SlideShare uma empresa Scribd logo
Análise Financeira Copa 2014
Contextualização dos Gastos União
 Conforme relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) em
2011, o gastos para COPA 2014 deverão superar R$ 17,3 bilhões,
considerando-se apenas os recursos da União;
 No entanto em seu relatório mais recente de Abril de 2013 a
previsão de gasto para a COPA 2014, atingiu a previsão de R$25, 7
Bilhões;
 O site UOL, fala que as despesas já superaram os R$ 30 Bilhões;
 Nesse valor não estão incluídas todas outras prováveis
despesas, como desenvolvimento da infraestrutura voltada para o
turismo, investimentos em segurança e em saúde, além da
aquisição de equipamentos e da promoção de eventos.
Composição do Gasto (União)
Valor Previsto R$ 25,7 bilhões
R$ 15.704 bilhões serão
destinados a obras de estádios e
de mobilidade urbana
R$ 9,944 bilhões serão destinados
para reforma e ampliação de
aeroportos e portos
Panorama dos Gastos do Município de Fortaleza
(Estado e Município)
Área de Alocação de Recursos Valor % em relação
aoTotal
Estádios (Castelão e PV) R$ 451.960 (em mil) 4,8%
Meio Ambiente e saneamento Básico R$ 1.764.583,09 (em mil 18,7%
Transporte R$ 5.985.027,17 (em mil 63,3%
Segurança R$ 114.702,84 (em mil) 1,2%
Saúde R$ 248.680,68 (em mil) 2,6%
Energia/telecomunicações R$ 42.689,73 (em mil) 0,5%
Turismo R$ 851.208,34 (em mil) 9%
Total Geral R$ 9,4 bilhões
Apresenta-se abaixo o plano de investimentos inicial de Fortaleza para COPA
2014, abaixo segue um quadro referente a alocação de recursos por área.
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
*O plano de investimento enviado aoTCU e a FIFA, ficou estimado em R$ 8,5 bilhões
Gastos Previstos por área
 Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Meio-Ambiente:
Especificação Valor
Revitalização do Rio Cocó R$ 244,221milhões
Revitalização do Rio Maranguapinho R$ 439,033 milhões
Projeto Sanear II (elevação em 12,7% a cobertura da rede de esgoto) R$ 408,117 milhões
Ampliação do sistema de esgotamento sanitário da bacia do Rio Cocó R$ 94,892 milhões
Preurbis - Programa de Requalificação Urbana com Inclusão Social R$ 198 milhões
Balneabilidade de Lagoas R$ 507,82 milhões
Bioparque Passaré - recriação de Biomas R$ 21,448 milhões
Carta Acústica - monitoramento e avaliação de ruídos urbanos R$ 330 mil
Saneamento do antigo Aterro Sanitário do Jangurussu R$ 1,5 milhão
Ampliação e desobstrução da rede de drenagem urbana de Fortaleza R$ 132,877 milhões
Programa de Controle Ambiental R$ 6,225 milhões
Programa da Biodiversidade (Probio) R$ 11,692 milhões
Melhoria do Sistema de Abastecimento de Água de Fortaleza R$ 35,060 milhões
Controle de erosão marítima da beira-mar R$ 25,184 milhões
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
Gastos Previstos por área
 Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Segurança :
Especificação Valor
Aquisição de viaturas para a Secretaria da Segurança Pública R$ 34,743 milhões
Aquisição de viaturas para a Guarda Municipal R$ 8,776 milhões
Reestruturação e aquisição de equipamentos R$ 32,572 milhões
Reestruturação e aquisição de equipamentos de TI R$ 1,082 milhão
Modernização instrumental de apoio a Guarda Municipal R$ 12,016 milhões
Ciops R$ 25,513 milhões
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
Gastos Previstos por área
 Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Saúde:
Especificação Valor
Ampliação do Serviço Móvel de Urgência (Samu) R$ 4,561 milhões
Ampliação do Serviço Móvel de Urgência da Região Metropolitana de
Fortaleza
R$ 1,535 milhão
Ampliação dos leitos de UTI R$ 24 milhões
Ampliação dos leitos dos hospitais públicos R$ 76 milhões
Reaparelhamento das emergências terciárias (HGF, IJF e Hospital de
Messejana)
R$ 4,884 milhões
Ampliação do atendimento de urgência R$ 7,6 milhões
Aquisição de ambulâncias R$ 5,1 milhões
Implantação do Hospital de emergência daAv. Perimetral R$ 15 milhões
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
Gastos Previstos por área
 Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Energia/telecomunicações:
Especificação Valor
Banda larga no estádio Castelão R$ 8,924 milhões
Suprimento de 22 MVA de Carga no Castelão e entorno R$ 21,055 milhões
Implantação de turbinas de energia eólica R$ 12,710 milhões
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
Gastos Previstos por área
 Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Turismo:
Especificação Valor
Centro de Eventos R$ 297,580 milhões
Aquário do Ceará R$ 250 milhões
Requalificação da Praia de Iracema R$ 54,226 milhões
Urbanização da Beira - Mar R$ 35 milhões
Conclusão do ProjetoVila do Mar R$ 148,637 milhões
Requalificação do Dragão do Mar R$ 18,7 milhões
Recuperação da Estação João Felipe R$ 34,754 milhões
Projeto de acessibilidade e mobilidade urbana no Centro R$ 7,270 milhões
Infraestrutura básica do Morro de SantaTerezinha R$ 5 milhões
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
Gastos Previstos por área
 Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Transporte:
Especificação Valor
Duplicação do AnelViário (Trecho - Ce 040 / Br 222) R$ 162,8 milhões
Duplicação trechos 1 e 2 da BR 222 R$ 114 milhões
Conclusão da BR 116 (trecho Itaitinga - Horizonte) R$ 40 milhões
Recuperação da BR 116 -Trecho km 0 ao km 12 R$ 60,312 milhões
Duplicação doTerminal de Passageiros doAeroporto Pinto Martins R$ 517,5 milhões
Terminal de Cargas doAeroporto Pinto Martins R$ 39 milhões
Ampliação da pista doAeroporto Pinto Martins R$ 6 milhões
Torre de Controle do Aeroporto Pinto Martins R$ 27 milhões
Implantação doTerminal de Passageiros do Porto do Mucuripe R$ 5 milhões
Conclusão da ponte sobre o Rio Cocó R$ 120 milhões
Duplicação da CE 040 - entrocamento da CE 453 com Beberibe R$ 9,7 milhões
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
Gastos Previstos por área
 Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Transporte:
Especificação Valor
Duplicação da CE 040 trecho Beberibe/Lagoa do Uruaú e Fortim/Aracati R$ 46,8 milhões
Implantação doAeroporto deAracati R$ 17,1 milhões
Rodovia de acesso a localidade de Praia Bela, a partir de Aquiraz R$ 10,3 milhões
Alargamento da CE 453 entrocamento com Iguape R$ 10 milhões
Duplicação da CE 025 - Maestro Lisboa com Rio Pacoti R$ 27 milhões
Ligação da ponte sobre o Rio Cocó/ Ce 040/AnelViário metropolitano R$ 62,5 milhões
Implantação Linha Oeste do Metrô de Fortaleza R$ 847,653 milhões
Acessibilidade as estações do Metrô de Fortaleza R$ 107,049 milhões
Implantação sistema de integração ônibus-metrô R$ 70 milhões
Ramal ferroviário Mucuripe/Aeroporto/Parangaba/Castelão R$ 565,650 milhões
Implantação da Linha Sul do Metrô de Fortaleza R$ 1,806 bilhão
Requalificação da MalhaViária de Fortaleza R$ 182,5 milhões
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
Gastos Previstos por área
 Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Transporte:
Especificação Valor
Ligação doAeroporto com a BR 222 R$ 30,616 milhões
Ligação litorânea leste-oeste com Fortaleza R$ 18 milhões
Via expressa Norte-Sul (complementação) R$ 98 milhões
Alargamento da Av.Alberto Craveiro R$ 37,725 milhões
Alargamento da Av. Dedé Brasil (Cancelado) R$ 41,592 milhões
Implantação doTransfor R$ 400 milhões
Alargamento da Av. Paulino Rocha (Cancelado) R$ 24,290 milhões
Ligação da Paulino Rocha com JoséAmérico R$ 7,752 milhões
Ligação daAv. Min. JoséAmérico comAv. Maestro Lisboa R$ 2,474 milhões
Alargamento da Av. Gal. Bittencourt R$ 10,387 milhões
Alargamento da Av. Osório de Paiva R$ 34 milhões
Implantação do túnel daVia Expressa / Pe.AntônioTomás R$ 7,5 milhões
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
Gastos Previstos por área
 Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Transporte:
Especificação Valor
Implantação do viaduto daVia Expressa/Av.Alberto Sá R$ 8 milhões
Implantação do primeiro anel viário eixo Leste-Oeste R$ 148 milhões
Melhoria daVia de acesso doAeroporto R$ 53,595 milhões
Reequipamento operacional do sistema de transporte R$ 30 milhões
Implantação de sinalização turística e de trânsito R$ 12,768 milhões
Promob R$ 14,970 milhões
Aquisição deViaturas deTrânsito paraAMC/PMF R$ 14,1 milhões
Aquisição de equipamentos de trânsitoAMC / PMF R$ 15,955 milhões
Ampliação do Projeto Controle deTráfego R$ 39,760 milhões
Aquisição de equipamentos R$ 4,190 milhões
Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
OBRAS DA COPA FORTALEZA
 BRT Av. Alberto Craveiro – Matriz Inicial
BRT: Av. Alberto Craveiro¹
Total do Projeto: R$ 33,7 milhões
Ação
Valor
(milhões)
Prazo Responsabilidade
Início Conclusão Recursos Execução
BRT: Av. Alberto Craveiro – Projeto
Básico
0,3 Set/09 Abr/10
Governo
Municipal
Governo
Municipal
BRT: Av. Alberto Craveiro -
Desapropriações
9,7 Out/10 Dez/11
Governo
Municipal
Governo
Municipal
BRT: Av. Alberto Craveiro - Obras 23,7 Jan/11 Dez/12
Governo Federal
(Financiamento
CAIXA)
Governo
Municipal
Fonte: TCU
A matriz de responsabilidade inicial, previa a conclusão da obra para Dezembro de 2012,
destaca-se que os recursos da obra seria advindos do empréstimo bancário do BNDES
através da Caixa e dos recursos próprios no caso de R$ 10 milhões, a seguir apresenta os
dados atuais:
OBRAS DA COPA FORTALEZA
Empresa Valor do Contrato Valor Executado % de Conclusão da
Obra
SERVENG CIVILSAN
SA EMPR ASSOC
ENGENHARIA
R$ 33.000.000,00 R$ 22.974.322,09 91,4%
BRT Av. Alberto Craveiro –
Fonte: Portal da Transparência COPA TCM-CE
A obra da Av Alberto Craveiro, foi inaugurada no dia 15 de Junho de 2013, mesmo ainda estando
incompleta. Além disso, os pedestres reclamam da falta de passarelas e faixas de pedestres, ressalta-se
ainda que a mesma foi inaugurada sem ter as ciclovias inicialmente previstas.
OBRAS DA COPA FORTALEZA
 BRT Dedé Brasil – Matriz Inicial
Dedé Brasil ¹
Total do Projeto: R$ 41,6 milhões
Ação Valor (milhões)
Prazo Responsabilidade
Início Conclusão Recursos Execução
BRT: Dedé Brasil - Projeto
Básico
0,3 Set/09 Abr/10
Governo
Municipal
Governo
Municipal
BRT: Dedé Brasil -
Desapropriações
19,7 Set/10 Ago/12
Governo
Municipal
Governo
Municipal
BRT: Dedé Brasil - Obras 21,6 Jan/11 Dez/12
Governo Federal
(Financiamento
CAIXA)
Governo
Municipal
Fonte: TCU
A matriz de responsabilidade inicial, previa a conclusão da obra para Dezembro de 2012, no
entanto pelos dados do Portal da Transparência somente 9% da obra foi concluída, destaca-
se que os recursos da obra seria advindos do empréstimo bancário do BNDES através da
Caixa e dos recursos próprios no caso de R$ 20 milhões, essa obra teve mudanças na matriz
a seguir apresenta os dados atuais:
OBRAS DA COPA FORTALEZA
BRT Av. Dedé Brasil
Empresa Valor do Contrato Valor Executado % de Conclusão da
Obra
SERVENG CIVILSAN
SA EMPR ASSOC
ENGENHARIA
R$ 30.590.533,84 R$ 1.874.075,36 9%
OBRAS DA COPA FORTALEZA
Corredor: Norte / Sul (Via Expressa)
Total do Projeto: R$ 98,0 milhões
Ação Valor (milhões)
Prazo Responsabilidade
Início Conclusão Recursos Execução
Corredor: Norte / Sul (Via
Expressa) - Projeto Básico
0,3 Set/09 Abr/10
Governo
Municipal
Governo
Municipal
Corredor: Norte / Sul (via
Expressa) - Desapropriações
0,0* Jul/10 Jun/12 Governo Estadual
Governo
Estadual
Corredor: Norte / Sul (Via
Expressa) - Obras
97,7 Jan/11 Dez/12
Governo Federal
(Financiamento
CAIXA)
Governo
Municipal
Fonte: TCU
A matriz de responsabilidade inicial, previa a conclusão da obra para Dezembro de 2012,
no entanto pelos dados do Portal da Transparência somente 1,17% da obra foi concluída,
destaca-se que os recursos da obra seria advindos do empréstimo bancário do BNDES
através da Caixa e dos recursos próprios no caso de R$ 0,3 milhões, essa obra teve
mudanças na matriz a seguir apresenta os dados atuais:
OBRAS DA COPA FORTALEZA
Empresa Valor do Contrato Valor Executado % de Conclusão da
Obra
SERVENG CIVILSAN
SA EMPR ASSOC
ENGENHARIA
R$ 145.271.334,73 R$ 1.693.394,57 1,17%
Corredor: Norte / Sul (Via Expressa)
OBRAS DA COPA FORTALEZA
A matriz de responsabilidade inicial, previa a conclusão da obra para Dezembro de 2012,
no entanto pelos dados do Portal da Transparência somente 0,71% da obra foi concluída,
destaca-se que os recursos da obra seria advindos do empréstimo bancário do BNDES
através da Caixa e dos recursos próprios no caso de R$ 15 milhões, essa obra teve
mudanças na matriz a seguir apresenta os dados atuais:
OBRAS DA COPA FORTALEZA
Empresa Valor do Contrato Valor Executado % de Conclusão da
Obra
SERVENG CIVILSAN
SA EMPR ASSOC
ENGENHARIA
R$ 33.812.922,68 R$ 221.956,53 0,71%
Dados COPA 2014
Dados COPA 2014
Dados COPA 2014
Análise da Despesa Passaremos agora, a análise da despesa por função, esta classificação identifica as
grandes áreas de atuação do Município, fixando-se objetivos para cada uma delas e,
por consequência, as ações que se pretende desenvolver para o alcance desses propósitos
Função da Despesa Valor Previsto Valor Executado % de Execução % realizado em
relação ao total
LEGISLATIVA 125.765.590,00 68.830.252,66 54,73% 3,16%
ESSENCIAL A JUSTICA 37.617.695,00 18.217.402,68 48,43% 0,84%
ADMINISTRACAO 554.890.797,00 230.666.894,47 41,57% 10,60%
SEGURANCA PUBLICA 113.388.752,00 35.595.374,76 31,39% 1,64%
ASSISTENCIA SOCIAL 114.323.940,00 34.296.153,77 30,00% 1,58%
PREVIDENCIA SOCIAL 399.440.000,00 173.581.091,11 43,46% 7,98%
SAUDE 1.600.795.109,00 733.512.656,43 45,82% 33,70%
TRABALHO 21.192.995,00 2.986.124,97 14,09% 0,14%
EDUCACAO 1.015.299.857,00 425.692.183,51 41,93% 19,56%
CULTURA 90.266.544,00 18.559.127,80 20,56% 0,85%
DIREITOS DA CIDADANIA 31.255.448,00 6.600.648,89 21,12% 0,30%
URBANISMO 950.102.501,00 284.943.910,75 29,99% 13,09%
HABITACAO 120.314.473,00 16.274.525,21 13,53% 0,75%
SANEAMENTO 3.513.362,00 0 0,00% 0,00%
GESTAO AMBIENTAL 91.051.589,00 36.544.284,53 40,14% 1,68%
CIENCIA E TECNOLOGIA 4.552.862,00 0 0,00% 0,00%
COMERCIO E SERVICOS 143.081.860,00 16.753.580,81 11,71% 0,77%
DESPORTO E LAZER 23.681.820,00 1.940.236,37 8,19% 0,09%
ENCARGOS ESPECIAIS 144.774.755,00 71.311.695,39 49,26% 3,28%
RESERVA DE CONTINGENCIA 2.486.122,00 0 0,00% 0,00%
TOTAIS 5.587.796.071,00 2.176.306.144,11 54,73% 3,16%
Panorama dos Gastos do Município de
Fortaleza (Estado e Município)
Reforma do Estádio Castelão
Valor do Projeto: R$ 623,0 milhões
Ação Valor (milhões)
Prazo Responsabilidade
Início Conclusão Recursos Execução
Reforma do Estádio Castelão
- Projeto Básico
5,8 Jan/09 Dez/09 Governo Estadual
Governo
Estadual
Reforma do Estádio Castelão
– Obras
400,0
Mar/10 Dez/12
Governo Federal
(Financiamento
BNDES) Governo
Estadual
217,2 Governo Estadual
O Governo do Estado em seu plano de investimento inicial, estimou para os estádios
Castelão e PV o valor R$ 452 milhões, no entanto nas matrizes de responsabilidade enviada
a FIFA e ao TCU esse valor passou para R$ 623 milhões só para a reforma do Castelão
abaixo apresenta as principais matrizes de responsabilidade:
Fonte:TCU
Castelão
 Com a reforma, o estádio Castelão será a maior arena esportiva do
Nordeste e terá capacidade para 67.037 espectadores, sendo o único da
Região apto para receber uma semifinal.• Valor da obra de reforma,
ampliação, modernização e operação por oito anos (96 meses): R$
518.606.000,00 (quinhentos e dezoito milhões, seiscentos e seis mil
reais).
• Valor do contrato com o BNDES: R$ 351.545.150,00 (trezentos e
cinquenta e um milhões, quinhentos e quarenta e cinco mil, cento e
cinquenta reais).• Com um concorrido processo licitatório, no qual
participaram quatro consórcios e uma empresa, o Governo do Estado
conseguiu uma economia de R$ 99 milhões da proposta do edital para a
da vencedora.• O projeto já garantiu em seu edital todo o caderno de
encargos exigido pela FIFA, incluindo as obras que serão feitas na parte
externa do estádio e a aquisição de todos os equipamentos que serão
necessários.
Endividamento de Fortaleza
Aumento de 94,95% em 2014 se comparar com 2011; 114,26% em 2015 e 129,50% 2016
Isenção Governo Federal

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sac covid oab 22 abril .pptx
Sac covid oab   22 abril .pptxSac covid oab   22 abril .pptx
Sac covid oab 22 abril .pptx
Queiroz Galvão Óleo e Gás S.A.
 
FGV / EBAPE - Perspectivas do Investimento em Infraestrutura no Brasil
FGV / EBAPE - Perspectivas do Investimento em Infraestrutura no BrasilFGV / EBAPE - Perspectivas do Investimento em Infraestrutura no Brasil
FGV / EBAPE - Perspectivas do Investimento em Infraestrutura no Brasil
FGV | Fundação Getulio Vargas
 
Balanço da Copa do Mundo de 2014 - Telecomunicações
Balanço da Copa do Mundo de 2014 - TelecomunicaçõesBalanço da Copa do Mundo de 2014 - Telecomunicações
Balanço da Copa do Mundo de 2014 - Telecomunicações
Palácio do Planalto
 
Planos de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima
Planos de Mitigação e Adaptação à Mudança do ClimaPlanos de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima
Planos de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima
Palácio do Planalto
 
Metas em energia e transportes
Metas em energia e transportesMetas em energia e transportes
Metas em energia e transportes
Obsclima
 
Balanço Final da Copa do Mundo
Balanço Final da Copa do MundoBalanço Final da Copa do Mundo
Balanço Final da Copa do Mundo
Palácio do Planalto
 
Debate tv brasil nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Debate tv brasil  nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010Debate tv brasil  nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Debate tv brasil nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Luis Nassif
 
Arq3342
Arq3342Arq3342
20130913 concessoes
20130913 concessoes20130913 concessoes
20130913 concessoes
Polibio Braga
 
Apresentação do presidente BNDES Luciano Coutinho
Apresentação do presidente BNDES Luciano CoutinhoApresentação do presidente BNDES Luciano Coutinho
Apresentação do presidente BNDES Luciano Coutinho
CartaCapital
 

Mais procurados (10)

Sac covid oab 22 abril .pptx
Sac covid oab   22 abril .pptxSac covid oab   22 abril .pptx
Sac covid oab 22 abril .pptx
 
FGV / EBAPE - Perspectivas do Investimento em Infraestrutura no Brasil
FGV / EBAPE - Perspectivas do Investimento em Infraestrutura no BrasilFGV / EBAPE - Perspectivas do Investimento em Infraestrutura no Brasil
FGV / EBAPE - Perspectivas do Investimento em Infraestrutura no Brasil
 
Balanço da Copa do Mundo de 2014 - Telecomunicações
Balanço da Copa do Mundo de 2014 - TelecomunicaçõesBalanço da Copa do Mundo de 2014 - Telecomunicações
Balanço da Copa do Mundo de 2014 - Telecomunicações
 
Planos de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima
Planos de Mitigação e Adaptação à Mudança do ClimaPlanos de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima
Planos de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima
 
Metas em energia e transportes
Metas em energia e transportesMetas em energia e transportes
Metas em energia e transportes
 
Balanço Final da Copa do Mundo
Balanço Final da Copa do MundoBalanço Final da Copa do Mundo
Balanço Final da Copa do Mundo
 
Debate tv brasil nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Debate tv brasil  nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010Debate tv brasil  nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Debate tv brasil nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
 
Arq3342
Arq3342Arq3342
Arq3342
 
20130913 concessoes
20130913 concessoes20130913 concessoes
20130913 concessoes
 
Apresentação do presidente BNDES Luciano Coutinho
Apresentação do presidente BNDES Luciano CoutinhoApresentação do presidente BNDES Luciano Coutinho
Apresentação do presidente BNDES Luciano Coutinho
 

Destaque

Corporater at BSC and Strategy Forum - March 2013
Corporater at BSC and Strategy Forum - March 2013Corporater at BSC and Strategy Forum - March 2013
Corporater at BSC and Strategy Forum - March 2013
Pedro S. Pereira
 
Palestra na Futurecom 2011 sobre Gestão Estratégica e o Balanced Scorecard
Palestra na Futurecom 2011 sobre Gestão Estratégica e o Balanced ScorecardPalestra na Futurecom 2011 sobre Gestão Estratégica e o Balanced Scorecard
Palestra na Futurecom 2011 sobre Gestão Estratégica e o Balanced Scorecard
Pedro S. Pereira
 
Strategy Morning with Jeroen De Flander in Dubai 2013
Strategy Morning with Jeroen De Flander in Dubai 2013Strategy Morning with Jeroen De Flander in Dubai 2013
Strategy Morning with Jeroen De Flander in Dubai 2013
Pedro S. Pereira
 
06 recurso pitagoras
06 recurso    pitagoras06 recurso    pitagoras
06 recurso pitagoras
fernandao777
 
Balanced Scorecard Forum 2012 - Corporater Presentation
Balanced Scorecard Forum 2012 - Corporater PresentationBalanced Scorecard Forum 2012 - Corporater Presentation
Balanced Scorecard Forum 2012 - Corporater Presentation
Pedro S. Pereira
 
Tecnologia Para Execução Da Estratégia
Tecnologia Para Execução Da EstratégiaTecnologia Para Execução Da Estratégia
Tecnologia Para Execução Da Estratégia
Pedro S. Pereira
 
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_docGestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
neyfds
 

Destaque (7)

Corporater at BSC and Strategy Forum - March 2013
Corporater at BSC and Strategy Forum - March 2013Corporater at BSC and Strategy Forum - March 2013
Corporater at BSC and Strategy Forum - March 2013
 
Palestra na Futurecom 2011 sobre Gestão Estratégica e o Balanced Scorecard
Palestra na Futurecom 2011 sobre Gestão Estratégica e o Balanced ScorecardPalestra na Futurecom 2011 sobre Gestão Estratégica e o Balanced Scorecard
Palestra na Futurecom 2011 sobre Gestão Estratégica e o Balanced Scorecard
 
Strategy Morning with Jeroen De Flander in Dubai 2013
Strategy Morning with Jeroen De Flander in Dubai 2013Strategy Morning with Jeroen De Flander in Dubai 2013
Strategy Morning with Jeroen De Flander in Dubai 2013
 
06 recurso pitagoras
06 recurso    pitagoras06 recurso    pitagoras
06 recurso pitagoras
 
Balanced Scorecard Forum 2012 - Corporater Presentation
Balanced Scorecard Forum 2012 - Corporater PresentationBalanced Scorecard Forum 2012 - Corporater Presentation
Balanced Scorecard Forum 2012 - Corporater Presentation
 
Tecnologia Para Execução Da Estratégia
Tecnologia Para Execução Da EstratégiaTecnologia Para Execução Da Estratégia
Tecnologia Para Execução Da Estratégia
 
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_docGestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
 

Semelhante a Apresentação ufc copa

Apresentação PAC - Teoria e Prática
Apresentação PAC - Teoria e PráticaApresentação PAC - Teoria e Prática
Apresentação PAC - Teoria e Prática
Ricieri Jonathan Peixer Pereira
 
Síntese do PAC em SP
Síntese do PAC em SPSíntese do PAC em SP
Síntese do PAC em SP
Aloizio Mercadante
 
Bruno Araújo anuncia recursos para saneamento em Pernambucoesentacao cidades
Bruno Araújo anuncia recursos para saneamento em Pernambucoesentacao cidadesBruno Araújo anuncia recursos para saneamento em Pernambucoesentacao cidades
Bruno Araújo anuncia recursos para saneamento em Pernambucoesentacao cidades
Jamildo Melo
 
Apresentação Prefeitura BG no CIC
Apresentação Prefeitura BG no CICApresentação Prefeitura BG no CIC
Apresentação Prefeitura BG no CIC
carlos quadros
 
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURAPLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANORS
 
Ceara melhor para todos
Ceara melhor para todosCeara melhor para todos
Ceara melhor para todos
Monndo.com
 
PAC 2 em Pernambuco - balanço de janeiro de 2012
PAC 2 em Pernambuco - balanço de janeiro de 2012PAC 2 em Pernambuco - balanço de janeiro de 2012
PAC 2 em Pernambuco - balanço de janeiro de 2012
Giovanni Sandes
 
Compesa - Projetos
Compesa - ProjetosCompesa - Projetos
Compesa - Projetos
Jamildo Melo
 
Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Dezembro/2011
Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Dezembro/2011Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Dezembro/2011
Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Dezembro/2011
Sistema FIEB
 
PAC 2 em Pernambuco - balanço de abril de 2014
PAC 2 em Pernambuco - balanço de abril de 2014PAC 2 em Pernambuco - balanço de abril de 2014
PAC 2 em Pernambuco - balanço de abril de 2014
Giovanni Sandes
 
"O Rio nos trilhos" - Sergio Magalhães no OsteRio
"O Rio nos trilhos" - Sergio Magalhães no OsteRio"O Rio nos trilhos" - Sergio Magalhães no OsteRio
"O Rio nos trilhos" - Sergio Magalhães no OsteRio
IETSRJ
 
Lei 13067 altera ldo 2014
Lei 13067   altera ldo 2014Lei 13067   altera ldo 2014
Lei 13067 altera ldo 2014
Gilmar Amaral
 
Lei 13067 altera ldo 2014
Lei 13067   altera ldo 2014Lei 13067   altera ldo 2014
Lei 13067 altera ldo 2014
Gilmar Amaral
 
Sempre existiram obras estruturantes no PROINVESTE.
Sempre existiram obras estruturantes no PROINVESTE.Sempre existiram obras estruturantes no PROINVESTE.
Sempre existiram obras estruturantes no PROINVESTE.
Ana Lucia Vieira
 
Investimentos do PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Investimentos do PAC e PIL na Bahia - Encontro EmpresarialInvestimentos do PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Investimentos do PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Palácio do Planalto
 
Investimentos PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Investimentos PAC e PIL na Bahia - Encontro EmpresarialInvestimentos PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Investimentos PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Palácio do Planalto
 
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCRCONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
PLANORS
 
O legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
O legado da Copa 2014 para Corinthians ItaqueraO legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
O legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
Chico Macena
 
O Legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
O Legado da Copa 2014 para Corinthians ItaqueraO Legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
O Legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
Chico Macena
 
Valeu a pena o Brasil ter sido sede da copa 2014?
Valeu a pena o Brasil ter sido sede da copa 2014?Valeu a pena o Brasil ter sido sede da copa 2014?
Valeu a pena o Brasil ter sido sede da copa 2014?
UNOPAR, UNEB
 

Semelhante a Apresentação ufc copa (20)

Apresentação PAC - Teoria e Prática
Apresentação PAC - Teoria e PráticaApresentação PAC - Teoria e Prática
Apresentação PAC - Teoria e Prática
 
Síntese do PAC em SP
Síntese do PAC em SPSíntese do PAC em SP
Síntese do PAC em SP
 
Bruno Araújo anuncia recursos para saneamento em Pernambucoesentacao cidades
Bruno Araújo anuncia recursos para saneamento em Pernambucoesentacao cidadesBruno Araújo anuncia recursos para saneamento em Pernambucoesentacao cidades
Bruno Araújo anuncia recursos para saneamento em Pernambucoesentacao cidades
 
Apresentação Prefeitura BG no CIC
Apresentação Prefeitura BG no CICApresentação Prefeitura BG no CIC
Apresentação Prefeitura BG no CIC
 
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURAPLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
 
Ceara melhor para todos
Ceara melhor para todosCeara melhor para todos
Ceara melhor para todos
 
PAC 2 em Pernambuco - balanço de janeiro de 2012
PAC 2 em Pernambuco - balanço de janeiro de 2012PAC 2 em Pernambuco - balanço de janeiro de 2012
PAC 2 em Pernambuco - balanço de janeiro de 2012
 
Compesa - Projetos
Compesa - ProjetosCompesa - Projetos
Compesa - Projetos
 
Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Dezembro/2011
Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Dezembro/2011Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Dezembro/2011
Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Dezembro/2011
 
PAC 2 em Pernambuco - balanço de abril de 2014
PAC 2 em Pernambuco - balanço de abril de 2014PAC 2 em Pernambuco - balanço de abril de 2014
PAC 2 em Pernambuco - balanço de abril de 2014
 
"O Rio nos trilhos" - Sergio Magalhães no OsteRio
"O Rio nos trilhos" - Sergio Magalhães no OsteRio"O Rio nos trilhos" - Sergio Magalhães no OsteRio
"O Rio nos trilhos" - Sergio Magalhães no OsteRio
 
Lei 13067 altera ldo 2014
Lei 13067   altera ldo 2014Lei 13067   altera ldo 2014
Lei 13067 altera ldo 2014
 
Lei 13067 altera ldo 2014
Lei 13067   altera ldo 2014Lei 13067   altera ldo 2014
Lei 13067 altera ldo 2014
 
Sempre existiram obras estruturantes no PROINVESTE.
Sempre existiram obras estruturantes no PROINVESTE.Sempre existiram obras estruturantes no PROINVESTE.
Sempre existiram obras estruturantes no PROINVESTE.
 
Investimentos do PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Investimentos do PAC e PIL na Bahia - Encontro EmpresarialInvestimentos do PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Investimentos do PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
 
Investimentos PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Investimentos PAC e PIL na Bahia - Encontro EmpresarialInvestimentos PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
Investimentos PAC e PIL na Bahia - Encontro Empresarial
 
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCRCONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
 
O legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
O legado da Copa 2014 para Corinthians ItaqueraO legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
O legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
 
O Legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
O Legado da Copa 2014 para Corinthians ItaqueraO Legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
O Legado da Copa 2014 para Corinthians Itaquera
 
Valeu a pena o Brasil ter sido sede da copa 2014?
Valeu a pena o Brasil ter sido sede da copa 2014?Valeu a pena o Brasil ter sido sede da copa 2014?
Valeu a pena o Brasil ter sido sede da copa 2014?
 

Mais de OPPCEUFC

seminário megaeventos obs pol publicas - Clarissa Freitas
  seminário megaeventos obs pol publicas - Clarissa Freitas  seminário megaeventos obs pol publicas - Clarissa Freitas
seminário megaeventos obs pol publicas - Clarissa Freitas
OPPCEUFC
 
Lei isenção texto integral
     Lei isenção texto integral     Lei isenção texto integral
Lei isenção texto integral
OPPCEUFC
 
Lei de isenção copa fortaleza
     Lei de isenção copa fortaleza     Lei de isenção copa fortaleza
Lei de isenção copa fortaleza
OPPCEUFC
 
Mapa mesa ii canto ufc
Mapa mesa ii   canto ufcMapa mesa ii   canto ufc
Mapa mesa ii canto ufc
OPPCEUFC
 
Entrevista josé newton
Entrevista josé newtonEntrevista josé newton
Entrevista josé newton
OPPCEUFC
 
Nota oficial junho2013
Nota oficial junho2013Nota oficial junho2013
Nota oficial junho2013
OPPCEUFC
 
Andamentoprocessoebserh
AndamentoprocessoebserhAndamentoprocessoebserh
Andamentoprocessoebserh
OPPCEUFC
 
Dossie megaeventos violacoesde_direitos2012
Dossie megaeventos violacoesde_direitos2012Dossie megaeventos violacoesde_direitos2012
Dossie megaeventos violacoesde_direitos2012
OPPCEUFC
 
Art. abres, avanço planos saúde fernando pires
Art. abres, avanço planos saúde fernando piresArt. abres, avanço planos saúde fernando pires
Art. abres, avanço planos saúde fernando pires
OPPCEUFC
 

Mais de OPPCEUFC (9)

seminário megaeventos obs pol publicas - Clarissa Freitas
  seminário megaeventos obs pol publicas - Clarissa Freitas  seminário megaeventos obs pol publicas - Clarissa Freitas
seminário megaeventos obs pol publicas - Clarissa Freitas
 
Lei isenção texto integral
     Lei isenção texto integral     Lei isenção texto integral
Lei isenção texto integral
 
Lei de isenção copa fortaleza
     Lei de isenção copa fortaleza     Lei de isenção copa fortaleza
Lei de isenção copa fortaleza
 
Mapa mesa ii canto ufc
Mapa mesa ii   canto ufcMapa mesa ii   canto ufc
Mapa mesa ii canto ufc
 
Entrevista josé newton
Entrevista josé newtonEntrevista josé newton
Entrevista josé newton
 
Nota oficial junho2013
Nota oficial junho2013Nota oficial junho2013
Nota oficial junho2013
 
Andamentoprocessoebserh
AndamentoprocessoebserhAndamentoprocessoebserh
Andamentoprocessoebserh
 
Dossie megaeventos violacoesde_direitos2012
Dossie megaeventos violacoesde_direitos2012Dossie megaeventos violacoesde_direitos2012
Dossie megaeventos violacoesde_direitos2012
 
Art. abres, avanço planos saúde fernando pires
Art. abres, avanço planos saúde fernando piresArt. abres, avanço planos saúde fernando pires
Art. abres, avanço planos saúde fernando pires
 

Apresentação ufc copa

  • 2. Contextualização dos Gastos União  Conforme relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) em 2011, o gastos para COPA 2014 deverão superar R$ 17,3 bilhões, considerando-se apenas os recursos da União;  No entanto em seu relatório mais recente de Abril de 2013 a previsão de gasto para a COPA 2014, atingiu a previsão de R$25, 7 Bilhões;  O site UOL, fala que as despesas já superaram os R$ 30 Bilhões;  Nesse valor não estão incluídas todas outras prováveis despesas, como desenvolvimento da infraestrutura voltada para o turismo, investimentos em segurança e em saúde, além da aquisição de equipamentos e da promoção de eventos.
  • 3. Composição do Gasto (União) Valor Previsto R$ 25,7 bilhões R$ 15.704 bilhões serão destinados a obras de estádios e de mobilidade urbana R$ 9,944 bilhões serão destinados para reforma e ampliação de aeroportos e portos
  • 4. Panorama dos Gastos do Município de Fortaleza (Estado e Município) Área de Alocação de Recursos Valor % em relação aoTotal Estádios (Castelão e PV) R$ 451.960 (em mil) 4,8% Meio Ambiente e saneamento Básico R$ 1.764.583,09 (em mil 18,7% Transporte R$ 5.985.027,17 (em mil 63,3% Segurança R$ 114.702,84 (em mil) 1,2% Saúde R$ 248.680,68 (em mil) 2,6% Energia/telecomunicações R$ 42.689,73 (em mil) 0,5% Turismo R$ 851.208,34 (em mil) 9% Total Geral R$ 9,4 bilhões Apresenta-se abaixo o plano de investimentos inicial de Fortaleza para COPA 2014, abaixo segue um quadro referente a alocação de recursos por área. Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza *O plano de investimento enviado aoTCU e a FIFA, ficou estimado em R$ 8,5 bilhões
  • 5. Gastos Previstos por área  Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Meio-Ambiente: Especificação Valor Revitalização do Rio Cocó R$ 244,221milhões Revitalização do Rio Maranguapinho R$ 439,033 milhões Projeto Sanear II (elevação em 12,7% a cobertura da rede de esgoto) R$ 408,117 milhões Ampliação do sistema de esgotamento sanitário da bacia do Rio Cocó R$ 94,892 milhões Preurbis - Programa de Requalificação Urbana com Inclusão Social R$ 198 milhões Balneabilidade de Lagoas R$ 507,82 milhões Bioparque Passaré - recriação de Biomas R$ 21,448 milhões Carta Acústica - monitoramento e avaliação de ruídos urbanos R$ 330 mil Saneamento do antigo Aterro Sanitário do Jangurussu R$ 1,5 milhão Ampliação e desobstrução da rede de drenagem urbana de Fortaleza R$ 132,877 milhões Programa de Controle Ambiental R$ 6,225 milhões Programa da Biodiversidade (Probio) R$ 11,692 milhões Melhoria do Sistema de Abastecimento de Água de Fortaleza R$ 35,060 milhões Controle de erosão marítima da beira-mar R$ 25,184 milhões Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
  • 6. Gastos Previstos por área  Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Segurança : Especificação Valor Aquisição de viaturas para a Secretaria da Segurança Pública R$ 34,743 milhões Aquisição de viaturas para a Guarda Municipal R$ 8,776 milhões Reestruturação e aquisição de equipamentos R$ 32,572 milhões Reestruturação e aquisição de equipamentos de TI R$ 1,082 milhão Modernização instrumental de apoio a Guarda Municipal R$ 12,016 milhões Ciops R$ 25,513 milhões Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
  • 7. Gastos Previstos por área  Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Saúde: Especificação Valor Ampliação do Serviço Móvel de Urgência (Samu) R$ 4,561 milhões Ampliação do Serviço Móvel de Urgência da Região Metropolitana de Fortaleza R$ 1,535 milhão Ampliação dos leitos de UTI R$ 24 milhões Ampliação dos leitos dos hospitais públicos R$ 76 milhões Reaparelhamento das emergências terciárias (HGF, IJF e Hospital de Messejana) R$ 4,884 milhões Ampliação do atendimento de urgência R$ 7,6 milhões Aquisição de ambulâncias R$ 5,1 milhões Implantação do Hospital de emergência daAv. Perimetral R$ 15 milhões Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
  • 8. Gastos Previstos por área  Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Energia/telecomunicações: Especificação Valor Banda larga no estádio Castelão R$ 8,924 milhões Suprimento de 22 MVA de Carga no Castelão e entorno R$ 21,055 milhões Implantação de turbinas de energia eólica R$ 12,710 milhões Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
  • 9. Gastos Previstos por área  Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Turismo: Especificação Valor Centro de Eventos R$ 297,580 milhões Aquário do Ceará R$ 250 milhões Requalificação da Praia de Iracema R$ 54,226 milhões Urbanização da Beira - Mar R$ 35 milhões Conclusão do ProjetoVila do Mar R$ 148,637 milhões Requalificação do Dragão do Mar R$ 18,7 milhões Recuperação da Estação João Felipe R$ 34,754 milhões Projeto de acessibilidade e mobilidade urbana no Centro R$ 7,270 milhões Infraestrutura básica do Morro de SantaTerezinha R$ 5 milhões Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
  • 10. Gastos Previstos por área  Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Transporte: Especificação Valor Duplicação do AnelViário (Trecho - Ce 040 / Br 222) R$ 162,8 milhões Duplicação trechos 1 e 2 da BR 222 R$ 114 milhões Conclusão da BR 116 (trecho Itaitinga - Horizonte) R$ 40 milhões Recuperação da BR 116 -Trecho km 0 ao km 12 R$ 60,312 milhões Duplicação doTerminal de Passageiros doAeroporto Pinto Martins R$ 517,5 milhões Terminal de Cargas doAeroporto Pinto Martins R$ 39 milhões Ampliação da pista doAeroporto Pinto Martins R$ 6 milhões Torre de Controle do Aeroporto Pinto Martins R$ 27 milhões Implantação doTerminal de Passageiros do Porto do Mucuripe R$ 5 milhões Conclusão da ponte sobre o Rio Cocó R$ 120 milhões Duplicação da CE 040 - entrocamento da CE 453 com Beberibe R$ 9,7 milhões Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
  • 11. Gastos Previstos por área  Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Transporte: Especificação Valor Duplicação da CE 040 trecho Beberibe/Lagoa do Uruaú e Fortim/Aracati R$ 46,8 milhões Implantação doAeroporto deAracati R$ 17,1 milhões Rodovia de acesso a localidade de Praia Bela, a partir de Aquiraz R$ 10,3 milhões Alargamento da CE 453 entrocamento com Iguape R$ 10 milhões Duplicação da CE 025 - Maestro Lisboa com Rio Pacoti R$ 27 milhões Ligação da ponte sobre o Rio Cocó/ Ce 040/AnelViário metropolitano R$ 62,5 milhões Implantação Linha Oeste do Metrô de Fortaleza R$ 847,653 milhões Acessibilidade as estações do Metrô de Fortaleza R$ 107,049 milhões Implantação sistema de integração ônibus-metrô R$ 70 milhões Ramal ferroviário Mucuripe/Aeroporto/Parangaba/Castelão R$ 565,650 milhões Implantação da Linha Sul do Metrô de Fortaleza R$ 1,806 bilhão Requalificação da MalhaViária de Fortaleza R$ 182,5 milhões Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
  • 12. Gastos Previstos por área  Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Transporte: Especificação Valor Ligação doAeroporto com a BR 222 R$ 30,616 milhões Ligação litorânea leste-oeste com Fortaleza R$ 18 milhões Via expressa Norte-Sul (complementação) R$ 98 milhões Alargamento da Av.Alberto Craveiro R$ 37,725 milhões Alargamento da Av. Dedé Brasil (Cancelado) R$ 41,592 milhões Implantação doTransfor R$ 400 milhões Alargamento da Av. Paulino Rocha (Cancelado) R$ 24,290 milhões Ligação da Paulino Rocha com JoséAmérico R$ 7,752 milhões Ligação daAv. Min. JoséAmérico comAv. Maestro Lisboa R$ 2,474 milhões Alargamento da Av. Gal. Bittencourt R$ 10,387 milhões Alargamento da Av. Osório de Paiva R$ 34 milhões Implantação do túnel daVia Expressa / Pe.AntônioTomás R$ 7,5 milhões Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
  • 13. Gastos Previstos por área  Apresenta-se abaixo os gastos previstos para o eixo Transporte: Especificação Valor Implantação do viaduto daVia Expressa/Av.Alberto Sá R$ 8 milhões Implantação do primeiro anel viário eixo Leste-Oeste R$ 148 milhões Melhoria daVia de acesso doAeroporto R$ 53,595 milhões Reequipamento operacional do sistema de transporte R$ 30 milhões Implantação de sinalização turística e de trânsito R$ 12,768 milhões Promob R$ 14,970 milhões Aquisição deViaturas deTrânsito paraAMC/PMF R$ 14,1 milhões Aquisição de equipamentos de trânsitoAMC / PMF R$ 15,955 milhões Ampliação do Projeto Controle deTráfego R$ 39,760 milhões Aquisição de equipamentos R$ 4,190 milhões Fonte: Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Fortaleza
  • 14. OBRAS DA COPA FORTALEZA  BRT Av. Alberto Craveiro – Matriz Inicial BRT: Av. Alberto Craveiro¹ Total do Projeto: R$ 33,7 milhões Ação Valor (milhões) Prazo Responsabilidade Início Conclusão Recursos Execução BRT: Av. Alberto Craveiro – Projeto Básico 0,3 Set/09 Abr/10 Governo Municipal Governo Municipal BRT: Av. Alberto Craveiro - Desapropriações 9,7 Out/10 Dez/11 Governo Municipal Governo Municipal BRT: Av. Alberto Craveiro - Obras 23,7 Jan/11 Dez/12 Governo Federal (Financiamento CAIXA) Governo Municipal Fonte: TCU A matriz de responsabilidade inicial, previa a conclusão da obra para Dezembro de 2012, destaca-se que os recursos da obra seria advindos do empréstimo bancário do BNDES através da Caixa e dos recursos próprios no caso de R$ 10 milhões, a seguir apresenta os dados atuais:
  • 15. OBRAS DA COPA FORTALEZA Empresa Valor do Contrato Valor Executado % de Conclusão da Obra SERVENG CIVILSAN SA EMPR ASSOC ENGENHARIA R$ 33.000.000,00 R$ 22.974.322,09 91,4% BRT Av. Alberto Craveiro – Fonte: Portal da Transparência COPA TCM-CE A obra da Av Alberto Craveiro, foi inaugurada no dia 15 de Junho de 2013, mesmo ainda estando incompleta. Além disso, os pedestres reclamam da falta de passarelas e faixas de pedestres, ressalta-se ainda que a mesma foi inaugurada sem ter as ciclovias inicialmente previstas.
  • 16. OBRAS DA COPA FORTALEZA  BRT Dedé Brasil – Matriz Inicial Dedé Brasil ¹ Total do Projeto: R$ 41,6 milhões Ação Valor (milhões) Prazo Responsabilidade Início Conclusão Recursos Execução BRT: Dedé Brasil - Projeto Básico 0,3 Set/09 Abr/10 Governo Municipal Governo Municipal BRT: Dedé Brasil - Desapropriações 19,7 Set/10 Ago/12 Governo Municipal Governo Municipal BRT: Dedé Brasil - Obras 21,6 Jan/11 Dez/12 Governo Federal (Financiamento CAIXA) Governo Municipal Fonte: TCU A matriz de responsabilidade inicial, previa a conclusão da obra para Dezembro de 2012, no entanto pelos dados do Portal da Transparência somente 9% da obra foi concluída, destaca- se que os recursos da obra seria advindos do empréstimo bancário do BNDES através da Caixa e dos recursos próprios no caso de R$ 20 milhões, essa obra teve mudanças na matriz a seguir apresenta os dados atuais:
  • 17. OBRAS DA COPA FORTALEZA BRT Av. Dedé Brasil Empresa Valor do Contrato Valor Executado % de Conclusão da Obra SERVENG CIVILSAN SA EMPR ASSOC ENGENHARIA R$ 30.590.533,84 R$ 1.874.075,36 9%
  • 18. OBRAS DA COPA FORTALEZA Corredor: Norte / Sul (Via Expressa) Total do Projeto: R$ 98,0 milhões Ação Valor (milhões) Prazo Responsabilidade Início Conclusão Recursos Execução Corredor: Norte / Sul (Via Expressa) - Projeto Básico 0,3 Set/09 Abr/10 Governo Municipal Governo Municipal Corredor: Norte / Sul (via Expressa) - Desapropriações 0,0* Jul/10 Jun/12 Governo Estadual Governo Estadual Corredor: Norte / Sul (Via Expressa) - Obras 97,7 Jan/11 Dez/12 Governo Federal (Financiamento CAIXA) Governo Municipal Fonte: TCU A matriz de responsabilidade inicial, previa a conclusão da obra para Dezembro de 2012, no entanto pelos dados do Portal da Transparência somente 1,17% da obra foi concluída, destaca-se que os recursos da obra seria advindos do empréstimo bancário do BNDES através da Caixa e dos recursos próprios no caso de R$ 0,3 milhões, essa obra teve mudanças na matriz a seguir apresenta os dados atuais:
  • 19. OBRAS DA COPA FORTALEZA Empresa Valor do Contrato Valor Executado % de Conclusão da Obra SERVENG CIVILSAN SA EMPR ASSOC ENGENHARIA R$ 145.271.334,73 R$ 1.693.394,57 1,17% Corredor: Norte / Sul (Via Expressa)
  • 20. OBRAS DA COPA FORTALEZA A matriz de responsabilidade inicial, previa a conclusão da obra para Dezembro de 2012, no entanto pelos dados do Portal da Transparência somente 0,71% da obra foi concluída, destaca-se que os recursos da obra seria advindos do empréstimo bancário do BNDES através da Caixa e dos recursos próprios no caso de R$ 15 milhões, essa obra teve mudanças na matriz a seguir apresenta os dados atuais:
  • 21. OBRAS DA COPA FORTALEZA Empresa Valor do Contrato Valor Executado % de Conclusão da Obra SERVENG CIVILSAN SA EMPR ASSOC ENGENHARIA R$ 33.812.922,68 R$ 221.956,53 0,71%
  • 25. Análise da Despesa Passaremos agora, a análise da despesa por função, esta classificação identifica as grandes áreas de atuação do Município, fixando-se objetivos para cada uma delas e, por consequência, as ações que se pretende desenvolver para o alcance desses propósitos Função da Despesa Valor Previsto Valor Executado % de Execução % realizado em relação ao total LEGISLATIVA 125.765.590,00 68.830.252,66 54,73% 3,16% ESSENCIAL A JUSTICA 37.617.695,00 18.217.402,68 48,43% 0,84% ADMINISTRACAO 554.890.797,00 230.666.894,47 41,57% 10,60% SEGURANCA PUBLICA 113.388.752,00 35.595.374,76 31,39% 1,64% ASSISTENCIA SOCIAL 114.323.940,00 34.296.153,77 30,00% 1,58% PREVIDENCIA SOCIAL 399.440.000,00 173.581.091,11 43,46% 7,98% SAUDE 1.600.795.109,00 733.512.656,43 45,82% 33,70% TRABALHO 21.192.995,00 2.986.124,97 14,09% 0,14% EDUCACAO 1.015.299.857,00 425.692.183,51 41,93% 19,56% CULTURA 90.266.544,00 18.559.127,80 20,56% 0,85% DIREITOS DA CIDADANIA 31.255.448,00 6.600.648,89 21,12% 0,30% URBANISMO 950.102.501,00 284.943.910,75 29,99% 13,09% HABITACAO 120.314.473,00 16.274.525,21 13,53% 0,75% SANEAMENTO 3.513.362,00 0 0,00% 0,00% GESTAO AMBIENTAL 91.051.589,00 36.544.284,53 40,14% 1,68% CIENCIA E TECNOLOGIA 4.552.862,00 0 0,00% 0,00% COMERCIO E SERVICOS 143.081.860,00 16.753.580,81 11,71% 0,77% DESPORTO E LAZER 23.681.820,00 1.940.236,37 8,19% 0,09% ENCARGOS ESPECIAIS 144.774.755,00 71.311.695,39 49,26% 3,28% RESERVA DE CONTINGENCIA 2.486.122,00 0 0,00% 0,00% TOTAIS 5.587.796.071,00 2.176.306.144,11 54,73% 3,16%
  • 26. Panorama dos Gastos do Município de Fortaleza (Estado e Município) Reforma do Estádio Castelão Valor do Projeto: R$ 623,0 milhões Ação Valor (milhões) Prazo Responsabilidade Início Conclusão Recursos Execução Reforma do Estádio Castelão - Projeto Básico 5,8 Jan/09 Dez/09 Governo Estadual Governo Estadual Reforma do Estádio Castelão – Obras 400,0 Mar/10 Dez/12 Governo Federal (Financiamento BNDES) Governo Estadual 217,2 Governo Estadual O Governo do Estado em seu plano de investimento inicial, estimou para os estádios Castelão e PV o valor R$ 452 milhões, no entanto nas matrizes de responsabilidade enviada a FIFA e ao TCU esse valor passou para R$ 623 milhões só para a reforma do Castelão abaixo apresenta as principais matrizes de responsabilidade: Fonte:TCU
  • 27. Castelão  Com a reforma, o estádio Castelão será a maior arena esportiva do Nordeste e terá capacidade para 67.037 espectadores, sendo o único da Região apto para receber uma semifinal.• Valor da obra de reforma, ampliação, modernização e operação por oito anos (96 meses): R$ 518.606.000,00 (quinhentos e dezoito milhões, seiscentos e seis mil reais). • Valor do contrato com o BNDES: R$ 351.545.150,00 (trezentos e cinquenta e um milhões, quinhentos e quarenta e cinco mil, cento e cinquenta reais).• Com um concorrido processo licitatório, no qual participaram quatro consórcios e uma empresa, o Governo do Estado conseguiu uma economia de R$ 99 milhões da proposta do edital para a da vencedora.• O projeto já garantiu em seu edital todo o caderno de encargos exigido pela FIFA, incluindo as obras que serão feitas na parte externa do estádio e a aquisição de todos os equipamentos que serão necessários.
  • 28. Endividamento de Fortaleza Aumento de 94,95% em 2014 se comparar com 2011; 114,26% em 2015 e 129,50% 2016