SlideShare uma empresa Scribd logo
REGULAMENTAÇÃO 
1 
 Definição de Espaço Confinado: 
NR 31.1.2 – (Segurança e saúde nos trabalhos em 
espaços confinados) - é qualquer área não projetada para 
ocupação humana, que possua ventilação deficiente, difícil 
acesso e abandono, bem como a falta de controle da 
concentração de oxigênio presente no ambiente. 
NBR 14 787
REGULAMENTAÇÃO 
2 
Objetivo: Estabelecer 
requisitos mínimos 
legais para proteção 
dos trabalhadores e do 
local de trabalho contra 
os riscos de entrada 
em espaços 
confinados.
EXEMPLOS DE AMBIENTES 
3 
CONFINADOS 
Interior de vasos 
Fornos 
Caldeiras 
Colunas 
Tanques fixos 
Silos 
Diques 
Caixas subterrâneas 
Valas c/ profundidade superior a 1,5 m
REQUISITOS DA NORMA 
Recomenda-se o uso de Cintos de Segurança. 
Sistema de Comunicação através de contato 
sonoro / visível. 
Monitoramento do Ar durante o tempo de 
exposição da tarefa. 
Todos os espaços confinados devem ser 
adequadamente 
sinalizados, identificados e isolados, para evitar 
que pessoas não autorizadas adentrem estes 
locais. 
4
REQUISITO DA NORMA 
Antes do trabalhador entrar, a atmosfera deve ser 
testada por trabalhador treinado e autorizado, com 
instrumento de leitura direta, calibrado e testado 
antes do uso. 
A) Concentração de Oxigênio. 
B) Gases e Vapores inflamáveis. 
C) Contaminantes do ar potencialmente tóxicos. 
5
MEDIDORES DA ATMOSFERA 
OXÍMETRO EXPLOSÍMETRO 
6
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
7 
Agentes Físicos: 
– Temperaturas Extremas 
– Umidade 
– Ruído 
– Vibrações 
– Iluminação Defeituosa 
– Pressões Anormais
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
Agentes Químicos: 
– Gases e Vapores. 
– Diminuição do oxigênio e aumento 
do anídrido carbônico, gás metano 
e nitrogênio em processos de 
fermentação de materiais orgânicos 
por decomposição. 
8
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
EFEITOS DA DEFICIÊNCIA DE OXIGÊNIO NO ORGANISMO 
19,5 a 23,5% - O mínimo permitido p/ respiração 
segura. 
15 à 19% – Falhas mentais, inconsciência, náuseas e 
vômitos, descoordenação. 
10 à 14% - Respiração bem fraca. 
6 à 8% - Morte após 8 minutos. 
4 á 6% - Coma em 40 segundos. 
9
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
10 
•• SSoollvveenntteess IInnffllaammáávveeiiss 
Acetona, Metanol, 
Etanol, Benzeno, Éter,, 
Tolueno, Hidrogênio. 
•• Gases Inflamáveis 
Metano, Hidrogênio, 
Acetileno, Propano.. 
ÓÓlleeooss ccoommbbuussttíívveeiiss 
Óleo de cozinha, Óleo 
Lubrificante; 
•• Sólidos Combustíveis 
Madeira, Papelão, 
Plástico; 
•• Poeiras Combustíveis 
Farinha de trigo, 
Amidos, Celulose.
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
Agentes Biológicos: 
-Serviço em Esgotos, túneis ou locais de transporte de 
água contaminada e minas subterrâneas. 
Obs: estes agentes podem ser transportados ao organismo 
através de 
-Contato ou inalação de aerodispersóides líquidos ou sólido 
- Mordida de insetos, ratos e vetores biológicos; 
- Ingestão de água ou Alimento contaminado. 
11
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
ATMOSFERAS EXPLOSIVAS 
É a mistura proporcional entre o OXIGÊNIO e 
GASES, VAPORES ou POEIRA INFLAMÁVEIS / 
COMBUSTÍVEIS, capaz de causar fogo / explosão, 
quando em contato com Fonte de Ignição. 
12
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
Riscos de Explosão (exemplos de fontes de ignição ) 
13 
- Energia 
• Solda Elétrica. 
• Solda Maçarico – Acetileno. 
• Solda Branca. 
-Ferramentas que produzem faíscas 
• Ponteiro, Esmeril, Maquita, Furadeira, Lixadeira, Martelo, 
Britadeira. 
-Aparelhos Elétricos / Eletrônicos 
• Filmadoras, Máquina fotográfica, Celulares.
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
SOLDA EM AMBIENTE CONFINADO: 
Todas as tubulações Inflamáveis, que necessitarem de 
SOLDA ou que possa gerar Fonte de Ignição, deverão ser 
LIMPAS, DESCONECTADAS, INERTIZADAS - N2 ou 
encher de ÁGUA. 
Todas as linhas próximas do local, deverão ser 
inspecionadas. 
14 
• Verificar vazamentos. 
• Listas desconectadas de inflamáveis.
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
Os Serviços de soldas realizados em Ambientes 
Confinados, exigem situações extremas. 
-Grande Consumo de OXIGÊNIO. 
-Grande formação de FUMOS TÓXICOS. 
-Baixa / Ventilação. 
NUNCA usar Máscara com Filtro de Carvão/Mecânico 
pois não fornece OXIGÊNIO e não retém FUMOS TÓXICOS/ 
Monóxido de Carbono (CO não possui cheiro, e é extremamente 
15 
PERIGOSO) 
EM LOCAIS COM GRANDE CONCENTRAÇÃOD E FUMOS 
TÓXICOS, O OXIGÊNIO ACIMA DE 18% NÃO GARANTE A 
RESPIRAÇÃO.
RISCOS PRESENTES NOS 
AMBIENTES CONFINADOS 
SOLDA EM AMBIENTE CONFINADO COM GÁS ACETILENO: 
O Oxigênio... 
– Forte Oxidante. 
– Reage violentamente 
com Graxa e Óleo. 
– Não deverá ser 
usado p/ respiração. 
16 
O Gás Acetileno... 
– Leve cheiro de alho, 
–Incolor 
–É extremamente 
inflamável.
MEDIDAS DE SEGURANÇA 
Medidas organizacionais. 
– Sinalização e delimitação da área de trabalho; 
– Proibição de FUMAR; 
– Retirar inflamáveis e combustíveis da proximidade; 
– Extintor à disposição; 
– Garantir Ventilação; 
– Equipamentos de Proteção Individual. 
17
MEDIDAS DE SEGURANÇA 
EQUIPAMENTOS DE RESGATE 
TRIPÉ T-1: é o mais usado 
no mundo, porém, só pode 
ser usado sobre bocais de 
acesso com até 1,1 m de 
diâmetro. 
18
MEDIDAS DE SEGURANÇA 
EQUIPAMENTOS DE RESGATE 
19 
TRIPÉ T-1 (A): suporte de ancoragem. 
GUINCHO TRAVA-QUEDA: (B), 
movimentação de subida/descida do 
trabalhador. 
TRAVA-QUEDA (C), instalado na mesma 
corda do Guincho, é o equipamento de 
proteção contra queda exigido pela NR-18 
do MTE. 
CADEIRA SUSPENSA (D): oferece 
segurança durante as operações normais 
de subida/descida.
MEDIDAS DE SEGURANÇA 
EQUIPAMENTOS DE RESGATE 
20 
MONOPÉ 1 (A): suporte de 
ancoragem. 
GUINCHO TRAVA-QUEDA: (B) 
TRAVA-QUEDA (C) 
CADEIRA SUSPENSA (D):
MEDIDAS DE SEGURANÇA 
EQUIPAMENTOS DE RESGATE 
21 
RESGATADOR (B): é o 
equipamento de proteção contra 
queda exigido pela NR 18 do MTE. 
CINTURÃO PÁRA-QUEDISTA (C): 
ligação frontal ou dorsal 
diretamente ao mosquetão-destorcedor 
do cabo de aço do 
trava-queda resgatador.
MEDIDAS DE SEGURANÇA 
22 
LIBERAÇÃO DE SERVIÇOS: 
- Formulário X PT, APP ou CHEK LIST, AST; 
Mesmo que seja uma simples operação ou por curto tempo, é 
OBRIGATÓRIO o preenchimento do FORMULÁRIO, atendendo as 
MEDIDAS DE SEGURANÇA necessárias. A cada nova atividade / turno, 
deverá ser preenchido um novo FORMULÁRIO. 
-Observador de segurança; 
É obrigatória a presença do observador de segurança, com treinamento 
específico, durante toda a execução do serviço. Observar as operações 
próximas ao local.
MEDIDAS DE SEGURANÇA 
- Execução das Atividades: 
Execute os trabalhos nos horários diurnos, 
• Entre 07:00 até 17:00. 
Somente em casos especiais, deverá ser realizado o trabalho a noite. 
• Os serviços fora do horário Diurno, deverá ter autorização especial, do 
Gerente do Departamento. 
• Caso necessário. Solicite a presença do Chefe da Área ou Gerente de 
Departamento. 
23
24 
ATENÇÃO 
IMPORTANTE 
Um ambiente confinado muda suas condições, 
com a seqüência dos trabalhos, portanto 
monitoramento, acompanhamento e 
observações periódicas são importantíssimas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
Josiel Leite
 
Nr33
Nr33Nr33
NR33
NR33NR33
Nr 33
Nr 33Nr 33
Trabalho a quente modulo II
Trabalho a quente   modulo IITrabalho a quente   modulo II
Trabalho a quente modulo II
emanueltstegeon
 
Espaço confinado aps segurança
Espaço confinado aps segurançaEspaço confinado aps segurança
Espaço confinado aps segurança
Cleber Adriano da Silva
 
Treinamento de epi novo reparado mecnil
Treinamento de epi novo reparado  mecnilTreinamento de epi novo reparado  mecnil
Treinamento de epi novo reparado mecnil
Ythia Karla
 
Nr 33 rayane
Nr 33 rayaneNr 33 rayane
Nr 33 rayane
Rayane Patricia
 
Segurança nos Trabalhos em Espaços Confinados
Segurança nos Trabalhos em Espaços Confinados Segurança nos Trabalhos em Espaços Confinados
Segurança nos Trabalhos em Espaços Confinados
eugeniorocha
 
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptxTREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
JoyceMarina2
 
Treinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptxTreinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptx
breno90
 
Conteúdo de aula nr33
Conteúdo de aula  nr33Conteúdo de aula  nr33
Conteúdo de aula nr33
Gilberto Bispo das Neves
 
Trabalho a Quente Modulo I
Trabalho a Quente   Modulo ITrabalho a Quente   Modulo I
Trabalho a Quente Modulo I
emanueltstegeon
 
TRABALHO EM ALTURA - Gianfranco
TRABALHO EM ALTURA - GianfrancoTRABALHO EM ALTURA - Gianfranco
TRABALHO EM ALTURA - Gianfranco
Alex Souza
 
Modelo PPR
Modelo PPRModelo PPR
Modelo PPR
Clodoaldo Siqueira
 
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.pptTreinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
José Valfrido
 
Treinamento em Altura NR - 35.ppt
Treinamento em Altura NR - 35.pptTreinamento em Altura NR - 35.ppt
Treinamento em Altura NR - 35.ppt
EmersonluizNeves1
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35
Joziane Pimentel
 
Curso trabalho em altura nr35
Curso trabalho em altura   nr35Curso trabalho em altura   nr35
Curso trabalho em altura nr35
Sergio Roberto Silva
 
Apr espaço confinado
Apr   espaço confinadoApr   espaço confinado
Apr espaço confinado
Jose Adilson
 

Mais procurados (20)

Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
 
Nr33
Nr33Nr33
Nr33
 
NR33
NR33NR33
NR33
 
Nr 33
Nr 33Nr 33
Nr 33
 
Trabalho a quente modulo II
Trabalho a quente   modulo IITrabalho a quente   modulo II
Trabalho a quente modulo II
 
Espaço confinado aps segurança
Espaço confinado aps segurançaEspaço confinado aps segurança
Espaço confinado aps segurança
 
Treinamento de epi novo reparado mecnil
Treinamento de epi novo reparado  mecnilTreinamento de epi novo reparado  mecnil
Treinamento de epi novo reparado mecnil
 
Nr 33 rayane
Nr 33 rayaneNr 33 rayane
Nr 33 rayane
 
Segurança nos Trabalhos em Espaços Confinados
Segurança nos Trabalhos em Espaços Confinados Segurança nos Trabalhos em Espaços Confinados
Segurança nos Trabalhos em Espaços Confinados
 
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptxTREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
 
Treinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptxTreinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptx
 
Conteúdo de aula nr33
Conteúdo de aula  nr33Conteúdo de aula  nr33
Conteúdo de aula nr33
 
Trabalho a Quente Modulo I
Trabalho a Quente   Modulo ITrabalho a Quente   Modulo I
Trabalho a Quente Modulo I
 
TRABALHO EM ALTURA - Gianfranco
TRABALHO EM ALTURA - GianfrancoTRABALHO EM ALTURA - Gianfranco
TRABALHO EM ALTURA - Gianfranco
 
Modelo PPR
Modelo PPRModelo PPR
Modelo PPR
 
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.pptTreinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
 
Treinamento em Altura NR - 35.ppt
Treinamento em Altura NR - 35.pptTreinamento em Altura NR - 35.ppt
Treinamento em Altura NR - 35.ppt
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35
 
Curso trabalho em altura nr35
Curso trabalho em altura   nr35Curso trabalho em altura   nr35
Curso trabalho em altura nr35
 
Apr espaço confinado
Apr   espaço confinadoApr   espaço confinado
Apr espaço confinado
 

Destaque

Apostila de espaços confinados
Apostila de espaços confinadosApostila de espaços confinados
Apostila de espaços confinados
Francisco Assis Silva Junior
 
Primeiros socorros e resgate espaço confinado
Primeiros socorros e resgate espaço confinadoPrimeiros socorros e resgate espaço confinado
Primeiros socorros e resgate espaço confinado
Tito Batalha
 
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
Ana Paula Santos de Jesus Souza
 
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Ane Costa
 
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
Apresentação  espaço confinado fev2010 completaApresentação  espaço confinado fev2010 completa
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
Gliceu Grossi
 
Exercicios 28 09-2013 03 out
Exercicios 28 09-2013 03 outExercicios 28 09-2013 03 out
Exercicios 28 09-2013 03 out
elizangelalily
 
Nr 33 avaliação final
Nr 33 avaliação finalNr 33 avaliação final
Nr 33 avaliação final
Acadetec
 
Nr 33 32 33
Nr 33 32 33Nr 33 32 33
Nr 33 32 33
Val Bittencourt
 
Resgate em espaços confinados
Resgate em espaços confinadosResgate em espaços confinados
Resgate em espaços confinados
Robson Peixoto
 
Nr 33
Nr   33Nr   33
Nr 23
Nr 23Nr 23
Treinamento Espaço confinados
Treinamento Espaço confinados Treinamento Espaço confinados
Treinamento Espaço confinados
Ane Costa
 
Espaço confinado
Espaço confinado Espaço confinado
Espaço confinado
EVALDO JUNIO SILVA DA GAMA
 
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/TransparnciaNr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Ana Paula Santos de Jesus Souza
 
Certificado treinamento espaço confinado (1) jamil
Certificado treinamento espaço confinado (1) jamilCertificado treinamento espaço confinado (1) jamil
Certificado treinamento espaço confinado (1) jamil
Ana Rodrigues Nascimento
 
Avaliação nr33
Avaliação nr33Avaliação nr33
Avaliação nr33
Brasilio da Silva
 
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Bruno Monteiro
 
Nr33 manual mtb
Nr33 manual mtbNr33 manual mtb
Nr33 manual mtb
Thiago Ramalho
 
ESPAÇO CONFINADO
ESPAÇO CONFINADOESPAÇO CONFINADO
ESPAÇO CONFINADO
Pedro Domacena
 
Edital 008 _curso_de_cabo_pm
Edital 008 _curso_de_cabo_pmEdital 008 _curso_de_cabo_pm
Edital 008 _curso_de_cabo_pm
Augusto Júnior
 

Destaque (20)

Apostila de espaços confinados
Apostila de espaços confinadosApostila de espaços confinados
Apostila de espaços confinados
 
Primeiros socorros e resgate espaço confinado
Primeiros socorros e resgate espaço confinadoPrimeiros socorros e resgate espaço confinado
Primeiros socorros e resgate espaço confinado
 
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
 
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
 
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
Apresentação  espaço confinado fev2010 completaApresentação  espaço confinado fev2010 completa
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
 
Exercicios 28 09-2013 03 out
Exercicios 28 09-2013 03 outExercicios 28 09-2013 03 out
Exercicios 28 09-2013 03 out
 
Nr 33 avaliação final
Nr 33 avaliação finalNr 33 avaliação final
Nr 33 avaliação final
 
Nr 33 32 33
Nr 33 32 33Nr 33 32 33
Nr 33 32 33
 
Resgate em espaços confinados
Resgate em espaços confinadosResgate em espaços confinados
Resgate em espaços confinados
 
Nr 33
Nr   33Nr   33
Nr 33
 
Nr 23
Nr 23Nr 23
Nr 23
 
Treinamento Espaço confinados
Treinamento Espaço confinados Treinamento Espaço confinados
Treinamento Espaço confinados
 
Espaço confinado
Espaço confinado Espaço confinado
Espaço confinado
 
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/TransparnciaNr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
 
Certificado treinamento espaço confinado (1) jamil
Certificado treinamento espaço confinado (1) jamilCertificado treinamento espaço confinado (1) jamil
Certificado treinamento espaço confinado (1) jamil
 
Avaliação nr33
Avaliação nr33Avaliação nr33
Avaliação nr33
 
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
 
Nr33 manual mtb
Nr33 manual mtbNr33 manual mtb
Nr33 manual mtb
 
ESPAÇO CONFINADO
ESPAÇO CONFINADOESPAÇO CONFINADO
ESPAÇO CONFINADO
 
Edital 008 _curso_de_cabo_pm
Edital 008 _curso_de_cabo_pmEdital 008 _curso_de_cabo_pm
Edital 008 _curso_de_cabo_pm
 

Semelhante a Apostila espaço confinado

NR33-Espaço Confinado.pptx
NR33-Espaço Confinado.pptxNR33-Espaço Confinado.pptx
NR33-Espaço Confinado.pptx
BrenoRocha33
 
Apresentação nr33
Apresentação nr33Apresentação nr33
Apresentação nr33
Alexander C. Logelso Alex
 
Treinamento de segurança para trabalho em espaço confinado.pptx
Treinamento de segurança para trabalho em espaço confinado.pptxTreinamento de segurança para trabalho em espaço confinado.pptx
Treinamento de segurança para trabalho em espaço confinado.pptx
MarinaBandeira4
 
Espaço confinado somatick
Espaço confinado somatickEspaço confinado somatick
Espaço confinado somatick
EVALDO JUNIO SILVA DA GAMA
 
Adesivo pvc tigre
Adesivo pvc tigreAdesivo pvc tigre
Adesivo pvc tigre
maraizeseguranca
 
Treinamento Espaço confinado NR 33
Treinamento Espaço confinado NR 33Treinamento Espaço confinado NR 33
Treinamento Espaço confinado NR 33
Gabriel Ribeiro da Cruz
 
Cadastro Fornalha (1).doc
Cadastro Fornalha (1).docCadastro Fornalha (1).doc
Cadastro Fornalha (1).doc
MelquiadesAlmeida2
 
Treinamento NR 33.pptx
Treinamento NR 33.pptxTreinamento NR 33.pptx
Treinamento NR 33.pptx
AdelmaSiles
 
QAS- ESPAÇOS CONFINADOS
QAS- ESPAÇOS CONFINADOSQAS- ESPAÇOS CONFINADOS
QAS- ESPAÇOS CONFINADOS
Carla Guerreiro
 
Atm.explos.esp..conf.
Atm.explos.esp..conf.Atm.explos.esp..conf.
Atm.explos.esp..conf.
Robson Peixoto
 
NR 33 Espao Confinado.pptx
NR 33  Espao Confinado.pptxNR 33  Espao Confinado.pptx
NR 33 Espao Confinado.pptx
heriveltoernestodasi1
 
01.Introducao Salvamento Ambiente Confinado.pdf
01.Introducao Salvamento Ambiente Confinado.pdf01.Introducao Salvamento Ambiente Confinado.pdf
01.Introducao Salvamento Ambiente Confinado.pdf
fernando lourenco silva
 
Espaços+c..
Espaços+c..Espaços+c..
Espaços+c..
Teresa Pintas
 
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
prevencaonline
 
Espacos confinados Livreto NR33
Espacos confinados Livreto NR33Espacos confinados Livreto NR33
Espacos confinados Livreto NR33
prevencaonline
 
Nbr 14787 espaco confinado - prevencao de acidentes procedimentos e medidas...
Nbr 14787   espaco confinado - prevencao de acidentes procedimentos e medidas...Nbr 14787   espaco confinado - prevencao de acidentes procedimentos e medidas...
Nbr 14787 espaco confinado - prevencao de acidentes procedimentos e medidas...
Sandra C Prelle
 
NR 33 - ESPACO CONFINADO
NR 33 - ESPACO CONFINADONR 33 - ESPACO CONFINADO
NR 33 - ESPACO CONFINADO
Pilar345603
 
4 - Regra de Ouro_Espaço confinado_Final.pptx
4 - Regra de Ouro_Espaço confinado_Final.pptx4 - Regra de Ouro_Espaço confinado_Final.pptx
4 - Regra de Ouro_Espaço confinado_Final.pptx
marlone5
 
Identificação do espaço confinado
Identificação do espaço confinadoIdentificação do espaço confinado
Identificação do espaço confinado
Bruno Santana
 
Nbr 14787 espaço confinado
Nbr 14787   espaço confinadoNbr 14787   espaço confinado
Nbr 14787 espaço confinado
Giselle Carvalho
 

Semelhante a Apostila espaço confinado (20)

NR33-Espaço Confinado.pptx
NR33-Espaço Confinado.pptxNR33-Espaço Confinado.pptx
NR33-Espaço Confinado.pptx
 
Apresentação nr33
Apresentação nr33Apresentação nr33
Apresentação nr33
 
Treinamento de segurança para trabalho em espaço confinado.pptx
Treinamento de segurança para trabalho em espaço confinado.pptxTreinamento de segurança para trabalho em espaço confinado.pptx
Treinamento de segurança para trabalho em espaço confinado.pptx
 
Espaço confinado somatick
Espaço confinado somatickEspaço confinado somatick
Espaço confinado somatick
 
Adesivo pvc tigre
Adesivo pvc tigreAdesivo pvc tigre
Adesivo pvc tigre
 
Treinamento Espaço confinado NR 33
Treinamento Espaço confinado NR 33Treinamento Espaço confinado NR 33
Treinamento Espaço confinado NR 33
 
Cadastro Fornalha (1).doc
Cadastro Fornalha (1).docCadastro Fornalha (1).doc
Cadastro Fornalha (1).doc
 
Treinamento NR 33.pptx
Treinamento NR 33.pptxTreinamento NR 33.pptx
Treinamento NR 33.pptx
 
QAS- ESPAÇOS CONFINADOS
QAS- ESPAÇOS CONFINADOSQAS- ESPAÇOS CONFINADOS
QAS- ESPAÇOS CONFINADOS
 
Atm.explos.esp..conf.
Atm.explos.esp..conf.Atm.explos.esp..conf.
Atm.explos.esp..conf.
 
NR 33 Espao Confinado.pptx
NR 33  Espao Confinado.pptxNR 33  Espao Confinado.pptx
NR 33 Espao Confinado.pptx
 
01.Introducao Salvamento Ambiente Confinado.pdf
01.Introducao Salvamento Ambiente Confinado.pdf01.Introducao Salvamento Ambiente Confinado.pdf
01.Introducao Salvamento Ambiente Confinado.pdf
 
Espaços+c..
Espaços+c..Espaços+c..
Espaços+c..
 
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
 
Espacos confinados Livreto NR33
Espacos confinados Livreto NR33Espacos confinados Livreto NR33
Espacos confinados Livreto NR33
 
Nbr 14787 espaco confinado - prevencao de acidentes procedimentos e medidas...
Nbr 14787   espaco confinado - prevencao de acidentes procedimentos e medidas...Nbr 14787   espaco confinado - prevencao de acidentes procedimentos e medidas...
Nbr 14787 espaco confinado - prevencao de acidentes procedimentos e medidas...
 
NR 33 - ESPACO CONFINADO
NR 33 - ESPACO CONFINADONR 33 - ESPACO CONFINADO
NR 33 - ESPACO CONFINADO
 
4 - Regra de Ouro_Espaço confinado_Final.pptx
4 - Regra de Ouro_Espaço confinado_Final.pptx4 - Regra de Ouro_Espaço confinado_Final.pptx
4 - Regra de Ouro_Espaço confinado_Final.pptx
 
Identificação do espaço confinado
Identificação do espaço confinadoIdentificação do espaço confinado
Identificação do espaço confinado
 
Nbr 14787 espaço confinado
Nbr 14787   espaço confinadoNbr 14787   espaço confinado
Nbr 14787 espaço confinado
 

Último

Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 

Último (20)

Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 

Apostila espaço confinado

  • 1. REGULAMENTAÇÃO 1  Definição de Espaço Confinado: NR 31.1.2 – (Segurança e saúde nos trabalhos em espaços confinados) - é qualquer área não projetada para ocupação humana, que possua ventilação deficiente, difícil acesso e abandono, bem como a falta de controle da concentração de oxigênio presente no ambiente. NBR 14 787
  • 2. REGULAMENTAÇÃO 2 Objetivo: Estabelecer requisitos mínimos legais para proteção dos trabalhadores e do local de trabalho contra os riscos de entrada em espaços confinados.
  • 3. EXEMPLOS DE AMBIENTES 3 CONFINADOS Interior de vasos Fornos Caldeiras Colunas Tanques fixos Silos Diques Caixas subterrâneas Valas c/ profundidade superior a 1,5 m
  • 4. REQUISITOS DA NORMA Recomenda-se o uso de Cintos de Segurança. Sistema de Comunicação através de contato sonoro / visível. Monitoramento do Ar durante o tempo de exposição da tarefa. Todos os espaços confinados devem ser adequadamente sinalizados, identificados e isolados, para evitar que pessoas não autorizadas adentrem estes locais. 4
  • 5. REQUISITO DA NORMA Antes do trabalhador entrar, a atmosfera deve ser testada por trabalhador treinado e autorizado, com instrumento de leitura direta, calibrado e testado antes do uso. A) Concentração de Oxigênio. B) Gases e Vapores inflamáveis. C) Contaminantes do ar potencialmente tóxicos. 5
  • 6. MEDIDORES DA ATMOSFERA OXÍMETRO EXPLOSÍMETRO 6
  • 7. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS 7 Agentes Físicos: – Temperaturas Extremas – Umidade – Ruído – Vibrações – Iluminação Defeituosa – Pressões Anormais
  • 8. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS Agentes Químicos: – Gases e Vapores. – Diminuição do oxigênio e aumento do anídrido carbônico, gás metano e nitrogênio em processos de fermentação de materiais orgânicos por decomposição. 8
  • 9. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS EFEITOS DA DEFICIÊNCIA DE OXIGÊNIO NO ORGANISMO 19,5 a 23,5% - O mínimo permitido p/ respiração segura. 15 à 19% – Falhas mentais, inconsciência, náuseas e vômitos, descoordenação. 10 à 14% - Respiração bem fraca. 6 à 8% - Morte após 8 minutos. 4 á 6% - Coma em 40 segundos. 9
  • 10. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS 10 •• SSoollvveenntteess IInnffllaammáávveeiiss Acetona, Metanol, Etanol, Benzeno, Éter,, Tolueno, Hidrogênio. •• Gases Inflamáveis Metano, Hidrogênio, Acetileno, Propano.. ÓÓlleeooss ccoommbbuussttíívveeiiss Óleo de cozinha, Óleo Lubrificante; •• Sólidos Combustíveis Madeira, Papelão, Plástico; •• Poeiras Combustíveis Farinha de trigo, Amidos, Celulose.
  • 11. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS Agentes Biológicos: -Serviço em Esgotos, túneis ou locais de transporte de água contaminada e minas subterrâneas. Obs: estes agentes podem ser transportados ao organismo através de -Contato ou inalação de aerodispersóides líquidos ou sólido - Mordida de insetos, ratos e vetores biológicos; - Ingestão de água ou Alimento contaminado. 11
  • 12. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS ATMOSFERAS EXPLOSIVAS É a mistura proporcional entre o OXIGÊNIO e GASES, VAPORES ou POEIRA INFLAMÁVEIS / COMBUSTÍVEIS, capaz de causar fogo / explosão, quando em contato com Fonte de Ignição. 12
  • 13. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS Riscos de Explosão (exemplos de fontes de ignição ) 13 - Energia • Solda Elétrica. • Solda Maçarico – Acetileno. • Solda Branca. -Ferramentas que produzem faíscas • Ponteiro, Esmeril, Maquita, Furadeira, Lixadeira, Martelo, Britadeira. -Aparelhos Elétricos / Eletrônicos • Filmadoras, Máquina fotográfica, Celulares.
  • 14. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS SOLDA EM AMBIENTE CONFINADO: Todas as tubulações Inflamáveis, que necessitarem de SOLDA ou que possa gerar Fonte de Ignição, deverão ser LIMPAS, DESCONECTADAS, INERTIZADAS - N2 ou encher de ÁGUA. Todas as linhas próximas do local, deverão ser inspecionadas. 14 • Verificar vazamentos. • Listas desconectadas de inflamáveis.
  • 15. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS Os Serviços de soldas realizados em Ambientes Confinados, exigem situações extremas. -Grande Consumo de OXIGÊNIO. -Grande formação de FUMOS TÓXICOS. -Baixa / Ventilação. NUNCA usar Máscara com Filtro de Carvão/Mecânico pois não fornece OXIGÊNIO e não retém FUMOS TÓXICOS/ Monóxido de Carbono (CO não possui cheiro, e é extremamente 15 PERIGOSO) EM LOCAIS COM GRANDE CONCENTRAÇÃOD E FUMOS TÓXICOS, O OXIGÊNIO ACIMA DE 18% NÃO GARANTE A RESPIRAÇÃO.
  • 16. RISCOS PRESENTES NOS AMBIENTES CONFINADOS SOLDA EM AMBIENTE CONFINADO COM GÁS ACETILENO: O Oxigênio... – Forte Oxidante. – Reage violentamente com Graxa e Óleo. – Não deverá ser usado p/ respiração. 16 O Gás Acetileno... – Leve cheiro de alho, –Incolor –É extremamente inflamável.
  • 17. MEDIDAS DE SEGURANÇA Medidas organizacionais. – Sinalização e delimitação da área de trabalho; – Proibição de FUMAR; – Retirar inflamáveis e combustíveis da proximidade; – Extintor à disposição; – Garantir Ventilação; – Equipamentos de Proteção Individual. 17
  • 18. MEDIDAS DE SEGURANÇA EQUIPAMENTOS DE RESGATE TRIPÉ T-1: é o mais usado no mundo, porém, só pode ser usado sobre bocais de acesso com até 1,1 m de diâmetro. 18
  • 19. MEDIDAS DE SEGURANÇA EQUIPAMENTOS DE RESGATE 19 TRIPÉ T-1 (A): suporte de ancoragem. GUINCHO TRAVA-QUEDA: (B), movimentação de subida/descida do trabalhador. TRAVA-QUEDA (C), instalado na mesma corda do Guincho, é o equipamento de proteção contra queda exigido pela NR-18 do MTE. CADEIRA SUSPENSA (D): oferece segurança durante as operações normais de subida/descida.
  • 20. MEDIDAS DE SEGURANÇA EQUIPAMENTOS DE RESGATE 20 MONOPÉ 1 (A): suporte de ancoragem. GUINCHO TRAVA-QUEDA: (B) TRAVA-QUEDA (C) CADEIRA SUSPENSA (D):
  • 21. MEDIDAS DE SEGURANÇA EQUIPAMENTOS DE RESGATE 21 RESGATADOR (B): é o equipamento de proteção contra queda exigido pela NR 18 do MTE. CINTURÃO PÁRA-QUEDISTA (C): ligação frontal ou dorsal diretamente ao mosquetão-destorcedor do cabo de aço do trava-queda resgatador.
  • 22. MEDIDAS DE SEGURANÇA 22 LIBERAÇÃO DE SERVIÇOS: - Formulário X PT, APP ou CHEK LIST, AST; Mesmo que seja uma simples operação ou por curto tempo, é OBRIGATÓRIO o preenchimento do FORMULÁRIO, atendendo as MEDIDAS DE SEGURANÇA necessárias. A cada nova atividade / turno, deverá ser preenchido um novo FORMULÁRIO. -Observador de segurança; É obrigatória a presença do observador de segurança, com treinamento específico, durante toda a execução do serviço. Observar as operações próximas ao local.
  • 23. MEDIDAS DE SEGURANÇA - Execução das Atividades: Execute os trabalhos nos horários diurnos, • Entre 07:00 até 17:00. Somente em casos especiais, deverá ser realizado o trabalho a noite. • Os serviços fora do horário Diurno, deverá ter autorização especial, do Gerente do Departamento. • Caso necessário. Solicite a presença do Chefe da Área ou Gerente de Departamento. 23
  • 24. 24 ATENÇÃO IMPORTANTE Um ambiente confinado muda suas condições, com a seqüência dos trabalhos, portanto monitoramento, acompanhamento e observações periódicas são importantíssimas.