SlideShare uma empresa Scribd logo
Kardec
« Le Spiritisme est une science qui
traite de la nature, de l'origine et de
  la destinée des Esprits, et de leur
 rapports avec le monde corporel. »
             Allan Kardec
O que é Ciência, afinal?
Ciência e espiritismo
« […] a pergunta que constitui o título desse
 livro é enganosa e arrogante. Ela supõe que
exista uma única categoria “ciência” e implica
 que várias áreas do conhecimento, a física, a
 biologia, a história, a sociologia e assim por
 diante se encaixam ou não nessa categoria.»
                 Alan Chalmers
 Francis Bacon (séc. XVII): tentou articular o que é o
  método da ciência moderna. No início do século
  XVII, propôs que a meta da ciência é o
  melhoramento da vida do homem na Terra e, para
  ele, essa meta seria alcançada através da coleta de fatos
  com observação organizada e derivando teorias a partir
  daí.
 Muitos outros após Bacon extenderam ou refutaram
  veementemente seus métodos, caminhando nessa
  definição de uma filosofia da Ciência.
 Alan Chalmers destaca que o positivismo lógico (que diz
  que fatos não existem se não puderem ser verificadas
  mediante observação) é quase incompatível com os avanços
  das ciências modernas, como a física quântica;
 As dificuldades da indução e dedução, na lógica, estão
  justamente nas medições que são necessárias, com suas
  incertezas e máquinas: a comprovação Espírita independe
  de terceiros dispositivos;
 Ao contrário do que se supõe na visão comum de
  ciência, não há restrições sobre a natureza das leis de uma
  teoria científica, que podem inclusive ser de caráter
  predominantemente metafísico.
Ciência e espiritismo
E Espiritismo?
  É Ciência?
« Sistemas de pensamento que se
 baseiam em pensamentos de origem
 "filosófica", "divina" ou "inspirados"
não são considerados pseudociência se
eles não afirmam serem científicos ou
       não vão contra a ciência »
« O Espiritismo não é da
  alçada da Ciência »
       Allan Kardec
 “As ciências ordinárias assentam nas
 propriedades da matéria, que se pode
 experimentar e manipular livremente.
 Os fenômenos espíritas repousam na
 ação de inteligências dotadas de
 vontade própria e que nos provam a
 cada instante não se acharem
 subordinadas aos nossos caprichos.”
Ciência e espiritismo
 “As observações não podem, portanto, ser
 feitas da mesma forma; requerem condições
 especiais e outro ponto de partida. Querer
 submetê- las aos processos comuns de
 investigação é estabelecer analogias que não
 existem. A ciência propriamente
 dita, é, pois, como ciência, incompetente para
 se pronunciar na questão do Espiritismo: não
 tem que se ocupar com isso, e qualquer que
 seja o seu julgamento, favorável ou
 não, nenhum peso poderá ter.”
Ciência e espiritismo
« Efeitos intelectuais »
Ciência e espiritismo
Positivismo lógico             Intuição




         Método racional-intuitivo
 O primeiro exame comprobativo é, pois, o da razão, ao
  qual cumpre se submeta, sem exceção, tudo o que
  venha dos Espíritos;
 Uma só garantia séria existe para o ensino dos
  Espíritos: a concordância que haja entre as revelações
  que eles façam espontaneamente, servindo-se de
  grande número de médiuns estranhos uns aos outros e
  em vários lugares;
 Quando um princípio novo tem de ser enunciado, isso
  se dá espontaneamente em diversos pontos ao mesmo
  tempo e de modo idêntico, senão quanto à
  forma, quanto ao fundo.
                        (KARDEC, Evangelho Segundo o Espiritismo)
 “De tudo isso ressalta uma verdade capital: a de que
  aquele que quisesse opor-se à corrente e ideias
  estabelecida e sancionada porderia, é certo, causar
  uma pequena perturbação local e momentânea;
  nunca, porém, dominar o conjunto, mesmo no
  presente, nem, ainda menos, no futuro.”
 “Também ressalta que as instruções dadas pelos
  Espíritos sobre os pontos ainda não elucidados da
  Doutrina não constituirão lei [...]; não devem, por
  conseguinte, ser aceitas senão sob todas as reservas e a
  título de esclarecimento.”
                         (KARDEC, Evangelho Segundo o Espiritismo)
“Hoje, já não é um espetáculo, mas uma
     Doutrina de que não mais riem os que
  zombavam das mesas girantes. Esforçando-
 nos para levá-lo para esse terreno e aí mantê-
lo [o terreno filosófico], estamos certos de que
lhe conquistaremos mais adeptos úteis, do que
 provocando a torto e a direito manifestações
          que se prestariam a abusos”
          (KARDEC, O livro dos médiuns)
   O Livro dos Espíritos, Princípios da Doutrina Espírita, publicado em 18 de abril de 1857;
   O Livro dos Médiuns ou Guia dos Médiuns e dos Evocadores, em janeiro de 1861;
   O Evangelho segundo o Espiritismo, em abril de 1864;
   O Céu e o Inferno ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo, em agosto de 1865;
   A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo, em janeiro de 1868.
   Além delas, como Kardec, publicou mais cinco obras complementares:
   Revista Espírita (periódico de estudos psicológicos), publicada mensalmente de 1 de
    janeiro de 1858 a 1869; (12 volumes, um para cada ano)
   O que é o Espiritismo (resumo sob a forma de perguntas e respostas), em 1859;
   Instrução prática sobre as manifestações espíritas (substituída pelo Livro dos Médiuns; publicada no
    Brasil pela editora O Pensamento)
   O Espiritismo em sua expressão mais simples, em 1862;
   Viagem Espírita de 1862 (publicada no Brasil pela editora O Clarim).
   Após o seu falecimento, viria à luz:
   Obras Póstumas, em 1890.
   Outras obras menos conhecidas foram também publicadas no Brasil:
   O principiante espírita (pela editora O Pensamento)
   A Obsessão (pela editora O Clarim)
 Negar não é provar
 Todo efeito inteligente deve ter uma causa inteligente
 A existência dos Espíritos é [...] o resultado de
  observações e consequência natural da existência da
  alma
 Os que atacam o Espiritismo [...] negando qualquer
  efeito extramaterial , negam, automaticamente, a
  existência da alma
 Tudo começou quando o cientista decidiu acabar de
 vez com aquela idéia absurda de que "espíritos"
 poderiam se materializar.

                "Vou provar tratar-se
                de uma ilusão vulgar"
  Mais de 3 anos de pesquisa até Florence Cook se oferecer para ajudá-lo
  Relato minucioso, até mesmo com a pulsação de Florence e Katie King
  48 fotos anexadas
Ciência e espiritismo
Ciência e espiritismo
 “Porque, senhores, o Espiritismo não é uma
 religião, mas uma ciência, da qual apenas
 conhecemos o ABC. O tempo dos dogmas terminou.
 A Natureza abarca o Universo. O próprio Deus, que
 outrora foi feito à imagem do homem, não pode ser
 considerado pela Metafísica moderna senão como um
 espírito na Natureza. O sobrenatural não existe.”
 “Amigos, a materialização é fenômeno que pode
 deslumbrar alguns companheiros e até beneficiá-los
 com a cura física. Mas o livro é chuva que fertiliza
 lavouras imensas, alcançando milhões de almas. Rogo
 aos amigos a suspensão destas reuniões a partir desse
 momento.”

                    Fato ocorrido em 1953, ao fim de sessão de
                    materialização e relatado no livro
                    “Mandato de Amor”
« Logo compreendi a gravidade da
   exploração que ia empreender; entrevi
 naqueles fenômenos a chave do problema
tão obscuro e tão controvertido do passado
 e do futuro da Humanidade, a solução do
   que eu havia procurado durante toda a
 minha vida; era, numa palavra, toda uma
  revolução nas idéias e nas crenças (...) »
                Allan Kardec
 Áreas de estudo científico do Espiritismo
   Evolução do espírito: o elemento espiritual dos seres dos
    reinos inferiores; origem dos espíritos humanos;
    encarnação e reencarnação; pluralidade dos mundos
    habitados.
   O mundo espiritual.
   Interação espírito-corpo: perispírito, efeitos
    psicossomáticos, mediunidade.
   Implicações morais (uma área científica e filosófica):
    livre-arbítrio, lei de causa e efeito.
« Nós começamos confusos, e
terminamos confusos num nível
        mais elevado »
         Alan Chalmers
« Quantos ainda supõem que é possível
   ser Espírita sem ajustar a própria
       existência aos preceitos da
    codificação, enganados por essa
              suposição! »
Silvino Canuto de Abreu, psicografado por Raul Teixeira em 2004
 http://www.unicamp.br/~chibeni/textosdidaticos/ciencia.pdf
 CHALMERS, A. F. Que é ciência afinal. Ed. Brasiliense. São
    Paulo, 1993.
   KARDEC, A. O livro dos espíritos. 2ª edição. FEB. Rio de
    Janeiro, 2010.
   KARDEC, A. Obras póstumas. FEB. Rio de Janeiro, 2010.
   KARDEC, A. O Evangelho segundo o Espiritismo. 2ª edição. FEB.
    Rio de Janeiro, 2010.
   Grupo de estudos espíritas da Unicamp.
  http://www.espirito.org.br/portal/artigos/geeu/ciencia-espirita.html
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Pseudoci%C3%AAncia
 http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A9todo_cient%C3%ADfico
 http://www.guia.heu.nom.br/comprovacao_mediunica.htm
 http://pt.wikipedia.org/wiki/William_Crookes
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Allan_Kardec#Obras

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Questões de o livro dos espíritos que abordam lições referentes à obsessão.
Questões de o livro dos espíritos que  abordam lições referentes à obsessão.Questões de o livro dos espíritos que  abordam lições referentes à obsessão.
Questões de o livro dos espíritos que abordam lições referentes à obsessão.
Graça Maciel
 
Mediunidade com jesus
Mediunidade com jesusMediunidade com jesus
Mediunidade com jesus
NILTON CARVALHO
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
jcevadro
 
magnetismo-fluidos e perispirito
magnetismo-fluidos e perispiritomagnetismo-fluidos e perispirito
magnetismo-fluidos e perispirito
carlos freire
 
Afastamento dos maus espíritos
Afastamento dos maus espíritosAfastamento dos maus espíritos
Afastamento dos maus espíritos
Graça Maciel
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
EHMANA
 
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Ricardo Azevedo
 
Terceiro Módulo - 14ª aula - Manifestações espirituais, o papel dos médiuns n...
Terceiro Módulo - 14ª aula - Manifestações espirituais, o papel dos médiuns n...Terceiro Módulo - 14ª aula - Manifestações espirituais, o papel dos médiuns n...
Terceiro Módulo - 14ª aula - Manifestações espirituais, o papel dos médiuns n...
CeiClarencio
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última hora
Isnande Mota Barros
 
Concentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e IrradiaçãoConcentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e Irradiação
Graça Maciel
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespirito
carlos freire
 
Espirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpoEspirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpo
Ailton Guimaraes
 
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
Marta Gomes
 
Curso de passe centro de força 2011113 v1
Curso de passe   centro de força 2011113 v1Curso de passe   centro de força 2011113 v1
Curso de passe centro de força 2011113 v1
Tiburcio Santos
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Antonino Silva
 
Quem tem medo da morte
Quem tem medo da morte Quem tem medo da morte
Quem tem medo da morte
Alan Diniz Souza
 
Fluidos e perispirito-rosana_c
Fluidos e perispirito-rosana_cFluidos e perispirito-rosana_c
Fluidos e perispirito-rosana_c
carlos freire
 
Nos domínios da mediunidade aula9
Nos domínios da mediunidade aula9Nos domínios da mediunidade aula9
Nos domínios da mediunidade aula9
Leonardo Pereira
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
Rodrigo Leite
 

Mais procurados (20)

Questões de o livro dos espíritos que abordam lições referentes à obsessão.
Questões de o livro dos espíritos que  abordam lições referentes à obsessão.Questões de o livro dos espíritos que  abordam lições referentes à obsessão.
Questões de o livro dos espíritos que abordam lições referentes à obsessão.
 
Mediunidade com jesus
Mediunidade com jesusMediunidade com jesus
Mediunidade com jesus
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
 
magnetismo-fluidos e perispirito
magnetismo-fluidos e perispiritomagnetismo-fluidos e perispirito
magnetismo-fluidos e perispirito
 
Afastamento dos maus espíritos
Afastamento dos maus espíritosAfastamento dos maus espíritos
Afastamento dos maus espíritos
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
 
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
 
Terceiro Módulo - 14ª aula - Manifestações espirituais, o papel dos médiuns n...
Terceiro Módulo - 14ª aula - Manifestações espirituais, o papel dos médiuns n...Terceiro Módulo - 14ª aula - Manifestações espirituais, o papel dos médiuns n...
Terceiro Módulo - 14ª aula - Manifestações espirituais, o papel dos médiuns n...
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última hora
 
Concentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e IrradiaçãoConcentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e Irradiação
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespirito
 
Espirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpoEspirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpo
 
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
 
Curso de passe centro de força 2011113 v1
Curso de passe   centro de força 2011113 v1Curso de passe   centro de força 2011113 v1
Curso de passe centro de força 2011113 v1
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
 
Quem tem medo da morte
Quem tem medo da morte Quem tem medo da morte
Quem tem medo da morte
 
Fluidos e perispirito-rosana_c
Fluidos e perispirito-rosana_cFluidos e perispirito-rosana_c
Fluidos e perispirito-rosana_c
 
Nos domínios da mediunidade aula9
Nos domínios da mediunidade aula9Nos domínios da mediunidade aula9
Nos domínios da mediunidade aula9
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
 

Destaque

Visão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidadeVisão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidade
Izabel Cristina Fonseca
 
Temas atuais sob a ótica espírita - Emmanuel
Temas atuais sob a ótica espírita  - EmmanuelTemas atuais sob a ótica espírita  - Emmanuel
Temas atuais sob a ótica espírita - Emmanuel
Irene Aguiar
 
Fund1Mod02Rot3e4-[2013]guto
Fund1Mod02Rot3e4-[2013]gutoFund1Mod02Rot3e4-[2013]guto
Fund1Mod02Rot3e4-[2013]guto
Guto Ovsky
 
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTESRELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
Fatima Carvalho
 
Aspecto tríplice da doutrina espirita - n.5
Aspecto tríplice da doutrina espirita - n.5Aspecto tríplice da doutrina espirita - n.5
Aspecto tríplice da doutrina espirita - n.5
Graça Maciel
 
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Patricia Farias
 
O caminho para o pai
O caminho para o paiO caminho para o pai
O caminho para o pai
carlos freire
 
O ESPIRITISMO E A CIÊNCIA MODERNA
O ESPIRITISMO E A CIÊNCIA MODERNAO ESPIRITISMO E A CIÊNCIA MODERNA
O ESPIRITISMO E A CIÊNCIA MODERNA
Jorge Luiz dos Santos
 
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãOAliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
Grupo Espírita Cristão
 
9 curso esde - estudo sist da doutrina espirita (feb)
9   curso esde - estudo sist da doutrina espirita (feb)9   curso esde - estudo sist da doutrina espirita (feb)
9 curso esde - estudo sist da doutrina espirita (feb)
duadv
 
Palestra o Caminho para o Pai
Palestra o Caminho para o PaiPalestra o Caminho para o Pai
Palestra o Caminho para o Pai
Izabel Cristina Fonseca
 
A MISSÃO DE ALLAN KARDEC
A MISSÃO DE ALLAN KARDECA MISSÃO DE ALLAN KARDEC
A MISSÃO DE ALLAN KARDEC
Jorge Luiz dos Santos
 
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e benditaEspiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
Graça Maciel
 
O ESPÍRITA ALLAN KARDEC
O ESPÍRITA ALLAN KARDECO ESPÍRITA ALLAN KARDEC
O ESPÍRITA ALLAN KARDEC
Jorge Luiz dos Santos
 
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMOO KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
Espiritismo E CiêNcia
Espiritismo E CiêNciaEspiritismo E CiêNcia
Espiritismo E CiêNcia
Bruna Dalmagro
 
Allan Kardec o professor e o codificador o método adotado - ESDE - 1
Allan Kardec o professor e o codificador o método adotado - ESDE - 1Allan Kardec o professor e o codificador o método adotado - ESDE - 1
Allan Kardec o professor e o codificador o método adotado - ESDE - 1
Graça Maciel
 
Inesqueciveis licoes de_jesus
Inesqueciveis licoes de_jesusInesqueciveis licoes de_jesus
Inesqueciveis licoes de_jesus
Graça Maciel
 

Destaque (18)

Visão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidadeVisão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidade
 
Temas atuais sob a ótica espírita - Emmanuel
Temas atuais sob a ótica espírita  - EmmanuelTemas atuais sob a ótica espírita  - Emmanuel
Temas atuais sob a ótica espírita - Emmanuel
 
Fund1Mod02Rot3e4-[2013]guto
Fund1Mod02Rot3e4-[2013]gutoFund1Mod02Rot3e4-[2013]guto
Fund1Mod02Rot3e4-[2013]guto
 
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTESRELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
 
Aspecto tríplice da doutrina espirita - n.5
Aspecto tríplice da doutrina espirita - n.5Aspecto tríplice da doutrina espirita - n.5
Aspecto tríplice da doutrina espirita - n.5
 
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
 
O caminho para o pai
O caminho para o paiO caminho para o pai
O caminho para o pai
 
O ESPIRITISMO E A CIÊNCIA MODERNA
O ESPIRITISMO E A CIÊNCIA MODERNAO ESPIRITISMO E A CIÊNCIA MODERNA
O ESPIRITISMO E A CIÊNCIA MODERNA
 
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãOAliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
 
9 curso esde - estudo sist da doutrina espirita (feb)
9   curso esde - estudo sist da doutrina espirita (feb)9   curso esde - estudo sist da doutrina espirita (feb)
9 curso esde - estudo sist da doutrina espirita (feb)
 
Palestra o Caminho para o Pai
Palestra o Caminho para o PaiPalestra o Caminho para o Pai
Palestra o Caminho para o Pai
 
A MISSÃO DE ALLAN KARDEC
A MISSÃO DE ALLAN KARDECA MISSÃO DE ALLAN KARDEC
A MISSÃO DE ALLAN KARDEC
 
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e benditaEspiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
 
O ESPÍRITA ALLAN KARDEC
O ESPÍRITA ALLAN KARDECO ESPÍRITA ALLAN KARDEC
O ESPÍRITA ALLAN KARDEC
 
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMOO KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
 
Espiritismo E CiêNcia
Espiritismo E CiêNciaEspiritismo E CiêNcia
Espiritismo E CiêNcia
 
Allan Kardec o professor e o codificador o método adotado - ESDE - 1
Allan Kardec o professor e o codificador o método adotado - ESDE - 1Allan Kardec o professor e o codificador o método adotado - ESDE - 1
Allan Kardec o professor e o codificador o método adotado - ESDE - 1
 
Inesqueciveis licoes de_jesus
Inesqueciveis licoes de_jesusInesqueciveis licoes de_jesus
Inesqueciveis licoes de_jesus
 

Semelhante a Ciência e espiritismo

O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5hO que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
home
 
Instituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação - Livro dos EspíritosInstituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação
 
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdfevangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
LuizHenriqueTDias
 
Aula espiritismo Historico
Aula espiritismo HistoricoAula espiritismo Historico
Aula espiritismo Historico
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Espiritismo e-ciencia-1221881011460709-8
Espiritismo e-ciencia-1221881011460709-8Espiritismo e-ciencia-1221881011460709-8
Espiritismo e-ciencia-1221881011460709-8
Alberto Barth
 
Espiritismo, científico, filosófico e religioso (nertan jucá)
Espiritismo, científico, filosófico e religioso (nertan jucá)Espiritismo, científico, filosófico e religioso (nertan jucá)
Espiritismo, científico, filosófico e religioso (nertan jucá)
Nertan Jucá
 
Espiritismo e mediunidade 01
Espiritismo e mediunidade 01Espiritismo e mediunidade 01
Espiritismo e mediunidade 01
Leonardo Pereira
 
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismoEvangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Antonino Silva
 
O que é espiritismo
O que é espiritismoO que é espiritismo
O que é espiritismo
Melita Andrade
 
Espiritismo e espíritas.pptx
Espiritismo e espíritas.pptxEspiritismo e espíritas.pptx
Espiritismo e espíritas.pptx
ssuser7710ea
 
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
carlos freire
 
Espiritismo básico
Espiritismo básicoEspiritismo básico
Allan kardec
Allan kardecAllan kardec
Allan kardec
Maivo falcão
 
Olm 100804-introdução ao estudo
Olm 100804-introdução ao estudoOlm 100804-introdução ao estudo
Olm 100804-introdução ao estudo
Carlos Alberto Freire De Souza
 
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITAESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
Almir Silva
 
Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2
Roseli Lemes
 
Fund I Mód II Rot 3
Fund I Mód II Rot 3 Fund I Mód II Rot 3
Fund I Mód II Rot 3
Shantappa Jewur
 
Módulo II - Aula III - Mansão Espírita
Módulo II - Aula III - Mansão EspíritaMódulo II - Aula III - Mansão Espírita
Módulo II - Aula III - Mansão Espírita
brunoquadros
 
Racionalismo e empirismo saiane e camila 25 tp
Racionalismo e empirismo saiane e camila 25 tpRacionalismo e empirismo saiane e camila 25 tp
Racionalismo e empirismo saiane e camila 25 tp
alemisturini
 
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos EspíritosEvangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
Antonino Silva
 

Semelhante a Ciência e espiritismo (20)

O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5hO que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
 
Instituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação - Livro dos EspíritosInstituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
 
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdfevangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
 
Aula espiritismo Historico
Aula espiritismo HistoricoAula espiritismo Historico
Aula espiritismo Historico
 
Espiritismo e-ciencia-1221881011460709-8
Espiritismo e-ciencia-1221881011460709-8Espiritismo e-ciencia-1221881011460709-8
Espiritismo e-ciencia-1221881011460709-8
 
Espiritismo, científico, filosófico e religioso (nertan jucá)
Espiritismo, científico, filosófico e religioso (nertan jucá)Espiritismo, científico, filosófico e religioso (nertan jucá)
Espiritismo, científico, filosófico e religioso (nertan jucá)
 
Espiritismo e mediunidade 01
Espiritismo e mediunidade 01Espiritismo e mediunidade 01
Espiritismo e mediunidade 01
 
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismoEvangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
 
O que é espiritismo
O que é espiritismoO que é espiritismo
O que é espiritismo
 
Espiritismo e espíritas.pptx
Espiritismo e espíritas.pptxEspiritismo e espíritas.pptx
Espiritismo e espíritas.pptx
 
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
 
Espiritismo básico
Espiritismo básicoEspiritismo básico
Espiritismo básico
 
Allan kardec
Allan kardecAllan kardec
Allan kardec
 
Olm 100804-introdução ao estudo
Olm 100804-introdução ao estudoOlm 100804-introdução ao estudo
Olm 100804-introdução ao estudo
 
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITAESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
 
Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2
 
Fund I Mód II Rot 3
Fund I Mód II Rot 3 Fund I Mód II Rot 3
Fund I Mód II Rot 3
 
Módulo II - Aula III - Mansão Espírita
Módulo II - Aula III - Mansão EspíritaMódulo II - Aula III - Mansão Espírita
Módulo II - Aula III - Mansão Espírita
 
Racionalismo e empirismo saiane e camila 25 tp
Racionalismo e empirismo saiane e camila 25 tpRacionalismo e empirismo saiane e camila 25 tp
Racionalismo e empirismo saiane e camila 25 tp
 
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos EspíritosEvangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
 

Mais de Marcos Accioly

A vida futura
A vida futuraA vida futura
A vida futura
Marcos Accioly
 
Confiança em si mesmo
Confiança em si mesmoConfiança em si mesmo
Confiança em si mesmo
Marcos Accioly
 
Transição planetária
Transição planetáriaTransição planetária
Transição planetária
Marcos Accioly
 
A vida futura
A vida futuraA vida futura
A vida futura
Marcos Accioly
 
Oficina de Blog - Simcade
Oficina de Blog - SimcadeOficina de Blog - Simcade
Oficina de Blog - Simcade
Marcos Accioly
 
Card Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
Card Sorting Eliza Kristina Marcos MyriamCard Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
Card Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
Marcos Accioly
 
Analise Websites Concorrentes
Analise Websites ConcorrentesAnalise Websites Concorrentes
Analise Websites Concorrentes
Marcos Accioly
 
Wireframe MelhorDaCidade
Wireframe MelhorDaCidadeWireframe MelhorDaCidade
Wireframe MelhorDaCidade
Marcos Accioly
 
Apresentacao Web 2.0
Apresentacao Web 2.0Apresentacao Web 2.0
Apresentacao Web 2.0
Marcos Accioly
 
Imasters
ImastersImasters
Imasters
Marcos Accioly
 
Mundo Digital E Mundo Material
Mundo Digital E Mundo MaterialMundo Digital E Mundo Material
Mundo Digital E Mundo Material
Marcos Accioly
 
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos MyriamPlano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
Marcos Accioly
 

Mais de Marcos Accioly (12)

A vida futura
A vida futuraA vida futura
A vida futura
 
Confiança em si mesmo
Confiança em si mesmoConfiança em si mesmo
Confiança em si mesmo
 
Transição planetária
Transição planetáriaTransição planetária
Transição planetária
 
A vida futura
A vida futuraA vida futura
A vida futura
 
Oficina de Blog - Simcade
Oficina de Blog - SimcadeOficina de Blog - Simcade
Oficina de Blog - Simcade
 
Card Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
Card Sorting Eliza Kristina Marcos MyriamCard Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
Card Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
 
Analise Websites Concorrentes
Analise Websites ConcorrentesAnalise Websites Concorrentes
Analise Websites Concorrentes
 
Wireframe MelhorDaCidade
Wireframe MelhorDaCidadeWireframe MelhorDaCidade
Wireframe MelhorDaCidade
 
Apresentacao Web 2.0
Apresentacao Web 2.0Apresentacao Web 2.0
Apresentacao Web 2.0
 
Imasters
ImastersImasters
Imasters
 
Mundo Digital E Mundo Material
Mundo Digital E Mundo MaterialMundo Digital E Mundo Material
Mundo Digital E Mundo Material
 
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos MyriamPlano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
 

Ciência e espiritismo

  • 2. « Le Spiritisme est une science qui traite de la nature, de l'origine et de la destinée des Esprits, et de leur rapports avec le monde corporel. » Allan Kardec
  • 3. O que é Ciência, afinal?
  • 5. « […] a pergunta que constitui o título desse livro é enganosa e arrogante. Ela supõe que exista uma única categoria “ciência” e implica que várias áreas do conhecimento, a física, a biologia, a história, a sociologia e assim por diante se encaixam ou não nessa categoria.» Alan Chalmers
  • 6.  Francis Bacon (séc. XVII): tentou articular o que é o método da ciência moderna. No início do século XVII, propôs que a meta da ciência é o melhoramento da vida do homem na Terra e, para ele, essa meta seria alcançada através da coleta de fatos com observação organizada e derivando teorias a partir daí.  Muitos outros após Bacon extenderam ou refutaram veementemente seus métodos, caminhando nessa definição de uma filosofia da Ciência.
  • 7.  Alan Chalmers destaca que o positivismo lógico (que diz que fatos não existem se não puderem ser verificadas mediante observação) é quase incompatível com os avanços das ciências modernas, como a física quântica;  As dificuldades da indução e dedução, na lógica, estão justamente nas medições que são necessárias, com suas incertezas e máquinas: a comprovação Espírita independe de terceiros dispositivos;  Ao contrário do que se supõe na visão comum de ciência, não há restrições sobre a natureza das leis de uma teoria científica, que podem inclusive ser de caráter predominantemente metafísico.
  • 9. E Espiritismo? É Ciência?
  • 10. « Sistemas de pensamento que se baseiam em pensamentos de origem "filosófica", "divina" ou "inspirados" não são considerados pseudociência se eles não afirmam serem científicos ou não vão contra a ciência »
  • 11. « O Espiritismo não é da alçada da Ciência » Allan Kardec
  • 12.  “As ciências ordinárias assentam nas propriedades da matéria, que se pode experimentar e manipular livremente. Os fenômenos espíritas repousam na ação de inteligências dotadas de vontade própria e que nos provam a cada instante não se acharem subordinadas aos nossos caprichos.”
  • 14.  “As observações não podem, portanto, ser feitas da mesma forma; requerem condições especiais e outro ponto de partida. Querer submetê- las aos processos comuns de investigação é estabelecer analogias que não existem. A ciência propriamente dita, é, pois, como ciência, incompetente para se pronunciar na questão do Espiritismo: não tem que se ocupar com isso, e qualquer que seja o seu julgamento, favorável ou não, nenhum peso poderá ter.”
  • 18. Positivismo lógico Intuição Método racional-intuitivo
  • 19.  O primeiro exame comprobativo é, pois, o da razão, ao qual cumpre se submeta, sem exceção, tudo o que venha dos Espíritos;  Uma só garantia séria existe para o ensino dos Espíritos: a concordância que haja entre as revelações que eles façam espontaneamente, servindo-se de grande número de médiuns estranhos uns aos outros e em vários lugares;  Quando um princípio novo tem de ser enunciado, isso se dá espontaneamente em diversos pontos ao mesmo tempo e de modo idêntico, senão quanto à forma, quanto ao fundo. (KARDEC, Evangelho Segundo o Espiritismo)
  • 20.  “De tudo isso ressalta uma verdade capital: a de que aquele que quisesse opor-se à corrente e ideias estabelecida e sancionada porderia, é certo, causar uma pequena perturbação local e momentânea; nunca, porém, dominar o conjunto, mesmo no presente, nem, ainda menos, no futuro.”  “Também ressalta que as instruções dadas pelos Espíritos sobre os pontos ainda não elucidados da Doutrina não constituirão lei [...]; não devem, por conseguinte, ser aceitas senão sob todas as reservas e a título de esclarecimento.” (KARDEC, Evangelho Segundo o Espiritismo)
  • 21. “Hoje, já não é um espetáculo, mas uma Doutrina de que não mais riem os que zombavam das mesas girantes. Esforçando- nos para levá-lo para esse terreno e aí mantê- lo [o terreno filosófico], estamos certos de que lhe conquistaremos mais adeptos úteis, do que provocando a torto e a direito manifestações que se prestariam a abusos” (KARDEC, O livro dos médiuns)
  • 22. O Livro dos Espíritos, Princípios da Doutrina Espírita, publicado em 18 de abril de 1857;  O Livro dos Médiuns ou Guia dos Médiuns e dos Evocadores, em janeiro de 1861;  O Evangelho segundo o Espiritismo, em abril de 1864;  O Céu e o Inferno ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo, em agosto de 1865;  A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo, em janeiro de 1868.  Além delas, como Kardec, publicou mais cinco obras complementares:  Revista Espírita (periódico de estudos psicológicos), publicada mensalmente de 1 de janeiro de 1858 a 1869; (12 volumes, um para cada ano)  O que é o Espiritismo (resumo sob a forma de perguntas e respostas), em 1859;  Instrução prática sobre as manifestações espíritas (substituída pelo Livro dos Médiuns; publicada no Brasil pela editora O Pensamento)  O Espiritismo em sua expressão mais simples, em 1862;  Viagem Espírita de 1862 (publicada no Brasil pela editora O Clarim).  Após o seu falecimento, viria à luz:  Obras Póstumas, em 1890.  Outras obras menos conhecidas foram também publicadas no Brasil:  O principiante espírita (pela editora O Pensamento)  A Obsessão (pela editora O Clarim)
  • 23.  Negar não é provar  Todo efeito inteligente deve ter uma causa inteligente  A existência dos Espíritos é [...] o resultado de observações e consequência natural da existência da alma  Os que atacam o Espiritismo [...] negando qualquer efeito extramaterial , negam, automaticamente, a existência da alma
  • 24.  Tudo começou quando o cientista decidiu acabar de vez com aquela idéia absurda de que "espíritos" poderiam se materializar. "Vou provar tratar-se de uma ilusão vulgar" Mais de 3 anos de pesquisa até Florence Cook se oferecer para ajudá-lo Relato minucioso, até mesmo com a pulsação de Florence e Katie King 48 fotos anexadas
  • 27.  “Porque, senhores, o Espiritismo não é uma religião, mas uma ciência, da qual apenas conhecemos o ABC. O tempo dos dogmas terminou. A Natureza abarca o Universo. O próprio Deus, que outrora foi feito à imagem do homem, não pode ser considerado pela Metafísica moderna senão como um espírito na Natureza. O sobrenatural não existe.”
  • 28.  “Amigos, a materialização é fenômeno que pode deslumbrar alguns companheiros e até beneficiá-los com a cura física. Mas o livro é chuva que fertiliza lavouras imensas, alcançando milhões de almas. Rogo aos amigos a suspensão destas reuniões a partir desse momento.” Fato ocorrido em 1953, ao fim de sessão de materialização e relatado no livro “Mandato de Amor”
  • 29. « Logo compreendi a gravidade da exploração que ia empreender; entrevi naqueles fenômenos a chave do problema tão obscuro e tão controvertido do passado e do futuro da Humanidade, a solução do que eu havia procurado durante toda a minha vida; era, numa palavra, toda uma revolução nas idéias e nas crenças (...) » Allan Kardec
  • 30.  Áreas de estudo científico do Espiritismo  Evolução do espírito: o elemento espiritual dos seres dos reinos inferiores; origem dos espíritos humanos; encarnação e reencarnação; pluralidade dos mundos habitados.  O mundo espiritual.  Interação espírito-corpo: perispírito, efeitos psicossomáticos, mediunidade.  Implicações morais (uma área científica e filosófica): livre-arbítrio, lei de causa e efeito.
  • 31. « Nós começamos confusos, e terminamos confusos num nível mais elevado » Alan Chalmers
  • 32. « Quantos ainda supõem que é possível ser Espírita sem ajustar a própria existência aos preceitos da codificação, enganados por essa suposição! » Silvino Canuto de Abreu, psicografado por Raul Teixeira em 2004
  • 33.  http://www.unicamp.br/~chibeni/textosdidaticos/ciencia.pdf  CHALMERS, A. F. Que é ciência afinal. Ed. Brasiliense. São Paulo, 1993.  KARDEC, A. O livro dos espíritos. 2ª edição. FEB. Rio de Janeiro, 2010.  KARDEC, A. Obras póstumas. FEB. Rio de Janeiro, 2010.  KARDEC, A. O Evangelho segundo o Espiritismo. 2ª edição. FEB. Rio de Janeiro, 2010.  Grupo de estudos espíritas da Unicamp. http://www.espirito.org.br/portal/artigos/geeu/ciencia-espirita.html  http://pt.wikipedia.org/wiki/Pseudoci%C3%AAncia  http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A9todo_cient%C3%ADfico  http://www.guia.heu.nom.br/comprovacao_mediunica.htm  http://pt.wikipedia.org/wiki/William_Crookes  http://pt.wikipedia.org/wiki/Allan_Kardec#Obras

Notas do Editor

  1. Tem sido uma característica do desenvolvimento moderno nas teorias do método científico que uma atenção crescente venha sendo prestada à história da ciência
  2. , anunciou. Mais de três anos após o início de suas pesquisas, Florence Cook - uma médium de 17 anos considerada um fenômeno na sua época, mas que havia sofrido denúncia de fraude - ofereceu-se a Crookes e sua esposa para ser pesquisada, aceitando quaisquer condições. O relatório escrito pelo cientista era quase uma heresia. A adolescente, quando em transe, liberava tanto ectoplasma que dava vida a uma outra forma feminina: Kate King, capaz de andar e falar por mais de duas horas seguidas. Florence era baixa e morena. Kate era alta, loura e aparentava ter 35 anos. O relato era minucioso e apresentava até as pulsações, completamente diferentes, da viva e da morta. Para arrematar, Crookes, anexou à sua narrativa 48 fotografias.