SlideShare uma empresa Scribd logo
Auto-avaliação da Escola E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
Esquema Conceptual Rege-se pela Lei 31/2002; A auto-avaliação tem carácter obrigatório; Concepção de avaliação que parte de uma análise diagnóstica; Concepção de avaliação que visa: A criação de termos de referência para um maior nível de exigência; A identificação de boas práticas organizativas. E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
Avaliação Interna   --   Avaliação Externa Realizada por membros da comunidade educativa da escola Realizada por agentes externos à escola E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
Três motivações para o desenvolvimento da auto-avaliação: A melhoria do desempenho através: da identificação das áreas mais problemáticas; da procura de soluções mais adequadas. Bom instrumento de divulgação da escola e reconhecimento público. Permite “gerir a pressão” da avaliação externa “institucional”  (pela identificação de partes fracas e fortes e delineando a melhoria). E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
Auto-avaliação: para quê? É um processo de melhoria da escola, conduzido através quer da construção de referenciais, quer da procura de factos comprovativos para a formulação de juízos de valor; É um exercício colectivo, assente no diálogo e confronto de perspectivas sobre o sentido da escola e da educação ( disciplina o olhar… e o pensamento …); É um processo de desenvolvimento profissional; É um acto de responsabilidade cívica; É uma avaliação orientada para a utilização. E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
Planear E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Faseamento do processo: Recolher dados Identificação dos pontos fortes e áreas de melhoria Priorização Desenvolvimento de acções de melhoria Revisão e repetição
Planear: Constituição da equipa de auto-avaliação; Identificar e envolver os diferentes actores educativos; Criar um clima propício; Traçar um plano. E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Como…? Como…?
Criar um clima propício: Dar informação Partilhar processos Partilhar resultados Gerar confiança Confidencialidade Resultados em tendências e não individualizando anonimato E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Voltar…
Traçar o plano: Definição das áreas a avaliar; Selecção de instrumentos e de procedimentos de recolha de dados; Selecção das fontes de informação; Decisão sobre os processos de análise da informação; Estabelecimento de uma calendarização. E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 A planificação da auto-avaliação inclui cinco actividades:
Definição das áreas a avaliar: Resultados escolares Funcionamento de estruturas educativas Ensino-aprendizagem Clima e ambiente educativo E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Domínios:
A - Resultados escolares: Sucesso e insucesso ( sucesso pleno e sucesso deficitário ) Cumprimento da escolaridade ( e em idade expectável ) E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Voltar…
B - Funcionamento das estruturas  educativas: Funcionamento dos Conselhos de Turma Funcionamento dos Departamentos Funcionamento do Conselho Executivo E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Voltar…
C - Ensino-aprendizagem: Tipologia do trabalho na sala de aula Organização do trabalho na sala de aula Relação pedagógica E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Voltar…
D – Clima e ambiente educativo: Professores Alunos Funcionários Pais e Encarregados de Educação E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
Auto-avaliação da Escola E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 COLABORA !

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Modelo para pesquisa de satisfação em colégios
Modelo para pesquisa de satisfação em colégiosModelo para pesquisa de satisfação em colégios
Modelo para pesquisa de satisfação em colégios
RF Pesquisa e Análise de Mercado
 
Os blocos lógicos
Os blocos lógicosOs blocos lógicos
Os blocos lógicos
Elis Zampieri
 
Avaliação do bom professor
Avaliação do bom professorAvaliação do bom professor
Avaliação do bom professor
rafaelj3d
 
Auto avaliação carinhas aluno.pdf
Auto avaliação carinhas aluno.pdfAuto avaliação carinhas aluno.pdf
Auto avaliação carinhas aluno.pdf
Janete Garcia de Freitas
 
Pesquisa de satisfação escola ativa módulo ii
Pesquisa de satisfação escola ativa módulo iiPesquisa de satisfação escola ativa módulo ii
Pesquisa de satisfação escola ativa módulo ii
Adriana Melo
 
Avaliação da aprendizagem na escola
Avaliação da aprendizagem na escolaAvaliação da aprendizagem na escola
Avaliação da aprendizagem na escola
Elis Zampieri
 
Comportamento individual para colar no caderno dos alunos
Comportamento individual para colar no caderno dos alunosComportamento individual para colar no caderno dos alunos
Comportamento individual para colar no caderno dos alunos
get123456
 
Ficha auto-avaliacao
Ficha auto-avaliacaoFicha auto-avaliacao
Ficha auto-avaliacao
Rute Almeida
 
Ficha de avaliação (professor)
Ficha de avaliação (professor)Ficha de avaliação (professor)
Ficha de avaliação (professor)
Péricles Penuel
 
Regras de comportamento
Regras de comportamentoRegras de comportamento
Regras de comportamento
Celina Sousa
 
Material auto avaliação ct
Material auto avaliação ctMaterial auto avaliação ct
Material auto avaliação ct
Impactto Cursos
 
Atividades meses do ano e dias da semana
Atividades meses do ano e dias da semanaAtividades meses do ano e dias da semana
Atividades meses do ano e dias da semana
lyzandra de camargo
 
Ficha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantilFicha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantil
keillacr
 
23416525 arte-planos-de-aula
23416525 arte-planos-de-aula23416525 arte-planos-de-aula
23416525 arte-planos-de-aula
Eduardo Lopes
 
Ficha de avaliação
Ficha de avaliaçãoFicha de avaliação
Ficha de avaliação
Isa ...
 

Destaque (15)

Modelo para pesquisa de satisfação em colégios
Modelo para pesquisa de satisfação em colégiosModelo para pesquisa de satisfação em colégios
Modelo para pesquisa de satisfação em colégios
 
Os blocos lógicos
Os blocos lógicosOs blocos lógicos
Os blocos lógicos
 
Avaliação do bom professor
Avaliação do bom professorAvaliação do bom professor
Avaliação do bom professor
 
Auto avaliação carinhas aluno.pdf
Auto avaliação carinhas aluno.pdfAuto avaliação carinhas aluno.pdf
Auto avaliação carinhas aluno.pdf
 
Pesquisa de satisfação escola ativa módulo ii
Pesquisa de satisfação escola ativa módulo iiPesquisa de satisfação escola ativa módulo ii
Pesquisa de satisfação escola ativa módulo ii
 
Avaliação da aprendizagem na escola
Avaliação da aprendizagem na escolaAvaliação da aprendizagem na escola
Avaliação da aprendizagem na escola
 
Comportamento individual para colar no caderno dos alunos
Comportamento individual para colar no caderno dos alunosComportamento individual para colar no caderno dos alunos
Comportamento individual para colar no caderno dos alunos
 
Ficha auto-avaliacao
Ficha auto-avaliacaoFicha auto-avaliacao
Ficha auto-avaliacao
 
Ficha de avaliação (professor)
Ficha de avaliação (professor)Ficha de avaliação (professor)
Ficha de avaliação (professor)
 
Regras de comportamento
Regras de comportamentoRegras de comportamento
Regras de comportamento
 
Material auto avaliação ct
Material auto avaliação ctMaterial auto avaliação ct
Material auto avaliação ct
 
Atividades meses do ano e dias da semana
Atividades meses do ano e dias da semanaAtividades meses do ano e dias da semana
Atividades meses do ano e dias da semana
 
Ficha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantilFicha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantil
 
23416525 arte-planos-de-aula
23416525 arte-planos-de-aula23416525 arte-planos-de-aula
23416525 arte-planos-de-aula
 
Ficha de avaliação
Ficha de avaliaçãoFicha de avaliação
Ficha de avaliação
 

Semelhante a Avaliação de Escola

Sintese Da Sessao 5 Drelvt 2
Sintese Da Sessao 5  Drelvt 2Sintese Da Sessao 5  Drelvt 2
Sintese Da Sessao 5 Drelvt 2
FilipaNeves
 
Um Modelo De Avaliacao Para As Bibliotecas Escolares Tarefa3
Um Modelo De Avaliacao Para As Bibliotecas Escolares Tarefa3Um Modelo De Avaliacao Para As Bibliotecas Escolares Tarefa3
Um Modelo De Avaliacao Para As Bibliotecas Escolares Tarefa3
Maria Lucinda
 
Tarefa 4 Isabel
Tarefa 4 IsabelTarefa 4 Isabel
Tarefa 4 Isabel
isabelsantosilva
 
Modelo Aa Be Power Point
Modelo Aa Be   Power PointModelo Aa Be   Power Point
Modelo Aa Be Power Point
mariamanel
 
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca EscolarModelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
mizedomingues
 
Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Auto-avaliação das Bibliotecas EscolaresAuto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Carlos Pinheiro
 
Workshop Formativo[1]
Workshop Formativo[1]Workshop Formativo[1]
Workshop Formativo[1]
Macogomes
 
AvaliaçãO Do Desempenho
AvaliaçãO Do DesempenhoAvaliaçãO Do Desempenho
AvaliaçãO Do Desempenho
José Matias Alves
 
Guia e texto da sessão
Guia e texto da sessãoGuia e texto da sessão
Guia e texto da sessão
Bibliotecajac
 
Guia e texto_da_sessao_5
Guia e texto_da_sessao_5Guia e texto_da_sessao_5
Guia e texto_da_sessao_5
Bibliotecajac
 
Guia
GuiaGuia
Guia e texto_da_sessao_5
Guia e texto_da_sessao_5Guia e texto_da_sessao_5
Guia e texto_da_sessao_5
Bibliotecajac
 
Ma
MaMa
Progestao módulo ix dia 13 de junho
Progestao módulo ix dia 13 de junhoProgestao módulo ix dia 13 de junho
Progestao módulo ix dia 13 de junho
progestaoanguera
 
Auto AvaliaçãO Avrt2 Be
Auto AvaliaçãO Avrt2 BeAuto AvaliaçãO Avrt2 Be
Auto AvaliaçãO Avrt2 Be
biblioavrt2
 
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento""O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
Sandra Alves
 
Formação BE 5
Formação BE 5Formação BE 5
Formação BE 5
isabelmariaribeiromendes
 
1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão
Odete Almeida
 
O Modelo de Auto-Avaliação
O Modelo de Auto-AvaliaçãoO Modelo de Auto-Avaliação
O Modelo de Auto-Avaliação
Ana Covas Grilo
 
1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão
Odete Almeida
 

Semelhante a Avaliação de Escola (20)

Sintese Da Sessao 5 Drelvt 2
Sintese Da Sessao 5  Drelvt 2Sintese Da Sessao 5  Drelvt 2
Sintese Da Sessao 5 Drelvt 2
 
Um Modelo De Avaliacao Para As Bibliotecas Escolares Tarefa3
Um Modelo De Avaliacao Para As Bibliotecas Escolares Tarefa3Um Modelo De Avaliacao Para As Bibliotecas Escolares Tarefa3
Um Modelo De Avaliacao Para As Bibliotecas Escolares Tarefa3
 
Tarefa 4 Isabel
Tarefa 4 IsabelTarefa 4 Isabel
Tarefa 4 Isabel
 
Modelo Aa Be Power Point
Modelo Aa Be   Power PointModelo Aa Be   Power Point
Modelo Aa Be Power Point
 
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca EscolarModelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
 
Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Auto-avaliação das Bibliotecas EscolaresAuto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
 
Workshop Formativo[1]
Workshop Formativo[1]Workshop Formativo[1]
Workshop Formativo[1]
 
AvaliaçãO Do Desempenho
AvaliaçãO Do DesempenhoAvaliaçãO Do Desempenho
AvaliaçãO Do Desempenho
 
Guia e texto da sessão
Guia e texto da sessãoGuia e texto da sessão
Guia e texto da sessão
 
Guia e texto_da_sessao_5
Guia e texto_da_sessao_5Guia e texto_da_sessao_5
Guia e texto_da_sessao_5
 
Guia
GuiaGuia
Guia
 
Guia e texto_da_sessao_5
Guia e texto_da_sessao_5Guia e texto_da_sessao_5
Guia e texto_da_sessao_5
 
Ma
MaMa
Ma
 
Progestao módulo ix dia 13 de junho
Progestao módulo ix dia 13 de junhoProgestao módulo ix dia 13 de junho
Progestao módulo ix dia 13 de junho
 
Auto AvaliaçãO Avrt2 Be
Auto AvaliaçãO Avrt2 BeAuto AvaliaçãO Avrt2 Be
Auto AvaliaçãO Avrt2 Be
 
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento""O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
 
Formação BE 5
Formação BE 5Formação BE 5
Formação BE 5
 
1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão
 
O Modelo de Auto-Avaliação
O Modelo de Auto-AvaliaçãoO Modelo de Auto-Avaliação
O Modelo de Auto-Avaliação
 
1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão
 

Avaliação de Escola

  • 1. Auto-avaliação da Escola E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
  • 2. Esquema Conceptual Rege-se pela Lei 31/2002; A auto-avaliação tem carácter obrigatório; Concepção de avaliação que parte de uma análise diagnóstica; Concepção de avaliação que visa: A criação de termos de referência para um maior nível de exigência; A identificação de boas práticas organizativas. E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
  • 3. Avaliação Interna -- Avaliação Externa Realizada por membros da comunidade educativa da escola Realizada por agentes externos à escola E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
  • 4. Três motivações para o desenvolvimento da auto-avaliação: A melhoria do desempenho através: da identificação das áreas mais problemáticas; da procura de soluções mais adequadas. Bom instrumento de divulgação da escola e reconhecimento público. Permite “gerir a pressão” da avaliação externa “institucional” (pela identificação de partes fracas e fortes e delineando a melhoria). E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
  • 5. Auto-avaliação: para quê? É um processo de melhoria da escola, conduzido através quer da construção de referenciais, quer da procura de factos comprovativos para a formulação de juízos de valor; É um exercício colectivo, assente no diálogo e confronto de perspectivas sobre o sentido da escola e da educação ( disciplina o olhar… e o pensamento …); É um processo de desenvolvimento profissional; É um acto de responsabilidade cívica; É uma avaliação orientada para a utilização. E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
  • 6. Planear E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Faseamento do processo: Recolher dados Identificação dos pontos fortes e áreas de melhoria Priorização Desenvolvimento de acções de melhoria Revisão e repetição
  • 7. Planear: Constituição da equipa de auto-avaliação; Identificar e envolver os diferentes actores educativos; Criar um clima propício; Traçar um plano. E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Como…? Como…?
  • 8. Criar um clima propício: Dar informação Partilhar processos Partilhar resultados Gerar confiança Confidencialidade Resultados em tendências e não individualizando anonimato E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Voltar…
  • 9. Traçar o plano: Definição das áreas a avaliar; Selecção de instrumentos e de procedimentos de recolha de dados; Selecção das fontes de informação; Decisão sobre os processos de análise da informação; Estabelecimento de uma calendarização. E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 A planificação da auto-avaliação inclui cinco actividades:
  • 10. Definição das áreas a avaliar: Resultados escolares Funcionamento de estruturas educativas Ensino-aprendizagem Clima e ambiente educativo E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Domínios:
  • 11. A - Resultados escolares: Sucesso e insucesso ( sucesso pleno e sucesso deficitário ) Cumprimento da escolaridade ( e em idade expectável ) E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Voltar…
  • 12. B - Funcionamento das estruturas educativas: Funcionamento dos Conselhos de Turma Funcionamento dos Departamentos Funcionamento do Conselho Executivo E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Voltar…
  • 13. C - Ensino-aprendizagem: Tipologia do trabalho na sala de aula Organização do trabalho na sala de aula Relação pedagógica E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 Voltar…
  • 14. D – Clima e ambiente educativo: Professores Alunos Funcionários Pais e Encarregados de Educação E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07
  • 15. Auto-avaliação da Escola E. B. 2,3 de Medas Ano Lectivo 2006/07 COLABORA !