SlideShare uma empresa Scribd logo
Ancilostomose - amarelão
-O ciclo começa com vermes adultos do Ancylostoma duodenale ou Necator
americanus (diferem-se pelos tipos de dentes) no intestino delgado de um indivíduo. Os
mesmos irão copular e a fêmea inicia a postura dos ovos
-Os ovos atingem o meio ambiente junto com as fezes, quando o doente defeca ao ar
livre
-As larvas serão liberadas por causa da quebra dos ovos devido à erosão do solo
-Essas larvas livres no solo poderão penetrar em outro indivíduo (atravessando sua pele)
se o mesmo estiver descalço no meio ambiente
-Dos capilares da pele, seguem junto com o sangue e atingem a veia cava
-Da veia cava chegam ao coração e, deste, até as artérias pulmonares e depois nos
capilares pulmonares, os quais são perfurados pelas larvas, as quais invadem os
pulmões
-As larvas escalam os pulmões, bronquíolos, brônquios, traquéia, laringe até a faringe
-Da faringe, as larvas serão engolidas e passam para o tubo digestor (esôfago,
estômago) até atingir o intestino delgado, anexando-se no mesmo através de seus dentes
(Ancylostoma duodenale) ou placas cortantes (Necator americanus), com o intuito de
retirar o sangue do indivíduo, promovendo, se em grande quantidade, uma anemia,
caussada pela deficiência de hemácias (glóbulos vermelhos) na circulação, o que
prejudica o transporte de gás oxigênio. O aspecto empalidecido de doentes é a razão da
denominação de amarelão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
Dina Carvalho
 
Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)
Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)
Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)
Andréa Rodrigues
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Aula helmintos
Aula helmintosAula helmintos
Aula helmintos
sergio102
 
Ancilostomose
AncilostomoseAncilostomose
Ancilostomose
crishmuler
 
Ascaridíase
AscaridíaseAscaridíase
Ascaridíase
Giovana Pimentel
 
Principais verminoses humanas
Principais verminoses humanasPrincipais verminoses humanas
Principais verminoses humanas
Marcos Santos
 
Nematodeos Intestinais Ancil
Nematodeos Intestinais   AncilNematodeos Intestinais   Ancil
Nematodeos Intestinais Ancil
Waldemar Monteiro
 
Aula 8 Trematódios
Aula 8 TrematódiosAula 8 Trematódios
Aula 8 Trematódios
Adila Trubat
 
Helmintos - Enfermegem
Helmintos - EnfermegemHelmintos - Enfermegem
Helmintos - Enfermegem
João Paulo Viana
 
Parasitoses
ParasitosesParasitoses
Parasitoses
Débora Neves
 
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, EnterobiosAscaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
ITPAC PORTO
 
Os vermes
Os vermes Os vermes
Helmintos (1)
Helmintos (1)Helmintos (1)
Helmintos (1)
Manoel Carlos
 
Ancilostomideos
AncilostomideosAncilostomideos
Ancilostomideos
Patricia Miranda
 
Pr+ütica filo nematoda
Pr+ütica filo nematodaPr+ütica filo nematoda
Helmintíases
HelmintíasesHelmintíases
Helmintíases
letyap
 
Principais Helmintos
Principais HelmintosPrincipais Helmintos
Principais Helmintos
Tamiris Ferrarezi
 
Helmintoses
HelmintosesHelmintoses
Helmintoses
Vanessa Cunha
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
aulasdotubao
 

Mais procurados (20)

Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)
Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)
Apresentação slides andréa (Cruz Vermelha)
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
 
Aula helmintos
Aula helmintosAula helmintos
Aula helmintos
 
Ancilostomose
AncilostomoseAncilostomose
Ancilostomose
 
Ascaridíase
AscaridíaseAscaridíase
Ascaridíase
 
Principais verminoses humanas
Principais verminoses humanasPrincipais verminoses humanas
Principais verminoses humanas
 
Nematodeos Intestinais Ancil
Nematodeos Intestinais   AncilNematodeos Intestinais   Ancil
Nematodeos Intestinais Ancil
 
Aula 8 Trematódios
Aula 8 TrematódiosAula 8 Trematódios
Aula 8 Trematódios
 
Helmintos - Enfermegem
Helmintos - EnfermegemHelmintos - Enfermegem
Helmintos - Enfermegem
 
Parasitoses
ParasitosesParasitoses
Parasitoses
 
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, EnterobiosAscaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
 
Os vermes
Os vermes Os vermes
Os vermes
 
Helmintos (1)
Helmintos (1)Helmintos (1)
Helmintos (1)
 
Ancilostomideos
AncilostomideosAncilostomideos
Ancilostomideos
 
Pr+ütica filo nematoda
Pr+ütica filo nematodaPr+ütica filo nematoda
Pr+ütica filo nematoda
 
Helmintíases
HelmintíasesHelmintíases
Helmintíases
 
Principais Helmintos
Principais HelmintosPrincipais Helmintos
Principais Helmintos
 
Helmintoses
HelmintosesHelmintoses
Helmintoses
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 

Semelhante a Ancilostomose

Resumo de esquemas
Resumo de esquemasResumo de esquemas
Resumo de esquemas
BriefCase
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)
Bio
 
Invertebrados platelmintos e nematelmintos
Invertebrados   platelmintos e nematelmintosInvertebrados   platelmintos e nematelmintos
Invertebrados platelmintos e nematelmintos
NAPNE
 
Animais Invertebrados
Animais InvertebradosAnimais Invertebrados
Animais Invertebrados
M. Cristina Torres Felippin
 
Esquistossomose
EsquistossomoseEsquistossomose
Esquistossomose
BriefCase
 
MICRO AULA 4 PARASITO.pdf
MICRO AULA 4 PARASITO.pdfMICRO AULA 4 PARASITO.pdf
MICRO AULA 4 PARASITO.pdf
FernandoBrito656910
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
Gustavo Costa
 
Filo platelminto
Filo platelmintoFilo platelminto
Filo platelminto
Danie Gongui
 
1º estudo de ciências – 7º ano – setembro
1º estudo de ciências   – 7º ano – setembro 1º estudo de ciências   – 7º ano – setembro
1º estudo de ciências – 7º ano – setembro
Luiza Collet
 
Aula invertebrados
Aula invertebradosAula invertebrados
Aula invertebrados
Andre Luiz Nascimento
 
Aula 10 nematelmintos ascaris ancilóstoma
Aula 10 nematelmintos ascaris ancilóstomaAula 10 nematelmintos ascaris ancilóstoma
Aula 10 nematelmintos ascaris ancilóstoma
Adila Trubat
 
Platelmintos & Nematódeos
Platelmintos & NematódeosPlatelmintos & Nematódeos
Platelmintos & Nematódeos
Leandro Mota
 
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+AnelideosPlatelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Vitor Maciel
 
Parte II Reino animal - Vermes
Parte II   Reino animal - VermesParte II   Reino animal - Vermes
Parte II Reino animal - Vermes
Ribeirocan
 
Parte II Reino Animal - vermes
Parte II   Reino Animal - vermesParte II   Reino Animal - vermes
Parte II Reino Animal - vermes
Ribeirocan
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
Niane Pereira
 
Ascaridíase
AscaridíaseAscaridíase
Ascaridíase
BriefCase
 
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - PlatelmintosFilo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
Carla Brígida
 
Plano de aula 10
Plano de aula 10Plano de aula 10
Plano de aula 10
familiaestagio
 
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.pptfdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
DanielMedina333918
 

Semelhante a Ancilostomose (20)

Resumo de esquemas
Resumo de esquemasResumo de esquemas
Resumo de esquemas
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)
 
Invertebrados platelmintos e nematelmintos
Invertebrados   platelmintos e nematelmintosInvertebrados   platelmintos e nematelmintos
Invertebrados platelmintos e nematelmintos
 
Animais Invertebrados
Animais InvertebradosAnimais Invertebrados
Animais Invertebrados
 
Esquistossomose
EsquistossomoseEsquistossomose
Esquistossomose
 
MICRO AULA 4 PARASITO.pdf
MICRO AULA 4 PARASITO.pdfMICRO AULA 4 PARASITO.pdf
MICRO AULA 4 PARASITO.pdf
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Filo platelminto
Filo platelmintoFilo platelminto
Filo platelminto
 
1º estudo de ciências – 7º ano – setembro
1º estudo de ciências   – 7º ano – setembro 1º estudo de ciências   – 7º ano – setembro
1º estudo de ciências – 7º ano – setembro
 
Aula invertebrados
Aula invertebradosAula invertebrados
Aula invertebrados
 
Aula 10 nematelmintos ascaris ancilóstoma
Aula 10 nematelmintos ascaris ancilóstomaAula 10 nematelmintos ascaris ancilóstoma
Aula 10 nematelmintos ascaris ancilóstoma
 
Platelmintos & Nematódeos
Platelmintos & NematódeosPlatelmintos & Nematódeos
Platelmintos & Nematódeos
 
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+AnelideosPlatelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
 
Parte II Reino animal - Vermes
Parte II   Reino animal - VermesParte II   Reino animal - Vermes
Parte II Reino animal - Vermes
 
Parte II Reino Animal - vermes
Parte II   Reino Animal - vermesParte II   Reino Animal - vermes
Parte II Reino Animal - vermes
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Ascaridíase
AscaridíaseAscaridíase
Ascaridíase
 
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - PlatelmintosFilo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
 
Plano de aula 10
Plano de aula 10Plano de aula 10
Plano de aula 10
 
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.pptfdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
 

Mais de BriefCase

Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
BriefCase
 
Biomas
Biomas Biomas
Biomas
BriefCase
 
White Fang Jack London
White Fang  Jack LondonWhite Fang  Jack London
White Fang Jack London
BriefCase
 
República brasileira
República brasileiraRepública brasileira
República brasileira
BriefCase
 
Nazismo na Alemanha 2010
Nazismo na Alemanha   2010Nazismo na Alemanha   2010
Nazismo na Alemanha 2010
BriefCase
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
BriefCase
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema Nervoso
BriefCase
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
BriefCase
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
BriefCase
 
Grandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosGrandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais Exercícios
BriefCase
 
Funções quimica organica
Funções quimica organicaFunções quimica organica
Funções quimica organica
BriefCase
 
Enzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisEnzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos gerais
BriefCase
 
Resumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroResumão Dom Casmurro
Resumão Dom Casmurro
BriefCase
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
BriefCase
 
Egito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaEgito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e Grécia
BriefCase
 
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBaixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
BriefCase
 
As reformas religiosas
As reformas religiosasAs reformas religiosas
As reformas religiosas
BriefCase
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
BriefCase
 
A economia mineradora
A economia mineradoraA economia mineradora
A economia mineradora
BriefCase
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaA Baixa Idade Média
A Baixa Idade Média
BriefCase
 

Mais de BriefCase (20)

Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Biomas
Biomas Biomas
Biomas
 
White Fang Jack London
White Fang  Jack LondonWhite Fang  Jack London
White Fang Jack London
 
República brasileira
República brasileiraRepública brasileira
República brasileira
 
Nazismo na Alemanha 2010
Nazismo na Alemanha   2010Nazismo na Alemanha   2010
Nazismo na Alemanha 2010
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema Nervoso
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Grandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosGrandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais Exercícios
 
Funções quimica organica
Funções quimica organicaFunções quimica organica
Funções quimica organica
 
Enzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisEnzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos gerais
 
Resumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroResumão Dom Casmurro
Resumão Dom Casmurro
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Egito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaEgito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e Grécia
 
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBaixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
 
As reformas religiosas
As reformas religiosasAs reformas religiosas
As reformas religiosas
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
A economia mineradora
A economia mineradoraA economia mineradora
A economia mineradora
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaA Baixa Idade Média
A Baixa Idade Média
 

Ancilostomose

  • 1. Ancilostomose - amarelão -O ciclo começa com vermes adultos do Ancylostoma duodenale ou Necator americanus (diferem-se pelos tipos de dentes) no intestino delgado de um indivíduo. Os mesmos irão copular e a fêmea inicia a postura dos ovos -Os ovos atingem o meio ambiente junto com as fezes, quando o doente defeca ao ar livre -As larvas serão liberadas por causa da quebra dos ovos devido à erosão do solo -Essas larvas livres no solo poderão penetrar em outro indivíduo (atravessando sua pele) se o mesmo estiver descalço no meio ambiente -Dos capilares da pele, seguem junto com o sangue e atingem a veia cava -Da veia cava chegam ao coração e, deste, até as artérias pulmonares e depois nos capilares pulmonares, os quais são perfurados pelas larvas, as quais invadem os pulmões -As larvas escalam os pulmões, bronquíolos, brônquios, traquéia, laringe até a faringe -Da faringe, as larvas serão engolidas e passam para o tubo digestor (esôfago, estômago) até atingir o intestino delgado, anexando-se no mesmo através de seus dentes (Ancylostoma duodenale) ou placas cortantes (Necator americanus), com o intuito de retirar o sangue do indivíduo, promovendo, se em grande quantidade, uma anemia, caussada pela deficiência de hemácias (glóbulos vermelhos) na circulação, o que prejudica o transporte de gás oxigênio. O aspecto empalidecido de doentes é a razão da denominação de amarelão