SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 67
A Independência do Brasil:
• Depois da Revolução do Porto em 1820, D.
João VI, foi obrigado a voltar para Portugal,
para não perder o trono. Mas, D. João VI
deixou seu filho, D. Pedro, como príncipe
regente do Brasil. Os brasileiros queriam a
independência, os portugueses desejavam
recolonizar o Brasil.
D. Pedro:
• Para isso, queriam que D. Pedro voltasse para
Portugal e entregasse o governo a uma junta.
• No dia 9 de janeiro de 1822, D. Pedro I
recebeu uma carta das cortes de Lisboa,
exigindo que ele voltasse para Portugal. Mas
D. Pedro preferiu ficar no Brasil, atendendo
aos brasileiros que fizeram um abaixo
assinado.
• Esta desobediência ficou conhecida como “
Dia do Fico ”.
• Após o Dia do Fico, D. Pedro tomou várias
medidas que desagradaram a metrópole, pois
preparavam caminho para a independência do
Brasil. Dom Pedro estimulado pelo
entusiasmo popular, tomou novas decisões.
• Primeiro, ele reformou o ministério
nomeando brasileiros e nomeou a 16 de
janeiro de 1822, José Bonifácio de Andrada e
Silva Ministro dos Negócios do Interior, da
Justiça e dos Estrangeiros.
José Bonifácio:
• Em 04 de abril aconselhado por José Bonifácio
decretou que as ordens vindas de Portugal, só
iriam valer se ele autorizasse.
• No dia 03 de junho de 1822, convocou uma
Assembleia Nacional Constituinte para fazer
as novas leis do Brasil.
• Isso significava que, definitivamente, a
independência do Brasil estava próxima e os
brasileiros fariam as próprias leis. Para o
Parlamento português (as Cortes) não poderia
haver desobediência maior.
• As agitações populares tomaram conta das
ruas nas principais cidades brasileiras. E em 1º
de agosto Dom Pedro dirigiu um manifesto
aos brasileiros, convocando-os a se unirem.
Em 06 de agosto, dirigiu outro manifesto às
nações exigindo o reconhecimento, pelos
outros povos, dos direitos do Brasil.
• No dia 14 de agosto, Dom Pedro viajou para a
província de São Paulo que se encontrava
agitada por lutas internas. E depois seguiu
para Santos, para se encontrar com sua
amante.
Estrada para Santos:
Domitila de Castro:
• No comando do governo ficou a esposa de
Dom Pedro, a princesa Leopoldina e o
ministro José Bonifácio.
D. Leopoldina:
José Bonifácio:
• Durante ausência de D. Pedro, chega ao Rio
de Janeiro uma carta das Cortes Portuguesas,
que exigiam sua volta imediata e de sua
família à Portugal e a anulação da convocação
da Assembleia Nacional Constituinte.
• Leopoldina e José Bonifácio enviaram um
correio para levar a carta das Cortes a Dom
Pedro. José Bonifácio e Leopoldina mandam
outra carta, cada um reforçava a idéia de que
havia chegado a hora de tomar uma decisão.
Carteiro:
• Dom Pedro estava voltando à São Paulo, após
uma viagem a Santos. Era 16 horas e 30
minutos do dia 07 de setembro de 1822,
quando o correio alcançou Dom Pedro nas
margens do rio Ipiranga e entregou-lhe as
cartas.
Riacho Ipiranga:
• Ele começou a lê-las. Eram uma instrução das
Cortes portuguesas, uma carta de Dom João
VI, outra da princesa e um ofício de José
Bonifácio.
• Todos diziam a mesma coisa: que Lisboa
rebaixava o príncipe a simples delegado das
Cortes, limitando sua autoridade às
províncias, onde ela ainda era reconhecida.
Além disso, exigiam seu imediato regresso a
Portugal, bem como a prisão e processo de
José Bonifácio.
• José Bonifácio escreveu para D. Pedro
contando que além de 600 soldados
portugueses que já haviam desembarcado na
Bahia, outros 7 mil estavam em treinamento
para ocupar todo o Norte do Brasil. José
Bonifácio disse na Carta a D. Pedro:
• "Só existem dois caminhos: ou voltar para
Portugal como prisioneiro das cortes
portuguesas ou proclamar a Independência,
tornando-se imperador do Brasil".
• Dom Pedro sabia que o Brasil esperava dele
uma atitude. Depois de ler, amassou e
pisoteou as cartas, montou seu cavalo e
cavalgou até às margens do Ipiranga e gritou à
guarda de honra: "Amigos, as cortes de Lisboa
nos oprimem e querem nos escravizar...Deste
dia em diante, nossas relações estão
rompidas".
• o príncipe sacou a espada e gritou: " Por meu
sangue, por minha honra e por Deus, farei do
Brasil um país livre", em seguida, erguendo a
espada, afirmou: "Brasileiros, de hoje em
diante nosso lema será: Independência ou
Morte!".
• No dia 08 de setembro, o príncipe viajo para o
Rio de Janeiro, onde foi saudado como herói.
• No dia 1º de dezembro de 1822, aos 24 anos,
foi coroado imperador do Brasil e recebeu o
título de Dom Pedro I.
• A Independência havia sido proclamada, mas
nem todas as províncias do Brasil puderam
reconhecer o governo do Rio de Janeiro e se
unir ao Império sem lutar.
• As Províncias da Bahia, do Maranhão, do
Piauí, do Grão-Pará e , a Cisplatina, que ainda
dominadas por tropas de Portugal , tiveram
que lutar pela sua liberdade, até fins de 1823.
• Na Bahia, a expulsão dos portugueses só foi
possível quando Dom Pedro I enviou para lá
uma forte esquadra comandada pelo
almirante Cochrane, para bloquear Salvador.
Lord Cochrane:
Soldados ingleses:
• Sitiados por terra e por mar, as tropas
portuguesas tiveram finalmente que se render
em 02 de julho de 1823.
• Após a vitória na Bahia, a esquadra de
Cochrane, seguindo para o norte, bloqueou a
cidade de São Luís. Esse bloqueio apressou a
derrota dos portugueses não só no Maranhão,
mas também no Piauí.
• Do Maranhão um dos navios de Cochrane
continuou até o extremo norte, e, ameaçando
a cidade de Belém, facilitou a rendição dos
portugueses no Grão-Pará.
• No Sul, a cidade de Montevidéu, sitiada por
terra e bloqueada por uma esquadra brasileira
no rio do Prata teve de se entregar. Quando a
Cisplatina reconheceu a Independência do
Brasil, todas as foram unidas, sob o governo
de Dom Pedro I, formando o Império
Brasileiro.
• Depois que o Brasil estava unido e pacificado,
era preciso que a independência e o novo
governo fossem reconhecidos pelos países
estrangeiros.
• O primeiro país estrangeiro a reconhecer a
Independência do Brasil foram os Estados
Unidos em maio de 1824. Não houve
dificuldades, pois os norte-americanos eram a
favor da independência de todas as colônias
da América.
Estados Unidos:
• O reconhecimento por parte das nações
europeia foi mais difícil porque os principais
países da Europa, entre eles Portugal, haviam-
se comprometido, no Congresso de Viena em
1815, a defender o absolutismo, o
colonialismo e a combater as ideias de
liberdade.
A independência do brasil
A independência do brasil
A independência do brasil
A independência do brasil

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumo sobre a vinda da família real
Resumo sobre a vinda da família realResumo sobre a vinda da família real
Resumo sobre a vinda da família realJanine Schwartz
 
Projeto de pesquisa - Os Impactos causados pela Independência do Brasil
Projeto de pesquisa - Os Impactos causados pela Independência do BrasilProjeto de pesquisa - Os Impactos causados pela Independência do Brasil
Projeto de pesquisa - Os Impactos causados pela Independência do BrasilJoão Marcelo
 
O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)Vitor Ferreira
 
Maçons na Proclamação da República do Brasil e a Bandeira Nacional
Maçons na Proclamação da República do Brasil e a Bandeira NacionalMaçons na Proclamação da República do Brasil e a Bandeira Nacional
Maçons na Proclamação da República do Brasil e a Bandeira NacionalMoacir Pinto
 
Processo de independência do Brasil
Processo de independência do BrasilProcesso de independência do Brasil
Processo de independência do BrasilAna Souza
 
A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808ProfessoresColeguium
 
A vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasilA vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasilJanayna Lira
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do BrasilLucelainebzd
 
Resumo - Uma viagem pela história do Brasil
Resumo - Uma viagem pela história do BrasilResumo - Uma viagem pela história do Brasil
Resumo - Uma viagem pela história do BrasilJoão Marcelo
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoValéria Shoujofan
 
O Primeiro Reinado
O Primeiro ReinadoO Primeiro Reinado
O Primeiro Reinadompnenhum
 

Mais procurados (18)

Resumo sobre a vinda da família real
Resumo sobre a vinda da família realResumo sobre a vinda da família real
Resumo sobre a vinda da família real
 
Projeto de pesquisa - Os Impactos causados pela Independência do Brasil
Projeto de pesquisa - Os Impactos causados pela Independência do BrasilProjeto de pesquisa - Os Impactos causados pela Independência do Brasil
Projeto de pesquisa - Os Impactos causados pela Independência do Brasil
 
A fase de d.joão VI
A fase de d.joão VIA fase de d.joão VI
A fase de d.joão VI
 
Slide historia
Slide historiaSlide historia
Slide historia
 
Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013
 
IndependêNcia NãO é Só Grito!
IndependêNcia NãO é Só Grito!IndependêNcia NãO é Só Grito!
IndependêNcia NãO é Só Grito!
 
O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)
 
Maçons na Proclamação da República do Brasil e a Bandeira Nacional
Maçons na Proclamação da República do Brasil e a Bandeira NacionalMaçons na Proclamação da República do Brasil e a Bandeira Nacional
Maçons na Proclamação da República do Brasil e a Bandeira Nacional
 
Processo de independência do Brasil
Processo de independência do BrasilProcesso de independência do Brasil
Processo de independência do Brasil
 
A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808
 
A vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasilA vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasil
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
 
Resenha
ResenhaResenha
Resenha
 
Resumo - Uma viagem pela história do Brasil
Resumo - Uma viagem pela história do BrasilResumo - Uma viagem pela história do Brasil
Resumo - Uma viagem pela história do Brasil
 
Brasil da independencia ao 2 reianado
Brasil  da independencia ao 2 reianadoBrasil  da independencia ao 2 reianado
Brasil da independencia ao 2 reianado
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
 
O Primeiro Reinado
O Primeiro ReinadoO Primeiro Reinado
O Primeiro Reinado
 
Vinda familia real para o brasil
Vinda familia real para o brasilVinda familia real para o brasil
Vinda familia real para o brasil
 

Semelhante a A independência do brasil

A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasilhistoriando
 
Independencia do brasil
Independencia do brasilIndependencia do brasil
Independencia do brasilAlziany Mello
 
3° ano - Independência e Brasil Império (1° Reinado)
3° ano -  Independência e Brasil Império (1° Reinado)3° ano -  Independência e Brasil Império (1° Reinado)
3° ano - Independência e Brasil Império (1° Reinado)Daniel Alves Bronstrup
 
Resumo liberalismo guerrra vivil portugal
Resumo liberalismo guerrra vivil portugalResumo liberalismo guerrra vivil portugal
Resumo liberalismo guerrra vivil portugalSilvia Oliveira
 
O governo de d. pedro i
O governo de d. pedro iO governo de d. pedro i
O governo de d. pedro iNana Tru
 
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
11 daindependnciadobrasilslutasliberaiseR C
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinadoLucas Reis
 
Trabalho do Vinícius
Trabalho do ViníciusTrabalho do Vinícius
Trabalho do Viníciusdouglaseleo
 
Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasil Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasil Anderson Torres
 
A fr no brasil e a independência
A fr no brasil e a independênciaA fr no brasil e a independência
A fr no brasil e a independênciaWilton Moretto
 
Independencia do Brasil
Independencia do BrasilIndependencia do Brasil
Independencia do BrasilANDRÉA LEMOS
 
INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
INDEPENDÊNCIA DO BRASILINDEPENDÊNCIA DO BRASIL
INDEPENDÊNCIA DO BRASILAndrea Lemos
 
10 revliberal1820
10 revliberal182010 revliberal1820
10 revliberal1820R C
 
Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824 Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824 Dismael Sagás
 

Semelhante a A independência do brasil (20)

A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasil
 
A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasil
 
A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasil
 
Dom Pedro 1ª
Dom Pedro 1ªDom Pedro 1ª
Dom Pedro 1ª
 
Avaliação história
Avaliação históriaAvaliação história
Avaliação história
 
Independencia do brasil
Independencia do brasilIndependencia do brasil
Independencia do brasil
 
Teste de história
Teste de históriaTeste de história
Teste de história
 
3° ano - Independência e Brasil Império (1° Reinado)
3° ano -  Independência e Brasil Império (1° Reinado)3° ano -  Independência e Brasil Império (1° Reinado)
3° ano - Independência e Brasil Império (1° Reinado)
 
Resumo liberalismo guerrra vivil portugal
Resumo liberalismo guerrra vivil portugalResumo liberalismo guerrra vivil portugal
Resumo liberalismo guerrra vivil portugal
 
O governo de d. pedro i
O governo de d. pedro iO governo de d. pedro i
O governo de d. pedro i
 
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
Trabalho do Vinícius
Trabalho do ViníciusTrabalho do Vinícius
Trabalho do Vinícius
 
Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasil Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasil
 
A fr no brasil e a independência
A fr no brasil e a independênciaA fr no brasil e a independência
A fr no brasil e a independência
 
Independencia do Brasil
Independencia do BrasilIndependencia do Brasil
Independencia do Brasil
 
INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
INDEPENDÊNCIA DO BRASILINDEPENDÊNCIA DO BRASIL
INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
 
10 revliberal1820
10 revliberal182010 revliberal1820
10 revliberal1820
 
Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824 Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824
 

Mais de Nelia Salles Nantes

A ditadura militar no brasil 2017
A ditadura militar no brasil   2017A ditadura militar no brasil   2017
A ditadura militar no brasil 2017Nelia Salles Nantes
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilNelia Salles Nantes
 
2 guerra japão e estados unidos - 2017
2 guerra   japão e estados unidos - 20172 guerra   japão e estados unidos - 2017
2 guerra japão e estados unidos - 2017Nelia Salles Nantes
 
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -20172ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017Nelia Salles Nantes
 
2ª guerra áfrica italia e alemanha
2ª guerra    áfrica italia e alemanha2ª guerra    áfrica italia e alemanha
2ª guerra áfrica italia e alemanhaNelia Salles Nantes
 
Os regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaOs regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaNelia Salles Nantes
 
A crise de 1929 e o new deal 2017
A crise de 1929 e o new deal   2017A crise de 1929 e o new deal   2017
A crise de 1929 e o new deal 2017Nelia Salles Nantes
 

Mais de Nelia Salles Nantes (20)

A ditadura militar no brasil 2017
A ditadura militar no brasil   2017A ditadura militar no brasil   2017
A ditadura militar no brasil 2017
 
O período regencial 2017
O período regencial   2017O período regencial   2017
O período regencial 2017
 
Brasil 1945 1964 -
Brasil 1945   1964 -Brasil 1945   1964 -
Brasil 1945 1964 -
 
O 1º reinado
O 1º reinadoO 1º reinado
O 1º reinado
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasil
 
2 guerra japão e estados unidos - 2017
2 guerra   japão e estados unidos - 20172 guerra   japão e estados unidos - 2017
2 guerra japão e estados unidos - 2017
 
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -20172ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017
 
2ª guerra 1942 a 1945 imagens
2ª guerra 1942 a 1945   imagens2ª guerra 1942 a 1945   imagens
2ª guerra 1942 a 1945 imagens
 
2ª guerra áfrica italia e alemanha
2ª guerra    áfrica italia e alemanha2ª guerra    áfrica italia e alemanha
2ª guerra áfrica italia e alemanha
 
A 2ª guerra mundial 2017
A 2ª guerra mundial   2017A 2ª guerra mundial   2017
A 2ª guerra mundial 2017
 
A era napoleônica 2017
A era napoleônica   2017A era napoleônica   2017
A era napoleônica 2017
 
A era napoleônica 2017
A era napoleônica   2017A era napoleônica   2017
A era napoleônica 2017
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
Os regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaOs regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europa
 
A crise de 1929 e o new deal 2017
A crise de 1929 e o new deal   2017A crise de 1929 e o new deal   2017
A crise de 1929 e o new deal 2017
 
O despotismo esclarecido 2017
O despotismo esclarecido   2017O despotismo esclarecido   2017
O despotismo esclarecido 2017
 
O iluminismo 2017
O iluminismo   2017O iluminismo   2017
O iluminismo 2017
 
A república velha 2017
A república velha   2017A república velha   2017
A república velha 2017
 
Trabalho daniel
Trabalho danielTrabalho daniel
Trabalho daniel
 
Slidesthaismilenelucaspablojose
SlidesthaismilenelucaspablojoseSlidesthaismilenelucaspablojose
Slidesthaismilenelucaspablojose
 

Último

Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalErikOliveira40
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 

Último (20)

Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 

A independência do brasil

  • 2.
  • 3. • Depois da Revolução do Porto em 1820, D. João VI, foi obrigado a voltar para Portugal, para não perder o trono. Mas, D. João VI deixou seu filho, D. Pedro, como príncipe regente do Brasil. Os brasileiros queriam a independência, os portugueses desejavam recolonizar o Brasil.
  • 4.
  • 6. • Para isso, queriam que D. Pedro voltasse para Portugal e entregasse o governo a uma junta. • No dia 9 de janeiro de 1822, D. Pedro I recebeu uma carta das cortes de Lisboa, exigindo que ele voltasse para Portugal. Mas D. Pedro preferiu ficar no Brasil, atendendo aos brasileiros que fizeram um abaixo assinado.
  • 7.
  • 8. • Esta desobediência ficou conhecida como “ Dia do Fico ”. • Após o Dia do Fico, D. Pedro tomou várias medidas que desagradaram a metrópole, pois preparavam caminho para a independência do Brasil. Dom Pedro estimulado pelo entusiasmo popular, tomou novas decisões.
  • 9. • Primeiro, ele reformou o ministério nomeando brasileiros e nomeou a 16 de janeiro de 1822, José Bonifácio de Andrada e Silva Ministro dos Negócios do Interior, da Justiça e dos Estrangeiros.
  • 11. • Em 04 de abril aconselhado por José Bonifácio decretou que as ordens vindas de Portugal, só iriam valer se ele autorizasse. • No dia 03 de junho de 1822, convocou uma Assembleia Nacional Constituinte para fazer as novas leis do Brasil.
  • 12. • Isso significava que, definitivamente, a independência do Brasil estava próxima e os brasileiros fariam as próprias leis. Para o Parlamento português (as Cortes) não poderia haver desobediência maior.
  • 13. • As agitações populares tomaram conta das ruas nas principais cidades brasileiras. E em 1º de agosto Dom Pedro dirigiu um manifesto aos brasileiros, convocando-os a se unirem. Em 06 de agosto, dirigiu outro manifesto às nações exigindo o reconhecimento, pelos outros povos, dos direitos do Brasil.
  • 14. • No dia 14 de agosto, Dom Pedro viajou para a província de São Paulo que se encontrava agitada por lutas internas. E depois seguiu para Santos, para se encontrar com sua amante.
  • 15.
  • 17.
  • 19. • No comando do governo ficou a esposa de Dom Pedro, a princesa Leopoldina e o ministro José Bonifácio.
  • 22. • Durante ausência de D. Pedro, chega ao Rio de Janeiro uma carta das Cortes Portuguesas, que exigiam sua volta imediata e de sua família à Portugal e a anulação da convocação da Assembleia Nacional Constituinte.
  • 23.
  • 24. • Leopoldina e José Bonifácio enviaram um correio para levar a carta das Cortes a Dom Pedro. José Bonifácio e Leopoldina mandam outra carta, cada um reforçava a idéia de que havia chegado a hora de tomar uma decisão.
  • 26. • Dom Pedro estava voltando à São Paulo, após uma viagem a Santos. Era 16 horas e 30 minutos do dia 07 de setembro de 1822, quando o correio alcançou Dom Pedro nas margens do rio Ipiranga e entregou-lhe as cartas.
  • 28. • Ele começou a lê-las. Eram uma instrução das Cortes portuguesas, uma carta de Dom João VI, outra da princesa e um ofício de José Bonifácio.
  • 29.
  • 30. • Todos diziam a mesma coisa: que Lisboa rebaixava o príncipe a simples delegado das Cortes, limitando sua autoridade às províncias, onde ela ainda era reconhecida. Além disso, exigiam seu imediato regresso a Portugal, bem como a prisão e processo de José Bonifácio.
  • 31. • José Bonifácio escreveu para D. Pedro contando que além de 600 soldados portugueses que já haviam desembarcado na Bahia, outros 7 mil estavam em treinamento para ocupar todo o Norte do Brasil. José Bonifácio disse na Carta a D. Pedro:
  • 32. • "Só existem dois caminhos: ou voltar para Portugal como prisioneiro das cortes portuguesas ou proclamar a Independência, tornando-se imperador do Brasil".
  • 33.
  • 34. • Dom Pedro sabia que o Brasil esperava dele uma atitude. Depois de ler, amassou e pisoteou as cartas, montou seu cavalo e cavalgou até às margens do Ipiranga e gritou à guarda de honra: "Amigos, as cortes de Lisboa nos oprimem e querem nos escravizar...Deste dia em diante, nossas relações estão rompidas".
  • 35.
  • 36. • o príncipe sacou a espada e gritou: " Por meu sangue, por minha honra e por Deus, farei do Brasil um país livre", em seguida, erguendo a espada, afirmou: "Brasileiros, de hoje em diante nosso lema será: Independência ou Morte!".
  • 37.
  • 38.
  • 39. • No dia 08 de setembro, o príncipe viajo para o Rio de Janeiro, onde foi saudado como herói.
  • 40.
  • 41.
  • 42. • No dia 1º de dezembro de 1822, aos 24 anos, foi coroado imperador do Brasil e recebeu o título de Dom Pedro I.
  • 43.
  • 44. • A Independência havia sido proclamada, mas nem todas as províncias do Brasil puderam reconhecer o governo do Rio de Janeiro e se unir ao Império sem lutar.
  • 45.
  • 46. • As Províncias da Bahia, do Maranhão, do Piauí, do Grão-Pará e , a Cisplatina, que ainda dominadas por tropas de Portugal , tiveram que lutar pela sua liberdade, até fins de 1823.
  • 47.
  • 48. • Na Bahia, a expulsão dos portugueses só foi possível quando Dom Pedro I enviou para lá uma forte esquadra comandada pelo almirante Cochrane, para bloquear Salvador.
  • 51.
  • 52.
  • 53. • Sitiados por terra e por mar, as tropas portuguesas tiveram finalmente que se render em 02 de julho de 1823.
  • 54. • Após a vitória na Bahia, a esquadra de Cochrane, seguindo para o norte, bloqueou a cidade de São Luís. Esse bloqueio apressou a derrota dos portugueses não só no Maranhão, mas também no Piauí.
  • 55. • Do Maranhão um dos navios de Cochrane continuou até o extremo norte, e, ameaçando a cidade de Belém, facilitou a rendição dos portugueses no Grão-Pará.
  • 56.
  • 57.
  • 58. • No Sul, a cidade de Montevidéu, sitiada por terra e bloqueada por uma esquadra brasileira no rio do Prata teve de se entregar. Quando a Cisplatina reconheceu a Independência do Brasil, todas as foram unidas, sob o governo de Dom Pedro I, formando o Império Brasileiro.
  • 59.
  • 60. • Depois que o Brasil estava unido e pacificado, era preciso que a independência e o novo governo fossem reconhecidos pelos países estrangeiros.
  • 61. • O primeiro país estrangeiro a reconhecer a Independência do Brasil foram os Estados Unidos em maio de 1824. Não houve dificuldades, pois os norte-americanos eram a favor da independência de todas as colônias da América.
  • 63. • O reconhecimento por parte das nações europeia foi mais difícil porque os principais países da Europa, entre eles Portugal, haviam- se comprometido, no Congresso de Viena em 1815, a defender o absolutismo, o colonialismo e a combater as ideias de liberdade.