SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Baixar para ler offline
1
Apresentação
Reunião Pública
Dezembro, 2016
Histórico e Modelo de Negócios
3
Linha do Tempo e Estrutura Acionária
47,13% 48,25%
153.398.749 ações ordinárias
 Projetos industriais
atuando para terceiros
como construtora
 Importante expansão
geográfica: Brasília, Rio
de Janeiro e Campinas
 Desenvolvimento de
projetos com foco no
mercado de baixa renda
 Início dos projetos de
grande escala para o
mercado de baixa renda
 Consolidação da
posição de liderança em
Manaus e Brasília
 Expansão das operações
para PA, RO e ES
IPO
 Crescimento de
48% de VGV
lançado.
 Crescimento de
36% da receita
líquida, ao ano.
 Follow-on
 MCMV 2
 Constituição de
equipe de
vendas própria
1981 - 2005 2006-2007 2008 2009 2010 - 2012 2013 - 2015
 Geração de
Caixa¹,
totalizando R$
288 milhões no
acumulado dos
três anos.
 MCMV 3
 Foco no
programa
Minha Casa
Minha Vida
faixas 2 e 3.
2016
America do Sul
3%Asia
3%
Brasil 18%
1%
Europa 20%
América do Norte 55%
Outros
Abertura do Free Float (Outros)
Data: 06/07/2015
Controladores Tesouraria Outros
4,62%
4
Modelo de negócios
verticalizado
Industrialização
Modelo de Negócios
Vantagem competitiva: construção num curto espaço de tempo e num custo muito baixo
 Tecnologia com formas de
alumínio e paredes de concreto
 45 dias para a construção de um
prédio de 5 andares
 Mão de obra própria
 Remuneração baseada em
performance
 Produção padronizada e
industrializada no canteiro
Foco em
projetos de
larga escala
 Mais de 35 anos de experiência
 Track record sólido em projeto no
âmbito do programa MCMV
Histórico
Consistente
no mercado de
baixa renda
 Expertise em empreendimentos de
grande porte
 Média de 1.150 unidades por canteiro
de obra
5
Modelo Industrializado: “Fabrica de Imóveis”
 67 mil unidades em construção
 90% utilizando o método industrializado¹
 51 canteiros de obra em operação
 Média de 1,3 mil unidades por canteiro
1 2 3 4
1. Utilizando formas de alumínio
52%
70%
85% 90% 90%
48%
30%
15%
2015
10%
2014
10%
201320122011
Construção Industrial¹Métodos Tradicionais
• Industrialização do processo
• Padronização
• Menor utilização de mão de obra
• Maior velocidade de construção
• Maior escala produtiva
• Racionalização dos materiais de construção
• Menos resíduos
• Alta qualidade do acabamento
• Prazo reduzido de entrega
• Maior controle da qualidade
6
MCMV Faixa 1MCMV Faixa 1
1
MCMV Faixas 2 e 3
2
Incorporação
Tradicional
3
Viver Melhor
Manaus/AM
Segmentos de atuação
Splendido – Ouro Preto
Belo Horizonte/MG
Conquista Betim
Betim/MG
MCMV Faixa 1
6
Modelo de Negócio
Prestação de serviços: A Direcional é contratada para construir as unidades habitacionais.
 Único comprador (Governo);
 Sem despesas comerciais;
 Projetos de larga escala (até 9 mil unidades num mesmo projeto);
 Baixa exposição de caixa
 Recebimento conforme construção.
 Não há desembolso com compra de terreno.
 Rápido giro dos ativos;
 Baixo preço de venda (margem reduzida);
1
2015 9M16
LTM
1.198
2.041
1.647
20142011 2012 20132010
522380
2009
154 0 0
Histórico de Lançamento no MCMV faixa 1
(VGV- R$ milhões)
MCMV Faixa 2 e 3
6
2
Modelo de Negócio
Segmento de Incorporação com diferenciais que permitem menor exposição de caixa e redução
de riscos comerciais (estoque e distratos):
 Empresa encontra o terreno, desenvolve o produto e busca o cliente.
 Clientes contam com grandes incentivos:
 Possibilidade de subsídio e taxa de Juros subsidiada a partir de 5%, com funding do FGTS.
 Repasse no momento da venda (Modelo Associativo);
 Baixa exposição de caixa
 Recebimento conforme construção.
 Compra do Terreno por meio de permutas.
397
3T16
LTM
20152013
119
2014
232
2010
108
2011
210
11
2012
312
2009
358
Histórico de Lançamento no MCMV 2 e 3
(VGV- R$ milhões)
TR + 8,16% ao anoR$ 3.600 a R$ 6.500
Programa Minha Casa Minha Vida - 3° Etapa
MCMV Faixa
3
Renda Familiar Bruta Taxa de Juros
Limite de valor de venda
do imóvel
Não há
Subsídio
Até R$ 2.350
Até R$ 225.000
MCMV
Faixa 2
Até R$ 27,5 mil
TR + 5% ao ano Até R$ 135.000
MCMV Faixa
1,5
Até R$ 45 mil
R$ 2.350 a R$ 2.700
R$ 2.700 até R$ 3.600
TR + 5,5% ao ano
TR + 6% ao ano
TR + 7% ao ano
R$ 1.800 a R$ 2.350
(1) Estimativas da Companhia
43
10
Funding MCMV - FGTS
MCMV
290
41
2010
260
30
2009
235
36
2008
217
28
2007
198
23
2006
186
21
2005
173
20
2004
161
17
2003
154
14
2016
2015
458
91
2014
410
78
2013
365
65
2012
326
55
2011 487
91
Patrimônio
Ativos
Fonte: Site FGTS
Elaboração: Equipe RI
 O FGTS tem atuação importante como financiador habitacional, após 2009 passou a ser responsável
por financiar os projetos do MCMV Faixa 2 e 3;
Ativos e Patrimônio do FGTS
(R$ bilhões)
Carteira de Crédito Habitação do FGTS
(R$ billhões)
46%
45%
43%43%
40%
38%
30%
29%
28%28%28%
71
2008
63
2007
55200652
2005
49
2012
131
2011
110
2010
83
32%
2009
jul/16
2015
206
2014
178
2013
157
226
% Ativo Total
Carteira de Crédito Habitacional
Evolução no segmento MCMV 2 e 3
 Nos últimos 12 meses adquirimos VGV potencial de R$ 2,1 bilhões em terrenos destinados ao segmento
MCMV 2 e 3.
 Nesse período, lançamos R$ 397 milhões no MCMV 2 e 3, crescimento de 193%, quando comparado
com mesmo período base 3T15;
11
3T16
LTM
397
2T16
LTM
388
1T16
LTM
258
4T15
LTM
232
3T15
LTM
136
+193%
119
+47%
3T16
LTM
176
2T16
LTM
175
1T16
LTM
185
4T15
LTM
143
3T15
LTM
1.074
1.537
4T15
LTM
2.072
1T16
LTM
2T16
LTM
2.070
3T16
LTM
58%
3T15
LTM
1.314
Lançamentos MCMV 2 e 3
(R$ milhões)
Vendas MCMV 2 e 3
(R$ milhões)
Aquisição de Terrenos MCMV 2 e 3
(R$ milhões)
Incorporação Tradicional: Média e Alta Renda
6
3
Modelo de Negócio
Incorporação Tradicional: a Direcional realiza todas as etapas do
processo de incorporação e construção.
 Empresa encontra o terreno, desenvolve o produto e
busca o cliente.
 Margem bruta elevada.
 Repasse efetuado no final da obra, por instituições
financeiras públicas e privadas
 Equipe de vendas própria (Direcional Vendas)
 Principais drivers de demanda: confiança do consumidor
e disponibilidade de crédito.
 Alta exposição de caixa
Funding Incorporação – Poupança Imobiliária
Evolução do Saldo Anual
(R$ Bilhão)
Evolução Taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras¹
(Taxa de Juros + TR)
 Em 2016, os saques na poupança
acumularam R$ 40 bilhões até de
Novembro;
 A captação negativa na caderneta de
poupança é explicada, em partes,
pela alta dos juros básicos da
economia (SELIC), que tornou mais
atrativas outras modalidades de
investimento, como fundos e
depósitos a prazo.
1 - Fonte: Research BTG e Pesquisa junto aos bancos
 Neste cenário, os Bancos estão mais
restritivos e tem aumentado as taxas
de juros cobradas de clientes em
novas operações de financiamento
imobiliário.
13
jan-15
nov-16
set-16
jul-16
mai-16
mar-16
jan-16
11%
set-15
jul-15
mai-15
mar-15
nov-15
10%
9%
15%
14%
8%
Bradesco
CEF
Santander
Itau
BB
nov-16
504
-40
2015
509
-50
2014
522
24
2013
467
54
2012
389
37
2011
331
9
2010
300
29
2009
254
24
2008
215
14
2007
7
188
26
2006
150
5
2005
135
-2
2004
127
3
2003
115
-8
2002
112
Captação Líquida
Saldo
14
9M16
162
2015
206
2014
338
2013
513
2012
591
2011
577
 Redução do volume lançado no segmento MAC, desde 2011;
 Foco da Companhia na redução dos estoque e repasse do contas a receber.
Estoque – MAC
(VGV- R$ milhões)
Lançamento MAC
(VGV- R$ milhões)
Incorporação Tradicional: MAC*
* MAC: Compreende os empreendimentos dos segmentos Médio-Padrão, Médio-Alto Padrão e Comercial
9M16
827
536
292
Em andamento
Concluído
Resultados Operacionais e Financeiros
Lançamentos
 Foram lançados 3 projetos que totalizaram VGV de R$ 151 milhões, (+317% em relação ao 3T15).
 Destaque para o Projeto Conquista Torquato Tapajós do segmento MCMV 2 e 3, com VGV de R$ 46
milhões e 280 Unidades, em Manaus, representando o retorno dos lançamentos nesta região após 2 anos.
 Dois lançamentos pontuais no segmento MAC: (i) Way Residence 2ª Etapa: uma etapa subsequente
de produto em andamento com nível adequado de demanda e rentabilidade; e (ii) Link Ipiranga: projeto
contratado na modalidade pro-cotista com a possibilidade de repasse na planta.
 No 9M16, os lançamentos totalizaram R$ 452 milhões (+97%). No segmento MCMV 2 e 3 os
lançamentos somaram R$ 291 milhões (+131%);
16
1. MAC: Compreende os empreendimentos dos segmentos Médio-Padrão, Médio-Alto Padrão e Comercial.
126
291
106
104
162
45
200
36
452
+131%
-25%
+97%
+317%
9M169M15
230
3T16
151
2T163T15
MCMV 2 e 3MAC¹
Lançamentos
(R$ milhões)
MCMV 2 e 3
64%
Médio
36%
Lançamentos 9M16
Segmentação Econômica (% VGV)
Vendas
 No 3T16, as vendas líquidas atingiram R$ 94 milhões;
 No 9M16, as vendas líquidas totalizaram R$ 279 milhões (+16%);
 Crescimento de 30% nas vendas do segmento MCMV 2 e 3
nos 9M16, representando 47% do total vendido, desconsiderando
as vendas de terrenos;
17
1. MAC: Compreende os empreendimentos dos segmentos Médio-Padrão, Médio-Alto Padrão e Comercial.
36%
Médio-Alto + Comercial
18%
Médio
MCMV 2 e 3 47%
Vendas 9M16
Segmentação Econômica (% VGV)
26%
Sudeste
Norte
Centro-oeste
18%
56%
Vendas 9M16
Segmentação Geográfica (% VGV)
36
96
12557
37
52
145
143
3229
10
+43%
279
+30%
+16%
+2%
9M169M15
241
3T16
94
2T16
66
3T15
93
10
MCMV 2 e 3MAC¹Venda de Terrenos
Vendas Líquidas
(R$ milhões)
Distrato
 No 3T16, foram distratadas 345 unidades, redução de 24% em
relação ao 2T16;
 46% das unidades distratadas no 3T16 foram revendidas no
mesmo trimestre.
 Concentração dos distratos em empreendimentos lançados
anteriormente ao ano de 2014;
18
Distratos e Revenda de Unidades Distratadas
(Unidades)
1.3461.261
345
455546445504
911
1.070
157
305
449352425
68%
85%
46%
67%
82%79%84%
69%
58%
72%63%63%
3T15 9M169M153T162T161T164T15
Revenda no Período
% Revenda (até 3T16)
Unidades Revendidas (até 3T16)
Unidades Distratadas
2014
<2014
14%
2016
1%
16%
2015
69%
Distratos do 3T16 por Data de Lançamento
(% Unidades)
Norte
38%
Centro-Oeste
11%
Sudeste51%
Distratos do 3T16 por Região
(% Unidades)
Velocidades de Vendas
 A VSO do 3T16 atingiu índice de 6,7%, 1,1 p.p. acima do apresentado no 2T16;
 No 9M16, a VSO atingiu 19%, destaque para o segmento MCMV 2 e 3, que apresentou VSO de 26%.
19
VSO
(VGV - R$ milhões)
87 109
64 7752
52
4,6%1,2%
9,4%
25,0%
15,4%
7,0%6,4%
11,0%
5,8%
9,5% 6,7%
10,9%9,4%9,7%
2T16
7
84
66
5,6%
2
1T16
118
10
4T15
104
3T15
93
6
3T16
VSO TrimestralVSO de Lançamentos
VSO de EstoqueVendas de Estoque
Vendas de Lançamentos
Estoque
 No fechamento do 9M16, VGV em estoque de R$ 1,2 bilhão, com
total de 4.533 unidades;
 Destaque para a significativa redução do estoque na região Norte,
que representava 26% do estoque no início do ano e foi reduzida para
20% ao final do 3T16.
20
2016
34%
Concluído
25%
<2014
19%
20149%
2015
12%
Estoque por período de lançamento
(% VGV)
Sudeste
69%
Norte
20%
Centro-Oeste
11%
Segmentação Geográfica do Estoque
(% VGV)
Evolução Estoque
(R$ milhões)
827
+1%
367
+21%
3T16
1.195
2T16
1.103
759
344
1T16
990
818
172
MAC
MCMV 2 e 3
1. MAC: Compreende os empreendimentos dos segmentos Médio-Padrão, Médio-Alto Padrão e Comercial.
Estoque Concluído
 No 9M16, redução de 5% em unidades concluídas em estoque;
 Foram vendidas 38% (338 unidades) das unidades que se encontravam concluídas ao final de 2015;
 26% do estoque concluído (% VGV) é composto por unidades hoteleiras, com baixo custo de
carregamento, já que os empreendimentos hoteleiros estão em funcionamento e vem gerando receitas.
21
858
899
297338
Estoque
Concluído 9M16
Entregas e
Unidades Distrato
Vendas Bruta de
Estoque Concluído
Estoque
Concluído 2015
-5%
Evolução do Estoque Concluído
(Unidades)
17%
Norte
Sudeste
75%
Centro-Oeste
8%
Estoque Concluído 3T16
(% VGV)
Banco de Terrenos – MCMV 2 e 3
 No 9M16, adquirimos quinze terrenos voltados para o segmento MCMV 2 e 3, com potencial de
construção de 10.680 unidades e VGV de R$ 1,4 bilhão;
 O custo médio de aquisição destes terrenos foi equivalente a 12,5% do VGV potencial, sendo que 83%
do pagamento se dará via permuta, que não causa impacto no caixa da Companhia no curto prazo.
 Desta forma, o Banco de Terrenos do segmento MCMV 2 e 3 atingiu VGV potencial de R$ 4,8
bilhões (R$ 6,5 bilhões 100%) e 50 mil unidades;
 O banco de terrenos total da Direcional encerrou o 9M16 com potencial de desenvolvimento de 70 mil
unidades e VGV de R$ 10,5 bilhões.
22
Evolução do Banco de Terrenos MCMV 2 e 3
(R$ milhões)
4.828
3.752
1.443
76
Terrenos Lançados
em 9M16
Ajustes¹ Banco de
Terrenos
em 9M16
291
Aquisição de
Terrenos em 9M16
Banco de
Terrenos em 2015
Banco de Terrenos MCMV 2 e 3
(Segmentação Geográfica do % VGV)
59%
Sudeste
25%Centro-oeste
15%
Norte
1%
Nordeste
1. Ajuste: revisão de premissas de preços e projetos, terrenos vendidos/distratados.
Atualização de Informações Operacionais
 Em novembro iniciamos a operação no segmento MCMV Faixa 1,5
com a contratação de dois projetos anteriormente lançados como
MCMV 2 e 3.
 Os projetos transformados em Faixa 1,5 são: (i) Conquista
Itaboraí 2ª etapa, localizado no Estado do Rio de Janeiro,
com VGV de R$ 23 milhões e 180 unidades (1T16), e (ii)
Conquista Luziânia 3º Etapa, em Goiás, com VGV total de R$
15 milhões e 128 unidades (2T16).
 Até o momento, no 4T16, lançamos 3
empreendimentos, com VGV de R$ 110 e 832
unidades. Adicionalmente, obtivemos registro de
incorporação de outros 2 projetos com VGV de
R$ 121 milhões.
23
Resultados Financeiros
1. Outras Receitas/Resultados: resultado de transação de venda integral de cotas de sociedade que tinha, dentre seus ativos, unidades e terreno do segmento MAC, contabilizado como
outras receitas e despesas operacionais;
2. Lucro Bruto e Margem Bruta ajustados por: (i) juros de financiamento à produção e (ii) outros resultados¹
24
Receita Operacional Bruta
(R$ milhões)
Lucro Bruto Ajustado²
(R$ milhões)
236 228 207
791
675179 183
130
441
504
369
411
32
2T163T15 3T16
32
-11%
9M16
-2%
-10%
1.2111.233
9M15
415
Vendas de Imóveis
Outas Receitas¹ Prestação de Serviços
81 73
250
182
25
42
37
20,9%24,5%
15,2%22,9%24,5%
-17%
288
9M15
-45%
-40%
9M16
237
53
96
2T163T15
1415
88
14
3T16
14
14
Juros Capitalizados no Custo
Outros Resultados¹
Margem Bruta ajustada²
Lucro Bruto
Resultados Financeiros
25
Despesas Gerais e Administrativas (G&A)
(R$ milhões)
Despesas Comerciais
(R$ milhões)
Lucro Líquido
(R$ milhões)
53
93
1
2229
-43%
-95%
-96%
9M16
4,8%
9M15
7,9%
3T16
0,4%
2T16
5,8%
3T15
7,3%
Margem LíquidaLucro Líquido
8179
262726
7,4%6,7%8,3%7,0%6,5%
-3%
+3%
+1%
9M169M153T162T163T15
% Receita LíquidaG&A
39
30
131311
3,5%2,6%4,0%3,4%2,9%
3T16
-3%
+28%
+11%
9M169M152T163T15
% Receita LíquidaDespesas Comerciais
Geração de Caixa
1. Geração de Caixa: variação da dívida líquida ajustado por pagamento de dividendos e recompra de ações.
327
+216
-1%
+9%
9M16
106
221
9M15
301
34
267
3T16
90
37
53
45
96
3T15
91
21
70
141
2T16
Associativo
SFH e Outros
26
53 41
2015 9M162014
158
2013
76
Geração de Caixa¹
(R$ milhões)
Repasse
(R$ milhões - Critério do Recebimento do Caixa)
Estrutura de Capital
27
Geração
de Caixa
40
Dividendos
41
Dívida
Corporativa
27
Dívida
SFH
42499
569
Caixa
2015
Caixa
9M16
Endividamento
(R$ milhões)
Movimentação Caixa 9M16
(R$ milhões)
31%34%31%
283660
932
614
318
504
873
602
271 569
906
623
Caixa e Equivalentes
Financiamento a Produção
Dívidas Corporativas
% Dívida Corporativa
Dívida Líquida
Dívida Líquida/PL
18,6%21,0% 14,8%
369 272 337
3T15 2T16 3T16
Estrutura de Capital
(R$ milhões)
Abertura da Dívida Bruta
(% da Dívida)
Financiamento à Construção
7%
Finame e Leasing
2%
69%
Debêntures
16%
CCB Imobiliária
6%
CRI
-286
569
Dívida Bruta
337
Caixa Líquido
ex-SFH
283
SFH
623
Caixa e
Aplicações
906
Dívida
Líquida
Mercado de Capitais
Dividendos
29
Evolução de distribuição de dividendos
(R$ milhões)
 Em reunião realizada em 4 de julho de 2016, o
Conselho de Administração aprovou a distribuição
de dividendos no valor de R$ 40.000.000,00
(quarenta milhões de reais), correspondendo a R$
0,27340523 por ação (desconsiderando-se as
ações mantidas pela Companhia em tesouraria).
 Fizeram jus ao recebimento de dividendos os
acionistas detentores de ações da Companhia na
data base de 7 de julho de 2016.
 Os recursos oriundos dos dividendos foram
disponibilizados aos acionistas no dia 19 de julho
de 2015.
3%
6%
Setor
Dividend Yield
9M16
1. Setor: Cyrela, Direcional, Even, Ez Tec, Gafisa, Helbor, MRV, PDG, Rodobens, Rossi, Tecnisa, e Trisul
Dividendos 40.000.000,00R$
AçõesTotais(Ex-Tesouraria) 146.302.978
Dividendosporação R$ 0,27341
40 42
56 57 63
40
19
40
75%
32%31%25%25%24%24%24%
2015201420132012201120102009 9M16
Payout LíquidoDividendos
30
Foco no Resultado | 9M16
Setor 2%
6%
Setor 1%
5%
Margem Líquida
3T16 LTM
ROE LTM¹
3T16 LTM
Setor 10%
3%
Despesas Comerciais/Receita Líquida
3T16 LTM
Setor 38%
19%
Divida/Patrimônio Líquido
3T16 LTM
Setor 20%
11%
SG&A/Receita Líquida
3T16 LTM
Setor 25%
17%
Margem Bruta
3T16 LTM
1. ROE LTM: Lucro Líquido Últimos 12 Meses / Patrimônio Líquido Médio Últimos 12 Meses (Excluindo Participação de não controladores em SCPs e SPEs).
Setor: Cyrela, Direcional, Even, Ez Tec, Gafisa, Helbor, MRV, PDG, Rodobens, Rossi, Tecnisa, e Trisul
Fonte: Relatórios divulgados pelas companhias.
Aviso e Contatos
Declarações contidas neste comunicado relativas às perspectivas dos negócios, projeções de resultados
operacionais e financeiros e referências ao potencial de crescimento da Companhia constituem meras previsões
e foram baseadas nas expectativas e estimativas da Administração em relação ao desempenho futuro da
Direcional. Embora a Companhia acredite que tais previsões sejam baseadas em suposições razoáveis, ela não
assegura que elas sejam alcançadas. As expectativas e estimativas que baseiam as perspectivas futuras da
Companhia dependem em grande parte do comportamento do mercado, da situação econômica e política do
Brasil, do nível de crédito disponível, de regulamentações governamentais existentes e futuras e do
desempenho geral da economia mundial e, portanto, estão sujeitas a mudanças que fogem ao controle da
Companhia e de sua Administração.
Fernando Jose Mancio Ramos
CFO e Diretor de RI
Equipe de RI
www.direcional.com.b/ri
ri@direcional.com.br
(55 31) 3431-5509 (55 31) 3431-5510 (55 31) 3431-5511
31

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Corporate Presentation
Corporate PresentationCorporate Presentation
Corporate PresentationDirecionalRI
 
Minerva SA - Relatorio 1T10
Minerva SA - Relatorio 1T10Minerva SA - Relatorio 1T10
Minerva SA - Relatorio 1T10BeefPoint
 
Mrv apresentação institucional resumida por
Mrv apresentação institucional resumida porMrv apresentação institucional resumida por
Mrv apresentação institucional resumida porcinthia_volpani
 
Apresentação APIMEC - MG
Apresentação APIMEC - MGApresentação APIMEC - MG
Apresentação APIMEC - MGDirecionalRI
 
Apresentação Institucional - 3T19
Apresentação Institucional - 3T19Apresentação Institucional - 3T19
Apresentação Institucional - 3T19MRVRI
 
Release de Resultado 2T10
Release de Resultado 2T10Release de Resultado 2T10
Release de Resultado 2T10Gafisa RI !
 
MRV apresentação institucional abr17 - por
MRV apresentação institucional   abr17 - porMRV apresentação institucional   abr17 - por
MRV apresentação institucional abr17 - porcinthia_volpani
 
Apresentação teleconferência de resultados 2 t10
Apresentação   teleconferência de resultados 2 t10Apresentação   teleconferência de resultados 2 t10
Apresentação teleconferência de resultados 2 t10Braskem_RI
 
Apresentação institucional 09 2017 por
Apresentação institucional 09 2017 porApresentação institucional 09 2017 por
Apresentação institucional 09 2017 porcinthia_volpani
 
Apresentação dos Resultados do Quarto Trimestre de 2008.
Apresentação dos Resultados do Quarto Trimestre de 2008.Apresentação dos Resultados do Quarto Trimestre de 2008.
Apresentação dos Resultados do Quarto Trimestre de 2008.MRVRI
 
Apresentação 2T13
Apresentação 2T13Apresentação 2T13
Apresentação 2T13RiRossi
 
WEG 4T08 Apresentação Teleconferecia Resultados
WEG 4T08 Apresentação Teleconferecia ResultadosWEG 4T08 Apresentação Teleconferecia Resultados
WEG 4T08 Apresentação Teleconferecia ResultadosWEG
 
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11RiRossi
 
Apresentação 3T08
Apresentação 3T08Apresentação 3T08
Apresentação 3T08RiRossi
 
Apresentação de Resultados 3T15
	Apresentação de Resultados 3T15	Apresentação de Resultados 3T15
Apresentação de Resultados 3T15DirecionalRI
 
Minerva - Resultados 4T11
Minerva - Resultados 4T11Minerva - Resultados 4T11
Minerva - Resultados 4T11AgroTalento
 
Apresentação APIMEC - MG - 2012
Apresentação APIMEC - MG - 2012Apresentação APIMEC - MG - 2012
Apresentação APIMEC - MG - 2012DirecionalRI
 

Mais procurados (20)

Corporate Presentation
Corporate PresentationCorporate Presentation
Corporate Presentation
 
Minerva SA - Relatorio 1T10
Minerva SA - Relatorio 1T10Minerva SA - Relatorio 1T10
Minerva SA - Relatorio 1T10
 
Mrv apresentação institucional resumida por
Mrv apresentação institucional resumida porMrv apresentação institucional resumida por
Mrv apresentação institucional resumida por
 
Apresentação APIMEC - MG
Apresentação APIMEC - MGApresentação APIMEC - MG
Apresentação APIMEC - MG
 
Apresentação Institucional - 3T19
Apresentação Institucional - 3T19Apresentação Institucional - 3T19
Apresentação Institucional - 3T19
 
Release de Resultado 2T10
Release de Resultado 2T10Release de Resultado 2T10
Release de Resultado 2T10
 
MRV apresentação institucional abr17 - por
MRV apresentação institucional   abr17 - porMRV apresentação institucional   abr17 - por
MRV apresentação institucional abr17 - por
 
Apresentação teleconferência de resultados 2 t10
Apresentação   teleconferência de resultados 2 t10Apresentação   teleconferência de resultados 2 t10
Apresentação teleconferência de resultados 2 t10
 
Apresentação institucional 09 2017 por
Apresentação institucional 09 2017 porApresentação institucional 09 2017 por
Apresentação institucional 09 2017 por
 
Apresentação dos Resultados do Quarto Trimestre de 2008.
Apresentação dos Resultados do Quarto Trimestre de 2008.Apresentação dos Resultados do Quarto Trimestre de 2008.
Apresentação dos Resultados do Quarto Trimestre de 2008.
 
Apresentação 2T13
Apresentação 2T13Apresentação 2T13
Apresentação 2T13
 
WEG 4T08 Apresentação Teleconferecia Resultados
WEG 4T08 Apresentação Teleconferecia ResultadosWEG 4T08 Apresentação Teleconferecia Resultados
WEG 4T08 Apresentação Teleconferecia Resultados
 
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
 
Apresentação 3T08
Apresentação 3T08Apresentação 3T08
Apresentação 3T08
 
Raio-X do Comércio Exterior - Setembro de 2015
Raio-X do Comércio Exterior - Setembro de 2015Raio-X do Comércio Exterior - Setembro de 2015
Raio-X do Comércio Exterior - Setembro de 2015
 
Apresentação de Resultados 3T15
	Apresentação de Resultados 3T15	Apresentação de Resultados 3T15
Apresentação de Resultados 3T15
 
Minerva - Resultados 4T11
Minerva - Resultados 4T11Minerva - Resultados 4T11
Minerva - Resultados 4T11
 
024953000101011 (1)
024953000101011 (1)024953000101011 (1)
024953000101011 (1)
 
Apresentação APIMEC - MG - 2012
Apresentação APIMEC - MG - 2012Apresentação APIMEC - MG - 2012
Apresentação APIMEC - MG - 2012
 
Informativo DEREX - novembro/2015
Informativo DEREX - novembro/2015Informativo DEREX - novembro/2015
Informativo DEREX - novembro/2015
 

Semelhante a Resultados operacionais e financeiros da Direcional no 3T16

Apresentação APIMEC - MG
Apresentação APIMEC - MGApresentação APIMEC - MG
Apresentação APIMEC - MGDirecionalRI
 
025860000101011 (5).pdf
025860000101011 (5).pdf025860000101011 (5).pdf
025860000101011 (5).pdfRenandantas16
 
Apresentação APIMEC - MG - 2013
Apresentação APIMEC - MG - 2013Apresentação APIMEC - MG - 2013
Apresentação APIMEC - MG - 2013DirecionalRI
 
Apresentação da Teleconferência sobre os Resultados do 1T14
Apresentação da Teleconferência sobre os Resultados do 1T14Apresentação da Teleconferência sobre os Resultados do 1T14
Apresentação da Teleconferência sobre os Resultados do 1T14RiRossi
 
Apresentação reunião apimec 2012
Apresentação   reunião apimec 2012Apresentação   reunião apimec 2012
Apresentação reunião apimec 2012brproperties
 
Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017cinthia_volpani
 
Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017cinthia_volpani
 
Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017cinthia_volpani
 
Plano industrial 2016 2018
Plano industrial 2016 2018Plano industrial 2016 2018
Plano industrial 2016 2018TIM RI
 
Apresentação Apimec 2010
Apresentação Apimec 2010Apresentação Apimec 2010
Apresentação Apimec 2010DirecionalRI
 
Apresentação institucional outubro de 2012
Apresentação institucional   outubro de 2012Apresentação institucional   outubro de 2012
Apresentação institucional outubro de 2012brproperties
 
Apresentação da Teleconferência sobre os resultados do 2T12
Apresentação da Teleconferência sobre os resultados do 2T12Apresentação da Teleconferência sobre os resultados do 2T12
Apresentação da Teleconferência sobre os resultados do 2T12RiRossi
 
Apresentação 1 t13
Apresentação 1 t13Apresentação 1 t13
Apresentação 1 t13Gafisa RI !
 
Apresentação 1 t13
Apresentação 1 t13Apresentação 1 t13
Apresentação 1 t13Gafisa RI !
 
Apresentação 2T09
Apresentação 2T09Apresentação 2T09
Apresentação 2T09RiRossi
 

Semelhante a Resultados operacionais e financeiros da Direcional no 3T16 (20)

Apresentação APIMEC - MG
Apresentação APIMEC - MGApresentação APIMEC - MG
Apresentação APIMEC - MG
 
025860000101011 (5).pdf
025860000101011 (5).pdf025860000101011 (5).pdf
025860000101011 (5).pdf
 
via 2t23
via 2t23via 2t23
via 2t23
 
Apresentação APIMEC - MG - 2013
Apresentação APIMEC - MG - 2013Apresentação APIMEC - MG - 2013
Apresentação APIMEC - MG - 2013
 
Apresentação da Teleconferência sobre os Resultados do 1T14
Apresentação da Teleconferência sobre os Resultados do 1T14Apresentação da Teleconferência sobre os Resultados do 1T14
Apresentação da Teleconferência sobre os Resultados do 1T14
 
Apresentação reunião apimec 2012
Apresentação   reunião apimec 2012Apresentação   reunião apimec 2012
Apresentação reunião apimec 2012
 
Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017
 
Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017
 
Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017Mrv apresentação renda fixa 08.2017
Mrv apresentação renda fixa 08.2017
 
Plano industrial 2016 2018
Plano industrial 2016 2018Plano industrial 2016 2018
Plano industrial 2016 2018
 
Cc 4 t15 por
Cc 4 t15 porCc 4 t15 por
Cc 4 t15 por
 
Cc 4T16_por
Cc 4T16_porCc 4T16_por
Cc 4T16_por
 
Apresentação Apimec 2010
Apresentação Apimec 2010Apresentação Apimec 2010
Apresentação Apimec 2010
 
Apresentação institucional outubro de 2012
Apresentação institucional   outubro de 2012Apresentação institucional   outubro de 2012
Apresentação institucional outubro de 2012
 
Apresentação da Teleconferência sobre os resultados do 2T12
Apresentação da Teleconferência sobre os resultados do 2T12Apresentação da Teleconferência sobre os resultados do 2T12
Apresentação da Teleconferência sobre os resultados do 2T12
 
bradesco 3t23
bradesco 3t23bradesco 3t23
bradesco 3t23
 
Apresentação 1 t13
Apresentação 1 t13Apresentação 1 t13
Apresentação 1 t13
 
Apresentação 1 t13
Apresentação 1 t13Apresentação 1 t13
Apresentação 1 t13
 
via 4t22
via 4t22via 4t22
via 4t22
 
Apresentação 2T09
Apresentação 2T09Apresentação 2T09
Apresentação 2T09
 

Mais de DirecionalRI

4Q15 Conference Call
4Q15 Conference Call4Q15 Conference Call
4Q15 Conference CallDirecionalRI
 
Apresentação Institucional - Evento BTG Pactual XVII CEO Conference
Apresentação Institucional - Evento BTG Pactual XVII CEO ConferenceApresentação Institucional - Evento BTG Pactual XVII CEO Conference
Apresentação Institucional - Evento BTG Pactual XVII CEO ConferenceDirecionalRI
 
Apresentação Institucional 3T09
Apresentação Institucional 3T09Apresentação Institucional 3T09
Apresentação Institucional 3T09DirecionalRI
 
Apresentação para a Visita de Analistas
Apresentação para a Visita de AnalistasApresentação para a Visita de Analistas
Apresentação para a Visita de AnalistasDirecionalRI
 
BTG Pactual CEO Conference
BTG Pactual CEO ConferenceBTG Pactual CEO Conference
BTG Pactual CEO ConferenceDirecionalRI
 
Itaú CEO Conference
Itaú CEO ConferenceItaú CEO Conference
Itaú CEO ConferenceDirecionalRI
 
Corporate Presentation 4Q10
Corporate Presentation 4Q10Corporate Presentation 4Q10
Corporate Presentation 4Q10DirecionalRI
 
Corporate Presentation
Corporate PresentationCorporate Presentation
Corporate PresentationDirecionalRI
 
Santander CEO Conference - London
Santander CEO Conference - LondonSantander CEO Conference - London
Santander CEO Conference - LondonDirecionalRI
 
III Real Estate Conference - Banco Fator
III Real Estate Conference - Banco FatorIII Real Estate Conference - Banco Fator
III Real Estate Conference - Banco FatorDirecionalRI
 
Apresentação APIMEC - MG - 2011
Apresentação APIMEC - MG - 2011Apresentação APIMEC - MG - 2011
Apresentação APIMEC - MG - 2011DirecionalRI
 
12 Conferência Anual Santander
12 Conferência Anual Santander12 Conferência Anual Santander
12 Conferência Anual SantanderDirecionalRI
 
BTG Pactual Real Estate Conference – São Paulo
BTG Pactual Real Estate Conference – São PauloBTG Pactual Real Estate Conference – São Paulo
BTG Pactual Real Estate Conference – São PauloDirecionalRI
 
UBS Global Emerging Markets One-on-One Conference
UBS Global Emerging Markets One-on-One ConferenceUBS Global Emerging Markets One-on-One Conference
UBS Global Emerging Markets One-on-One ConferenceDirecionalRI
 
Convite APIMEC 2013
Convite APIMEC 2013Convite APIMEC 2013
Convite APIMEC 2013DirecionalRI
 
Corporate Presentation June 2013
Corporate Presentation June 2013Corporate Presentation June 2013
Corporate Presentation June 2013DirecionalRI
 
Corporate Presentation 1Q13
Corporate Presentation 1Q13Corporate Presentation 1Q13
Corporate Presentation 1Q13DirecionalRI
 
14ª Conferência Anual Santander
14ª Conferência Anual Santander14ª Conferência Anual Santander
14ª Conferência Anual SantanderDirecionalRI
 

Mais de DirecionalRI (20)

4Q15 Conference Call
4Q15 Conference Call4Q15 Conference Call
4Q15 Conference Call
 
Webcast 1Q16
Webcast 1Q16Webcast 1Q16
Webcast 1Q16
 
Apresentação Institucional - Evento BTG Pactual XVII CEO Conference
Apresentação Institucional - Evento BTG Pactual XVII CEO ConferenceApresentação Institucional - Evento BTG Pactual XVII CEO Conference
Apresentação Institucional - Evento BTG Pactual XVII CEO Conference
 
Apresentação Institucional 3T09
Apresentação Institucional 3T09Apresentação Institucional 3T09
Apresentação Institucional 3T09
 
Apresentação para a Visita de Analistas
Apresentação para a Visita de AnalistasApresentação para a Visita de Analistas
Apresentação para a Visita de Analistas
 
BTG Pactual CEO Conference
BTG Pactual CEO ConferenceBTG Pactual CEO Conference
BTG Pactual CEO Conference
 
Itaú CEO Conference
Itaú CEO ConferenceItaú CEO Conference
Itaú CEO Conference
 
Corporate Presentation 4Q10
Corporate Presentation 4Q10Corporate Presentation 4Q10
Corporate Presentation 4Q10
 
Corporate Presentation
Corporate PresentationCorporate Presentation
Corporate Presentation
 
Santander CEO Conference - London
Santander CEO Conference - LondonSantander CEO Conference - London
Santander CEO Conference - London
 
III Real Estate Conference - Banco Fator
III Real Estate Conference - Banco FatorIII Real Estate Conference - Banco Fator
III Real Estate Conference - Banco Fator
 
Apresentação APIMEC - MG - 2011
Apresentação APIMEC - MG - 2011Apresentação APIMEC - MG - 2011
Apresentação APIMEC - MG - 2011
 
12 Conferência Anual Santander
12 Conferência Anual Santander12 Conferência Anual Santander
12 Conferência Anual Santander
 
Manaus Site Visit
Manaus Site VisitManaus Site Visit
Manaus Site Visit
 
BTG Pactual Real Estate Conference – São Paulo
BTG Pactual Real Estate Conference – São PauloBTG Pactual Real Estate Conference – São Paulo
BTG Pactual Real Estate Conference – São Paulo
 
UBS Global Emerging Markets One-on-One Conference
UBS Global Emerging Markets One-on-One ConferenceUBS Global Emerging Markets One-on-One Conference
UBS Global Emerging Markets One-on-One Conference
 
Convite APIMEC 2013
Convite APIMEC 2013Convite APIMEC 2013
Convite APIMEC 2013
 
Corporate Presentation June 2013
Corporate Presentation June 2013Corporate Presentation June 2013
Corporate Presentation June 2013
 
Corporate Presentation 1Q13
Corporate Presentation 1Q13Corporate Presentation 1Q13
Corporate Presentation 1Q13
 
14ª Conferência Anual Santander
14ª Conferência Anual Santander14ª Conferência Anual Santander
14ª Conferência Anual Santander
 

Resultados operacionais e financeiros da Direcional no 3T16

  • 2. Histórico e Modelo de Negócios
  • 3. 3 Linha do Tempo e Estrutura Acionária 47,13% 48,25% 153.398.749 ações ordinárias  Projetos industriais atuando para terceiros como construtora  Importante expansão geográfica: Brasília, Rio de Janeiro e Campinas  Desenvolvimento de projetos com foco no mercado de baixa renda  Início dos projetos de grande escala para o mercado de baixa renda  Consolidação da posição de liderança em Manaus e Brasília  Expansão das operações para PA, RO e ES IPO  Crescimento de 48% de VGV lançado.  Crescimento de 36% da receita líquida, ao ano.  Follow-on  MCMV 2  Constituição de equipe de vendas própria 1981 - 2005 2006-2007 2008 2009 2010 - 2012 2013 - 2015  Geração de Caixa¹, totalizando R$ 288 milhões no acumulado dos três anos.  MCMV 3  Foco no programa Minha Casa Minha Vida faixas 2 e 3. 2016 America do Sul 3%Asia 3% Brasil 18% 1% Europa 20% América do Norte 55% Outros Abertura do Free Float (Outros) Data: 06/07/2015 Controladores Tesouraria Outros 4,62%
  • 4. 4 Modelo de negócios verticalizado Industrialização Modelo de Negócios Vantagem competitiva: construção num curto espaço de tempo e num custo muito baixo  Tecnologia com formas de alumínio e paredes de concreto  45 dias para a construção de um prédio de 5 andares  Mão de obra própria  Remuneração baseada em performance  Produção padronizada e industrializada no canteiro Foco em projetos de larga escala  Mais de 35 anos de experiência  Track record sólido em projeto no âmbito do programa MCMV Histórico Consistente no mercado de baixa renda  Expertise em empreendimentos de grande porte  Média de 1.150 unidades por canteiro de obra
  • 5. 5 Modelo Industrializado: “Fabrica de Imóveis”  67 mil unidades em construção  90% utilizando o método industrializado¹  51 canteiros de obra em operação  Média de 1,3 mil unidades por canteiro 1 2 3 4 1. Utilizando formas de alumínio 52% 70% 85% 90% 90% 48% 30% 15% 2015 10% 2014 10% 201320122011 Construção Industrial¹Métodos Tradicionais • Industrialização do processo • Padronização • Menor utilização de mão de obra • Maior velocidade de construção • Maior escala produtiva • Racionalização dos materiais de construção • Menos resíduos • Alta qualidade do acabamento • Prazo reduzido de entrega • Maior controle da qualidade
  • 6. 6 MCMV Faixa 1MCMV Faixa 1 1 MCMV Faixas 2 e 3 2 Incorporação Tradicional 3 Viver Melhor Manaus/AM Segmentos de atuação Splendido – Ouro Preto Belo Horizonte/MG Conquista Betim Betim/MG
  • 7. MCMV Faixa 1 6 Modelo de Negócio Prestação de serviços: A Direcional é contratada para construir as unidades habitacionais.  Único comprador (Governo);  Sem despesas comerciais;  Projetos de larga escala (até 9 mil unidades num mesmo projeto);  Baixa exposição de caixa  Recebimento conforme construção.  Não há desembolso com compra de terreno.  Rápido giro dos ativos;  Baixo preço de venda (margem reduzida); 1 2015 9M16 LTM 1.198 2.041 1.647 20142011 2012 20132010 522380 2009 154 0 0 Histórico de Lançamento no MCMV faixa 1 (VGV- R$ milhões)
  • 8. MCMV Faixa 2 e 3 6 2 Modelo de Negócio Segmento de Incorporação com diferenciais que permitem menor exposição de caixa e redução de riscos comerciais (estoque e distratos):  Empresa encontra o terreno, desenvolve o produto e busca o cliente.  Clientes contam com grandes incentivos:  Possibilidade de subsídio e taxa de Juros subsidiada a partir de 5%, com funding do FGTS.  Repasse no momento da venda (Modelo Associativo);  Baixa exposição de caixa  Recebimento conforme construção.  Compra do Terreno por meio de permutas. 397 3T16 LTM 20152013 119 2014 232 2010 108 2011 210 11 2012 312 2009 358 Histórico de Lançamento no MCMV 2 e 3 (VGV- R$ milhões)
  • 9. TR + 8,16% ao anoR$ 3.600 a R$ 6.500 Programa Minha Casa Minha Vida - 3° Etapa MCMV Faixa 3 Renda Familiar Bruta Taxa de Juros Limite de valor de venda do imóvel Não há Subsídio Até R$ 2.350 Até R$ 225.000 MCMV Faixa 2 Até R$ 27,5 mil TR + 5% ao ano Até R$ 135.000 MCMV Faixa 1,5 Até R$ 45 mil R$ 2.350 a R$ 2.700 R$ 2.700 até R$ 3.600 TR + 5,5% ao ano TR + 6% ao ano TR + 7% ao ano R$ 1.800 a R$ 2.350 (1) Estimativas da Companhia 43
  • 10. 10 Funding MCMV - FGTS MCMV 290 41 2010 260 30 2009 235 36 2008 217 28 2007 198 23 2006 186 21 2005 173 20 2004 161 17 2003 154 14 2016 2015 458 91 2014 410 78 2013 365 65 2012 326 55 2011 487 91 Patrimônio Ativos Fonte: Site FGTS Elaboração: Equipe RI  O FGTS tem atuação importante como financiador habitacional, após 2009 passou a ser responsável por financiar os projetos do MCMV Faixa 2 e 3; Ativos e Patrimônio do FGTS (R$ bilhões) Carteira de Crédito Habitação do FGTS (R$ billhões) 46% 45% 43%43% 40% 38% 30% 29% 28%28%28% 71 2008 63 2007 55200652 2005 49 2012 131 2011 110 2010 83 32% 2009 jul/16 2015 206 2014 178 2013 157 226 % Ativo Total Carteira de Crédito Habitacional
  • 11. Evolução no segmento MCMV 2 e 3  Nos últimos 12 meses adquirimos VGV potencial de R$ 2,1 bilhões em terrenos destinados ao segmento MCMV 2 e 3.  Nesse período, lançamos R$ 397 milhões no MCMV 2 e 3, crescimento de 193%, quando comparado com mesmo período base 3T15; 11 3T16 LTM 397 2T16 LTM 388 1T16 LTM 258 4T15 LTM 232 3T15 LTM 136 +193% 119 +47% 3T16 LTM 176 2T16 LTM 175 1T16 LTM 185 4T15 LTM 143 3T15 LTM 1.074 1.537 4T15 LTM 2.072 1T16 LTM 2T16 LTM 2.070 3T16 LTM 58% 3T15 LTM 1.314 Lançamentos MCMV 2 e 3 (R$ milhões) Vendas MCMV 2 e 3 (R$ milhões) Aquisição de Terrenos MCMV 2 e 3 (R$ milhões)
  • 12. Incorporação Tradicional: Média e Alta Renda 6 3 Modelo de Negócio Incorporação Tradicional: a Direcional realiza todas as etapas do processo de incorporação e construção.  Empresa encontra o terreno, desenvolve o produto e busca o cliente.  Margem bruta elevada.  Repasse efetuado no final da obra, por instituições financeiras públicas e privadas  Equipe de vendas própria (Direcional Vendas)  Principais drivers de demanda: confiança do consumidor e disponibilidade de crédito.  Alta exposição de caixa
  • 13. Funding Incorporação – Poupança Imobiliária Evolução do Saldo Anual (R$ Bilhão) Evolução Taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras¹ (Taxa de Juros + TR)  Em 2016, os saques na poupança acumularam R$ 40 bilhões até de Novembro;  A captação negativa na caderneta de poupança é explicada, em partes, pela alta dos juros básicos da economia (SELIC), que tornou mais atrativas outras modalidades de investimento, como fundos e depósitos a prazo. 1 - Fonte: Research BTG e Pesquisa junto aos bancos  Neste cenário, os Bancos estão mais restritivos e tem aumentado as taxas de juros cobradas de clientes em novas operações de financiamento imobiliário. 13 jan-15 nov-16 set-16 jul-16 mai-16 mar-16 jan-16 11% set-15 jul-15 mai-15 mar-15 nov-15 10% 9% 15% 14% 8% Bradesco CEF Santander Itau BB nov-16 504 -40 2015 509 -50 2014 522 24 2013 467 54 2012 389 37 2011 331 9 2010 300 29 2009 254 24 2008 215 14 2007 7 188 26 2006 150 5 2005 135 -2 2004 127 3 2003 115 -8 2002 112 Captação Líquida Saldo
  • 14. 14 9M16 162 2015 206 2014 338 2013 513 2012 591 2011 577  Redução do volume lançado no segmento MAC, desde 2011;  Foco da Companhia na redução dos estoque e repasse do contas a receber. Estoque – MAC (VGV- R$ milhões) Lançamento MAC (VGV- R$ milhões) Incorporação Tradicional: MAC* * MAC: Compreende os empreendimentos dos segmentos Médio-Padrão, Médio-Alto Padrão e Comercial 9M16 827 536 292 Em andamento Concluído
  • 16. Lançamentos  Foram lançados 3 projetos que totalizaram VGV de R$ 151 milhões, (+317% em relação ao 3T15).  Destaque para o Projeto Conquista Torquato Tapajós do segmento MCMV 2 e 3, com VGV de R$ 46 milhões e 280 Unidades, em Manaus, representando o retorno dos lançamentos nesta região após 2 anos.  Dois lançamentos pontuais no segmento MAC: (i) Way Residence 2ª Etapa: uma etapa subsequente de produto em andamento com nível adequado de demanda e rentabilidade; e (ii) Link Ipiranga: projeto contratado na modalidade pro-cotista com a possibilidade de repasse na planta.  No 9M16, os lançamentos totalizaram R$ 452 milhões (+97%). No segmento MCMV 2 e 3 os lançamentos somaram R$ 291 milhões (+131%); 16 1. MAC: Compreende os empreendimentos dos segmentos Médio-Padrão, Médio-Alto Padrão e Comercial. 126 291 106 104 162 45 200 36 452 +131% -25% +97% +317% 9M169M15 230 3T16 151 2T163T15 MCMV 2 e 3MAC¹ Lançamentos (R$ milhões) MCMV 2 e 3 64% Médio 36% Lançamentos 9M16 Segmentação Econômica (% VGV)
  • 17. Vendas  No 3T16, as vendas líquidas atingiram R$ 94 milhões;  No 9M16, as vendas líquidas totalizaram R$ 279 milhões (+16%);  Crescimento de 30% nas vendas do segmento MCMV 2 e 3 nos 9M16, representando 47% do total vendido, desconsiderando as vendas de terrenos; 17 1. MAC: Compreende os empreendimentos dos segmentos Médio-Padrão, Médio-Alto Padrão e Comercial. 36% Médio-Alto + Comercial 18% Médio MCMV 2 e 3 47% Vendas 9M16 Segmentação Econômica (% VGV) 26% Sudeste Norte Centro-oeste 18% 56% Vendas 9M16 Segmentação Geográfica (% VGV) 36 96 12557 37 52 145 143 3229 10 +43% 279 +30% +16% +2% 9M169M15 241 3T16 94 2T16 66 3T15 93 10 MCMV 2 e 3MAC¹Venda de Terrenos Vendas Líquidas (R$ milhões)
  • 18. Distrato  No 3T16, foram distratadas 345 unidades, redução de 24% em relação ao 2T16;  46% das unidades distratadas no 3T16 foram revendidas no mesmo trimestre.  Concentração dos distratos em empreendimentos lançados anteriormente ao ano de 2014; 18 Distratos e Revenda de Unidades Distratadas (Unidades) 1.3461.261 345 455546445504 911 1.070 157 305 449352425 68% 85% 46% 67% 82%79%84% 69% 58% 72%63%63% 3T15 9M169M153T162T161T164T15 Revenda no Período % Revenda (até 3T16) Unidades Revendidas (até 3T16) Unidades Distratadas 2014 <2014 14% 2016 1% 16% 2015 69% Distratos do 3T16 por Data de Lançamento (% Unidades) Norte 38% Centro-Oeste 11% Sudeste51% Distratos do 3T16 por Região (% Unidades)
  • 19. Velocidades de Vendas  A VSO do 3T16 atingiu índice de 6,7%, 1,1 p.p. acima do apresentado no 2T16;  No 9M16, a VSO atingiu 19%, destaque para o segmento MCMV 2 e 3, que apresentou VSO de 26%. 19 VSO (VGV - R$ milhões) 87 109 64 7752 52 4,6%1,2% 9,4% 25,0% 15,4% 7,0%6,4% 11,0% 5,8% 9,5% 6,7% 10,9%9,4%9,7% 2T16 7 84 66 5,6% 2 1T16 118 10 4T15 104 3T15 93 6 3T16 VSO TrimestralVSO de Lançamentos VSO de EstoqueVendas de Estoque Vendas de Lançamentos
  • 20. Estoque  No fechamento do 9M16, VGV em estoque de R$ 1,2 bilhão, com total de 4.533 unidades;  Destaque para a significativa redução do estoque na região Norte, que representava 26% do estoque no início do ano e foi reduzida para 20% ao final do 3T16. 20 2016 34% Concluído 25% <2014 19% 20149% 2015 12% Estoque por período de lançamento (% VGV) Sudeste 69% Norte 20% Centro-Oeste 11% Segmentação Geográfica do Estoque (% VGV) Evolução Estoque (R$ milhões) 827 +1% 367 +21% 3T16 1.195 2T16 1.103 759 344 1T16 990 818 172 MAC MCMV 2 e 3 1. MAC: Compreende os empreendimentos dos segmentos Médio-Padrão, Médio-Alto Padrão e Comercial.
  • 21. Estoque Concluído  No 9M16, redução de 5% em unidades concluídas em estoque;  Foram vendidas 38% (338 unidades) das unidades que se encontravam concluídas ao final de 2015;  26% do estoque concluído (% VGV) é composto por unidades hoteleiras, com baixo custo de carregamento, já que os empreendimentos hoteleiros estão em funcionamento e vem gerando receitas. 21 858 899 297338 Estoque Concluído 9M16 Entregas e Unidades Distrato Vendas Bruta de Estoque Concluído Estoque Concluído 2015 -5% Evolução do Estoque Concluído (Unidades) 17% Norte Sudeste 75% Centro-Oeste 8% Estoque Concluído 3T16 (% VGV)
  • 22. Banco de Terrenos – MCMV 2 e 3  No 9M16, adquirimos quinze terrenos voltados para o segmento MCMV 2 e 3, com potencial de construção de 10.680 unidades e VGV de R$ 1,4 bilhão;  O custo médio de aquisição destes terrenos foi equivalente a 12,5% do VGV potencial, sendo que 83% do pagamento se dará via permuta, que não causa impacto no caixa da Companhia no curto prazo.  Desta forma, o Banco de Terrenos do segmento MCMV 2 e 3 atingiu VGV potencial de R$ 4,8 bilhões (R$ 6,5 bilhões 100%) e 50 mil unidades;  O banco de terrenos total da Direcional encerrou o 9M16 com potencial de desenvolvimento de 70 mil unidades e VGV de R$ 10,5 bilhões. 22 Evolução do Banco de Terrenos MCMV 2 e 3 (R$ milhões) 4.828 3.752 1.443 76 Terrenos Lançados em 9M16 Ajustes¹ Banco de Terrenos em 9M16 291 Aquisição de Terrenos em 9M16 Banco de Terrenos em 2015 Banco de Terrenos MCMV 2 e 3 (Segmentação Geográfica do % VGV) 59% Sudeste 25%Centro-oeste 15% Norte 1% Nordeste 1. Ajuste: revisão de premissas de preços e projetos, terrenos vendidos/distratados.
  • 23. Atualização de Informações Operacionais  Em novembro iniciamos a operação no segmento MCMV Faixa 1,5 com a contratação de dois projetos anteriormente lançados como MCMV 2 e 3.  Os projetos transformados em Faixa 1,5 são: (i) Conquista Itaboraí 2ª etapa, localizado no Estado do Rio de Janeiro, com VGV de R$ 23 milhões e 180 unidades (1T16), e (ii) Conquista Luziânia 3º Etapa, em Goiás, com VGV total de R$ 15 milhões e 128 unidades (2T16).  Até o momento, no 4T16, lançamos 3 empreendimentos, com VGV de R$ 110 e 832 unidades. Adicionalmente, obtivemos registro de incorporação de outros 2 projetos com VGV de R$ 121 milhões. 23
  • 24. Resultados Financeiros 1. Outras Receitas/Resultados: resultado de transação de venda integral de cotas de sociedade que tinha, dentre seus ativos, unidades e terreno do segmento MAC, contabilizado como outras receitas e despesas operacionais; 2. Lucro Bruto e Margem Bruta ajustados por: (i) juros de financiamento à produção e (ii) outros resultados¹ 24 Receita Operacional Bruta (R$ milhões) Lucro Bruto Ajustado² (R$ milhões) 236 228 207 791 675179 183 130 441 504 369 411 32 2T163T15 3T16 32 -11% 9M16 -2% -10% 1.2111.233 9M15 415 Vendas de Imóveis Outas Receitas¹ Prestação de Serviços 81 73 250 182 25 42 37 20,9%24,5% 15,2%22,9%24,5% -17% 288 9M15 -45% -40% 9M16 237 53 96 2T163T15 1415 88 14 3T16 14 14 Juros Capitalizados no Custo Outros Resultados¹ Margem Bruta ajustada² Lucro Bruto
  • 25. Resultados Financeiros 25 Despesas Gerais e Administrativas (G&A) (R$ milhões) Despesas Comerciais (R$ milhões) Lucro Líquido (R$ milhões) 53 93 1 2229 -43% -95% -96% 9M16 4,8% 9M15 7,9% 3T16 0,4% 2T16 5,8% 3T15 7,3% Margem LíquidaLucro Líquido 8179 262726 7,4%6,7%8,3%7,0%6,5% -3% +3% +1% 9M169M153T162T163T15 % Receita LíquidaG&A 39 30 131311 3,5%2,6%4,0%3,4%2,9% 3T16 -3% +28% +11% 9M169M152T163T15 % Receita LíquidaDespesas Comerciais
  • 26. Geração de Caixa 1. Geração de Caixa: variação da dívida líquida ajustado por pagamento de dividendos e recompra de ações. 327 +216 -1% +9% 9M16 106 221 9M15 301 34 267 3T16 90 37 53 45 96 3T15 91 21 70 141 2T16 Associativo SFH e Outros 26 53 41 2015 9M162014 158 2013 76 Geração de Caixa¹ (R$ milhões) Repasse (R$ milhões - Critério do Recebimento do Caixa)
  • 27. Estrutura de Capital 27 Geração de Caixa 40 Dividendos 41 Dívida Corporativa 27 Dívida SFH 42499 569 Caixa 2015 Caixa 9M16 Endividamento (R$ milhões) Movimentação Caixa 9M16 (R$ milhões) 31%34%31% 283660 932 614 318 504 873 602 271 569 906 623 Caixa e Equivalentes Financiamento a Produção Dívidas Corporativas % Dívida Corporativa Dívida Líquida Dívida Líquida/PL 18,6%21,0% 14,8% 369 272 337 3T15 2T16 3T16 Estrutura de Capital (R$ milhões) Abertura da Dívida Bruta (% da Dívida) Financiamento à Construção 7% Finame e Leasing 2% 69% Debêntures 16% CCB Imobiliária 6% CRI -286 569 Dívida Bruta 337 Caixa Líquido ex-SFH 283 SFH 623 Caixa e Aplicações 906 Dívida Líquida
  • 29. Dividendos 29 Evolução de distribuição de dividendos (R$ milhões)  Em reunião realizada em 4 de julho de 2016, o Conselho de Administração aprovou a distribuição de dividendos no valor de R$ 40.000.000,00 (quarenta milhões de reais), correspondendo a R$ 0,27340523 por ação (desconsiderando-se as ações mantidas pela Companhia em tesouraria).  Fizeram jus ao recebimento de dividendos os acionistas detentores de ações da Companhia na data base de 7 de julho de 2016.  Os recursos oriundos dos dividendos foram disponibilizados aos acionistas no dia 19 de julho de 2015. 3% 6% Setor Dividend Yield 9M16 1. Setor: Cyrela, Direcional, Even, Ez Tec, Gafisa, Helbor, MRV, PDG, Rodobens, Rossi, Tecnisa, e Trisul Dividendos 40.000.000,00R$ AçõesTotais(Ex-Tesouraria) 146.302.978 Dividendosporação R$ 0,27341 40 42 56 57 63 40 19 40 75% 32%31%25%25%24%24%24% 2015201420132012201120102009 9M16 Payout LíquidoDividendos
  • 30. 30 Foco no Resultado | 9M16 Setor 2% 6% Setor 1% 5% Margem Líquida 3T16 LTM ROE LTM¹ 3T16 LTM Setor 10% 3% Despesas Comerciais/Receita Líquida 3T16 LTM Setor 38% 19% Divida/Patrimônio Líquido 3T16 LTM Setor 20% 11% SG&A/Receita Líquida 3T16 LTM Setor 25% 17% Margem Bruta 3T16 LTM 1. ROE LTM: Lucro Líquido Últimos 12 Meses / Patrimônio Líquido Médio Últimos 12 Meses (Excluindo Participação de não controladores em SCPs e SPEs). Setor: Cyrela, Direcional, Even, Ez Tec, Gafisa, Helbor, MRV, PDG, Rodobens, Rossi, Tecnisa, e Trisul Fonte: Relatórios divulgados pelas companhias.
  • 31. Aviso e Contatos Declarações contidas neste comunicado relativas às perspectivas dos negócios, projeções de resultados operacionais e financeiros e referências ao potencial de crescimento da Companhia constituem meras previsões e foram baseadas nas expectativas e estimativas da Administração em relação ao desempenho futuro da Direcional. Embora a Companhia acredite que tais previsões sejam baseadas em suposições razoáveis, ela não assegura que elas sejam alcançadas. As expectativas e estimativas que baseiam as perspectivas futuras da Companhia dependem em grande parte do comportamento do mercado, da situação econômica e política do Brasil, do nível de crédito disponível, de regulamentações governamentais existentes e futuras e do desempenho geral da economia mundial e, portanto, estão sujeitas a mudanças que fogem ao controle da Companhia e de sua Administração. Fernando Jose Mancio Ramos CFO e Diretor de RI Equipe de RI www.direcional.com.b/ri ri@direcional.com.br (55 31) 3431-5509 (55 31) 3431-5510 (55 31) 3431-5511 31

Notas do Editor

  1. - 30 years of experiece in the low income segment - We have developed a strong cost culture - Over the past 5 years, we having been focusing on large scale projects in the N - What are our future goals? - Capture the unique real estate opportunity - MCMV 2 - Become a true capital markets player
  2. Best low income, why? Strong footprint in markets with high growth, low competition and barriers to entry We have large scale projects, improving our efficiency We are builders: our model is verticalized and 100% of our work force is on our payroll Unique track record in the 0-3 As a result, we have the highest ROIC and Net margin
  3. Direcional está presente em todos os segmentos da baixa renda No entanto, quando avançamos para baixo da linha de renda, algumas coisas se tornam evidentes: O foco é na construção, ao invés da incorporação Número de concorrentes diminui drasticamente Montante de capital necessário é também muito menor
  4. Direcional está presente em todos os segmentos da baixa renda No entanto, quando avançamos para baixo da linha de renda, algumas coisas se tornam evidentes: O foco é na construção, ao invés da incorporação Número de concorrentes diminui drasticamente Montante de capital necessário é também muito menor
  5. Direcional está presente em todos os segmentos da baixa renda No entanto, quando avançamos para baixo da linha de renda, algumas coisas se tornam evidentes: O foco é na construção, ao invés da incorporação Número de concorrentes diminui drasticamente Montante de capital necessário é também muito menor
  6. Direcional está presente em todos os segmentos da baixa renda No entanto, quando avançamos para baixo da linha de renda, algumas coisas se tornam evidentes: O foco é na construção, ao invés da incorporação Número de concorrentes diminui drasticamente Montante de capital necessário é também muito menor