, seremos
uma igreja de vencedores e,
consequentemente,
conquistaremos a nossa
geração para o Senhor!
Uma célula é um grupo constituído de cinco a quinze
pessoas, que reúnem-se, semanalmente, para
aprenderem como tornar-se uma família, adorar o
Senhor, edificar a vida espiritual uns dos outros, orar
uns pelos outros e levar pessoas ao Evangelho.
• Onde a célula se reúne?
• Por que a célula não deve ter mais de quinze
pessoas?
O que é uma célula?
O que é uma célula?
Linhas de Comunicação
LINHAS DE COMUNICAÇÃO
(LC) NA CÉLULA
(N X N) - N= LC
EU FALO COM VOCÊ, VOCÊ FALA COMIGO: 2 LC
OUTRA PESSOA SE UNE A NÓS: 6 LC
PARA QUATRO PESSOAS: 12 LC
PARA 10: 90 LC
(ADICIONANDO
1 PESSOA, MAIS 20 LC)
PARA 11: 110 LC
(ADICIONANDO
1 PESSOA, MAIS 30 LC!)
PARA 16: 240 LC
PARA 24: 552 LC
PARA 20: 380 LC
PARA 120: 14.280 LC
PARA 12: 132 LC
PARA 13: 156 LC
PARA 14: 182 LC
PARA 15: 210 LC
PARA 20: 380 LC
PARA 24: 552 LC
PARA 120: 14.280 LC
O que é uma célula?
Cuidado! Isso não é uma célula!
1. Grupo de oração
2. Grupo de estudo bíblico
3. Grupo de discipulado
4. Grupo de Cura interior
5. Grupo de apoio
6. Ponto de pregação
Qualquer grupo com as seguintes
características:
 Fechado, criado só para
as pessoas de um
departamento da igreja;
 Qualquer grupo que não tenha
a multiplicação como objetivo;
 Qualquer grupo que não se
submeta a liderança geral das
célula;
 Qualquer grupo que é apenas
uma reunião social.
O que é uma célula?
Como é uma célula!
A célula não é um grupo de oração,
ainda que a oração seja um dos seus
ingredientes básicos. Não é um grupo
de discipulado, ainda que o
discipulado aconteça
espontaneamente. Não é um grupo
de estudo bíblico, ainda que a
edificação seja forte nas reuniões.
Não é um grupo de cura de interior,
ainda que seja um ambiente de
restauração. Não é um ponto de
pregação, ainda que o objetivo básico
de cada célula seja a multiplicação.
Célula um pouco de cada um desses
grupos.
1. A célula não é um lugar
onde, a cada semana,
comparece um grupo
diferente de pessoas.
2. A célula possue endereço
e dia certo da reunião.
3. A célula se reúne
regularmente.
4. A célula é homogênea
Definindo as funções
Basicamente, seguimos o modelo de Jetro com
relação à cadeia de autoridade.
Definindo as funções
O líder de célula
 Pré-requisitos
 Objetivos
 Responsabilidade na célula
 Responsabilidades na igreja
 Autoridade
 Submissão
 Tipos equivocados de liderança
a) O Monopolizador
b) O nominal
c) O deprimido
d) O ansioso
e) O super star
f) O rebelde e o dependente
Definindo as funções
O líder-em-treinamento
 Objetivos
 Responsabilidades
 Autoridade
 Submissão
O Anfitrião
 Objetivos
 Responsabilidades
 Autoridade
 Submissão
Definindo as funções
Tipo equivocados de hospitalidade
Indiferente Falante Constrangedora Mal-humorada Controladora O anfitrião de
célula ideal
Definindo as funções
Discipulador
 Pré-requisitos
 Objetivos
 Responsabilidades
 Autoridade
 Submissão
No momento do ensino da Palavra, o líder precisa
ter clareza sobre a diferença entre uma escola e
uma família. A célula é para ser família. O alvo não
é fazer um treinamento, mas ministrar vida.
• Não haverá lugar para discussões teológicas ou
doutrinárias.
• Lista de palavras que devem ser ministradas
periodicamente.
• O alvo é prática da palavra e não o ensino teológico.
A reunião da célula – a edificação na Palavra
A reunião da célula – a edificação na Palavra
Marcas de um bom ensino
1. Paixão
2. Praticidade
3. Humor
4. Testemunho pessoal
5. Envolvente
6. Preparação anterior
7. Ilustração
8. Inspiração e motivação
9. Focalizada numa ideia
principal
Características de uma célula forte
Existem três princípios
espirituais que são tão
básicos e fundamentais que
são a chave para o
crescimento de qualquer
pessoa em qualquer
circunstância, seja na célula,
na vida espiritual,
profissional, etc. Esses três
princípios são: compromisso,
disciplina e relacionamento.
Características de uma célula forte
Pontos cruciais de uma célula
saudável
1. Um líder forte
2. O grupo é mobilizado para o
serviço
3. Alvos claros de multiplicação
4. Pratica a visão de que cada
crente é um ministro
5. Evangelismo
6. Visitas
7. Multiplicação
1. Um ambiente diretivo
2. Um ambiente facilitador
3. Um descontraído e não
ameaçador
4. Um ambiente alegre e festivo
Ambientes de uma célula
saudável
Benefícios da visão
Quando somos fiéis e coerentes
à visão da igreja, participamos da unção
que está na visão.
 Não há gastos
 Não há limites para o
crescimento
 Criam-se lideranças reais
 É uma estrutura flexível
 Facilita a mobilização da
igreja
 Produz crescimento numérico
 Leva cada membro a funcionar
 Quebra-se a tradição e a
religiosidade
 Um lugar para os dons
 Gera apascentamento
 Propicia uma assistência social
mais eficiente
 Estabelece vínculos de
comunhão.
A célula infanto-juvenil
Criança não dá trabalho,
dá frutos! Ensine as
crianças evangelizar.
Faça delas agentes do
reino de Deus.
A célula infanto-juvenil
I- VEJA AS CRIANÇAS DA MESMA
FORMA COMO DEUS AS VÊ.
II- RECEBA-AS COMO SE ELAS
FOSSEM A PRÓPRIA PESSOA DE
JESUS.
III- NÃO SEJA TROPEÇO PARA AS
CRIANÇAS.
IV- AME-AS COMO JESUS AS AMOU.
V-VALORIZE AS HABILIDADES DAS
CRIANÇAS.
VI- SUPRA AS SUAS
NECESSIDADES ESPIRITUAIS.
VII- TOQUE O CORAÇÃO DELAS
COM A UNÇÃO.
VIII- NÃO DESISTA DELAS.
IX- IDENTIFIQUE-SE COM ELAS.
X-TRANSFORME-AS EM AGENTES
DO REINO.
Os 10 mandamentos da célula de crianças e juvenis

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Christian Lepelletier
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Christian Lepelletier
 
O chamado para o discipulado
O chamado para o discipuladoO chamado para o discipulado
O chamado para o discipulado
Pastor Wanderley
 
Uma reflexão sobre o ministério pastoral
Uma reflexão sobre o ministério pastoralUma reflexão sobre o ministério pastoral
Uma reflexão sobre o ministério pastoral
ETENAC - Escola Teológica Nova Aliança em Cristo
 
O líder de célula
O líder de célula O líder de célula
O líder de célula
Anderson Menger
 
Apostila para formação de obreiros
Apostila para formação de obreirosApostila para formação de obreiros
Apostila para formação de obreiros
JASIEL SOUZA DE ARAUJO
 
Célula nota 10
Célula nota 10Célula nota 10
Célula nota 10
Rodrigo Costa
 
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
Treinamento para lideres de célula   pr aber huberTreinamento para lideres de célula   pr aber huber
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
Josimar Santos
 
Como atrair novos membros para a célula
Como atrair novos membros para a célulaComo atrair novos membros para a célula
Como atrair novos membros para a célula
Francisco Teófilo da Silva
 
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOLIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
Ismael Isidio
 
CAPTANDO A VISÃO DE CÉLULAS
CAPTANDO A VISÃO DE CÉLULASCAPTANDO A VISÃO DE CÉLULAS
CAPTANDO A VISÃO DE CÉLULAS
Idpb São Jose I
 
Manual de Discipulador
Manual de DiscipuladorManual de Discipulador
Manual de Discipulador
Christian Lepelletier
 
Igreja do Lar e Movimento das Células
Igreja do Lar e Movimento das CélulasIgreja do Lar e Movimento das Células
Igreja do Lar e Movimento das Células
Christian Lepelletier
 
estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristã
Reginaldo Pacheco
 
Aperfeiçoamento de liderança cristã
Aperfeiçoamento de liderança cristãAperfeiçoamento de liderança cristã
Aperfeiçoamento de liderança cristã
Pastor Juscelino Freitas
 
Visão Celular
Visão CelularVisão Celular
Visão Celular
André rug
 
Curso para obreiros
Curso para obreirosCurso para obreiros
Curso para obreiros
CELSO SOARES
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
Ricardo Gondim
 
A fidelidade dos obreiros do Senhor
A fidelidade dos obreiros do SenhorA fidelidade dos obreiros do Senhor
A fidelidade dos obreiros do Senhor
Moisés Sampaio
 
58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc
Anapaula Ribeiro
 

Mais procurados (20)

Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
 
O chamado para o discipulado
O chamado para o discipuladoO chamado para o discipulado
O chamado para o discipulado
 
Uma reflexão sobre o ministério pastoral
Uma reflexão sobre o ministério pastoralUma reflexão sobre o ministério pastoral
Uma reflexão sobre o ministério pastoral
 
O líder de célula
O líder de célula O líder de célula
O líder de célula
 
Apostila para formação de obreiros
Apostila para formação de obreirosApostila para formação de obreiros
Apostila para formação de obreiros
 
Célula nota 10
Célula nota 10Célula nota 10
Célula nota 10
 
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
Treinamento para lideres de célula   pr aber huberTreinamento para lideres de célula   pr aber huber
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
 
Como atrair novos membros para a célula
Como atrair novos membros para a célulaComo atrair novos membros para a célula
Como atrair novos membros para a célula
 
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOLIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
 
CAPTANDO A VISÃO DE CÉLULAS
CAPTANDO A VISÃO DE CÉLULASCAPTANDO A VISÃO DE CÉLULAS
CAPTANDO A VISÃO DE CÉLULAS
 
Manual de Discipulador
Manual de DiscipuladorManual de Discipulador
Manual de Discipulador
 
Igreja do Lar e Movimento das Células
Igreja do Lar e Movimento das CélulasIgreja do Lar e Movimento das Células
Igreja do Lar e Movimento das Células
 
estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristã
 
Aperfeiçoamento de liderança cristã
Aperfeiçoamento de liderança cristãAperfeiçoamento de liderança cristã
Aperfeiçoamento de liderança cristã
 
Visão Celular
Visão CelularVisão Celular
Visão Celular
 
Curso para obreiros
Curso para obreirosCurso para obreiros
Curso para obreiros
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
 
A fidelidade dos obreiros do Senhor
A fidelidade dos obreiros do SenhorA fidelidade dos obreiros do Senhor
A fidelidade dos obreiros do Senhor
 
58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc
 

Semelhante a Manual da visão

Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Elizabete Pereira Dos Santos
 
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Mariano Silva
 
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
Roberto Fernandes
 
supervisores AULA INTRODUTIVA.pptx
supervisores AULA INTRODUTIVA.pptxsupervisores AULA INTRODUTIVA.pptx
supervisores AULA INTRODUTIVA.pptx
frascadesign
 
Aula 4 - Metas.pptx
Aula 4 - Metas.pptxAula 4 - Metas.pptx
Aula 4 - Metas.pptx
IejnCongonhas
 
Visao e pratica de celulas
Visao e pratica de celulasVisao e pratica de celulas
Visao e pratica de celulas
Soraya Morais Azevedo
 
Aula 1 - Metas Atualizado (1).pptx
Aula 1 - Metas Atualizado (1).pptxAula 1 - Metas Atualizado (1).pptx
Aula 1 - Metas Atualizado (1).pptx
PrBrunoHenriques
 
O PAPEL DO SUPERVISOR DE CÉLULAS CRISTÃS
O PAPEL DO SUPERVISOR DE CÉLULAS CRISTÃSO PAPEL DO SUPERVISOR DE CÉLULAS CRISTÃS
O PAPEL DO SUPERVISOR DE CÉLULAS CRISTÃS
jaciarasoarezz
 
Aula 2 - A Igreja em Células.pptx
Aula 2 - A Igreja em Células.pptxAula 2 - A Igreja em Células.pptx
Aula 2 - A Igreja em Células.pptx
IejnCongonhas
 
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a UmTreinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Christian Lepelletier
 
seminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.pptseminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
Luiz Gomes
 
5 funções-da-célula-mda
5 funções-da-célula-mda5 funções-da-célula-mda
5 funções-da-célula-mda
Geise Lacerda
 
Melhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr georgeMelhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr george
IBR (Instituto Bíblico Restauração)
 
Visão celular- unificacionista
Visão celular- unificacionistaVisão celular- unificacionista
Visão celular- unificacionista
Christian Lepelletier
 
Treinamento de gc
Treinamento de gcTreinamento de gc
Treinamento de gc
Luciano Campos
 
Restaurando a visao de deus para sua igreja resumo
Restaurando a visao de deus para sua igreja resumoRestaurando a visao de deus para sua igreja resumo
Restaurando a visao de deus para sua igreja resumo
Marcos Luiz DA Silva
 
Mandamentos Células - (4 estudo).pptx
Mandamentos Células - (4 estudo).pptxMandamentos Células - (4 estudo).pptx
Mandamentos Células - (4 estudo).pptx
CarlosJunior429181
 
TLC NIVEL M.D.A
TLC NIVEL M.D.ATLC NIVEL M.D.A
TLC NIVEL M.D.A
KENNEDY771062
 
BEABÁ DAS CÉLULAS
BEABÁ DAS CÉLULAS BEABÁ DAS CÉLULAS
BEABÁ DAS CÉLULAS
Deonice E Orlando Sazonov
 
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptxAula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
IejnCongonhas
 

Semelhante a Manual da visão (20)

Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
 
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
 
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
 
supervisores AULA INTRODUTIVA.pptx
supervisores AULA INTRODUTIVA.pptxsupervisores AULA INTRODUTIVA.pptx
supervisores AULA INTRODUTIVA.pptx
 
Aula 4 - Metas.pptx
Aula 4 - Metas.pptxAula 4 - Metas.pptx
Aula 4 - Metas.pptx
 
Visao e pratica de celulas
Visao e pratica de celulasVisao e pratica de celulas
Visao e pratica de celulas
 
Aula 1 - Metas Atualizado (1).pptx
Aula 1 - Metas Atualizado (1).pptxAula 1 - Metas Atualizado (1).pptx
Aula 1 - Metas Atualizado (1).pptx
 
O PAPEL DO SUPERVISOR DE CÉLULAS CRISTÃS
O PAPEL DO SUPERVISOR DE CÉLULAS CRISTÃSO PAPEL DO SUPERVISOR DE CÉLULAS CRISTÃS
O PAPEL DO SUPERVISOR DE CÉLULAS CRISTÃS
 
Aula 2 - A Igreja em Células.pptx
Aula 2 - A Igreja em Células.pptxAula 2 - A Igreja em Células.pptx
Aula 2 - A Igreja em Células.pptx
 
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a UmTreinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
 
seminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.pptseminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
 
5 funções-da-célula-mda
5 funções-da-célula-mda5 funções-da-célula-mda
5 funções-da-célula-mda
 
Melhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr georgeMelhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr george
 
Visão celular- unificacionista
Visão celular- unificacionistaVisão celular- unificacionista
Visão celular- unificacionista
 
Treinamento de gc
Treinamento de gcTreinamento de gc
Treinamento de gc
 
Restaurando a visao de deus para sua igreja resumo
Restaurando a visao de deus para sua igreja resumoRestaurando a visao de deus para sua igreja resumo
Restaurando a visao de deus para sua igreja resumo
 
Mandamentos Células - (4 estudo).pptx
Mandamentos Células - (4 estudo).pptxMandamentos Células - (4 estudo).pptx
Mandamentos Células - (4 estudo).pptx
 
TLC NIVEL M.D.A
TLC NIVEL M.D.ATLC NIVEL M.D.A
TLC NIVEL M.D.A
 
BEABÁ DAS CÉLULAS
BEABÁ DAS CÉLULAS BEABÁ DAS CÉLULAS
BEABÁ DAS CÉLULAS
 
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptxAula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
 

Mais de Carlos Cirleno Neves

Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
Carlos Cirleno Neves
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
Carlos Cirleno Neves
 
Ativação ministerios
Ativação ministeriosAtivação ministerios
Ativação ministerios
Carlos Cirleno Neves
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
Carlos Cirleno Neves
 
Comunhão a inteligencia nos relacionamentos
Comunhão a inteligencia nos relacionamentosComunhão a inteligencia nos relacionamentos
Comunhão a inteligencia nos relacionamentos
Carlos Cirleno Neves
 
Treinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliaresTreinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliares
Carlos Cirleno Neves
 
Treinamento intercessão
Treinamento intercessãoTreinamento intercessão
Treinamento intercessão
Carlos Cirleno Neves
 
Treinamento cura e libertação
Treinamento cura e libertaçãoTreinamento cura e libertação
Treinamento cura e libertação
Carlos Cirleno Neves
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
Carlos Cirleno Neves
 
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
Carlos Cirleno Neves
 
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Carlos Cirleno Neves
 
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVAINTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
Carlos Cirleno Neves
 

Mais de Carlos Cirleno Neves (12)

Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
 
Ativação ministerios
Ativação ministeriosAtivação ministerios
Ativação ministerios
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Comunhão a inteligencia nos relacionamentos
Comunhão a inteligencia nos relacionamentosComunhão a inteligencia nos relacionamentos
Comunhão a inteligencia nos relacionamentos
 
Treinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliaresTreinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliares
 
Treinamento intercessão
Treinamento intercessãoTreinamento intercessão
Treinamento intercessão
 
Treinamento cura e libertação
Treinamento cura e libertaçãoTreinamento cura e libertação
Treinamento cura e libertação
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
QUEM ESTÁ MANIPULANDO AS ESCRITURAS?
 
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
Interpretando as escrituras modulo ***Teologia Inclusiva***
 
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVAINTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
INTRODUÇÃO A TEOLOGIA INCLUSIVA
 

Último

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 

Último (10)

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 

Manual da visão

  • 1. Grupo 4 Pr. Marcelo Pb. Carlos Neves Jônatas Pg: 23, 41, 61, 87, 109, 129, 149
  • 2. Nosso encargo é ganhar a nossa geração para Cristo através de uma igreja de vencedores. E uma igreja de vencedores é aquela em que cada um é um ministro e faz de sua casa uma extensão da igreja. • Através das células edificamos uma igreja de vencedores e ganhamos nossa geração; • Crer na multiplicação das células anualmente; • Ganhar uma pessoa a cada dois meses para a multiplicação. Conquistando a nossa geração
  • 3. Conquistando a nossa geração Nós somos uma igreja em células • As células são a nossa maneira de sermos igreja; • A nossa igreja acontece nas células, • Se cada crente for um ministro e cada casa for uma extensão da igreja, seremos uma igreja de vencedores e, consequentemente, conquistaremos a nossa geração para o Senhor!
  • 4. Uma célula é um grupo constituído de cinco a quinze pessoas, que reúnem-se, semanalmente, para aprenderem como tornar-se uma família, adorar o Senhor, edificar a vida espiritual uns dos outros, orar uns pelos outros e levar pessoas ao Evangelho. • Onde a célula se reúne? • Por que a célula não deve ter mais de quinze pessoas? O que é uma célula?
  • 5. O que é uma célula? Linhas de Comunicação LINHAS DE COMUNICAÇÃO (LC) NA CÉLULA (N X N) - N= LC EU FALO COM VOCÊ, VOCÊ FALA COMIGO: 2 LC OUTRA PESSOA SE UNE A NÓS: 6 LC PARA QUATRO PESSOAS: 12 LC PARA 10: 90 LC (ADICIONANDO 1 PESSOA, MAIS 20 LC) PARA 11: 110 LC (ADICIONANDO 1 PESSOA, MAIS 30 LC!) PARA 16: 240 LC PARA 24: 552 LC PARA 20: 380 LC PARA 120: 14.280 LC PARA 12: 132 LC PARA 13: 156 LC PARA 14: 182 LC PARA 15: 210 LC PARA 20: 380 LC PARA 24: 552 LC PARA 120: 14.280 LC
  • 6. O que é uma célula? Cuidado! Isso não é uma célula! 1. Grupo de oração 2. Grupo de estudo bíblico 3. Grupo de discipulado 4. Grupo de Cura interior 5. Grupo de apoio 6. Ponto de pregação Qualquer grupo com as seguintes características:  Fechado, criado só para as pessoas de um departamento da igreja;  Qualquer grupo que não tenha a multiplicação como objetivo;  Qualquer grupo que não se submeta a liderança geral das célula;  Qualquer grupo que é apenas uma reunião social.
  • 7. O que é uma célula? Como é uma célula! A célula não é um grupo de oração, ainda que a oração seja um dos seus ingredientes básicos. Não é um grupo de discipulado, ainda que o discipulado aconteça espontaneamente. Não é um grupo de estudo bíblico, ainda que a edificação seja forte nas reuniões. Não é um grupo de cura de interior, ainda que seja um ambiente de restauração. Não é um ponto de pregação, ainda que o objetivo básico de cada célula seja a multiplicação. Célula um pouco de cada um desses grupos. 1. A célula não é um lugar onde, a cada semana, comparece um grupo diferente de pessoas. 2. A célula possue endereço e dia certo da reunião. 3. A célula se reúne regularmente. 4. A célula é homogênea
  • 8. Definindo as funções Basicamente, seguimos o modelo de Jetro com relação à cadeia de autoridade.
  • 9. Definindo as funções O líder de célula  Pré-requisitos  Objetivos  Responsabilidade na célula  Responsabilidades na igreja  Autoridade  Submissão  Tipos equivocados de liderança a) O Monopolizador b) O nominal c) O deprimido d) O ansioso e) O super star f) O rebelde e o dependente
  • 10. Definindo as funções O líder-em-treinamento  Objetivos  Responsabilidades  Autoridade  Submissão O Anfitrião  Objetivos  Responsabilidades  Autoridade  Submissão
  • 11. Definindo as funções Tipo equivocados de hospitalidade Indiferente Falante Constrangedora Mal-humorada Controladora O anfitrião de célula ideal
  • 12. Definindo as funções Discipulador  Pré-requisitos  Objetivos  Responsabilidades  Autoridade  Submissão
  • 13. No momento do ensino da Palavra, o líder precisa ter clareza sobre a diferença entre uma escola e uma família. A célula é para ser família. O alvo não é fazer um treinamento, mas ministrar vida. • Não haverá lugar para discussões teológicas ou doutrinárias. • Lista de palavras que devem ser ministradas periodicamente. • O alvo é prática da palavra e não o ensino teológico. A reunião da célula – a edificação na Palavra
  • 14. A reunião da célula – a edificação na Palavra Marcas de um bom ensino 1. Paixão 2. Praticidade 3. Humor 4. Testemunho pessoal 5. Envolvente 6. Preparação anterior 7. Ilustração 8. Inspiração e motivação 9. Focalizada numa ideia principal
  • 15. Características de uma célula forte Existem três princípios espirituais que são tão básicos e fundamentais que são a chave para o crescimento de qualquer pessoa em qualquer circunstância, seja na célula, na vida espiritual, profissional, etc. Esses três princípios são: compromisso, disciplina e relacionamento.
  • 16. Características de uma célula forte Pontos cruciais de uma célula saudável 1. Um líder forte 2. O grupo é mobilizado para o serviço 3. Alvos claros de multiplicação 4. Pratica a visão de que cada crente é um ministro 5. Evangelismo 6. Visitas 7. Multiplicação 1. Um ambiente diretivo 2. Um ambiente facilitador 3. Um descontraído e não ameaçador 4. Um ambiente alegre e festivo Ambientes de uma célula saudável
  • 17. Benefícios da visão Quando somos fiéis e coerentes à visão da igreja, participamos da unção que está na visão.  Não há gastos  Não há limites para o crescimento  Criam-se lideranças reais  É uma estrutura flexível  Facilita a mobilização da igreja  Produz crescimento numérico  Leva cada membro a funcionar  Quebra-se a tradição e a religiosidade  Um lugar para os dons  Gera apascentamento  Propicia uma assistência social mais eficiente  Estabelece vínculos de comunhão.
  • 18. A célula infanto-juvenil Criança não dá trabalho, dá frutos! Ensine as crianças evangelizar. Faça delas agentes do reino de Deus.
  • 19. A célula infanto-juvenil I- VEJA AS CRIANÇAS DA MESMA FORMA COMO DEUS AS VÊ. II- RECEBA-AS COMO SE ELAS FOSSEM A PRÓPRIA PESSOA DE JESUS. III- NÃO SEJA TROPEÇO PARA AS CRIANÇAS. IV- AME-AS COMO JESUS AS AMOU. V-VALORIZE AS HABILIDADES DAS CRIANÇAS. VI- SUPRA AS SUAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS. VII- TOQUE O CORAÇÃO DELAS COM A UNÇÃO. VIII- NÃO DESISTA DELAS. IX- IDENTIFIQUE-SE COM ELAS. X-TRANSFORME-AS EM AGENTES DO REINO. Os 10 mandamentos da célula de crianças e juvenis