SlideShare uma empresa Scribd logo
Artigo sobre o Capitulo 9. O poderoso átomo, do livro “Breve história de quase tudo”
Inês Reis, Margarida Teixeira, Sara Carneiro -12ºB
A verdadeira história da descoberta do átomo: 50 anos de peregrinação.
Sabias que enquanto Einstein e Hubble tentavam esclarecer a estrutura do cosmos, outros
estudavam e tentavam compreender o átomo?
Richard Feynman, um físico, afirmou “Todas as coisas são feitas de átomos”. Uma
molécula é um conjunto de dois ou mais átomos, que são a base da sua estrutura. O mesmo
cientista também afirmou que “ O comportamento dos átomos é completamente diferente de
qualquer experiência normal”.
Dalton descobriu que toda a matéria era constituída por partículas extraordinariamente
minúsculas, irredutíveis, numerosas, praticamente indestrutíveis e como as mesmas se encaixam.
Ficou famoso devido ao facto de conseguir determinar o peso relativo dos elementos conhecidos.
Um século depois da teoria de Dalton ser apresentada, a mesma continuava a ser
considerada hipotética. A primeira prova contra a existência dos átomos foi proposta por Einstein.
Mas foi Ernest Rutherford o primeiro verdadeiro
herói da era atómica. Ele recebeu o Prémio Nobel por
“investigações sobre desintegração dos elementos, e a
química das substâncias radioativas”. Foi na universidade
de Manchester que produziu os seus trabalhos mais
importantes.
Por volta de 1895, houve uma grande evolução na
história da ciência: no Laboratório Cavendish em que
Wilhelm Roentgen descobriu os raios X e Henri Becquerel
descobriu a radioactividade; em 1897, J.J. Thomson e
alguns colegas seus descobriram o electrão; em 1911,
C.T.R Wilson construiu o primeiro detetor de partículas;
em 1932, James Chadwich descobriu o neutrão e recebeu
um Prémio Nobel da Física por este feito e em 1935,
James Watson e Francis Crick descobriram a estrutura do
ADN.
Algumas dúvidas que ainda persistiam no século XX eram qual seria a forma dos átomos e
como se encaixavam uns nos outros. A opinião mais aceite era que o átomo era um objeto sólido,
denso, com carga positiva, composto por eletrões, como passas num bolo. Em 1910, Rutherford
constatou que o átomo era constituído por vácuo e com o núcleo muito denso no centro.
Atualmente sabe-se que os átomos são constituídos por protões, eletrões e neutrões. Os protões e
os neutrões localizam-se no núcleo e os eletrões giram a volta do mesmo. Os protões dão ao átomo
a sua identidade, os eletrões a sua personalidade e os neutrões contribuem para a sua massa.
Modelo atómico de Rutherford
Artigo sobre o Capitulo 9. O poderoso átomo, do livro “Breve história de quase tudo”
Inês Reis, Margarida Teixeira, Sara Carneiro -12ºB
Em 1913, Niels Bohr, que trabalhou com Rutherford, tentou desvendar a estrutura do
átomo pelo seu comportamento. Ele fez um estudo sobre a Constituição dos Átomos e das
Moléculas, no qual apresentava uma nova teoria onde explicava o “salto quântico”, isto é, o
eletrão passava de uma órbita para a outra sem visitar o espaço entre elas. Isto ajudou a
compreender os estranhos comprimentos de onda do hidrogénio. Este trabalho deu a Bohr o
Prémio Nobel da Física.
Werner Heisenberg criou a mecânica quântica que assenta no Principio de Incerteza de
Heisenberg, isto é, nunca se pode saber onde estará um eletrão num determinado instante. Essa
incerteza defende que ou conseguimos saber o percurso do eletrão ou conseguimos determinar
onde ele se encontra, mas nunca podemos saber as duas coisas ao mesmo tempo. Por outro lado,
Einstein propôs a Teoria da Relatividade, que enuncia que nada pode ultrapassar a velocidade da
luz.
Mais tarde, em 1925, Wolfgang Pauli continuou os trabalhos de Heisenberg e enunciou o
Princípio da Exclusão que afirmava que duas partículas subatómicas apresentam uma propriedade
conhecida como spin, não existindo dois eletrões na mesma orbital com o mesmo spin.
Esses estudos sobre o átomo levaram à descoberta que há duas forças que mantêm os
átomos unidos: força nuclear forte, que mantém os protões juntos dentro do núcleo e força nuclear
fraca, que controla as taxas de decadência radioativa.
Em 1940, a comunidade científica tinha a ideia que o átomo já era profundamente
conhecido, após a descoberta dos neutrões, em 1932, culminando esse conhecimento na produção
da bomba atómica. Atualmente ainda há muito por desvendar do átomo, e os cientistas acreditam
que o conhecimento do átomo ainda não é assim tao profundo…

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Isaac Newton - Biografia
Isaac Newton - BiografiaIsaac Newton - Biografia
Isaac Newton - Biografia
Caio Germanotta
 
Big bang
Big bangBig bang
RESUMO DO LIVRO Issac newton e sua maça
RESUMO DO LIVRO Issac newton e sua maça   RESUMO DO LIVRO Issac newton e sua maça
RESUMO DO LIVRO Issac newton e sua maça
Evi Fernandes Silva
 
Isaac newton(fatima)
Isaac newton(fatima)Isaac newton(fatima)
Isaac newton(fatima)
Carla Daniela
 
Isaac Newton e sua contribuição na História da Matemática
Isaac Newton e sua contribuição na História da MatemáticaIsaac Newton e sua contribuição na História da Matemática
Isaac Newton e sua contribuição na História da Matemática
Elton Ribeiro da Cruz
 
Isaac Newton
Isaac NewtonIsaac Newton
Isaac Newton
edson
 
Cosmologia
CosmologiaCosmologia
Cosmologia
prof.andrearibeiro
 
Topicos sobre a origem do universo
Topicos sobre a origem do universoTopicos sobre a origem do universo
Topicos sobre a origem do universo
FERNANDO ERNO
 
Aula 2 a origem da terra
Aula 2   a origem da terraAula 2   a origem da terra
Aula 2 a origem da terra
Clarissa Gomes
 
Grandes nomes da Ciência p/ ENEM
Grandes nomes da Ciência p/ ENEMGrandes nomes da Ciência p/ ENEM
Grandes nomes da Ciência p/ ENEM
Estratégia Concursos
 
Astronomia giu
Astronomia giuAstronomia giu
Astronomia giu
Giulia Braghetta
 
Isaac newton- ciencias
Isaac newton- ciencias Isaac newton- ciencias
Isaac newton- ciencias
Nini Silva Ml
 
Capítulo 39: O Big Bang
Capítulo 39: O Big BangCapítulo 39: O Big Bang
Capítulo 39: O Big Bang
Taís Rodrigues Saldanha
 
A origem do universo
A origem do universoA origem do universo
A origem do universo
emrcja
 
Bóson de higgs partícula de deus
Bóson de higgs partícula de deusBóson de higgs partícula de deus
Bóson de higgs partícula de deus
Fernando Alcoforado
 
Isaac Newton
Isaac NewtonIsaac Newton
Isaac Newton
Gui Souza A
 
Isaac Newton
Isaac NewtonIsaac Newton
Isaac Newton
Keite Mello
 
Biografia - Isaac Newton
Biografia - Isaac NewtonBiografia - Isaac Newton
Biografia - Isaac Newton
Chriptus Sobrenome
 
Isaac newton 1
Isaac newton 1Isaac newton 1
Isaac newton 1
Bruce Colombi
 
Trabalho galileu galilei
Trabalho galileu galileiTrabalho galileu galilei
Trabalho galileu galilei
REYELTONCAMPELOSIQUE
 

Mais procurados (20)

Isaac Newton - Biografia
Isaac Newton - BiografiaIsaac Newton - Biografia
Isaac Newton - Biografia
 
Big bang
Big bangBig bang
Big bang
 
RESUMO DO LIVRO Issac newton e sua maça
RESUMO DO LIVRO Issac newton e sua maça   RESUMO DO LIVRO Issac newton e sua maça
RESUMO DO LIVRO Issac newton e sua maça
 
Isaac newton(fatima)
Isaac newton(fatima)Isaac newton(fatima)
Isaac newton(fatima)
 
Isaac Newton e sua contribuição na História da Matemática
Isaac Newton e sua contribuição na História da MatemáticaIsaac Newton e sua contribuição na História da Matemática
Isaac Newton e sua contribuição na História da Matemática
 
Isaac Newton
Isaac NewtonIsaac Newton
Isaac Newton
 
Cosmologia
CosmologiaCosmologia
Cosmologia
 
Topicos sobre a origem do universo
Topicos sobre a origem do universoTopicos sobre a origem do universo
Topicos sobre a origem do universo
 
Aula 2 a origem da terra
Aula 2   a origem da terraAula 2   a origem da terra
Aula 2 a origem da terra
 
Grandes nomes da Ciência p/ ENEM
Grandes nomes da Ciência p/ ENEMGrandes nomes da Ciência p/ ENEM
Grandes nomes da Ciência p/ ENEM
 
Astronomia giu
Astronomia giuAstronomia giu
Astronomia giu
 
Isaac newton- ciencias
Isaac newton- ciencias Isaac newton- ciencias
Isaac newton- ciencias
 
Capítulo 39: O Big Bang
Capítulo 39: O Big BangCapítulo 39: O Big Bang
Capítulo 39: O Big Bang
 
A origem do universo
A origem do universoA origem do universo
A origem do universo
 
Bóson de higgs partícula de deus
Bóson de higgs partícula de deusBóson de higgs partícula de deus
Bóson de higgs partícula de deus
 
Isaac Newton
Isaac NewtonIsaac Newton
Isaac Newton
 
Isaac Newton
Isaac NewtonIsaac Newton
Isaac Newton
 
Biografia - Isaac Newton
Biografia - Isaac NewtonBiografia - Isaac Newton
Biografia - Isaac Newton
 
Isaac newton 1
Isaac newton 1Isaac newton 1
Isaac newton 1
 
Trabalho galileu galilei
Trabalho galileu galileiTrabalho galileu galilei
Trabalho galileu galilei
 

Semelhante a A verdadeira história do átomo

Breve Cronologia da Física Moderna
Breve Cronologia da Física ModernaBreve Cronologia da Física Moderna
Breve Cronologia da Física Moderna
Pibid Física
 
Física para Zootecnia - MECÂNICA
Física para Zootecnia - MECÂNICAFísica para Zootecnia - MECÂNICA
Física para Zootecnia - MECÂNICA
IFRS - Campus Sertão
 
O átomo
O átomoO átomo
Aula atomistica
Aula atomisticaAula atomistica
Aula atomistica
Aula atomisticaAula atomistica
Aula atomistica
MrciodePaula2
 
Modelo atómico
Modelo atómicoModelo atómico
Modelo atómico
ProfPatroc
 
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃOATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ORISVALDO SANTANA
 
Tópicos de Mecânica Quântica - Capítulo 1
Tópicos de Mecânica Quântica - Capítulo 1Tópicos de Mecânica Quântica - Capítulo 1
Tópicos de Mecânica Quântica - Capítulo 1
Marivane Biazus
 
Historia da-energia-nuclear
Historia da-energia-nuclearHistoria da-energia-nuclear
Historia da-energia-nuclear
Samantha Monteiro
 
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGROModelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Waldir Montenegro
 
Guião
GuiãoGuião
Guião
franciscaf
 
Física de partículas
Física de partículasFísica de partículas
Física de partículas
Luiz Fernando Mackedanz
 
Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Evolução do modelo atómico
Evolução do modelo atómicoEvolução do modelo atómico
Evolução do modelo atómico
Inês Mota
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Lara Lídia
 
Apresentação modelos atômicos elenice
Apresentação modelos atômicos  eleniceApresentação modelos atômicos  elenice
Apresentação modelos atômicos elenice
EEB Paulo Bauer
 
A natureza da luz 2
A natureza da luz 2A natureza da luz 2
A natureza da luz 2
Wanderson Saraiva de Paula
 
Evolução do Modelo Atómico
Evolução do Modelo AtómicoEvolução do Modelo Atómico
Evolução do Modelo Atómico
713773
 
Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos AtômicosFísica - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Modelos Atômicos.pdf
Modelos Atômicos.pdfModelos Atômicos.pdf
Modelos Atômicos.pdf
Kaique54
 

Semelhante a A verdadeira história do átomo (20)

Breve Cronologia da Física Moderna
Breve Cronologia da Física ModernaBreve Cronologia da Física Moderna
Breve Cronologia da Física Moderna
 
Física para Zootecnia - MECÂNICA
Física para Zootecnia - MECÂNICAFísica para Zootecnia - MECÂNICA
Física para Zootecnia - MECÂNICA
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
 
Aula atomistica
Aula atomisticaAula atomistica
Aula atomistica
 
Aula atomistica
Aula atomisticaAula atomistica
Aula atomistica
 
Modelo atómico
Modelo atómicoModelo atómico
Modelo atómico
 
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃOATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
 
Tópicos de Mecânica Quântica - Capítulo 1
Tópicos de Mecânica Quântica - Capítulo 1Tópicos de Mecânica Quântica - Capítulo 1
Tópicos de Mecânica Quântica - Capítulo 1
 
Historia da-energia-nuclear
Historia da-energia-nuclearHistoria da-energia-nuclear
Historia da-energia-nuclear
 
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGROModelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
 
Guião
GuiãoGuião
Guião
 
Física de partículas
Física de partículasFísica de partículas
Física de partículas
 
Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos
 
Evolução do modelo atómico
Evolução do modelo atómicoEvolução do modelo atómico
Evolução do modelo atómico
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Apresentação modelos atômicos elenice
Apresentação modelos atômicos  eleniceApresentação modelos atômicos  elenice
Apresentação modelos atômicos elenice
 
A natureza da luz 2
A natureza da luz 2A natureza da luz 2
A natureza da luz 2
 
Evolução do Modelo Atómico
Evolução do Modelo AtómicoEvolução do Modelo Atómico
Evolução do Modelo Atómico
 
Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos AtômicosFísica - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos
 
Modelos Atômicos.pdf
Modelos Atômicos.pdfModelos Atômicos.pdf
Modelos Atômicos.pdf
 

Mais de bibliotecasjuliomartins

1.ª Paragem Todos aLeR+2027
1.ª Paragem Todos aLeR+20271.ª Paragem Todos aLeR+2027
1.ª Paragem Todos aLeR+2027
bibliotecasjuliomartins
 
Vencedores Quadras de São Martinho 2020
Vencedores Quadras de São Martinho 2020Vencedores Quadras de São Martinho 2020
Vencedores Quadras de São Martinho 2020
bibliotecasjuliomartins
 
Regulamento Concurso Ortografia 2020/2021
Regulamento Concurso Ortografia 2020/2021Regulamento Concurso Ortografia 2020/2021
Regulamento Concurso Ortografia 2020/2021
bibliotecasjuliomartins
 
Regulamento do Concurso Quadras de São Martinho
Regulamento do Concurso Quadras de São MartinhoRegulamento do Concurso Quadras de São Martinho
Regulamento do Concurso Quadras de São Martinho
bibliotecasjuliomartins
 
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2019_2020
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2019_2020Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2019_2020
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2019_2020
bibliotecasjuliomartins
 
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2018.19
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2018.19Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2018.19
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2018.19
bibliotecasjuliomartins
 
Regulamento BE 2017.18(1)
Regulamento BE 2017.18(1)Regulamento BE 2017.18(1)
Regulamento BE 2017.18(1)
bibliotecasjuliomartins
 
Regimento bibliotecas escolares 2017.18
Regimento bibliotecas escolares 2017.18Regimento bibliotecas escolares 2017.18
Regimento bibliotecas escolares 2017.18
bibliotecasjuliomartins
 
Guia utilizador BE
Guia utilizador BEGuia utilizador BE
Guia utilizador BE
bibliotecasjuliomartins
 
PAA Bibliotecas Escolares 2017.18
PAA Bibliotecas Escolares 2017.18PAA Bibliotecas Escolares 2017.18
PAA Bibliotecas Escolares 2017.18
bibliotecasjuliomartins
 
Violência de género
Violência de géneroViolência de género
Violência de género
bibliotecasjuliomartins
 
Concurso de fotografia Tradições e património cultural
Concurso de fotografia Tradições e património culturalConcurso de fotografia Tradições e património cultural
Concurso de fotografia Tradições e património cultural
bibliotecasjuliomartins
 
Achas que sabes ler?
Achas que sabes ler?Achas que sabes ler?
Achas que sabes ler?
bibliotecasjuliomartins
 
Atividades que constam do PAA do Agrupamento
Atividades que constam do PAA do AgrupamentoAtividades que constam do PAA do Agrupamento
Atividades que constam do PAA do Agrupamento
bibliotecasjuliomartins
 
Chumbo, o fiel inimigo
Chumbo, o fiel inimigoChumbo, o fiel inimigo
Chumbo, o fiel inimigo
bibliotecasjuliomartins
 
Regulamento Concurso Ortografia
Regulamento Concurso OrtografiaRegulamento Concurso Ortografia
Regulamento Concurso Ortografia
bibliotecasjuliomartins
 
Panfleto Roteiro
Panfleto RoteiroPanfleto Roteiro
Panfleto Roteiro
bibliotecasjuliomartins
 
Regulamento concurso fotografia_prazerler_2017
Regulamento concurso fotografia_prazerler_2017Regulamento concurso fotografia_prazerler_2017
Regulamento concurso fotografia_prazerler_2017
bibliotecasjuliomartins
 
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
bibliotecasjuliomartins
 
Regulamento concurso ortografia_2016.17
Regulamento concurso ortografia_2016.17Regulamento concurso ortografia_2016.17
Regulamento concurso ortografia_2016.17
bibliotecasjuliomartins
 

Mais de bibliotecasjuliomartins (20)

1.ª Paragem Todos aLeR+2027
1.ª Paragem Todos aLeR+20271.ª Paragem Todos aLeR+2027
1.ª Paragem Todos aLeR+2027
 
Vencedores Quadras de São Martinho 2020
Vencedores Quadras de São Martinho 2020Vencedores Quadras de São Martinho 2020
Vencedores Quadras de São Martinho 2020
 
Regulamento Concurso Ortografia 2020/2021
Regulamento Concurso Ortografia 2020/2021Regulamento Concurso Ortografia 2020/2021
Regulamento Concurso Ortografia 2020/2021
 
Regulamento do Concurso Quadras de São Martinho
Regulamento do Concurso Quadras de São MartinhoRegulamento do Concurso Quadras de São Martinho
Regulamento do Concurso Quadras de São Martinho
 
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2019_2020
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2019_2020Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2019_2020
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2019_2020
 
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2018.19
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2018.19Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2018.19
Regulamento concurso ortografia_1ciclo_2018.19
 
Regulamento BE 2017.18(1)
Regulamento BE 2017.18(1)Regulamento BE 2017.18(1)
Regulamento BE 2017.18(1)
 
Regimento bibliotecas escolares 2017.18
Regimento bibliotecas escolares 2017.18Regimento bibliotecas escolares 2017.18
Regimento bibliotecas escolares 2017.18
 
Guia utilizador BE
Guia utilizador BEGuia utilizador BE
Guia utilizador BE
 
PAA Bibliotecas Escolares 2017.18
PAA Bibliotecas Escolares 2017.18PAA Bibliotecas Escolares 2017.18
PAA Bibliotecas Escolares 2017.18
 
Violência de género
Violência de géneroViolência de género
Violência de género
 
Concurso de fotografia Tradições e património cultural
Concurso de fotografia Tradições e património culturalConcurso de fotografia Tradições e património cultural
Concurso de fotografia Tradições e património cultural
 
Achas que sabes ler?
Achas que sabes ler?Achas que sabes ler?
Achas que sabes ler?
 
Atividades que constam do PAA do Agrupamento
Atividades que constam do PAA do AgrupamentoAtividades que constam do PAA do Agrupamento
Atividades que constam do PAA do Agrupamento
 
Chumbo, o fiel inimigo
Chumbo, o fiel inimigoChumbo, o fiel inimigo
Chumbo, o fiel inimigo
 
Regulamento Concurso Ortografia
Regulamento Concurso OrtografiaRegulamento Concurso Ortografia
Regulamento Concurso Ortografia
 
Panfleto Roteiro
Panfleto RoteiroPanfleto Roteiro
Panfleto Roteiro
 
Regulamento concurso fotografia_prazerler_2017
Regulamento concurso fotografia_prazerler_2017Regulamento concurso fotografia_prazerler_2017
Regulamento concurso fotografia_prazerler_2017
 
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
 
Regulamento concurso ortografia_2016.17
Regulamento concurso ortografia_2016.17Regulamento concurso ortografia_2016.17
Regulamento concurso ortografia_2016.17
 

Último

Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 

A verdadeira história do átomo

  • 1. Artigo sobre o Capitulo 9. O poderoso átomo, do livro “Breve história de quase tudo” Inês Reis, Margarida Teixeira, Sara Carneiro -12ºB A verdadeira história da descoberta do átomo: 50 anos de peregrinação. Sabias que enquanto Einstein e Hubble tentavam esclarecer a estrutura do cosmos, outros estudavam e tentavam compreender o átomo? Richard Feynman, um físico, afirmou “Todas as coisas são feitas de átomos”. Uma molécula é um conjunto de dois ou mais átomos, que são a base da sua estrutura. O mesmo cientista também afirmou que “ O comportamento dos átomos é completamente diferente de qualquer experiência normal”. Dalton descobriu que toda a matéria era constituída por partículas extraordinariamente minúsculas, irredutíveis, numerosas, praticamente indestrutíveis e como as mesmas se encaixam. Ficou famoso devido ao facto de conseguir determinar o peso relativo dos elementos conhecidos. Um século depois da teoria de Dalton ser apresentada, a mesma continuava a ser considerada hipotética. A primeira prova contra a existência dos átomos foi proposta por Einstein. Mas foi Ernest Rutherford o primeiro verdadeiro herói da era atómica. Ele recebeu o Prémio Nobel por “investigações sobre desintegração dos elementos, e a química das substâncias radioativas”. Foi na universidade de Manchester que produziu os seus trabalhos mais importantes. Por volta de 1895, houve uma grande evolução na história da ciência: no Laboratório Cavendish em que Wilhelm Roentgen descobriu os raios X e Henri Becquerel descobriu a radioactividade; em 1897, J.J. Thomson e alguns colegas seus descobriram o electrão; em 1911, C.T.R Wilson construiu o primeiro detetor de partículas; em 1932, James Chadwich descobriu o neutrão e recebeu um Prémio Nobel da Física por este feito e em 1935, James Watson e Francis Crick descobriram a estrutura do ADN. Algumas dúvidas que ainda persistiam no século XX eram qual seria a forma dos átomos e como se encaixavam uns nos outros. A opinião mais aceite era que o átomo era um objeto sólido, denso, com carga positiva, composto por eletrões, como passas num bolo. Em 1910, Rutherford constatou que o átomo era constituído por vácuo e com o núcleo muito denso no centro. Atualmente sabe-se que os átomos são constituídos por protões, eletrões e neutrões. Os protões e os neutrões localizam-se no núcleo e os eletrões giram a volta do mesmo. Os protões dão ao átomo a sua identidade, os eletrões a sua personalidade e os neutrões contribuem para a sua massa. Modelo atómico de Rutherford
  • 2. Artigo sobre o Capitulo 9. O poderoso átomo, do livro “Breve história de quase tudo” Inês Reis, Margarida Teixeira, Sara Carneiro -12ºB Em 1913, Niels Bohr, que trabalhou com Rutherford, tentou desvendar a estrutura do átomo pelo seu comportamento. Ele fez um estudo sobre a Constituição dos Átomos e das Moléculas, no qual apresentava uma nova teoria onde explicava o “salto quântico”, isto é, o eletrão passava de uma órbita para a outra sem visitar o espaço entre elas. Isto ajudou a compreender os estranhos comprimentos de onda do hidrogénio. Este trabalho deu a Bohr o Prémio Nobel da Física. Werner Heisenberg criou a mecânica quântica que assenta no Principio de Incerteza de Heisenberg, isto é, nunca se pode saber onde estará um eletrão num determinado instante. Essa incerteza defende que ou conseguimos saber o percurso do eletrão ou conseguimos determinar onde ele se encontra, mas nunca podemos saber as duas coisas ao mesmo tempo. Por outro lado, Einstein propôs a Teoria da Relatividade, que enuncia que nada pode ultrapassar a velocidade da luz. Mais tarde, em 1925, Wolfgang Pauli continuou os trabalhos de Heisenberg e enunciou o Princípio da Exclusão que afirmava que duas partículas subatómicas apresentam uma propriedade conhecida como spin, não existindo dois eletrões na mesma orbital com o mesmo spin. Esses estudos sobre o átomo levaram à descoberta que há duas forças que mantêm os átomos unidos: força nuclear forte, que mantém os protões juntos dentro do núcleo e força nuclear fraca, que controla as taxas de decadência radioativa. Em 1940, a comunidade científica tinha a ideia que o átomo já era profundamente conhecido, após a descoberta dos neutrões, em 1932, culminando esse conhecimento na produção da bomba atómica. Atualmente ainda há muito por desvendar do átomo, e os cientistas acreditam que o conhecimento do átomo ainda não é assim tao profundo…