SlideShare uma empresa Scribd logo
CLP -Controlador Lógico Programável
Aprendendo linguagem Ladder
com o Clic Edit - WEG
Apostila de Exercícios
Prof. Cláudio R. Truffa
- 2005 -
Introdução
Este material tem como objetivo a familiarização com a linguagem LADDER,
utilizando o software (freeware) da WEG, que estã disponível na página
www.weg.com.br, pois este posibilita a implementação e simulação de programas
em linguagem ladder não necessitando, como na maioria dos CLP de se ter o
equipamento.
O Clic Edit é um software de simples operacionalidade, bastando se ter os
conhecimentos básicos da linguagem para se implementar diversos sistemas que
poderão ser ativados de modo real, conectando-se o microcomputador com o
software a um CLP através de um cabo próprio.
A seqüência determinada nesta apostila não é obrigatória, mas facilita a utilização
didática do software para uma aprendizagem que possibilitará ao discente todas as
condições para a aprendizagem da linguagem bem como a utilização do CLP WEG
em sua totalidade.
São 26 exercícios que poderão ser alterados ou complementados de acordo com as
necessidades de cada curso tais como carga horária, disponibilidade de laboratório,
etc.
Espero com isso ter contribuido com o corpo docente e, esperando sugestôes e
contribuições para melhoria deste material
O autor
ctruffa@pop.com.br
2
SUMÁRIO de Exercícios
Exercício 01 - Três interruptores em série e uma saída ............... 04
Exercício 02 - Dois interruptores em paralelo e uma saída ............ 05
Exercício 03 - Comando simples - uma botoeira ......................... 05
Exercício 04 - Comando simples - duas botoeiras ....................... 05
Exercício 05 - Comando reversor - tipo 1 ................................... 06
Exercício 06 - Comando reversor - tipo 2 ................................... 06
Exercício 07 - Comando reversor - com duas botoeiras ................ 07
Exercício 08 - Solução de problemas combinátórios 1 .................. 08
Exercício 09 - Solução de problemas combinátórios 2 .................. 08
Exercício 10 - Solução de problemas combinátórios 3 .................. 09
Exercício 11 - Solução de problemas combinátórios 4 .................. 10
Exercício 12 - Solução de problemas combinátórios 5 .................. 10
Exercício 13 - Solução de problemas combinátórios 6 .................. 11
Exercício 14 - Minuteria ........................................................... 12
Exercício 15 - Chave estrela-triângulo ........................................ 12
Exercício 16 - Seqüência de pistôes A+B+A-B- .......................... 13
Exercício 17 - Seqüência de pistôes A+A-B+B- .......................... 14
Exercício 18 - Seqüëncia de pistôes A+B+A-C+B-C- ................... 15
Problemas ............................................................................. 16
ctruffa@pop.com.br
3
Exercício 01 - Três interruptores em série acionando uma saída
Objetivo : Demonstrar o funcionamento básico de um CLP, tanto em linguagem
ladder como também a sua simulação.
Anotaçôes :
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
ctruffa@pop.com.br
4
Exercício 02 - Dois interruptores em paralelo e uma saída
Objetivo : Demonstrar o funcionamento básico e simulação de um CLP.
Exercício 03 - Comando simples - uma botoeira.
Objetivo :
Exercício 04 - Comando simples - duas botoeiras
Objetivo :
ctruffa@pop.com.br
5
Exercício 05 - Comando reversor - tipo 1
Objetivo :
I1 - desliga
I2 - esquerda
I3 - direita
Exercício 06 - Comando reversor - tipo 2
Objetivo :
I1 - desliga
I2 - esquerda
I3 - direita
ctruffa@pop.com.br
6
Exercício 07 - Comando reversor - com duas botoeiras
Objetivo :
I1 - desliga
I2 e I3 - esquerda
I4 e I5 - direita
ctruffa@pop.com.br
7
Exercício 08 - Solução de problemas combinátórios 1
Objetivo :
B A S
0 0 0
0 1 1 A B'
1 0 1 A' B
1 1 0
Exercício 09 - Solução de problemas combinátórios 2
Objetivo :
C B A S
0 0 0 0
0 0 1 0
0 1 0 1 A' B C'
0 1 1 1 A B C'
1 0 0 1 A' B' C
1 0 1 1 A B' C
1 1 0 0
1 1 1 0
Minimizando as equações pelo método gráfico temos : B'C + B C'
ctruffa@pop.com.br
8
Exercício 10 - Solução de problemas combinátórios 3
Objetivo :
C B A S
0 0 0 0
0 0 1 0
0 1 0 0
0 1 1 1 A B C'
1 0 0 0
1 0 1 1 A B' C
1 1 0 1 A' BC
1 1 1 1 ABC
Minimizando as equações pelo método gráfico temos : AB + AC + BC
ctruffa@pop.com.br
9
Exercício 11 - Solução de problemas combinátórios 4
Objetivo :
C B A S
0 0 0 0 A + B + C
0 0 1 1
0 1 0 1
0 1 1 0 A'+ B' + C
1 0 0 1
1 0 1 1
1 1 0 1
1 1 1 1
Minimizando as equações pelo método gráfico temos : ( A + B + C ) . ( A' + B' + C)
Exercício 12 - Solução de problemas combinátórios 5
Objetivo :
C B A S
0 0 0 0
0 0 1 0
0 1 0 1 A'B C'
0 1 1 1 A B C'
1 0 0 0
1 0 1 0
1 1 0 1 A'BC
1 1 1 1 ABC
Minimizando as equações pelo método gráfico temos : AB + AC + BC
ctruffa@pop.com.br
10
Exercício 13 - Solução de problemas combinátórios 6
Objetivo :
D C B A S
0 0 0 0 1 A' B' C' D'
0 0 0 1 0
0 0 1 0 1 A' B C' D'
0 0 1 1 0
0 1 0 0 0
0 1 0 1 1 A B' C D'
0 1 1 0 0
0 1 1 1 1 A B C D'
1 0 0 0 1 A' B' C' D
1 0 0 1 0
1 0 1 0 1 A' B C' D
1 0 1 1 0
1 1 0 0 0
1 1 0 1 1 A B' C D
1 1 1 0 0
1 1 1 1 1 A B C D
Minimizando as equações pelo método gráfico temos : AC + A'C'
ctruffa@pop.com.br
11
Exercício 14 - Minuteria
Objetivo : Manipular váriaveis de tempo
OBS: O temporizador deverá ter o modo 3 e um "Reset Input" diferente do
acionador ( I1 )
Exercício 15 - Chave estrela-triângulo
Objetivo :
ctruffa@pop.com.br
12
Exercício 16 - Seqüência de pistôes A+B+A-B-
Objetivo : Implementar um circuito utilizando o método cascata elétrico para fazer
cumprir a seqüência solicitada.
Entradas
botão liga I1
Saídas
sensor
A
recuado A0 I2
avançado A1 I3
pistão A
avança A+ Q1
recua A- Q2
sensor
B
recuado B0 I4
avançado B1 I5
pistão B
avança B+ Q3
avançado B+ Q4
ctruffa@pop.com.br
13
Exercício 17 - Seqüência de pistôes A+A-B+B-
Objetivo :
Entradas
botão liga I1
Saídas
sensor
A
recuado A0 I2
avançado A1 I3
pistão A
avança A+ Q1
recua A- Q2
sensor
B
recuado B0 I4
avançado B1 I5
pistão B
avança B+ Q3
recua B- Q4
ctruffa@pop.com.br
14
Exercício 18 - Seqüëncia de pistôes A+B+A-C+B-C-
Objetivo :
Entradas
botão liga I1
Saídas
sensor
A
recuado A0 I2
avançado A1 I3
pistão A
avança A+ Q1
recua A- Q2
sensor
B
recuado B0 I4
avançado B1 I5
pistão B
avança B+ Q3
recua B- Q4
sensor
C
recuado C0 I6
avançado C1 I7
pistão C
avança C+ Q5
recua C- Q6
ctruffa@pop.com.br
15
PROBLEMAS
Nesta fase são fornecidos problema para que o aluno desenvolva a sua solução.
P1 - Exercício 19 - Seqüência de pistões A+(B+A-) C+B-C-
P2 - Exercício 20 - Semáforo para pedestre
P3 - Exercício 21 - Semáforo duas vias
P4 - Exercício 22 - Semáforo duas vias + pedestres
P5 - Exercício 23 - Situação-problema 1 (combinatório)
P6 - Exercício 24 - Situação-problema 2 (seqüëncial )
P7 - Exercício 25 - Situação-problema 3 (contador )
P8 - Exercício 26 - Situação-problema 4 (analógico)
ctruffa@pop.com.br
16
Anexo 1
Método Cascata Elétrico
ctruffa@pop.com.br
17
Método cascata - elétrico
Para se projetar um circuito que satisfaça uma seqüência de operação de
acionadores pelo método cascata elétrico é necessário seguir os passos seguintes,
que são bastante similares ao cascata pneumático.
1º passo - Separar os grupos ( processo idêntico ao processo pneumático).
2º passo - Montar a cascata
3º passo - Implementar o circuito de acordo com a seqüência exigida.
1º passo - Separar os grupos
Para dividir uma seqüência em grupo deve-se, primeiramente, escrever a
seqüência. Em seguida deve-se ler a seqüência, da esquerda para a direita,
cortando-a com um traço vertical toda vez que uma letra for se repetir, não
importando, no momento, os sinais de ( + ) ou ( - ).
Finalmente, o número de subdivisões provocadas pelos traços verticais é igual ao
número de setores que a cascata deve possuir.
Eis alguns exemplos:
1) A + B + | A – B –
1 2
2) A + B + | B – A –
1 2
Nos exemplos 1 e 2 o traço subdivide a seqüência em duas partes, determinando
dois grupos.
3) A + | A – B + | B –
1 2 1
Aqui, embora os traços tenham fracionado a seqüência em três partes, a letra
contida na terceira divisão não está contida na primeira. Neste caso, com o intuito
ctruffa@pop.com.br
18
de se economizar relés, pode-se considerar o retorno de B como parte integrante da
primeira divisão.
Assim, para a construção do comando elétrico pelo método cascata serão
necessários dois grupos.
4) A + B + C+ | A – B – | A + B + C – | A – B –
1 2 3 4
Neste caso, os traços subdividem a seqüência em quatro grupos.
2º passo - Montar a cascata
Após a identificação do número de grupos será necessário montar a cascata que
será parte da preparação para o circuito final.
Cascata para 2 grupos
Cascata para 3 grupos
ctruffa@pop.com.br
19
Cascata para 4 grupos
Somando-se a cascata devemos incluir na cascata o circuito de comando da
cascata.
O exemplo demonstra uma cascata para 3 grupos.
ctruffa@pop.com.br
20
Detalhe A
Kn k11
k1
k1 k2
k2
k2 k3
Detalhe A : Este contato (normal fechado) deve ter o endereço do último relé da
cascata, no caso mostrado acima seria k3
Detalhe B : Estes contatos serão acionados quando da mudança do grupo .
Os demais seguem a regra geral, ou seja são idênticos ao exemplo, notando que o
último relê é responsável pelo final do ciclo, não possuindo um contato de retenção.
3º passo - Implementar o circuito de acordo com a seqüência exigida
Para implementação do circuito admiti-se a regra geral para desenvolvimento de
circuitos ( "regra do : quem ativa ? quem mostra que ativou ? ")
Exemplo 1
A + B+ A - B -
1º passo - Separar os grupos ( processo idêntico ao processo pneumático).
ctruffa@pop.com.br
21
Detalhe B
A + B+ |A - B -
Grupo 1 Grupo 2
2º passo - Montar a cascata
+ -
k1 quem quem
ativa ? mostra
que
ativou ?
k1
k2 k1
k1
k1 k2
3º passo - Implementar o circuito de acordo com a seqüência exigida.
s1 s2 s3 s4
y1 y2 y3 y4
ctruffa@pop.com.br
22
+ s0 -
k1 s1 y1
s2 s3 y3
k1
s2 y2
s1 s4 y4
k2 s4 k1
k1
k1 s3 k2
ctruffa@pop.com.br
23
ctruffa@pop.com.br
24

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Liga e desliga com um unico botao
Liga e desliga com um unico botaoLiga e desliga com um unico botao
Liga e desliga com um unico botao
Ademir Santos
 
Questões clp-automação
Questões clp-automaçãoQuestões clp-automação
Questões clp-automação
Carlos Melo
 
Acionamentos Elétricos
Acionamentos ElétricosAcionamentos Elétricos
Acionamentos Elétricos
elliando dias
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
kustelinha
 
Pop manutenção elétrica
Pop manutenção elétricaPop manutenção elétrica
Pop manutenção elétrica
FcoAfonso
 
Dispositivos de Comandos elétricos
Dispositivos de Comandos elétricosDispositivos de Comandos elétricos
Dispositivos de Comandos elétricos
Eduardo Sacomano
 
Clp – controlador lógico programável
Clp – controlador lógico programávelClp – controlador lógico programável
Clp – controlador lógico programável
Victor Said
 
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicosPorque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Alex Davoglio
 
Check list gerador
Check list geradorCheck list gerador
Tabela sensores da sense.
Tabela sensores da sense.Tabela sensores da sense.
Tabela sensores da sense.
Paulo Vitor Costa Cintra
 
Sistema Elétrico de Potência - SEP - UCP - Engenharia Eétrica
Sistema Elétrico de Potência - SEP - UCP - Engenharia EétricaSistema Elétrico de Potência - SEP - UCP - Engenharia Eétrica
Sistema Elétrico de Potência - SEP - UCP - Engenharia Eétrica
Katia Ribeiro
 
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricosApostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Valter Alves
 
Desenhos eletricos senai
Desenhos eletricos senaiDesenhos eletricos senai
Desenhos eletricos senai
Mário Bassoli
 
Exercicios+de+ladder+2009
Exercicios+de+ladder+2009Exercicios+de+ladder+2009
Exercicios+de+ladder+2009
Eduardo Fernandes
 
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
LucasEduardoSilva7
 
Capacidade de condução de corrente em barras de cobre
Capacidade de condução de corrente em barras de cobreCapacidade de condução de corrente em barras de cobre
Capacidade de condução de corrente em barras de cobre
Planalto Engenharia e Automação
 
Apostila1 clp logo
Apostila1 clp logoApostila1 clp logo
Apostila1 clp logo
Marcio Miranda
 
Apostila de automação com clp em linguagem ladder
Apostila de automação com clp em linguagem ladderApostila de automação com clp em linguagem ladder
Apostila de automação com clp em linguagem ladder
marv2
 
Clic 02-manual
Clic 02-manualClic 02-manual
Clic 02-manual
petersonboone
 
Interruptor diferencial residual
Interruptor diferencial residualInterruptor diferencial residual
Interruptor diferencial residual
Anderson Silva
 

Mais procurados (20)

Liga e desliga com um unico botao
Liga e desliga com um unico botaoLiga e desliga com um unico botao
Liga e desliga com um unico botao
 
Questões clp-automação
Questões clp-automaçãoQuestões clp-automação
Questões clp-automação
 
Acionamentos Elétricos
Acionamentos ElétricosAcionamentos Elétricos
Acionamentos Elétricos
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
 
Pop manutenção elétrica
Pop manutenção elétricaPop manutenção elétrica
Pop manutenção elétrica
 
Dispositivos de Comandos elétricos
Dispositivos de Comandos elétricosDispositivos de Comandos elétricos
Dispositivos de Comandos elétricos
 
Clp – controlador lógico programável
Clp – controlador lógico programávelClp – controlador lógico programável
Clp – controlador lógico programável
 
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicosPorque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicos
 
Check list gerador
Check list geradorCheck list gerador
Check list gerador
 
Tabela sensores da sense.
Tabela sensores da sense.Tabela sensores da sense.
Tabela sensores da sense.
 
Sistema Elétrico de Potência - SEP - UCP - Engenharia Eétrica
Sistema Elétrico de Potência - SEP - UCP - Engenharia EétricaSistema Elétrico de Potência - SEP - UCP - Engenharia Eétrica
Sistema Elétrico de Potência - SEP - UCP - Engenharia Eétrica
 
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricosApostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
 
Desenhos eletricos senai
Desenhos eletricos senaiDesenhos eletricos senai
Desenhos eletricos senai
 
Exercicios+de+ladder+2009
Exercicios+de+ladder+2009Exercicios+de+ladder+2009
Exercicios+de+ladder+2009
 
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
 
Capacidade de condução de corrente em barras de cobre
Capacidade de condução de corrente em barras de cobreCapacidade de condução de corrente em barras de cobre
Capacidade de condução de corrente em barras de cobre
 
Apostila1 clp logo
Apostila1 clp logoApostila1 clp logo
Apostila1 clp logo
 
Apostila de automação com clp em linguagem ladder
Apostila de automação com clp em linguagem ladderApostila de automação com clp em linguagem ladder
Apostila de automação com clp em linguagem ladder
 
Clic 02-manual
Clic 02-manualClic 02-manual
Clic 02-manual
 
Interruptor diferencial residual
Interruptor diferencial residualInterruptor diferencial residual
Interruptor diferencial residual
 

Destaque

TUDO SOBRE PLC
TUDO SOBRE PLCTUDO SOBRE PLC
TUDO SOBRE PLC
Jessica Ferreira
 
Entradas E Saídas Digitais AnalóGicas
Entradas E Saídas Digitais AnalóGicasEntradas E Saídas Digitais AnalóGicas
Entradas E Saídas Digitais AnalóGicas
JÚLIO PEIXOTO
 
Aplicacion de microcontroladores
Aplicacion de microcontroladoresAplicacion de microcontroladores
Aplicacion de microcontroladores
Luis Felipe Ramirez Rodriguez
 
Projetos com microcontroladores
Projetos com microcontroladoresProjetos com microcontroladores
Projetos com microcontroladores
Salomão Choueri Junior
 
Step7 200 completo
Step7 200 completoStep7 200 completo
Step7 200 completo
Gerson Roberto da Silva
 
Aplicaciones con el pic 16f84
Aplicaciones con el pic 16f84Aplicaciones con el pic 16f84
Aplicaciones con el pic 16f84
Victor Fernando Monroy Dipp
 
Automação conversor de frequencia- eng alex ferreira - 2008
Automação   conversor de frequencia- eng alex ferreira - 2008Automação   conversor de frequencia- eng alex ferreira - 2008
Automação conversor de frequencia- eng alex ferreira - 2008
Alex Ferreira
 
Apostila automaçao predial
Apostila   automaçao predialApostila   automaçao predial
Apostila automaçao predial
Renato Campos
 
5ª aula pratica com inversor de frequencia
5ª aula pratica com inversor de frequencia5ª aula pratica com inversor de frequencia
5ª aula pratica com inversor de frequencia
AnaMacedoeletrical
 
Apresentação TOP Automação
Apresentação TOP AutomaçãoApresentação TOP Automação
Apresentação TOP Automação
rafaeltop
 
(2) apostila clp completa
(2) apostila clp completa(2) apostila clp completa
(2) apostila clp completa
marcosvida
 
Aplicação dos microcontroladores no dia a dia
Aplicação dos microcontroladores no dia a diaAplicação dos microcontroladores no dia a dia
Aplicação dos microcontroladores no dia a dia
Daniel Rodrigues de Sousa
 
Curso automação industrial clp senai - aula12
Curso automação industrial   clp senai - aula12Curso automação industrial   clp senai - aula12
Curso automação industrial clp senai - aula12
miroslayer
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
Ademir Santos
 
inversor de frequencia
inversor de frequenciainversor de frequencia
inversor de frequencia
Renato Amorim
 
Barramento de entrada e saída de clp
Barramento de entrada e saída de clpBarramento de entrada e saída de clp
Barramento de entrada e saída de clp
Walisom Clevio
 
Controladores Lógicos Programáveis - CLP
Controladores Lógicos Programáveis - CLPControladores Lógicos Programáveis - CLP
Controladores Lógicos Programáveis - CLP
Fabiano Sales
 
Inversores de frequência claiton moro franchi
Inversores de frequência   claiton moro franchiInversores de frequência   claiton moro franchi
Inversores de frequência claiton moro franchi
pauloh909
 
Técnicas em blocos (Disc. Arranjos e Transcrições)
Técnicas em blocos (Disc. Arranjos e Transcrições)Técnicas em blocos (Disc. Arranjos e Transcrições)
Técnicas em blocos (Disc. Arranjos e Transcrições)
Marcos Filho
 
Aula - CLP & Linguagem Ladder
Aula - CLP & Linguagem LadderAula - CLP & Linguagem Ladder
Aula - CLP & Linguagem Ladder
Anderson Pontes
 

Destaque (20)

TUDO SOBRE PLC
TUDO SOBRE PLCTUDO SOBRE PLC
TUDO SOBRE PLC
 
Entradas E Saídas Digitais AnalóGicas
Entradas E Saídas Digitais AnalóGicasEntradas E Saídas Digitais AnalóGicas
Entradas E Saídas Digitais AnalóGicas
 
Aplicacion de microcontroladores
Aplicacion de microcontroladoresAplicacion de microcontroladores
Aplicacion de microcontroladores
 
Projetos com microcontroladores
Projetos com microcontroladoresProjetos com microcontroladores
Projetos com microcontroladores
 
Step7 200 completo
Step7 200 completoStep7 200 completo
Step7 200 completo
 
Aplicaciones con el pic 16f84
Aplicaciones con el pic 16f84Aplicaciones con el pic 16f84
Aplicaciones con el pic 16f84
 
Automação conversor de frequencia- eng alex ferreira - 2008
Automação   conversor de frequencia- eng alex ferreira - 2008Automação   conversor de frequencia- eng alex ferreira - 2008
Automação conversor de frequencia- eng alex ferreira - 2008
 
Apostila automaçao predial
Apostila   automaçao predialApostila   automaçao predial
Apostila automaçao predial
 
5ª aula pratica com inversor de frequencia
5ª aula pratica com inversor de frequencia5ª aula pratica com inversor de frequencia
5ª aula pratica com inversor de frequencia
 
Apresentação TOP Automação
Apresentação TOP AutomaçãoApresentação TOP Automação
Apresentação TOP Automação
 
(2) apostila clp completa
(2) apostila clp completa(2) apostila clp completa
(2) apostila clp completa
 
Aplicação dos microcontroladores no dia a dia
Aplicação dos microcontroladores no dia a diaAplicação dos microcontroladores no dia a dia
Aplicação dos microcontroladores no dia a dia
 
Curso automação industrial clp senai - aula12
Curso automação industrial   clp senai - aula12Curso automação industrial   clp senai - aula12
Curso automação industrial clp senai - aula12
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
 
inversor de frequencia
inversor de frequenciainversor de frequencia
inversor de frequencia
 
Barramento de entrada e saída de clp
Barramento de entrada e saída de clpBarramento de entrada e saída de clp
Barramento de entrada e saída de clp
 
Controladores Lógicos Programáveis - CLP
Controladores Lógicos Programáveis - CLPControladores Lógicos Programáveis - CLP
Controladores Lógicos Programáveis - CLP
 
Inversores de frequência claiton moro franchi
Inversores de frequência   claiton moro franchiInversores de frequência   claiton moro franchi
Inversores de frequência claiton moro franchi
 
Técnicas em blocos (Disc. Arranjos e Transcrições)
Técnicas em blocos (Disc. Arranjos e Transcrições)Técnicas em blocos (Disc. Arranjos e Transcrições)
Técnicas em blocos (Disc. Arranjos e Transcrições)
 
Aula - CLP & Linguagem Ladder
Aula - CLP & Linguagem LadderAula - CLP & Linguagem Ladder
Aula - CLP & Linguagem Ladder
 

Semelhante a Clp aprendizagem clic2 weg

Apostila clic2
Apostila clic2Apostila clic2
Apostila clic2
Jorge Meline
 
Exercicios de exameti sistemas_2013_sol
Exercicios de  exameti sistemas_2013_solExercicios de  exameti sistemas_2013_sol
Exercicios de exameti sistemas_2013_sol
Manuel Oliveira
 
Exercicios de exameti sistemas_2013_sol
Exercicios de exameti sistemas_2013_solExercicios de exameti sistemas_2013_sol
Exercicios de exameti sistemas_2013_sol
Manuel Oliveira
 
Resolução ef 2 – 9º ano – prova anglo – p2 d9-2015
Resolução ef 2 – 9º ano – prova anglo – p2 d9-2015Resolução ef 2 – 9º ano – prova anglo – p2 d9-2015
Resolução ef 2 – 9º ano – prova anglo – p2 d9-2015
Alpha Colégio e Vestibulares
 
25 capacitancia
25 capacitancia25 capacitancia
25 capacitancia
clecio martins
 
Cap9 - exemplos resolvidos em matlab
Cap9 - exemplos resolvidos em matlabCap9 - exemplos resolvidos em matlab
Cap9 - exemplos resolvidos em matlab
Sandro Sena
 
Tutorial Octave Matlab
Tutorial Octave MatlabTutorial Octave Matlab
Tutorial Octave Matlab
blogmaxima
 
Introdução ao modelo clássico de regressão linear
Introdução ao modelo clássico de regressão linearIntrodução ao modelo clássico de regressão linear
Introdução ao modelo clássico de regressão linear
Felipe Pontes
 
Solucoes comentadas matematica_uerj_univ
Solucoes comentadas matematica_uerj_univSolucoes comentadas matematica_uerj_univ
Solucoes comentadas matematica_uerj_univ
Oswaldo Stanziola
 
Ci d 06
Ci d 06Ci d 06
Apresentação r0
Apresentação r0Apresentação r0
Apresentação r0
Sgtmuniz15
 
Apresentação r0
Apresentação r0Apresentação r0
Apresentação r0
Sgtmuniz15
 
Curso de Simulink
Curso de SimulinkCurso de Simulink
Curso de Simulink
Gabriel Costa
 
Circuitos combinacionais
Circuitos combinacionaisCircuitos combinacionais
Circuitos combinacionais
Rosimary Brito
 
Tid2
Tid2Tid2
03 pid d
03 pid d03 pid d
Corg 1ano-algarismosegrandezas-120229064321-phpapp01
Corg 1ano-algarismosegrandezas-120229064321-phpapp01Corg 1ano-algarismosegrandezas-120229064321-phpapp01
Corg 1ano-algarismosegrandezas-120229064321-phpapp01
Paulo Souto
 
Introdução à Computação Aula prática 2 - Algoritmos (Simulando Operações com ...
Introdução à Computação Aula prática 2 - Algoritmos (Simulando Operações com ...Introdução à Computação Aula prática 2 - Algoritmos (Simulando Operações com ...
Introdução à Computação Aula prática 2 - Algoritmos (Simulando Operações com ...
Leinylson Fontinele
 
Sistemas lineares 0109 (1)
Sistemas lineares 0109 (1)Sistemas lineares 0109 (1)
Sistemas lineares 0109 (1)
Carlos Spolaor
 
Calculo numerico
Calculo numerico Calculo numerico
Calculo numerico
Berguim Vugo Wellynssom
 

Semelhante a Clp aprendizagem clic2 weg (20)

Apostila clic2
Apostila clic2Apostila clic2
Apostila clic2
 
Exercicios de exameti sistemas_2013_sol
Exercicios de  exameti sistemas_2013_solExercicios de  exameti sistemas_2013_sol
Exercicios de exameti sistemas_2013_sol
 
Exercicios de exameti sistemas_2013_sol
Exercicios de exameti sistemas_2013_solExercicios de exameti sistemas_2013_sol
Exercicios de exameti sistemas_2013_sol
 
Resolução ef 2 – 9º ano – prova anglo – p2 d9-2015
Resolução ef 2 – 9º ano – prova anglo – p2 d9-2015Resolução ef 2 – 9º ano – prova anglo – p2 d9-2015
Resolução ef 2 – 9º ano – prova anglo – p2 d9-2015
 
25 capacitancia
25 capacitancia25 capacitancia
25 capacitancia
 
Cap9 - exemplos resolvidos em matlab
Cap9 - exemplos resolvidos em matlabCap9 - exemplos resolvidos em matlab
Cap9 - exemplos resolvidos em matlab
 
Tutorial Octave Matlab
Tutorial Octave MatlabTutorial Octave Matlab
Tutorial Octave Matlab
 
Introdução ao modelo clássico de regressão linear
Introdução ao modelo clássico de regressão linearIntrodução ao modelo clássico de regressão linear
Introdução ao modelo clássico de regressão linear
 
Solucoes comentadas matematica_uerj_univ
Solucoes comentadas matematica_uerj_univSolucoes comentadas matematica_uerj_univ
Solucoes comentadas matematica_uerj_univ
 
Ci d 06
Ci d 06Ci d 06
Ci d 06
 
Apresentação r0
Apresentação r0Apresentação r0
Apresentação r0
 
Apresentação r0
Apresentação r0Apresentação r0
Apresentação r0
 
Curso de Simulink
Curso de SimulinkCurso de Simulink
Curso de Simulink
 
Circuitos combinacionais
Circuitos combinacionaisCircuitos combinacionais
Circuitos combinacionais
 
Tid2
Tid2Tid2
Tid2
 
03 pid d
03 pid d03 pid d
03 pid d
 
Corg 1ano-algarismosegrandezas-120229064321-phpapp01
Corg 1ano-algarismosegrandezas-120229064321-phpapp01Corg 1ano-algarismosegrandezas-120229064321-phpapp01
Corg 1ano-algarismosegrandezas-120229064321-phpapp01
 
Introdução à Computação Aula prática 2 - Algoritmos (Simulando Operações com ...
Introdução à Computação Aula prática 2 - Algoritmos (Simulando Operações com ...Introdução à Computação Aula prática 2 - Algoritmos (Simulando Operações com ...
Introdução à Computação Aula prática 2 - Algoritmos (Simulando Operações com ...
 
Sistemas lineares 0109 (1)
Sistemas lineares 0109 (1)Sistemas lineares 0109 (1)
Sistemas lineares 0109 (1)
 
Calculo numerico
Calculo numerico Calculo numerico
Calculo numerico
 

Mais de José Mauricio Santos Werneck

Nbriec60079 29-1 112008 desempenho de detectores para gases inflamáveis
Nbriec60079 29-1 112008 desempenho de detectores para gases inflamáveisNbriec60079 29-1 112008 desempenho de detectores para gases inflamáveis
Nbriec60079 29-1 112008 desempenho de detectores para gases inflamáveis
José Mauricio Santos Werneck
 
Nbriec60079 28 062010 radiação optica
Nbriec60079 28 062010 radiação opticaNbriec60079 28 062010 radiação optica
Nbriec60079 28 062010 radiação optica
José Mauricio Santos Werneck
 
Nbriec60079 27 062010 conceito fieldbus intrinsecamente seguro
Nbriec60079 27 062010 conceito fieldbus intrinsecamente seguroNbriec60079 27 062010 conceito fieldbus intrinsecamente seguro
Nbriec60079 27 062010 conceito fieldbus intrinsecamente seguro
José Mauricio Santos Werneck
 
Nbriec60079 26 092009 nível de proteção de equipamentos
Nbriec60079 26 092009 nível de proteção de equipamentosNbriec60079 26 092009 nível de proteção de equipamentos
Nbriec60079 26 092009 nível de proteção de equipamentos
José Mauricio Santos Werneck
 
Nbriec60079 25 082009 exi
Nbriec60079 25 082009  exiNbriec60079 25 082009  exi
Nbriec60079 25 082009 exi
José Mauricio Santos Werneck
 
Nbriec60079 6 092009 exo
Nbriec60079 6 092009 exoNbriec60079 6 092009 exo
Nbriec60079 6 092009 exo
José Mauricio Santos Werneck
 
Nbriec60079 5 082006 exq
Nbriec60079 5 082006  exqNbriec60079 5 082006  exq
Nbriec60079 5 082006 exq
José Mauricio Santos Werneck
 
Iec60079 18 exm
Iec60079 18  exmIec60079 18  exm
Iec60079 16 ventilação artificial casa de analisadores
Iec60079 16 ventilação artificial casa de analisadoresIec60079 16 ventilação artificial casa de analisadores
Iec60079 16 ventilação artificial casa de analisadores
José Mauricio Santos Werneck
 
Iec60079 14 projeto seleção montagem instal.elétrica
Iec60079 14 projeto seleção montagem instal.elétricaIec60079 14 projeto seleção montagem instal.elétrica
Iec60079 14 projeto seleção montagem instal.elétrica
José Mauricio Santos Werneck
 
Iec60079 13 ambiente pressurizados
Iec60079 13 ambiente pressurizadosIec60079 13 ambiente pressurizados
Iec60079 13 ambiente pressurizados
José Mauricio Santos Werneck
 
Iec60079 11 exi
Iec60079 11 exiIec60079 11 exi
Iec60079 2 exp
Iec60079 2 expIec60079 2 exp
Manual de bolso mbiea ex 2012
Manual de bolso mbiea ex 2012Manual de bolso mbiea ex 2012
Manual de bolso mbiea ex 2012
José Mauricio Santos Werneck
 
03 linguagem ladder instrucoes de bit
03 linguagem ladder instrucoes de bit03 linguagem ladder instrucoes de bit
03 linguagem ladder instrucoes de bit
José Mauricio Santos Werneck
 
Revista da turma da mônica sobre drogas
Revista da turma da mônica sobre drogasRevista da turma da mônica sobre drogas
Revista da turma da mônica sobre drogas
José Mauricio Santos Werneck
 

Mais de José Mauricio Santos Werneck (16)

Nbriec60079 29-1 112008 desempenho de detectores para gases inflamáveis
Nbriec60079 29-1 112008 desempenho de detectores para gases inflamáveisNbriec60079 29-1 112008 desempenho de detectores para gases inflamáveis
Nbriec60079 29-1 112008 desempenho de detectores para gases inflamáveis
 
Nbriec60079 28 062010 radiação optica
Nbriec60079 28 062010 radiação opticaNbriec60079 28 062010 radiação optica
Nbriec60079 28 062010 radiação optica
 
Nbriec60079 27 062010 conceito fieldbus intrinsecamente seguro
Nbriec60079 27 062010 conceito fieldbus intrinsecamente seguroNbriec60079 27 062010 conceito fieldbus intrinsecamente seguro
Nbriec60079 27 062010 conceito fieldbus intrinsecamente seguro
 
Nbriec60079 26 092009 nível de proteção de equipamentos
Nbriec60079 26 092009 nível de proteção de equipamentosNbriec60079 26 092009 nível de proteção de equipamentos
Nbriec60079 26 092009 nível de proteção de equipamentos
 
Nbriec60079 25 082009 exi
Nbriec60079 25 082009  exiNbriec60079 25 082009  exi
Nbriec60079 25 082009 exi
 
Nbriec60079 6 092009 exo
Nbriec60079 6 092009 exoNbriec60079 6 092009 exo
Nbriec60079 6 092009 exo
 
Nbriec60079 5 082006 exq
Nbriec60079 5 082006  exqNbriec60079 5 082006  exq
Nbriec60079 5 082006 exq
 
Iec60079 18 exm
Iec60079 18  exmIec60079 18  exm
Iec60079 18 exm
 
Iec60079 16 ventilação artificial casa de analisadores
Iec60079 16 ventilação artificial casa de analisadoresIec60079 16 ventilação artificial casa de analisadores
Iec60079 16 ventilação artificial casa de analisadores
 
Iec60079 14 projeto seleção montagem instal.elétrica
Iec60079 14 projeto seleção montagem instal.elétricaIec60079 14 projeto seleção montagem instal.elétrica
Iec60079 14 projeto seleção montagem instal.elétrica
 
Iec60079 13 ambiente pressurizados
Iec60079 13 ambiente pressurizadosIec60079 13 ambiente pressurizados
Iec60079 13 ambiente pressurizados
 
Iec60079 11 exi
Iec60079 11 exiIec60079 11 exi
Iec60079 11 exi
 
Iec60079 2 exp
Iec60079 2 expIec60079 2 exp
Iec60079 2 exp
 
Manual de bolso mbiea ex 2012
Manual de bolso mbiea ex 2012Manual de bolso mbiea ex 2012
Manual de bolso mbiea ex 2012
 
03 linguagem ladder instrucoes de bit
03 linguagem ladder instrucoes de bit03 linguagem ladder instrucoes de bit
03 linguagem ladder instrucoes de bit
 
Revista da turma da mônica sobre drogas
Revista da turma da mônica sobre drogasRevista da turma da mônica sobre drogas
Revista da turma da mônica sobre drogas
 

Último

Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completoApostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Elpidiotapejara
 
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdfApostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Elpidiotapejara
 
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
YgorRodrigues11
 
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso PraticoTerraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Vias & Rodovias
 
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptxConcreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
BuscaApto
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Vias & Rodovias
 
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdfPurificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Claudinei Machado
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Vias & Rodovias
 

Último (8)

Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completoApostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
 
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdfApostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
 
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
 
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso PraticoTerraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
 
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptxConcreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
 
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdfPurificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
 

Clp aprendizagem clic2 weg

  • 1. CLP -Controlador Lógico Programável Aprendendo linguagem Ladder com o Clic Edit - WEG Apostila de Exercícios Prof. Cláudio R. Truffa - 2005 -
  • 2. Introdução Este material tem como objetivo a familiarização com a linguagem LADDER, utilizando o software (freeware) da WEG, que estã disponível na página www.weg.com.br, pois este posibilita a implementação e simulação de programas em linguagem ladder não necessitando, como na maioria dos CLP de se ter o equipamento. O Clic Edit é um software de simples operacionalidade, bastando se ter os conhecimentos básicos da linguagem para se implementar diversos sistemas que poderão ser ativados de modo real, conectando-se o microcomputador com o software a um CLP através de um cabo próprio. A seqüência determinada nesta apostila não é obrigatória, mas facilita a utilização didática do software para uma aprendizagem que possibilitará ao discente todas as condições para a aprendizagem da linguagem bem como a utilização do CLP WEG em sua totalidade. São 26 exercícios que poderão ser alterados ou complementados de acordo com as necessidades de cada curso tais como carga horária, disponibilidade de laboratório, etc. Espero com isso ter contribuido com o corpo docente e, esperando sugestôes e contribuições para melhoria deste material O autor ctruffa@pop.com.br 2
  • 3. SUMÁRIO de Exercícios Exercício 01 - Três interruptores em série e uma saída ............... 04 Exercício 02 - Dois interruptores em paralelo e uma saída ............ 05 Exercício 03 - Comando simples - uma botoeira ......................... 05 Exercício 04 - Comando simples - duas botoeiras ....................... 05 Exercício 05 - Comando reversor - tipo 1 ................................... 06 Exercício 06 - Comando reversor - tipo 2 ................................... 06 Exercício 07 - Comando reversor - com duas botoeiras ................ 07 Exercício 08 - Solução de problemas combinátórios 1 .................. 08 Exercício 09 - Solução de problemas combinátórios 2 .................. 08 Exercício 10 - Solução de problemas combinátórios 3 .................. 09 Exercício 11 - Solução de problemas combinátórios 4 .................. 10 Exercício 12 - Solução de problemas combinátórios 5 .................. 10 Exercício 13 - Solução de problemas combinátórios 6 .................. 11 Exercício 14 - Minuteria ........................................................... 12 Exercício 15 - Chave estrela-triângulo ........................................ 12 Exercício 16 - Seqüência de pistôes A+B+A-B- .......................... 13 Exercício 17 - Seqüência de pistôes A+A-B+B- .......................... 14 Exercício 18 - Seqüëncia de pistôes A+B+A-C+B-C- ................... 15 Problemas ............................................................................. 16 ctruffa@pop.com.br 3
  • 4. Exercício 01 - Três interruptores em série acionando uma saída Objetivo : Demonstrar o funcionamento básico de um CLP, tanto em linguagem ladder como também a sua simulação. Anotaçôes : ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ctruffa@pop.com.br 4
  • 5. Exercício 02 - Dois interruptores em paralelo e uma saída Objetivo : Demonstrar o funcionamento básico e simulação de um CLP. Exercício 03 - Comando simples - uma botoeira. Objetivo : Exercício 04 - Comando simples - duas botoeiras Objetivo : ctruffa@pop.com.br 5
  • 6. Exercício 05 - Comando reversor - tipo 1 Objetivo : I1 - desliga I2 - esquerda I3 - direita Exercício 06 - Comando reversor - tipo 2 Objetivo : I1 - desliga I2 - esquerda I3 - direita ctruffa@pop.com.br 6
  • 7. Exercício 07 - Comando reversor - com duas botoeiras Objetivo : I1 - desliga I2 e I3 - esquerda I4 e I5 - direita ctruffa@pop.com.br 7
  • 8. Exercício 08 - Solução de problemas combinátórios 1 Objetivo : B A S 0 0 0 0 1 1 A B' 1 0 1 A' B 1 1 0 Exercício 09 - Solução de problemas combinátórios 2 Objetivo : C B A S 0 0 0 0 0 0 1 0 0 1 0 1 A' B C' 0 1 1 1 A B C' 1 0 0 1 A' B' C 1 0 1 1 A B' C 1 1 0 0 1 1 1 0 Minimizando as equações pelo método gráfico temos : B'C + B C' ctruffa@pop.com.br 8
  • 9. Exercício 10 - Solução de problemas combinátórios 3 Objetivo : C B A S 0 0 0 0 0 0 1 0 0 1 0 0 0 1 1 1 A B C' 1 0 0 0 1 0 1 1 A B' C 1 1 0 1 A' BC 1 1 1 1 ABC Minimizando as equações pelo método gráfico temos : AB + AC + BC ctruffa@pop.com.br 9
  • 10. Exercício 11 - Solução de problemas combinátórios 4 Objetivo : C B A S 0 0 0 0 A + B + C 0 0 1 1 0 1 0 1 0 1 1 0 A'+ B' + C 1 0 0 1 1 0 1 1 1 1 0 1 1 1 1 1 Minimizando as equações pelo método gráfico temos : ( A + B + C ) . ( A' + B' + C) Exercício 12 - Solução de problemas combinátórios 5 Objetivo : C B A S 0 0 0 0 0 0 1 0 0 1 0 1 A'B C' 0 1 1 1 A B C' 1 0 0 0 1 0 1 0 1 1 0 1 A'BC 1 1 1 1 ABC Minimizando as equações pelo método gráfico temos : AB + AC + BC ctruffa@pop.com.br 10
  • 11. Exercício 13 - Solução de problemas combinátórios 6 Objetivo : D C B A S 0 0 0 0 1 A' B' C' D' 0 0 0 1 0 0 0 1 0 1 A' B C' D' 0 0 1 1 0 0 1 0 0 0 0 1 0 1 1 A B' C D' 0 1 1 0 0 0 1 1 1 1 A B C D' 1 0 0 0 1 A' B' C' D 1 0 0 1 0 1 0 1 0 1 A' B C' D 1 0 1 1 0 1 1 0 0 0 1 1 0 1 1 A B' C D 1 1 1 0 0 1 1 1 1 1 A B C D Minimizando as equações pelo método gráfico temos : AC + A'C' ctruffa@pop.com.br 11
  • 12. Exercício 14 - Minuteria Objetivo : Manipular váriaveis de tempo OBS: O temporizador deverá ter o modo 3 e um "Reset Input" diferente do acionador ( I1 ) Exercício 15 - Chave estrela-triângulo Objetivo : ctruffa@pop.com.br 12
  • 13. Exercício 16 - Seqüência de pistôes A+B+A-B- Objetivo : Implementar um circuito utilizando o método cascata elétrico para fazer cumprir a seqüência solicitada. Entradas botão liga I1 Saídas sensor A recuado A0 I2 avançado A1 I3 pistão A avança A+ Q1 recua A- Q2 sensor B recuado B0 I4 avançado B1 I5 pistão B avança B+ Q3 avançado B+ Q4 ctruffa@pop.com.br 13
  • 14. Exercício 17 - Seqüência de pistôes A+A-B+B- Objetivo : Entradas botão liga I1 Saídas sensor A recuado A0 I2 avançado A1 I3 pistão A avança A+ Q1 recua A- Q2 sensor B recuado B0 I4 avançado B1 I5 pistão B avança B+ Q3 recua B- Q4 ctruffa@pop.com.br 14
  • 15. Exercício 18 - Seqüëncia de pistôes A+B+A-C+B-C- Objetivo : Entradas botão liga I1 Saídas sensor A recuado A0 I2 avançado A1 I3 pistão A avança A+ Q1 recua A- Q2 sensor B recuado B0 I4 avançado B1 I5 pistão B avança B+ Q3 recua B- Q4 sensor C recuado C0 I6 avançado C1 I7 pistão C avança C+ Q5 recua C- Q6 ctruffa@pop.com.br 15
  • 16. PROBLEMAS Nesta fase são fornecidos problema para que o aluno desenvolva a sua solução. P1 - Exercício 19 - Seqüência de pistões A+(B+A-) C+B-C- P2 - Exercício 20 - Semáforo para pedestre P3 - Exercício 21 - Semáforo duas vias P4 - Exercício 22 - Semáforo duas vias + pedestres P5 - Exercício 23 - Situação-problema 1 (combinatório) P6 - Exercício 24 - Situação-problema 2 (seqüëncial ) P7 - Exercício 25 - Situação-problema 3 (contador ) P8 - Exercício 26 - Situação-problema 4 (analógico) ctruffa@pop.com.br 16
  • 17. Anexo 1 Método Cascata Elétrico ctruffa@pop.com.br 17
  • 18. Método cascata - elétrico Para se projetar um circuito que satisfaça uma seqüência de operação de acionadores pelo método cascata elétrico é necessário seguir os passos seguintes, que são bastante similares ao cascata pneumático. 1º passo - Separar os grupos ( processo idêntico ao processo pneumático). 2º passo - Montar a cascata 3º passo - Implementar o circuito de acordo com a seqüência exigida. 1º passo - Separar os grupos Para dividir uma seqüência em grupo deve-se, primeiramente, escrever a seqüência. Em seguida deve-se ler a seqüência, da esquerda para a direita, cortando-a com um traço vertical toda vez que uma letra for se repetir, não importando, no momento, os sinais de ( + ) ou ( - ). Finalmente, o número de subdivisões provocadas pelos traços verticais é igual ao número de setores que a cascata deve possuir. Eis alguns exemplos: 1) A + B + | A – B – 1 2 2) A + B + | B – A – 1 2 Nos exemplos 1 e 2 o traço subdivide a seqüência em duas partes, determinando dois grupos. 3) A + | A – B + | B – 1 2 1 Aqui, embora os traços tenham fracionado a seqüência em três partes, a letra contida na terceira divisão não está contida na primeira. Neste caso, com o intuito ctruffa@pop.com.br 18
  • 19. de se economizar relés, pode-se considerar o retorno de B como parte integrante da primeira divisão. Assim, para a construção do comando elétrico pelo método cascata serão necessários dois grupos. 4) A + B + C+ | A – B – | A + B + C – | A – B – 1 2 3 4 Neste caso, os traços subdividem a seqüência em quatro grupos. 2º passo - Montar a cascata Após a identificação do número de grupos será necessário montar a cascata que será parte da preparação para o circuito final. Cascata para 2 grupos Cascata para 3 grupos ctruffa@pop.com.br 19
  • 20. Cascata para 4 grupos Somando-se a cascata devemos incluir na cascata o circuito de comando da cascata. O exemplo demonstra uma cascata para 3 grupos. ctruffa@pop.com.br 20 Detalhe A
  • 21. Kn k11 k1 k1 k2 k2 k2 k3 Detalhe A : Este contato (normal fechado) deve ter o endereço do último relé da cascata, no caso mostrado acima seria k3 Detalhe B : Estes contatos serão acionados quando da mudança do grupo . Os demais seguem a regra geral, ou seja são idênticos ao exemplo, notando que o último relê é responsável pelo final do ciclo, não possuindo um contato de retenção. 3º passo - Implementar o circuito de acordo com a seqüência exigida Para implementação do circuito admiti-se a regra geral para desenvolvimento de circuitos ( "regra do : quem ativa ? quem mostra que ativou ? ") Exemplo 1 A + B+ A - B - 1º passo - Separar os grupos ( processo idêntico ao processo pneumático). ctruffa@pop.com.br 21 Detalhe B
  • 22. A + B+ |A - B - Grupo 1 Grupo 2 2º passo - Montar a cascata + - k1 quem quem ativa ? mostra que ativou ? k1 k2 k1 k1 k1 k2 3º passo - Implementar o circuito de acordo com a seqüência exigida. s1 s2 s3 s4 y1 y2 y3 y4 ctruffa@pop.com.br 22
  • 23. + s0 - k1 s1 y1 s2 s3 y3 k1 s2 y2 s1 s4 y4 k2 s4 k1 k1 k1 s3 k2 ctruffa@pop.com.br 23