SlideShare uma empresa Scribd logo
ALGODÕES DE FIBRAS LONGAS E
  EXTRA-LONGAS. MERCADO E
     MANEJO ESPECIFICOS

           Eleusio Curvelo Freire
           Cotton Consultoria
           www.cottonconsultoria.com
           Fone:83-9971959


            São Paulo (SP), setembro/2011
MERCADO MUNDIAL E BRASILEIRO
     – Fibras longas e extra-longas

•Situação mundial na safra 2010/2011
•Produção de 25,05 milhões de t
•Mercado de fibras longas e extra-longas =
3% corresponde a 751.500 t
•Mercado no Brasil seria de:
• 3% de fibras longas e extra-longas =
31.230 t = 20.820 ha
•15% de fibras medias–longas = 156.184 t =
104.122 ha
•82% de fibras medias = 853.816 t =
569.210 ha
COTAÇÕES DO ALGODÃO EXTRA-
          LONGO



•Relação AM Pima/ELS Egipcio = 1,0

•Relação AM Pima/Cootlook A = 1,9
PRODUTORES, IMPORTADORES E
EXPORTADORES DE FIBRA EXTRA LONGA

•Produtores: China , EUA, Egito, India,
Israel, Peru, Turkmenistão, Sudão;

• Consumidores: China, India, Egito,
Peru;

•Exportadores: EUA (50%), Egito
(25%), Turkmenistão, Sudão , Israel;
Produção mundial inferior a 500.000 t;
Exportação mundial de 250.000 t
DEMANDA E UTILIZAÇÃO DAS
              FIBRAS
CARACTERISTICA        MEDIA           LONGA              EXTRA-LONGA

Comprimento UHML 28 a 31,2            31,3 a 34,8        34,9 a 41
- mm

Resistencia –gf/tex   28 a 31         31,1 a 35          + 35,1

Finura – I.M.         3,6 a 4,2       3,4 a 3,6          3,4 a 3,6


Código universal      34 a 39         40 a 43            44 a 52

Processamento fio     Open – end      Cardado            Penteado

Titulo do fio - Ne    Grosso até 12   Medio de 13 a 24   Fino acima de 25
PROGRAMAS DE MELHORAMENTO DE
         FIBRAS LONGAS
• Egito – 1860 – Sea Island x Jumel –> Ashmouni ->
  Gizas
• EUA - 1908 - Sea Island x Ashmouni -> Mitafifi -
  >Yuma - > Pimas
• Perú - 1918 – Tanguis e Yuma - >Peruvian Pima
• Brasil – 1920 – Variedades de algodoeiro mocó – R
  37 - > MF3 - > 9193
• 1980 – Melhoramento Acala: 1986 - CNPA Acala 1 ;
  1990 – CNPA Giorgi 1 ; 1992 - CNPA Itamarati 92;
  1998 - Acala SM 3; 2002 – BRS Acácia
MANEJO ESPECIFICO PARA PRODUZIR FIBRAS
              EXTRA-LONGAS
• Cultivo em região de deserto; sob irrigação por
  gotejo ou infiltração;
• Ambientes livres de doenças foliares,
  especialmente bacteriose;
• Ambientes livres de bicudo;
• Descaroçamento em algodoeiras de rolo;
• Classificação especifica – Grau 1 a 6;
• Produção com ausencia de contaminantes;
• Comercialização por qualidade de fibra .
VARIEDADES PARA PRODUÇÃO DE FIBRAS
       LONGAS E EXTRA-LONGAS
• Fibras medias – G. h. var. latifolium L.
• Fibras longas – G. h. var. latifolium L.– Acalas
  (Acala del cerro, Acala SJ, Acala SM 3, BRS
  Acácia) e Giza
• Fibras extra-longas – G. barbadense L.
  (Gizas – Egito; Pimas – EUA; Hazera – Israel;
  Tanguis e Supima - Peru;)
PROBLEMAS PARA PRODUÇÃO DE FIBRAS
       EXTRA-LONGAS NO CERRADO

• Poucas opções de cultivares;
• Cerrado tem problemas de bacteriose;
• Cultivares Pima e Giza altamente susceptiveis
  a doenças foliares;
• Irrigação sob pivo;
• Poucas algodoeiras de rolo no Brasil;
• Falta tradição na comercialização por
  qualidade.
ALTERNATIVA BRASILEIRA PARA EXPLORAR
             NOVOS MERCADOS
• Embasamento tecnico =>Fibras medias-longas e longas, com
  as novas tecnologias texteis, substituem extra-longas com
  menor custo;
• Cultivares FML e FL podem ser melhor adaptadas
  ao cerrado;
• Podem ser exploradas em sequeiro ou sob irrigação;
• Exige-se colheita com fusos e descaroçadoras
  de rolo;
• Não se adequam para lavoura de safrinha ou adensado;
• Exige-se negociação por qualidade;
• Preços no mercado correspondem a 1,30 do Cootlook A
Algodão Pima de Fibra extra-longa
          na California
OPÇÕES DE CULTIVARES DE FEL
          NO BRASIL
• CULTIVARES FEL: Acala SM 3 e BRS ACÁCIA
• LIMITAÇÕES:
  Cerrado – alta susceptibilidade a ramulose e
  bacteriose; ideal seria plantio sob pivô com
  irrigação suplementar;
  Semi-árido: Livre de doenças, porem exige
  irrigação por gotejamento ou infiltração;
  exigencia no florescimento de 10mm/dia de
  água.
Algodão de fibras longas do Vale do Assu - RN
Problemas da irrigação do algodão FEL no
               semi-árido
Problemas da irrigação do algodão
       FEL no semi-árido
OPÇÃO DE CULTIVAR DE FL NO BRASIL

• CULTIVAR FL: BRS 336
• LIMITAÇÕES: Cerrado – Pouca disponibilidade de
  sementes;
  Ideal beneficiamento em algodoeiras de rolo;
  Comercialização pela qualidade de fibras;
• VANTAGENS; Resistencia as doenças foliares e
  viroses que ocorrem no cerrado;
  Pode ser plantada em sequeiro ou sob pivô;
  Manejo semelhante as cultivares upland;
  Produtividade vs preço equivalente as cultivares
  Upland; Produto diferenciado para os mercados.
Comparativo de fibras medias e
      longas na Bahia
OBRIGADO PELA ATENÇÃO
        BOA SAFRA 2011/2012
       Em tudo dai graças a Deus
              ITess5.18
•   Eleusio Curvelo Freire
•   Cotton Consultoria
•   www.cottonconsultoria.com
•   Fone:83-9971959

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Seguro Agricolar Mapfre - Fenicafé 2015
Seguro Agricolar Mapfre - Fenicafé  2015Seguro Agricolar Mapfre - Fenicafé  2015
Seguro Agricolar Mapfre - Fenicafé 2015
Revista Cafeicultura
 
Colheita e armazenamento da soja
Colheita e armazenamento da sojaColheita e armazenamento da soja
Colheita e armazenamento da soja
Geagra UFG
 
Industrialização do algodão
Industrialização do algodãoIndustrialização do algodão
Industrialização do algodão
Geagra UFG
 
Consorciação e Conservação de Plantas Forrageiras
Consorciação e Conservação de Plantas ForrageirasConsorciação e Conservação de Plantas Forrageiras
Consorciação e Conservação de Plantas Forrageiras
Kalliany Kellzer
 
Fiação do algodão – tipos de algodões e processos de fabrico
Fiação do algodão – tipos de algodões e processos de fabricoFiação do algodão – tipos de algodões e processos de fabrico
Fiação do algodão – tipos de algodões e processos de fabrico
Constantino Monteiro Alves
 
Circular 64
Circular 64Circular 64
Circular 64
joaoanschau
 
Bloco-Rodenticida-Rataquill
Bloco-Rodenticida-RataquillBloco-Rodenticida-Rataquill
Bloco-Rodenticida-Rataquill
Minagro Industria Química
 
Colheita e Comercialização do Girassol
Colheita e Comercialização do GirassolColheita e Comercialização do Girassol
Colheita e Comercialização do Girassol
Geagra UFG
 
COLHEITA E PÓS-COLHEITA DE SOJA
COLHEITA E PÓS-COLHEITA DE SOJACOLHEITA E PÓS-COLHEITA DE SOJA
COLHEITA E PÓS-COLHEITA DE SOJA
Geagra UFG
 
Manual de Formação de Pastagem
Manual de Formação de PastagemManual de Formação de Pastagem
Manual de Formação de Pastagem
Pablo Henrique Batista Souza
 
Colheita e Comercialização de Sorgo e Milheto
Colheita e Comercialização de Sorgo e MilhetoColheita e Comercialização de Sorgo e Milheto
Colheita e Comercialização de Sorgo e Milheto
Geagra UFG
 
Rafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - FenaçãoRafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique Reis
 
Producao de-feno
Producao de-fenoProducao de-feno
Producao de-feno
Guilherme MartinsCosta
 
Formação e Manejo de Pastagens Tropicais
Formação e Manejo de Pastagens TropicaisFormação e Manejo de Pastagens Tropicais
Formação e Manejo de Pastagens Tropicais
Sérgio Amaral
 
Mandioca
MandiocaMandioca
Mandioca
delvairluiz
 
Apresentação Colheita de Soja
Apresentação Colheita de SojaApresentação Colheita de Soja
Apresentação Colheita de Soja
Geagra UFG
 

Mais procurados (16)

Seguro Agricolar Mapfre - Fenicafé 2015
Seguro Agricolar Mapfre - Fenicafé  2015Seguro Agricolar Mapfre - Fenicafé  2015
Seguro Agricolar Mapfre - Fenicafé 2015
 
Colheita e armazenamento da soja
Colheita e armazenamento da sojaColheita e armazenamento da soja
Colheita e armazenamento da soja
 
Industrialização do algodão
Industrialização do algodãoIndustrialização do algodão
Industrialização do algodão
 
Consorciação e Conservação de Plantas Forrageiras
Consorciação e Conservação de Plantas ForrageirasConsorciação e Conservação de Plantas Forrageiras
Consorciação e Conservação de Plantas Forrageiras
 
Fiação do algodão – tipos de algodões e processos de fabrico
Fiação do algodão – tipos de algodões e processos de fabricoFiação do algodão – tipos de algodões e processos de fabrico
Fiação do algodão – tipos de algodões e processos de fabrico
 
Circular 64
Circular 64Circular 64
Circular 64
 
Bloco-Rodenticida-Rataquill
Bloco-Rodenticida-RataquillBloco-Rodenticida-Rataquill
Bloco-Rodenticida-Rataquill
 
Colheita e Comercialização do Girassol
Colheita e Comercialização do GirassolColheita e Comercialização do Girassol
Colheita e Comercialização do Girassol
 
COLHEITA E PÓS-COLHEITA DE SOJA
COLHEITA E PÓS-COLHEITA DE SOJACOLHEITA E PÓS-COLHEITA DE SOJA
COLHEITA E PÓS-COLHEITA DE SOJA
 
Manual de Formação de Pastagem
Manual de Formação de PastagemManual de Formação de Pastagem
Manual de Formação de Pastagem
 
Colheita e Comercialização de Sorgo e Milheto
Colheita e Comercialização de Sorgo e MilhetoColheita e Comercialização de Sorgo e Milheto
Colheita e Comercialização de Sorgo e Milheto
 
Rafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - FenaçãoRafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - Fenação
 
Producao de-feno
Producao de-fenoProducao de-feno
Producao de-feno
 
Formação e Manejo de Pastagens Tropicais
Formação e Manejo de Pastagens TropicaisFormação e Manejo de Pastagens Tropicais
Formação e Manejo de Pastagens Tropicais
 
Mandioca
MandiocaMandioca
Mandioca
 
Apresentação Colheita de Soja
Apresentação Colheita de SojaApresentação Colheita de Soja
Apresentação Colheita de Soja
 

Destaque

07 simpósio araxá ppc 2
07 simpósio araxá   ppc 207 simpósio araxá   ppc 2
07 simpósio araxá ppc 2
Revista Cafeicultura
 
Palestra sustentabilidade na cafeicultura
Palestra sustentabilidade na cafeiculturaPalestra sustentabilidade na cafeicultura
Palestra sustentabilidade na cafeicultura
Revista Cafeicultura
 
Abraão Carlos - PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO CONILON CONDUZIDO COM A PODA PRO...
Abraão Carlos - PRODUTIVIDADE  DO  CAFEEIRO  CONILON CONDUZIDO COM A PODA PRO...Abraão Carlos - PRODUTIVIDADE  DO  CAFEEIRO  CONILON CONDUZIDO COM A PODA PRO...
Abraão Carlos - PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO CONILON CONDUZIDO COM A PODA PRO...
Revista Cafeicultura
 
Paletra PODAS NO MANEJO DE CAFÉZAIS - J.B. Matiello - Eng. Agr. MAPA/Procafé ...
Paletra PODAS NO MANEJO DE CAFÉZAIS - J.B. Matiello - Eng. Agr. MAPA/Procafé ...Paletra PODAS NO MANEJO DE CAFÉZAIS - J.B. Matiello - Eng. Agr. MAPA/Procafé ...
Paletra PODAS NO MANEJO DE CAFÉZAIS - J.B. Matiello - Eng. Agr. MAPA/Procafé ...
Revista Cafeicultura
 
Producao De Algodao Organico, Colorido E Transgenico No Brasil
Producao  De Algodao Organico, Colorido E Transgenico No BrasilProducao  De Algodao Organico, Colorido E Transgenico No Brasil
Producao De Algodao Organico, Colorido E Transgenico No Brasil
PEDRO PACHECO
 
Alternativas de manejo para a cafeicultura de montanha josé braz matiello – f...
Alternativas de manejo para a cafeicultura de montanha josé braz matiello – f...Alternativas de manejo para a cafeicultura de montanha josé braz matiello – f...
Alternativas de manejo para a cafeicultura de montanha josé braz matiello – f...
Manejo Da Lavoura Cafeeira
 
A poda e condução do cafeeiro conilon
A poda e condução do cafeeiro conilonA poda e condução do cafeeiro conilon
A poda e condução do cafeeiro conilon
Ronivon Melanes
 
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer) Alysson Vilela Fagundes – E...
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer)  Alysson Vilela Fagundes – E...Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer)  Alysson Vilela Fagundes – E...
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer) Alysson Vilela Fagundes – E...
Revista Cafeicultura
 
Fenicafé 2014 inovação na poda do cafeeiro roberto tomazielo
Fenicafé 2014 inovação na poda do cafeeiro   roberto tomazieloFenicafé 2014 inovação na poda do cafeeiro   roberto tomazielo
Fenicafé 2014 inovação na poda do cafeeiro roberto tomazielo
Revista Cafeicultura
 
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas fenicafé 2015 alysson fagundes
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas   fenicafé 2015 alysson fagundesManejo da nutrição do cafeeiro para podas   fenicafé 2015 alysson fagundes
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas fenicafé 2015 alysson fagundes
Revista Cafeicultura
 

Destaque (10)

07 simpósio araxá ppc 2
07 simpósio araxá   ppc 207 simpósio araxá   ppc 2
07 simpósio araxá ppc 2
 
Palestra sustentabilidade na cafeicultura
Palestra sustentabilidade na cafeiculturaPalestra sustentabilidade na cafeicultura
Palestra sustentabilidade na cafeicultura
 
Abraão Carlos - PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO CONILON CONDUZIDO COM A PODA PRO...
Abraão Carlos - PRODUTIVIDADE  DO  CAFEEIRO  CONILON CONDUZIDO COM A PODA PRO...Abraão Carlos - PRODUTIVIDADE  DO  CAFEEIRO  CONILON CONDUZIDO COM A PODA PRO...
Abraão Carlos - PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO CONILON CONDUZIDO COM A PODA PRO...
 
Paletra PODAS NO MANEJO DE CAFÉZAIS - J.B. Matiello - Eng. Agr. MAPA/Procafé ...
Paletra PODAS NO MANEJO DE CAFÉZAIS - J.B. Matiello - Eng. Agr. MAPA/Procafé ...Paletra PODAS NO MANEJO DE CAFÉZAIS - J.B. Matiello - Eng. Agr. MAPA/Procafé ...
Paletra PODAS NO MANEJO DE CAFÉZAIS - J.B. Matiello - Eng. Agr. MAPA/Procafé ...
 
Producao De Algodao Organico, Colorido E Transgenico No Brasil
Producao  De Algodao Organico, Colorido E Transgenico No BrasilProducao  De Algodao Organico, Colorido E Transgenico No Brasil
Producao De Algodao Organico, Colorido E Transgenico No Brasil
 
Alternativas de manejo para a cafeicultura de montanha josé braz matiello – f...
Alternativas de manejo para a cafeicultura de montanha josé braz matiello – f...Alternativas de manejo para a cafeicultura de montanha josé braz matiello – f...
Alternativas de manejo para a cafeicultura de montanha josé braz matiello – f...
 
A poda e condução do cafeeiro conilon
A poda e condução do cafeeiro conilonA poda e condução do cafeeiro conilon
A poda e condução do cafeeiro conilon
 
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer) Alysson Vilela Fagundes – E...
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer)  Alysson Vilela Fagundes – E...Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer)  Alysson Vilela Fagundes – E...
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer) Alysson Vilela Fagundes – E...
 
Fenicafé 2014 inovação na poda do cafeeiro roberto tomazielo
Fenicafé 2014 inovação na poda do cafeeiro   roberto tomazieloFenicafé 2014 inovação na poda do cafeeiro   roberto tomazielo
Fenicafé 2014 inovação na poda do cafeeiro roberto tomazielo
 
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas fenicafé 2015 alysson fagundes
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas   fenicafé 2015 alysson fagundesManejo da nutrição do cafeeiro para podas   fenicafé 2015 alysson fagundes
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas fenicafé 2015 alysson fagundes
 

Semelhante a Apostila algodesdefibraslongaseextralongas.

Slide Cultura do Algodao.pptx
Slide Cultura do Algodao.pptxSlide Cultura do Algodao.pptx
Slide Cultura do Algodao.pptx
MilenaAlmeida74
 
Cultivo do Algodão Orgânico
Cultivo do Algodão OrgânicoCultivo do Algodão Orgânico
Cultivo do Algodão Orgânico
Ítalo Arrais
 
Cultivares de algodão
Cultivares de algodão Cultivares de algodão
Cultivares de algodão
Geagra UFG
 
O linho
O linhoO linho
O linho
Manuela Alves
 
01 módulo manejo_da_cultura_algodão
01 módulo manejo_da_cultura_algodão01 módulo manejo_da_cultura_algodão
01 módulo manejo_da_cultura_algodão
Marcio Claro de Oliveira
 
Sorgo: Colheita e beneficiamento
Sorgo: Colheita e beneficiamento			 			Sorgo: Colheita e beneficiamento
Sorgo: Colheita e beneficiamento
Geagra UFG
 
Enfardadora de palha
Enfardadora de palhaEnfardadora de palha
Enfardadora de palha
Marquin_x
 
Colheita e armazenamento do milho
Colheita e armazenamento do milhoColheita e armazenamento do milho
Colheita e armazenamento do milho
Geagra UFG
 
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.pptTecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
jeffersonbarros39
 
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.pptTecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
MichellinePoncianoSi
 
Importância das leguminosas no manejo sustentável de solos tropicais
Importância das leguminosas no manejo sustentável de solos tropicaisImportância das leguminosas no manejo sustentável de solos tropicais
Importância das leguminosas no manejo sustentável de solos tropicais
Gilberto Fugimoto
 
Palestra Marcelo Candiotto
Palestra Marcelo CandiottoPalestra Marcelo Candiotto
Palestra Marcelo Candiotto
Embrapa Milho e Sorgo
 
Palestra Marcelo
Palestra MarceloPalestra Marcelo
Palestra Marcelo
Diego de Oliveira Carvalho
 
Apostila de Ciências das Fibras-Professora Maria Adelina-FATEC Americana
Apostila de Ciências das Fibras-Professora Maria Adelina-FATEC AmericanaApostila de Ciências das Fibras-Professora Maria Adelina-FATEC Americana
Apostila de Ciências das Fibras-Professora Maria Adelina-FATEC Americana
José Carlos de Castro
 
Dimensionamento de silos
Dimensionamento de silosDimensionamento de silos
Dimensionamento de silos
Aurielle Medeiros
 
Apresentação Portfólio para Clientes.pptx
Apresentação Portfólio para Clientes.pptxApresentação Portfólio para Clientes.pptx
Apresentação Portfólio para Clientes.pptx
RUBIANAYELISANMIGUEL
 
Conservação e Preservação de plantas agrícolas
Conservação e Preservação de plantas agrícolas Conservação e Preservação de plantas agrícolas
Conservação e Preservação de plantas agrícolas
Renato Ferraz de Arruda Veiga
 
Planejamento Agronômico.pptx
Planejamento Agronômico.pptxPlanejamento Agronômico.pptx
Planejamento Agronômico.pptx
HailtonBarbosadosSan
 
BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de s...
BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de s...BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de s...
BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de s...
Rural Pecuária
 

Semelhante a Apostila algodesdefibraslongaseextralongas. (19)

Slide Cultura do Algodao.pptx
Slide Cultura do Algodao.pptxSlide Cultura do Algodao.pptx
Slide Cultura do Algodao.pptx
 
Cultivo do Algodão Orgânico
Cultivo do Algodão OrgânicoCultivo do Algodão Orgânico
Cultivo do Algodão Orgânico
 
Cultivares de algodão
Cultivares de algodão Cultivares de algodão
Cultivares de algodão
 
O linho
O linhoO linho
O linho
 
01 módulo manejo_da_cultura_algodão
01 módulo manejo_da_cultura_algodão01 módulo manejo_da_cultura_algodão
01 módulo manejo_da_cultura_algodão
 
Sorgo: Colheita e beneficiamento
Sorgo: Colheita e beneficiamento			 			Sorgo: Colheita e beneficiamento
Sorgo: Colheita e beneficiamento
 
Enfardadora de palha
Enfardadora de palhaEnfardadora de palha
Enfardadora de palha
 
Colheita e armazenamento do milho
Colheita e armazenamento do milhoColheita e armazenamento do milho
Colheita e armazenamento do milho
 
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.pptTecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
 
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.pptTecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
Tecnologias da Embrapa 28-Abr_2014.ppt
 
Importância das leguminosas no manejo sustentável de solos tropicais
Importância das leguminosas no manejo sustentável de solos tropicaisImportância das leguminosas no manejo sustentável de solos tropicais
Importância das leguminosas no manejo sustentável de solos tropicais
 
Palestra Marcelo Candiotto
Palestra Marcelo CandiottoPalestra Marcelo Candiotto
Palestra Marcelo Candiotto
 
Palestra Marcelo
Palestra MarceloPalestra Marcelo
Palestra Marcelo
 
Apostila de Ciências das Fibras-Professora Maria Adelina-FATEC Americana
Apostila de Ciências das Fibras-Professora Maria Adelina-FATEC AmericanaApostila de Ciências das Fibras-Professora Maria Adelina-FATEC Americana
Apostila de Ciências das Fibras-Professora Maria Adelina-FATEC Americana
 
Dimensionamento de silos
Dimensionamento de silosDimensionamento de silos
Dimensionamento de silos
 
Apresentação Portfólio para Clientes.pptx
Apresentação Portfólio para Clientes.pptxApresentação Portfólio para Clientes.pptx
Apresentação Portfólio para Clientes.pptx
 
Conservação e Preservação de plantas agrícolas
Conservação e Preservação de plantas agrícolas Conservação e Preservação de plantas agrícolas
Conservação e Preservação de plantas agrícolas
 
Planejamento Agronômico.pptx
Planejamento Agronômico.pptxPlanejamento Agronômico.pptx
Planejamento Agronômico.pptx
 
BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de s...
BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de s...BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de s...
BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de s...
 

Mais de Leandro

Apostila modagospeldiversidadereligiosaopoetunidadeparavesturio
Apostila modagospeldiversidadereligiosaopoetunidadeparavesturioApostila modagospeldiversidadereligiosaopoetunidadeparavesturio
Apostila modagospeldiversidadereligiosaopoetunidadeparavesturio
Leandro
 
Apostila introduoaoestudodosbeneficiamentosprimrios
Apostila introduoaoestudodosbeneficiamentosprimriosApostila introduoaoestudodosbeneficiamentosprimrios
Apostila introduoaoestudodosbeneficiamentosprimrios
Leandro
 
Apostila integrandooconfortoeaestticanodesigndetecidos
Apostila integrandooconfortoeaestticanodesigndetecidosApostila integrandooconfortoeaestticanodesigndetecidos
Apostila integrandooconfortoeaestticanodesigndetecidos
Leandro
 
Apostila inovaestecnolgicasdapreparaoedatecelagemplana
Apostila inovaestecnolgicasdapreparaoedatecelagemplanaApostila inovaestecnolgicasdapreparaoedatecelagemplana
Apostila inovaestecnolgicasdapreparaoedatecelagemplana
Leandro
 
Apostilafundamentosdocontroledequalidadenoprocessodefiao
ApostilafundamentosdocontroledequalidadenoprocessodefiaoApostilafundamentosdocontroledequalidadenoprocessodefiao
Apostilafundamentosdocontroledequalidadenoprocessodefiao
Leandro
 
Apostila engomagemumprocessointerativo
Apostila engomagemumprocessointerativoApostila engomagemumprocessointerativo
Apostila engomagemumprocessointerativo
Leandro
 
Apostila engomagempreparaomeioambienteporumconsensodeharmonia
Apostila engomagempreparaomeioambienteporumconsensodeharmoniaApostila engomagempreparaomeioambienteporumconsensodeharmonia
Apostila engomagempreparaomeioambienteporumconsensodeharmoniaLeandro
 
Apostila destaquesdaestampariadigital
Apostila destaquesdaestampariadigitalApostila destaquesdaestampariadigital
Apostila destaquesdaestampariadigital
Leandro
 
Apostila designdoconfortototaldetecidosevesturio
Apostila designdoconfortototaldetecidosevesturioApostila designdoconfortototaldetecidosevesturio
Apostila designdoconfortototaldetecidosevesturio
Leandro
 
Apostilade custosgruposestratgicosnosetorconfeccionistabrasileiroumaabordagem...
Apostilade custosgruposestratgicosnosetorconfeccionistabrasileiroumaabordagem...Apostilade custosgruposestratgicosnosetorconfeccionistabrasileiroumaabordagem...
Apostilade custosgruposestratgicosnosetorconfeccionistabrasileiroumaabordagem...
Leandro
 
Apostila corantestxteis
Apostila corantestxteisApostila corantestxteis
Apostila corantestxteis
Leandro
 
Apostila conceitosbsicosmalharia
Apostila conceitosbsicosmalhariaApostila conceitosbsicosmalharia
Apostila conceitosbsicosmalharia
Leandro
 
Apostila beneficiamentotxtil1
Apostila beneficiamentotxtil1Apostila beneficiamentotxtil1
Apostila beneficiamentotxtil1
Leandro
 
Apostila beneficiamentosprimriosaseco
Apostila beneficiamentosprimriosasecoApostila beneficiamentosprimriosaseco
Apostila beneficiamentosprimriosaseco
Leandro
 
Apostila beneficiamentosprimriosamido
Apostila beneficiamentosprimriosamidoApostila beneficiamentosprimriosamido
Apostila beneficiamentosprimriosamido
Leandro
 
Apostila aspectosdeinovaoeprincipaisdesenvolvimentosembeneficiamentostexteis
Apostila aspectosdeinovaoeprincipaisdesenvolvimentosembeneficiamentostexteisApostila aspectosdeinovaoeprincipaisdesenvolvimentosembeneficiamentostexteis
Apostila aspectosdeinovaoeprincipaisdesenvolvimentosembeneficiamentostexteis
Leandro
 
Apostila de costura
Apostila de costuraApostila de costura
Apostila de costura
Leandro
 
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacaoApostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
Leandro
 
Amodafemininaocidentalnaliteraturadosculo xix
Amodafemininaocidentalnaliteraturadosculo xixAmodafemininaocidentalnaliteraturadosculo xix
Amodafemininaocidentalnaliteraturadosculo xix
Leandro
 
Ainternacionalizacaodeempresasqueproduzemvalorintangivel
AinternacionalizacaodeempresasqueproduzemvalorintangivelAinternacionalizacaodeempresasqueproduzemvalorintangivel
Ainternacionalizacaodeempresasqueproduzemvalorintangivel
Leandro
 

Mais de Leandro (20)

Apostila modagospeldiversidadereligiosaopoetunidadeparavesturio
Apostila modagospeldiversidadereligiosaopoetunidadeparavesturioApostila modagospeldiversidadereligiosaopoetunidadeparavesturio
Apostila modagospeldiversidadereligiosaopoetunidadeparavesturio
 
Apostila introduoaoestudodosbeneficiamentosprimrios
Apostila introduoaoestudodosbeneficiamentosprimriosApostila introduoaoestudodosbeneficiamentosprimrios
Apostila introduoaoestudodosbeneficiamentosprimrios
 
Apostila integrandooconfortoeaestticanodesigndetecidos
Apostila integrandooconfortoeaestticanodesigndetecidosApostila integrandooconfortoeaestticanodesigndetecidos
Apostila integrandooconfortoeaestticanodesigndetecidos
 
Apostila inovaestecnolgicasdapreparaoedatecelagemplana
Apostila inovaestecnolgicasdapreparaoedatecelagemplanaApostila inovaestecnolgicasdapreparaoedatecelagemplana
Apostila inovaestecnolgicasdapreparaoedatecelagemplana
 
Apostilafundamentosdocontroledequalidadenoprocessodefiao
ApostilafundamentosdocontroledequalidadenoprocessodefiaoApostilafundamentosdocontroledequalidadenoprocessodefiao
Apostilafundamentosdocontroledequalidadenoprocessodefiao
 
Apostila engomagemumprocessointerativo
Apostila engomagemumprocessointerativoApostila engomagemumprocessointerativo
Apostila engomagemumprocessointerativo
 
Apostila engomagempreparaomeioambienteporumconsensodeharmonia
Apostila engomagempreparaomeioambienteporumconsensodeharmoniaApostila engomagempreparaomeioambienteporumconsensodeharmonia
Apostila engomagempreparaomeioambienteporumconsensodeharmonia
 
Apostila destaquesdaestampariadigital
Apostila destaquesdaestampariadigitalApostila destaquesdaestampariadigital
Apostila destaquesdaestampariadigital
 
Apostila designdoconfortototaldetecidosevesturio
Apostila designdoconfortototaldetecidosevesturioApostila designdoconfortototaldetecidosevesturio
Apostila designdoconfortototaldetecidosevesturio
 
Apostilade custosgruposestratgicosnosetorconfeccionistabrasileiroumaabordagem...
Apostilade custosgruposestratgicosnosetorconfeccionistabrasileiroumaabordagem...Apostilade custosgruposestratgicosnosetorconfeccionistabrasileiroumaabordagem...
Apostilade custosgruposestratgicosnosetorconfeccionistabrasileiroumaabordagem...
 
Apostila corantestxteis
Apostila corantestxteisApostila corantestxteis
Apostila corantestxteis
 
Apostila conceitosbsicosmalharia
Apostila conceitosbsicosmalhariaApostila conceitosbsicosmalharia
Apostila conceitosbsicosmalharia
 
Apostila beneficiamentotxtil1
Apostila beneficiamentotxtil1Apostila beneficiamentotxtil1
Apostila beneficiamentotxtil1
 
Apostila beneficiamentosprimriosaseco
Apostila beneficiamentosprimriosasecoApostila beneficiamentosprimriosaseco
Apostila beneficiamentosprimriosaseco
 
Apostila beneficiamentosprimriosamido
Apostila beneficiamentosprimriosamidoApostila beneficiamentosprimriosamido
Apostila beneficiamentosprimriosamido
 
Apostila aspectosdeinovaoeprincipaisdesenvolvimentosembeneficiamentostexteis
Apostila aspectosdeinovaoeprincipaisdesenvolvimentosembeneficiamentostexteisApostila aspectosdeinovaoeprincipaisdesenvolvimentosembeneficiamentostexteis
Apostila aspectosdeinovaoeprincipaisdesenvolvimentosembeneficiamentostexteis
 
Apostila de costura
Apostila de costuraApostila de costura
Apostila de costura
 
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacaoApostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
 
Amodafemininaocidentalnaliteraturadosculo xix
Amodafemininaocidentalnaliteraturadosculo xixAmodafemininaocidentalnaliteraturadosculo xix
Amodafemininaocidentalnaliteraturadosculo xix
 
Ainternacionalizacaodeempresasqueproduzemvalorintangivel
AinternacionalizacaodeempresasqueproduzemvalorintangivelAinternacionalizacaodeempresasqueproduzemvalorintangivel
Ainternacionalizacaodeempresasqueproduzemvalorintangivel
 

Apostila algodesdefibraslongaseextralongas.

  • 1. ALGODÕES DE FIBRAS LONGAS E EXTRA-LONGAS. MERCADO E MANEJO ESPECIFICOS Eleusio Curvelo Freire Cotton Consultoria www.cottonconsultoria.com Fone:83-9971959 São Paulo (SP), setembro/2011
  • 2. MERCADO MUNDIAL E BRASILEIRO – Fibras longas e extra-longas •Situação mundial na safra 2010/2011 •Produção de 25,05 milhões de t •Mercado de fibras longas e extra-longas = 3% corresponde a 751.500 t •Mercado no Brasil seria de: • 3% de fibras longas e extra-longas = 31.230 t = 20.820 ha •15% de fibras medias–longas = 156.184 t = 104.122 ha •82% de fibras medias = 853.816 t = 569.210 ha
  • 3. COTAÇÕES DO ALGODÃO EXTRA- LONGO •Relação AM Pima/ELS Egipcio = 1,0 •Relação AM Pima/Cootlook A = 1,9
  • 4. PRODUTORES, IMPORTADORES E EXPORTADORES DE FIBRA EXTRA LONGA •Produtores: China , EUA, Egito, India, Israel, Peru, Turkmenistão, Sudão; • Consumidores: China, India, Egito, Peru; •Exportadores: EUA (50%), Egito (25%), Turkmenistão, Sudão , Israel; Produção mundial inferior a 500.000 t; Exportação mundial de 250.000 t
  • 5. DEMANDA E UTILIZAÇÃO DAS FIBRAS CARACTERISTICA MEDIA LONGA EXTRA-LONGA Comprimento UHML 28 a 31,2 31,3 a 34,8 34,9 a 41 - mm Resistencia –gf/tex 28 a 31 31,1 a 35 + 35,1 Finura – I.M. 3,6 a 4,2 3,4 a 3,6 3,4 a 3,6 Código universal 34 a 39 40 a 43 44 a 52 Processamento fio Open – end Cardado Penteado Titulo do fio - Ne Grosso até 12 Medio de 13 a 24 Fino acima de 25
  • 6. PROGRAMAS DE MELHORAMENTO DE FIBRAS LONGAS • Egito – 1860 – Sea Island x Jumel –> Ashmouni -> Gizas • EUA - 1908 - Sea Island x Ashmouni -> Mitafifi - >Yuma - > Pimas • Perú - 1918 – Tanguis e Yuma - >Peruvian Pima • Brasil – 1920 – Variedades de algodoeiro mocó – R 37 - > MF3 - > 9193 • 1980 – Melhoramento Acala: 1986 - CNPA Acala 1 ; 1990 – CNPA Giorgi 1 ; 1992 - CNPA Itamarati 92; 1998 - Acala SM 3; 2002 – BRS Acácia
  • 7. MANEJO ESPECIFICO PARA PRODUZIR FIBRAS EXTRA-LONGAS • Cultivo em região de deserto; sob irrigação por gotejo ou infiltração; • Ambientes livres de doenças foliares, especialmente bacteriose; • Ambientes livres de bicudo; • Descaroçamento em algodoeiras de rolo; • Classificação especifica – Grau 1 a 6; • Produção com ausencia de contaminantes; • Comercialização por qualidade de fibra .
  • 8. VARIEDADES PARA PRODUÇÃO DE FIBRAS LONGAS E EXTRA-LONGAS • Fibras medias – G. h. var. latifolium L. • Fibras longas – G. h. var. latifolium L.– Acalas (Acala del cerro, Acala SJ, Acala SM 3, BRS Acácia) e Giza • Fibras extra-longas – G. barbadense L. (Gizas – Egito; Pimas – EUA; Hazera – Israel; Tanguis e Supima - Peru;)
  • 9. PROBLEMAS PARA PRODUÇÃO DE FIBRAS EXTRA-LONGAS NO CERRADO • Poucas opções de cultivares; • Cerrado tem problemas de bacteriose; • Cultivares Pima e Giza altamente susceptiveis a doenças foliares; • Irrigação sob pivo; • Poucas algodoeiras de rolo no Brasil; • Falta tradição na comercialização por qualidade.
  • 10. ALTERNATIVA BRASILEIRA PARA EXPLORAR NOVOS MERCADOS • Embasamento tecnico =>Fibras medias-longas e longas, com as novas tecnologias texteis, substituem extra-longas com menor custo; • Cultivares FML e FL podem ser melhor adaptadas ao cerrado; • Podem ser exploradas em sequeiro ou sob irrigação; • Exige-se colheita com fusos e descaroçadoras de rolo; • Não se adequam para lavoura de safrinha ou adensado; • Exige-se negociação por qualidade; • Preços no mercado correspondem a 1,30 do Cootlook A
  • 11. Algodão Pima de Fibra extra-longa na California
  • 12.
  • 13.
  • 14. OPÇÕES DE CULTIVARES DE FEL NO BRASIL • CULTIVARES FEL: Acala SM 3 e BRS ACÁCIA • LIMITAÇÕES: Cerrado – alta susceptibilidade a ramulose e bacteriose; ideal seria plantio sob pivô com irrigação suplementar; Semi-árido: Livre de doenças, porem exige irrigação por gotejamento ou infiltração; exigencia no florescimento de 10mm/dia de água.
  • 15. Algodão de fibras longas do Vale do Assu - RN
  • 16. Problemas da irrigação do algodão FEL no semi-árido
  • 17. Problemas da irrigação do algodão FEL no semi-árido
  • 18. OPÇÃO DE CULTIVAR DE FL NO BRASIL • CULTIVAR FL: BRS 336 • LIMITAÇÕES: Cerrado – Pouca disponibilidade de sementes; Ideal beneficiamento em algodoeiras de rolo; Comercialização pela qualidade de fibras; • VANTAGENS; Resistencia as doenças foliares e viroses que ocorrem no cerrado; Pode ser plantada em sequeiro ou sob pivô; Manejo semelhante as cultivares upland; Produtividade vs preço equivalente as cultivares Upland; Produto diferenciado para os mercados.
  • 19. Comparativo de fibras medias e longas na Bahia
  • 20. OBRIGADO PELA ATENÇÃO BOA SAFRA 2011/2012 Em tudo dai graças a Deus ITess5.18 • Eleusio Curvelo Freire • Cotton Consultoria • www.cottonconsultoria.com • Fone:83-9971959