SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Secundária de Alcanena Filosofia – 11ºAno Ano Lectivo 2007-08 Profª Elvira Sequeira
Proposta a 9 de Maio de 1950 por Robert Schuman, ministro dos Negócios Estrangeiros, visando a constituição de um mercado comum em dois importantes ramos de produção (carvão e aço).  Fundada pela Alemanha, Itália, Bélgica, Holanda e Luxemburgo em Abril de 1951. Comunidade Europeia do Carvão e do Aço - CECA Fig.1 Robert Schuman
Instituída a 25 de Março de 1957, aquando do Tratado de Roma, juntamente com a Comunidade Europeia de Energia Atómica (CEFA ou EURATOM).  O primeiro alargamento da Europa deu-se em 1 de Janeiro de 1973 (Reino Unido, Irlanda e Dinamarca). Em 1981, foi a vez da Grécia aderir à União Europeia e, em 1986 de Portugal e Espanha. Comunidade Económica Europeia - CEE
Já concluída a união aduaneira, em 1986, foi assinado o Acto Único Europeu, que fixou como grande objectivo a construção do Mercado Único Europeu, até final de 1992. Em 1 de Janeiro de 1993 as quatro liberdades, nomeadamente a livre circulação de bens, de pessoas, capitais e serviços eram, já, uma realidade. Comunidade Económica Europeia - CEE
Assinado em 1992, em Maastricht, o Tratado da UE veio transformar uma comunidade, essencialmente, económica numa união política. Definiu-se, assim, o conceito de cidadania europeia, onde os cidadãos da União têm:  Direito de voto e de elegibilidade nas eleições autárquicas e europeias;  Direito de circulação e permanência em todo o território da União; Protecção diplomática nos países terceiros por parte das embaixadas e consulados de todos os Estados-Membros; Direito de petição perante o Parlamento Europeu. União Europeia - UE
Criada a partir do Tratado de Maastritch. Traduziu-se num processo progressivo de integração económica, que levou à adopção de uma moeda única no espaço comunitário e à definição e execução de uma política monetária comum, a cargo de uma nova instituição, o Banco Central Europeu. O euro é, então, adoptado como moeda única em 1999, entrando em circulação em 2002 nos países da UEM. União Económica e Monetária - UEM
Para garantir a sua integração na UEM, cada Estado-membro tem que obedecer aos seguintes critérios de convergência: Estabilidade dos preços:  a taxa de inflação não poderá ultrapassar, em mais de 1,5% a média dos três Estados com a inflação mais baixa; Taxas de juro:  as taxas de juro a longo prazo não poderão exceder, em mais de 2% as verificadas nos Estados com a inflação mais baixa; Défices:  o défice orçamental não poderá ultrapassar 3% do PIB; a dívida pública não poderá exceder 60% do PIB; Estabilidade monetária:  as taxas de câmbio deverão ter-se mantido na margem da flutuação autorizada durante os dois anos anteriores, não se tendo desvalorizado ou valorizado relativamente à de outro Estado-membro. Para qualquer país entrar na UEM…
Já quando os países se encontram integrados na UEM vêm-se obrigados a respeitar o Pacto de Estabilidade e Crescimento. Visa obter orçamentos nacionais equilibrados, de forma a contribuir para a manutenção da taxa de juro num nível mais baixo e para um menor endividamento dos Estados, condições indispensáveis à estabilidade dos preços e à solidez das finanças públicas. O PAC impôs o limite de 3% do PIB para o défice orçamental dos Estados. Pacto de Estabilidade e Crescimento - PAC
Para qualquer país aderir à UE deve respeitar os seguintes valores: Viabilidade Económica Democracia Estado de Direito Respeito pelos Direitos Humanos Condições de acesso à UE
O fabrico de artigos de baixo valor acrescentado, como os têxteis ou o calçado, deixou de ser competitivo; O crédito tornou-se mais barato, provocando o aumento do consumo interno, fazendo subir o endividamento das famílias; As importações começaram a crescer mais do que as exportações; O PIB (Produto Interno Bruto) que até 1998 crescia a uma media de 5% ao ano, baixou para 0% em 2005; Sabias que?...
O desemprego que em 1998 estava nos 5%, subiu para 8% em 2005; A dívida pública que era 55% do PIB subiu para 64%; O rendimento “per capita” (por trabalhador activo), que em 1998 era 71% da média europeia, desceu para 66% em 2005. O alargamento da União Europeia, fez disparar a concorrência interna, agravada com o impacto da globalização. As consequências deste processo, a partir de 2002, tornaram-se catastróficas, originando a estagnação económica (falta de investimentos públicos e privados), o encerramento de muitas empresas, o aumento do desemprego etc. Sabias que?...
FIM! Trabalho elaborado por: Madalena Amaral Ricardo Reis

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Islândia
IslândiaIslândia
Islândia
CLAUDIOSEB
 
UniãO EuropéIa Contexto Geral
UniãO EuropéIa   Contexto GeralUniãO EuropéIa   Contexto Geral
UniãO EuropéIa Contexto Geral
lucianoabreucancio
 
Cidadania europeia
Cidadania europeiaCidadania europeia
Policy Memorandum on Brexit
Policy Memorandum on BrexitPolicy Memorandum on Brexit
Policy Memorandum on Brexit
Joana Filipa Rodrigues
 
O Reino Unido e a sua relação com a União Europeia
O Reino Unido e a sua relação com a União EuropeiaO Reino Unido e a sua relação com a União Europeia
O Reino Unido e a sua relação com a União Europeia
inesvf
 
Crise em potugal
Crise em potugalCrise em potugal
Crise em potugal
turma11ig
 
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKIA PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
Bruno Fernandes Chimieski
 
Efta
EftaEfta
Maura 11ºtv
Maura 11ºtvMaura 11ºtv
Maura 11ºtv
turam11tv
 
Eu in slides_pt
Eu in slides_ptEu in slides_pt
Eu in slides_pt
AELPB
 
A União Europeia
A União EuropeiaA União Europeia
A União Europeia
bibliotescondeixa
 
Ficha
FichaFicha
Ficha
gigacom
 
Apresentação - Sérgio Cabral - Governador do Rio de Janeiro - Audiência Públi...
Apresentação - Sérgio Cabral - Governador do Rio de Janeiro - Audiência Públi...Apresentação - Sérgio Cabral - Governador do Rio de Janeiro - Audiência Públi...
Apresentação - Sérgio Cabral - Governador do Rio de Janeiro - Audiência Públi...
Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal
 
A cidadania europeia
A cidadania europeiaA cidadania europeia
A cidadania europeia
Daniela Sequeira
 
Integracao de portugal na ue
Integracao de portugal na ueIntegracao de portugal na ue
Integracao de portugal na ue
Sara Patinha
 
Ficha
FichaFicha
Ficha
turam11tv
 
Cidadania europeia.
Cidadania europeia.Cidadania europeia.
Cidadania europeia.
Bruno Rafael Tavares Sousa
 
Uma Receita para o Brasil
Uma Receita para o BrasilUma Receita para o Brasil
Uma Receita para o Brasil
Deputado Paulo Rubem - PDT
 

Mais procurados (18)

Islândia
IslândiaIslândia
Islândia
 
UniãO EuropéIa Contexto Geral
UniãO EuropéIa   Contexto GeralUniãO EuropéIa   Contexto Geral
UniãO EuropéIa Contexto Geral
 
Cidadania europeia
Cidadania europeiaCidadania europeia
Cidadania europeia
 
Policy Memorandum on Brexit
Policy Memorandum on BrexitPolicy Memorandum on Brexit
Policy Memorandum on Brexit
 
O Reino Unido e a sua relação com a União Europeia
O Reino Unido e a sua relação com a União EuropeiaO Reino Unido e a sua relação com a União Europeia
O Reino Unido e a sua relação com a União Europeia
 
Crise em potugal
Crise em potugalCrise em potugal
Crise em potugal
 
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKIA PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
 
Efta
EftaEfta
Efta
 
Maura 11ºtv
Maura 11ºtvMaura 11ºtv
Maura 11ºtv
 
Eu in slides_pt
Eu in slides_ptEu in slides_pt
Eu in slides_pt
 
A União Europeia
A União EuropeiaA União Europeia
A União Europeia
 
Ficha
FichaFicha
Ficha
 
Apresentação - Sérgio Cabral - Governador do Rio de Janeiro - Audiência Públi...
Apresentação - Sérgio Cabral - Governador do Rio de Janeiro - Audiência Públi...Apresentação - Sérgio Cabral - Governador do Rio de Janeiro - Audiência Públi...
Apresentação - Sérgio Cabral - Governador do Rio de Janeiro - Audiência Públi...
 
A cidadania europeia
A cidadania europeiaA cidadania europeia
A cidadania europeia
 
Integracao de portugal na ue
Integracao de portugal na ueIntegracao de portugal na ue
Integracao de portugal na ue
 
Ficha
FichaFicha
Ficha
 
Cidadania europeia.
Cidadania europeia.Cidadania europeia.
Cidadania europeia.
 
Uma Receita para o Brasil
Uma Receita para o BrasilUma Receita para o Brasil
Uma Receita para o Brasil
 

Destaque

Programadistribución
ProgramadistribuciónProgramadistribución
Programadistribución
Antonio Gil de Gómez
 
Examen spss
Examen spssExamen spss
Examen spss
jotaele342
 
Sens
SensSens
Juan carlos rey de españa
Juan carlos rey de españaJuan carlos rey de españa
Juan carlos rey de españa
carlotarr
 
Euskera, Komodoko Dragoia
Euskera, Komodoko DragoiaEuskera, Komodoko Dragoia
Euskera, Komodoko Dragoia
DavidSagredo29
 
Sens
SensSens

Destaque (8)

Programadistribución
ProgramadistribuciónProgramadistribución
Programadistribución
 
Examen spss
Examen spssExamen spss
Examen spss
 
Recipies
RecipiesRecipies
Recipies
 
Sens
SensSens
Sens
 
Amstetten
AmstettenAmstetten
Amstetten
 
Juan carlos rey de españa
Juan carlos rey de españaJuan carlos rey de españa
Juan carlos rey de españa
 
Euskera, Komodoko Dragoia
Euskera, Komodoko DragoiaEuskera, Komodoko Dragoia
Euskera, Komodoko Dragoia
 
Sens
SensSens
Sens
 

Semelhante a A Europa

Construção da União Europeia 12º ano
Construção da União Europeia 12º anoConstrução da União Europeia 12º ano
Construção da União Europeia 12º ano
Daniela Azevedo
 
Cidadania europeia.ppt; size
Cidadania europeia.ppt; sizeCidadania europeia.ppt; size
Cidadania europeia.ppt; size
jose oliveira
 
Cidadania Europeia
Cidadania EuropeiaCidadania Europeia
Cidadania Europeia
Tony Abreu
 
Powerpoint Economia Tema 12 Completo 11B
Powerpoint Economia Tema 12 Completo 11BPowerpoint Economia Tema 12 Completo 11B
Powerpoint Economia Tema 12 Completo 11B
AdamIssa11
 
Economia
EconomiaEconomia
Economia
Ciornei Cezar
 
Economia
EconomiaEconomia
Economia
Ciornei Cezar
 
O processo de construção da ue
O processo de construção da ueO processo de construção da ue
O processo de construção da ue
Rita Sousa
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
ProfessoresColeguium
 
Ue
UeUe
Ai união europeia
Ai   união europeiaAi   união europeia
Ai união europeia
guest9cab9e
 
União europeia
União europeiaUnião europeia
União europeia
Turismo Esdas
 
Ai união europeia
Ai   união europeiaAi   união europeia
Ai união europeia
guest9cab9e
 
Ai união europeia
Ai   união europeiaAi   união europeia
Ai união europeia
guest9cab9e
 
Ai união europeia
Ai   união europeiaAi   união europeia
Ai união europeia
guest9cab9e
 
União europeia
União europeiaUnião europeia
União europeia
guest9cab9e
 
União europeia
União europeiaUnião europeia
União europeia
Susana Simões
 
Progresso Da Ue
Progresso Da UeProgresso Da Ue
Progresso Da Ue
hugo
 
Trabalhouniao Europeia
Trabalhouniao EuropeiaTrabalhouniao Europeia
Trabalhouniao Europeia
Maria Filomena
 
As bases legais da União Europeia
 As  bases legais  da União Europeia As  bases legais  da União Europeia
As bases legais da União Europeia
adriano gonçalves
 
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate012parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
Tatiana Semêdo
 

Semelhante a A Europa (20)

Construção da União Europeia 12º ano
Construção da União Europeia 12º anoConstrução da União Europeia 12º ano
Construção da União Europeia 12º ano
 
Cidadania europeia.ppt; size
Cidadania europeia.ppt; sizeCidadania europeia.ppt; size
Cidadania europeia.ppt; size
 
Cidadania Europeia
Cidadania EuropeiaCidadania Europeia
Cidadania Europeia
 
Powerpoint Economia Tema 12 Completo 11B
Powerpoint Economia Tema 12 Completo 11BPowerpoint Economia Tema 12 Completo 11B
Powerpoint Economia Tema 12 Completo 11B
 
Economia
EconomiaEconomia
Economia
 
Economia
EconomiaEconomia
Economia
 
O processo de construção da ue
O processo de construção da ueO processo de construção da ue
O processo de construção da ue
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
 
Ue
UeUe
Ue
 
Ai união europeia
Ai   união europeiaAi   união europeia
Ai união europeia
 
União europeia
União europeiaUnião europeia
União europeia
 
Ai união europeia
Ai   união europeiaAi   união europeia
Ai união europeia
 
Ai união europeia
Ai   união europeiaAi   união europeia
Ai união europeia
 
Ai união europeia
Ai   união europeiaAi   união europeia
Ai união europeia
 
União europeia
União europeiaUnião europeia
União europeia
 
União europeia
União europeiaUnião europeia
União europeia
 
Progresso Da Ue
Progresso Da UeProgresso Da Ue
Progresso Da Ue
 
Trabalhouniao Europeia
Trabalhouniao EuropeiaTrabalhouniao Europeia
Trabalhouniao Europeia
 
As bases legais da União Europeia
 As  bases legais  da União Europeia As  bases legais  da União Europeia
As bases legais da União Europeia
 
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate012parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
 

Mais de elvira.sequeira

Conhecimentovulgarconhecimentocientifico
ConhecimentovulgarconhecimentocientificoConhecimentovulgarconhecimentocientifico
Conhecimentovulgarconhecimentocientifico
elvira.sequeira
 
Fixismo e Evolucionismo
 Fixismo e Evolucionismo Fixismo e Evolucionismo
Fixismo e Evolucionismo
elvira.sequeira
 
A Engenharia GenéTica
A Engenharia GenéTicaA Engenharia GenéTica
A Engenharia GenéTica
elvira.sequeira
 
ApresentaçãO1 Filosofia Hiperactividade
ApresentaçãO1  Filosofia HiperactividadeApresentaçãO1  Filosofia Hiperactividade
ApresentaçãO1 Filosofia Hiperactividade
elvira.sequeira
 
PoluiçãO Diogo & Pinto
PoluiçãO   Diogo & PintoPoluiçãO   Diogo & Pinto
PoluiçãO Diogo & Pinto
elvira.sequeira
 
Powerpoint Telm
Powerpoint   TelmPowerpoint   Telm
Powerpoint Telm
elvira.sequeira
 
Bomba AtóMica
Bomba AtóMicaBomba AtóMica
Bomba AtóMica
elvira.sequeira
 
Pp Sobre AnúNcios PublicitáRios
Pp Sobre AnúNcios PublicitáRiosPp Sobre AnúNcios PublicitáRios
Pp Sobre AnúNcios PublicitáRios
elvira.sequeira
 
SuperstiçõEs Na VivêNcia Quotidiana (ApresentaçãO) Ana LuíSa
SuperstiçõEs Na VivêNcia Quotidiana (ApresentaçãO) Ana LuíSaSuperstiçõEs Na VivêNcia Quotidiana (ApresentaçãO) Ana LuíSa
SuperstiçõEs Na VivêNcia Quotidiana (ApresentaçãO) Ana LuíSa
elvira.sequeira
 
HinduíSmo Madalena E Rute
HinduíSmo  Madalena E  RuteHinduíSmo  Madalena E  Rute
HinduíSmo Madalena E Rute
elvira.sequeira
 
HinduíSmo
HinduíSmoHinduíSmo
HinduíSmo
elvira.sequeira
 
Arte Ricardo E Duarte
Arte Ricardo E DuarteArte Ricardo E Duarte
Arte Ricardo E Duarte
elvira.sequeira
 
Os Direitos Humanos E A Globalizacao Sarina
Os Direitos Humanos E A Globalizacao  SarinaOs Direitos Humanos E A Globalizacao  Sarina
Os Direitos Humanos E A Globalizacao Sarina
elvira.sequeira
 
ApresentaçAo De Filosofia Joao(1)
ApresentaçAo De Filosofia  Joao(1)ApresentaçAo De Filosofia  Joao(1)
ApresentaçAo De Filosofia Joao(1)
elvira.sequeira
 
Dor E Sofrimento
Dor E  SofrimentoDor E  Sofrimento
Dor E Sofrimento
elvira.sequeira
 
O Desejo Daniela Mariana
O  Desejo  Daniela  MarianaO  Desejo  Daniela  Mariana
O Desejo Daniela Mariana
elvira.sequeira
 
Power Point Pinto
Power  Point  PintoPower  Point  Pinto
Power Point Pinto
elvira.sequeira
 
Power Point Andre
Power  Point  AndrePower  Point  Andre
Power Point Andre
elvira.sequeira
 
Morte Filos ApresentaçãO
Morte Filos ApresentaçãOMorte Filos ApresentaçãO
Morte Filos ApresentaçãO
elvira.sequeira
 

Mais de elvira.sequeira (20)

Conhecimentovulgarconhecimentocientifico
ConhecimentovulgarconhecimentocientificoConhecimentovulgarconhecimentocientifico
Conhecimentovulgarconhecimentocientifico
 
Fixismo e Evolucionismo
 Fixismo e Evolucionismo Fixismo e Evolucionismo
Fixismo e Evolucionismo
 
A Engenharia GenéTica
A Engenharia GenéTicaA Engenharia GenéTica
A Engenharia GenéTica
 
ApresentaçãO1 Filosofia Hiperactividade
ApresentaçãO1  Filosofia HiperactividadeApresentaçãO1  Filosofia Hiperactividade
ApresentaçãO1 Filosofia Hiperactividade
 
PoluiçãO Diogo & Pinto
PoluiçãO   Diogo & PintoPoluiçãO   Diogo & Pinto
PoluiçãO Diogo & Pinto
 
Powerpoint Telm
Powerpoint   TelmPowerpoint   Telm
Powerpoint Telm
 
Bomba AtóMica
Bomba AtóMicaBomba AtóMica
Bomba AtóMica
 
Pp Sobre AnúNcios PublicitáRios
Pp Sobre AnúNcios PublicitáRiosPp Sobre AnúNcios PublicitáRios
Pp Sobre AnúNcios PublicitáRios
 
SuperstiçõEs Na VivêNcia Quotidiana (ApresentaçãO) Ana LuíSa
SuperstiçõEs Na VivêNcia Quotidiana (ApresentaçãO) Ana LuíSaSuperstiçõEs Na VivêNcia Quotidiana (ApresentaçãO) Ana LuíSa
SuperstiçõEs Na VivêNcia Quotidiana (ApresentaçãO) Ana LuíSa
 
HinduíSmo Madalena E Rute
HinduíSmo  Madalena E  RuteHinduíSmo  Madalena E  Rute
HinduíSmo Madalena E Rute
 
HinduíSmo
HinduíSmoHinduíSmo
HinduíSmo
 
Arte Ricardo E Duarte
Arte Ricardo E DuarteArte Ricardo E Duarte
Arte Ricardo E Duarte
 
CrençA Rita
CrençA RitaCrençA Rita
CrençA Rita
 
Os Direitos Humanos E A Globalizacao Sarina
Os Direitos Humanos E A Globalizacao  SarinaOs Direitos Humanos E A Globalizacao  Sarina
Os Direitos Humanos E A Globalizacao Sarina
 
ApresentaçAo De Filosofia Joao(1)
ApresentaçAo De Filosofia  Joao(1)ApresentaçAo De Filosofia  Joao(1)
ApresentaçAo De Filosofia Joao(1)
 
Dor E Sofrimento
Dor E  SofrimentoDor E  Sofrimento
Dor E Sofrimento
 
O Desejo Daniela Mariana
O  Desejo  Daniela  MarianaO  Desejo  Daniela  Mariana
O Desejo Daniela Mariana
 
Power Point Pinto
Power  Point  PintoPower  Point  Pinto
Power Point Pinto
 
Power Point Andre
Power  Point  AndrePower  Point  Andre
Power Point Andre
 
Morte Filos ApresentaçãO
Morte Filos ApresentaçãOMorte Filos ApresentaçãO
Morte Filos ApresentaçãO
 

A Europa

  • 1. Escola Secundária de Alcanena Filosofia – 11ºAno Ano Lectivo 2007-08 Profª Elvira Sequeira
  • 2. Proposta a 9 de Maio de 1950 por Robert Schuman, ministro dos Negócios Estrangeiros, visando a constituição de um mercado comum em dois importantes ramos de produção (carvão e aço). Fundada pela Alemanha, Itália, Bélgica, Holanda e Luxemburgo em Abril de 1951. Comunidade Europeia do Carvão e do Aço - CECA Fig.1 Robert Schuman
  • 3. Instituída a 25 de Março de 1957, aquando do Tratado de Roma, juntamente com a Comunidade Europeia de Energia Atómica (CEFA ou EURATOM). O primeiro alargamento da Europa deu-se em 1 de Janeiro de 1973 (Reino Unido, Irlanda e Dinamarca). Em 1981, foi a vez da Grécia aderir à União Europeia e, em 1986 de Portugal e Espanha. Comunidade Económica Europeia - CEE
  • 4. Já concluída a união aduaneira, em 1986, foi assinado o Acto Único Europeu, que fixou como grande objectivo a construção do Mercado Único Europeu, até final de 1992. Em 1 de Janeiro de 1993 as quatro liberdades, nomeadamente a livre circulação de bens, de pessoas, capitais e serviços eram, já, uma realidade. Comunidade Económica Europeia - CEE
  • 5. Assinado em 1992, em Maastricht, o Tratado da UE veio transformar uma comunidade, essencialmente, económica numa união política. Definiu-se, assim, o conceito de cidadania europeia, onde os cidadãos da União têm: Direito de voto e de elegibilidade nas eleições autárquicas e europeias; Direito de circulação e permanência em todo o território da União; Protecção diplomática nos países terceiros por parte das embaixadas e consulados de todos os Estados-Membros; Direito de petição perante o Parlamento Europeu. União Europeia - UE
  • 6. Criada a partir do Tratado de Maastritch. Traduziu-se num processo progressivo de integração económica, que levou à adopção de uma moeda única no espaço comunitário e à definição e execução de uma política monetária comum, a cargo de uma nova instituição, o Banco Central Europeu. O euro é, então, adoptado como moeda única em 1999, entrando em circulação em 2002 nos países da UEM. União Económica e Monetária - UEM
  • 7. Para garantir a sua integração na UEM, cada Estado-membro tem que obedecer aos seguintes critérios de convergência: Estabilidade dos preços: a taxa de inflação não poderá ultrapassar, em mais de 1,5% a média dos três Estados com a inflação mais baixa; Taxas de juro: as taxas de juro a longo prazo não poderão exceder, em mais de 2% as verificadas nos Estados com a inflação mais baixa; Défices: o défice orçamental não poderá ultrapassar 3% do PIB; a dívida pública não poderá exceder 60% do PIB; Estabilidade monetária: as taxas de câmbio deverão ter-se mantido na margem da flutuação autorizada durante os dois anos anteriores, não se tendo desvalorizado ou valorizado relativamente à de outro Estado-membro. Para qualquer país entrar na UEM…
  • 8. Já quando os países se encontram integrados na UEM vêm-se obrigados a respeitar o Pacto de Estabilidade e Crescimento. Visa obter orçamentos nacionais equilibrados, de forma a contribuir para a manutenção da taxa de juro num nível mais baixo e para um menor endividamento dos Estados, condições indispensáveis à estabilidade dos preços e à solidez das finanças públicas. O PAC impôs o limite de 3% do PIB para o défice orçamental dos Estados. Pacto de Estabilidade e Crescimento - PAC
  • 9. Para qualquer país aderir à UE deve respeitar os seguintes valores: Viabilidade Económica Democracia Estado de Direito Respeito pelos Direitos Humanos Condições de acesso à UE
  • 10. O fabrico de artigos de baixo valor acrescentado, como os têxteis ou o calçado, deixou de ser competitivo; O crédito tornou-se mais barato, provocando o aumento do consumo interno, fazendo subir o endividamento das famílias; As importações começaram a crescer mais do que as exportações; O PIB (Produto Interno Bruto) que até 1998 crescia a uma media de 5% ao ano, baixou para 0% em 2005; Sabias que?...
  • 11. O desemprego que em 1998 estava nos 5%, subiu para 8% em 2005; A dívida pública que era 55% do PIB subiu para 64%; O rendimento “per capita” (por trabalhador activo), que em 1998 era 71% da média europeia, desceu para 66% em 2005. O alargamento da União Europeia, fez disparar a concorrência interna, agravada com o impacto da globalização. As consequências deste processo, a partir de 2002, tornaram-se catastróficas, originando a estagnação económica (falta de investimentos públicos e privados), o encerramento de muitas empresas, o aumento do desemprego etc. Sabias que?...
  • 12. FIM! Trabalho elaborado por: Madalena Amaral Ricardo Reis