SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
PROF. DR. HERMÍNIO MENDES
Gametogênese
Prof. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Gametogênese
⚫Mecanismode produçãode gametas e abrange:
⚫Espermatogênese – formaçãode espermatozóide.
⚫Ovogênese – formaçãodeóvulos.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Relembrando
• Meiose I – uma célula diploide origina duas células
haploides;
• Meiose II – cada uma das células haploides divide- se
originando, cada uma delas, duas células haploides.
• Então, na meiose (I e II), a partir
de uma célula diplóide formam-se quatro células
haploides.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Espermatogênese
⚫Nos testículos encontram-se os túbulos seminíferos , que
são revestidos por um epitélio com dois tipos básicos de
células:
⚫Células de Sertoli – responsáveis pela nutrição dos
espermatozóide.
⚫Células germinativas ou espermatogônias responsáveis
pela produção deespermatozóides.
Espermatozóides são
formados e lançados no
espaçodotubos
Célulasemdivisão
(mitosex meiose)
Testículo
Epidídimo
Tubos Seminíferos
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Espermatogênese
• As espermatogônias são células diploide (2n), que sofrem mitose,
originando células diploides, constituindo novas
espermatogônias – espermatócitos primários;
• Cada espermatócito primário(2n) sofre meiose e origina, após a
meiose I, dois espermatócitos secundários – haploides (n);
• Os espermatócitos secundários, originam espermátides
haploides;
• As espermátides sofrem o processo de diferenciação chamado de
Espermiogênese, transformando-se em espermatozóides.
Espermatócito
secundário
Espermatides
Espermatózóides
Espermatogônias
Espermatócito
primário
Espermiogênese
mitocôndrias
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Fases da Espermatogênese
• Fase de Multiplicação
• ocorre divisões mitóticas de espermatogônias;
• Fase de Crescimento
• Crescimento das espermatogonias; no final dessa fase tem-se os espermatócitos
primários;
• Fase de Maturação
• conjunto de processos envolvidos desde o início da meiose no espermatócito primário
até a formaçãodosespermatozóides.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Processo que abrange a formação, nas gônodas femininas
(ovários), dos gametas femininos. Inicia-se ainda no período pré-
natal e termina depois do fim da maturação sexual( puberdade).
Ligamentodos ovários
Útero
Tubas uterinas Ovidutos
Ovário
Ovário
Colodoútero
Vagina
Sitema
reprodutor
feminino
Período de multiplicação
Ocorre no período embrionário
até o nascimento.(100mil
folículos)
Período de Crescimento
Crescem por acúmulo de
substâncias de reserva. É
interrompido no parto(
prófase I da meiose), reinicia
na puberdade.
Período de Maturação
Ocorre na puberdade onde
dos 5 a 12 ovócitos I são
estimulados por mês, mas
apenas um chega a sofrer
divisão
Células Germinativa
Ovogônias
Ovogônias
Ovócito I
Ovócito II
Óvulo
Mitose
2n 2n
Meiose I
n
Meiose II
n
n
n n n
Glóbulos polares
2n 2n
Crescimento
sem divisão
celular
2n
Metáfase II
(OVULAÇÃO)
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
46
Ovogônia
Ovócitosecundário
1º glóbulos
polares
23
Óvulo
2º glóbulospolares
Ovócitoprimário 2 x 46
23
Sedegeneram
1º divisãomeiótica
2º divisãomeiótica
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO Ovogênese
No momento em que é formado o ovócito primário a partir da ovogônia, ele é envolvido por uma
camada de células foliculares, que tem forma achatada.
Células foliculares
Ovócitoprimário
As células foliculares, são,as
responsáveis por eliminar o
ovócito, que ocorre mais ou
menos na metade do ciclo
ovariano.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Na puberdade, a cada período reprodutivo, vários ovócitos reiniciam a
divisão meiótica, porém apenas um vai ser eliminado a cada mês na
ovulação
Ovócitoprimário
Células foliculares
Núcleodoovócito
primário (em
prófase I)
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
O ovócito I transforma-seovócito II
O folículoaumentade tamanho
e, devidoaocrescimento
desigualdascélulas foliculares,
assumeuma formaoval.
Ovócito
A proliferação dos folículos
ocorre principalmente pelo
FSH.(Hormônio Folículo
Estimulante)
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Óvulo
Óvulo rodeado de espermatozóide
Espermatozóide tentando penetrar
Zigoto
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
1. A espermatogênese é um processo contínuo, enquanto a ovogênese está
relacionada ao ciclo reprodutivo da mulher;
2. Na espermatogênese, cada espermatogônia produz 4 espermatozóides. Na
ovogênese, cada ovogônia dá origem a apenas um ovócito e células inviáveis
denominadas corpúsculos polares;
3. A produção de gametas masculinos é um processo que se produção de
gametas continua até a velhice, enquanto que a femininos cessa com a menopausa;
4. O espermatozóide é uma célula pequena e móvel, enquanto que o ovócito é uma
célula grande e sem mobilidade;
5. Quanto à constituição cromossômica, existem dois tipo de espermatozóides: 23,X
ou 23,Y. A mulher só produz um tipo de gameta quanto à constituição cromossômica:
23,X.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Os hormônios relacionados a reprodução
• Induzem a formação de gametas e promovem os impulsos
sexuais
• Os hormônios determinam as características físicas que
distinguem homens e mulheres
• Modificações que ocorrem no organismo feminino
durante a gravidez e amamentação.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Gonodotrofinas – FSH (hormônio
folículo estimulante) e LH (hormônio luteinizante)
• Meninos
• O FSH e o LH são produzidos na hipófise, e agem sobre os testículos,
estimulando a produção de testosterona, estimulando a produção
espermatozóides.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Gonodotrofinas – FSH (hormônio
folículo estimulante) e LH (hormônio luteinizante)
• Meninas
• O FSH atua sobre os ovários, estimulando o desenvolvimento dos
folículosováricos;
• O LH é responsável pelo rompimento do folículo, maduro e pela
liberação do óvulo. Também atua transformando o folículo rompido
em corpo amarelo (corpo glúteo), que produz o hormônio
progesterona.
•
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
HORMÔNIOS SEXUAIS – produzidos nas
gônadas
⚫Hormônios Sexuais Femininos:
⚫Estrógeno e Progesterona – produzidos no ovário
⚫Estrógeno - Determina o aparecimento das
características sexuais secundárias da mulher, induz o
amadurecimento dos órgãos genitais e promove o impulsosexual.
⚫Progesterona – atua na preparação da parede uterina para recebero
embrião.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
⚫Hormônio Sexual Masculino
⚫Testosterona – produzido nos testículos. Responsáveis pelas
características sexuais secundárias masculinas. Induz o
amadurecimento dos órgãos genitais e promove os impulsossexuais.
⚫Começa a ser produzida na fase embrionária, e é a sua presença no
embriãoquedeterminao desenvolvimento dos órgãos genitais.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Controle hormonal e ciclo menstrual
⚫1º dia da menstruação – a hipófise produz dois hormônios : FSH e o
LH.
⚫O FSH é liberado na corrente sanguínea, e atua no ovário fazendo com
que ocorra o amadurecimento de alguns folículos que contém ovócito
primário.
⚫As células foliculares produzem o estrogênio, que é liberado no
sangue.
⚫Por volta do 13º dia as concentrações de estrogênio estão altas,
ativando a hipófise a parar de liberar FSH, e começa a liberaro LH.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
• O LH causaa rupturado folículoe a liberação do óvulo.
•O restante do folículo se transforma no corpo lúteo (amarelo ou
glúteo), que produz a progesterona, que atua no desenvolvimento
do endométrio.
• Se não ocorrer a fertilização o corpo lúteo degenera e não
produz mais progesterona e o endométrio começa a descamar,
recomeçando o ciclo.
• Se ocorrer a fertilização, não ocorre a degeneração do corpo lúteo e as
concentrações de progesterona se mantém altas, mantendo o
endométrio
Controle hormonal e ciclo menstrual

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude

Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
Daniela Silveira
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
Daniela Silveira
 
trabalho sobre reprodução
trabalho sobre reprodução trabalho sobre reprodução
trabalho sobre reprodução
Victor Silva
 
12Bio_unidade1A.pdf
12Bio_unidade1A.pdf12Bio_unidade1A.pdf
12Bio_unidade1A.pdf
Teresa Cardoso
 
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
Hugo Martins
 
Resumos ciências
Resumos ciênciasResumos ciências
Resumos ciências
Ana Beatriz Neiva
 
Alteracões na Puberdade
Alteracões na PuberdadeAlteracões na Puberdade
Alteracões na Puberdade
adriana.biologia
 
Reprohumana
ReprohumanaReprohumana
Reprohumana
Carla Gomes
 
Principios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionárioPrincipios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionário
bioemanuel
 
Gametogênese, fecundação e nidação.pptx.pdf
Gametogênese, fecundação e nidação.pptx.pdfGametogênese, fecundação e nidação.pptx.pdf
Gametogênese, fecundação e nidação.pptx.pdf
Helena Flávia
 
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdfAula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
Helena Flávia
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
Évelin Souza
 
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Gametogenese
Altair Hoepers
 
Ovogênese
OvogêneseOvogênese
Ovogênese
paulober
 
Aparelho Reprodutor Feminino
Aparelho Reprodutor FemininoAparelho Reprodutor Feminino
Aparelho Reprodutor Feminino
Amanda Thomé
 
Gametogênese
GametogêneseGametogênese
Gametogênese
Carla Costa
 
Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução
Bases morfológicas e fisiológicas da reproduçãoBases morfológicas e fisiológicas da reprodução
Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução
Mateus Tanita
 
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpoAdolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
lucols
 
Aula 14 e_15
Aula 14 e_15Aula 14 e_15
Aula 14 e_15
Maria Pires
 
Biologia reproducao
Biologia reproducaoBiologia reproducao
Biologia reproducao
Joseane Pasini CB
 

Semelhante a aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude (20)

Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
trabalho sobre reprodução
trabalho sobre reprodução trabalho sobre reprodução
trabalho sobre reprodução
 
12Bio_unidade1A.pdf
12Bio_unidade1A.pdf12Bio_unidade1A.pdf
12Bio_unidade1A.pdf
 
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
 
Resumos ciências
Resumos ciênciasResumos ciências
Resumos ciências
 
Alteracões na Puberdade
Alteracões na PuberdadeAlteracões na Puberdade
Alteracões na Puberdade
 
Reprohumana
ReprohumanaReprohumana
Reprohumana
 
Principios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionárioPrincipios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionário
 
Gametogênese, fecundação e nidação.pptx.pdf
Gametogênese, fecundação e nidação.pptx.pdfGametogênese, fecundação e nidação.pptx.pdf
Gametogênese, fecundação e nidação.pptx.pdf
 
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdfAula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
 
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Gametogenese
 
Ovogênese
OvogêneseOvogênese
Ovogênese
 
Aparelho Reprodutor Feminino
Aparelho Reprodutor FemininoAparelho Reprodutor Feminino
Aparelho Reprodutor Feminino
 
Gametogênese
GametogêneseGametogênese
Gametogênese
 
Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução
Bases morfológicas e fisiológicas da reproduçãoBases morfológicas e fisiológicas da reprodução
Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução
 
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpoAdolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
 
Aula 14 e_15
Aula 14 e_15Aula 14 e_15
Aula 14 e_15
 
Biologia reproducao
Biologia reproducaoBiologia reproducao
Biologia reproducao
 

Mais de HerminioMendes3

identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptxidentification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
HerminioMendes3
 
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.pptAULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
HerminioMendes3
 
Os Padrões e os Processos da Evolução.pptx
Os Padrões e os Processos da Evolução.pptxOs Padrões e os Processos da Evolução.pptx
Os Padrões e os Processos da Evolução.pptx
HerminioMendes3
 
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptxFORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
HerminioMendes3
 
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptgenetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
HerminioMendes3
 
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptAula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
HerminioMendes3
 
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdfaula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
HerminioMendes3
 
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIASSaúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
HerminioMendes3
 
celulas do sistema imune e suas principais características de
celulas do sistema imune e suas principais características decelulas do sistema imune e suas principais características de
celulas do sistema imune e suas principais características de
HerminioMendes3
 
Introdução Anatomia Humana e suas características
Introdução Anatomia Humana e suas característicasIntrodução Anatomia Humana e suas características
Introdução Anatomia Humana e suas características
HerminioMendes3
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
HerminioMendes3
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
HerminioMendes3
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
HerminioMendes3
 
mapa e mapeamento de riscos ambientais aula
mapa e mapeamento de riscos ambientais aulamapa e mapeamento de riscos ambientais aula
mapa e mapeamento de riscos ambientais aula
HerminioMendes3
 
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdfCONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
HerminioMendes3
 

Mais de HerminioMendes3 (15)

identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptxidentification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
 
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.pptAULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
 
Os Padrões e os Processos da Evolução.pptx
Os Padrões e os Processos da Evolução.pptxOs Padrões e os Processos da Evolução.pptx
Os Padrões e os Processos da Evolução.pptx
 
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptxFORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
 
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptgenetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
 
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptAula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
 
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdfaula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
 
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIASSaúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
 
celulas do sistema imune e suas principais características de
celulas do sistema imune e suas principais características decelulas do sistema imune e suas principais características de
celulas do sistema imune e suas principais características de
 
Introdução Anatomia Humana e suas características
Introdução Anatomia Humana e suas característicasIntrodução Anatomia Humana e suas características
Introdução Anatomia Humana e suas características
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
 
mapa e mapeamento de riscos ambientais aula
mapa e mapeamento de riscos ambientais aulamapa e mapeamento de riscos ambientais aula
mapa e mapeamento de riscos ambientais aula
 
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdfCONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
 

Último

Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
jhordana1
 
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptxTreinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Ruan130129
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
WilberthLincoln1
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
DavyllaVerasMenezes
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
jhordana1
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 

Último (8)

Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
 
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptxTreinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 

aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PROF. DR. HERMÍNIO MENDES Gametogênese Prof. Hermínio Benítez
  • 2. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Gametogênese ⚫Mecanismode produçãode gametas e abrange: ⚫Espermatogênese – formaçãode espermatozóide. ⚫Ovogênese – formaçãodeóvulos.
  • 3. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Relembrando • Meiose I – uma célula diploide origina duas células haploides; • Meiose II – cada uma das células haploides divide- se originando, cada uma delas, duas células haploides. • Então, na meiose (I e II), a partir de uma célula diplóide formam-se quatro células haploides.
  • 4.
  • 5. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Espermatogênese ⚫Nos testículos encontram-se os túbulos seminíferos , que são revestidos por um epitélio com dois tipos básicos de células: ⚫Células de Sertoli – responsáveis pela nutrição dos espermatozóide. ⚫Células germinativas ou espermatogônias responsáveis pela produção deespermatozóides.
  • 6. Espermatozóides são formados e lançados no espaçodotubos Célulasemdivisão (mitosex meiose) Testículo Epidídimo Tubos Seminíferos
  • 7.
  • 8. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Espermatogênese • As espermatogônias são células diploide (2n), que sofrem mitose, originando células diploides, constituindo novas espermatogônias – espermatócitos primários; • Cada espermatócito primário(2n) sofre meiose e origina, após a meiose I, dois espermatócitos secundários – haploides (n); • Os espermatócitos secundários, originam espermátides haploides; • As espermátides sofrem o processo de diferenciação chamado de Espermiogênese, transformando-se em espermatozóides.
  • 11. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fases da Espermatogênese • Fase de Multiplicação • ocorre divisões mitóticas de espermatogônias; • Fase de Crescimento • Crescimento das espermatogonias; no final dessa fase tem-se os espermatócitos primários; • Fase de Maturação • conjunto de processos envolvidos desde o início da meiose no espermatócito primário até a formaçãodosespermatozóides.
  • 12. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Processo que abrange a formação, nas gônodas femininas (ovários), dos gametas femininos. Inicia-se ainda no período pré- natal e termina depois do fim da maturação sexual( puberdade). Ligamentodos ovários Útero Tubas uterinas Ovidutos Ovário Ovário Colodoútero Vagina Sitema reprodutor feminino
  • 13. Período de multiplicação Ocorre no período embrionário até o nascimento.(100mil folículos) Período de Crescimento Crescem por acúmulo de substâncias de reserva. É interrompido no parto( prófase I da meiose), reinicia na puberdade. Período de Maturação Ocorre na puberdade onde dos 5 a 12 ovócitos I são estimulados por mês, mas apenas um chega a sofrer divisão Células Germinativa Ovogônias Ovogônias Ovócito I Ovócito II Óvulo Mitose 2n 2n Meiose I n Meiose II n n n n n Glóbulos polares 2n 2n Crescimento sem divisão celular 2n Metáfase II (OVULAÇÃO)
  • 14. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO 46 Ovogônia Ovócitosecundário 1º glóbulos polares 23 Óvulo 2º glóbulospolares Ovócitoprimário 2 x 46 23 Sedegeneram 1º divisãomeiótica 2º divisãomeiótica
  • 15.
  • 16. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Ovogênese No momento em que é formado o ovócito primário a partir da ovogônia, ele é envolvido por uma camada de células foliculares, que tem forma achatada. Células foliculares Ovócitoprimário As células foliculares, são,as responsáveis por eliminar o ovócito, que ocorre mais ou menos na metade do ciclo ovariano.
  • 17. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Na puberdade, a cada período reprodutivo, vários ovócitos reiniciam a divisão meiótica, porém apenas um vai ser eliminado a cada mês na ovulação Ovócitoprimário Células foliculares Núcleodoovócito primário (em prófase I)
  • 18. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO O ovócito I transforma-seovócito II O folículoaumentade tamanho e, devidoaocrescimento desigualdascélulas foliculares, assumeuma formaoval. Ovócito A proliferação dos folículos ocorre principalmente pelo FSH.(Hormônio Folículo Estimulante)
  • 19. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Óvulo Óvulo rodeado de espermatozóide Espermatozóide tentando penetrar Zigoto
  • 20. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO 1. A espermatogênese é um processo contínuo, enquanto a ovogênese está relacionada ao ciclo reprodutivo da mulher; 2. Na espermatogênese, cada espermatogônia produz 4 espermatozóides. Na ovogênese, cada ovogônia dá origem a apenas um ovócito e células inviáveis denominadas corpúsculos polares; 3. A produção de gametas masculinos é um processo que se produção de gametas continua até a velhice, enquanto que a femininos cessa com a menopausa; 4. O espermatozóide é uma célula pequena e móvel, enquanto que o ovócito é uma célula grande e sem mobilidade; 5. Quanto à constituição cromossômica, existem dois tipo de espermatozóides: 23,X ou 23,Y. A mulher só produz um tipo de gameta quanto à constituição cromossômica: 23,X.
  • 21. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Os hormônios relacionados a reprodução • Induzem a formação de gametas e promovem os impulsos sexuais • Os hormônios determinam as características físicas que distinguem homens e mulheres • Modificações que ocorrem no organismo feminino durante a gravidez e amamentação.
  • 22. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Gonodotrofinas – FSH (hormônio folículo estimulante) e LH (hormônio luteinizante) • Meninos • O FSH e o LH são produzidos na hipófise, e agem sobre os testículos, estimulando a produção de testosterona, estimulando a produção espermatozóides.
  • 23. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Gonodotrofinas – FSH (hormônio folículo estimulante) e LH (hormônio luteinizante) • Meninas • O FSH atua sobre os ovários, estimulando o desenvolvimento dos folículosováricos; • O LH é responsável pelo rompimento do folículo, maduro e pela liberação do óvulo. Também atua transformando o folículo rompido em corpo amarelo (corpo glúteo), que produz o hormônio progesterona. •
  • 24. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO HORMÔNIOS SEXUAIS – produzidos nas gônadas ⚫Hormônios Sexuais Femininos: ⚫Estrógeno e Progesterona – produzidos no ovário ⚫Estrógeno - Determina o aparecimento das características sexuais secundárias da mulher, induz o amadurecimento dos órgãos genitais e promove o impulsosexual. ⚫Progesterona – atua na preparação da parede uterina para recebero embrião.
  • 25.
  • 26. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO ⚫Hormônio Sexual Masculino ⚫Testosterona – produzido nos testículos. Responsáveis pelas características sexuais secundárias masculinas. Induz o amadurecimento dos órgãos genitais e promove os impulsossexuais. ⚫Começa a ser produzida na fase embrionária, e é a sua presença no embriãoquedeterminao desenvolvimento dos órgãos genitais.
  • 27.
  • 28. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Controle hormonal e ciclo menstrual ⚫1º dia da menstruação – a hipófise produz dois hormônios : FSH e o LH. ⚫O FSH é liberado na corrente sanguínea, e atua no ovário fazendo com que ocorra o amadurecimento de alguns folículos que contém ovócito primário. ⚫As células foliculares produzem o estrogênio, que é liberado no sangue. ⚫Por volta do 13º dia as concentrações de estrogênio estão altas, ativando a hipófise a parar de liberar FSH, e começa a liberaro LH.
  • 29. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO • O LH causaa rupturado folículoe a liberação do óvulo. •O restante do folículo se transforma no corpo lúteo (amarelo ou glúteo), que produz a progesterona, que atua no desenvolvimento do endométrio. • Se não ocorrer a fertilização o corpo lúteo degenera e não produz mais progesterona e o endométrio começa a descamar, recomeçando o ciclo. • Se ocorrer a fertilização, não ocorre a degeneração do corpo lúteo e as concentrações de progesterona se mantém altas, mantendo o endométrio
  • 30. Controle hormonal e ciclo menstrual