SlideShare uma empresa Scribd logo
Excreção
Ácido úrico
Amônia
(NH3)
Ureia
Protonefrídio
Célula-flama
Nefridióporo
s
Túbulos de
malpighi
Rins
Aldosteron
a
Hormônio antidiurético
(ADH)
Peptídeo natriurético atrial
(ANP)
INTRODUÇÃO
O paramécio é um protozoário de vida
livre. Ele é capaz de interagir ativamente
com a agua onde vive, na agua obtém O2
e nutrientes e lança nela CO2 e outros
resíduos do seu metabolismo
Uma das características marcantes dos seres
vivos é a Homeostase, que é a manutenção do
meio interno estável e adequado
Para que a composição química se mantenha
constante , é fundamental a capacidade de
eliminação de resíduos. O CO2 é excretado pelos
pulmões ou outros órgãos respiratórios
(brânquias, pele). Outros resíduos metabólicos
são eliminados por órgãos especiais como por
exemplo os rins dos vertebrados
Os animais precisam de nitrogênio no organismo para sintetizar aminoácidos e ácidos nucleicos. A
fonte de nitrogênio para os animais não é o nitrogênio do ar (N2), mas o nitrogênio proveniente da
alimentação proteica
A amina é convertida em amônia (NH3), que é muito solúvel e tóxica ao organismo. Há duas opções para
evitar a intoxicação por amônia: eliminá-la rapidamente ou transformá-la em compostos nitrogenados
menos solúveis e menos tóxicos, como o ácido úrico e a ureia
• Normalmente, os animais aquáticos excretam amônia (são os chamados amoniotélicos)
• A ureia é menos solúvel, menos tóxica e requer menor quantidade de água para a eliminação,
sendo o composto nitrogenado excretado em alguns animais aquáticos e em muitos animais
terrestres (são os animais ureotélicos)
• O ácido úrico não é tóxico, é insolúvel em água; é comum em animais que não podem gastar
água para eliminação de compostos nitrogenados (são os animais uricotélicos)
EXCREÇÃO
aula sobre sistema excretor, anatomia e fisiologia
SISTEMA URINÁRIO HUMANO
Durante as reações do metabolismo celular, formam-se
resíduos denominados catabólitos
A excreção consiste na eliminação desses
catabólitos, bem como na eliminação de substâncias que
estejam em excesso no meio interno
Os rins humanos possuem uma morfologia típica
que lembra grãos de feijão, envolvidos por uma
cápsula, a cápsula renal, constituída por tecido
conjuntivo denso e, portanto, rico em fibras
colágenas Logo abaixo dessa cápsula, fica a região
cortical (região mais periférica do órgão) também
conhecida por córtex renal, seguida da região
mais central, a medula renal
Cada rim humano possui cerca de um milhão de
unidades denominadas néfrons. Cada néfron, por
sua vez, é constituído por um corpúsculo ou
glomérulo de Malpighi, pelo túbulo contorcido
(contornado) proximal, pela alça néfrica (alça de
Henle) e pelo túbulo contorcido distal
Localização cortical e medular dos
componentes do néfron e do sistema de
tubos coletores
A FORMAÇÃO DA URINA
A formação da urina envolve três etapas: filtração,
reabsorção e secreção ativa.
• Filtração – Consiste na passagem de substâncias
do plasma sanguíneo, que passa pelo glomérulo de
Malpighi, para o interior da cavidade da cápsula de
Bowman
• Reabsorção renal (reabsorção tubular) –
É o retorno para a corrente sanguínea de substâncias
do fltrado glomerular. Isso é feito através das paredes
dos túbulos renais
• Secreção ativa – Consiste na passagem de
substâncias do interior dos capilares
peritubulares
para o interior dos túbulos renais. Isso é feito por
mecanismo de transporte ativo
Água..............................95,5%
NaCl ............................... 1,0%
Ureia............................... 2,0%
Ácido úrico......................0,05%
Outras substâncias...........1,45%
Composição química normal da urina humana
Esquema de um néfron.
São esquematizados: 1-glomérulo; 2-artéria eferente
(de saída); 3-cápsula glomerular (ou cápsula de
Bowman); 4-túbulo contorcido proximal;
5-ducto coletor; 6-túbulo contorcido distal; 7-alça de
Henle; 8-ducto coletor; 9-capilares do
túbulo néfrico; 10-veia renal; 11-artéria renal; 12-
arteríola aferente (de entrada); 13-corpúsculo renal.
HORMÔNIOS
Alguns hormônios atuam em nosso organismo
regulando a diurese (eliminação da urina) e o volume
de líquido corporal.
São eles o hormônio antidiurético (ADH), a
aldosterona e o ANP
• Hormônio antidiurético (ADH)
Conhecido também por vasopressina, esse
hormônio é
produzido no hipotálamo (região do encéfalo) e
armazenado na neuro-hipófse (região posterior da
glândula hipófse), de onde é liberado na corrente
sanguínea
• Aldosterona
É produzida pelas glândulas suprarrenais (adrenais),
localizadas sobre os rins. Sua função é aumentar a
reabsorção ativa de Na+ nos túbulos renais
É produzida pelas glândulas suprarrenais (adrenais),
localizadas sobre os rins. Sua função é aumentar a
reabsorção ativa de Na+ nos túbulos renais.
• Peptídeo natriurético atrial (ANP)
aula sobre sistema excretor, anatomia e fisiologia
01. (PUC-SP) Na figura a seguir, está esquematizada
a unidade fisiológica do sistema excretor de um mamífero.
As setas 1, 2, 3 e 4 indicam, respectivamente,
A) glomérulo, túbulo renal, tubo coletor e alça de
Henle.
B) cápsula de Bowman, túbulo renal, alça de Henle e
tubo coletor.
C) alça de Henle, túbulo renal, cápsula de Bowman e
tubo coletor.
D) cápsula de Bowman, tubo coletor, alça de Henle e
túbulo renal.
E) glomérulo, cápsula de Bowman, tubo coletor e alça
de Henle
02. (UFU-MG) Qual das alternativas a seguir indica
CORRETAMENTE as concentrações normais de proteínas?
03. (PUC Minas) O filtrado glomerular percorrerá,
sequencialmente, no néfron, os seguintes componentes:
A) Cápsula de Bowman – túbulo contorcido proximal –
alça de Henle – túbulo contorcido distal.
B) Cápsula de Bowman – túbulo contorcido proximal –
alça de Henle – túbulo coletor.
C) Glomérulo – alça de Henle – túbulo contorcido
proximal – túbulo coletor.
D) Glomérulo – túbulo coletor – alça de Henle – túbulo
contorcido proximal.
E) Túbulo contorcido proximal – cápsula de Bowman –
alça de Henle – túbulo contorcido distal
04. (FCMMG) Entre os exames solicitados pelos médicos
aos seus pacientes, está o de urina. O exame de urina
inclui pesquisas de elementos normais e anormais. Com
conhecimentos básicos da função renal, podemos deduzir,
ExCETO
A) A urina é rica em ureia, que é um catabólito do
metabolismo de proteína e é tóxico para o organismo.
B) A urina é salgada porque a função renal auxilia no
equilíbrio ácido-básico do meio interno, eliminando o
excesso de sal.
C) O encontro de proteínas na urina é normal, já que
o rim elimina o excesso dessas substâncias para
controlar o nível proteico do sangue.
D) A pesquisa de glicose deve ser negativa porque
os túbulos renais a reabsorvem totalmente após a
fltração nos glomérulos.
05. (FCC-SP) O hormônio antidiurético (ADH) regula o teor de água no corpo
humano, determinando aumento de reabsorção de água nos túbulos renais. Assim,
quando o suprimento de água do corpo for excessivo, espera-se
encontrar no sangue
A) pouco ADH, o que reduz a reabsorção de água.
B) pouco ADH, o que aumenta a reabsorção de água.
C) nenhum ADH, o que eleva, ao máximo, a reabsorção
de água.
D) muito ADH, o que reduz a reabsorção de água.
E) muito ADH, o que aumenta a reabsorção de água.
06. (PUC Minas) Observe a figura a seguir, relativa ao
esquema de um néfron:
A ingestão de bebidas alcoólicas provoca redução de
ADH,
o hormônio antidiurético, armazenado na neuro-
hipófise,
que irá alterar a permeabilidade dos componentes
A) 1 e 5.
B) 2 e 4.
C) 3 e 1.
D) 4 e 5.
E) 5 e 2
07. (FCMMG)
Com relação ao mecanismo de ação do hormônio
antidiurético (ADH), destacado anteriormente, podemos
afirmar, EXCETO
A) Reduz a eliminação de água pelo rim.
B) É produzido pelo hipotálamo e liberado pela
neuro-hipófise.
C) Maiores quantidades de ADH tornam a urina mais
concentrada.
D) Aumenta a permeabilidade das células dos túbulos
renais à água.
E) Sua produção é diretamente proporcional à quantidade
de água no sangue.
08. (UFPE) Há uma relação direta entre a eliminação de
urina e o volume de líquidos corporais, tanto intersticiais
quanto do próprio plasma. Quando a concentração do
sangue circulante aumenta, como em caso de grande
perda de água, é CORRETO afirmar que:
A) a urina torna-se mais diluída.
B) há aumento da produção do hormônio secretina.
C) a hipófise não libera o hormônio antidiurético (ADH).
D) as células dos túbulos renais ficam menos permeáveis
à agua.
E) há maior reabsorção de água do filtrado glomerular
01. A fltração glomerular (FG), responsável pela passagem
de água e outras substâncias do interior dos glomérulos
renais para o interior da cápsula de Bowman,
é o resultado de uma interação de forças: PS, PO e PH.
PS é a pressão do sangue no interior do glomérulo;
PO é a pressão osmótica das proteínas do plasma
sanguíneo; PH é a pressão hidrostática do fluido que já
se encontra na cápsula de Bowman. A pressão do sangue
(PS) no interior do glomérulo é o principal fator que
força a saída da água e outras substâncias do interior
do glomérulo para o interior da cápsula de Bowman.
A pressão osmótica (PO), exercida pelas proteínas
presentes apenas no sangue, e não no filtrado glomerular,
assim como a pressão hidrostática (PH) exercida pelo
fluido que já se encontra na cápsula de Bowman, são
duas forças que se antepõem à PS, conforme mostra o
esquema a seguir: Com base nos dados anteriores, a relação existente entre
a fltração glomerular (FG) e as forças PS, PO e PH é:
A) FG = PS – (PO + PH) D) PO + PH = FG + PS
B) PS = FG – (PO + PH) E) FG + PS = PO – PH
C) PH = FG – (PS + PO)
02. Nossos rins têm o importante papel de retirar do
sangue
muitos resíduos tóxicos do metabolismo, bem como
substâncias que se encontram em excesso na circulação.
O produto final dessa atividade renal é a urina. Assim,
ao produzir a urina, nossos rins reduzem a concentração
de resíduos tóxicos na circulação, bem como contribuem
para a manutenção do equilíbrio interno (homeostase).
Durante a formação da urina, estão envolvidas diferentes
etapas: fltração glomerular (FG), reabsorção tubular (RT)
e secreção tubular (ST).
A relação entre a urina eliminada pelo organismo e as
etapas mencionadas anteriormente é
A) Urina = FG + ST – RT
B) Urina = FG – ST + RT
C) Urina = ST – FG + RT
D) Urina = ST + FG + RT
E) Urina = RT + ST – FG

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a aula sobre sistema excretor, anatomia e fisiologia

Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema RenalFisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Herbert Santana
 
Treinamento sistema excretor
Treinamento sistema excretorTreinamento sistema excretor
Treinamento sistema excretor
emanuel
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
Estetica Cosmetica
 
Apresentação liga da fisiologia
Apresentação liga da fisiologiaApresentação liga da fisiologia
Apresentação liga da fisiologia
Laf Unirg
 
Aula 18 sistema excretor
Aula 18   sistema excretorAula 18   sistema excretor
Aula 18 sistema excretor
Jonatas Carlos
 
Fisiologia - Sistema Renal
Fisiologia - Sistema RenalFisiologia - Sistema Renal
Fisiologia - Sistema Renal
Pedro Miguel
 
AULA 03- ANATOMIA E FISIOLOGIA......pptx
AULA 03- ANATOMIA E FISIOLOGIA......pptxAULA 03- ANATOMIA E FISIOLOGIA......pptx
AULA 03- ANATOMIA E FISIOLOGIA......pptx
FranciscaalineBrito
 
Cap5 renal
Cap5 renalCap5 renal
Cap5 renal
2019drads
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
Estude Mais
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
Patrick Von Braun
 
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-motarim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
Tamara Garcia
 
rim e função renal
rim e função renalrim e função renal
rim e função renal
Aderson Lima Do Vale
 
6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário
Simone Alvarenga
 
1 introdução+ao+estudo+da+fisiologia
1 introdução+ao+estudo+da+fisiologia1 introdução+ao+estudo+da+fisiologia
1 introdução+ao+estudo+da+fisiologia
renatalmeida
 
MEU RESUMO FISIOLOGIA, contiene resumos de varios capitulos del libro guyton,...
MEU RESUMO FISIOLOGIA, contiene resumos de varios capitulos del libro guyton,...MEU RESUMO FISIOLOGIA, contiene resumos de varios capitulos del libro guyton,...
MEU RESUMO FISIOLOGIA, contiene resumos de varios capitulos del libro guyton,...
DaniFernandes22
 
Sistema excretor 8 ano
Sistema excretor 8 anoSistema excretor 8 ano
Sistema excretor 8 ano
bioelder
 
Aula - Fisiologia renal
Aula - Fisiologia renalAula - Fisiologia renal
Aula - Fisiologia renal
Silas Gouveia
 
Sistema excretor_05-11-20.pptx
Sistema excretor_05-11-20.pptxSistema excretor_05-11-20.pptx
Sistema excretor_05-11-20.pptx
MarcusBancilon1
 
Aula - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Aula  - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de FármacosAula  - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Aula - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
FISIOLOGIA DO SISTEMA URINÁRIO 2022.pptx
FISIOLOGIA DO SISTEMA URINÁRIO 2022.pptxFISIOLOGIA DO SISTEMA URINÁRIO 2022.pptx
FISIOLOGIA DO SISTEMA URINÁRIO 2022.pptx
ssuser45a5cd
 

Semelhante a aula sobre sistema excretor, anatomia e fisiologia (20)

Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema RenalFisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
 
Treinamento sistema excretor
Treinamento sistema excretorTreinamento sistema excretor
Treinamento sistema excretor
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
Apresentação liga da fisiologia
Apresentação liga da fisiologiaApresentação liga da fisiologia
Apresentação liga da fisiologia
 
Aula 18 sistema excretor
Aula 18   sistema excretorAula 18   sistema excretor
Aula 18 sistema excretor
 
Fisiologia - Sistema Renal
Fisiologia - Sistema RenalFisiologia - Sistema Renal
Fisiologia - Sistema Renal
 
AULA 03- ANATOMIA E FISIOLOGIA......pptx
AULA 03- ANATOMIA E FISIOLOGIA......pptxAULA 03- ANATOMIA E FISIOLOGIA......pptx
AULA 03- ANATOMIA E FISIOLOGIA......pptx
 
Cap5 renal
Cap5 renalCap5 renal
Cap5 renal
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
 
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-motarim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
 
rim e função renal
rim e função renalrim e função renal
rim e função renal
 
6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário
 
1 introdução+ao+estudo+da+fisiologia
1 introdução+ao+estudo+da+fisiologia1 introdução+ao+estudo+da+fisiologia
1 introdução+ao+estudo+da+fisiologia
 
MEU RESUMO FISIOLOGIA, contiene resumos de varios capitulos del libro guyton,...
MEU RESUMO FISIOLOGIA, contiene resumos de varios capitulos del libro guyton,...MEU RESUMO FISIOLOGIA, contiene resumos de varios capitulos del libro guyton,...
MEU RESUMO FISIOLOGIA, contiene resumos de varios capitulos del libro guyton,...
 
Sistema excretor 8 ano
Sistema excretor 8 anoSistema excretor 8 ano
Sistema excretor 8 ano
 
Aula - Fisiologia renal
Aula - Fisiologia renalAula - Fisiologia renal
Aula - Fisiologia renal
 
Sistema excretor_05-11-20.pptx
Sistema excretor_05-11-20.pptxSistema excretor_05-11-20.pptx
Sistema excretor_05-11-20.pptx
 
Aula - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Aula  - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de FármacosAula  - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
Aula - Farmacologia Básica - Metabolismo e Eliminação de Fármacos
 
FISIOLOGIA DO SISTEMA URINÁRIO 2022.pptx
FISIOLOGIA DO SISTEMA URINÁRIO 2022.pptxFISIOLOGIA DO SISTEMA URINÁRIO 2022.pptx
FISIOLOGIA DO SISTEMA URINÁRIO 2022.pptx
 

aula sobre sistema excretor, anatomia e fisiologia

  • 2. INTRODUÇÃO O paramécio é um protozoário de vida livre. Ele é capaz de interagir ativamente com a agua onde vive, na agua obtém O2 e nutrientes e lança nela CO2 e outros resíduos do seu metabolismo Uma das características marcantes dos seres vivos é a Homeostase, que é a manutenção do meio interno estável e adequado Para que a composição química se mantenha constante , é fundamental a capacidade de eliminação de resíduos. O CO2 é excretado pelos pulmões ou outros órgãos respiratórios (brânquias, pele). Outros resíduos metabólicos são eliminados por órgãos especiais como por exemplo os rins dos vertebrados
  • 3. Os animais precisam de nitrogênio no organismo para sintetizar aminoácidos e ácidos nucleicos. A fonte de nitrogênio para os animais não é o nitrogênio do ar (N2), mas o nitrogênio proveniente da alimentação proteica A amina é convertida em amônia (NH3), que é muito solúvel e tóxica ao organismo. Há duas opções para evitar a intoxicação por amônia: eliminá-la rapidamente ou transformá-la em compostos nitrogenados menos solúveis e menos tóxicos, como o ácido úrico e a ureia • Normalmente, os animais aquáticos excretam amônia (são os chamados amoniotélicos) • A ureia é menos solúvel, menos tóxica e requer menor quantidade de água para a eliminação, sendo o composto nitrogenado excretado em alguns animais aquáticos e em muitos animais terrestres (são os animais ureotélicos) • O ácido úrico não é tóxico, é insolúvel em água; é comum em animais que não podem gastar água para eliminação de compostos nitrogenados (são os animais uricotélicos) EXCREÇÃO
  • 5. SISTEMA URINÁRIO HUMANO Durante as reações do metabolismo celular, formam-se resíduos denominados catabólitos A excreção consiste na eliminação desses catabólitos, bem como na eliminação de substâncias que estejam em excesso no meio interno
  • 6. Os rins humanos possuem uma morfologia típica que lembra grãos de feijão, envolvidos por uma cápsula, a cápsula renal, constituída por tecido conjuntivo denso e, portanto, rico em fibras colágenas Logo abaixo dessa cápsula, fica a região cortical (região mais periférica do órgão) também conhecida por córtex renal, seguida da região mais central, a medula renal
  • 7. Cada rim humano possui cerca de um milhão de unidades denominadas néfrons. Cada néfron, por sua vez, é constituído por um corpúsculo ou glomérulo de Malpighi, pelo túbulo contorcido (contornado) proximal, pela alça néfrica (alça de Henle) e pelo túbulo contorcido distal
  • 8. Localização cortical e medular dos componentes do néfron e do sistema de tubos coletores
  • 9. A FORMAÇÃO DA URINA A formação da urina envolve três etapas: filtração, reabsorção e secreção ativa. • Filtração – Consiste na passagem de substâncias do plasma sanguíneo, que passa pelo glomérulo de Malpighi, para o interior da cavidade da cápsula de Bowman
  • 10. • Reabsorção renal (reabsorção tubular) – É o retorno para a corrente sanguínea de substâncias do fltrado glomerular. Isso é feito através das paredes dos túbulos renais • Secreção ativa – Consiste na passagem de substâncias do interior dos capilares peritubulares para o interior dos túbulos renais. Isso é feito por mecanismo de transporte ativo Água..............................95,5% NaCl ............................... 1,0% Ureia............................... 2,0% Ácido úrico......................0,05% Outras substâncias...........1,45% Composição química normal da urina humana
  • 11. Esquema de um néfron. São esquematizados: 1-glomérulo; 2-artéria eferente (de saída); 3-cápsula glomerular (ou cápsula de Bowman); 4-túbulo contorcido proximal; 5-ducto coletor; 6-túbulo contorcido distal; 7-alça de Henle; 8-ducto coletor; 9-capilares do túbulo néfrico; 10-veia renal; 11-artéria renal; 12- arteríola aferente (de entrada); 13-corpúsculo renal.
  • 12. HORMÔNIOS Alguns hormônios atuam em nosso organismo regulando a diurese (eliminação da urina) e o volume de líquido corporal. São eles o hormônio antidiurético (ADH), a aldosterona e o ANP • Hormônio antidiurético (ADH) Conhecido também por vasopressina, esse hormônio é produzido no hipotálamo (região do encéfalo) e armazenado na neuro-hipófse (região posterior da glândula hipófse), de onde é liberado na corrente sanguínea • Aldosterona É produzida pelas glândulas suprarrenais (adrenais), localizadas sobre os rins. Sua função é aumentar a reabsorção ativa de Na+ nos túbulos renais É produzida pelas glândulas suprarrenais (adrenais), localizadas sobre os rins. Sua função é aumentar a reabsorção ativa de Na+ nos túbulos renais. • Peptídeo natriurético atrial (ANP)
  • 14. 01. (PUC-SP) Na figura a seguir, está esquematizada a unidade fisiológica do sistema excretor de um mamífero. As setas 1, 2, 3 e 4 indicam, respectivamente, A) glomérulo, túbulo renal, tubo coletor e alça de Henle. B) cápsula de Bowman, túbulo renal, alça de Henle e tubo coletor. C) alça de Henle, túbulo renal, cápsula de Bowman e tubo coletor. D) cápsula de Bowman, tubo coletor, alça de Henle e túbulo renal. E) glomérulo, cápsula de Bowman, tubo coletor e alça de Henle
  • 15. 02. (UFU-MG) Qual das alternativas a seguir indica CORRETAMENTE as concentrações normais de proteínas?
  • 16. 03. (PUC Minas) O filtrado glomerular percorrerá, sequencialmente, no néfron, os seguintes componentes: A) Cápsula de Bowman – túbulo contorcido proximal – alça de Henle – túbulo contorcido distal. B) Cápsula de Bowman – túbulo contorcido proximal – alça de Henle – túbulo coletor. C) Glomérulo – alça de Henle – túbulo contorcido proximal – túbulo coletor. D) Glomérulo – túbulo coletor – alça de Henle – túbulo contorcido proximal. E) Túbulo contorcido proximal – cápsula de Bowman – alça de Henle – túbulo contorcido distal
  • 17. 04. (FCMMG) Entre os exames solicitados pelos médicos aos seus pacientes, está o de urina. O exame de urina inclui pesquisas de elementos normais e anormais. Com conhecimentos básicos da função renal, podemos deduzir, ExCETO A) A urina é rica em ureia, que é um catabólito do metabolismo de proteína e é tóxico para o organismo. B) A urina é salgada porque a função renal auxilia no equilíbrio ácido-básico do meio interno, eliminando o excesso de sal. C) O encontro de proteínas na urina é normal, já que o rim elimina o excesso dessas substâncias para controlar o nível proteico do sangue. D) A pesquisa de glicose deve ser negativa porque os túbulos renais a reabsorvem totalmente após a fltração nos glomérulos.
  • 18. 05. (FCC-SP) O hormônio antidiurético (ADH) regula o teor de água no corpo humano, determinando aumento de reabsorção de água nos túbulos renais. Assim, quando o suprimento de água do corpo for excessivo, espera-se encontrar no sangue A) pouco ADH, o que reduz a reabsorção de água. B) pouco ADH, o que aumenta a reabsorção de água. C) nenhum ADH, o que eleva, ao máximo, a reabsorção de água. D) muito ADH, o que reduz a reabsorção de água. E) muito ADH, o que aumenta a reabsorção de água.
  • 19. 06. (PUC Minas) Observe a figura a seguir, relativa ao esquema de um néfron: A ingestão de bebidas alcoólicas provoca redução de ADH, o hormônio antidiurético, armazenado na neuro- hipófise, que irá alterar a permeabilidade dos componentes A) 1 e 5. B) 2 e 4. C) 3 e 1. D) 4 e 5. E) 5 e 2
  • 20. 07. (FCMMG) Com relação ao mecanismo de ação do hormônio antidiurético (ADH), destacado anteriormente, podemos afirmar, EXCETO A) Reduz a eliminação de água pelo rim. B) É produzido pelo hipotálamo e liberado pela neuro-hipófise. C) Maiores quantidades de ADH tornam a urina mais concentrada. D) Aumenta a permeabilidade das células dos túbulos renais à água. E) Sua produção é diretamente proporcional à quantidade de água no sangue.
  • 21. 08. (UFPE) Há uma relação direta entre a eliminação de urina e o volume de líquidos corporais, tanto intersticiais quanto do próprio plasma. Quando a concentração do sangue circulante aumenta, como em caso de grande perda de água, é CORRETO afirmar que: A) a urina torna-se mais diluída. B) há aumento da produção do hormônio secretina. C) a hipófise não libera o hormônio antidiurético (ADH). D) as células dos túbulos renais ficam menos permeáveis à agua. E) há maior reabsorção de água do filtrado glomerular
  • 22. 01. A fltração glomerular (FG), responsável pela passagem de água e outras substâncias do interior dos glomérulos renais para o interior da cápsula de Bowman, é o resultado de uma interação de forças: PS, PO e PH. PS é a pressão do sangue no interior do glomérulo; PO é a pressão osmótica das proteínas do plasma sanguíneo; PH é a pressão hidrostática do fluido que já se encontra na cápsula de Bowman. A pressão do sangue (PS) no interior do glomérulo é o principal fator que força a saída da água e outras substâncias do interior do glomérulo para o interior da cápsula de Bowman. A pressão osmótica (PO), exercida pelas proteínas presentes apenas no sangue, e não no filtrado glomerular, assim como a pressão hidrostática (PH) exercida pelo fluido que já se encontra na cápsula de Bowman, são duas forças que se antepõem à PS, conforme mostra o esquema a seguir: Com base nos dados anteriores, a relação existente entre a fltração glomerular (FG) e as forças PS, PO e PH é: A) FG = PS – (PO + PH) D) PO + PH = FG + PS B) PS = FG – (PO + PH) E) FG + PS = PO – PH C) PH = FG – (PS + PO)
  • 23. 02. Nossos rins têm o importante papel de retirar do sangue muitos resíduos tóxicos do metabolismo, bem como substâncias que se encontram em excesso na circulação. O produto final dessa atividade renal é a urina. Assim, ao produzir a urina, nossos rins reduzem a concentração de resíduos tóxicos na circulação, bem como contribuem para a manutenção do equilíbrio interno (homeostase). Durante a formação da urina, estão envolvidas diferentes etapas: fltração glomerular (FG), reabsorção tubular (RT) e secreção tubular (ST). A relação entre a urina eliminada pelo organismo e as etapas mencionadas anteriormente é A) Urina = FG + ST – RT B) Urina = FG – ST + RT C) Urina = ST – FG + RT D) Urina = ST + FG + RT E) Urina = RT + ST – FG