SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
A Terra – Dinâmica, Estrutura e Forma
O estudo da estrutura interna da terra é importante
para o conhecimento de fenômenos que acontecem na
superfície terrestre como o vulcanismo e terremotos.
 A atividade mineradora também se desenvolve
a partir do conhecimento da estrutura interna
da Terra. Os recursos minerais são matérias-
primas utilizadas para a produção de
mercadorias e para geração de energia.
OBSERVAÇÕES INDIRETAS:
 Análise dos tremores que
ocorrem no interior da Terra,
cujas ondas, chamadas
sísmicas, propagam-se em
diferentes direções, algumas
atingindo o núcleo da Terra.
A intensidade dessas ondas é
registrada por sismógrafos,
aparelhos que medem a
velocidade e o tempo que as
ondas levam para se
deslocarem do hipocentro até
o epicentro.
Sismográfo: aparelho que
detecta sismos, inventado
pelo filósofo chinês Chang
Heng em 132 d.C.
 Camadas Interiores da Terra
Crosta Terrestre: camada externa, são encontradas
rochas relativamente leves, constituídas principalmente
por silício e alumínio. Essa camada apresenta espessura
variável: sob o continente varia de 20 a 70 km (a espessura
máxima verifica-se nos locais sob as montanhas) e, sob os
oceanos, onde predominam o silício e o magnésio varia de
5 a 15 km.
Manto: Camada intermediária, é formada por rochas mais
pesadas, como basaltos constituídas principalmente por
magnésio, ferro e silício. Na parte externa do manto há a
astenosfera, formada de um material pastoso chamado
magma. Nela ocorrem movimentos de convecção: o
magma aquecido sobe das porções mais internas da Terra
em direção a crosta, e depois, volta para o interior á
medida que se resfria. Os movimentos de convecção dão
origem a terremotos e erupções vulcânicas.
O limite máximo do interior do manto é de
aproximadamente, 2.900 km.
 Núcleo: tem como
limite máximo
interior à medida do
raio da Terra, é
constituída por
níquel e,
principalmente por
ferro. Encontra-se
subdividido em
duas camadas: o
núcleo externo que
parece ser líquido e
vai até 5.100 km; e o
núcleo interno que é
sólido.
 Teoria da Deriva
dos Continentes
Em 1912, o cientista alemão Alfred Wegener observando a
semelhança entre os contornos dos continentes, propôs,
que há cerca de 200 milhões de anos, estes estariam
unidos em um só bloco, denominado de Pangeia, que teria
começado a se fragmentar com o aparecimento de fendas
e fraturas.
HIPÓTESE DA EXPANSÃO
DOS FUNDOS OCEÂNICOS
Arthur Holmes, em 1928,
baseando-se nos
movimentos de convecção
do magma na astenosfera,
concluiu que o movimento
circulatório do magma
empurraria os continentes.
Em 1967, Janson Morgan
confirmou essa hipótese: os
fundos oceânicos estão se
deslocando a partir das
dorsais, que são
cordilheiras situadas na
porção central dos oceanos
(meso-oceânicas).
Constatou-se também que
as idades das rochas dos
fundos oceânicos
aumentam à medida que se
distanciam das dorsais, ou
seja, quanto mais próximas
dos continentes, mais
antigas são as rochas.
Subducção e afastamento de placas
tectônicas
 Zonas de divergência de placas: processo de
afastamento (expansão) entre placas tectônicas.
Exemplo: Cordilheiras meso-oceânicas.
 Zonas de convergência de placas: processo de
fricção (choque) entre placas tectônicas. Podem
ser de dois tipos:
Subducção: as placas se movem uma em direção
a outra e a placa oceânica (mais densa) mergulha
sob a continental (menos densa). A placa oceânica
entra em estado de fusão do manto
 Obducção ou colisão:
choque entre duas
placas na porção
continental . Acontece
em virtude da grande
espessura dos trechos
nos quais estão
colidindo. É o que
ocorre entre a placa
Indo-australiana e a
Euro- asiática
Ocidental.
Referências
 BRANCO, Anselmo Lazaro, MENDONÇA, Claudio,
LUCCI, Elian Alabi. Geografia Geral e do Brasil. São
Paulo; Saraiva, Ed, 2004.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cap.4 - As eras geológicas
Cap.4 - As eras geológicasCap.4 - As eras geológicas
Cap.4 - As eras geológicas
profacacio
 
Tempo Geológico
Tempo GeológicoTempo Geológico
Tempo Geológico
Lucca
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
Cláudia Moura
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
karolpoa
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
Professor
 
Estrutura Interna Da Terra
Estrutura Interna Da TerraEstrutura Interna Da Terra
Estrutura Interna Da Terra
Sérgio Luiz
 

Mais procurados (20)

Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
 
Cap.4 - As eras geológicas
Cap.4 - As eras geológicasCap.4 - As eras geológicas
Cap.4 - As eras geológicas
 
Tipos de Rochas
Tipos de RochasTipos de Rochas
Tipos de Rochas
 
Tempo Geológico
Tempo GeológicoTempo Geológico
Tempo Geológico
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
 
II - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTALII - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTAL
 
Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra
Estrutura interna da terra
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
 
Formacao terra
Formacao terraFormacao terra
Formacao terra
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
 
Tipos de rochas
Tipos de rochasTipos de rochas
Tipos de rochas
 
Litosfera
LitosferaLitosfera
Litosfera
 
Litosfera
LitosferaLitosfera
Litosfera
 
Aula 1 solos
Aula 1 solosAula 1 solos
Aula 1 solos
 
Camadas da Terra
Camadas da TerraCamadas da Terra
Camadas da Terra
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Estrutura Interna Da Terra
Estrutura Interna Da TerraEstrutura Interna Da Terra
Estrutura Interna Da Terra
 
Clima e tempo
Clima e tempoClima e tempo
Clima e tempo
 
A estrutura da terra 6o ano
A estrutura da terra 6o anoA estrutura da terra 6o ano
A estrutura da terra 6o ano
 
9 ano_astronomia
9 ano_astronomia9 ano_astronomia
9 ano_astronomia
 

Destaque

Estrutura Interna Da Terra
Estrutura Interna Da TerraEstrutura Interna Da Terra
Estrutura Interna Da Terra
Tânia Reis
 
Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra
Estrutura interna da terra
catiacsantos
 
estrutura da dinâmica interna da terra
estrutura da dinâmica interna da terraestrutura da dinâmica interna da terra
estrutura da dinâmica interna da terra
salzedaas
 
A formação da terra e o tempo geológico
A formação da terra e o tempo geológicoA formação da terra e o tempo geológico
A formação da terra e o tempo geológico
IsabellyViana
 
Ciências naturais 7 estrutura interna da terra
Ciências naturais 7   estrutura interna da terraCiências naturais 7   estrutura interna da terra
Ciências naturais 7 estrutura interna da terra
Nuno Correia
 
Teoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalTeoria da deriva continental
Teoria da deriva continental
Adrianna Carvalho
 
Novas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industriaNovas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industria
maria40
 

Destaque (20)

A dinâmicas do Planeta Terra - Geografia
A dinâmicas do Planeta Terra - GeografiaA dinâmicas do Planeta Terra - Geografia
A dinâmicas do Planeta Terra - Geografia
 
Estrutura da terra
Estrutura da terraEstrutura da terra
Estrutura da terra
 
Dinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terraDinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terra
 
DinâMica Interna Da Terra
DinâMica Interna Da TerraDinâMica Interna Da Terra
DinâMica Interna Da Terra
 
Estrutura da Terra
Estrutura da TerraEstrutura da Terra
Estrutura da Terra
 
A dinâmica da terra a formação do relevo e suas formas
A dinâmica da terra   a formação do relevo e suas formasA dinâmica da terra   a formação do relevo e suas formas
A dinâmica da terra a formação do relevo e suas formas
 
Estrutura Interna Da Terra
Estrutura Interna Da TerraEstrutura Interna Da Terra
Estrutura Interna Da Terra
 
Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra
Estrutura interna da terra
 
estrutura da dinâmica interna da terra
estrutura da dinâmica interna da terraestrutura da dinâmica interna da terra
estrutura da dinâmica interna da terra
 
A formação da terra e o tempo geológico
A formação da terra e o tempo geológicoA formação da terra e o tempo geológico
A formação da terra e o tempo geológico
 
Planeta Terra
Planeta TerraPlaneta Terra
Planeta Terra
 
Ciências naturais 7 estrutura interna da terra
Ciências naturais 7   estrutura interna da terraCiências naturais 7   estrutura interna da terra
Ciências naturais 7 estrutura interna da terra
 
O Planeta Terra
O Planeta   TerraO Planeta   Terra
O Planeta Terra
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terra
 
Planeta terra 6º ano 2013
Planeta terra 6º ano 2013Planeta terra 6º ano 2013
Planeta terra 6º ano 2013
 
Vida Na CéLula
Vida Na CéLulaVida Na CéLula
Vida Na CéLula
 
Teoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalTeoria da deriva continental
Teoria da deriva continental
 
Geometria No Planeta Terra
Geometria No Planeta TerraGeometria No Planeta Terra
Geometria No Planeta Terra
 
Estruturas e formas do planeta terra 2
Estruturas e formas do planeta terra 2Estruturas e formas do planeta terra 2
Estruturas e formas do planeta terra 2
 
Novas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industriaNovas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industria
 

Semelhante a A Terra: Dinâmica, Forma e Estrutura

Litosfera parte 1
Litosfera parte 1Litosfera parte 1
Litosfera parte 1
flaviocosac
 
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópiaCrostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Alexandre Quadrado
 
Geografia natureza e riscos ambientais
Geografia   natureza e riscos ambientaisGeografia   natureza e riscos ambientais
Geografia natureza e riscos ambientais
geografiafelipe
 
Geografia natureza e riscos ambientais
Geografia   natureza e riscos ambientaisGeografia   natureza e riscos ambientais
Geografia natureza e riscos ambientais
geografiafelipe
 
Separação dos continentes
Separação dos continentes Separação dos continentes
Separação dos continentes
ruivaz1994
 
Aula 02 20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008
Aula 02   20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008Aula 02   20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008
Aula 02 20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008
Márcia da Silveira
 
Geografia natureza e riscos ambientais
Geografia   natureza e riscos ambientaisGeografia   natureza e riscos ambientais
Geografia natureza e riscos ambientais
felipedacarpereira
 
Deriva continental e teoria expansão oceânica
Deriva continental e teoria  expansão oceânica Deriva continental e teoria  expansão oceânica
Deriva continental e teoria expansão oceânica
nelma13
 

Semelhante a A Terra: Dinâmica, Forma e Estrutura (20)

Resumo 3º módulo
Resumo 3º móduloResumo 3º módulo
Resumo 3º módulo
 
Terremotos.pptx
Terremotos.pptxTerremotos.pptx
Terremotos.pptx
 
Estrutura geológica e relevo
Estrutura geológica e relevoEstrutura geológica e relevo
Estrutura geológica e relevo
 
Estrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terraEstrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terra
 
Geologia evoluçao da terra e fenomenos geologicos
Geologia evoluçao da terra e fenomenos geologicosGeologia evoluçao da terra e fenomenos geologicos
Geologia evoluçao da terra e fenomenos geologicos
 
Litosfera parte 1
Litosfera parte 1Litosfera parte 1
Litosfera parte 1
 
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópiaCrostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
Crostaterrestre 110519004732-phpapp01 - cópia
 
Geografia natureza e riscos ambientais
Geografia   natureza e riscos ambientaisGeografia   natureza e riscos ambientais
Geografia natureza e riscos ambientais
 
Geografia natureza e riscos ambientais
Geografia   natureza e riscos ambientaisGeografia   natureza e riscos ambientais
Geografia natureza e riscos ambientais
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
 
Separação dos continentes
Separação dos continentes Separação dos continentes
Separação dos continentes
 
Formação da Terra e o Tectonismo
Formação da Terra e o TectonismoFormação da Terra e o Tectonismo
Formação da Terra e o Tectonismo
 
Um pouco sobre o nosso planeta
Um pouco sobre o nosso planeta Um pouco sobre o nosso planeta
Um pouco sobre o nosso planeta
 
A formação do espaço natural
A formação do espaço naturalA formação do espaço natural
A formação do espaço natural
 
A formação do espaço natural
A formação do espaço naturalA formação do espaço natural
A formação do espaço natural
 
Aula 02 20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008
Aula 02   20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008Aula 02   20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008
Aula 02 20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008
 
Geografia natureza e riscos ambientais
Geografia   natureza e riscos ambientaisGeografia   natureza e riscos ambientais
Geografia natureza e riscos ambientais
 
Cap.6 tempo e transformação da terra
Cap.6   tempo e transformação da terraCap.6   tempo e transformação da terra
Cap.6 tempo e transformação da terra
 
Deriva continental e teoria expansão oceânica
Deriva continental e teoria  expansão oceânica Deriva continental e teoria  expansão oceânica
Deriva continental e teoria expansão oceânica
 

Último

Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 

A Terra: Dinâmica, Forma e Estrutura

  • 1. A Terra – Dinâmica, Estrutura e Forma O estudo da estrutura interna da terra é importante para o conhecimento de fenômenos que acontecem na superfície terrestre como o vulcanismo e terremotos.
  • 2.  A atividade mineradora também se desenvolve a partir do conhecimento da estrutura interna da Terra. Os recursos minerais são matérias- primas utilizadas para a produção de mercadorias e para geração de energia.
  • 3. OBSERVAÇÕES INDIRETAS:  Análise dos tremores que ocorrem no interior da Terra, cujas ondas, chamadas sísmicas, propagam-se em diferentes direções, algumas atingindo o núcleo da Terra. A intensidade dessas ondas é registrada por sismógrafos, aparelhos que medem a velocidade e o tempo que as ondas levam para se deslocarem do hipocentro até o epicentro. Sismográfo: aparelho que detecta sismos, inventado pelo filósofo chinês Chang Heng em 132 d.C.
  • 4.  Camadas Interiores da Terra Crosta Terrestre: camada externa, são encontradas rochas relativamente leves, constituídas principalmente por silício e alumínio. Essa camada apresenta espessura
  • 5. variável: sob o continente varia de 20 a 70 km (a espessura máxima verifica-se nos locais sob as montanhas) e, sob os oceanos, onde predominam o silício e o magnésio varia de 5 a 15 km. Manto: Camada intermediária, é formada por rochas mais pesadas, como basaltos constituídas principalmente por magnésio, ferro e silício. Na parte externa do manto há a astenosfera, formada de um material pastoso chamado magma. Nela ocorrem movimentos de convecção: o magma aquecido sobe das porções mais internas da Terra em direção a crosta, e depois, volta para o interior á medida que se resfria. Os movimentos de convecção dão origem a terremotos e erupções vulcânicas. O limite máximo do interior do manto é de aproximadamente, 2.900 km.
  • 6.  Núcleo: tem como limite máximo interior à medida do raio da Terra, é constituída por níquel e, principalmente por ferro. Encontra-se subdividido em duas camadas: o núcleo externo que parece ser líquido e vai até 5.100 km; e o núcleo interno que é sólido.  Teoria da Deriva dos Continentes
  • 7. Em 1912, o cientista alemão Alfred Wegener observando a semelhança entre os contornos dos continentes, propôs, que há cerca de 200 milhões de anos, estes estariam unidos em um só bloco, denominado de Pangeia, que teria começado a se fragmentar com o aparecimento de fendas e fraturas.
  • 8. HIPÓTESE DA EXPANSÃO DOS FUNDOS OCEÂNICOS Arthur Holmes, em 1928, baseando-se nos movimentos de convecção do magma na astenosfera, concluiu que o movimento circulatório do magma empurraria os continentes. Em 1967, Janson Morgan confirmou essa hipótese: os fundos oceânicos estão se deslocando a partir das dorsais, que são cordilheiras situadas na porção central dos oceanos (meso-oceânicas). Constatou-se também que as idades das rochas dos fundos oceânicos aumentam à medida que se distanciam das dorsais, ou seja, quanto mais próximas dos continentes, mais antigas são as rochas.
  • 9.
  • 10. Subducção e afastamento de placas tectônicas  Zonas de divergência de placas: processo de afastamento (expansão) entre placas tectônicas. Exemplo: Cordilheiras meso-oceânicas.  Zonas de convergência de placas: processo de fricção (choque) entre placas tectônicas. Podem ser de dois tipos: Subducção: as placas se movem uma em direção a outra e a placa oceânica (mais densa) mergulha sob a continental (menos densa). A placa oceânica entra em estado de fusão do manto
  • 11.  Obducção ou colisão: choque entre duas placas na porção continental . Acontece em virtude da grande espessura dos trechos nos quais estão colidindo. É o que ocorre entre a placa Indo-australiana e a Euro- asiática Ocidental.
  • 12. Referências  BRANCO, Anselmo Lazaro, MENDONÇA, Claudio, LUCCI, Elian Alabi. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo; Saraiva, Ed, 2004.