SlideShare uma empresa Scribd logo
DENÚNCIA CONTRA O PECADO E
ANÚNCIO DE REDENÇÃO
A mensagem de Oseias para... hoje
• O segundo livro dos Reis apresenta o ambiente
histórico dos Profetas escritores, mas não faz
referência direta a muitos deles. (II Reis 17:13).
A MENSAGEM DE OSEIAS PARA ...HOJE
A DIVISÃO DO REINO
• Após a morte de Salomão, as dez tribos do norte
se rebelaram e estabeleceram um reino separado
de Judá, sob o governo de Jeroboão, cujas
capitais foram Siquém, Tirza e Samaria.
• Os sucessores de Davi,continuaram a governar o
Reino do Sul, Judá, em sua capital, que era
Jerusalém.
.
ALTAR PAGÃO EM DÃ
O Reino do Norte de
Israel era,
especialmente, repleto
de idolatria. O rei
Jeroboão construiu
dois altares pagãos,
um em Betel (ao sul)
e outro em Dã (ao
norte). Colocou um
bezerro de ouro em
cada um deles para
que seu povo não
viajasse para Judá a
fim de adorar no
Templo em
Jerusalém.
(I Reis 12:25-33 e Os
4:13)
• “O advento da dinastia de Omri constituiu uma
virada capital na história do movimento
profético, em particular depois que o rei de
Israel casou seu filho Acabe com Jezabel, filha de
Itbaal, rei de Tiro. ... Jezabel, a rainha
estrangeira, adorava Melqart, Baal de Tiro e a
deusa Asera, ... Após o casamento, graças a
tolerância de Acabe, ela permanecera fiel à sua
religião pessoal. Um Templo de Baal fora
erguido em Samaria, e seus profetas acolhidos
na corte.” (Garelli, p.166)
LOCALIZAÇÃO NO TEMPO
POLÍTICA, ECONOMIA, SOCIEDADE E
RELIGIÃO
• Durante o reinado de Jeroboão II (793-753 a.C.)
o reino do Norte (Israel) passou por uma
prosperidade política, econômica e social .
Durante seus últimos anos, o Reino do Norte
(Israel), com a capital em Samaria, vivia um
estado de declínio político e social . Esta situação
se agravou com a morte de Jeroboão II.
• A religião estava totalmente corrompida.
• Instalou-se um período de caos social, político e
religioso sob os reis seguintes, que reinaram por
um período de 40 anos (II Reis 15:8 a 17:2).
• Zacarias, Salum, Pecaías, e Peca foram
assassinados.
• Menaém foi o único sucedido por seu filho.
• Oséias tornou-se exilado e prisioneiro político
do rei da Assíria.
REI Jeroboão II Zacarias Salum Menaém Pecaías Peca Oseias
TEMPO 41 anos 6 meses 1 mês 10 anos 2 anos 20 anos 9 anos
TÉRMINO
DO
REINADO
- assassinado assassinado - assassinado assassinado exilado
Fonte: revista do Professor, p.7
• No cenário internacional, o Reino do Norte
(Israel) tinha problemas territoriais com a Síria
e Judá.
• Vivia uma indefinição política entre o Egito e a
Assíria (que tinha o sonho de dominação
universal). Esta indefinição teve por
consequência um ataque posterior por parte
dos Assírios, a prisão do rei Oséias, o cerco de
Samaria e finalmente a destruição do Reino do
Norte, com a queda de Samaria em 722 a.C.
(prevista por Oséias no capítulo 13:16 e
relatada em II Reis 17).
TIGLATE-PILESER III (745-727 a.C.)
O rei Tiglate-Pileser
(ou Pul – II Rs 15:19 e
I Cr 5:26) da Assíria,
atacou diversas
cidades de Israel.
Então, o rei Menaém
concordou em lhe
pagar tributos e fez de
Israel um reino
vassalo da Assíria.
Em 725 a.C.
Salmaneser V invadiu
Israel e marchou
contra Samaria.
Sargão II tomou
Samaria em 722 a.C.
O Império Assírio atingiu seu apogeu entre 880 e 612 a.C.
Em 722 a.C. os assírios destruíram o Reino do Norte,
Israel, deportando o povo. A seguir, subjugaram Judá, o
Reino do sul.
A MENSAGEM DE OSEIAS PARA ...HOJE
• Oseias é o nome de um profeta, filho de Beeri,
esposo de Gômer e pai de Jezreel, Lo-Ruhamah
(Desfavorecida) e Lo-Ammi (Não-Meu-Povo).
Nada mais sabemos sobre sua origem.
Provavelmente era do Reino do Norte (Israel).
• Oséias profetizou para o reino do Norte (Israel)
nos dias de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, reis do
Reino do Sul (Judá) e nos dias de Jeroboão II,
rei do Reino do Norte (Israel) . Por volta de 755
a.C. (Oséias 1:1)
• Quanto ao período de duração de seu ministério,
há controvérsias. Alguns autores afirmam que
foi de 38 anos; outros 40 anos. O que podemos
afirmar é que o ministério de Oséias foi longo e
que provavelmente tenha assistido a queda de
Samaria.
• Oséias foi contemporâneo de Amós e Jonas
(todos profetizaram durante o reinado de
Jeroboão II de Israel (Amós 1:1; Oséias 1:1; II
Reis 14:25).
• Os Profetas Isaías e Miquéias também foram
contemporâneos do Profeta Oséias (Isaías 1:1;
Miquéias 1:1).
Oseias 4
O livro de Oseias registra o
anúncio do juízo divino e a
promessa da restauração. É
denúncia contra o pecado e
anúncio de redenção.
• O tempo da profecia de Oseias foi um período de
instabilidade espiritual e política advindas do
afastamento da lei de Deus pelos reis, sacerdotes
e todo o povo. Essas questões também são
enfrentadas pelos cristãos hoje, no Brasil e no
mundo.
• A revista do aluno (p.7) apresenta três questões
para uma profunda reflexão:
▫ Vive o povo cristão em geral afastado de Deus?
▫ Sua liderança o conduz ao conhecimento de Deus
ou lhe fornece exemplos de impiedade?
▫ Escolhemos nossas próprias verdades ou
valorizamos a palavra de Deus?
OSEIAS 1:2
“ Quando, pela primeira vez, falou o Senhor por
intermédio de Oseias, então, o Senhor lhe disse:
Vai, toma uma mulher de prostituições e terás
filhos de prostituição, porque a terra se
prostituiu, desviando-se do Senhor.”
O CASAMENTO DE OSEIAS
• “Os detalhes são poucos; o relato é condensado.
Mas as questões acerca do significado da história
não são meramente acadêmicas. A ordem de
casamento é a base do ministério de Oseias. Um
entendimento esclarecido do casamento é
essencial para uma compreensão clara da
mensagem.” (Lasor, p. 278)
ADULTÉRIO ESPIRITUAL
• “Israel havia se esquecido dos seus laços de
matrimônio com o Senhor e juntando-se com
Baal e outros amantes. Ela havia escarnecido
daquele amor divino que havia feito dela um
povo. Ela havia tomado os presentes de Deus e
usado-os para adorar ídolos (2.8). Israel estava
praticando nada menos que adultério
espiritual.” (Arnold, p. 441).
OSEIAS 4
ACUSAÇÃO GERAL CONTRA A NAÇÃO
• 1 Ouvi a palavra do Senhor, vós, filhos de Israel,
porque o Senhor tem uma contenda com os
habitantes da terra, porque nela não há verdade,
nem amor, nem conhecimento de Deus.
• 2 O que só prevalece é perjurar, mentir, matar,
furtar e adulterar, e há arrombamentos e
homicídios sobre homicídios.
• 3 Por isso, a terra está de luto, e todo o que mora
nela desfalece, com os animais do campo e com
as aves do céu; e até os peixes do mar perecem.
OS SACERDOTES DEIXARAM DE ENSINAR
A LEI
• 4 Todavia, ninguém contenda, ninguém repreenda;
porque o teu povo é como os sacerdotes aos quais
acusa.
• 5 Por isso, tropeçarás de dia, e o profeta contigo
tropeçará de noite; e destruirei a tua mãe.
• 6 O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta
o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o
conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não
sejas sacerdote diante de mim; visto que te
esqueceste da lei do teu Deus, também eu me
esquecerei de teus filhos.
UMA COMUNIDADE SEM SATISFAÇÃO
• 7 Quanto mais estes se multiplicaram, tanto mais
contra mim pecaram; eu mudarei a sua honra em
vergonha.
• 8 Alimentam-se do pecado do meu povo e da
maldade dele têm desejo ardente.
• 9 Por isso, como é o povo, assim é o sacerdote;
castigá-lo-ei pelo seu procedimento e lhe darei o
pago das suas obras.
• 10 Comerão, mas não se fartarão; entregar-se-ão à
sensualidade, mas não se multiplicarão, porque ao
Senhor deixaram de adorar.
O POVO CORROMPEU A RELIGIÃO DADA
POR DEUS
• 11 A sensualidade, o vinho e o mosto tiram o entendimento.
• 12 O meu povo consulta o seu pedaço de madeira, e a sua vara
lhe dá resposta; porque um espírito de prostituição os
enganou, eles, prostituindo-se, abandonaram o seu Deus.
• 13 Sacrificam sobre o cimo dos montes e queimam incenso
sobre os outeiros, debaixo do carvalho, dos choupos e dos
terebintos, porque é boa a sua sombra; por isso, vossas filhas
se prostituem, e as vossas noras adulteram.
• 14 Não castigarei vossas filhas, que se prostituem, nem vossas
noras, quando adulteram, porque os homens mesmos se
retiram com as meretrizes e com as prostitutas cultuais
sacrificam, pois o povo que não tem entendimento corre para
a sua perdição.
•
UMA ADVERTÊNCIA A JUDÁ
• 15 Ainda que tu, ó Israel, queres prostituir-te, contudo,
não se faça culpado Judá; nem venhais a Gilgal e não
subais a Bete-Áven, nem jureis, dizendo: Vive o Senhor.
• 16 Como vaca rebelde, se rebelou Israel; será que o
Senhor o apascenta como a um cordeiro em vasta
campina?
• 17 Efraim está entregue aos ídolos; é deixá-lo.
• 18 Tendo acabado de beber, eles se entregam à
prostituição; os seus príncipes amam apaixonadamente
a desonra.
• 19 O vento os envolveu nas suas asas; e envergonhar-se-
ão por causa dos seus sacrifícios.
PRODUZIDO POR:
• Zilrene Alcantara Miguel, com base na Revista
“Crise e solução”, lição 2 –Denúncia contra o
pecado e anúncio de redenção - da editora
Cultura Cristã.
• Igreja Presbiteriana em Cidade A.E. Carvalho,
São Paulo, SP, Brasil.
• Classe da UMP
• Novembro/2017
• zilrene.ump@gmail.com
BIBLIOGRAFIA
• ARNOLD, Bill T., BEYER, Bryan E. “Descobrindo o
Antigo Testamento”.Cultura Cristã, São Paulo, 1999.
• ASURMENDI, Jesus. “O Profetismo – das origens à
época moderna”. Tradução Estella Fraga de Almeida
Sampaio, Paulinas, São Paulo, 1988.
• DAVIS, John D. “Dicionário da Bíblia”. Tradução do
Rev. J.R. Carvalho Braga, Juerp, Rio de Janeiro,
1990.
• GARELLI, Paul e NIKIPROWETZKY, V. “O Oriente
Próximo Asiático – impérios mesopotâmicos –
Israel”. Edusp, São Paulo, 1982.
BIBLIOGRAFIA - continuação
• LASOR, Willian S., HUMBBARD, David A.,
BUSH, Frederic W. “Introdução ao Antigo
Testamento”. Vida Nova, São Paulo, 1999.
• MACKAY, John L. “Oseias”.Tradução João Artur
dos Santos, Cultura Cristã, São Paulo, 2015.
BIBLIOGRAFIA - continuação
• Bíblia de Estudo de Genebra. Cultura Cristã e
Sociedade Bíblica do Brasil, São Paulo e Barueri,
1999.
• Bíblia Digital Glow – www.bibliaglow.com.br
• Manual Bíblico de mapas e gráficos. Cultura
Cristã, São Paulo, 2003.
• Pequeno Atlas Bíblico. Editora Mundo Cristão,
São Paulo, 1995.
IMAGENS
• Slides 5,14 - www.google.com.br/imagens
• Slides 6,13 – Bíblia Digital Glow

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nossa mente um campo de batalha
Nossa mente um campo de batalhaNossa mente um campo de batalha
Nossa mente um campo de batalha
Marcos De Oliveira Leite
 
Os 7 (sete) vermes da destruição
Os 7 (sete) vermes da destruiçãoOs 7 (sete) vermes da destruição
Os 7 (sete) vermes da destruição
Gaspar Neto
 
A Vida do Apóstolo Paulo
A Vida do Apóstolo PauloA Vida do Apóstolo Paulo
A Vida do Apóstolo Paulo
IBC Fortaleza
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Éder Tomé
 
Lição 10 a geração dos filhos de issacar
Lição 10   a geração dos filhos de issacarLição 10   a geração dos filhos de issacar
Lição 10 a geração dos filhos de issacar
Éder Tomé
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
Crescendo na Fé
Crescendo na FéCrescendo na Fé
Crescendo na Fé
Viva a Igreja
 
Jejum
JejumJejum
As Parábolas de Jesus parte 1/2
As Parábolas de Jesus parte 1/2As Parábolas de Jesus parte 1/2
As Parábolas de Jesus parte 1/2
Ney Bellas
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Daniel - Capítulo 2
Daniel - Capítulo 2Daniel - Capítulo 2
Daniel - Capítulo 2
Rafael Pereira
 
O valor do perdão
O valor do perdãoO valor do perdão
O valor do perdão
Quenia Damata
 
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
Amor pela EBD
 
Estudo do livro de juízes
Estudo do livro de juízesEstudo do livro de juízes
Estudo do livro de juízes
raianderson santos silva
 
Lição 13 josé, a realidade de um sonho
Lição 13   josé, a realidade de um sonhoLição 13   josé, a realidade de um sonho
Lição 13 josé, a realidade de um sonho
Andrew Guimarães
 
Fortalezas espirituais
Fortalezas espirituaisFortalezas espirituais
Fortalezas espirituais
Anderson Damasceno
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
A necessidade de frutificar
A necessidade de frutificarA necessidade de frutificar
A necessidade de frutificar
mario nunes
 
Lição 6 – Quem Domina a sua Mente
Lição 6 – Quem Domina a sua MenteLição 6 – Quem Domina a sua Mente
Lição 6 – Quem Domina a sua Mente
Éder Tomé
 
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser ResistidoLição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

Nossa mente um campo de batalha
Nossa mente um campo de batalhaNossa mente um campo de batalha
Nossa mente um campo de batalha
 
Os 7 (sete) vermes da destruição
Os 7 (sete) vermes da destruiçãoOs 7 (sete) vermes da destruição
Os 7 (sete) vermes da destruição
 
A Vida do Apóstolo Paulo
A Vida do Apóstolo PauloA Vida do Apóstolo Paulo
A Vida do Apóstolo Paulo
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
Lição 10 a geração dos filhos de issacar
Lição 10   a geração dos filhos de issacarLição 10   a geração dos filhos de issacar
Lição 10 a geração dos filhos de issacar
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃO
 
Crescendo na Fé
Crescendo na FéCrescendo na Fé
Crescendo na Fé
 
Jejum
JejumJejum
Jejum
 
As Parábolas de Jesus parte 1/2
As Parábolas de Jesus parte 1/2As Parábolas de Jesus parte 1/2
As Parábolas de Jesus parte 1/2
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santo
 
Daniel - Capítulo 2
Daniel - Capítulo 2Daniel - Capítulo 2
Daniel - Capítulo 2
 
O valor do perdão
O valor do perdãoO valor do perdão
O valor do perdão
 
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
 
Estudo do livro de juízes
Estudo do livro de juízesEstudo do livro de juízes
Estudo do livro de juízes
 
Lição 13 josé, a realidade de um sonho
Lição 13   josé, a realidade de um sonhoLição 13   josé, a realidade de um sonho
Lição 13 josé, a realidade de um sonho
 
Fortalezas espirituais
Fortalezas espirituaisFortalezas espirituais
Fortalezas espirituais
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
 
A necessidade de frutificar
A necessidade de frutificarA necessidade de frutificar
A necessidade de frutificar
 
Lição 6 – Quem Domina a sua Mente
Lição 6 – Quem Domina a sua MenteLição 6 – Quem Domina a sua Mente
Lição 6 – Quem Domina a sua Mente
 
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser ResistidoLição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
 

Semelhante a A MENSAGEM DE OSEIAS PARA ...HOJE

Reis e cronicas.ppt
Reis e cronicas.pptReis e cronicas.ppt
Reis e cronicas.ppt
GardLages
 
Bíblia - Contexto e Cronologia - 7.pdf
Bíblia - Contexto e Cronologia - 7.pdfBíblia - Contexto e Cronologia - 7.pdf
Bíblia - Contexto e Cronologia - 7.pdf
KalelHenrique1
 
Apostasia do reino de Israel
Apostasia do reino de IsraelApostasia do reino de Israel
Apostasia do reino de Israel
Márcio Pereira
 
Licao 6 3 t - 2019 - a mordomia da adorac-ao para face
Licao 6  3 t - 2019 - a mordomia da adorac-ao para faceLicao 6  3 t - 2019 - a mordomia da adorac-ao para face
Licao 6 3 t - 2019 - a mordomia da adorac-ao para face
Vilma Longuini
 
Aula 13 - Juízes
Aula 13 - JuízesAula 13 - Juízes
Aula 13 - Juízes
ibrdoamor
 
2021 3º Trimestre Adulto Lição 10.pptx
2021 3º Trimestre Adulto Lição 10.pptx2021 3º Trimestre Adulto Lição 10.pptx
2021 3º Trimestre Adulto Lição 10.pptx
Joel Silva
 
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
Natalino das Neves Neves
 
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
Natalino das Neves Neves
 
Adorando a Deus em meio a calamidade
Adorando a Deus em meio a calamidadeAdorando a Deus em meio a calamidade
Profetas menores parte 1 natalino das neves
Profetas menores parte 1 natalino das nevesProfetas menores parte 1 natalino das neves
Profetas menores parte 1 natalino das neves
Natalino das Neves Neves
 
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com DeusLição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Ailton da Silva
 
Interpretação teológica de israel a partir do exílio_Completo
Interpretação teológica de israel a partir do exílio_CompletoInterpretação teológica de israel a partir do exílio_Completo
Interpretação teológica de israel a partir do exílio_Completo
Natalino das Neves Neves
 
Interpretação teológica de israel a partir do exílio babilônico parte 1
Interpretação teológica de israel a partir do exílio babilônico parte 1Interpretação teológica de israel a partir do exílio babilônico parte 1
Interpretação teológica de israel a partir do exílio babilônico parte 1
Natalino das Neves Neves
 
Lição 10 - A Monarquia em Israel
Lição 10 - A Monarquia em IsraelLição 10 - A Monarquia em Israel
Lição 10 - A Monarquia em Israel
Éder Tomé
 
A firmeza do caráter moral e espiritual de Daniel
A firmeza do caráter moral e espiritual de DanielA firmeza do caráter moral e espiritual de Daniel
A firmeza do caráter moral e espiritual de Daniel
Ailton da Silva
 
Subsídio para EBD - Daniel
Subsídio para EBD - DanielSubsídio para EBD - Daniel
Subsídio para EBD - Daniel
Daladier Lima
 
2021 3º Trimestre Adulto Lição 09.pptx
2021 3º Trimestre Adulto Lição 09.pptx2021 3º Trimestre Adulto Lição 09.pptx
2021 3º Trimestre Adulto Lição 09.pptx
Joel Silva
 
aula2-130715170544-phpapp01.pdf
aula2-130715170544-phpapp01.pdfaula2-130715170544-phpapp01.pdf
aula2-130715170544-phpapp01.pdf
Tiago Silva
 
O fim do reino do norte
O fim do reino do norteO fim do reino do norte
O fim do reino do norte
Adina Silva
 
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
Natalino das Neves Neves
 

Semelhante a A MENSAGEM DE OSEIAS PARA ...HOJE (20)

Reis e cronicas.ppt
Reis e cronicas.pptReis e cronicas.ppt
Reis e cronicas.ppt
 
Bíblia - Contexto e Cronologia - 7.pdf
Bíblia - Contexto e Cronologia - 7.pdfBíblia - Contexto e Cronologia - 7.pdf
Bíblia - Contexto e Cronologia - 7.pdf
 
Apostasia do reino de Israel
Apostasia do reino de IsraelApostasia do reino de Israel
Apostasia do reino de Israel
 
Licao 6 3 t - 2019 - a mordomia da adorac-ao para face
Licao 6  3 t - 2019 - a mordomia da adorac-ao para faceLicao 6  3 t - 2019 - a mordomia da adorac-ao para face
Licao 6 3 t - 2019 - a mordomia da adorac-ao para face
 
Aula 13 - Juízes
Aula 13 - JuízesAula 13 - Juízes
Aula 13 - Juízes
 
2021 3º Trimestre Adulto Lição 10.pptx
2021 3º Trimestre Adulto Lição 10.pptx2021 3º Trimestre Adulto Lição 10.pptx
2021 3º Trimestre Adulto Lição 10.pptx
 
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
 
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
 
Adorando a Deus em meio a calamidade
Adorando a Deus em meio a calamidadeAdorando a Deus em meio a calamidade
Adorando a Deus em meio a calamidade
 
Profetas menores parte 1 natalino das neves
Profetas menores parte 1 natalino das nevesProfetas menores parte 1 natalino das neves
Profetas menores parte 1 natalino das neves
 
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com DeusLição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
 
Interpretação teológica de israel a partir do exílio_Completo
Interpretação teológica de israel a partir do exílio_CompletoInterpretação teológica de israel a partir do exílio_Completo
Interpretação teológica de israel a partir do exílio_Completo
 
Interpretação teológica de israel a partir do exílio babilônico parte 1
Interpretação teológica de israel a partir do exílio babilônico parte 1Interpretação teológica de israel a partir do exílio babilônico parte 1
Interpretação teológica de israel a partir do exílio babilônico parte 1
 
Lição 10 - A Monarquia em Israel
Lição 10 - A Monarquia em IsraelLição 10 - A Monarquia em Israel
Lição 10 - A Monarquia em Israel
 
A firmeza do caráter moral e espiritual de Daniel
A firmeza do caráter moral e espiritual de DanielA firmeza do caráter moral e espiritual de Daniel
A firmeza do caráter moral e espiritual de Daniel
 
Subsídio para EBD - Daniel
Subsídio para EBD - DanielSubsídio para EBD - Daniel
Subsídio para EBD - Daniel
 
2021 3º Trimestre Adulto Lição 09.pptx
2021 3º Trimestre Adulto Lição 09.pptx2021 3º Trimestre Adulto Lição 09.pptx
2021 3º Trimestre Adulto Lição 09.pptx
 
aula2-130715170544-phpapp01.pdf
aula2-130715170544-phpapp01.pdfaula2-130715170544-phpapp01.pdf
aula2-130715170544-phpapp01.pdf
 
O fim do reino do norte
O fim do reino do norteO fim do reino do norte
O fim do reino do norte
 
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
 

Mais de Enerliz

MARCA 7 - DISCIPLINA BÍBLICA NA IGREJA
MARCA 7 - DISCIPLINA BÍBLICA NA IGREJAMARCA 7 - DISCIPLINA BÍBLICA NA IGREJA
MARCA 7 - DISCIPLINA BÍBLICA NA IGREJA
Enerliz
 
Marca 4 - UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DA CONVERSÃO
Marca 4 - UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DA CONVERSÃOMarca 4 - UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DA CONVERSÃO
Marca 4 - UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DA CONVERSÃO
Enerliz
 
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVAMARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
Enerliz
 
JUDAÍSMO
JUDAÍSMOJUDAÍSMO
JUDAÍSMO
Enerliz
 
RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA
RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANARELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA
RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA
Enerliz
 
MALAQUIAS_2
MALAQUIAS_2MALAQUIAS_2
MALAQUIAS_2
Enerliz
 
OBADIAS - 2
OBADIAS - 2OBADIAS - 2
OBADIAS - 2
Enerliz
 
O AMOR DE DEUS
O AMOR DE DEUSO AMOR DE DEUS
O AMOR DE DEUS
Enerliz
 
OBADIAS
OBADIASOBADIAS
OBADIAS
Enerliz
 
A SOBERANIA DE DEUS
A SOBERANIA DE DEUSA SOBERANIA DE DEUS
A SOBERANIA DE DEUS
Enerliz
 
DISCIPLINA ECLESIÁSTICA EM TEMPOS DE IMPUNIDADE
DISCIPLINA ECLESIÁSTICA EM TEMPOS DE IMPUNIDADEDISCIPLINA ECLESIÁSTICA EM TEMPOS DE IMPUNIDADE
DISCIPLINA ECLESIÁSTICA EM TEMPOS DE IMPUNIDADE
Enerliz
 
INVEJA
INVEJAINVEJA
INVEJA
Enerliz
 
FINANÇAS E CONSUMISMO
FINANÇAS E CONSUMISMOFINANÇAS E CONSUMISMO
FINANÇAS E CONSUMISMO
Enerliz
 
VÍCIOS E COMPULSÕES
VÍCIOS E COMPULSÕESVÍCIOS E COMPULSÕES
VÍCIOS E COMPULSÕES
Enerliz
 
ENFERMIDADE E LUTO
ENFERMIDADE E LUTOENFERMIDADE E LUTO
ENFERMIDADE E LUTO
Enerliz
 
IRA
IRAIRA
IRA
Enerliz
 
DEPRESSÃO
DEPRESSÃODEPRESSÃO
DEPRESSÃO
Enerliz
 
POR QUE TEMOS CONFLITOS?
POR QUE TEMOS CONFLITOS?POR QUE TEMOS CONFLITOS?
POR QUE TEMOS CONFLITOS?
Enerliz
 
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ E MISSÕES
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ E MISSÕESJUSTIFICAÇÃO PELA FÉ E MISSÕES
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ E MISSÕES
Enerliz
 
SEGURANÇA: A SALVAÇÃO E O ESPÍRITO SANTO
SEGURANÇA: A SALVAÇÃO E O ESPÍRITO SANTOSEGURANÇA: A SALVAÇÃO E O ESPÍRITO SANTO
SEGURANÇA: A SALVAÇÃO E O ESPÍRITO SANTO
Enerliz
 

Mais de Enerliz (20)

MARCA 7 - DISCIPLINA BÍBLICA NA IGREJA
MARCA 7 - DISCIPLINA BÍBLICA NA IGREJAMARCA 7 - DISCIPLINA BÍBLICA NA IGREJA
MARCA 7 - DISCIPLINA BÍBLICA NA IGREJA
 
Marca 4 - UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DA CONVERSÃO
Marca 4 - UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DA CONVERSÃOMarca 4 - UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DA CONVERSÃO
Marca 4 - UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DA CONVERSÃO
 
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVAMARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
 
JUDAÍSMO
JUDAÍSMOJUDAÍSMO
JUDAÍSMO
 
RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA
RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANARELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA
RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA
 
MALAQUIAS_2
MALAQUIAS_2MALAQUIAS_2
MALAQUIAS_2
 
OBADIAS - 2
OBADIAS - 2OBADIAS - 2
OBADIAS - 2
 
O AMOR DE DEUS
O AMOR DE DEUSO AMOR DE DEUS
O AMOR DE DEUS
 
OBADIAS
OBADIASOBADIAS
OBADIAS
 
A SOBERANIA DE DEUS
A SOBERANIA DE DEUSA SOBERANIA DE DEUS
A SOBERANIA DE DEUS
 
DISCIPLINA ECLESIÁSTICA EM TEMPOS DE IMPUNIDADE
DISCIPLINA ECLESIÁSTICA EM TEMPOS DE IMPUNIDADEDISCIPLINA ECLESIÁSTICA EM TEMPOS DE IMPUNIDADE
DISCIPLINA ECLESIÁSTICA EM TEMPOS DE IMPUNIDADE
 
INVEJA
INVEJAINVEJA
INVEJA
 
FINANÇAS E CONSUMISMO
FINANÇAS E CONSUMISMOFINANÇAS E CONSUMISMO
FINANÇAS E CONSUMISMO
 
VÍCIOS E COMPULSÕES
VÍCIOS E COMPULSÕESVÍCIOS E COMPULSÕES
VÍCIOS E COMPULSÕES
 
ENFERMIDADE E LUTO
ENFERMIDADE E LUTOENFERMIDADE E LUTO
ENFERMIDADE E LUTO
 
IRA
IRAIRA
IRA
 
DEPRESSÃO
DEPRESSÃODEPRESSÃO
DEPRESSÃO
 
POR QUE TEMOS CONFLITOS?
POR QUE TEMOS CONFLITOS?POR QUE TEMOS CONFLITOS?
POR QUE TEMOS CONFLITOS?
 
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ E MISSÕES
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ E MISSÕESJUSTIFICAÇÃO PELA FÉ E MISSÕES
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ E MISSÕES
 
SEGURANÇA: A SALVAÇÃO E O ESPÍRITO SANTO
SEGURANÇA: A SALVAÇÃO E O ESPÍRITO SANTOSEGURANÇA: A SALVAÇÃO E O ESPÍRITO SANTO
SEGURANÇA: A SALVAÇÃO E O ESPÍRITO SANTO
 

Último

A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 

Último (20)

A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 

A MENSAGEM DE OSEIAS PARA ...HOJE

  • 1. DENÚNCIA CONTRA O PECADO E ANÚNCIO DE REDENÇÃO A mensagem de Oseias para... hoje
  • 2. • O segundo livro dos Reis apresenta o ambiente histórico dos Profetas escritores, mas não faz referência direta a muitos deles. (II Reis 17:13).
  • 4. A DIVISÃO DO REINO • Após a morte de Salomão, as dez tribos do norte se rebelaram e estabeleceram um reino separado de Judá, sob o governo de Jeroboão, cujas capitais foram Siquém, Tirza e Samaria. • Os sucessores de Davi,continuaram a governar o Reino do Sul, Judá, em sua capital, que era Jerusalém.
  • 5. .
  • 6. ALTAR PAGÃO EM DÃ O Reino do Norte de Israel era, especialmente, repleto de idolatria. O rei Jeroboão construiu dois altares pagãos, um em Betel (ao sul) e outro em Dã (ao norte). Colocou um bezerro de ouro em cada um deles para que seu povo não viajasse para Judá a fim de adorar no Templo em Jerusalém. (I Reis 12:25-33 e Os 4:13)
  • 7. • “O advento da dinastia de Omri constituiu uma virada capital na história do movimento profético, em particular depois que o rei de Israel casou seu filho Acabe com Jezabel, filha de Itbaal, rei de Tiro. ... Jezabel, a rainha estrangeira, adorava Melqart, Baal de Tiro e a deusa Asera, ... Após o casamento, graças a tolerância de Acabe, ela permanecera fiel à sua religião pessoal. Um Templo de Baal fora erguido em Samaria, e seus profetas acolhidos na corte.” (Garelli, p.166)
  • 9. POLÍTICA, ECONOMIA, SOCIEDADE E RELIGIÃO • Durante o reinado de Jeroboão II (793-753 a.C.) o reino do Norte (Israel) passou por uma prosperidade política, econômica e social . Durante seus últimos anos, o Reino do Norte (Israel), com a capital em Samaria, vivia um estado de declínio político e social . Esta situação se agravou com a morte de Jeroboão II.
  • 10. • A religião estava totalmente corrompida. • Instalou-se um período de caos social, político e religioso sob os reis seguintes, que reinaram por um período de 40 anos (II Reis 15:8 a 17:2).
  • 11. • Zacarias, Salum, Pecaías, e Peca foram assassinados. • Menaém foi o único sucedido por seu filho. • Oséias tornou-se exilado e prisioneiro político do rei da Assíria.
  • 12. REI Jeroboão II Zacarias Salum Menaém Pecaías Peca Oseias TEMPO 41 anos 6 meses 1 mês 10 anos 2 anos 20 anos 9 anos TÉRMINO DO REINADO - assassinado assassinado - assassinado assassinado exilado Fonte: revista do Professor, p.7
  • 13. • No cenário internacional, o Reino do Norte (Israel) tinha problemas territoriais com a Síria e Judá. • Vivia uma indefinição política entre o Egito e a Assíria (que tinha o sonho de dominação universal). Esta indefinição teve por consequência um ataque posterior por parte dos Assírios, a prisão do rei Oséias, o cerco de Samaria e finalmente a destruição do Reino do Norte, com a queda de Samaria em 722 a.C. (prevista por Oséias no capítulo 13:16 e relatada em II Reis 17).
  • 14. TIGLATE-PILESER III (745-727 a.C.) O rei Tiglate-Pileser (ou Pul – II Rs 15:19 e I Cr 5:26) da Assíria, atacou diversas cidades de Israel. Então, o rei Menaém concordou em lhe pagar tributos e fez de Israel um reino vassalo da Assíria. Em 725 a.C. Salmaneser V invadiu Israel e marchou contra Samaria. Sargão II tomou Samaria em 722 a.C.
  • 15. O Império Assírio atingiu seu apogeu entre 880 e 612 a.C. Em 722 a.C. os assírios destruíram o Reino do Norte, Israel, deportando o povo. A seguir, subjugaram Judá, o Reino do sul.
  • 17. • Oseias é o nome de um profeta, filho de Beeri, esposo de Gômer e pai de Jezreel, Lo-Ruhamah (Desfavorecida) e Lo-Ammi (Não-Meu-Povo). Nada mais sabemos sobre sua origem. Provavelmente era do Reino do Norte (Israel).
  • 18. • Oséias profetizou para o reino do Norte (Israel) nos dias de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, reis do Reino do Sul (Judá) e nos dias de Jeroboão II, rei do Reino do Norte (Israel) . Por volta de 755 a.C. (Oséias 1:1)
  • 19. • Quanto ao período de duração de seu ministério, há controvérsias. Alguns autores afirmam que foi de 38 anos; outros 40 anos. O que podemos afirmar é que o ministério de Oséias foi longo e que provavelmente tenha assistido a queda de Samaria.
  • 20. • Oséias foi contemporâneo de Amós e Jonas (todos profetizaram durante o reinado de Jeroboão II de Israel (Amós 1:1; Oséias 1:1; II Reis 14:25).
  • 21. • Os Profetas Isaías e Miquéias também foram contemporâneos do Profeta Oséias (Isaías 1:1; Miquéias 1:1).
  • 23. O livro de Oseias registra o anúncio do juízo divino e a promessa da restauração. É denúncia contra o pecado e anúncio de redenção.
  • 24. • O tempo da profecia de Oseias foi um período de instabilidade espiritual e política advindas do afastamento da lei de Deus pelos reis, sacerdotes e todo o povo. Essas questões também são enfrentadas pelos cristãos hoje, no Brasil e no mundo.
  • 25. • A revista do aluno (p.7) apresenta três questões para uma profunda reflexão: ▫ Vive o povo cristão em geral afastado de Deus? ▫ Sua liderança o conduz ao conhecimento de Deus ou lhe fornece exemplos de impiedade? ▫ Escolhemos nossas próprias verdades ou valorizamos a palavra de Deus?
  • 26. OSEIAS 1:2 “ Quando, pela primeira vez, falou o Senhor por intermédio de Oseias, então, o Senhor lhe disse: Vai, toma uma mulher de prostituições e terás filhos de prostituição, porque a terra se prostituiu, desviando-se do Senhor.”
  • 27. O CASAMENTO DE OSEIAS • “Os detalhes são poucos; o relato é condensado. Mas as questões acerca do significado da história não são meramente acadêmicas. A ordem de casamento é a base do ministério de Oseias. Um entendimento esclarecido do casamento é essencial para uma compreensão clara da mensagem.” (Lasor, p. 278)
  • 28. ADULTÉRIO ESPIRITUAL • “Israel havia se esquecido dos seus laços de matrimônio com o Senhor e juntando-se com Baal e outros amantes. Ela havia escarnecido daquele amor divino que havia feito dela um povo. Ela havia tomado os presentes de Deus e usado-os para adorar ídolos (2.8). Israel estava praticando nada menos que adultério espiritual.” (Arnold, p. 441).
  • 30. ACUSAÇÃO GERAL CONTRA A NAÇÃO • 1 Ouvi a palavra do Senhor, vós, filhos de Israel, porque o Senhor tem uma contenda com os habitantes da terra, porque nela não há verdade, nem amor, nem conhecimento de Deus. • 2 O que só prevalece é perjurar, mentir, matar, furtar e adulterar, e há arrombamentos e homicídios sobre homicídios. • 3 Por isso, a terra está de luto, e todo o que mora nela desfalece, com os animais do campo e com as aves do céu; e até os peixes do mar perecem.
  • 31. OS SACERDOTES DEIXARAM DE ENSINAR A LEI • 4 Todavia, ninguém contenda, ninguém repreenda; porque o teu povo é como os sacerdotes aos quais acusa. • 5 Por isso, tropeçarás de dia, e o profeta contigo tropeçará de noite; e destruirei a tua mãe. • 6 O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.
  • 32. UMA COMUNIDADE SEM SATISFAÇÃO • 7 Quanto mais estes se multiplicaram, tanto mais contra mim pecaram; eu mudarei a sua honra em vergonha. • 8 Alimentam-se do pecado do meu povo e da maldade dele têm desejo ardente. • 9 Por isso, como é o povo, assim é o sacerdote; castigá-lo-ei pelo seu procedimento e lhe darei o pago das suas obras. • 10 Comerão, mas não se fartarão; entregar-se-ão à sensualidade, mas não se multiplicarão, porque ao Senhor deixaram de adorar.
  • 33. O POVO CORROMPEU A RELIGIÃO DADA POR DEUS • 11 A sensualidade, o vinho e o mosto tiram o entendimento. • 12 O meu povo consulta o seu pedaço de madeira, e a sua vara lhe dá resposta; porque um espírito de prostituição os enganou, eles, prostituindo-se, abandonaram o seu Deus. • 13 Sacrificam sobre o cimo dos montes e queimam incenso sobre os outeiros, debaixo do carvalho, dos choupos e dos terebintos, porque é boa a sua sombra; por isso, vossas filhas se prostituem, e as vossas noras adulteram. • 14 Não castigarei vossas filhas, que se prostituem, nem vossas noras, quando adulteram, porque os homens mesmos se retiram com as meretrizes e com as prostitutas cultuais sacrificam, pois o povo que não tem entendimento corre para a sua perdição. •
  • 34. UMA ADVERTÊNCIA A JUDÁ • 15 Ainda que tu, ó Israel, queres prostituir-te, contudo, não se faça culpado Judá; nem venhais a Gilgal e não subais a Bete-Áven, nem jureis, dizendo: Vive o Senhor. • 16 Como vaca rebelde, se rebelou Israel; será que o Senhor o apascenta como a um cordeiro em vasta campina? • 17 Efraim está entregue aos ídolos; é deixá-lo. • 18 Tendo acabado de beber, eles se entregam à prostituição; os seus príncipes amam apaixonadamente a desonra. • 19 O vento os envolveu nas suas asas; e envergonhar-se- ão por causa dos seus sacrifícios.
  • 35. PRODUZIDO POR: • Zilrene Alcantara Miguel, com base na Revista “Crise e solução”, lição 2 –Denúncia contra o pecado e anúncio de redenção - da editora Cultura Cristã. • Igreja Presbiteriana em Cidade A.E. Carvalho, São Paulo, SP, Brasil. • Classe da UMP • Novembro/2017 • zilrene.ump@gmail.com
  • 36. BIBLIOGRAFIA • ARNOLD, Bill T., BEYER, Bryan E. “Descobrindo o Antigo Testamento”.Cultura Cristã, São Paulo, 1999. • ASURMENDI, Jesus. “O Profetismo – das origens à época moderna”. Tradução Estella Fraga de Almeida Sampaio, Paulinas, São Paulo, 1988. • DAVIS, John D. “Dicionário da Bíblia”. Tradução do Rev. J.R. Carvalho Braga, Juerp, Rio de Janeiro, 1990. • GARELLI, Paul e NIKIPROWETZKY, V. “O Oriente Próximo Asiático – impérios mesopotâmicos – Israel”. Edusp, São Paulo, 1982.
  • 37. BIBLIOGRAFIA - continuação • LASOR, Willian S., HUMBBARD, David A., BUSH, Frederic W. “Introdução ao Antigo Testamento”. Vida Nova, São Paulo, 1999. • MACKAY, John L. “Oseias”.Tradução João Artur dos Santos, Cultura Cristã, São Paulo, 2015.
  • 38. BIBLIOGRAFIA - continuação • Bíblia de Estudo de Genebra. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, São Paulo e Barueri, 1999. • Bíblia Digital Glow – www.bibliaglow.com.br • Manual Bíblico de mapas e gráficos. Cultura Cristã, São Paulo, 2003. • Pequeno Atlas Bíblico. Editora Mundo Cristão, São Paulo, 1995.
  • 39. IMAGENS • Slides 5,14 - www.google.com.br/imagens • Slides 6,13 – Bíblia Digital Glow