SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
O CLIMA E AO CLIMA E A
VEGETAÇÃOVEGETAÇÃO
DO BRASILDO BRASIL
www.portaldovestibulando.com
ASPECTOS GERAIS DO CLIMA
Não altera com frequência. As medições
do clima são feitas em média a cada 30
anos.
Pode alterar a qualquer momento, no
mesmo dia e local pode ocorrer varias
alterações do tempo como, chuva, sol,
frio, calor.
C L I M A
T E M P O
www.portaldovestibulando.com
FATORES CLIMÁTICOS
 Latitude: Quanto maior a latitude, menor a média de
temperatura anual > os raios solares incidem com
maior inclinação em regiões mais distantes da linha do
Equador.
 Altitude: regiões mais altas > pressão atmosférica
menor > Quanto maior a altitude, menores as
temperaturas.
 Maritimidade ou continentalidade: o solo costuma se
aquecer ou se resfriar mais rapidamente do que a
água, o que acarreta uma maior amplitude térmica
(diferença entre a maior e menor temperatura) ao longo
do ano em regiões continentais e o inverso em regiões
litorâneas.
www.portaldovestibulando.com
• Correntes Marítimas: Determinam aquecimento ou
resfriamento das massas de ar e áreas litorâneas. Um exemplo é
a corrente do Peru que resfria a massa quente e úmida vinda do
pacífico, determinando chuvas no próprio oceano.
• Relevo: O relevo de uma região pode conter a passagem de
massas úmidas, o que proporciona alterações climáticas
significativas na região.
• Homem: Um dos principais agentes do clima. Possui o poder de
alterar toda a conjuntura climática de uma região.
• Pressão Atmosférica: As massas de ar dirigem-se de uma
área de alta pressão (anticiclonar) para uma área de baixa
pressão (ciclonal) levando consigo aspectos de pressão, umidade
e temperatura.
FATORES CLIMÁTICOS
www.portaldovestibulando.com
ELEMENTOS DO CLIMA
• TEMPERATURA
• PRESSÃO
ATMOSFÉRICA
• PRECIPITAÇÃO
• VENTO
www.portaldovestibulando.com
Os climas do Brasil
• O clima é caracterizado pelas
condições atmosféricas que
predominam em um
determinado lugar, ou seja, pela
ocorrência de ventos, chuvas ou
secas, frio ou calor.
• Brasil, predomínio dos climas
quentes (temperatura
atmosférica permanece elevada
na maior parte do ano).
Devido à posição geográfica do
nosso país.
www.portaldovestibulando.com
MASSAS DE AR NO BRASIL
 Massa Equatorial Atlântica( mEa): Origina-se da região
do equador > abrange litoral do NE > Quente e úmida.
 Massa Equatorial Continental(mEc): Origina-se no interior
da Amazônia > abrange região N > Quente e úmida.
 Massa Tropical Atlântica(mTa): Nasce na região do
Trópico de Capricórnio > litoral SE e S. Quente e úmida.
 Massa tropical Continental(mTc): Originária da depressão
do Chaco boliviano (pantanal no Brasil). Influencia a
região central do Brasil. Quente e seca.
 Massa Polar Atlântica(mPa): Originaria da patagônia,
influência no clima do Brasil, principalmente no inverno
(chuvas frontais no Nordeste e friagem na Amazônia).
Massa fria e úmida.
www.portaldovestibulando.com
Massas de ar no BrasilFrente fria > a massa de ar fria avança sobre a quente;
Massa de frente quente > a massa de ar quente avança
fazendo com que a massa de ar frio recue
Frente estacionária > quando ocorre a parada das massas de
ar devido a forte intensidade das duas.
VERÃO
INVERNO
www.portaldovestibulando.com
Climas que
ocorrem no Brasil
www.portaldovestibulando.com
EQUATORIAL
 Possui localização
predominante na região
Amazônica
 Temperaturas acima da
media nacional
(superior a 21°) e
pequena amplitude
térmica (variação de
temperatura).
 Grande concentração
de rios, por isso a
umidade é elevada.
 Alto grau de
precipitações (acima de
2000 mm anuais). www.portaldovestibulando.com
TROPICAL
 Parte central do país.
 Temperaturas elevadas
durante o ano, com
média de 22ºC.
 Duas estações bem
definidas, uma chuvosa
que ocorre no verão e
outra seca que ocorre
no inverno. Na estação
seca por ocasião da
baixa umidade relativa
do ar, existe a forte
ocorrência de
queimadas. www.portaldovestibulando.com
Tipos gerais de clima no Brasil
Segundo Lysia Bernardes os climas devem ser divididos em:
 Localizado no interior
brasileiro
 Possui elevado
índice pluviométrico
(acima de 2.000 mm
anuais).
 Apresenta
temperaturas bem
amenas (inferiores a
média nacional)
CLIMA TROPICAL DE ALTITUDE
www.portaldovestibulando.com
CLIMA TROPICAL ATLÂNTICO/
ÚMIDO
 Ocorre, principalmente,
no litoral oriental e sul
do Brasil.
 Alta temperatura e
elevado teor de
umidade.
 Temperaturas médias
anuais: 25°C
 índices pluviométricos
entre 1250 mm e
2.000mm.
www.portaldovestibulando.com
 Localização é
predominante: sertão
nordestino.
 Escassez de precipitações
associada a uma péssima
distribuição nas áreas e no
período (mensalmente).
 Quando não ocorre chuvas
no verão (janeiro e
fevereiro), ou as chuvas
são pouco intensas, o ano
passa a ser considerado de
seca.
CLIMA SEMI-
ÁRIDO
www.portaldovestibulando.com
 Predominante: região sul do
país, além de São Paulo e
Mato Grosso do Sul.
 Quatro estações bem
definidas.
 Elevada amplitude térmica
anual, que supera em alguns
anos os 15° C.
 Nas áreas serranas do sul de
Santa Catarina e do Rio
Grande do Sul, amplitude e
latitude combinam-se para
produzir as menores
temperaturas do pais, muitas
vezes atingindo temperaturas
negativas.
CLIMA
SUBTROPICAL
www.portaldovestibulando.com
O clima na vida das pessoas
As características do clima interferem no cotidiano das pessoas e
no desempenho das atividades econômicas.
www.portaldovestibulando.com
A vegetação e as paisagens brasileiras
• A vegetação natural é o conjunto de plantas que
nascem e crescem naturalmente em uma região.
• Cada formação vegetal adapta-se ao tipo de solo e de
relevo do lugar onde se desenvolve. No entanto, é
influenciada, principalmente, pelo tipo de clima que atua
nessa região.
• No Brasil, há nove conjuntos principais de vegetação
natural
www.portaldovestibulando.com
A vegetação e as
paisagens
brasileiras
www.portaldovestibulando.com
www.portaldovestibulando.com
www.portaldovestibulando.com
Vegetação Natural Brasileira
Floresta Amazônica
Estendendo-se por grande parte do Norte do
Brasil, a floresta Amazônica é uma das maiores do
mundo. Ela é uma floresta densa, com árvores de
tamanhos variados, arbustos, trepadeiras, cipós e
muitas outras espécies. O clima que atua nessa área é
quente e chuvoso.
www.portaldovestibulando.com
Floresta Tropical
Vegetação Natural Brasileira
Floresta densa, com grande diversidade de plantas.
Nas áreas próximas ao litoral, essa formação é conhecida
como Mata Atlântica e recebe grande umidade trazida pelos
ventos oceânicos. Os poucos trechos preservados dessa mata
são encontrados em uma faixa litorânea, entre o Rio Grande
do Norte e o Rio Grande do Sul.
www.portaldovestibulando.com
Vegetação Natural Brasileira
Caatinga
Esse tipo de vegetação é típico da porção
nordeste do Brasil, região pouco chuvosa.
Caracteriza-se pela presença de árvores retorcidas e
com muitos espinhos , entre outras espécies
adaptadas à falta de água.
www.portaldovestibulando.com
Vegetação Natural Brasileira
Cerrado
Vegetação que se desenvolve em uma grande
extensão do território brasileiro. Suas árvores possuem
cascas grossas e, em geral, são baixas, com troncos e
galhos retorcidos. Entre as árvores, crescem arbustos e
plantas rasteiras que estão adaptadas ao clima com uma
estação chuvosa e outra seca.
www.portaldovestibulando.com
Vegetação Natural Brasileira
Campos
Vegetação encontrada principalmente no estado do Rio
Grande do Sul. Nela predominam gramíneas, também
conhecidas como capim. Na região dos Campos, surgem
pequenas matas chamadas capão. Elas desenvolvem-se,
geralmente, nas nascentes e nas margens dos riachos.
www.portaldovestibulando.com
Vegetação Natural Brasileira
Mata de Araucárias
Os pequenos trechos que ainda restam desse tipo de
vegetação encontram-se nas áreas de maior altitude das
regiões Sul e Sudeste do Brasil, onde as temperaturas são
mais baixas. Essa vegetação é formada, principalmente, por
árvores conhecidas como pinheiro-do-paraná ou araucária.
www.portaldovestibulando.com
Vegetação Natural Brasileira
Vegetação do Pantanal
 Estende-se pelos estados do Mato
Grosso e Mato Grosso do Sul.
 Apresenta várias espécies de
plantas da Floresta Tropical, do
Cerrado, dos Campos e da Mata
dos Cocais. Entre novembro e
maio, vastas áreas do Pantanal
são invadidas pelas águas do rio
Paraguai e de seus afluentes.
Essas cheias fertilizam o solo com
matéria orgânica e sais minerais.
www.portaldovestibulando.com
Vegetação Natural Brasileira
Vegetação Litorânea
 Estende-se ao longo do litoral brasileiro,
nas áreas mais próximas ao oceano.
 Vegetação é composta por árvores
baixas e por plantas rasteiras. Em áreas
do litoral onde há o encontro das águas
de rios e do mar, formam-se terrenos
alagadiços onde se desenvolve a
vegetação de mangue.
Vegetação Natural Brasileira
Mata dos Cocais
É encontrada nos estados do Maranhão e do Piauí,
numa área de transição entre a úmida floresta Amazônica e a
seca Caatinga do interior da região Nordeste. Na Mata dos
Cocais, predominam dois tipos de palmeiras: o babaçu e a
carnaúba. Delas extraem-se óleos vegetais, cera, fibras, entre
outros produtos.
www.portaldovestibulando.com
A transformação da vegetação e das
paisagens brasileiras
No Brasil, os
grandes
conjuntos de
vegetação natural
foram
transformados no
decorrer da
história do país.
Aos poucos a
vegetação foi
sendo derrubada
para dar lugar às
lavouras, às
pastagens e às
cidades.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Bioma: Cerrado
Bioma: CerradoBioma: Cerrado
Bioma: Cerrado
 
Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
 
Nordeste
NordesteNordeste
Nordeste
 
7º ano unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano unidade 6 - Nordeste do Brasil
 
Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oeste
 
Regioes brasil
Regioes brasilRegioes brasil
Regioes brasil
 
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios MorfoclimáticosBrasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
 
Biomas do mundo
Biomas do mundoBiomas do mundo
Biomas do mundo
 
As divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileirasAs divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileiras
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
 
Relevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivosRelevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivos
 
Relevo Brasileiro
 Relevo Brasileiro Relevo Brasileiro
Relevo Brasileiro
 
Geografia continente europeu
Geografia   continente europeuGeografia   continente europeu
Geografia continente europeu
 
6º ano unidade 6 (temas 3 e 4).ppt
6º ano unidade 6 (temas 3 e 4).ppt6º ano unidade 6 (temas 3 e 4).ppt
6º ano unidade 6 (temas 3 e 4).ppt
 
Geografia Do Brasil RegiõEs
Geografia Do Brasil   RegiõEsGeografia Do Brasil   RegiõEs
Geografia Do Brasil RegiõEs
 
Aula de hidrografia do brasil
Aula de hidrografia do brasilAula de hidrografia do brasil
Aula de hidrografia do brasil
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
 
Modulo 14 - O Complexo Centro-Sul
Modulo 14 - O Complexo Centro-SulModulo 14 - O Complexo Centro-Sul
Modulo 14 - O Complexo Centro-Sul
 
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
 

Destaque

Destaque (20)

Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
 
Dinâmica da crosta terrestre
Dinâmica da crosta terrestreDinâmica da crosta terrestre
Dinâmica da crosta terrestre
 
Seminário de Microbiologia - Candidíase
Seminário de Microbiologia - CandidíaseSeminário de Microbiologia - Candidíase
Seminário de Microbiologia - Candidíase
 
Candidíase
CandidíaseCandidíase
Candidíase
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
 
Aula - Relevo Brasil
Aula - Relevo BrasilAula - Relevo Brasil
Aula - Relevo Brasil
 
As regiões
As regiõesAs regiões
As regiões
 
Geo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7ºGeo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7º
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)
 
Regiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmaraRegiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmara
 
Geografia vegetação brasileira
Geografia  vegetação brasileiraGeografia  vegetação brasileira
Geografia vegetação brasileira
 
Divisão regional brasileira
Divisão regional brasileiraDivisão regional brasileira
Divisão regional brasileira
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o BrasilGEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
 
Apresentação amazônia
Apresentação   amazôniaApresentação   amazônia
Apresentação amazônia
 
Slide nordeste
Slide nordesteSlide nordeste
Slide nordeste
 
Os tipos de Clima e Vegetação do Brasil
Os tipos de Clima e Vegetação  do BrasilOs tipos de Clima e Vegetação  do Brasil
Os tipos de Clima e Vegetação do Brasil
 
Regiao Nordeste
Regiao NordesteRegiao Nordeste
Regiao Nordeste
 

Semelhante a Clima e vegetação do Brasil

Semelhante a Clima e vegetação do Brasil (20)

O clima e a vegetação
O clima e a vegetaçãoO clima e a vegetação
O clima e a vegetação
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
 
Seminário clima
Seminário climaSeminário clima
Seminário clima
 
Clima vegetacao
Clima vegetacaoClima vegetacao
Clima vegetacao
 
Tiposdeclima
TiposdeclimaTiposdeclima
Tiposdeclima
 
Clima ,hidrografia e vegetação
Clima ,hidrografia e vegetaçãoClima ,hidrografia e vegetação
Clima ,hidrografia e vegetação
 
Geografia do Brasil
Geografia do BrasilGeografia do Brasil
Geografia do Brasil
 
Aula clima biomas brasil sartre frente2
Aula clima  biomas brasil sartre frente2Aula clima  biomas brasil sartre frente2
Aula clima biomas brasil sartre frente2
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Clima do brasil
Clima do brasilClima do brasil
Clima do brasil
 
Clima do brasil
Clima do brasilClima do brasil
Clima do brasil
 
Clima brasileiro
Clima brasileiroClima brasileiro
Clima brasileiro
 
Slide trabalho de geografia
Slide   trabalho de geografiaSlide   trabalho de geografia
Slide trabalho de geografia
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia – Clima
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia – Climawww.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia – Clima
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia – Clima
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
 
Climatologia e as grandes paisagens
Climatologia e as grandes paisagensClimatologia e as grandes paisagens
Climatologia e as grandes paisagens
 
Biomas Tropicais
Biomas TropicaisBiomas Tropicais
Biomas Tropicais
 
A Geografia dos biomas tropicais
A Geografia dos biomas tropicaisA Geografia dos biomas tropicais
A Geografia dos biomas tropicais
 

Mais de Portal do Vestibulando

Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoPortal do Vestibulando
 
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, AstecasSociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, AstecasPortal do Vestibulando
 
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)Portal do Vestibulando
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPortal do Vestibulando
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoPortal do Vestibulando
 
África nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoÁfrica nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoPortal do Vestibulando
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoPortal do Vestibulando
 
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistasBrasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistasPortal do Vestibulando
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoPortal do Vestibulando
 
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - ManausCuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - ManausPortal do Vestibulando
 

Mais de Portal do Vestibulando (20)

Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
 
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, AstecasSociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
 
07 revolução mexicana
07   revolução mexicana07   revolução mexicana
07 revolução mexicana
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
 
Guerra Fria - Atualizada
Guerra Fria - AtualizadaGuerra Fria - Atualizada
Guerra Fria - Atualizada
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
 
Senhora
SenhoraSenhora
Senhora
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Descolonização afro-asiática
Descolonização afro-asiáticaDescolonização afro-asiática
Descolonização afro-asiática
 
África nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoÁfrica nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlântico
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
 
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistasBrasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
 
Brasil: Economia Colonial
Brasil: Economia ColonialBrasil: Economia Colonial
Brasil: Economia Colonial
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
 
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - ManausCuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
 
Morfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes GramaticaisMorfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes Gramaticais
 

Último

VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 

Clima e vegetação do Brasil

  • 1. O CLIMA E AO CLIMA E A VEGETAÇÃOVEGETAÇÃO DO BRASILDO BRASIL www.portaldovestibulando.com
  • 2. ASPECTOS GERAIS DO CLIMA Não altera com frequência. As medições do clima são feitas em média a cada 30 anos. Pode alterar a qualquer momento, no mesmo dia e local pode ocorrer varias alterações do tempo como, chuva, sol, frio, calor. C L I M A T E M P O www.portaldovestibulando.com
  • 3. FATORES CLIMÁTICOS  Latitude: Quanto maior a latitude, menor a média de temperatura anual > os raios solares incidem com maior inclinação em regiões mais distantes da linha do Equador.  Altitude: regiões mais altas > pressão atmosférica menor > Quanto maior a altitude, menores as temperaturas.  Maritimidade ou continentalidade: o solo costuma se aquecer ou se resfriar mais rapidamente do que a água, o que acarreta uma maior amplitude térmica (diferença entre a maior e menor temperatura) ao longo do ano em regiões continentais e o inverso em regiões litorâneas. www.portaldovestibulando.com
  • 4. • Correntes Marítimas: Determinam aquecimento ou resfriamento das massas de ar e áreas litorâneas. Um exemplo é a corrente do Peru que resfria a massa quente e úmida vinda do pacífico, determinando chuvas no próprio oceano. • Relevo: O relevo de uma região pode conter a passagem de massas úmidas, o que proporciona alterações climáticas significativas na região. • Homem: Um dos principais agentes do clima. Possui o poder de alterar toda a conjuntura climática de uma região. • Pressão Atmosférica: As massas de ar dirigem-se de uma área de alta pressão (anticiclonar) para uma área de baixa pressão (ciclonal) levando consigo aspectos de pressão, umidade e temperatura. FATORES CLIMÁTICOS www.portaldovestibulando.com
  • 5. ELEMENTOS DO CLIMA • TEMPERATURA • PRESSÃO ATMOSFÉRICA • PRECIPITAÇÃO • VENTO www.portaldovestibulando.com
  • 6. Os climas do Brasil • O clima é caracterizado pelas condições atmosféricas que predominam em um determinado lugar, ou seja, pela ocorrência de ventos, chuvas ou secas, frio ou calor. • Brasil, predomínio dos climas quentes (temperatura atmosférica permanece elevada na maior parte do ano). Devido à posição geográfica do nosso país. www.portaldovestibulando.com
  • 7. MASSAS DE AR NO BRASIL  Massa Equatorial Atlântica( mEa): Origina-se da região do equador > abrange litoral do NE > Quente e úmida.  Massa Equatorial Continental(mEc): Origina-se no interior da Amazônia > abrange região N > Quente e úmida.  Massa Tropical Atlântica(mTa): Nasce na região do Trópico de Capricórnio > litoral SE e S. Quente e úmida.  Massa tropical Continental(mTc): Originária da depressão do Chaco boliviano (pantanal no Brasil). Influencia a região central do Brasil. Quente e seca.  Massa Polar Atlântica(mPa): Originaria da patagônia, influência no clima do Brasil, principalmente no inverno (chuvas frontais no Nordeste e friagem na Amazônia). Massa fria e úmida. www.portaldovestibulando.com
  • 8. Massas de ar no BrasilFrente fria > a massa de ar fria avança sobre a quente; Massa de frente quente > a massa de ar quente avança fazendo com que a massa de ar frio recue Frente estacionária > quando ocorre a parada das massas de ar devido a forte intensidade das duas. VERÃO INVERNO www.portaldovestibulando.com
  • 9. Climas que ocorrem no Brasil www.portaldovestibulando.com
  • 10. EQUATORIAL  Possui localização predominante na região Amazônica  Temperaturas acima da media nacional (superior a 21°) e pequena amplitude térmica (variação de temperatura).  Grande concentração de rios, por isso a umidade é elevada.  Alto grau de precipitações (acima de 2000 mm anuais). www.portaldovestibulando.com
  • 11. TROPICAL  Parte central do país.  Temperaturas elevadas durante o ano, com média de 22ºC.  Duas estações bem definidas, uma chuvosa que ocorre no verão e outra seca que ocorre no inverno. Na estação seca por ocasião da baixa umidade relativa do ar, existe a forte ocorrência de queimadas. www.portaldovestibulando.com
  • 12. Tipos gerais de clima no Brasil Segundo Lysia Bernardes os climas devem ser divididos em:  Localizado no interior brasileiro  Possui elevado índice pluviométrico (acima de 2.000 mm anuais).  Apresenta temperaturas bem amenas (inferiores a média nacional) CLIMA TROPICAL DE ALTITUDE www.portaldovestibulando.com
  • 13. CLIMA TROPICAL ATLÂNTICO/ ÚMIDO  Ocorre, principalmente, no litoral oriental e sul do Brasil.  Alta temperatura e elevado teor de umidade.  Temperaturas médias anuais: 25°C  índices pluviométricos entre 1250 mm e 2.000mm. www.portaldovestibulando.com
  • 14.  Localização é predominante: sertão nordestino.  Escassez de precipitações associada a uma péssima distribuição nas áreas e no período (mensalmente).  Quando não ocorre chuvas no verão (janeiro e fevereiro), ou as chuvas são pouco intensas, o ano passa a ser considerado de seca. CLIMA SEMI- ÁRIDO www.portaldovestibulando.com
  • 15.  Predominante: região sul do país, além de São Paulo e Mato Grosso do Sul.  Quatro estações bem definidas.  Elevada amplitude térmica anual, que supera em alguns anos os 15° C.  Nas áreas serranas do sul de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, amplitude e latitude combinam-se para produzir as menores temperaturas do pais, muitas vezes atingindo temperaturas negativas. CLIMA SUBTROPICAL www.portaldovestibulando.com
  • 16. O clima na vida das pessoas As características do clima interferem no cotidiano das pessoas e no desempenho das atividades econômicas. www.portaldovestibulando.com
  • 17. A vegetação e as paisagens brasileiras • A vegetação natural é o conjunto de plantas que nascem e crescem naturalmente em uma região. • Cada formação vegetal adapta-se ao tipo de solo e de relevo do lugar onde se desenvolve. No entanto, é influenciada, principalmente, pelo tipo de clima que atua nessa região. • No Brasil, há nove conjuntos principais de vegetação natural www.portaldovestibulando.com
  • 18. A vegetação e as paisagens brasileiras www.portaldovestibulando.com
  • 21. Vegetação Natural Brasileira Floresta Amazônica Estendendo-se por grande parte do Norte do Brasil, a floresta Amazônica é uma das maiores do mundo. Ela é uma floresta densa, com árvores de tamanhos variados, arbustos, trepadeiras, cipós e muitas outras espécies. O clima que atua nessa área é quente e chuvoso. www.portaldovestibulando.com
  • 22. Floresta Tropical Vegetação Natural Brasileira Floresta densa, com grande diversidade de plantas. Nas áreas próximas ao litoral, essa formação é conhecida como Mata Atlântica e recebe grande umidade trazida pelos ventos oceânicos. Os poucos trechos preservados dessa mata são encontrados em uma faixa litorânea, entre o Rio Grande do Norte e o Rio Grande do Sul. www.portaldovestibulando.com
  • 23. Vegetação Natural Brasileira Caatinga Esse tipo de vegetação é típico da porção nordeste do Brasil, região pouco chuvosa. Caracteriza-se pela presença de árvores retorcidas e com muitos espinhos , entre outras espécies adaptadas à falta de água. www.portaldovestibulando.com
  • 24. Vegetação Natural Brasileira Cerrado Vegetação que se desenvolve em uma grande extensão do território brasileiro. Suas árvores possuem cascas grossas e, em geral, são baixas, com troncos e galhos retorcidos. Entre as árvores, crescem arbustos e plantas rasteiras que estão adaptadas ao clima com uma estação chuvosa e outra seca. www.portaldovestibulando.com
  • 25. Vegetação Natural Brasileira Campos Vegetação encontrada principalmente no estado do Rio Grande do Sul. Nela predominam gramíneas, também conhecidas como capim. Na região dos Campos, surgem pequenas matas chamadas capão. Elas desenvolvem-se, geralmente, nas nascentes e nas margens dos riachos. www.portaldovestibulando.com
  • 26. Vegetação Natural Brasileira Mata de Araucárias Os pequenos trechos que ainda restam desse tipo de vegetação encontram-se nas áreas de maior altitude das regiões Sul e Sudeste do Brasil, onde as temperaturas são mais baixas. Essa vegetação é formada, principalmente, por árvores conhecidas como pinheiro-do-paraná ou araucária. www.portaldovestibulando.com
  • 27. Vegetação Natural Brasileira Vegetação do Pantanal  Estende-se pelos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.  Apresenta várias espécies de plantas da Floresta Tropical, do Cerrado, dos Campos e da Mata dos Cocais. Entre novembro e maio, vastas áreas do Pantanal são invadidas pelas águas do rio Paraguai e de seus afluentes. Essas cheias fertilizam o solo com matéria orgânica e sais minerais. www.portaldovestibulando.com
  • 28. Vegetação Natural Brasileira Vegetação Litorânea  Estende-se ao longo do litoral brasileiro, nas áreas mais próximas ao oceano.  Vegetação é composta por árvores baixas e por plantas rasteiras. Em áreas do litoral onde há o encontro das águas de rios e do mar, formam-se terrenos alagadiços onde se desenvolve a vegetação de mangue.
  • 29. Vegetação Natural Brasileira Mata dos Cocais É encontrada nos estados do Maranhão e do Piauí, numa área de transição entre a úmida floresta Amazônica e a seca Caatinga do interior da região Nordeste. Na Mata dos Cocais, predominam dois tipos de palmeiras: o babaçu e a carnaúba. Delas extraem-se óleos vegetais, cera, fibras, entre outros produtos. www.portaldovestibulando.com
  • 30. A transformação da vegetação e das paisagens brasileiras No Brasil, os grandes conjuntos de vegetação natural foram transformados no decorrer da história do país. Aos poucos a vegetação foi sendo derrubada para dar lugar às lavouras, às pastagens e às cidades.