SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
Teoria Da Deriva
Dos Continentes

Sara Malheiro 7ºB Nº26
Índice
★
★
★
★
★
★

Capa;
Índice;
Introdução;
Teoria Da Teoria Continental e sua consequência;
Alfred Wagener e seus argumentos;
Conclusão.
Introdução
Este trabalho consiste em saber quem descobriu a teoria da Deriva do
Continentes, e para que a mesma consistiu.
Teoria Da Teoria Continental e sua consequência
A teoria da Deriva Continental foi proposta em 1912, pelo cientista alemão Alfred
Wegener, dizia esse que há milhões de anos havia um só continente chamado
Pangéia que era cercado por um só oceano denominado Pantalassa.
Em tempos anteriores à teoria da Deriva Continental surgiram outras teorias
propostas por cientistas que também perceberam o fato, mas não obtiveram êxito
em suas descobertas, pois essas não repercutiram.
Teoria Da Teoria Continental e sua consequência
Segundo a Deriva Continental, a Pangéia teria se rompido vagarosamente dividindose em dois continentes denominados Laurásia, localizado ao norte, e Godwana,
localizado ao sul.
Baseando-se nos perímetros africanos e brasileiros, foi observado que esses
poderiam se encaixar perfeitamente, dando a confirmação de que os continentes
se romperam e que continuaram a formar novos continentes, resultando no que
percebemos nos dias de hoje.
Teoria Da Deriva Continental e sua consequência
Como consequência destes rompimentos, os oceanos também sofreram divisão
obedecendo as transformações provocadas pelas massas dos novos continentes. Ainda
para apoiar a teoria, fósseis de igual espécie foram encontrados em diferentes continentes.
Pelas características da espécie foi possível afirmar que estes não conseguiriam
atravessar o oceano Atlântico para chegar ao outro continente a menos que fizessem parte
de um mesmo continente, há milhões de anos, quando viveram.
Alfred Wagener e seus argumentos
Alfred Lothar Wegener, meteorologista alemão e autor da teoria “deriva continental”,
nasceu em 1° de novembro de 1880, na cidade de Berlim, e faleceu em 2 de novembro
de 1930, na Groelândia.
Alfred formou-se em astronomia , alcançando o título de doutor em 1904, na
Universidade de Berlim, despertando grande interesse pela geofísica, meteorologia e
climatologia. Casou-se com a filha de Wladimir Köppen, um famoso meteorologista da
época.
Wegener foi o primeiro a utilizar um balão para investigações meteorológicas no estudo
das massas de ar. Em 1906, viajou em expedição à Groelândia para estudos sobre as
massas de ar polar.
Alfred Wagener e seus argumentos
Regressou e tornou-se tutor da Universidade de Marburg. Em 1910, percebeu a
semelhança nos contornos dos continentes, como se as regiões do planeta Terra
formassem um quebra-cabeça de um único continente, e propôs a ideia da teoria
da Pangeia, uma terra total que teria se repartido no decorrer de milhões de anos
e gerado os atuais continentes do planeta.
Em 1912, foi recrutado pelo exército alemão, depois de ferido recebeu dispensa, e
passou a trabalhar no setor meteorológico do exército alemão. Depois da Primeira
Guerra, retornou a Marburg.
Em 1924, tornou-se professor de meteorologia e geofísica da Universidade de Graz.
Faleceu de hipotermia ao levar socorro a um grupo deamigos na Groelândia.
Alfred Wagener e seus argumentos
Apesar da Teoria da Deriva Continental, formulada por Wegener, não ter sido bem
aceite, este cientista teve a preocupação de apresentar vários argumentos que a
apoiavam cientificamente.
A Teoria da Deriva Continental baseia-se em:
1. Argumentos Morfológicos
Os continentes encaixam entre si como peças num puzzle, sendo mais evidente entre
as costas atlânticas de África e América do Sul.
Alfred Wagener e seus argumentos
2. Argumentos Paleontológicos
Fósseis da mesma espécie foram encontrados em locais que distam
milhares de quilómetros e estão atualmente separados por oceanos. É
pouco provável que estes seres vivos pudessem ter percorrido estas
elevadas distâncias.
Alfred Wagener e seus argumentos
3. Argumentos Paleoclimáticos
O estudo dos climas antigos trouxe algumas surpresas. Sedimentos glaciares que
só se formam a altas latitudes e baixas temperaturas, foram encontrados em
zonas como a África e América do Sul. Isto indica que estes continentes já
estiveram próximos do pólo sul e que entretanto se afastaram mantendo os
registos nas rochas.
Alfred Wagener e seus argumentos
4. Argumentos Litológicos
Rochas com a mesma idade, e do mesmo tipo foram encontradas na América do
Sul e África, bem como as formações rochosas têm continuidade entre as duas
costas.
Apesar de todas estas evidências, a teoria de Wegener não foi aceite pela
comunidade científica pois este não conseguiu explicar qual o motor da deriva
continental.
Conclusão
Eu conclui que por causa de Alfred Wagener as pessoas perceberam o que é a
Deriva Continental e que também perceberam que os continentes “encaixavam”
todos uns nos outros e por isso hoje há os 5 Continentes.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesIngrid Bispo
 
1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentesanabela
 
Teoria da deriva_dos_continentes
Teoria da deriva_dos_continentesTeoria da deriva_dos_continentes
Teoria da deriva_dos_continentesPelo Siro
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentesNuno Correia
 
A Teoria Da Deriva Dos Continentesf
A Teoria Da Deriva Dos ContinentesfA Teoria Da Deriva Dos Continentesf
A Teoria Da Deriva Dos Continentesfs1lv1alouro
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terratrizfernandes
 
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesEvolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesgeologia 12
 
Ap 4 a terra, um planeta em mudança
Ap 4   a terra, um planeta em mudançaAp 4   a terra, um planeta em mudança
Ap 4 a terra, um planeta em mudançaessg
 
Dinamica interna 1
Dinamica interna 1Dinamica interna 1
Dinamica interna 1Pelo Siro
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentesNuno Correia
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva ContinentalTânia Reis
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesLuis Andre
 
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental  E TectóNica de placas litosféricasDeriva Continental  E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricasIsabel Lopes
 
Ctic7 d1 d4
Ctic7 d1 d4Ctic7 d1 d4
Ctic7 d1 d4xanapat
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes pimkiegirl21
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva ContinentalCatir
 

Mais procurados (20)

Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes
 
Ppt6
Ppt6Ppt6
Ppt6
 
Teoria da deriva_dos_continentes
Teoria da deriva_dos_continentesTeoria da deriva_dos_continentes
Teoria da deriva_dos_continentes
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
 
A Teoria Da Deriva Dos Continentesf
A Teoria Da Deriva Dos ContinentesfA Teoria Da Deriva Dos Continentesf
A Teoria Da Deriva Dos Continentesf
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terra
 
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesEvolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
 
Ap 4 a terra, um planeta em mudança
Ap 4   a terra, um planeta em mudançaAp 4   a terra, um planeta em mudança
Ap 4 a terra, um planeta em mudança
 
Dinamica interna 1
Dinamica interna 1Dinamica interna 1
Dinamica interna 1
 
Tectónica de Placas
Tectónica de PlacasTectónica de Placas
Tectónica de Placas
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Teoria da Deriva continental
 Teoria da Deriva continental Teoria da Deriva continental
Teoria da Deriva continental
 
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental  E TectóNica de placas litosféricasDeriva Continental  E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricas
 
Ctic7 d1 d4
Ctic7 d1 d4Ctic7 d1 d4
Ctic7 d1 d4
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 

Destaque

Geologia resumotudo
Geologia resumotudoGeologia resumotudo
Geologia resumotudoAndré Couto
 
Geologia 12 - tema 1
Geologia 12 - tema 1Geologia 12 - tema 1
Geologia 12 - tema 1geologia 12
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terrakarolpoa
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terraProfessor
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasCláudia Moura
 

Destaque (8)

A terra
A terraA terra
A terra
 
Geologia resumotudo
Geologia resumotudoGeologia resumotudo
Geologia resumotudo
 
Geologia 12 - tema 1
Geologia 12 - tema 1Geologia 12 - tema 1
Geologia 12 - tema 1
 
Crosta terrestre
Crosta terrestreCrosta terrestre
Crosta terrestre
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 

Semelhante a Teoria da deriva dos continentes

Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica David Gaspar
 
Teoria da deriva continental Apresentaçao
Teoria da deriva continental ApresentaçaoTeoria da deriva continental Apresentaçao
Teoria da deriva continental ApresentaçaoCelly Swift
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continentalCai2001
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalMINEDU
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalMINEDU
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesJose Carlos
 
Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesRicardo Jorge
 
Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesPierre_Turpin
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentes Deriva dos continentes
Deriva dos continentes Claudia Costa
 
A Deriva continental
A Deriva continentalA Deriva continental
A Deriva continentalRubenMSV
 
Teoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalTeoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalSarita Cuma
 
A teoria da deriva continental
A teoria da deriva continentalA teoria da deriva continental
A teoria da deriva continentalPatricia Ferreira
 

Semelhante a Teoria da deriva dos continentes (20)

Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
 
Teoria continental
Teoria continentalTeoria continental
Teoria continental
 
Teoria da deriva continental Apresentaçao
Teoria da deriva continental ApresentaçaoTeoria da deriva continental Apresentaçao
Teoria da deriva continental Apresentaçao
 
Wegener geo 12
Wegener geo 12Wegener geo 12
Wegener geo 12
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos Continentes
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos Continentes
 
II - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTALII - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTAL
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentes Deriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
A Deriva Continental
A Deriva Continental A Deriva Continental
A Deriva Continental
 
A Deriva continental
A Deriva continentalA Deriva continental
A Deriva continental
 
wegener
wegenerwegener
wegener
 
Teoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalTeoria da deriva continental
Teoria da deriva continental
 
A teoria da deriva continental
A teoria da deriva continentalA teoria da deriva continental
A teoria da deriva continental
 

Último

Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 

Último (20)

Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 

Teoria da deriva dos continentes

  • 1. Teoria Da Deriva Dos Continentes Sara Malheiro 7ºB Nº26
  • 2. Índice ★ ★ ★ ★ ★ ★ Capa; Índice; Introdução; Teoria Da Teoria Continental e sua consequência; Alfred Wagener e seus argumentos; Conclusão.
  • 3. Introdução Este trabalho consiste em saber quem descobriu a teoria da Deriva do Continentes, e para que a mesma consistiu.
  • 4. Teoria Da Teoria Continental e sua consequência A teoria da Deriva Continental foi proposta em 1912, pelo cientista alemão Alfred Wegener, dizia esse que há milhões de anos havia um só continente chamado Pangéia que era cercado por um só oceano denominado Pantalassa. Em tempos anteriores à teoria da Deriva Continental surgiram outras teorias propostas por cientistas que também perceberam o fato, mas não obtiveram êxito em suas descobertas, pois essas não repercutiram.
  • 5. Teoria Da Teoria Continental e sua consequência Segundo a Deriva Continental, a Pangéia teria se rompido vagarosamente dividindose em dois continentes denominados Laurásia, localizado ao norte, e Godwana, localizado ao sul. Baseando-se nos perímetros africanos e brasileiros, foi observado que esses poderiam se encaixar perfeitamente, dando a confirmação de que os continentes se romperam e que continuaram a formar novos continentes, resultando no que percebemos nos dias de hoje.
  • 6. Teoria Da Deriva Continental e sua consequência Como consequência destes rompimentos, os oceanos também sofreram divisão obedecendo as transformações provocadas pelas massas dos novos continentes. Ainda para apoiar a teoria, fósseis de igual espécie foram encontrados em diferentes continentes. Pelas características da espécie foi possível afirmar que estes não conseguiriam atravessar o oceano Atlântico para chegar ao outro continente a menos que fizessem parte de um mesmo continente, há milhões de anos, quando viveram.
  • 7. Alfred Wagener e seus argumentos Alfred Lothar Wegener, meteorologista alemão e autor da teoria “deriva continental”, nasceu em 1° de novembro de 1880, na cidade de Berlim, e faleceu em 2 de novembro de 1930, na Groelândia. Alfred formou-se em astronomia , alcançando o título de doutor em 1904, na Universidade de Berlim, despertando grande interesse pela geofísica, meteorologia e climatologia. Casou-se com a filha de Wladimir Köppen, um famoso meteorologista da época. Wegener foi o primeiro a utilizar um balão para investigações meteorológicas no estudo das massas de ar. Em 1906, viajou em expedição à Groelândia para estudos sobre as massas de ar polar.
  • 8. Alfred Wagener e seus argumentos Regressou e tornou-se tutor da Universidade de Marburg. Em 1910, percebeu a semelhança nos contornos dos continentes, como se as regiões do planeta Terra formassem um quebra-cabeça de um único continente, e propôs a ideia da teoria da Pangeia, uma terra total que teria se repartido no decorrer de milhões de anos e gerado os atuais continentes do planeta. Em 1912, foi recrutado pelo exército alemão, depois de ferido recebeu dispensa, e passou a trabalhar no setor meteorológico do exército alemão. Depois da Primeira Guerra, retornou a Marburg. Em 1924, tornou-se professor de meteorologia e geofísica da Universidade de Graz. Faleceu de hipotermia ao levar socorro a um grupo deamigos na Groelândia.
  • 9. Alfred Wagener e seus argumentos Apesar da Teoria da Deriva Continental, formulada por Wegener, não ter sido bem aceite, este cientista teve a preocupação de apresentar vários argumentos que a apoiavam cientificamente. A Teoria da Deriva Continental baseia-se em: 1. Argumentos Morfológicos Os continentes encaixam entre si como peças num puzzle, sendo mais evidente entre as costas atlânticas de África e América do Sul.
  • 10. Alfred Wagener e seus argumentos 2. Argumentos Paleontológicos Fósseis da mesma espécie foram encontrados em locais que distam milhares de quilómetros e estão atualmente separados por oceanos. É pouco provável que estes seres vivos pudessem ter percorrido estas elevadas distâncias.
  • 11. Alfred Wagener e seus argumentos 3. Argumentos Paleoclimáticos O estudo dos climas antigos trouxe algumas surpresas. Sedimentos glaciares que só se formam a altas latitudes e baixas temperaturas, foram encontrados em zonas como a África e América do Sul. Isto indica que estes continentes já estiveram próximos do pólo sul e que entretanto se afastaram mantendo os registos nas rochas.
  • 12. Alfred Wagener e seus argumentos 4. Argumentos Litológicos Rochas com a mesma idade, e do mesmo tipo foram encontradas na América do Sul e África, bem como as formações rochosas têm continuidade entre as duas costas. Apesar de todas estas evidências, a teoria de Wegener não foi aceite pela comunidade científica pois este não conseguiu explicar qual o motor da deriva continental.
  • 13. Conclusão Eu conclui que por causa de Alfred Wagener as pessoas perceberam o que é a Deriva Continental e que também perceberam que os continentes “encaixavam” todos uns nos outros e por isso hoje há os 5 Continentes.