SlideShare uma empresa Scribd logo
A Educação Ambiental aplicada na escola para a sensibilização infantil
David Marinho¹, Pedro Paulo da Silva Cavalcanti¹, Jessica Maria da Silva Pacheco², Peterson Andrews
Carneiro da Costa², Francisco Robério Bezerra Albuquerque¹
1
Graduandos em Tecnologia em Gestão Ambiental – IFCE. e-mail: daavidmarinho@live.com; ppscanti@hotmail.com;
roberio_albu@hotmail.com
2
Graduandos em Engenharia Ambiental e Sanitária – IFCE. e-mail: jessica.pacheco02@gmail.com; peterson_andrews@hotmail.com
Resumo: Este artigo aborda as principais características de um modelo educacional voltado para a
sensibilização ambiental, tendo as crianças como foco de estudo. Nosso principal objetivo foi, através
do trabalho em campo, conseguir levar ao público infantil o conhecimento das causas ambientais e
transformá-los em cidadãos conscientes.
Palavras–chave: ambiental, cidadãos, educação, infantil, sensibilização
1. INTRODUÇÃO
A Política Nacional de Educação Ambiental – Lei no 9.795/99 – estabelece a Educação
Ambiental nas escolas como prática integrada, contínua e permanente, transversal a todas as
disciplinas. Através do meio ambiente esta sendo enfatizada a questão referente á Educação
Ambiental que consiste em lançar o conhecimento escolar sobre a realidade social e das comunidades
além de envolver os estudantes em ações ambientais através de projetos. É necessário analisar o
conteúdo ambiental que esta sendo trabalhado nas escolas com as crianças. Sabemos que o saber
educativo contribui para construção da sociedade, com isso é necessário um trabalho de qualidade
sobre Educação Ambiental com os educandos, para que possam auxiliar na prevenção do meio
ambiente. A incorporação do Meio Ambiente à Educação formal possibilita o contato direto dos
educadores e educandos com a realidade complexa de processos de conservação da natureza, social e
ecológica, trazendo uma compreensão do mundo através de diferentes processos desde a formação
nível básico até a formação do superior.
A Educação Ambiental prepara o individuo para a vida enquanto membro da biosfera, fazendo o
compreender, saber lidar com sistemas ambientais de maneira global gerenciando melhor as relações
sociais e ambientais, aumentando à produtividade evitando desperdícios e danos a natureza.
Fundamentalmente é uma educação para um futuro harmônico, e a chave para isto é o aprimoramento
do ser humano. Perceber a história do ambiente em que vive suas fontes de satisfação e insatisfação é
de fundamental importância, pois só assim, conhecendo a cada um, será possível a realização de um
trabalho com bases locais, partindo da realidade para ação, o objetivo é promover a sensibilização,
bem como desenvolvimento do sistema de percepção e compreensão do ambiente. Nesses tempos em
que a informação assume um papel cada vez mais relevante, o ciberespaço, a multimídia, a Internet e a
educação para a cidadania representam a possibilidade de motivar e sensibilizar as pessoas para
transformar as diversas formas de participação na defesa da qualidade de vida.
Assim, a problemática ambiental urbana constitui um tema muito propício para aprofundar a
reflexão e a prática em torno do restrito impacto das práticas de resistência e de expressão das
demandas da população das áreas mais afetadas pelos constantes e crescentes agravos ambientais. Mas
representa também a possibilidade de abrir estimulantes espaços para programar alternativas
diversificadas de democracia participativa, notadamente a garantia do acesso à informação e a
consolidação de canais abertos para uma participação plural. A postura de dependência e de não
responsabilidade da população decorre principalmente da desinformação, da falta de consciência
ISBN 978-85-62830-10-5
VII CONNEPI©2012
ambiental e de um déficit de práticas comunitárias baseadas na participação e no envolvimento dos
cidadãos, que proponham uma nova cultura de direitos baseada na motivação e na coparticipação da
gestão ambiental das cidades. Nesse sentido, a educação ambiental (EA) representa um instrumento
essencial para superar os atuais impasses da nossa sociedade.
A busca de modelos de ação e a definição de medidas, por parte de certos setores sociais, com o
objetivo de minimizar, corrigir ou reverter situações de impacto ambiental, ou a busca, por outros
setores, de possíveis transformações radicais dos padrões de relação ser humano/sociedade/natureza
têm apontado caminhos bastante diversificados em termos de propostas de ação. No entanto, é
interessante observarmos hoje, nos diferentes setores sociais, uma forte tendência em reconhecer o
processo educativo como uma possibilidade de provocar mudanças e alterar o atual quadro de
degradação do ambiente com o qual deparamos. Independentemente do modelo adotado para explicar
o atual estado de agressão à natureza, o processo educativo é sempre apresentado como uma
possibilidade de alteração desse quadro, isto é, como um agente eficaz de transformação. Muitas
vezes, a contribuição do processo educativo para as mudanças almejadas é de tal forma
supervalorizada que leva facilmente à idealização ou à mistificação. Em razão da força e do papel
muitas vezes atribuídos ao trabalho educativo em relação às questões ambientais, é muito comum
encontrarmos certas posições ou argumentos carregados do que alguns autores definem como ilusão
pedagógica, otimismo pedagógico ou ainda entusiasmo pela educação (NAGLE, 1974).
O desafio que se coloca é de formular uma educação ambiental que seja crítica e inovadora, em
dois níveis – formal e não formal. Assim, a educação ambiental deve ser acima de tudo um ato político
voltado para a transformação social. O seu enfoque deve buscar uma perspectiva de ação holística que
relaciona o homem, a natureza e o universo, tomando como referência que os recursos naturais se
esgotam e que o principal responsável pela sua degradação é o homem. Quando nos referimos à
educação ambiental, a situamos num contexto mais amplo, o da educação para a cidadania,
configurando-se como elemento determinante para consolidar a conceito de sujeito cidadão. O desafio
de fortalecer a cidadania para a população como um todo, e não para um grupo restrito, se concretiza a
partir da possibilidade de cada pessoa ser portadora de direitos e deveres, e se converter, portanto, em
ator corresponsável pela defesa da qualidade de vida.
O principal eixo de atuação da educação ambiental deve buscar, acima de tudo, a solidariedade,
a igualdade e o respeito à diferença, através de formas democráticas de atuação baseadas em práticas
interativas e dialógicas. Isso se consubstancia no objetivo de criar novas atitudes e comportamentos
em face do consumo na nossa sociedade e de estimular a mudança de valores individuais e coletivos.
Segundo VEIGA, AMORIM e BLANCO (2005) no Ceará existem pouca mais de dez mil
escolas que implementaram a Educação Ambiental no seu currículo escolar. Que é uma pequena
quantidade, já que no Ceará existem mais de quinhentos e quarenta mil escolas só do ensino infantil.
É importante reassaltar que a partir do momento que a educação ambiental é implantada na
escola de forma didática e interessante para os alunos, eles se tornam propagadores das questões
ambientais mais relevantes, o que é importante para a divulgação da preservação do meio ambiente.
2. MATERIAL E MÉTODOS
Como alvo do projeto foi utilizado os alunos da educação infantil (do 1º ao 5º ano) do Colégio
Pinóquio, que fica localizado no centro de Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza.
A metodologia utilizada para a realização deste trabalho consistiu em cinco encontros, nos quais
consistiram em palestras, oficinas e dinâmicas, com a temática ambiental sempre sendo abordada.
Além disso, antes e depois de cada encontro os alunos receberam uma folha e papel em branco, na
qual foram instruídos a fazer o que quiserem (escrever textos ou frases, desenhar, etc.) sobre o tema
que seria abordado no dia. Isso foi uma forma na qual pode-se avaliar a aprendizagem sobre os temas
que foram abordados.
No primeiro encontro foi realizada uma palestra com o tema “cidade grande” em termos
ambientais, mostrando-lhes o impacto causado pela poluição nas grandes metrópoles, assim como a
grande quantidade de lixo que é produzida, principalmente pela grande quantidade de produtos
descartáveis, sendo a maioria formada por plásticos, que agridem muito o meio ambiente e são de
demorada decomposição. Comparamos essas cidades com as cidades pequenas, como Itaitinga, local
do colégio, e mostramos as diferenças em relação à poluição e dos resíduos gerados por cada uma.
No segundo encontro foi realizada uma oficina de reciclagem, no qual foram levadas pelos
próprios alunos, como garrafas PET, latinhas de alumínio, jornais, entre outros. A partir disso, foram
ensinados aos alunos a importância da reutilização de matérias para o bem do meio ambiente, além de
ser passado como reutilizar de modos diferentes alguns matérias que iriam para o lixo.
No terceiro e quarto encontro foram feitas dinâmicas abordando temas como ecologia,
diversidade, entre outros. A fim de incentivar desde cedo as crianças a se preocuparem com o bem-
estar do meio ambiente.
No último encontro foi feito uma conversa com todos os alunos sobre como tinha sido o projeto,
o que eles acharam que faltou, o quanto eles gostaram e o que aprenderam com os encontros.
3. RESULTADOS E DISCUSSÃO
Os resultados obtidos mostram que os limites e dificuldades na implantação da Educação
Ambiental de forma interdisciplinar no ensino fundamental como medida paliativa para
conscientização e possível solução dos problemas ambientais contemporâneos e futuros, tendem a
persistir.
Um número considerável de alunos tem uma visão crítica da realidade, pois seu rendimento
escolar está além daqueles que não frequentaram o ensino infantil, demonstrando pelo menos algum
interesse sobre a preservação do meio ambiente, quando foi avaliado na pesquisa, através da pergunta
“Você conhece algum pássaro? Conte como ele é!”. Algumas respostas foram surpreendentes e
demonstraram certo conhecimento sobre as aves ao descreverem suas características morfológicas
(cor, tamanho, etc.) e o mais interessante, quando as relacionaram com o ambiente em que vive.
Os educadores devem exercem um papel como mediador na questão ambiental, utilizando
programas didáticos que possibilitem a discussão sobre o meio ambiente, onde devem ser abordados
sobre o lixo, a reciclagem, os recursos naturais e como contribuir para a preservação do meio ambiente
incluindo o estudo sobre os seres vivos (animais, vegetais, microorganismos), entre eles o homem. O
programa, no seu bojo, deve explorar a utilização dos recursos naturais e suas consequências, a
situação ficcional e questionamentos que introduzem a noção dos estilos de vida encontrados hoje e no
passado, importantes indicadores da grande industrialização e desenvolvimento econômico e, portanto,
da crescente utilização e consequente destruição dos recursos naturais, considerando-se a enorme
população humana que vive no planeta atualmente. No entanto, a figura do professor deve ser um
instrumento de ação para conscientização dos alunos, educando-os de forma correta desde a
conservação da limpeza na sala de aula até a preservação do meio em que estamos inseridos.
6. CONCLUSÕES
É preciso compreender que conscientizar, mudando os hábitos e costumes de uma sociedade, é
um processo longo, variável, complexo e talvez o mais sublime realizado pelo educador em toda sua
história.
A apresentação das complexidades na Educação Ambiental depende de uma série de fatores,
entre eles da educação infantil ou pré-escolar. Os alunos que participam de um processo preparatório
programado durante o período pré-escolar (ou educação infantil) apresentam índices mais elevados de
domínio da linguagem, como leitura, escrita, argumentação, entre outros, bem como um maior
conhecimento da natureza, expressando, portanto, níveis maiores de conscientização ambiental.
Portanto, devemos nos esforçar e contribuir de alguma forma para a melhoria da qualidade do ensino
gratuito nas escolas públicas de um modo geral, investindo, principalmente, na implementação das
etapas de educação infantil (ou pré-escolar), período bastante crítico no processo de ensino
aprendizagem.
É importante a introdução da disciplina de Educação Ambiental na grade curricular de todas as
séries, desde o Ensino Infantil até o Ensino Médio. Pois com isso conseguirá sensibilizar em larga
escala a população, sem isso não se pode atingir a população sobre a importância de se proteger o
meio ambiente e todas as consequências que a não proteção ocasiona.
Por conta do primeiro encontro na escola um site de notícias do município fez uma pequena
matéria que repercutiu de forma positiva, já que através dela algumas pessoas entraram em contato
conosco, pois se interessaram pela nossa ideia e quiseram também fazer parte disso.
Ainda estamos em fase de planejamento sobre como isso será feito, mas, esperamos que o novo
projeto dê tão certo quanto o projeto no qual esse artigo foi embasado.
AGRADECIMENTOS
Agradeço ao Colégio Pinóquio por ter aceitado e promovido o nosso projeto. Agradeço
também ao coordenador da escola por nos apoiar nessa ideia.
Agradeço também a Paulo Afonso Cavalcanti e ao site Ver de Novo, pela divulgação do
nosso projeto.
Agradeço a todos que ajudaram e apoiaram o nosso projeto.
REFERÊNCIAS
ELALI, Gleice. O ambiente-escola: uma discussão sobre a relação escola-natureza em educação
infantil. 2003.
Encontro da Rede Capixaba de Educação Ambiental. 2004.
MOURA, Juliana. A importância da Educação Ambiental. 2008.
NAGLE, J. Educação e sociedade na Primeira República. São Paulo, 1974.
NEAL, P.; PALMER, J. Environmental education in the primary school. Oxford: Blackwell
Education, 1990.
RIBEIRO, M.S.L; PROFETA, A.C.N.A. Programas de Educação Ambiental no Ensino Infantil em
Palmeiras de Goiás: Novos paradigmas para uma sociedade responsável. 2004.
SORRENTINO, M. Formação do educador ambiental: um estudo de caso. Tese (Doutorado em
Educação), Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São Paulo, 1995.
UNESCO. Environmental education. France: UNESCO/Unep International EE program, 1985.
VEIGA, A.C.; AMORIM, E.; BLANCO, M.C. Um Retrato da Presença da Educação Ambiental no
Ensino Fundamental Brasileiro: o percurso de um processo acelerado de expansão. Brasília, 2005.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO DE CIDADÃO CONSCIENTE ÉTICO NAS R...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO DE CIDADÃO CONSCIENTE ÉTICO NAS R...EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO DE CIDADÃO CONSCIENTE ÉTICO NAS R...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO DE CIDADÃO CONSCIENTE ÉTICO NAS R...
christianceapcursos
 
Apres educ ambiental comite 2010
Apres educ ambiental comite 2010Apres educ ambiental comite 2010
Apres educ ambiental comite 2010
Movimento Verde
 
Trabalho educação ambiental
Trabalho educação ambientalTrabalho educação ambiental
Trabalho educação ambiental
Soraya Silveira
 
Mídias e Educação Ambiental
Mídias e Educação AmbientalMídias e Educação Ambiental
Mídias e Educação Ambiental
rosangela13
 
Declaração de Tiblisi
Declaração de TiblisiDeclaração de Tiblisi
Declaração de Tiblisi
Mayjö .
 
Projetos interdisciplinares em EA no Ensino Superior
Projetos interdisciplinares em EA no Ensino SuperiorProjetos interdisciplinares em EA no Ensino Superior
Projetos interdisciplinares em EA no Ensino Superior
Marisa Correia
 
Sensibilização e Práticas de Educação Ambiental
Sensibilização e Práticas de Educação AmbientalSensibilização e Práticas de Educação Ambiental
Sensibilização e Práticas de Educação Ambiental
Aline Lima
 
Rl educação ambiental
Rl educação ambientalRl educação ambiental
Rl educação ambiental
GLEYDSON ROCHA
 
Sustentabilidade educacao margarete_ronaldo
Sustentabilidade educacao margarete_ronaldoSustentabilidade educacao margarete_ronaldo
Sustentabilidade educacao margarete_ronaldo
ProfFernandaBraga
 
2 Resumo: Educação Ambiental, conceito e histórico
2 Resumo: Educação Ambiental, conceito e histórico2 Resumo: Educação Ambiental, conceito e histórico
2 Resumo: Educação Ambiental, conceito e histórico
Israel serique
 
Trabalho educacao ambiental
Trabalho educacao ambientalTrabalho educacao ambiental
Trabalho educacao ambiental
Governo do Estado do Rio de Janeiro
 
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA ESCOLA DE CONSCIENTIZAR OS ALUNOS SOBRE OS I...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA ESCOLA DE CONSCIENTIZAR OS ALUNOS SOBRE OS I...EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA ESCOLA DE CONSCIENTIZAR OS ALUNOS SOBRE OS I...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA ESCOLA DE CONSCIENTIZAR OS ALUNOS SOBRE OS I...
José Ricardo Gonçalves Abreu
 
Vamos cuidar do brasil conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Vamos cuidar do brasil  conceito e práticas em educação ambiental na escola mecVamos cuidar do brasil  conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Vamos cuidar do brasil conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Tiago ForDão
 
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.pptBoa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
temastransversais
 
Pronea
ProneaPronea
Pronea
leolucciola
 
Coromandel meio ambiente g3
Coromandel meio ambiente g3Coromandel meio ambiente g3
Coromandel meio ambiente g3
temastransversais
 

Mais procurados (16)

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO DE CIDADÃO CONSCIENTE ÉTICO NAS R...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO DE CIDADÃO CONSCIENTE ÉTICO NAS R...EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO DE CIDADÃO CONSCIENTE ÉTICO NAS R...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO DE CIDADÃO CONSCIENTE ÉTICO NAS R...
 
Apres educ ambiental comite 2010
Apres educ ambiental comite 2010Apres educ ambiental comite 2010
Apres educ ambiental comite 2010
 
Trabalho educação ambiental
Trabalho educação ambientalTrabalho educação ambiental
Trabalho educação ambiental
 
Mídias e Educação Ambiental
Mídias e Educação AmbientalMídias e Educação Ambiental
Mídias e Educação Ambiental
 
Declaração de Tiblisi
Declaração de TiblisiDeclaração de Tiblisi
Declaração de Tiblisi
 
Projetos interdisciplinares em EA no Ensino Superior
Projetos interdisciplinares em EA no Ensino SuperiorProjetos interdisciplinares em EA no Ensino Superior
Projetos interdisciplinares em EA no Ensino Superior
 
Sensibilização e Práticas de Educação Ambiental
Sensibilização e Práticas de Educação AmbientalSensibilização e Práticas de Educação Ambiental
Sensibilização e Práticas de Educação Ambiental
 
Rl educação ambiental
Rl educação ambientalRl educação ambiental
Rl educação ambiental
 
Sustentabilidade educacao margarete_ronaldo
Sustentabilidade educacao margarete_ronaldoSustentabilidade educacao margarete_ronaldo
Sustentabilidade educacao margarete_ronaldo
 
2 Resumo: Educação Ambiental, conceito e histórico
2 Resumo: Educação Ambiental, conceito e histórico2 Resumo: Educação Ambiental, conceito e histórico
2 Resumo: Educação Ambiental, conceito e histórico
 
Trabalho educacao ambiental
Trabalho educacao ambientalTrabalho educacao ambiental
Trabalho educacao ambiental
 
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA ESCOLA DE CONSCIENTIZAR OS ALUNOS SOBRE OS I...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA ESCOLA DE CONSCIENTIZAR OS ALUNOS SOBRE OS I...EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA ESCOLA DE CONSCIENTIZAR OS ALUNOS SOBRE OS I...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA ESCOLA DE CONSCIENTIZAR OS ALUNOS SOBRE OS I...
 
Vamos cuidar do brasil conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Vamos cuidar do brasil  conceito e práticas em educação ambiental na escola mecVamos cuidar do brasil  conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Vamos cuidar do brasil conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
 
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.pptBoa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
 
Pronea
ProneaPronea
Pronea
 
Coromandel meio ambiente g3
Coromandel meio ambiente g3Coromandel meio ambiente g3
Coromandel meio ambiente g3
 

Destaque

Estátuas de Ferro
Estátuas de FerroEstátuas de Ferro
Estátuas de FerroBiaEsteves
 
Adscripcion fp
Adscripcion fpAdscripcion fp
Adscripcion fp
IES Juanelo Turriano
 
Amigas s2
Amigas s2Amigas s2
Dreams
DreamsDreams
Dreams
BiaEsteves
 
Pintura Chinesa
Pintura ChinesaPintura Chinesa
Pintura Chinesa
BiaEsteves
 
O QUE SIGNIFICA SER POBRE
O QUE SIGNIFICA SER POBREO QUE SIGNIFICA SER POBRE
O QUE SIGNIFICA SER POBRE
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Garmisch Partenkirchen-Baviera
Garmisch Partenkirchen-BavieraGarmisch Partenkirchen-Baviera
Garmisch Partenkirchen-Baviera
BiaEsteves
 
Ayudas material
Ayudas materialAyudas material
Ayudas material
IES Juanelo Turriano
 
Els boscos al món by Aida Castellano i Raquel Villaveces
Els boscos al món by Aida Castellano i Raquel VillavecesEls boscos al món by Aida Castellano i Raquel Villaveces
Els boscos al món by Aida Castellano i Raquel VillavecesToni Guirao
 
01 24-2013 piazza-grande - presentazione bandi per le imprese agricole del pe...
01 24-2013 piazza-grande - presentazione bandi per le imprese agricole del pe...01 24-2013 piazza-grande - presentazione bandi per le imprese agricole del pe...
01 24-2013 piazza-grande - presentazione bandi per le imprese agricole del pe...terrrepescaresi
 
REFLEXAO - Frases ilustradas*
REFLEXAO - Frases ilustradas*REFLEXAO - Frases ilustradas*
REFLEXAO - Frases ilustradas*Cristiane Freitas
 
Fotos de Igor Zanin
Fotos de Igor ZaninFotos de Igor Zanin
Fotos de Igor Zanin
BiaEsteves
 
Terapia Do Elogio
Terapia Do ElogioTerapia Do Elogio
Terapia Do Elogio
mahesh bhatt
 
SOUL Jaraguá - BH Apartamentos na planta de 2 e 3 quartos 31 9994-2839
SOUL Jaraguá - BH Apartamentos na planta de 2 e 3 quartos 31 9994-2839SOUL Jaraguá - BH Apartamentos na planta de 2 e 3 quartos 31 9994-2839
SOUL Jaraguá - BH Apartamentos na planta de 2 e 3 quartos 31 9994-2839
Ronaldo Roscoe
 
Epic research daily agri report 29th october
Epic research daily agri report 29th octoberEpic research daily agri report 29th october
Epic research daily agri report 29th october
Epic Research Limited
 
Par
ParPar
Aldeias Inglesas
Aldeias InglesasAldeias Inglesas
Aldeias Inglesas
BiaEsteves
 
Ceph Day London 2014 - Ceph at IBM
Ceph Day London 2014 - Ceph at IBM Ceph Day London 2014 - Ceph at IBM
Ceph Day London 2014 - Ceph at IBM
Ceph Community
 

Destaque (20)

Estátuas de Ferro
Estátuas de FerroEstátuas de Ferro
Estátuas de Ferro
 
Adscripcion fp
Adscripcion fpAdscripcion fp
Adscripcion fp
 
Amigas s2
Amigas s2Amigas s2
Amigas s2
 
Dreams
DreamsDreams
Dreams
 
Pintura Chinesa
Pintura ChinesaPintura Chinesa
Pintura Chinesa
 
Moda urbana islamica
Moda urbana islamicaModa urbana islamica
Moda urbana islamica
 
O QUE SIGNIFICA SER POBRE
O QUE SIGNIFICA SER POBREO QUE SIGNIFICA SER POBRE
O QUE SIGNIFICA SER POBRE
 
Garmisch Partenkirchen-Baviera
Garmisch Partenkirchen-BavieraGarmisch Partenkirchen-Baviera
Garmisch Partenkirchen-Baviera
 
Ayudas material
Ayudas materialAyudas material
Ayudas material
 
Els boscos al món by Aida Castellano i Raquel Villaveces
Els boscos al món by Aida Castellano i Raquel VillavecesEls boscos al món by Aida Castellano i Raquel Villaveces
Els boscos al món by Aida Castellano i Raquel Villaveces
 
01 24-2013 piazza-grande - presentazione bandi per le imprese agricole del pe...
01 24-2013 piazza-grande - presentazione bandi per le imprese agricole del pe...01 24-2013 piazza-grande - presentazione bandi per le imprese agricole del pe...
01 24-2013 piazza-grande - presentazione bandi per le imprese agricole del pe...
 
REFLEXAO - Frases ilustradas*
REFLEXAO - Frases ilustradas*REFLEXAO - Frases ilustradas*
REFLEXAO - Frases ilustradas*
 
Fotos de Igor Zanin
Fotos de Igor ZaninFotos de Igor Zanin
Fotos de Igor Zanin
 
Terapia Do Elogio
Terapia Do ElogioTerapia Do Elogio
Terapia Do Elogio
 
SOUL Jaraguá - BH Apartamentos na planta de 2 e 3 quartos 31 9994-2839
SOUL Jaraguá - BH Apartamentos na planta de 2 e 3 quartos 31 9994-2839SOUL Jaraguá - BH Apartamentos na planta de 2 e 3 quartos 31 9994-2839
SOUL Jaraguá - BH Apartamentos na planta de 2 e 3 quartos 31 9994-2839
 
Epic research daily agri report 29th october
Epic research daily agri report 29th octoberEpic research daily agri report 29th october
Epic research daily agri report 29th october
 
Kazahstan
KazahstanKazahstan
Kazahstan
 
Par
ParPar
Par
 
Aldeias Inglesas
Aldeias InglesasAldeias Inglesas
Aldeias Inglesas
 
Ceph Day London 2014 - Ceph at IBM
Ceph Day London 2014 - Ceph at IBM Ceph Day London 2014 - Ceph at IBM
Ceph Day London 2014 - Ceph at IBM
 

Semelhante a 4403 14375-1-pb

Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.pptBoa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
temastransversais
 
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docxTRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
AdrianaEspindola9
 
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docxTRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
AdrianaEspindola9
 
Socializando experiencia com projeto
Socializando experiencia com projetoSocializando experiencia com projeto
Socializando experiencia com projeto
Elianacapimdourado
 
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagemBicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
temastransversais
 
Educação ambiental interdisciplinariedade
Educação ambiental   interdisciplinariedadeEducação ambiental   interdisciplinariedade
Educação ambiental interdisciplinariedade
keylafloripes
 
Pre projeto ufrr
Pre projeto ufrrPre projeto ufrr
Pre projeto ufrr
Flavia Costa
 
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
guestc41abb70
 
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
ONU Meio Ambiente e Ministério do Meio Ambiente
 
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
ONG Instituto Ambiente em Foco
 
Elaine jessica jose
Elaine jessica joseElaine jessica jose
Elaine jessica jose
Fernando Pissuto
 
Diagnóstico ambiental de uma instituição de ensino superior
Diagnóstico ambiental de uma instituição de ensino superiorDiagnóstico ambiental de uma instituição de ensino superior
Diagnóstico ambiental de uma instituição de ensino superior
Marisa Correia
 
Educação ambiental no ambito escolar oficina de reciclagem de papel como ativ...
Educação ambiental no ambito escolar oficina de reciclagem de papel como ativ...Educação ambiental no ambito escolar oficina de reciclagem de papel como ativ...
Educação ambiental no ambito escolar oficina de reciclagem de papel como ativ...
bio_fecli
 
Artigo educação ambiental(1)
Artigo educação ambiental(1)Artigo educação ambiental(1)
Artigo educação ambiental(1)
Lara Sossai Correa da Costa
 
Lixo que vira vida
Lixo que vira vidaLixo que vira vida
Lixo que vira vida
Nana CBrito
 
Educa%c3%a7%c3%a3o+ambiental%2 c+cidadania+e+sustentabil%ef%bf%bd%ef%bf%bd%ef...
Educa%c3%a7%c3%a3o+ambiental%2 c+cidadania+e+sustentabil%ef%bf%bd%ef%bf%bd%ef...Educa%c3%a7%c3%a3o+ambiental%2 c+cidadania+e+sustentabil%ef%bf%bd%ef%bf%bd%ef...
Educa%c3%a7%c3%a3o+ambiental%2 c+cidadania+e+sustentabil%ef%bf%bd%ef%bf%bd%ef...
Cynthia Bezerra
 
Educação ambiental nas universidades
Educação ambiental nas universidadesEducação ambiental nas universidades
Educação ambiental nas universidades
Heatclif Horing
 
Educação ambiental versao-resumida
Educação ambiental  versao-resumidaEducação ambiental  versao-resumida
Educação ambiental versao-resumida
João Paulo M. Marinho
 
Tbr
TbrTbr
Pnes glauce
Pnes  glaucePnes  glauce
Pnes glauce
NEAGERED
 

Semelhante a 4403 14375-1-pb (20)

Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.pptBoa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
 
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docxTRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
 
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docxTRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.docx
 
Socializando experiencia com projeto
Socializando experiencia com projetoSocializando experiencia com projeto
Socializando experiencia com projeto
 
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagemBicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
 
Educação ambiental interdisciplinariedade
Educação ambiental   interdisciplinariedadeEducação ambiental   interdisciplinariedade
Educação ambiental interdisciplinariedade
 
Pre projeto ufrr
Pre projeto ufrrPre projeto ufrr
Pre projeto ufrr
 
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
 
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
 
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educa...
 
Elaine jessica jose
Elaine jessica joseElaine jessica jose
Elaine jessica jose
 
Diagnóstico ambiental de uma instituição de ensino superior
Diagnóstico ambiental de uma instituição de ensino superiorDiagnóstico ambiental de uma instituição de ensino superior
Diagnóstico ambiental de uma instituição de ensino superior
 
Educação ambiental no ambito escolar oficina de reciclagem de papel como ativ...
Educação ambiental no ambito escolar oficina de reciclagem de papel como ativ...Educação ambiental no ambito escolar oficina de reciclagem de papel como ativ...
Educação ambiental no ambito escolar oficina de reciclagem de papel como ativ...
 
Artigo educação ambiental(1)
Artigo educação ambiental(1)Artigo educação ambiental(1)
Artigo educação ambiental(1)
 
Lixo que vira vida
Lixo que vira vidaLixo que vira vida
Lixo que vira vida
 
Educa%c3%a7%c3%a3o+ambiental%2 c+cidadania+e+sustentabil%ef%bf%bd%ef%bf%bd%ef...
Educa%c3%a7%c3%a3o+ambiental%2 c+cidadania+e+sustentabil%ef%bf%bd%ef%bf%bd%ef...Educa%c3%a7%c3%a3o+ambiental%2 c+cidadania+e+sustentabil%ef%bf%bd%ef%bf%bd%ef...
Educa%c3%a7%c3%a3o+ambiental%2 c+cidadania+e+sustentabil%ef%bf%bd%ef%bf%bd%ef...
 
Educação ambiental nas universidades
Educação ambiental nas universidadesEducação ambiental nas universidades
Educação ambiental nas universidades
 
Educação ambiental versao-resumida
Educação ambiental  versao-resumidaEducação ambiental  versao-resumida
Educação ambiental versao-resumida
 
Tbr
TbrTbr
Tbr
 
Pnes glauce
Pnes  glaucePnes  glauce
Pnes glauce
 

4403 14375-1-pb

  • 1. A Educação Ambiental aplicada na escola para a sensibilização infantil David Marinho¹, Pedro Paulo da Silva Cavalcanti¹, Jessica Maria da Silva Pacheco², Peterson Andrews Carneiro da Costa², Francisco Robério Bezerra Albuquerque¹ 1 Graduandos em Tecnologia em Gestão Ambiental – IFCE. e-mail: daavidmarinho@live.com; ppscanti@hotmail.com; roberio_albu@hotmail.com 2 Graduandos em Engenharia Ambiental e Sanitária – IFCE. e-mail: jessica.pacheco02@gmail.com; peterson_andrews@hotmail.com Resumo: Este artigo aborda as principais características de um modelo educacional voltado para a sensibilização ambiental, tendo as crianças como foco de estudo. Nosso principal objetivo foi, através do trabalho em campo, conseguir levar ao público infantil o conhecimento das causas ambientais e transformá-los em cidadãos conscientes. Palavras–chave: ambiental, cidadãos, educação, infantil, sensibilização 1. INTRODUÇÃO A Política Nacional de Educação Ambiental – Lei no 9.795/99 – estabelece a Educação Ambiental nas escolas como prática integrada, contínua e permanente, transversal a todas as disciplinas. Através do meio ambiente esta sendo enfatizada a questão referente á Educação Ambiental que consiste em lançar o conhecimento escolar sobre a realidade social e das comunidades além de envolver os estudantes em ações ambientais através de projetos. É necessário analisar o conteúdo ambiental que esta sendo trabalhado nas escolas com as crianças. Sabemos que o saber educativo contribui para construção da sociedade, com isso é necessário um trabalho de qualidade sobre Educação Ambiental com os educandos, para que possam auxiliar na prevenção do meio ambiente. A incorporação do Meio Ambiente à Educação formal possibilita o contato direto dos educadores e educandos com a realidade complexa de processos de conservação da natureza, social e ecológica, trazendo uma compreensão do mundo através de diferentes processos desde a formação nível básico até a formação do superior. A Educação Ambiental prepara o individuo para a vida enquanto membro da biosfera, fazendo o compreender, saber lidar com sistemas ambientais de maneira global gerenciando melhor as relações sociais e ambientais, aumentando à produtividade evitando desperdícios e danos a natureza. Fundamentalmente é uma educação para um futuro harmônico, e a chave para isto é o aprimoramento do ser humano. Perceber a história do ambiente em que vive suas fontes de satisfação e insatisfação é de fundamental importância, pois só assim, conhecendo a cada um, será possível a realização de um trabalho com bases locais, partindo da realidade para ação, o objetivo é promover a sensibilização, bem como desenvolvimento do sistema de percepção e compreensão do ambiente. Nesses tempos em que a informação assume um papel cada vez mais relevante, o ciberespaço, a multimídia, a Internet e a educação para a cidadania representam a possibilidade de motivar e sensibilizar as pessoas para transformar as diversas formas de participação na defesa da qualidade de vida. Assim, a problemática ambiental urbana constitui um tema muito propício para aprofundar a reflexão e a prática em torno do restrito impacto das práticas de resistência e de expressão das demandas da população das áreas mais afetadas pelos constantes e crescentes agravos ambientais. Mas representa também a possibilidade de abrir estimulantes espaços para programar alternativas diversificadas de democracia participativa, notadamente a garantia do acesso à informação e a consolidação de canais abertos para uma participação plural. A postura de dependência e de não responsabilidade da população decorre principalmente da desinformação, da falta de consciência ISBN 978-85-62830-10-5 VII CONNEPI©2012
  • 2. ambiental e de um déficit de práticas comunitárias baseadas na participação e no envolvimento dos cidadãos, que proponham uma nova cultura de direitos baseada na motivação e na coparticipação da gestão ambiental das cidades. Nesse sentido, a educação ambiental (EA) representa um instrumento essencial para superar os atuais impasses da nossa sociedade. A busca de modelos de ação e a definição de medidas, por parte de certos setores sociais, com o objetivo de minimizar, corrigir ou reverter situações de impacto ambiental, ou a busca, por outros setores, de possíveis transformações radicais dos padrões de relação ser humano/sociedade/natureza têm apontado caminhos bastante diversificados em termos de propostas de ação. No entanto, é interessante observarmos hoje, nos diferentes setores sociais, uma forte tendência em reconhecer o processo educativo como uma possibilidade de provocar mudanças e alterar o atual quadro de degradação do ambiente com o qual deparamos. Independentemente do modelo adotado para explicar o atual estado de agressão à natureza, o processo educativo é sempre apresentado como uma possibilidade de alteração desse quadro, isto é, como um agente eficaz de transformação. Muitas vezes, a contribuição do processo educativo para as mudanças almejadas é de tal forma supervalorizada que leva facilmente à idealização ou à mistificação. Em razão da força e do papel muitas vezes atribuídos ao trabalho educativo em relação às questões ambientais, é muito comum encontrarmos certas posições ou argumentos carregados do que alguns autores definem como ilusão pedagógica, otimismo pedagógico ou ainda entusiasmo pela educação (NAGLE, 1974). O desafio que se coloca é de formular uma educação ambiental que seja crítica e inovadora, em dois níveis – formal e não formal. Assim, a educação ambiental deve ser acima de tudo um ato político voltado para a transformação social. O seu enfoque deve buscar uma perspectiva de ação holística que relaciona o homem, a natureza e o universo, tomando como referência que os recursos naturais se esgotam e que o principal responsável pela sua degradação é o homem. Quando nos referimos à educação ambiental, a situamos num contexto mais amplo, o da educação para a cidadania, configurando-se como elemento determinante para consolidar a conceito de sujeito cidadão. O desafio de fortalecer a cidadania para a população como um todo, e não para um grupo restrito, se concretiza a partir da possibilidade de cada pessoa ser portadora de direitos e deveres, e se converter, portanto, em ator corresponsável pela defesa da qualidade de vida. O principal eixo de atuação da educação ambiental deve buscar, acima de tudo, a solidariedade, a igualdade e o respeito à diferença, através de formas democráticas de atuação baseadas em práticas interativas e dialógicas. Isso se consubstancia no objetivo de criar novas atitudes e comportamentos em face do consumo na nossa sociedade e de estimular a mudança de valores individuais e coletivos. Segundo VEIGA, AMORIM e BLANCO (2005) no Ceará existem pouca mais de dez mil escolas que implementaram a Educação Ambiental no seu currículo escolar. Que é uma pequena quantidade, já que no Ceará existem mais de quinhentos e quarenta mil escolas só do ensino infantil. É importante reassaltar que a partir do momento que a educação ambiental é implantada na escola de forma didática e interessante para os alunos, eles se tornam propagadores das questões ambientais mais relevantes, o que é importante para a divulgação da preservação do meio ambiente. 2. MATERIAL E MÉTODOS Como alvo do projeto foi utilizado os alunos da educação infantil (do 1º ao 5º ano) do Colégio Pinóquio, que fica localizado no centro de Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza. A metodologia utilizada para a realização deste trabalho consistiu em cinco encontros, nos quais consistiram em palestras, oficinas e dinâmicas, com a temática ambiental sempre sendo abordada. Além disso, antes e depois de cada encontro os alunos receberam uma folha e papel em branco, na qual foram instruídos a fazer o que quiserem (escrever textos ou frases, desenhar, etc.) sobre o tema
  • 3. que seria abordado no dia. Isso foi uma forma na qual pode-se avaliar a aprendizagem sobre os temas que foram abordados. No primeiro encontro foi realizada uma palestra com o tema “cidade grande” em termos ambientais, mostrando-lhes o impacto causado pela poluição nas grandes metrópoles, assim como a grande quantidade de lixo que é produzida, principalmente pela grande quantidade de produtos descartáveis, sendo a maioria formada por plásticos, que agridem muito o meio ambiente e são de demorada decomposição. Comparamos essas cidades com as cidades pequenas, como Itaitinga, local do colégio, e mostramos as diferenças em relação à poluição e dos resíduos gerados por cada uma. No segundo encontro foi realizada uma oficina de reciclagem, no qual foram levadas pelos próprios alunos, como garrafas PET, latinhas de alumínio, jornais, entre outros. A partir disso, foram ensinados aos alunos a importância da reutilização de matérias para o bem do meio ambiente, além de ser passado como reutilizar de modos diferentes alguns matérias que iriam para o lixo. No terceiro e quarto encontro foram feitas dinâmicas abordando temas como ecologia, diversidade, entre outros. A fim de incentivar desde cedo as crianças a se preocuparem com o bem- estar do meio ambiente. No último encontro foi feito uma conversa com todos os alunos sobre como tinha sido o projeto, o que eles acharam que faltou, o quanto eles gostaram e o que aprenderam com os encontros. 3. RESULTADOS E DISCUSSÃO Os resultados obtidos mostram que os limites e dificuldades na implantação da Educação Ambiental de forma interdisciplinar no ensino fundamental como medida paliativa para conscientização e possível solução dos problemas ambientais contemporâneos e futuros, tendem a persistir. Um número considerável de alunos tem uma visão crítica da realidade, pois seu rendimento escolar está além daqueles que não frequentaram o ensino infantil, demonstrando pelo menos algum interesse sobre a preservação do meio ambiente, quando foi avaliado na pesquisa, através da pergunta “Você conhece algum pássaro? Conte como ele é!”. Algumas respostas foram surpreendentes e demonstraram certo conhecimento sobre as aves ao descreverem suas características morfológicas (cor, tamanho, etc.) e o mais interessante, quando as relacionaram com o ambiente em que vive. Os educadores devem exercem um papel como mediador na questão ambiental, utilizando programas didáticos que possibilitem a discussão sobre o meio ambiente, onde devem ser abordados sobre o lixo, a reciclagem, os recursos naturais e como contribuir para a preservação do meio ambiente incluindo o estudo sobre os seres vivos (animais, vegetais, microorganismos), entre eles o homem. O programa, no seu bojo, deve explorar a utilização dos recursos naturais e suas consequências, a situação ficcional e questionamentos que introduzem a noção dos estilos de vida encontrados hoje e no passado, importantes indicadores da grande industrialização e desenvolvimento econômico e, portanto, da crescente utilização e consequente destruição dos recursos naturais, considerando-se a enorme população humana que vive no planeta atualmente. No entanto, a figura do professor deve ser um instrumento de ação para conscientização dos alunos, educando-os de forma correta desde a conservação da limpeza na sala de aula até a preservação do meio em que estamos inseridos. 6. CONCLUSÕES É preciso compreender que conscientizar, mudando os hábitos e costumes de uma sociedade, é um processo longo, variável, complexo e talvez o mais sublime realizado pelo educador em toda sua história. A apresentação das complexidades na Educação Ambiental depende de uma série de fatores, entre eles da educação infantil ou pré-escolar. Os alunos que participam de um processo preparatório programado durante o período pré-escolar (ou educação infantil) apresentam índices mais elevados de
  • 4. domínio da linguagem, como leitura, escrita, argumentação, entre outros, bem como um maior conhecimento da natureza, expressando, portanto, níveis maiores de conscientização ambiental. Portanto, devemos nos esforçar e contribuir de alguma forma para a melhoria da qualidade do ensino gratuito nas escolas públicas de um modo geral, investindo, principalmente, na implementação das etapas de educação infantil (ou pré-escolar), período bastante crítico no processo de ensino aprendizagem. É importante a introdução da disciplina de Educação Ambiental na grade curricular de todas as séries, desde o Ensino Infantil até o Ensino Médio. Pois com isso conseguirá sensibilizar em larga escala a população, sem isso não se pode atingir a população sobre a importância de se proteger o meio ambiente e todas as consequências que a não proteção ocasiona. Por conta do primeiro encontro na escola um site de notícias do município fez uma pequena matéria que repercutiu de forma positiva, já que através dela algumas pessoas entraram em contato conosco, pois se interessaram pela nossa ideia e quiseram também fazer parte disso. Ainda estamos em fase de planejamento sobre como isso será feito, mas, esperamos que o novo projeto dê tão certo quanto o projeto no qual esse artigo foi embasado. AGRADECIMENTOS Agradeço ao Colégio Pinóquio por ter aceitado e promovido o nosso projeto. Agradeço também ao coordenador da escola por nos apoiar nessa ideia. Agradeço também a Paulo Afonso Cavalcanti e ao site Ver de Novo, pela divulgação do nosso projeto. Agradeço a todos que ajudaram e apoiaram o nosso projeto. REFERÊNCIAS ELALI, Gleice. O ambiente-escola: uma discussão sobre a relação escola-natureza em educação infantil. 2003. Encontro da Rede Capixaba de Educação Ambiental. 2004. MOURA, Juliana. A importância da Educação Ambiental. 2008. NAGLE, J. Educação e sociedade na Primeira República. São Paulo, 1974. NEAL, P.; PALMER, J. Environmental education in the primary school. Oxford: Blackwell Education, 1990. RIBEIRO, M.S.L; PROFETA, A.C.N.A. Programas de Educação Ambiental no Ensino Infantil em Palmeiras de Goiás: Novos paradigmas para uma sociedade responsável. 2004. SORRENTINO, M. Formação do educador ambiental: um estudo de caso. Tese (Doutorado em Educação), Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São Paulo, 1995. UNESCO. Environmental education. France: UNESCO/Unep International EE program, 1985. VEIGA, A.C.; AMORIM, E.; BLANCO, M.C. Um Retrato da Presença da Educação Ambiental no Ensino Fundamental Brasileiro: o percurso de um processo acelerado de expansão. Brasília, 2005.