SlideShare uma empresa Scribd logo
MORFOLOGIA
Advérbios
Advérbio é uma palavra invariável que modifica o sentido do verbo, do adjetivo e do próprio advérbio.
Compare estes exemplos:
O ônibus chegou.
O ônibus chegou ontem.
A palavra ontem acrescentou ao verbo chegou uma circunstância de tempo: ontem é um advérbio.
Marcos jogou bem.
Marcos jogou muito bem.
A palavra muito intensificou o sentido do advérbio bem: muito, aqui, é um advérbio.
A criança é linda.
A criança é muito linda.
A palavra muito intensificou a qualidade contida no adjetivo linda: muito, nessa frase, é um advérbio.
Às vezes, um advérbio pode se referir a uma oração inteira; nessa situação, normalmente
transmitem a avaliação de quem fala ou escreve sobre o conteúdo da oração.
Por exemplo:
As providências tomadas foram infrutíferas, lamentavelmente.
Quando modifica um verbo, o advérbio pode acrescentar várias ideias, tais como:
Tempo: Ela chegou tarde.
Lugar: Ele mora aqui.
Modo: Eles agiram mal.
Negação: Ela não saiu de casa.
Dúvida: Talvez ele volte.
Observações
➔ Os advérbios que se relacionam ao verbo
são palavras que expressam
circunstâncias do processo verbal,
podendo assim, ser classificados como
determinantes.
Por exemplo:
Ninguém manda aqui!
mandar: verbo
aqui: advérbio de lugar = determinante do
verbo
➔ Quando modifica um adjetivo, o advérbio
acrescenta a ideia de intensidade.
Por exemplo:
O filme era muito bom.
➔ Na linguagem jornalística e publicitária
atuais, têm sido frequentes os advérbios
associados a substantivos:
Por exemplo:
" Isso é simplesmente futebol" - disse o
jogador.
"Orgulhosamente Brasil" é o que diz a
nova campanha publicitária ufanista.
Flexão do advérbio
Outra característica dos advérbios se refere a sua organização
morfológica. Os advérbios são palavras invariáveis, isto é, não
apresentam variação em gênero e número. Alguns advérbios, porém,
admitem a variação em grau.
Grau Comparativo
Forma-se o comparativo do advérbio do mesmo modo que o comparativo do adjetivo:
de igualdade: tão + advérbio + quanto (como)
Por exemplo:
Renato fala tão alto quanto João.
de inferioridade: menos + advérbio + que (do que)
Por exemplo:
Renato fala menos alto do que João.
de superioridade:
Analítico: mais + advérbio + que (do que)
Por exemplo:
Renato fala mais alto do que João.
Sintético: melhor ou pior que (do que)
Por exemplo:
Renato fala melhor que João.
Grau Superlativo
O superlativo pode ser analítico ou sintético:
Analítico: acompanhado de outro advérbio.
Por exemplo:
Renato fala muito alto.
muito = advérbio de intensidade
alto = advérbio de modo
Sintético: formado com sufixos.
Por exemplo:
Renato fala altíssimo.
Obs.: as formas diminutivas (cedinho, pertinho, etc.) são comuns na língua popular. Observe:
Maria mora pertinho daqui. (muito perto)
A criança levantou cedinho. (muito cedo)
Classificação dos Advérbios
De acordo com a circunstância que exprime, o advérbio pode ser de:
LUGAR
ADVÉRBIO LOCUÇÕES ADVERBIAIS
abaixo, debaixo, acima, adentro, adiante,
afora, aí, além, algures (em algum lugar),
alhures (em outro lugar), nenhures (em
nenhum lugar), ali, aqui, aquém, atrás, cá,
dentro, embaixo, externamente, lá, longe,
perto, detrás, aonde, onde, defronte, além,
acolá, fora, adiante.
a distância, à distância de, de longe, de
perto, em cima, à direita, à esquerda, ao
lado, em volta, por aqui.
TEMPO
ADVÉRBIO LOCUÇÕES ADVERBIAIS
afinal, agora, amiúde (da expressão a
miúdo - Repetidas vezes, freqüentemente,
a miúdo), ontem, hoje, amanhã, breve,
cedo, constantemente, depois, enfim,
então, ora, entrementes (enquanto isso),
imediatamente, outrora, primeiramente,
primeiro, tarde, provisoriamente,
sucessivamente, já, doravante, logo, nunca
(é de negação também), sempre, ainda,
antigamente, dantes
às vezes, à tarde, à noite, de manhã, de
repente, de vez em quando, de quando em
quando, a qualquer momento, de tempos
em tempos, em breve, hoje em dia.
MODO
ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS
assim, bem, mal, acinte (de propósito,
deliberadamente), adrede (de caso
pensado, de propósito, para esse fim),
debalde (inutilmente), depressa, devagar,
melhor, pior, sobretudo, sobremodo,
sobremaneira, quase, principalmente,
bondosamente, generosamente,
cuidadosamente, amorosamente.
às pressas, às claras, às cegas, à toa, à
vontade, às escondidas, aos poucos,
desse jeito, desse modo, dessa maneira,
em geral, frente a frente, lado a lado, a pé,
de cor, em vão.
Obs: muitos advérbios "de modo" terminam em "mente".
- Quando ocorrem dois ou mais advérbios em -mente, em geral sufixamos apenas o último:
Por exemplo:
O aluno respondeu calma e respeitosamente.
AFIRMAÇÃO
ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS
sim, certamente, decerto, certo, realmente,
efetivamente.
de certeza, etc.
NEGAÇÃO
ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS
não, tampouco (também não), nunca,
jamais, nem.
de modo algum, de jeito nenhum, de forma
nenhuma, não. e etc.
DÚVIDA
ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS
acaso, casualmente, porventura,
possivelmente, provavelmente, talvez,
quiçá (talvez, porventura, quem sabe), será
por certo, quem sabe.
INTENSIDADE OU QUANTIDADE
ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS
assaz (bastante, suficientemente),
bastante, demais, mais, menos, muito,
quanto, quão, quase, tanto, pouco,
demasiado, tão.
em excesso, de todo, de muito, por
completo, por demais.
ADVÉRBIOS
apenas; exclusivamente; salvo; senão;somente; simplesmente; só; unicamente
Por exemplo: Brando, o vento apenas move a copa das árvores.
INCLUSÃO
ADVÉRBIOS
ainda, até, mesmo, inclusivamente, também.
Por exemplo: O indivíduo também amadurece durante a adolescência.
ORDEM
ADVÉRBIOS
depois, primeiramente, ultimamente.
Por exemplo: Primeiramente, eu gostaria de agradecer aos meus amigos por
comparecerem à festa.
EXCLUSÃO
Advérbios Interrogativos
São as palavras: onde? aonde? donde? quando? como? por que? nas interrogações diretas ou
indiretas, referentes às circunstâncias de lugar, tempo, modo e causa.
INTERROGAÇÃO DIRETA INTERROGAÇÃO INDIRETA
Como aprendeu? Perguntei como aprendeu.
Onde mora? Indaguei onde morava.
Por que choras? Não sei por que choras.
Aonde vai? Perguntei aonde ia.
Donde vens? Pergunto donde vens.
Quando voltas? Pergunto quando voltas.
Onde, aonde ou donde?
Onde é empregado com verbos que não indicam movimento. Veja:
Os computadores ficavam superaquecidos na sala, onde não havia ventilação adequada.
Aonde é empregado com verbos que indicam movimento, como ir, chegar, levar, encaminhar-se, dirigir-se...
Veja:
Aonde vocês pensam que vão?
E donde é empregado com os verbos vir, provir, originar-se, normalmente questionando "de que lugar".
Exemplo:
Donde vocês vieram?
Para consulta rápida:
onde = em que lugar (está...)
aonde = a que lugar (para que lugar vai...)
donde = de que lugar (vem...)
Locução adverbial
Quando há duas ou mais palavras que exercem função de advérbio, temos a locução
adverbial, que pode expressar as mesmas noções dos advérbios. Iniciam ordinariamente por uma
preposição. Veja:
lugar: à esquerda, à direita, de longe, de perto, para dentro, por aqui, etc.
afirmação: por certo, sem dúvida, etc.
modo: às pressas, passo a passo, de cor, em vão, em geral, frente a frente, etc.
tempo: de noite, de dia, de vez em quando, à tarde, hoje em dia, nunca mais, etc.
Há, na língua portuguesa, uma série de palavras que se assemelham a advérbios. A
Nomenclatura Gramatical Brasileira não faz nenhuma classificação especial para essas palavras, por
isso elas são chamadas simplesmente de palavras denotativas.
ADIÇÃO: Ex.: Comeu tudo e ainda queria mais
Ainda, além disso
AFASTAMENTO: Ex.: Foi embora daqui.
embora
AFETIVIDADE: Ex.: Ainda bem que passei de ano
Ainda bem, felizmente, infelizmente
Palavras e locuções denotativas
APROXIMAÇÃO:
quase, lá por, bem, uns, cerca de, por volta de
DESIGNAÇÃO: Ex.: Eis nosso novo carro
eis
EXCLUSÃO: Ex.: Todos irão, menos ele.
Apenas, salvo, menos, exceto, só, somente, exclusive, sequer, senão
EXPLICAÇÃO: Ex.: Viajaremos em julho, ou seja, nas férias.
isto é, por exemplo, a saber, ou seja
INCLUSÃO: Ex.: Até ele irá viajar.
Até, inclusive, também, mesmo, ademais
LIMITAÇÃO: Ex.: Apenas um me respondeu.
só, somente, unicamente, apenas
REALCE: Ex.: E você lá sabe essa questão?
é que, cá, lá, não, mas, é porque, só, ainda, sobretudo.
RETIFICAÇÃO: Ex.: Somos três, ou melhor, quatro
aliás, isto é, ou melhor, ou antes
SITUAÇÃO: Ex.: Afinal, quem perguntaria a ele?
então, mas, se, agora, afinal

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
Elaine Blogger
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
silnog
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
Blog Estudo
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
Leisiane Jesus
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
Flávio Ferreira
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
Flávio Ferreira
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
Alice Silva
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
whybells
 
Modo subjuntivo
Modo subjuntivoModo subjuntivo
Modo subjuntivo
Daniele Bertollo
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavras Estrutura das palavras
Estrutura das palavras
colveromachado
 
Formação de palavras (derivações e composições) aula 1
Formação de palavras (derivações e composições)  aula 1Formação de palavras (derivações e composições)  aula 1
Formação de palavras (derivações e composições) aula 1
Alice Silva
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
Direito Nabuco
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
Cassandra Cruz
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
Aliffer Murillo Laguna
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
Sadrak Silva
 
Mas, mais e más
Mas, mais e másMas, mais e más
Mas, mais e más
Sônia Marques
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
guest0cbfe
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Jose Manuel Alho
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
IedaSantana
 

Mais procurados (20)

Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Modo subjuntivo
Modo subjuntivoModo subjuntivo
Modo subjuntivo
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavras Estrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Formação de palavras (derivações e composições) aula 1
Formação de palavras (derivações e composições)  aula 1Formação de palavras (derivações e composições)  aula 1
Formação de palavras (derivações e composições) aula 1
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Mas, mais e más
Mas, mais e másMas, mais e más
Mas, mais e más
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 

Destaque

Viajar através da língua portuguesa
Viajar através da língua portuguesaViajar através da língua portuguesa
Viajar através da língua portuguesa
tessvalente
 
Praticas de inclusão digital
Praticas de inclusão digitalPraticas de inclusão digital
Praticas de inclusão digital
Denise Flores
 
Romantismo - poesias
Romantismo - poesiasRomantismo - poesias
Romantismo - poesias
Andriane Cursino
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
Andriane Cursino
 
Regência verbal
Regência verbalRegência verbal
Regência verbal
Andriane Cursino
 
O velho da horta - Gil Vicente
O velho da horta - Gil VicenteO velho da horta - Gil Vicente
O velho da horta - Gil Vicente
Andriane Cursino
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
Andriane Cursino
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
Andriane Cursino
 
Simple present tense - Answers
Simple present tense - AnswersSimple present tense - Answers
Simple present tense - Answers
Andriane Cursino
 
Gabarito - Romantismo
Gabarito -  RomantismoGabarito -  Romantismo
Gabarito - Romantismo
Andriane Cursino
 
Exercises simple past - Answers
Exercises simple past - AnswersExercises simple past - Answers
Exercises simple past - Answers
Andriane Cursino
 
Morfologia - Adjetivos
Morfologia - AdjetivosMorfologia - Adjetivos
Morfologia - Adjetivos
Sadrak Silva
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Andriane Cursino
 
Artigos
ArtigosArtigos
Gabarito Barroco/ Arcadismo
Gabarito Barroco/ ArcadismoGabarito Barroco/ Arcadismo
Gabarito Barroco/ Arcadismo
Andriane Cursino
 
Interpretação de texto profª elizangela 3º ano noite
Interpretação de texto profª elizangela 3º ano noiteInterpretação de texto profª elizangela 3º ano noite
Interpretação de texto profª elizangela 3º ano noite
luzitania
 
Morfologia - Adjetivo
Morfologia - AdjetivoMorfologia - Adjetivo
Morfologia - Adjetivo
Andriane Cursino
 
Verbo
VerboVerbo
7.6 advérbios (estudo completo)
7.6   advérbios (estudo completo)7.6   advérbios (estudo completo)
7.6 advérbios (estudo completo)
Ivana Mayrink
 
Concordancia Nominal
Concordancia NominalConcordancia Nominal
Concordancia Nominal
Mara Virginia
 

Destaque (20)

Viajar através da língua portuguesa
Viajar através da língua portuguesaViajar através da língua portuguesa
Viajar através da língua portuguesa
 
Praticas de inclusão digital
Praticas de inclusão digitalPraticas de inclusão digital
Praticas de inclusão digital
 
Romantismo - poesias
Romantismo - poesiasRomantismo - poesias
Romantismo - poesias
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Regência verbal
Regência verbalRegência verbal
Regência verbal
 
O velho da horta - Gil Vicente
O velho da horta - Gil VicenteO velho da horta - Gil Vicente
O velho da horta - Gil Vicente
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Simple present tense - Answers
Simple present tense - AnswersSimple present tense - Answers
Simple present tense - Answers
 
Gabarito - Romantismo
Gabarito -  RomantismoGabarito -  Romantismo
Gabarito - Romantismo
 
Exercises simple past - Answers
Exercises simple past - AnswersExercises simple past - Answers
Exercises simple past - Answers
 
Morfologia - Adjetivos
Morfologia - AdjetivosMorfologia - Adjetivos
Morfologia - Adjetivos
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Artigos
ArtigosArtigos
Artigos
 
Gabarito Barroco/ Arcadismo
Gabarito Barroco/ ArcadismoGabarito Barroco/ Arcadismo
Gabarito Barroco/ Arcadismo
 
Interpretação de texto profª elizangela 3º ano noite
Interpretação de texto profª elizangela 3º ano noiteInterpretação de texto profª elizangela 3º ano noite
Interpretação de texto profª elizangela 3º ano noite
 
Morfologia - Adjetivo
Morfologia - AdjetivoMorfologia - Adjetivo
Morfologia - Adjetivo
 
Verbo
VerboVerbo
Verbo
 
7.6 advérbios (estudo completo)
7.6   advérbios (estudo completo)7.6   advérbios (estudo completo)
7.6 advérbios (estudo completo)
 
Concordancia Nominal
Concordancia NominalConcordancia Nominal
Concordancia Nominal
 

Semelhante a Advérbios

8_ Aula de advérbios (1).pptx
8_ Aula de advérbios (1).pptx8_ Aula de advérbios (1).pptx
8_ Aula de advérbios (1).pptx
tatianesouza923757
 
Aula de Preposição
Aula de PreposiçãoAula de Preposição
Aula de Preposição
Deivid Nardin
 
Verbo e adverbio
Verbo e adverbioVerbo e adverbio
Verbo e adverbio
Joanita Artigas
 
Advérbio.ppt
Advérbio.pptAdvérbio.ppt
Advérbio.ppt
TATIANACORREADASILVA
 
Aula adverbios.ppt
Aula adverbios.pptAula adverbios.ppt
Aula adverbios.ppt
NossavidanocampoStio
 
PT7_PPT_12 - Advérbio.ppt Para Texto Livro 7º ano
PT7_PPT_12 - Advérbio.ppt Para Texto Livro 7º anoPT7_PPT_12 - Advérbio.ppt Para Texto Livro 7º ano
PT7_PPT_12 - Advérbio.ppt Para Texto Livro 7º ano
beatrizvieiradias
 
Resumos de português (intermédio)
Resumos de português (intermédio)Resumos de português (intermédio)
Resumos de português (intermédio)
Ana Beatriz Neiva
 
Advérbios subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Advérbios    subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)Advérbios    subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Advérbios subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Andreia Margarido
 
Adverbio eja 2.pptx
Adverbio eja 2.pptxAdverbio eja 2.pptx
Adverbio eja 2.pptx
TailsonSantos1
 
Advérbio.docx
Advérbio.docxAdvérbio.docx
Advérbio.docx
ssuserbc6ae4
 
Flexão do advérbio
Flexão do advérbioFlexão do advérbio
Flexão do advérbio
Faell Vasconcelos
 
Advérbios 7 ano
Advérbios 7 anoAdvérbios 7 ano
Advérbios 7 ano
Flávio Ferreira
 
Resumo de portugues
Resumo de portuguesResumo de portugues
Resumo de portugues
Rita Pereira
 
Advérbios 7 ano
Advérbios 7 anoAdvérbios 7 ano
Advérbios 7 ano
Flávio Ferreira
 
Advérbio sistematização
Advérbio sistematizaçãoAdvérbio sistematização
Advérbio sistematização
Célia Gonçalves
 
ADVERBIO.pdf
ADVERBIO.pdfADVERBIO.pdf
ADVERBIO.pdf
EmilianeRighettiBett
 
adverbio.pdf
adverbio.pdfadverbio.pdf
adverbio.pdf
ricaFigueredodeOlive
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
Manuel Nunes Correia
 
Estudo morfossintático
Estudo morfossintáticoEstudo morfossintático
Estudo morfossintático
Vinícius Fagundes Dos Santos
 
9ºano gramática – português
9ºano gramática – português9ºano gramática – português
9ºano gramática – português
Mariana Monteiro
 

Semelhante a Advérbios (20)

8_ Aula de advérbios (1).pptx
8_ Aula de advérbios (1).pptx8_ Aula de advérbios (1).pptx
8_ Aula de advérbios (1).pptx
 
Aula de Preposição
Aula de PreposiçãoAula de Preposição
Aula de Preposição
 
Verbo e adverbio
Verbo e adverbioVerbo e adverbio
Verbo e adverbio
 
Advérbio.ppt
Advérbio.pptAdvérbio.ppt
Advérbio.ppt
 
Aula adverbios.ppt
Aula adverbios.pptAula adverbios.ppt
Aula adverbios.ppt
 
PT7_PPT_12 - Advérbio.ppt Para Texto Livro 7º ano
PT7_PPT_12 - Advérbio.ppt Para Texto Livro 7º anoPT7_PPT_12 - Advérbio.ppt Para Texto Livro 7º ano
PT7_PPT_12 - Advérbio.ppt Para Texto Livro 7º ano
 
Resumos de português (intermédio)
Resumos de português (intermédio)Resumos de português (intermédio)
Resumos de português (intermédio)
 
Advérbios subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Advérbios    subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)Advérbios    subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Advérbios subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
 
Adverbio eja 2.pptx
Adverbio eja 2.pptxAdverbio eja 2.pptx
Adverbio eja 2.pptx
 
Advérbio.docx
Advérbio.docxAdvérbio.docx
Advérbio.docx
 
Flexão do advérbio
Flexão do advérbioFlexão do advérbio
Flexão do advérbio
 
Advérbios 7 ano
Advérbios 7 anoAdvérbios 7 ano
Advérbios 7 ano
 
Resumo de portugues
Resumo de portuguesResumo de portugues
Resumo de portugues
 
Advérbios 7 ano
Advérbios 7 anoAdvérbios 7 ano
Advérbios 7 ano
 
Advérbio sistematização
Advérbio sistematizaçãoAdvérbio sistematização
Advérbio sistematização
 
ADVERBIO.pdf
ADVERBIO.pdfADVERBIO.pdf
ADVERBIO.pdf
 
adverbio.pdf
adverbio.pdfadverbio.pdf
adverbio.pdf
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
 
Estudo morfossintático
Estudo morfossintáticoEstudo morfossintático
Estudo morfossintático
 
9ºano gramática – português
9ºano gramática – português9ºano gramática – português
9ºano gramática – português
 

Mais de Andriane Cursino

Resumos obras - Romantismo
Resumos obras - RomantismoResumos obras - Romantismo
Resumos obras - Romantismo
Andriane Cursino
 
Romantismo - Prosa
Romantismo - ProsaRomantismo - Prosa
Romantismo - Prosa
Andriane Cursino
 
2ª e 3ª geração romântica
2ª e 3ª geração romântica2ª e 3ª geração romântica
2ª e 3ª geração romântica
Andriane Cursino
 
Romantismo - introdução e 1ª geração
Romantismo - introdução e 1ª geraçãoRomantismo - introdução e 1ª geração
Romantismo - introdução e 1ª geração
Andriane Cursino
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Andriane Cursino
 
Camões / Os Lusíadas
Camões / Os LusíadasCamões / Os Lusíadas
Camões / Os Lusíadas
Andriane Cursino
 
Classicismo / Renascimento
Classicismo / RenascimentoClassicismo / Renascimento
Classicismo / Renascimento
Andriane Cursino
 
Farsa de Inês Pereira - Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira - Gil VicenteFarsa de Inês Pereira - Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira - Gil Vicente
Andriane Cursino
 
Humanismo - Literatura
Humanismo - LiteraturaHumanismo - Literatura
Humanismo - Literatura
Andriane Cursino
 
Função do paralelismo nas cantigas (trovadorismo)
Função do paralelismo nas cantigas (trovadorismo)Função do paralelismo nas cantigas (trovadorismo)
Função do paralelismo nas cantigas (trovadorismo)
Andriane Cursino
 
O PARALELISMO COMO RECURSO ESTILÍSTICO DAS CANTIGAS DE MARTIM CODAX
O PARALELISMO COMO RECURSO ESTILÍSTICO DAS CANTIGAS DE MARTIM CODAXO PARALELISMO COMO RECURSO ESTILÍSTICO DAS CANTIGAS DE MARTIM CODAX
O PARALELISMO COMO RECURSO ESTILÍSTICO DAS CANTIGAS DE MARTIM CODAX
Andriane Cursino
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
Andriane Cursino
 
Exercícios sobre gêneros literários
Exercícios sobre gêneros literáriosExercícios sobre gêneros literários
Exercícios sobre gêneros literários
Andriane Cursino
 
Modernismo (1945 - atuais) 3ª fase / Concretismo
Modernismo (1945 - atuais) 3ª fase / ConcretismoModernismo (1945 - atuais) 3ª fase / Concretismo
Modernismo (1945 - atuais) 3ª fase / Concretismo
Andriane Cursino
 
2ª fase Modernismo (1930-1945)
2ª fase Modernismo (1930-1945) 2ª fase Modernismo (1930-1945)
2ª fase Modernismo (1930-1945)
Andriane Cursino
 
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Andriane Cursino
 
Modernismo 1ª fase
Modernismo 1ª faseModernismo 1ª fase
Modernismo 1ª fase
Andriane Cursino
 
Semana de Arte Moderna
Semana de Arte ModernaSemana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna
Andriane Cursino
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
Andriane Cursino
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Andriane Cursino
 

Mais de Andriane Cursino (20)

Resumos obras - Romantismo
Resumos obras - RomantismoResumos obras - Romantismo
Resumos obras - Romantismo
 
Romantismo - Prosa
Romantismo - ProsaRomantismo - Prosa
Romantismo - Prosa
 
2ª e 3ª geração romântica
2ª e 3ª geração romântica2ª e 3ª geração romântica
2ª e 3ª geração romântica
 
Romantismo - introdução e 1ª geração
Romantismo - introdução e 1ª geraçãoRomantismo - introdução e 1ª geração
Romantismo - introdução e 1ª geração
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Camões / Os Lusíadas
Camões / Os LusíadasCamões / Os Lusíadas
Camões / Os Lusíadas
 
Classicismo / Renascimento
Classicismo / RenascimentoClassicismo / Renascimento
Classicismo / Renascimento
 
Farsa de Inês Pereira - Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira - Gil VicenteFarsa de Inês Pereira - Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira - Gil Vicente
 
Humanismo - Literatura
Humanismo - LiteraturaHumanismo - Literatura
Humanismo - Literatura
 
Função do paralelismo nas cantigas (trovadorismo)
Função do paralelismo nas cantigas (trovadorismo)Função do paralelismo nas cantigas (trovadorismo)
Função do paralelismo nas cantigas (trovadorismo)
 
O PARALELISMO COMO RECURSO ESTILÍSTICO DAS CANTIGAS DE MARTIM CODAX
O PARALELISMO COMO RECURSO ESTILÍSTICO DAS CANTIGAS DE MARTIM CODAXO PARALELISMO COMO RECURSO ESTILÍSTICO DAS CANTIGAS DE MARTIM CODAX
O PARALELISMO COMO RECURSO ESTILÍSTICO DAS CANTIGAS DE MARTIM CODAX
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Exercícios sobre gêneros literários
Exercícios sobre gêneros literáriosExercícios sobre gêneros literários
Exercícios sobre gêneros literários
 
Modernismo (1945 - atuais) 3ª fase / Concretismo
Modernismo (1945 - atuais) 3ª fase / ConcretismoModernismo (1945 - atuais) 3ª fase / Concretismo
Modernismo (1945 - atuais) 3ª fase / Concretismo
 
2ª fase Modernismo (1930-1945)
2ª fase Modernismo (1930-1945) 2ª fase Modernismo (1930-1945)
2ª fase Modernismo (1930-1945)
 
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
 
Modernismo 1ª fase
Modernismo 1ª faseModernismo 1ª fase
Modernismo 1ª fase
 
Semana de Arte Moderna
Semana de Arte ModernaSemana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 

Último

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 

Último (20)

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 

Advérbios

  • 2. Advérbio é uma palavra invariável que modifica o sentido do verbo, do adjetivo e do próprio advérbio. Compare estes exemplos: O ônibus chegou. O ônibus chegou ontem. A palavra ontem acrescentou ao verbo chegou uma circunstância de tempo: ontem é um advérbio. Marcos jogou bem. Marcos jogou muito bem. A palavra muito intensificou o sentido do advérbio bem: muito, aqui, é um advérbio. A criança é linda. A criança é muito linda. A palavra muito intensificou a qualidade contida no adjetivo linda: muito, nessa frase, é um advérbio.
  • 3. Às vezes, um advérbio pode se referir a uma oração inteira; nessa situação, normalmente transmitem a avaliação de quem fala ou escreve sobre o conteúdo da oração. Por exemplo: As providências tomadas foram infrutíferas, lamentavelmente. Quando modifica um verbo, o advérbio pode acrescentar várias ideias, tais como: Tempo: Ela chegou tarde. Lugar: Ele mora aqui. Modo: Eles agiram mal. Negação: Ela não saiu de casa. Dúvida: Talvez ele volte.
  • 4. Observações ➔ Os advérbios que se relacionam ao verbo são palavras que expressam circunstâncias do processo verbal, podendo assim, ser classificados como determinantes. Por exemplo: Ninguém manda aqui! mandar: verbo aqui: advérbio de lugar = determinante do verbo ➔ Quando modifica um adjetivo, o advérbio acrescenta a ideia de intensidade. Por exemplo: O filme era muito bom. ➔ Na linguagem jornalística e publicitária atuais, têm sido frequentes os advérbios associados a substantivos: Por exemplo: " Isso é simplesmente futebol" - disse o jogador. "Orgulhosamente Brasil" é o que diz a nova campanha publicitária ufanista.
  • 5. Flexão do advérbio Outra característica dos advérbios se refere a sua organização morfológica. Os advérbios são palavras invariáveis, isto é, não apresentam variação em gênero e número. Alguns advérbios, porém, admitem a variação em grau.
  • 6. Grau Comparativo Forma-se o comparativo do advérbio do mesmo modo que o comparativo do adjetivo: de igualdade: tão + advérbio + quanto (como) Por exemplo: Renato fala tão alto quanto João. de inferioridade: menos + advérbio + que (do que) Por exemplo: Renato fala menos alto do que João. de superioridade: Analítico: mais + advérbio + que (do que) Por exemplo: Renato fala mais alto do que João. Sintético: melhor ou pior que (do que) Por exemplo: Renato fala melhor que João.
  • 7. Grau Superlativo O superlativo pode ser analítico ou sintético: Analítico: acompanhado de outro advérbio. Por exemplo: Renato fala muito alto. muito = advérbio de intensidade alto = advérbio de modo Sintético: formado com sufixos. Por exemplo: Renato fala altíssimo. Obs.: as formas diminutivas (cedinho, pertinho, etc.) são comuns na língua popular. Observe: Maria mora pertinho daqui. (muito perto) A criança levantou cedinho. (muito cedo)
  • 8. Classificação dos Advérbios De acordo com a circunstância que exprime, o advérbio pode ser de: LUGAR ADVÉRBIO LOCUÇÕES ADVERBIAIS abaixo, debaixo, acima, adentro, adiante, afora, aí, além, algures (em algum lugar), alhures (em outro lugar), nenhures (em nenhum lugar), ali, aqui, aquém, atrás, cá, dentro, embaixo, externamente, lá, longe, perto, detrás, aonde, onde, defronte, além, acolá, fora, adiante. a distância, à distância de, de longe, de perto, em cima, à direita, à esquerda, ao lado, em volta, por aqui.
  • 9. TEMPO ADVÉRBIO LOCUÇÕES ADVERBIAIS afinal, agora, amiúde (da expressão a miúdo - Repetidas vezes, freqüentemente, a miúdo), ontem, hoje, amanhã, breve, cedo, constantemente, depois, enfim, então, ora, entrementes (enquanto isso), imediatamente, outrora, primeiramente, primeiro, tarde, provisoriamente, sucessivamente, já, doravante, logo, nunca (é de negação também), sempre, ainda, antigamente, dantes às vezes, à tarde, à noite, de manhã, de repente, de vez em quando, de quando em quando, a qualquer momento, de tempos em tempos, em breve, hoje em dia.
  • 10. MODO ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS assim, bem, mal, acinte (de propósito, deliberadamente), adrede (de caso pensado, de propósito, para esse fim), debalde (inutilmente), depressa, devagar, melhor, pior, sobretudo, sobremodo, sobremaneira, quase, principalmente, bondosamente, generosamente, cuidadosamente, amorosamente. às pressas, às claras, às cegas, à toa, à vontade, às escondidas, aos poucos, desse jeito, desse modo, dessa maneira, em geral, frente a frente, lado a lado, a pé, de cor, em vão. Obs: muitos advérbios "de modo" terminam em "mente". - Quando ocorrem dois ou mais advérbios em -mente, em geral sufixamos apenas o último: Por exemplo: O aluno respondeu calma e respeitosamente.
  • 11. AFIRMAÇÃO ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS sim, certamente, decerto, certo, realmente, efetivamente. de certeza, etc. NEGAÇÃO ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS não, tampouco (também não), nunca, jamais, nem. de modo algum, de jeito nenhum, de forma nenhuma, não. e etc.
  • 12. DÚVIDA ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS acaso, casualmente, porventura, possivelmente, provavelmente, talvez, quiçá (talvez, porventura, quem sabe), será por certo, quem sabe. INTENSIDADE OU QUANTIDADE ADVÉRBIOS LOCUÇÕES ADVERBIAIS assaz (bastante, suficientemente), bastante, demais, mais, menos, muito, quanto, quão, quase, tanto, pouco, demasiado, tão. em excesso, de todo, de muito, por completo, por demais.
  • 13. ADVÉRBIOS apenas; exclusivamente; salvo; senão;somente; simplesmente; só; unicamente Por exemplo: Brando, o vento apenas move a copa das árvores. INCLUSÃO ADVÉRBIOS ainda, até, mesmo, inclusivamente, também. Por exemplo: O indivíduo também amadurece durante a adolescência. ORDEM ADVÉRBIOS depois, primeiramente, ultimamente. Por exemplo: Primeiramente, eu gostaria de agradecer aos meus amigos por comparecerem à festa. EXCLUSÃO
  • 14. Advérbios Interrogativos São as palavras: onde? aonde? donde? quando? como? por que? nas interrogações diretas ou indiretas, referentes às circunstâncias de lugar, tempo, modo e causa. INTERROGAÇÃO DIRETA INTERROGAÇÃO INDIRETA Como aprendeu? Perguntei como aprendeu. Onde mora? Indaguei onde morava. Por que choras? Não sei por que choras. Aonde vai? Perguntei aonde ia. Donde vens? Pergunto donde vens. Quando voltas? Pergunto quando voltas.
  • 15. Onde, aonde ou donde? Onde é empregado com verbos que não indicam movimento. Veja: Os computadores ficavam superaquecidos na sala, onde não havia ventilação adequada. Aonde é empregado com verbos que indicam movimento, como ir, chegar, levar, encaminhar-se, dirigir-se... Veja: Aonde vocês pensam que vão? E donde é empregado com os verbos vir, provir, originar-se, normalmente questionando "de que lugar". Exemplo: Donde vocês vieram? Para consulta rápida: onde = em que lugar (está...) aonde = a que lugar (para que lugar vai...) donde = de que lugar (vem...)
  • 16. Locução adverbial Quando há duas ou mais palavras que exercem função de advérbio, temos a locução adverbial, que pode expressar as mesmas noções dos advérbios. Iniciam ordinariamente por uma preposição. Veja: lugar: à esquerda, à direita, de longe, de perto, para dentro, por aqui, etc. afirmação: por certo, sem dúvida, etc. modo: às pressas, passo a passo, de cor, em vão, em geral, frente a frente, etc. tempo: de noite, de dia, de vez em quando, à tarde, hoje em dia, nunca mais, etc.
  • 17. Há, na língua portuguesa, uma série de palavras que se assemelham a advérbios. A Nomenclatura Gramatical Brasileira não faz nenhuma classificação especial para essas palavras, por isso elas são chamadas simplesmente de palavras denotativas. ADIÇÃO: Ex.: Comeu tudo e ainda queria mais Ainda, além disso AFASTAMENTO: Ex.: Foi embora daqui. embora AFETIVIDADE: Ex.: Ainda bem que passei de ano Ainda bem, felizmente, infelizmente Palavras e locuções denotativas
  • 18. APROXIMAÇÃO: quase, lá por, bem, uns, cerca de, por volta de DESIGNAÇÃO: Ex.: Eis nosso novo carro eis EXCLUSÃO: Ex.: Todos irão, menos ele. Apenas, salvo, menos, exceto, só, somente, exclusive, sequer, senão EXPLICAÇÃO: Ex.: Viajaremos em julho, ou seja, nas férias. isto é, por exemplo, a saber, ou seja INCLUSÃO: Ex.: Até ele irá viajar. Até, inclusive, também, mesmo, ademais LIMITAÇÃO: Ex.: Apenas um me respondeu. só, somente, unicamente, apenas
  • 19. REALCE: Ex.: E você lá sabe essa questão? é que, cá, lá, não, mas, é porque, só, ainda, sobretudo. RETIFICAÇÃO: Ex.: Somos três, ou melhor, quatro aliás, isto é, ou melhor, ou antes SITUAÇÃO: Ex.: Afinal, quem perguntaria a ele? então, mas, se, agora, afinal