SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Baixar para ler offline
Dinâmica Interna
da Terra
Ciências Naturais
Estrutura Interna da Trra
A estrutura da Terra pode ser representada a partir de
dois modelos: o modelo químico, que se refere à
composição química da Terra, e o modelo físico, que se
refere às propriedades físicas da Terra.

Ana Beatriz Fernandes
Modelo Químico da Terra

Ana Beatriz Fernandes
Modelo Físico da Terra

Ana Beatriz Fernandes
Teoria de Wegener
No início do século XX, alguns geólogos aceitavam que os
continentes se tinham deslocado à superfície da Terra no
decorrer da sua longa história.
Na tentativa de explicar como se processava o
movimento dos continentes, em 1915, um meteorologista
alemão, Alfred Wegener, publicou o livro “A origem dos
Continentes e dos Oceanos”.

Ana Beatriz Fernandes
Teoria da Deriva Continental
Segundo Wegener, as massas continentais pouco densas
flutuam sobre as massas oceânicas mais densas, de modo
idêntico ao dos icebergues sobre a água, este modelo
ficou conhecido por :
TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL

Ana Beatriz Fernandes
Pangeia
Wegener referiu que, há cerca de 245 Ma, os continentes
fizeram parte de um único supercontinente, ao qual
chamou Pangeia, que era rodeado por um único
oceano, que designou Pantalassa.
v

Ana Beatriz Fernandes
Pangeia – 245 Ma
Laurásia e Gondwana
Wegener concluiu que, há cerca de 180 Ma, a Pangeia
ter-se-á fragmentado em dois grandes continentes: a
Laurásia (América do Norte, Europa e Ásia) e o
Gondwana (América do Sul, África, Austrália, Índia e
Antártida).

Ana Beatriz Fernandes
Laurásia e Gondwana - 180 Ma
Movimentação dos Continentes
A partir de há 135 Ma, os dois continentes continuaram a
fragmentar-se, originando assim continentes de menores
dimensões que ter-se-iam movimentado à deriva, ao
longo do tempo, até ficarem na posição que apresentam
atualmente.

Ana Beatriz Fernandes
Posição dos continentes há cerca
de 70 Ma
Posição dos continentes durante
o Cenozóico
Posição atual dos continentes
Argumentos de Wegener

Argumentos

Wegener apresentou algumas evidências que podiam ser
interpretadas segundo os princípios básicos da Deriva
Continental, funcionando assim como argumentos a
favor da mesma.
Morfológicos
Paleontológicos
Paleoclimáticos
Litológicos

Ana Beatriz Fernandes
Argumentos Morfológicos
Os contornos das costas dos continentes separados por
oceanos parecem poder encaixar como peças de um
puzzle, apresentando formas complementares.

Ana Beatriz Fernandes
Argumentos Paleontológicos
Wegener encontrou fósseis de organismos idênticos em
zonas continentais hoje separadas por largos oceanos, o
que o levou a crer que os continentes já estiveram juntos.

Ana Beatriz Fernandes
Argumentos Paleoclimáticos
Wegener verificou a existência de depósitos glaciários em
zonas cujo clima atualmente não permite a sua
existência. Dessa descoberta, Wegener concluiu que todos
os continentes estavam reunidos em torno do Pólo Sul.

Ana Beatriz Fernandes
Argumentos Litológicos
Existe uma continuidade nas unidades litológicas que se
situam entre continentes atualmente separados, ou seja,
existem rochas idênticas em locais atualmente separados.

Ana Beatriz Fernandes
Abandono da Teoria
Apesar de todos os argumentos dados por Wegener, os
geofísicos e a maior parte dos geólogos da época não
estavam de acordo com aquela teoria, por que surgia
sempre a mesma pergunta:
QUAL O MECANISMO QUE TERIA FORÇS SUFICIENTE
PARA MOVER ENORMES MASSAS CONTINENTAIS?

Ana Beatriz Fernandes
Segundo Wegener, essa força resultava do movimento
de rotação da Terra e do movimento das marés
provocado pela força de atração exercida pela Lua e
pelo Sol.

Os geofísicos contra-argumentavam, porque achavam
que tais propriedades nunca fariam as grandes massas
continentais saírem do lugar.
Sendo assim, esta teoria foi ignorada pela maior parte
dos geofísicos e geólogos da época.

Ana Beatriz Fernandes
Contributos para o estudo do
movimento dos continentes
v

v
v
v

Existência de correntes de convenção, propostas por
Arthur Holmes, em 1928
A localização dos sismos e dos vulcões
O aperfeiçoamento da tecnologia
A possibilidade dos estudo do fundo dos oceanos

Ana Beatriz Fernandes
Estudo do Fundo dos Oceanos
O fundo dos oceanos inclui as seguintes formas de relevo:
v Plataformas continentais: superfícies relativamente
planas adjacentes ao continentes;
v Dorsais: cadeias montanhosas que se situam
sensivelmente no meio dos oceanos;
v Riftes oceânicos: vales situados nas regiões centrais das
dorsais e de onde é expelido magma astenosférico;
v Planícies abissais: regiões planas muito fundas e extensas
que ladeiam as dorsais;
v Fossas oceânicas: zonas de grandes profundidades nas
quais a crosta oceânica mergulha sob continental,
ocorrendo a destruição da primeira.

Ana Beatriz Fernandes
Constituição dos Fundos
Oceânicos

Ana Beatriz Fernandes
Paleomagnetismo dos Fundos
Oceânicos
O paleomagnetismo (estudo da evolução do campo
magnético terrestre) permite, a partir das rochas
constituídas por minerais magnetizáveis, obter o registo
das alterações do campo magnético terrestre.

Nas rochas de registo paleomagnético, fica conservada a
orientação do campo magnético terrestre, devido à
magnetização durante a sua formação.
Ana Beatriz Fernandes
Idade dos Fundos Oceânicos
É possível determinar a idade das rochas do fundo oceânico. As rochas
mais recentes encontram-se junto à dorsal. Quanto mais uma rocha está
afastada da dorsal mais antiga é. A variação de idade das rochas é
simétrica de um e de outro lado do rifte.

Ana Beatriz Fernandes
Teoria da Expansão dos Fundos
Oceânicos
Em 1960, Harry Hess formulou uma teoria que ficou
conhecida como a Teoria da Expansão dos Fundos
Oceânicos. A teoria defendia que os fundos oceânicos se
formavam a partir dos riftes, crescendo simetricamente a
partir delas. Como consequência da expansão dos
oceanos, os continentes tendem em afastar-se.

Ana Beatriz Fernandes
Teoria da Tectónica de Placas
O estudo da exploração do fundo dos oceanos e do
magnetismo das rochas abriu caminho para a
formulação de uma nova teoria:
TEORIA DA TECTÓNICA DE PLACAS
Segundo esta teoria, a litosfera está fragmentada em
placas que se movem sobre a astenosfera.

Ana Beatriz Fernandes
Placas Tectónicas

Ana Beatriz Fernandes
Placas litosféricas
Placas
litosféricas
Litosfera
continental

Placa arábica

Litosfera
oceânica
Placa do
Pacífico

Litosfera
continental ou
oceânica
A maioria das
vezes

Ana Beatriz Fernandes
Limites das placas
Existem três tipos de limites de placas:
v Limites Divergentes
v Limites Convergentes
v Limites Transformantes

Ana Beatriz Fernandes
Limites Divergentes

As placas afastam-se uma da outra e há formação de
litosfera.

Ana Beatriz Fernandes
Limites Convergentes

As placas aproximam-se uma da outra e pode haver
destruição de litosfera.

Ana Beatriz Fernandes
Limites Transformantes

As placas deslizam ao longo uma da outra e não há formação
nem destruição de litosfera.

Ana Beatriz Fernandes
Fim
Ana Beatriz Fernandes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos Continentesspondias
 
A Deriva Dos Continentes
A Deriva Dos ContinentesA Deriva Dos Continentes
A Deriva Dos Continentesfbsantos
 
deriva continental, tectonica de placas e dobras e falhas
deriva continental, tectonica de placas e dobras e falhasderiva continental, tectonica de placas e dobras e falhas
deriva continental, tectonica de placas e dobras e falhasTiago Pengui
 
Teoria da deriva dos continentes
Teoria da deriva dos continentes Teoria da deriva dos continentes
Teoria da deriva dos continentes cristina603
 
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental  E TectóNica de placas litosféricasDeriva Continental  E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricasIsabel Lopes
 
1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentesanabela
 
Mobilidade Geológica
Mobilidade GeológicaMobilidade Geológica
Mobilidade GeológicaTânia Reis
 
Pangeia e Pantalassa
Pangeia e Pantalassa   Pangeia e Pantalassa
Pangeia e Pantalassa vialongadt
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentesNuno Correia
 
Aula 1 deriva continental
Aula 1 deriva continentalAula 1 deriva continental
Aula 1 deriva continentalTerceiro Calhau
 
Deriva continental e teoria expansão oceânica
Deriva continental e teoria  expansão oceânica Deriva continental e teoria  expansão oceânica
Deriva continental e teoria expansão oceânica nelma13
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva ContinentalCatir
 
Dinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terraDinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terraacatarina82
 
Ap 4 a terra, um planeta em mudança
Ap 4   a terra, um planeta em mudançaAp 4   a terra, um planeta em mudança
Ap 4 a terra, um planeta em mudançaessg
 

Mais procurados (20)

Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos Continentes
 
A Deriva Dos Continentes
A Deriva Dos ContinentesA Deriva Dos Continentes
A Deriva Dos Continentes
 
Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos Continentes
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
deriva continental, tectonica de placas e dobras e falhas
deriva continental, tectonica de placas e dobras e falhasderiva continental, tectonica de placas e dobras e falhas
deriva continental, tectonica de placas e dobras e falhas
 
Teoria da deriva dos continentes
Teoria da deriva dos continentes Teoria da deriva dos continentes
Teoria da deriva dos continentes
 
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental  E TectóNica de placas litosféricasDeriva Continental  E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricas
 
1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes
 
Teoria da Deriva continental
 Teoria da Deriva continental Teoria da Deriva continental
Teoria da Deriva continental
 
Mobilidade Geológica
Mobilidade GeológicaMobilidade Geológica
Mobilidade Geológica
 
Pangeia e Pantalassa
Pangeia e Pantalassa   Pangeia e Pantalassa
Pangeia e Pantalassa
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
 
Aula 1 deriva continental
Aula 1 deriva continentalAula 1 deriva continental
Aula 1 deriva continental
 
Resumos 7 ano
Resumos 7 anoResumos 7 ano
Resumos 7 ano
 
Deriva continental e teoria expansão oceânica
Deriva continental e teoria  expansão oceânica Deriva continental e teoria  expansão oceânica
Deriva continental e teoria expansão oceânica
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
Tectonica de placas
Tectonica de placasTectonica de placas
Tectonica de placas
 
Dinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terraDinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terra
 
Ap 4 a terra, um planeta em mudança
Ap 4   a terra, um planeta em mudançaAp 4   a terra, um planeta em mudança
Ap 4 a terra, um planeta em mudança
 
II - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTALII - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTAL
 

Destaque (20)

Vulcanismo
Vulcanismo  Vulcanismo
Vulcanismo
 
Magmatismo 2
Magmatismo 2Magmatismo 2
Magmatismo 2
 
Rubi
RubiRubi
Rubi
 
Aula mineralogia fisica (1)
Aula mineralogia fisica (1)Aula mineralogia fisica (1)
Aula mineralogia fisica (1)
 
Google Earth 2
Google Earth 2Google Earth 2
Google Earth 2
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
 
Tectónica de Placas
Tectónica de PlacasTectónica de Placas
Tectónica de Placas
 
CN7-Movimento das placas litosfericas
CN7-Movimento das placas litosfericasCN7-Movimento das placas litosfericas
CN7-Movimento das placas litosfericas
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terra
 
Minerais e suas propriedades
Minerais e suas propriedadesMinerais e suas propriedades
Minerais e suas propriedades
 
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placasEstrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
 
Movimentos das Placas Litosfericas
Movimentos das Placas LitosfericasMovimentos das Placas Litosfericas
Movimentos das Placas Litosfericas
 
Aula minerais
Aula mineraisAula minerais
Aula minerais
 
Propriedades minerais
Propriedades mineraisPropriedades minerais
Propriedades minerais
 
VIII - MINERAIS
VIII - MINERAISVIII - MINERAIS
VIII - MINERAIS
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
 
Os Minerais
Os MineraisOs Minerais
Os Minerais
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
 
As placas tectônicas
As placas tectônicas As placas tectônicas
As placas tectônicas
 
Minerais E Rochas
Minerais E RochasMinerais E Rochas
Minerais E Rochas
 

Semelhante a Dinâmica Interna da Terra

Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes pimkiegirl21
 
Teoria da deriva 2020
Teoria da deriva 2020Teoria da deriva 2020
Teoria da deriva 2020CecliaGuise
 
Deriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placasDeriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placasBruna Arriscado
 
Deriva dos continentes/ Tectónica de placas
Deriva dos continentes/ Tectónica de placasDeriva dos continentes/ Tectónica de placas
Deriva dos continentes/ Tectónica de placasNome Sobrenome
 
vter7_objetivo04- estrutura e dinâmica interna da Terra.pptx
vter7_objetivo04- estrutura e dinâmica interna da Terra.pptxvter7_objetivo04- estrutura e dinâmica interna da Terra.pptx
vter7_objetivo04- estrutura e dinâmica interna da Terra.pptxTiagoBrito87
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terracleiton denez
 
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptxDeriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptxKelvin Sousa
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalMINEDU
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalMINEDU
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continentalsmafalda
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesmariana0023
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesLeonardo Alves
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos ContinentesDeriva Dos Continentes
Deriva Dos ContinentesNuno Correia
 
Deriva dos continentesp
Deriva dos continentespDeriva dos continentesp
Deriva dos continentespTânia Reis
 
Tectplacas
TectplacasTectplacas
Tectplacasmarco :)
 

Semelhante a Dinâmica Interna da Terra (20)

Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes
 
Teoria da deriva 2020
Teoria da deriva 2020Teoria da deriva 2020
Teoria da deriva 2020
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
Deriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placasDeriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placas
 
A Deriva Continental
A Deriva Continental A Deriva Continental
A Deriva Continental
 
Deriva dos continentes/ Tectónica de placas
Deriva dos continentes/ Tectónica de placasDeriva dos continentes/ Tectónica de placas
Deriva dos continentes/ Tectónica de placas
 
vter7_objetivo04- estrutura e dinâmica interna da Terra.pptx
vter7_objetivo04- estrutura e dinâmica interna da Terra.pptxvter7_objetivo04- estrutura e dinâmica interna da Terra.pptx
vter7_objetivo04- estrutura e dinâmica interna da Terra.pptx
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terra
 
Deriva continental.pdf
Deriva continental.pdfDeriva continental.pdf
Deriva continental.pdf
 
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptxDeriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptx
 
Deriva Continental
Deriva Continental Deriva Continental
Deriva Continental
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos ContinentesDeriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes
 
Deriva dos continentesp
Deriva dos continentespDeriva dos continentesp
Deriva dos continentesp
 
Tectplacas
TectplacasTectplacas
Tectplacas
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 

Mais de trizfernandes

Tsunami: CHERUB - Robert Muchamore
Tsunami: CHERUB - Robert MuchamoreTsunami: CHERUB - Robert Muchamore
Tsunami: CHERUB - Robert Muchamoretrizfernandes
 
Teoria da Tectónica de Placas
Teoria da Tectónica de PlacasTeoria da Tectónica de Placas
Teoria da Tectónica de Placastrizfernandes
 
Sistema excretor - Eliminação de produtos resultantes da atividade celular
Sistema excretor - Eliminação de produtos resultantes da atividade celularSistema excretor - Eliminação de produtos resultantes da atividade celular
Sistema excretor - Eliminação de produtos resultantes da atividade celulartrizfernandes
 
Constituição de uma notícia
Constituição de uma notíciaConstituição de uma notícia
Constituição de uma notíciatrizfernandes
 
Estrutura e constituição do texto dramático
Estrutura e constituição do texto dramáticoEstrutura e constituição do texto dramático
Estrutura e constituição do texto dramáticotrizfernandes
 
Alimentação das plantas
Alimentação das plantasAlimentação das plantas
Alimentação das plantastrizfernandes
 
Revolução Republicana
Revolução RepublicanaRevolução Republicana
Revolução Republicanatrizfernandes
 

Mais de trizfernandes (7)

Tsunami: CHERUB - Robert Muchamore
Tsunami: CHERUB - Robert MuchamoreTsunami: CHERUB - Robert Muchamore
Tsunami: CHERUB - Robert Muchamore
 
Teoria da Tectónica de Placas
Teoria da Tectónica de PlacasTeoria da Tectónica de Placas
Teoria da Tectónica de Placas
 
Sistema excretor - Eliminação de produtos resultantes da atividade celular
Sistema excretor - Eliminação de produtos resultantes da atividade celularSistema excretor - Eliminação de produtos resultantes da atividade celular
Sistema excretor - Eliminação de produtos resultantes da atividade celular
 
Constituição de uma notícia
Constituição de uma notíciaConstituição de uma notícia
Constituição de uma notícia
 
Estrutura e constituição do texto dramático
Estrutura e constituição do texto dramáticoEstrutura e constituição do texto dramático
Estrutura e constituição do texto dramático
 
Alimentação das plantas
Alimentação das plantasAlimentação das plantas
Alimentação das plantas
 
Revolução Republicana
Revolução RepublicanaRevolução Republicana
Revolução Republicana
 

Último

EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 

Último (20)

EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 

Dinâmica Interna da Terra

  • 2. Estrutura Interna da Trra A estrutura da Terra pode ser representada a partir de dois modelos: o modelo químico, que se refere à composição química da Terra, e o modelo físico, que se refere às propriedades físicas da Terra. Ana Beatriz Fernandes
  • 3. Modelo Químico da Terra Ana Beatriz Fernandes
  • 4. Modelo Físico da Terra Ana Beatriz Fernandes
  • 5. Teoria de Wegener No início do século XX, alguns geólogos aceitavam que os continentes se tinham deslocado à superfície da Terra no decorrer da sua longa história. Na tentativa de explicar como se processava o movimento dos continentes, em 1915, um meteorologista alemão, Alfred Wegener, publicou o livro “A origem dos Continentes e dos Oceanos”. Ana Beatriz Fernandes
  • 6. Teoria da Deriva Continental Segundo Wegener, as massas continentais pouco densas flutuam sobre as massas oceânicas mais densas, de modo idêntico ao dos icebergues sobre a água, este modelo ficou conhecido por : TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL Ana Beatriz Fernandes
  • 7. Pangeia Wegener referiu que, há cerca de 245 Ma, os continentes fizeram parte de um único supercontinente, ao qual chamou Pangeia, que era rodeado por um único oceano, que designou Pantalassa. v Ana Beatriz Fernandes
  • 9. Laurásia e Gondwana Wegener concluiu que, há cerca de 180 Ma, a Pangeia ter-se-á fragmentado em dois grandes continentes: a Laurásia (América do Norte, Europa e Ásia) e o Gondwana (América do Sul, África, Austrália, Índia e Antártida). Ana Beatriz Fernandes
  • 11. Movimentação dos Continentes A partir de há 135 Ma, os dois continentes continuaram a fragmentar-se, originando assim continentes de menores dimensões que ter-se-iam movimentado à deriva, ao longo do tempo, até ficarem na posição que apresentam atualmente. Ana Beatriz Fernandes
  • 12. Posição dos continentes há cerca de 70 Ma
  • 13. Posição dos continentes durante o Cenozóico
  • 14. Posição atual dos continentes
  • 15. Argumentos de Wegener Argumentos Wegener apresentou algumas evidências que podiam ser interpretadas segundo os princípios básicos da Deriva Continental, funcionando assim como argumentos a favor da mesma. Morfológicos Paleontológicos Paleoclimáticos Litológicos Ana Beatriz Fernandes
  • 16. Argumentos Morfológicos Os contornos das costas dos continentes separados por oceanos parecem poder encaixar como peças de um puzzle, apresentando formas complementares. Ana Beatriz Fernandes
  • 17. Argumentos Paleontológicos Wegener encontrou fósseis de organismos idênticos em zonas continentais hoje separadas por largos oceanos, o que o levou a crer que os continentes já estiveram juntos. Ana Beatriz Fernandes
  • 18. Argumentos Paleoclimáticos Wegener verificou a existência de depósitos glaciários em zonas cujo clima atualmente não permite a sua existência. Dessa descoberta, Wegener concluiu que todos os continentes estavam reunidos em torno do Pólo Sul. Ana Beatriz Fernandes
  • 19. Argumentos Litológicos Existe uma continuidade nas unidades litológicas que se situam entre continentes atualmente separados, ou seja, existem rochas idênticas em locais atualmente separados. Ana Beatriz Fernandes
  • 20. Abandono da Teoria Apesar de todos os argumentos dados por Wegener, os geofísicos e a maior parte dos geólogos da época não estavam de acordo com aquela teoria, por que surgia sempre a mesma pergunta: QUAL O MECANISMO QUE TERIA FORÇS SUFICIENTE PARA MOVER ENORMES MASSAS CONTINENTAIS? Ana Beatriz Fernandes
  • 21. Segundo Wegener, essa força resultava do movimento de rotação da Terra e do movimento das marés provocado pela força de atração exercida pela Lua e pelo Sol. Os geofísicos contra-argumentavam, porque achavam que tais propriedades nunca fariam as grandes massas continentais saírem do lugar. Sendo assim, esta teoria foi ignorada pela maior parte dos geofísicos e geólogos da época. Ana Beatriz Fernandes
  • 22. Contributos para o estudo do movimento dos continentes v v v v Existência de correntes de convenção, propostas por Arthur Holmes, em 1928 A localização dos sismos e dos vulcões O aperfeiçoamento da tecnologia A possibilidade dos estudo do fundo dos oceanos Ana Beatriz Fernandes
  • 23. Estudo do Fundo dos Oceanos O fundo dos oceanos inclui as seguintes formas de relevo: v Plataformas continentais: superfícies relativamente planas adjacentes ao continentes; v Dorsais: cadeias montanhosas que se situam sensivelmente no meio dos oceanos; v Riftes oceânicos: vales situados nas regiões centrais das dorsais e de onde é expelido magma astenosférico; v Planícies abissais: regiões planas muito fundas e extensas que ladeiam as dorsais; v Fossas oceânicas: zonas de grandes profundidades nas quais a crosta oceânica mergulha sob continental, ocorrendo a destruição da primeira. Ana Beatriz Fernandes
  • 25. Paleomagnetismo dos Fundos Oceânicos O paleomagnetismo (estudo da evolução do campo magnético terrestre) permite, a partir das rochas constituídas por minerais magnetizáveis, obter o registo das alterações do campo magnético terrestre. Nas rochas de registo paleomagnético, fica conservada a orientação do campo magnético terrestre, devido à magnetização durante a sua formação. Ana Beatriz Fernandes
  • 26. Idade dos Fundos Oceânicos É possível determinar a idade das rochas do fundo oceânico. As rochas mais recentes encontram-se junto à dorsal. Quanto mais uma rocha está afastada da dorsal mais antiga é. A variação de idade das rochas é simétrica de um e de outro lado do rifte. Ana Beatriz Fernandes
  • 27. Teoria da Expansão dos Fundos Oceânicos Em 1960, Harry Hess formulou uma teoria que ficou conhecida como a Teoria da Expansão dos Fundos Oceânicos. A teoria defendia que os fundos oceânicos se formavam a partir dos riftes, crescendo simetricamente a partir delas. Como consequência da expansão dos oceanos, os continentes tendem em afastar-se. Ana Beatriz Fernandes
  • 28. Teoria da Tectónica de Placas O estudo da exploração do fundo dos oceanos e do magnetismo das rochas abriu caminho para a formulação de uma nova teoria: TEORIA DA TECTÓNICA DE PLACAS Segundo esta teoria, a litosfera está fragmentada em placas que se movem sobre a astenosfera. Ana Beatriz Fernandes
  • 30. Placas litosféricas Placas litosféricas Litosfera continental Placa arábica Litosfera oceânica Placa do Pacífico Litosfera continental ou oceânica A maioria das vezes Ana Beatriz Fernandes
  • 31. Limites das placas Existem três tipos de limites de placas: v Limites Divergentes v Limites Convergentes v Limites Transformantes Ana Beatriz Fernandes
  • 32. Limites Divergentes As placas afastam-se uma da outra e há formação de litosfera. Ana Beatriz Fernandes
  • 33. Limites Convergentes As placas aproximam-se uma da outra e pode haver destruição de litosfera. Ana Beatriz Fernandes
  • 34. Limites Transformantes As placas deslizam ao longo uma da outra e não há formação nem destruição de litosfera. Ana Beatriz Fernandes