SlideShare uma empresa Scribd logo
ECI 010 – Estradas I
Projeto Geométrico
Prof. Rachel Russo Seydell
O conceito de ESTRADA indica a faixa de terreno
sistematizada para a circulação de veículos
Cada estrada possui características que dependem da
sua utilização, localização, condições do terreno, e dos
recursos financeiros empregados
CONCEITO
 Intensidade de tráfego
 Leve
 Médio
 Pesado
 Revestimento
 Terra
 Cascalhada (revestimento primário)
 Pavimentada (asfalto, concreto, intertravado)
CLASSIFICAÇÃO
“Processo de correlacionar os seus elementos físicos
com as características de operação, frenagem,
aceleração, condições de segurança, conforto etc.”
Glauco Pontes Filho, 1998
PROJETO GEOMÉTRICO DE RODOVIAS
PROJETO GEOMÉTRICO DE RODOVIAS
Hebbal Flyover, Bangalore - Índia
Los Angeles Highway Interchange - EUA
O termo Estradas está associado a Transportes Terrestres
Segundo a CNT:
 77,6% das rodovias no país estão em estado regular a
péssimo de conservação
 11% de rodovias pavimentadas no país
 75% do transporte de bens e pessoas está sob
responsabilidade do transporte rodoviário
1 - O traçado de uma estrada
A decisão de escolha do traçado de uma estrada nasce, em
linhas gerais, da necessidade ou da conveniência da ligação
entre dois locais
• Raramente a linha reta que une esses locais (caminho mais
curto) poderá ser tomada como eixo de ligação, em virtude
de uma série de condicionamentos existentes na área
intermediária entre os locais a serem ligados
Esses condicionamentos interferem e assumem importância
porque não basta pensar na ligação pura e simples; a ligação
deve ser feita de forma a atender aos interesses da
comunidade e do meio ambiente com o menor custo possível
É preciso que haja um balanço entre o custo total da obra a ser
executada (custos de levantamentos, projetos, construção,
desapropriações e manutenção) e os benefícios diretos e
indiretos provenientes de sua implantação
Um bom projeto –
 Deve atender às necessidades de tráfego (atuais e futuras)
 Respeitar as características técnicas de um bom traçado e
um bom perfil
 Estar em harmonia com a região atravessada
 Ter baixo custo
A escolha dessas características deve também levar em
consideração possíveis variações de volume ou mesmo de
características que o tráfego possa sofrer durante a vida útil da
estrada, visto que grande número de veículos muda suas
características ao longo do tempo, alterando seu
comportamento nas estradas
Interesses diversos podem causar mudanças no uso dos
diversos meios de transportes, alterando os volumes e a
composição do tráfego das estradas ao longo dos anos
• Assim, deve-se ter um cuidado especial com a projeção das
necessidades de transporte
Regras básicas:
 Comprimento entre os dois pontos deve ser o menor possível
 Rampas devem apresentar inclinações compatíveis com o tipo e
fluxo dos veículos que a utilizarão
 Pavimentação com resistência mecânica compatível ao peso
dos veículos mais pesados
 Menor custo possível!
ESCOLHA DO TRAÇADO
ESCOLHA DO TRAÇADO
Na escolha do local por onde passará a estrada todos os
fatores que possam influir no custo ou nas características do
projeto deverão ser avaliados e balanceados para que se possa
conseguir um local adequado à construção de uma estrada, de
boas características técnicas e de custo mínimo
A variedade de fatores a serem analisados é muito grande, o
que pode tornar muito difícil maximizar condições técnicas e
minimizar custos
FATORES QUE INFLUENCIAM A ESCOLHA DO
TRAÇADO
Topografia - Na maioria dos projetos, a topografia é o fator
predominante para a escolha da localização da estrada. O
movimento de terra, que geralmente representa parcela
significativa no custo total de construção, depende da
topografia do local atravessado. O projeto tem parâmetros
mínimos que devem ser respeitados
• Em consequência, uma região topograficamente
desfavorável pode levar a grandes cortes e aterros, de
elevado custo, ou até à necessidade de obras civis caras,
como túneis e viadutos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2º check do paper estradas i
2º check do paper   estradas i2º check do paper   estradas i
2º check do paper estradas iMárcia Kerlly
 
Introdução a engenharia - aula 1
Introdução a engenharia - aula 1Introdução a engenharia - aula 1
Introdução a engenharia - aula 1Rafael José Rorato
 
Plano de Beto Albuquerque para Construção de Nova Ponte Para o Guaíba ( Plano...
Plano de Beto Albuquerque para Construção de Nova Ponte Para o Guaíba ( Plano...Plano de Beto Albuquerque para Construção de Nova Ponte Para o Guaíba ( Plano...
Plano de Beto Albuquerque para Construção de Nova Ponte Para o Guaíba ( Plano...Equipe Digital
 
DEFLECTOMETRÍA PAVIMENTOS TRABAJANDO CON VIGA BENKELMAN
DEFLECTOMETRÍA PAVIMENTOS TRABAJANDO CON VIGA BENKELMANDEFLECTOMETRÍA PAVIMENTOS TRABAJANDO CON VIGA BENKELMAN
DEFLECTOMETRÍA PAVIMENTOS TRABAJANDO CON VIGA BENKELMANEmilio Castillo
 
Transporte aeroviário e hidroviário
Transporte aeroviário e hidroviário Transporte aeroviário e hidroviário
Transporte aeroviário e hidroviário Ana Amélia
 
Análise espacial para localização da nova Ponte sobre o Tejo
Análise espacial para localização da nova Ponte sobre o TejoAnálise espacial para localização da nova Ponte sobre o Tejo
Análise espacial para localização da nova Ponte sobre o TejoNimble Portal Consulting
 
Noções de topografia para projetos rodoviarios
Noções de topografia para projetos rodoviariosNoções de topografia para projetos rodoviarios
Noções de topografia para projetos rodoviariosrdgbr
 
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESPApresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESPRicardo Santos
 
Implantacao de estradas
Implantacao de estradasImplantacao de estradas
Implantacao de estradasTaís Leandro
 
São Paulo Berrini GEEPT9-Escopo-Mandrak
São Paulo Berrini GEEPT9-Escopo-MandrakSão Paulo Berrini GEEPT9-Escopo-Mandrak
São Paulo Berrini GEEPT9-Escopo-MandrakMarco Coghi
 
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportesIntrodução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportesRafael José Rorato
 
Lastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
Lastro, Sub-leito e AMV - TrilhosLastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
Lastro, Sub-leito e AMV - TrilhosTaline Martins
 

Mais procurados (17)

2º check do paper estradas i
2º check do paper   estradas i2º check do paper   estradas i
2º check do paper estradas i
 
Estradas aula 03
Estradas aula 03Estradas aula 03
Estradas aula 03
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
Aula 03
Aula 03Aula 03
Aula 03
 
Apresentação 2016(v0)
Apresentação 2016(v0)Apresentação 2016(v0)
Apresentação 2016(v0)
 
Introdução a engenharia - aula 1
Introdução a engenharia - aula 1Introdução a engenharia - aula 1
Introdução a engenharia - aula 1
 
Plano de Beto Albuquerque para Construção de Nova Ponte Para o Guaíba ( Plano...
Plano de Beto Albuquerque para Construção de Nova Ponte Para o Guaíba ( Plano...Plano de Beto Albuquerque para Construção de Nova Ponte Para o Guaíba ( Plano...
Plano de Beto Albuquerque para Construção de Nova Ponte Para o Guaíba ( Plano...
 
DEFLECTOMETRÍA PAVIMENTOS TRABAJANDO CON VIGA BENKELMAN
DEFLECTOMETRÍA PAVIMENTOS TRABAJANDO CON VIGA BENKELMANDEFLECTOMETRÍA PAVIMENTOS TRABAJANDO CON VIGA BENKELMAN
DEFLECTOMETRÍA PAVIMENTOS TRABAJANDO CON VIGA BENKELMAN
 
Transporte aeroviário e hidroviário
Transporte aeroviário e hidroviário Transporte aeroviário e hidroviário
Transporte aeroviário e hidroviário
 
Análise espacial para localização da nova Ponte sobre o Tejo
Análise espacial para localização da nova Ponte sobre o TejoAnálise espacial para localização da nova Ponte sobre o Tejo
Análise espacial para localização da nova Ponte sobre o Tejo
 
Noções de topografia para projetos rodoviarios
Noções de topografia para projetos rodoviariosNoções de topografia para projetos rodoviarios
Noções de topografia para projetos rodoviarios
 
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESPApresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
 
Implantacao de estradas
Implantacao de estradasImplantacao de estradas
Implantacao de estradas
 
São Paulo Berrini GEEPT9-Escopo-Mandrak
São Paulo Berrini GEEPT9-Escopo-MandrakSão Paulo Berrini GEEPT9-Escopo-Mandrak
São Paulo Berrini GEEPT9-Escopo-Mandrak
 
Otcp terminal rodoviário
Otcp   terminal rodoviárioOtcp   terminal rodoviário
Otcp terminal rodoviário
 
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportesIntrodução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
 
Lastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
Lastro, Sub-leito e AMV - TrilhosLastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
Lastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
 

Destaque (8)

Aula 2 terraplenagem
Aula 2   terraplenagemAula 2   terraplenagem
Aula 2 terraplenagem
 
191 apostila estradas
191 apostila estradas191 apostila estradas
191 apostila estradas
 
projeto estradas 2
projeto estradas 2projeto estradas 2
projeto estradas 2
 
Processo geometrico para_projetar_protecoes2
Processo geometrico para_projetar_protecoes2Processo geometrico para_projetar_protecoes2
Processo geometrico para_projetar_protecoes2
 
Apostila projeto geometrico_2010
Apostila projeto geometrico_2010Apostila projeto geometrico_2010
Apostila projeto geometrico_2010
 
Glauco exercicios resolvidos (1)
Glauco exercicios resolvidos (1)Glauco exercicios resolvidos (1)
Glauco exercicios resolvidos (1)
 
Modal rodoviário
Modal rodoviárioModal rodoviário
Modal rodoviário
 
Apostila estradas de rodagem i
Apostila estradas de rodagem iApostila estradas de rodagem i
Apostila estradas de rodagem i
 

Semelhante a Aula 1 Prof. Rachel Russo Seydell

Aula_01_O_tracado_de_uma_estrada.ppt
Aula_01_O_tracado_de_uma_estrada.pptAula_01_O_tracado_de_uma_estrada.ppt
Aula_01_O_tracado_de_uma_estrada.pptWelingtonKuchar1
 
DIMENSIONAMENTO_DE_PAVIMENTOS_FLEXIVEIS.pdf
DIMENSIONAMENTO_DE_PAVIMENTOS_FLEXIVEIS.pdfDIMENSIONAMENTO_DE_PAVIMENTOS_FLEXIVEIS.pdf
DIMENSIONAMENTO_DE_PAVIMENTOS_FLEXIVEIS.pdfLOUISTELSON MOREIRA∴
 
Estudos de trafego: Variaveis do trafego
Estudos de trafego: Variaveis do trafegoEstudos de trafego: Variaveis do trafego
Estudos de trafego: Variaveis do trafegordgbr
 
SGP - Aula - Experiência de Implantação de SGP em Cidade de Médio Porte.pptx
SGP - Aula - Experiência de Implantação de SGP em Cidade de Médio Porte.pptxSGP - Aula - Experiência de Implantação de SGP em Cidade de Médio Porte.pptx
SGP - Aula - Experiência de Implantação de SGP em Cidade de Médio Porte.pptxBrunoTiagoAngelodaSi
 
Proposta para implantação de sistema de gerência de pavimentos em vias urbana...
Proposta para implantação de sistema de gerência de pavimentos em vias urbana...Proposta para implantação de sistema de gerência de pavimentos em vias urbana...
Proposta para implantação de sistema de gerência de pavimentos em vias urbana...LucasCavalcantedeAlm1
 
Alternativas de recuperação das mais valias urbanas através do estudo de impa...
Alternativas de recuperação das mais valias urbanas através do estudo de impa...Alternativas de recuperação das mais valias urbanas através do estudo de impa...
Alternativas de recuperação das mais valias urbanas através do estudo de impa...Davi Alcantara Bonates
 
Folheto estradas concreto
Folheto estradas concretoFolheto estradas concreto
Folheto estradas concretoDaniella Assis
 
Traffic Calming - Manual de Medidas Moderadoras de Tráfego
Traffic Calming -  Manual de Medidas Moderadoras de TráfegoTraffic Calming -  Manual de Medidas Moderadoras de Tráfego
Traffic Calming - Manual de Medidas Moderadoras de TráfegoChico Macena
 
Instrução de projeto DER
Instrução de projeto DERInstrução de projeto DER
Instrução de projeto DERrdgbr
 
Apostia pontes
Apostia pontesApostia pontes
Apostia pontesTS-Cunha
 
A definição da oferta de transportes
A definição da oferta de transportesA definição da oferta de transportes
A definição da oferta de transportesMichele Vieira
 
Organiza vias com_10_11_actualiza2
Organiza vias com_10_11_actualiza2Organiza vias com_10_11_actualiza2
Organiza vias com_10_11_actualiza2IST (Univ of Lisbon)
 

Semelhante a Aula 1 Prof. Rachel Russo Seydell (20)

Aula_01_O_tracado_de_uma_estrada.ppt
Aula_01_O_tracado_de_uma_estrada.pptAula_01_O_tracado_de_uma_estrada.ppt
Aula_01_O_tracado_de_uma_estrada.ppt
 
DIMENSIONAMENTO_DE_PAVIMENTOS_FLEXIVEIS.pdf
DIMENSIONAMENTO_DE_PAVIMENTOS_FLEXIVEIS.pdfDIMENSIONAMENTO_DE_PAVIMENTOS_FLEXIVEIS.pdf
DIMENSIONAMENTO_DE_PAVIMENTOS_FLEXIVEIS.pdf
 
Meios de transporte
Meios de transporteMeios de transporte
Meios de transporte
 
PIT - Construção Sustentável em Rodovias, por Marcelo Perrupato
PIT - Construção Sustentável em Rodovias, por Marcelo PerrupatoPIT - Construção Sustentável em Rodovias, por Marcelo Perrupato
PIT - Construção Sustentável em Rodovias, por Marcelo Perrupato
 
Monotrilho sp
Monotrilho spMonotrilho sp
Monotrilho sp
 
Aula 1 - Introdução
Aula 1 -  IntroduçãoAula 1 -  Introdução
Aula 1 - Introdução
 
Estudos de trafego: Variaveis do trafego
Estudos de trafego: Variaveis do trafegoEstudos de trafego: Variaveis do trafego
Estudos de trafego: Variaveis do trafego
 
10 acalmia af
10 acalmia af10 acalmia af
10 acalmia af
 
SGP - Aula - Experiência de Implantação de SGP em Cidade de Médio Porte.pptx
SGP - Aula - Experiência de Implantação de SGP em Cidade de Médio Porte.pptxSGP - Aula - Experiência de Implantação de SGP em Cidade de Médio Porte.pptx
SGP - Aula - Experiência de Implantação de SGP em Cidade de Médio Porte.pptx
 
Eco Road
Eco RoadEco Road
Eco Road
 
Aula - Urbanismo.pptx
Aula - Urbanismo.pptxAula - Urbanismo.pptx
Aula - Urbanismo.pptx
 
Proposta para implantação de sistema de gerência de pavimentos em vias urbana...
Proposta para implantação de sistema de gerência de pavimentos em vias urbana...Proposta para implantação de sistema de gerência de pavimentos em vias urbana...
Proposta para implantação de sistema de gerência de pavimentos em vias urbana...
 
Alternativas de recuperação das mais valias urbanas através do estudo de impa...
Alternativas de recuperação das mais valias urbanas através do estudo de impa...Alternativas de recuperação das mais valias urbanas através do estudo de impa...
Alternativas de recuperação das mais valias urbanas através do estudo de impa...
 
Folheto estradas concreto
Folheto estradas concretoFolheto estradas concreto
Folheto estradas concreto
 
Traffic calming
Traffic calmingTraffic calming
Traffic calming
 
Traffic Calming - Manual de Medidas Moderadoras de Tráfego
Traffic Calming -  Manual de Medidas Moderadoras de TráfegoTraffic Calming -  Manual de Medidas Moderadoras de Tráfego
Traffic Calming - Manual de Medidas Moderadoras de Tráfego
 
Instrução de projeto DER
Instrução de projeto DERInstrução de projeto DER
Instrução de projeto DER
 
Apostia pontes
Apostia pontesApostia pontes
Apostia pontes
 
A definição da oferta de transportes
A definição da oferta de transportesA definição da oferta de transportes
A definição da oferta de transportes
 
Organiza vias com_10_11_actualiza2
Organiza vias com_10_11_actualiza2Organiza vias com_10_11_actualiza2
Organiza vias com_10_11_actualiza2
 

Último

AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...
AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...
AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...Consultoria Acadêmica
 
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdfATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdfColaborar Educacional
 
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VFST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VFmarketing18485
 
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024Consultoria Acadêmica
 
Checklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdf
Checklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdfChecklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdf
Checklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdfVandersonOliveira39
 
Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...
Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...
Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...JairGaldino4
 
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...Consultoria Acadêmica
 

Último (7)

AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...
AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...
AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...
 
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdfATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
 
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VFST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
 
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
 
Checklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdf
Checklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdfChecklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdf
Checklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdf
 
Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...
Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...
Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...
 
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
 

Aula 1 Prof. Rachel Russo Seydell

  • 1. ECI 010 – Estradas I Projeto Geométrico Prof. Rachel Russo Seydell
  • 2. O conceito de ESTRADA indica a faixa de terreno sistematizada para a circulação de veículos Cada estrada possui características que dependem da sua utilização, localização, condições do terreno, e dos recursos financeiros empregados CONCEITO
  • 3.  Intensidade de tráfego  Leve  Médio  Pesado  Revestimento  Terra  Cascalhada (revestimento primário)  Pavimentada (asfalto, concreto, intertravado) CLASSIFICAÇÃO
  • 4. “Processo de correlacionar os seus elementos físicos com as características de operação, frenagem, aceleração, condições de segurança, conforto etc.” Glauco Pontes Filho, 1998 PROJETO GEOMÉTRICO DE RODOVIAS
  • 6.
  • 7.
  • 9. Los Angeles Highway Interchange - EUA
  • 10.
  • 11. O termo Estradas está associado a Transportes Terrestres
  • 12.
  • 13. Segundo a CNT:  77,6% das rodovias no país estão em estado regular a péssimo de conservação  11% de rodovias pavimentadas no país  75% do transporte de bens e pessoas está sob responsabilidade do transporte rodoviário
  • 14.
  • 15. 1 - O traçado de uma estrada A decisão de escolha do traçado de uma estrada nasce, em linhas gerais, da necessidade ou da conveniência da ligação entre dois locais • Raramente a linha reta que une esses locais (caminho mais curto) poderá ser tomada como eixo de ligação, em virtude de uma série de condicionamentos existentes na área intermediária entre os locais a serem ligados Esses condicionamentos interferem e assumem importância porque não basta pensar na ligação pura e simples; a ligação deve ser feita de forma a atender aos interesses da comunidade e do meio ambiente com o menor custo possível
  • 16. É preciso que haja um balanço entre o custo total da obra a ser executada (custos de levantamentos, projetos, construção, desapropriações e manutenção) e os benefícios diretos e indiretos provenientes de sua implantação Um bom projeto –  Deve atender às necessidades de tráfego (atuais e futuras)  Respeitar as características técnicas de um bom traçado e um bom perfil  Estar em harmonia com a região atravessada  Ter baixo custo
  • 17. A escolha dessas características deve também levar em consideração possíveis variações de volume ou mesmo de características que o tráfego possa sofrer durante a vida útil da estrada, visto que grande número de veículos muda suas características ao longo do tempo, alterando seu comportamento nas estradas Interesses diversos podem causar mudanças no uso dos diversos meios de transportes, alterando os volumes e a composição do tráfego das estradas ao longo dos anos • Assim, deve-se ter um cuidado especial com a projeção das necessidades de transporte
  • 18. Regras básicas:  Comprimento entre os dois pontos deve ser o menor possível  Rampas devem apresentar inclinações compatíveis com o tipo e fluxo dos veículos que a utilizarão  Pavimentação com resistência mecânica compatível ao peso dos veículos mais pesados  Menor custo possível! ESCOLHA DO TRAÇADO
  • 20. Na escolha do local por onde passará a estrada todos os fatores que possam influir no custo ou nas características do projeto deverão ser avaliados e balanceados para que se possa conseguir um local adequado à construção de uma estrada, de boas características técnicas e de custo mínimo A variedade de fatores a serem analisados é muito grande, o que pode tornar muito difícil maximizar condições técnicas e minimizar custos FATORES QUE INFLUENCIAM A ESCOLHA DO TRAÇADO
  • 21. Topografia - Na maioria dos projetos, a topografia é o fator predominante para a escolha da localização da estrada. O movimento de terra, que geralmente representa parcela significativa no custo total de construção, depende da topografia do local atravessado. O projeto tem parâmetros mínimos que devem ser respeitados • Em consequência, uma região topograficamente desfavorável pode levar a grandes cortes e aterros, de elevado custo, ou até à necessidade de obras civis caras, como túneis e viadutos