SlideShare uma empresa Scribd logo
A ADORAÇÃO E A FÉ QUEBRAM BARREIRAS E FRONTEIRAS
1-►Na região de TIRO-
Nesse lugar encontrar-se uma mulher "cananeia". Ela mora numa região de
pagãos. Eles não são semitas, não são israelita nem seguem a religião judaica.
Mas ela chama Jesus de "Filho de Davi", que é o título messiânico israelita por
excelência. Podemos pensar que ela está tão profundamente angustiada que
se humilha até invocar o Messias dos israelitas. "E partindo dali foi para a
Região de Tiro..." (7,24a).
2-►A mulher identificada é designada como Cananeia. Podemos pensar que
ela esta tão profundamente angustiada que se humilha até invocar o Messias
dos israelitas. Seu amor de mãe pela sua filha a leva a quebrar as possíveis
fronteiras da sua tradição e das brigas dos povos na procura da saúde de sua
filha.
A insistência da Mulher e as reações de Jesus e dos discípulos
Mateus descreve com muito mais detalhes o gradativo clamor da mulher e as
diferentes reações de Jesus e dos discípulos.
3-►O grito da mulher pede a compaixão de Jesus reconhecido como Filho de
Davi.
4-►O seu clamor expressa a solidariedade entre mãe e filha, Jesus fica em
silêncio e nada responde (Mt 15, 23). Será indiferença ou presença silenciosa e
reflexiva?
5-►O silêncio também faz parte da aproximação para um verdadeiro encontro,
quando as diferenças são muito grandes.
6-►Os discípulos ficam bravos com a mulher.
7-►Querem afastar o grito porque ele incomoda: "Despede-a, porque vem
gritando atrás de nós" (Mt 15,23). Eles querem que Jesus mande-a embora
para que não os incomode mais. Jesus parece pensar em voz alta e Mateus
coloca em sua boca a mentalidade dos judeus da época, através de uma
compreensão exclusivista da missão:
8-►"Eu não fui enviado senão para as ovelhas perdidas de Israel" (Mt 15, 24).
Diante da insistência do grito da mulher, a resposta de Jesus é muito dura e
difícil de entender. Para isso, é preciso entrar em sua atitude pedagógica,
destinada aos discípulos e também à mulher.
9-►Ele insiste no seu messianismo israelita: "Não fui enviado senão às
ovelhas perdidas de Israel" (Mt 15,24). E era verdade mesmo: Jesus foi
mandado a um povo pequeno, para realizar uma esperança limitada nos seus
termos – ele é o Messias de Israel.
10-►Jesus não a rejeita, mas a provoca para uma maior confiança.
Ele vai pedir que ela transgrida as fronteiras de suas próprias ideias.
11-►As fronteiras que tinham marcado dentro do seu coração e de seus
conceitos.
12-►A mulher volta a insistir. Seu grito agora é acompanhado por um gesto de
aproximação maior.
13-►Prostrando-se de joelhos implora: "Senhor, ajuda-me" (v. 25). "Não fica
bem tirar o pão dos filhos para atirá-lo aos cachorrinhos" (Mt 15, 26). Os judeus
se consideravam filhos de Deus e diziam que os estrangeiros não eram dignos
da bênção divina.
14-☺A mulher pagã ajudou Jesus a compreender que ele era enviado de Deus
não só para os judeus, mas para toda pessoa humana de todas as culturas e
tempos; o que é uma alusão à profecia do Servo de Deus (Is 49, 1-6). A mulher
assumiu sua condição de "cachorrinho" com grande esperança (fé); não
aceitou as condições que a deixavam excluída da vida, mas quebrou as
fronteiras que a discriminavam.
15-►Jesus ficou admirado com os valores que encontrou nos pagãos e
compreendeu que Deus já estava entre eles como Deus vivo e libertador:
aquele que ouve o clamor e desce para libertar (cf. Ex 3, 7ss.).
16-►O evangelho de Mateus faz esse caminho progressivo e muito diferente
do envio de discípulos apenas para as "ovelhas perdidas da casa de Israel" (Mt
10, 6), e conclui: "Ide e fazei com que todos os povos sejam meus discípulos"
(Mt 28, 19). O encontro de transformação e libertação só aconteceu quando
(ACONTECEu UM ATO DE ADORAÇÃO) e então Jesus "descue" ao nível
humano, tornando-se aprendiz e discípulo da mulher estrangeira, excluída. E
confirma o seu amor por todos os povos: "Mulher, grande é tua fé! Seja feito
como queres!" (Mt 15, 28).
Como ela, nós somos convidados a ir lá onde a vida clama e sofre a dor dos
nossos problemas; ali onde as pessoas sofrem a separação da vida social e
cultural.
Sendo que a adoração e a fé quebram fronteiras, devemos perguntar:
–Será que deixamos pelos menos algumas "migalhas" para aqueles e aquelas
que não são cristãos?
– Somos capazes de reconhecer a realidade crítica fora do nosso ambiente
Cristão institucional?
No seguimento de Jesus, que se deixou tocar pelo grito da mulher siro-fenícia,
"escutar Deus onde a vida clama" é convocação do Espírito que sopra onde e
como quer. Precisamos ter nossos corações abertos e atentos aos múltiples
clamores da vida que aparece ao nosso redor.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

C1224 tome sua_cruz
C1224 tome sua_cruzC1224 tome sua_cruz
C1224 tome sua_cruz
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do domingo de ramos e da paixão do senhor – ano a – 13.04....
Roteiro homilético do domingo de ramos e da paixão do senhor – ano a – 13.04....Roteiro homilético do domingo de ramos e da paixão do senhor – ano a – 13.04....
Roteiro homilético do domingo de ramos e da paixão do senhor – ano a – 13.04....
José Luiz Silva Pinto
 
P1204 bom pastor
P1204 bom pastorP1204 bom pastor
P1204 bom pastor
José Luiz Silva Pinto
 
014 2013 - devocional diário - bsvt - capacitação
014 2013 - devocional diário - bsvt - capacitação014 2013 - devocional diário - bsvt - capacitação
014 2013 - devocional diário - bsvt - capacitação
Rachel V.
 
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas ano b
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas   ano bXxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas   ano b
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas ano b
José Luiz Silva Pinto
 
C1214 a voz_de_deus
C1214 a voz_de_deusC1214 a voz_de_deus
C1214 a voz_de_deus
José Luiz Silva Pinto
 
Eu quero ver
Eu quero verEu quero ver
Eu quero ver
pr_afsalbergaria
 
Roteiro homilético do 3.º domingo da quaresma ano c (1)
Roteiro homilético do 3.º domingo da quaresma   ano c (1)Roteiro homilético do 3.º domingo da quaresma   ano c (1)
Roteiro homilético do 3.º domingo da quaresma ano c (1)
José Luiz Silva Pinto
 
C1215 a missao
C1215 a missaoC1215 a missao
C1215 a missao
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do 15.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 15.º domingo do tempo comum – ano cRoteiro homilético do 15.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 15.º domingo do tempo comum – ano c
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do 3.º domingo do advento ano a - 15.12.2013 (1)
Roteiro homilético do 3.º domingo do advento   ano a - 15.12.2013 (1)Roteiro homilético do 3.º domingo do advento   ano a - 15.12.2013 (1)
Roteiro homilético do 3.º domingo do advento ano a - 15.12.2013 (1)
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do dia de finados ano c- 02.11.2013
Roteiro homilético do dia de finados   ano c- 02.11.2013Roteiro homilético do dia de finados   ano c- 02.11.2013
Roteiro homilético do dia de finados ano c- 02.11.2013
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do 2.º domingo da páscoa – ano c
Roteiro homilético do 2.º domingo da páscoa – ano cRoteiro homilético do 2.º domingo da páscoa – ano c
Roteiro homilético do 2.º domingo da páscoa – ano c
José Luiz Silva Pinto
 
C1229 partilha tua_fe
C1229 partilha tua_feC1229 partilha tua_fe
C1229 partilha tua_fe
José Luiz Silva Pinto
 
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
I domingo do advento   ano c - tempo de esperançaI domingo do advento   ano c - tempo de esperança
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do 13.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 13.º domingo do tempo comum – ano cRoteiro homilético do 13.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 13.º domingo do tempo comum – ano c
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do 4.º domingo do tempo pascal ano c
Roteiro homilético do 4.º domingo do tempo pascal   ano cRoteiro homilético do 4.º domingo do tempo pascal   ano c
Roteiro homilético do 4.º domingo do tempo pascal ano c
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético d sábado santo vigília pascal ano c
Roteiro homilético d sábado santo vigília pascal   ano cRoteiro homilético d sábado santo vigília pascal   ano c
Roteiro homilético d sábado santo vigília pascal ano c
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do 19.º domingo do tempo comum – ano c (1)
Roteiro homilético do 19.º domingo do tempo comum – ano c (1)Roteiro homilético do 19.º domingo do tempo comum – ano c (1)
Roteiro homilético do 19.º domingo do tempo comum – ano c (1)
José Luiz Silva Pinto
 
Xxxiii domingo do tempo comum ano b um novo dia
Xxxiii domingo do tempo comum ano b um novo diaXxxiii domingo do tempo comum ano b um novo dia
Xxxiii domingo do tempo comum ano b um novo dia
José Luiz Silva Pinto
 

Mais procurados (20)

C1224 tome sua_cruz
C1224 tome sua_cruzC1224 tome sua_cruz
C1224 tome sua_cruz
 
Roteiro homilético do domingo de ramos e da paixão do senhor – ano a – 13.04....
Roteiro homilético do domingo de ramos e da paixão do senhor – ano a – 13.04....Roteiro homilético do domingo de ramos e da paixão do senhor – ano a – 13.04....
Roteiro homilético do domingo de ramos e da paixão do senhor – ano a – 13.04....
 
P1204 bom pastor
P1204 bom pastorP1204 bom pastor
P1204 bom pastor
 
014 2013 - devocional diário - bsvt - capacitação
014 2013 - devocional diário - bsvt - capacitação014 2013 - devocional diário - bsvt - capacitação
014 2013 - devocional diário - bsvt - capacitação
 
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas ano b
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas   ano bXxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas   ano b
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas ano b
 
C1214 a voz_de_deus
C1214 a voz_de_deusC1214 a voz_de_deus
C1214 a voz_de_deus
 
Eu quero ver
Eu quero verEu quero ver
Eu quero ver
 
Roteiro homilético do 3.º domingo da quaresma ano c (1)
Roteiro homilético do 3.º domingo da quaresma   ano c (1)Roteiro homilético do 3.º domingo da quaresma   ano c (1)
Roteiro homilético do 3.º domingo da quaresma ano c (1)
 
C1215 a missao
C1215 a missaoC1215 a missao
C1215 a missao
 
Roteiro homilético do 15.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 15.º domingo do tempo comum – ano cRoteiro homilético do 15.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 15.º domingo do tempo comum – ano c
 
Roteiro homilético do 3.º domingo do advento ano a - 15.12.2013 (1)
Roteiro homilético do 3.º domingo do advento   ano a - 15.12.2013 (1)Roteiro homilético do 3.º domingo do advento   ano a - 15.12.2013 (1)
Roteiro homilético do 3.º domingo do advento ano a - 15.12.2013 (1)
 
Roteiro homilético do dia de finados ano c- 02.11.2013
Roteiro homilético do dia de finados   ano c- 02.11.2013Roteiro homilético do dia de finados   ano c- 02.11.2013
Roteiro homilético do dia de finados ano c- 02.11.2013
 
Roteiro homilético do 2.º domingo da páscoa – ano c
Roteiro homilético do 2.º domingo da páscoa – ano cRoteiro homilético do 2.º domingo da páscoa – ano c
Roteiro homilético do 2.º domingo da páscoa – ano c
 
C1229 partilha tua_fe
C1229 partilha tua_feC1229 partilha tua_fe
C1229 partilha tua_fe
 
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
I domingo do advento   ano c - tempo de esperançaI domingo do advento   ano c - tempo de esperança
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
 
Roteiro homilético do 13.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 13.º domingo do tempo comum – ano cRoteiro homilético do 13.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 13.º domingo do tempo comum – ano c
 
Roteiro homilético do 4.º domingo do tempo pascal ano c
Roteiro homilético do 4.º domingo do tempo pascal   ano cRoteiro homilético do 4.º domingo do tempo pascal   ano c
Roteiro homilético do 4.º domingo do tempo pascal ano c
 
Roteiro homilético d sábado santo vigília pascal ano c
Roteiro homilético d sábado santo vigília pascal   ano cRoteiro homilético d sábado santo vigília pascal   ano c
Roteiro homilético d sábado santo vigília pascal ano c
 
Roteiro homilético do 19.º domingo do tempo comum – ano c (1)
Roteiro homilético do 19.º domingo do tempo comum – ano c (1)Roteiro homilético do 19.º domingo do tempo comum – ano c (1)
Roteiro homilético do 19.º domingo do tempo comum – ano c (1)
 
Xxxiii domingo do tempo comum ano b um novo dia
Xxxiii domingo do tempo comum ano b um novo diaXxxiii domingo do tempo comum ano b um novo dia
Xxxiii domingo do tempo comum ano b um novo dia
 

Destaque

28 tira a minha alma da prisão (libertaçaõ)
28 tira a minha alma da prisão (libertaçaõ)28 tira a minha alma da prisão (libertaçaõ)
28 tira a minha alma da prisão (libertaçaõ)
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
29 mensagem da cruz 02 (03-04)
29 mensagem da cruz 02 (03-04)29 mensagem da cruz 02 (03-04)
29 mensagem da cruz 02 (03-04)
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
30 mensagem fé vã (inedita)
30  mensagem fé vã (inedita)30  mensagem fé vã (inedita)
30 mensagem fé vã (inedita)
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
02 isaías 45
02 isaías 4502 isaías 45
08 mensagem centurião
08 mensagem centurião08 mensagem centurião
08 mensagem centurião
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
17 os segredos da vitória do crente
17 os segredos da vitória do crente17 os segredos da vitória do crente
17 os segredos da vitória do crente
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
34 hebreus 13
34 hebreus 1334 hebreus 13
06 mensagem 10-12
06 mensagem 10-1206 mensagem 10-12
06 mensagem 10-12
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
27 os cinco presentes de deus
27 os cinco presentes de deus27 os cinco presentes de deus
27 os cinco presentes de deus
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
31 clama a mim e eu lhe responderei
31 clama a mim e eu lhe responderei31 clama a mim e eu lhe responderei
31 clama a mim e eu lhe responderei
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
14 o olhar de deus
14 o olhar de deus14 o olhar de deus
14 o olhar de deus
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
21 convite a graça
21 convite a graça21 convite a graça
21 convite a graça
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
01 a cura pela obediência
01 a cura pela obediência01 a cura pela obediência
01 a cura pela obediência
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
26 mensagem da pascoa
26 mensagem da pascoa26 mensagem da pascoa
26 mensagem da pascoa
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
12 mensagem marta e maria
12 mensagem marta e maria12 mensagem marta e maria
12 mensagem marta e maria
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
13 mulher samaritana
13 mulher samaritana13 mulher samaritana
13 mulher samaritana
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
32 mensagem em exodo 13 do 17-22
32 mensagem em exodo 13 do 17-2232 mensagem em exodo 13 do 17-22
32 mensagem em exodo 13 do 17-22
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
23 isaias 1
23 isaias 123 isaias 1
11 mensagem em habacuque 3
11 mensagem em habacuque 311 mensagem em habacuque 3
11 mensagem em habacuque 3
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
05 leitura joão cap 11
05 leitura joão cap 1105 leitura joão cap 11
05 leitura joão cap 11
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 

Destaque (20)

28 tira a minha alma da prisão (libertaçaõ)
28 tira a minha alma da prisão (libertaçaõ)28 tira a minha alma da prisão (libertaçaõ)
28 tira a minha alma da prisão (libertaçaõ)
 
29 mensagem da cruz 02 (03-04)
29 mensagem da cruz 02 (03-04)29 mensagem da cruz 02 (03-04)
29 mensagem da cruz 02 (03-04)
 
30 mensagem fé vã (inedita)
30  mensagem fé vã (inedita)30  mensagem fé vã (inedita)
30 mensagem fé vã (inedita)
 
02 isaías 45
02 isaías 4502 isaías 45
02 isaías 45
 
08 mensagem centurião
08 mensagem centurião08 mensagem centurião
08 mensagem centurião
 
17 os segredos da vitória do crente
17 os segredos da vitória do crente17 os segredos da vitória do crente
17 os segredos da vitória do crente
 
34 hebreus 13
34 hebreus 1334 hebreus 13
34 hebreus 13
 
06 mensagem 10-12
06 mensagem 10-1206 mensagem 10-12
06 mensagem 10-12
 
27 os cinco presentes de deus
27 os cinco presentes de deus27 os cinco presentes de deus
27 os cinco presentes de deus
 
31 clama a mim e eu lhe responderei
31 clama a mim e eu lhe responderei31 clama a mim e eu lhe responderei
31 clama a mim e eu lhe responderei
 
14 o olhar de deus
14 o olhar de deus14 o olhar de deus
14 o olhar de deus
 
21 convite a graça
21 convite a graça21 convite a graça
21 convite a graça
 
01 a cura pela obediência
01 a cura pela obediência01 a cura pela obediência
01 a cura pela obediência
 
26 mensagem da pascoa
26 mensagem da pascoa26 mensagem da pascoa
26 mensagem da pascoa
 
12 mensagem marta e maria
12 mensagem marta e maria12 mensagem marta e maria
12 mensagem marta e maria
 
13 mulher samaritana
13 mulher samaritana13 mulher samaritana
13 mulher samaritana
 
32 mensagem em exodo 13 do 17-22
32 mensagem em exodo 13 do 17-2232 mensagem em exodo 13 do 17-22
32 mensagem em exodo 13 do 17-22
 
23 isaias 1
23 isaias 123 isaias 1
23 isaias 1
 
11 mensagem em habacuque 3
11 mensagem em habacuque 311 mensagem em habacuque 3
11 mensagem em habacuque 3
 
05 leitura joão cap 11
05 leitura joão cap 1105 leitura joão cap 11
05 leitura joão cap 11
 

Semelhante a 24 jesus anda em território pagão

Jesus e a mulher cananéia a salvação de deus é para todos - 14 08 2005 - 1...
Jesus e a mulher cananéia   a salvação de deus é para todos -  14 08 2005 - 1...Jesus e a mulher cananéia   a salvação de deus é para todos -  14 08 2005 - 1...
Jesus e a mulher cananéia a salvação de deus é para todos - 14 08 2005 - 1...
Paulo Dias Nogueira
 
Evangeliza - Paulo de Tarso
Evangeliza - Paulo de TarsoEvangeliza - Paulo de Tarso
Evangeliza - Paulo de Tarso
Antonino Silva
 
Comentário: 20º Domingo Tempo Comum - Ano A
Comentário: 20º Domingo Tempo Comum - Ano AComentário: 20º Domingo Tempo Comum - Ano A
Comentário: 20º Domingo Tempo Comum - Ano A
José Lima
 
Tua fé te salvou richard simonetti
Tua fé te salvou   richard simonettiTua fé te salvou   richard simonetti
Tua fé te salvou richard simonetti
Helio Cruz
 
Documentos do magisterio
Documentos do magisterioDocumentos do magisterio
Documentos do magisterio
JMVSobreiro
 
Lição_722016_Senhor de judeus e gentios_GGR
Lição_722016_Senhor de judeus e gentios_GGRLição_722016_Senhor de judeus e gentios_GGR
Lição_722016_Senhor de judeus e gentios_GGR
Gerson G. Ramos
 
C1309 nao sou_digno
C1309 nao sou_dignoC1309 nao sou_digno
C1309 nao sou_digno
Paroquia Arronches
 
Documentos magistério
Documentos magistérioDocumentos magistério
Documentos magistério
JMVSobreiro
 
GGR_As mulheres no ministério de Jesus_622015
GGR_As mulheres no ministério de Jesus_622015GGR_As mulheres no ministério de Jesus_622015
GGR_As mulheres no ministério de Jesus_622015
Gerson G. Ramos
 
Mulheres que seguiram Jesus.pptx
Mulheres que seguiram Jesus.pptxMulheres que seguiram Jesus.pptx
Mulheres que seguiram Jesus.pptx
M.R.L
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Jesus é Vida.pptx
Jesus é Vida.pptxJesus é Vida.pptx
Jesus é Vida.pptx
Luan Souza
 
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
José Luiz Silva Pinto
 
As mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminhoAs mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminho
Izabel Cristina Fonseca
 
As mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminhoAs mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminho
Izabel Cristina Fonseca
 
As Mulheres Da Casa Do Caminho
As Mulheres Da Casa Do CaminhoAs Mulheres Da Casa Do Caminho
As Mulheres Da Casa Do Caminho
guestb30c415
 
09 nocoes basicas_de_cristologia_pe_antonio_pontes
09 nocoes basicas_de_cristologia_pe_antonio_pontes09 nocoes basicas_de_cristologia_pe_antonio_pontes
09 nocoes basicas_de_cristologia_pe_antonio_pontes
Sérgio Ira
 
Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015
saojosepascom
 
Linha de esplendor sem fim
Linha de esplendor sem fimLinha de esplendor sem fim
Linha de esplendor sem fim
Paulo Dias Nogueira
 
C1212 joao e_seu_nome
C1212 joao e_seu_nomeC1212 joao e_seu_nome
C1212 joao e_seu_nome
José Luiz Silva Pinto
 

Semelhante a 24 jesus anda em território pagão (20)

Jesus e a mulher cananéia a salvação de deus é para todos - 14 08 2005 - 1...
Jesus e a mulher cananéia   a salvação de deus é para todos -  14 08 2005 - 1...Jesus e a mulher cananéia   a salvação de deus é para todos -  14 08 2005 - 1...
Jesus e a mulher cananéia a salvação de deus é para todos - 14 08 2005 - 1...
 
Evangeliza - Paulo de Tarso
Evangeliza - Paulo de TarsoEvangeliza - Paulo de Tarso
Evangeliza - Paulo de Tarso
 
Comentário: 20º Domingo Tempo Comum - Ano A
Comentário: 20º Domingo Tempo Comum - Ano AComentário: 20º Domingo Tempo Comum - Ano A
Comentário: 20º Domingo Tempo Comum - Ano A
 
Tua fé te salvou richard simonetti
Tua fé te salvou   richard simonettiTua fé te salvou   richard simonetti
Tua fé te salvou richard simonetti
 
Documentos do magisterio
Documentos do magisterioDocumentos do magisterio
Documentos do magisterio
 
Lição_722016_Senhor de judeus e gentios_GGR
Lição_722016_Senhor de judeus e gentios_GGRLição_722016_Senhor de judeus e gentios_GGR
Lição_722016_Senhor de judeus e gentios_GGR
 
C1309 nao sou_digno
C1309 nao sou_dignoC1309 nao sou_digno
C1309 nao sou_digno
 
Documentos magistério
Documentos magistérioDocumentos magistério
Documentos magistério
 
GGR_As mulheres no ministério de Jesus_622015
GGR_As mulheres no ministério de Jesus_622015GGR_As mulheres no ministério de Jesus_622015
GGR_As mulheres no ministério de Jesus_622015
 
Mulheres que seguiram Jesus.pptx
Mulheres que seguiram Jesus.pptxMulheres que seguiram Jesus.pptx
Mulheres que seguiram Jesus.pptx
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Jesus é Vida.pptx
Jesus é Vida.pptxJesus é Vida.pptx
Jesus é Vida.pptx
 
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
 
As mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminhoAs mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminho
 
As mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminhoAs mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminho
 
As Mulheres Da Casa Do Caminho
As Mulheres Da Casa Do CaminhoAs Mulheres Da Casa Do Caminho
As Mulheres Da Casa Do Caminho
 
09 nocoes basicas_de_cristologia_pe_antonio_pontes
09 nocoes basicas_de_cristologia_pe_antonio_pontes09 nocoes basicas_de_cristologia_pe_antonio_pontes
09 nocoes basicas_de_cristologia_pe_antonio_pontes
 
Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015
 
Linha de esplendor sem fim
Linha de esplendor sem fimLinha de esplendor sem fim
Linha de esplendor sem fim
 
C1212 joao e_seu_nome
C1212 joao e_seu_nomeC1212 joao e_seu_nome
C1212 joao e_seu_nome
 

Mais de IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS

O poder das cruz (17 12-17)
O poder das cruz (17 12-17)O poder das cruz (17 12-17)
O poder das cruz (17 12-17)
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Obstáculos para zaqueu receber a benção
Obstáculos para zaqueu receber a bençãoObstáculos para zaqueu receber a benção
Obstáculos para zaqueu receber a benção
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
O obreiro vaso
O obreiro  vasoO obreiro  vaso
O desafio de seguir a cristo
O desafio de seguir a cristoO desafio de seguir a cristo
O desafio de seguir a cristo
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Josué 6
Josué 6Josué 6
è Tempo de ter uma vida de vitória e conquistas
è Tempo de ter uma vida de vitória e conquistasè Tempo de ter uma vida de vitória e conquistas
è Tempo de ter uma vida de vitória e conquistas
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Três palavras de
Três palavras deTrês palavras de
Três palavras de
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Romanos 4
Romanos 4Romanos 4
Promessas de deus para nós
Promessas de deus para nósPromessas de deus para nós
Promessas de deus para nós
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Poder do espirito santo
Poder do espirito santoPoder do espirito santo
Poder do espirito santo
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Perseverar até o fim hebreus 12
Perseverar até o fim                    hebreus 12Perseverar até o fim                    hebreus 12
Perseverar até o fim hebreus 12
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Obed edom
Obed edomObed edom
O poder das cruz (17 12-17)
O poder das cruz (17 12-17)O poder das cruz (17 12-17)
O poder das cruz (17 12-17)
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Josué 24
Josué 24Josué 24
João 10 (domingo)
João 10 (domingo)João 10 (domingo)
João 10 (domingo)
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Exodo 33
Exodo 33Exodo 33
Como hei de trazer para a minha casa a arca de deus
Como hei de trazer para a minha casa a arca de deusComo hei de trazer para a minha casa a arca de deus
Como hei de trazer para a minha casa a arca de deus
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
2 reis 2
2 reis 22 reis 2
47 o gemido de rispa
47  o gemido de rispa47  o gemido de rispa
47 o gemido de rispa
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
46 as bençãos celestiais
46 as bençãos celestiais46 as bençãos celestiais
46 as bençãos celestiais
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 

Mais de IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS (20)

O poder das cruz (17 12-17)
O poder das cruz (17 12-17)O poder das cruz (17 12-17)
O poder das cruz (17 12-17)
 
Obstáculos para zaqueu receber a benção
Obstáculos para zaqueu receber a bençãoObstáculos para zaqueu receber a benção
Obstáculos para zaqueu receber a benção
 
O obreiro vaso
O obreiro  vasoO obreiro  vaso
O obreiro vaso
 
O desafio de seguir a cristo
O desafio de seguir a cristoO desafio de seguir a cristo
O desafio de seguir a cristo
 
Josué 6
Josué 6Josué 6
Josué 6
 
è Tempo de ter uma vida de vitória e conquistas
è Tempo de ter uma vida de vitória e conquistasè Tempo de ter uma vida de vitória e conquistas
è Tempo de ter uma vida de vitória e conquistas
 
Três palavras de
Três palavras deTrês palavras de
Três palavras de
 
Romanos 4
Romanos 4Romanos 4
Romanos 4
 
Promessas de deus para nós
Promessas de deus para nósPromessas de deus para nós
Promessas de deus para nós
 
Poder do espirito santo
Poder do espirito santoPoder do espirito santo
Poder do espirito santo
 
Perseverar até o fim hebreus 12
Perseverar até o fim                    hebreus 12Perseverar até o fim                    hebreus 12
Perseverar até o fim hebreus 12
 
Obed edom
Obed edomObed edom
Obed edom
 
O poder das cruz (17 12-17)
O poder das cruz (17 12-17)O poder das cruz (17 12-17)
O poder das cruz (17 12-17)
 
Josué 24
Josué 24Josué 24
Josué 24
 
João 10 (domingo)
João 10 (domingo)João 10 (domingo)
João 10 (domingo)
 
Exodo 33
Exodo 33Exodo 33
Exodo 33
 
Como hei de trazer para a minha casa a arca de deus
Como hei de trazer para a minha casa a arca de deusComo hei de trazer para a minha casa a arca de deus
Como hei de trazer para a minha casa a arca de deus
 
2 reis 2
2 reis 22 reis 2
2 reis 2
 
47 o gemido de rispa
47  o gemido de rispa47  o gemido de rispa
47 o gemido de rispa
 
46 as bençãos celestiais
46 as bençãos celestiais46 as bençãos celestiais
46 as bençãos celestiais
 

Último

PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 

Último (10)

PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 

24 jesus anda em território pagão

  • 1. A ADORAÇÃO E A FÉ QUEBRAM BARREIRAS E FRONTEIRAS 1-►Na região de TIRO- Nesse lugar encontrar-se uma mulher "cananeia". Ela mora numa região de pagãos. Eles não são semitas, não são israelita nem seguem a religião judaica. Mas ela chama Jesus de "Filho de Davi", que é o título messiânico israelita por excelência. Podemos pensar que ela está tão profundamente angustiada que se humilha até invocar o Messias dos israelitas. "E partindo dali foi para a Região de Tiro..." (7,24a). 2-►A mulher identificada é designada como Cananeia. Podemos pensar que ela esta tão profundamente angustiada que se humilha até invocar o Messias dos israelitas. Seu amor de mãe pela sua filha a leva a quebrar as possíveis fronteiras da sua tradição e das brigas dos povos na procura da saúde de sua filha. A insistência da Mulher e as reações de Jesus e dos discípulos Mateus descreve com muito mais detalhes o gradativo clamor da mulher e as diferentes reações de Jesus e dos discípulos. 3-►O grito da mulher pede a compaixão de Jesus reconhecido como Filho de Davi. 4-►O seu clamor expressa a solidariedade entre mãe e filha, Jesus fica em silêncio e nada responde (Mt 15, 23). Será indiferença ou presença silenciosa e reflexiva? 5-►O silêncio também faz parte da aproximação para um verdadeiro encontro, quando as diferenças são muito grandes. 6-►Os discípulos ficam bravos com a mulher. 7-►Querem afastar o grito porque ele incomoda: "Despede-a, porque vem gritando atrás de nós" (Mt 15,23). Eles querem que Jesus mande-a embora para que não os incomode mais. Jesus parece pensar em voz alta e Mateus coloca em sua boca a mentalidade dos judeus da época, através de uma compreensão exclusivista da missão: 8-►"Eu não fui enviado senão para as ovelhas perdidas de Israel" (Mt 15, 24). Diante da insistência do grito da mulher, a resposta de Jesus é muito dura e difícil de entender. Para isso, é preciso entrar em sua atitude pedagógica, destinada aos discípulos e também à mulher. 9-►Ele insiste no seu messianismo israelita: "Não fui enviado senão às ovelhas perdidas de Israel" (Mt 15,24). E era verdade mesmo: Jesus foi mandado a um povo pequeno, para realizar uma esperança limitada nos seus termos – ele é o Messias de Israel. 10-►Jesus não a rejeita, mas a provoca para uma maior confiança. Ele vai pedir que ela transgrida as fronteiras de suas próprias ideias. 11-►As fronteiras que tinham marcado dentro do seu coração e de seus conceitos.
  • 2. 12-►A mulher volta a insistir. Seu grito agora é acompanhado por um gesto de aproximação maior. 13-►Prostrando-se de joelhos implora: "Senhor, ajuda-me" (v. 25). "Não fica bem tirar o pão dos filhos para atirá-lo aos cachorrinhos" (Mt 15, 26). Os judeus se consideravam filhos de Deus e diziam que os estrangeiros não eram dignos da bênção divina. 14-☺A mulher pagã ajudou Jesus a compreender que ele era enviado de Deus não só para os judeus, mas para toda pessoa humana de todas as culturas e tempos; o que é uma alusão à profecia do Servo de Deus (Is 49, 1-6). A mulher assumiu sua condição de "cachorrinho" com grande esperança (fé); não aceitou as condições que a deixavam excluída da vida, mas quebrou as fronteiras que a discriminavam. 15-►Jesus ficou admirado com os valores que encontrou nos pagãos e compreendeu que Deus já estava entre eles como Deus vivo e libertador: aquele que ouve o clamor e desce para libertar (cf. Ex 3, 7ss.). 16-►O evangelho de Mateus faz esse caminho progressivo e muito diferente do envio de discípulos apenas para as "ovelhas perdidas da casa de Israel" (Mt 10, 6), e conclui: "Ide e fazei com que todos os povos sejam meus discípulos" (Mt 28, 19). O encontro de transformação e libertação só aconteceu quando (ACONTECEu UM ATO DE ADORAÇÃO) e então Jesus "descue" ao nível humano, tornando-se aprendiz e discípulo da mulher estrangeira, excluída. E confirma o seu amor por todos os povos: "Mulher, grande é tua fé! Seja feito como queres!" (Mt 15, 28). Como ela, nós somos convidados a ir lá onde a vida clama e sofre a dor dos nossos problemas; ali onde as pessoas sofrem a separação da vida social e cultural. Sendo que a adoração e a fé quebram fronteiras, devemos perguntar: –Será que deixamos pelos menos algumas "migalhas" para aqueles e aquelas que não são cristãos? – Somos capazes de reconhecer a realidade crítica fora do nosso ambiente Cristão institucional? No seguimento de Jesus, que se deixou tocar pelo grito da mulher siro-fenícia, "escutar Deus onde a vida clama" é convocação do Espírito que sopra onde e como quer. Precisamos ter nossos corações abertos e atentos aos múltiples clamores da vida que aparece ao nosso redor.