SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Baixar para ler offline
Professores: Ana Cravo e Carlos Almeida 
10.º Ano 
A Geologia, os Geólogos e os seus Métodos 
A Terra, um planeta em mudança
Extinção dos Dinossáurios 
2 
http://www.cienciahoje.pt/ 
http://www.cienciahoje.pt/ 
COLISÃO DE UM METEORITO 
VULCANISMO INTENSO 
REGRESSÕES
Catastrofismo 
3 
Século XVII –A. Wernerpropõe as ideias do Catastrofismo(defendido por Cuvier). 
A superfície terrestre sofreu grandes catástrofes, tais como erupções vulcânicas, sismos e inundações, interpretadas como manifestações da intervenção divina. 
Abraham GottlobWerner(1749-1817)
Uniformitarismo 
4 
Final do século XVIII –Huttonpropõe a Teoria do Uniformitarismo. 
Os processos geológicos que atuam presentemente na superfície terrestre são os mesmos que atuaram no passado. 
Os acontecimentos geológicos são o resultado de uma evolução lenta e gradual da Natureza. 
“ O Presente é chave do Passado”. 
James Hutton(1726 –1797)
Uniformitarismo 
5 
Pressupões 3 princípios: 
As leis naturais são constantes no espaço e no tempo; 
As causas que provocaram determinados fenómenos no passado são idênticas às que provocam o mesmo tipo de fenómenos no presente –princípio do atualismo ou princípio das causas atuais; 
A maior parte das mudanças geológicas são lentas e graduais –princípio do gradualismo .
Neocatastrofismo 
6 
Reconhece o uniformitarismocomo o guia principal, mas não exclui que fenómenos catastróficos ocasionais tenham contribuído para eventuais alterações da superfície terrestre. 
A explicação proposta para a interpretação do desaparecimento dos dinossauros enquadra-se nesta conceção neocatastrofista.
Mobilismo geológico 
7 
Somente em 1912 através de Wegener, surgiram as ideias de movimento dos continentes, que viriam a ser designadas por “ Teoria da Deriva dos Continentes”. 
AlfredWegener(1880 –1930)
Teoria da Deriva dos Continentes 
8 
Os continentes atuais teriam estado reunidos num único supercontinente, Pangeia, rodeado por um único e extenso oceano, Pantalassa. 
Esse supercontinente ter-se-á fragmentado em dois continentes: 
um a norte, a Laurásia; 
e outro a sul, a Gonduana. 
Estes continentes acabaram por se fragmentar, passando os atuais continentes a moverem-se entre si ao longo do tempo geológico. 
http://homepages.ius.edu/
Teoria da Deriva dos Continentes 
9 
(Viana etal., 2000)
Teoria da Deriva dos Continentes 
10 
Argumentos 
Geológicos 
Morfológicos 
Paleontológicos 
Paleoclimáticos
Argumentos Morfológicos 
11 
Baseiam-se na possibilidade de ajustamento dos contornos das massas continentais, nomeadamente o continente Africano e o continente da América do Sul. Segundo Wegeneros continentes um dia estiveram encaixados uns nos outros, como se fosse um “puzzle” . 
(http://domingos.home . sapo.pt/tect_placas_1.
Argumentos Geológicos 
12 
Fundamentam-se na continuidade das rochas entre a África e a América do Sul, no que diz respeito às séries estratigráficas. 
(Nascimento etal.,1995)
Argumentos Paleontológicos 
13 
Indicam semelhanças de faunas e de floras antigas em diferentes continentes. Por exemplo, foram encontrados restos do feto Glossopterisna África do Sul, na Índia e na Austrália. 
(http://domingos.home . sapo.pt/tect_placas_1.html)
Argumentos Paleoclimáticos 
14 
Apoiam-se na existência de depósitos glaciares com a mesma idade geológica que se continuam por diferentes continentes. 
(http://domingos.home . sapo.pt/tect_placas_1.html)
Teoria da Deriva Continental -crítica 
15 
A teoria proposta por Wegnernão consegue explicar como se podem mover os continentes ao longo de tantos quilómetros. 
Após a morte de Wegener(1930) –novas evidências a partir da exploração dos fundos oceânicos, bem como outros estudos geológicos e geofísicos reacenderam o interesse pela teoria da Deriva Continental, conduzindo finalmente ao desenvolvimento da teoria da Tectónica de Placas.
Tectónica de Placas 
16 
Nesta teoria o que se move é a litosfera e o seu movimento é possível devido à existência das camadas viscosas da astenosfera. 
A separação dos continentes é explicada pela formação de nova crusta oceânica que ocupa o espaço entre os continentes que se separam.
Placas Litosféricas 
17 
(http://www.infopedia.pt) 
Litosfera –crosta (continental e oceânica) e parte superior do manto. 
Astenosfera –camada plástica sobre a qual desliza a litosfera .
Placas Litosféricas 
18 
A litosfera está dividida em várias placas rígidas -placas litosféricas - que se deslocam umas em relação às outras à velocidade de alguns cm/ano. 
http://w3.ualg.pt
Placas Litosféricas 
19 
As placas litosféricas têm limites que não coincidem com os limites dos oceanos ou dos continentes. 
http://w3.ualg.pt
Limites de Placas 
20 
(cienTIC)
Limite Convergente 
21 
O sentido de deslocamento das placas faz com que elas se aproximem e colidam entre si. 
A convergência pode ocorrer entre: 
placa continental/placa continental; 
placa oceânica/placa continental; 
placa oceânica/placa oceânica. 
http://www.netxplica.com/ 
oceânica -oceânica 
continental -continental 
oceânica -continental
Limite Convergente 
22 
Placa continental/placa continental –chocam mas não ocorre subducção, porque ambas as placas são formadas por materiais rochosos de baixa densidade. Ocorrem enrugamentos, elevando-se ou deslocando-se lateralmente. 
Ex: Himalaias –há cerca de 40-50 milhões de anos a Índia e Eurásia, conduzidas pela movimentação convergente das placas tectónicas, colidiram entre si. 
http://engeoweb.blogspot.pt 
http://w3.ualg.pt
Limite Convergente 
23 
Placa oceânica/ placa continental –devido à maior densidade da placa oceânica, esta tende a sofrer subducção em relação à continental. 
Ex: ao largo da linha de costa ocidental da América do sul, ao longo da fossa Perú -Chile, a placa oceânica de Nazca encontra-se em convergência e subducção, em relação à placa continental da América. A placa da América do Sul sofreu levantamento e originou as montanhas dos Andes. 
http://w3.ualg.pt
Limite Convergente 
24 
Placa oceânica/placa oceânica–uma das placas acaba por sofrer subdução em relação à outra, conduzindo à formação de uma fossa: 
Pode originar vulcões; quando a lava emitida é longamente acumulada no fundo oceânico, pode surgir uma altura em que o vulcão submarino emerge e se forma uma ilha vulcânica. Estes vulcões encontram-se dispostos em arcos vulcânicos. 
Ex: fossa das Marianas. 
http://www.netxplica.com/
Limite Divergente 
25 
As placas litosféricas afastam-se progressivamente para um e para o outro lado, a partir do rifte, à medida que se forma mais material litosférico pelo arrefecimento de magma que ascendeu. 
Ex: crista média Atlântica. 
http://www.netxplica.com/
Limite Conservativo 
26 
Zonas onde não se verifica nem formação nem destruição de litosfera. 
O sentido do movimento relativo entre as duas placas litosféricas faz com que haja apenas deslizamento de uma placa em relação à outra. 
Situam-se em determinadas falhas –falhas transformantes. 
Constituem zonas de grande atividade sísmica, geralmente de intensidade moderada, que se localizam na crosta oceânica e se distribuem de forma perpendicular em relação aos riftes.
Correntes de Convecção 
27 
Em 1929, A. Holmessugeriu uma explicação satisfatória para o movimento das massas continentais e oceânicas –as correntes de convecção. 
Por baixo da Litosfera, o Manto encontra-se parcialmente fundido e pode fluir lentamente, segundo uma trajetória de convecção ascendente, desde o interior quente da Terra até níveis profundos que se encontram menos quentes. 
Segundo Holmes, o calor radioactivoacumulado no interior da Terra, não dissipado pelo vulcanismo, era o suficiente para aquecer o Manto e gerar as correntes de convecção. 
(cienTIC)
Correntes de Convecção 
28

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalTeoria da deriva continental
Teoria da deriva continental
Adrianna Carvalho
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Nuno Correia
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
Tânia Reis
 
Aula 1 deriva continental
Aula 1 deriva continentalAula 1 deriva continental
Aula 1 deriva continental
Terceiro Calhau
 
Dinamica interna 1
Dinamica interna 1Dinamica interna 1
Dinamica interna 1
Pelo Siro
 

Mais procurados (20)

Tectónica de Placas
Tectónica de PlacasTectónica de Placas
Tectónica de Placas
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terra
 
Teoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalTeoria da deriva continental
Teoria da deriva continental
 
Ppt6
Ppt6Ppt6
Ppt6
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Teroria da deriva continental
Teroria da deriva continentalTeroria da deriva continental
Teroria da deriva continental
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
 
Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos Continentes
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesEvolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
A Deriva Continetal
A Deriva ContinetalA Deriva Continetal
A Deriva Continetal
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos Continentes
 
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
 
Aula 1 deriva continental
Aula 1 deriva continentalAula 1 deriva continental
Aula 1 deriva continental
 
A Deriva Continental
A Deriva Continental A Deriva Continental
A Deriva Continental
 
Dinamica interna 1
Dinamica interna 1Dinamica interna 1
Dinamica interna 1
 
1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 

Semelhante a Ap 4 a terra, um planeta em mudança

Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópiaCrostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Alexandre Quadrado
 
Crosta Terrestre e seus movimentos
Crosta Terrestre e seus movimentosCrosta Terrestre e seus movimentos
Crosta Terrestre e seus movimentos
Isabelegeografia
 
Deriva dos continentes/ Tectónica de placas
Deriva dos continentes/ Tectónica de placasDeriva dos continentes/ Tectónica de placas
Deriva dos continentes/ Tectónica de placas
Nome Sobrenome
 
Movimentos das-placas-litosfericas
Movimentos das-placas-litosfericasMovimentos das-placas-litosfericas
Movimentos das-placas-litosfericas
UFES
 
Movimentos das Placas Litosfericas
Movimentos das Placas LitosfericasMovimentos das Placas Litosfericas
Movimentos das Placas Litosfericas
marco :)
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terra
cleiton denez
 
Separação dos continentes
Separação dos continentes Separação dos continentes
Separação dos continentes
ruivaz1994
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
Cláudia Moura
 

Semelhante a Ap 4 a terra, um planeta em mudança (20)

Resumo 3º módulo
Resumo 3º móduloResumo 3º módulo
Resumo 3º módulo
 
Deriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placasDeriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placas
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópiaCrostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
 
Crosta Terrestre e seus movimentos
Crosta Terrestre e seus movimentosCrosta Terrestre e seus movimentos
Crosta Terrestre e seus movimentos
 
Geologia 2
Geologia 2Geologia 2
Geologia 2
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Deriva dos continentes/ Tectónica de placas
Deriva dos continentes/ Tectónica de placasDeriva dos continentes/ Tectónica de placas
Deriva dos continentes/ Tectónica de placas
 
Movimentos das-placas-litosfericas
Movimentos das-placas-litosfericasMovimentos das-placas-litosfericas
Movimentos das-placas-litosfericas
 
Movimentos das Placas Litosfericas
Movimentos das Placas LitosfericasMovimentos das Placas Litosfericas
Movimentos das Placas Litosfericas
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terra
 
DerivaContinentalTectónicaPlacas....pptx
DerivaContinentalTectónicaPlacas....pptxDerivaContinentalTectónicaPlacas....pptx
DerivaContinentalTectónicaPlacas....pptx
 
Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico
 
Tectonica global - Geologia
Tectonica global - GeologiaTectonica global - Geologia
Tectonica global - Geologia
 
Separação dos continentes
Separação dos continentes Separação dos continentes
Separação dos continentes
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
 
Crosta terrestre
Crosta terrestreCrosta terrestre
Crosta terrestre
 
aula tectônica de placas geogeral 2020 (1).pdf
aula  tectônica de placas geogeral 2020 (1).pdfaula  tectônica de placas geogeral 2020 (1).pdf
aula tectônica de placas geogeral 2020 (1).pdf
 
Capítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestres
Capítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestresCapítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestres
Capítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestres
 

Mais de essg

Mais de essg (11)

Iii 03 - Sismologia
Iii 03 - SismologiaIii 03 - Sismologia
Iii 03 - Sismologia
 
Iii 04 - Estrutura interna da Geosfera
Iii 04 - Estrutura interna da GeosferaIii 04 - Estrutura interna da Geosfera
Iii 04 - Estrutura interna da Geosfera
 
Ap 2 Vulcanismo
Ap 2   VulcanismoAp 2   Vulcanismo
Ap 2 Vulcanismo
 
Ap 1 métodos do estudo da terra
Ap 1   métodos do estudo da terraAp 1   métodos do estudo da terra
Ap 1 métodos do estudo da terra
 
Matéria de 8º ano até factores abióticos
Matéria de 8º ano até factores abióticosMatéria de 8º ano até factores abióticos
Matéria de 8º ano até factores abióticos
 
Comp teste outubro
Comp  teste outubroComp  teste outubro
Comp teste outubro
 
Ap 3 a medida do tg e a idade da terra
Ap 3   a medida do tg e a idade da terraAp 3   a medida do tg e a idade da terra
Ap 3 a medida do tg e a idade da terra
 
Ap 2 rochas, arquivos da h da terra
Ap 2   rochas, arquivos da h  da terraAp 2   rochas, arquivos da h  da terra
Ap 2 rochas, arquivos da h da terra
 
Ap 2 rochas, arquivos da h da terra
Ap 2   rochas, arquivos da h  da terraAp 2   rochas, arquivos da h  da terra
Ap 2 rochas, arquivos da h da terra
 
Ap 1 a geologia, os geólogos
Ap 1   a geologia, os geólogosAp 1   a geologia, os geólogos
Ap 1 a geologia, os geólogos
 
A Terra, um planeta muito especial
A Terra, um planeta muito especialA Terra, um planeta muito especial
A Terra, um planeta muito especial
 

Ap 4 a terra, um planeta em mudança

  • 1. Professores: Ana Cravo e Carlos Almeida 10.º Ano A Geologia, os Geólogos e os seus Métodos A Terra, um planeta em mudança
  • 2. Extinção dos Dinossáurios 2 http://www.cienciahoje.pt/ http://www.cienciahoje.pt/ COLISÃO DE UM METEORITO VULCANISMO INTENSO REGRESSÕES
  • 3. Catastrofismo 3 Século XVII –A. Wernerpropõe as ideias do Catastrofismo(defendido por Cuvier). A superfície terrestre sofreu grandes catástrofes, tais como erupções vulcânicas, sismos e inundações, interpretadas como manifestações da intervenção divina. Abraham GottlobWerner(1749-1817)
  • 4. Uniformitarismo 4 Final do século XVIII –Huttonpropõe a Teoria do Uniformitarismo. Os processos geológicos que atuam presentemente na superfície terrestre são os mesmos que atuaram no passado. Os acontecimentos geológicos são o resultado de uma evolução lenta e gradual da Natureza. “ O Presente é chave do Passado”. James Hutton(1726 –1797)
  • 5. Uniformitarismo 5 Pressupões 3 princípios: As leis naturais são constantes no espaço e no tempo; As causas que provocaram determinados fenómenos no passado são idênticas às que provocam o mesmo tipo de fenómenos no presente –princípio do atualismo ou princípio das causas atuais; A maior parte das mudanças geológicas são lentas e graduais –princípio do gradualismo .
  • 6. Neocatastrofismo 6 Reconhece o uniformitarismocomo o guia principal, mas não exclui que fenómenos catastróficos ocasionais tenham contribuído para eventuais alterações da superfície terrestre. A explicação proposta para a interpretação do desaparecimento dos dinossauros enquadra-se nesta conceção neocatastrofista.
  • 7. Mobilismo geológico 7 Somente em 1912 através de Wegener, surgiram as ideias de movimento dos continentes, que viriam a ser designadas por “ Teoria da Deriva dos Continentes”. AlfredWegener(1880 –1930)
  • 8. Teoria da Deriva dos Continentes 8 Os continentes atuais teriam estado reunidos num único supercontinente, Pangeia, rodeado por um único e extenso oceano, Pantalassa. Esse supercontinente ter-se-á fragmentado em dois continentes: um a norte, a Laurásia; e outro a sul, a Gonduana. Estes continentes acabaram por se fragmentar, passando os atuais continentes a moverem-se entre si ao longo do tempo geológico. http://homepages.ius.edu/
  • 9. Teoria da Deriva dos Continentes 9 (Viana etal., 2000)
  • 10. Teoria da Deriva dos Continentes 10 Argumentos Geológicos Morfológicos Paleontológicos Paleoclimáticos
  • 11. Argumentos Morfológicos 11 Baseiam-se na possibilidade de ajustamento dos contornos das massas continentais, nomeadamente o continente Africano e o continente da América do Sul. Segundo Wegeneros continentes um dia estiveram encaixados uns nos outros, como se fosse um “puzzle” . (http://domingos.home . sapo.pt/tect_placas_1.
  • 12. Argumentos Geológicos 12 Fundamentam-se na continuidade das rochas entre a África e a América do Sul, no que diz respeito às séries estratigráficas. (Nascimento etal.,1995)
  • 13. Argumentos Paleontológicos 13 Indicam semelhanças de faunas e de floras antigas em diferentes continentes. Por exemplo, foram encontrados restos do feto Glossopterisna África do Sul, na Índia e na Austrália. (http://domingos.home . sapo.pt/tect_placas_1.html)
  • 14. Argumentos Paleoclimáticos 14 Apoiam-se na existência de depósitos glaciares com a mesma idade geológica que se continuam por diferentes continentes. (http://domingos.home . sapo.pt/tect_placas_1.html)
  • 15. Teoria da Deriva Continental -crítica 15 A teoria proposta por Wegnernão consegue explicar como se podem mover os continentes ao longo de tantos quilómetros. Após a morte de Wegener(1930) –novas evidências a partir da exploração dos fundos oceânicos, bem como outros estudos geológicos e geofísicos reacenderam o interesse pela teoria da Deriva Continental, conduzindo finalmente ao desenvolvimento da teoria da Tectónica de Placas.
  • 16. Tectónica de Placas 16 Nesta teoria o que se move é a litosfera e o seu movimento é possível devido à existência das camadas viscosas da astenosfera. A separação dos continentes é explicada pela formação de nova crusta oceânica que ocupa o espaço entre os continentes que se separam.
  • 17. Placas Litosféricas 17 (http://www.infopedia.pt) Litosfera –crosta (continental e oceânica) e parte superior do manto. Astenosfera –camada plástica sobre a qual desliza a litosfera .
  • 18. Placas Litosféricas 18 A litosfera está dividida em várias placas rígidas -placas litosféricas - que se deslocam umas em relação às outras à velocidade de alguns cm/ano. http://w3.ualg.pt
  • 19. Placas Litosféricas 19 As placas litosféricas têm limites que não coincidem com os limites dos oceanos ou dos continentes. http://w3.ualg.pt
  • 20. Limites de Placas 20 (cienTIC)
  • 21. Limite Convergente 21 O sentido de deslocamento das placas faz com que elas se aproximem e colidam entre si. A convergência pode ocorrer entre: placa continental/placa continental; placa oceânica/placa continental; placa oceânica/placa oceânica. http://www.netxplica.com/ oceânica -oceânica continental -continental oceânica -continental
  • 22. Limite Convergente 22 Placa continental/placa continental –chocam mas não ocorre subducção, porque ambas as placas são formadas por materiais rochosos de baixa densidade. Ocorrem enrugamentos, elevando-se ou deslocando-se lateralmente. Ex: Himalaias –há cerca de 40-50 milhões de anos a Índia e Eurásia, conduzidas pela movimentação convergente das placas tectónicas, colidiram entre si. http://engeoweb.blogspot.pt http://w3.ualg.pt
  • 23. Limite Convergente 23 Placa oceânica/ placa continental –devido à maior densidade da placa oceânica, esta tende a sofrer subducção em relação à continental. Ex: ao largo da linha de costa ocidental da América do sul, ao longo da fossa Perú -Chile, a placa oceânica de Nazca encontra-se em convergência e subducção, em relação à placa continental da América. A placa da América do Sul sofreu levantamento e originou as montanhas dos Andes. http://w3.ualg.pt
  • 24. Limite Convergente 24 Placa oceânica/placa oceânica–uma das placas acaba por sofrer subdução em relação à outra, conduzindo à formação de uma fossa: Pode originar vulcões; quando a lava emitida é longamente acumulada no fundo oceânico, pode surgir uma altura em que o vulcão submarino emerge e se forma uma ilha vulcânica. Estes vulcões encontram-se dispostos em arcos vulcânicos. Ex: fossa das Marianas. http://www.netxplica.com/
  • 25. Limite Divergente 25 As placas litosféricas afastam-se progressivamente para um e para o outro lado, a partir do rifte, à medida que se forma mais material litosférico pelo arrefecimento de magma que ascendeu. Ex: crista média Atlântica. http://www.netxplica.com/
  • 26. Limite Conservativo 26 Zonas onde não se verifica nem formação nem destruição de litosfera. O sentido do movimento relativo entre as duas placas litosféricas faz com que haja apenas deslizamento de uma placa em relação à outra. Situam-se em determinadas falhas –falhas transformantes. Constituem zonas de grande atividade sísmica, geralmente de intensidade moderada, que se localizam na crosta oceânica e se distribuem de forma perpendicular em relação aos riftes.
  • 27. Correntes de Convecção 27 Em 1929, A. Holmessugeriu uma explicação satisfatória para o movimento das massas continentais e oceânicas –as correntes de convecção. Por baixo da Litosfera, o Manto encontra-se parcialmente fundido e pode fluir lentamente, segundo uma trajetória de convecção ascendente, desde o interior quente da Terra até níveis profundos que se encontram menos quentes. Segundo Holmes, o calor radioactivoacumulado no interior da Terra, não dissipado pelo vulcanismo, era o suficiente para aquecer o Manto e gerar as correntes de convecção. (cienTIC)