SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Vimos por este meio solicitar a atenção para a Conferência sobre ‘O Lazer e o Turismo Ciclável
em Portugal’ que as autarquias da Murtosa, Ovar, Estarreja e a Universidade de Aveiro vão
organizar no próximo dia 6 de Novembro, em Aveiro.
O conceito de turismo ciclável tem vindo a desenvolver-se de uma forma organizada e
sistemática em vários países (designadamente Austrália, Nova Zelândia, Suíça, Reino Unido e
Espanha) com impactos significativos do ponto de vista económico, social e ambiental. Trata-
se de uma actividade que mobiliza visitantes/turistas que se deslocam de bicicleta, em férias
ou em lazer, planeada de forma independente ou fazendo parte de viagens organizadas e que
pode incluir o uso de outros serviços de transporte e um tipo de alojamento formal ou
informal.
Um Estudo recente da Comissão Europeia sobre o Impacto económico do turismo ciclável a
nível europeu (THE EUROPEAN CYCLE ROUTE NETWORK EUROVELO - CHALLENGES AND
OPPORTUNITIES FOR SUSTAINABLE TOURISM, 2009), apresentado recentemente em Bruxelas,
conclui que o peso do turismo ciclável atinge, actualmente, cerca de 2.8 biliões de
viagens/ano, 26 milhões de viagens de turismo e representa um valor de cerca de 54 biliões de
euros/ano. O mesmo estudo estima que o valor da Rede Europeia de Ciclovias - EuroVelo
(constituída por cerca de 12 eixos transcontinentais e totalizando 66.000 Km, 75% já
construídos - consultar http://www.ecf.com/3188_1) atinja já cerca de 12.5 milhões de
viajantes, com um impacto económico de cerca de 4.4 biliões de euros.
Importa, ainda, sublinhar que a EuroVelo foi pensada com o objectivo de criar uma rede de
ciclovias de elevada qualidade ligando todos os países europeus, podendo ser fruída por
utilizadores de grandes distâncias ou por utilizadores diários. Para fazer parte desta rede é
fundamental que: as redes cicláveis sejam seguras e contínuas; o ambiente rural envolvente
seja agradável e amigável do utilizador de bicicleta; exista uma clara e precisa sinalização;
alojamento de qualidade e hospitalidade nas rotas cicláveis; serviços de apoio e adequada
informação.
Em Portugal, o tema não tem merecido a devida atenção por parte dos poderes públicos
(locais e nacionais), sendo as actuações mais relevantes desenvolvidas pelos municípios mas
com uma perspectiva muito fragmentada e focalizada na mera construção de pistas cicláveis
sem as preocupações e os impactos (sociais, económicos e ambientais) anteriormente
referenciados.
Recentemente, o governo português aprovou o Projecto 'Cicloria', um investimento de um
milhão de euros numa iniciativa promovida pelas autarquias da Murtosa, Ovar e Estarreja e
pela Universidade de Aveiro e desenvolvido no âmbito de uma candidatura ao POVT - Eixo IX –
Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana, e
que visa a criação das condições de promoção e desenvolvimento da mobilidade ciclável com
motivação de lazer e turismo na região da Ria de Aveiro.
Pretende-se, com este projecto, criar uma rede de ciclovias na envolvente à Ria de Aveiro
apoiada num conjunto de acções de animação dos percursos cicláveis, através da organização,
disponibilização e valorização do conhecimento sobre o património cultural, construído e
natural da região que os agentes locais e os investigadores da Universidade de Aveiro dispõem.
Esta informação irá ser integrada e disponibilizada ao utilizador através de várias ferramentas
tecnológicas (Web, GPS e GSM) tirando partido do know-how que a região dispõem (INOVA-
RIA). Para além disso, empresas do sector (com forte implantação na região, localizando-se
aqui a ABIMOTA) irão ser convidadas a participar no fornecimento das bicicletas e
equipamentos de apoio e novas empresas poderão surgir no âmbito de iniciativas de
empreendedorismo para prestar serviços de apoio (oficinas, guias de natureza e animação
cultural). Por último, a integração da temática da mobilidade nos curricula das escolas, irá, de
certo, contribuir para estimular a mobilidade dos alunos de bicicleta para a escola e para a
descoberta ciclável do meio onde vivem.
Para marcar o arranque do projecto as entidades promotoras estão a organizar uma
Conferência Internacional sobre ‘O Lazer e o Turismo Ciclável em Portugal’ que se irá realizar
no próximo dia 6 de Novembro, no Auditório da Reitoria da Universidade de Aveiro com os
seguintes objectivos:
 apresentar os princípios orientadores do Projecto;
 discutir os desafios das políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao turismo a nível
    europeu (com a presença do Professor Les Lumsdon, um especialista europeu na matéria e
    responsável pela elaboração do Estudo acima referido);
     reflectir sobre as oportunidades de desenvolvimento económico ligada à mobilidade
    ciclável com motivação de turismo e lazer (envolvendo os responsáveis do sector das duas
    rodas - ABIMOTA, da tecnologia - INOVA_RIA, dos utilizadores - FPCUB, e da I&D - Cluster
    da Bicicleta);
 conhecer e debater experiências municipais e intermunicipais nacionais (premiadas a nível
    nacional e europeu) e reflectir sobre experiências internacionais (com a presença de
    especialistas britânicos e espanhóis);
    discutir as orientações nacionais de políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao
    turismo (com presença de vários dos representantes institucionais nacionais)
A abordagem que pretendemos discutir na conferência, e adoptar no desenvolvimento do
projecto, será de aprofundamento da articulação entre as diferentes áreas disciplinares
(ordenamento do território, turismo, biologia e geologia, ambiente, educação e cultura, design
e comunicação, telecomunicações, engenharia mecânica e civil e saúde) para a definição de
um adequado e articulado programa de projectos e iniciativas que visem:
    promover o uso da bicicleta na região, sobretudo na perspectiva do lazer e turismo, mas
    também com a valorização de estilos de vida saudável;
    organizar e qualificar os elementos estruturantes do território com vocação ligada à
    mobilidade suave, ao lazer e ao turismo;
   valorizar os recursos naturais, culturais e patrimoniais e o conhecimento que se tem vindo
    a produzir sobre os mesmos;
    mobilizar o conhecimento tecnológico (em especial as tecnologias móveis - GPS) para
    proporcionar formas inovadoras de usufruto e conhecimento do território;
     promover o desenvolvimento de I&D ligado à bicicleta, em especial nos domínios
    da tecnologia, design, materiais e energia;
    estimular o envolvimento das comunidades educativas e agentes sociais e económicos na
    definição, construção e implementação do projecto.
Para além destas preocupações, a conferência pretende igualmente constituir uma
oportunidade para estimular a criação de redes/parcerias a nível nacional (criação de uma
Plataforma Intermunicipal sobre Mobilidade Ciclável, no seio da ANMP) e de mobilizar as
diversas autarquias locais para se participarem em redes internacionais (aproveitando o
programa INTERREG).
Em síntese, pretende-se com o Projecto ‘Cicloria’, e com a presente Conferência, reflectir
sobre a necessidade de se desenvolverem políticas inovadoras de mobilidade ciclável ligada ao
turismo e ao lazer, que articulem o território, a mobilidade, o turismo, a indústria e a
tecnologia, que forneçam um quadro de referência para as várias iniciativas municipais e que
as enquadrem com outras iniciativas definidas a nível europeu (Euro-Velo). Existe a convicção
que esta novo enfoque poderá, em larga escala, beneficiar a economia, através da criação de
emprego e o aumento das actividades ligadas ao turismo, e o ambiente, através da criação de
actividades “low carbon” – uma aposta chave face à crise actual.
Finalmente, informamos que a ficha de inscrição da Conferência está disponível no site/blogue
da conferência (http://turismociclavel.blogs.sapo.pt/) e que o prazo limite para inscrições é o
dia 30 de Outubro. Para mais informações sobre o projecto sugerimos consulta ao seguinte
site/blogue (http://cicloria.blogs.sapo.pt/).

Pl'A Comissão Organizadora da Conferência

José Carlos Mota

Secção Autónoma de Ciências Sociais, Jurídicas e Políticas
Campus de Santiago
Universidade de Aveiro
email: jcmota@ua.pt
mobile +351.91 9656514

Links

http://cicloria.blogs.sapo.pt/

http://turismociclavel.blogs.sapo.pt/ (Conferencia)




Antecedentes ao Projecto
Newsletter 'Sustainable Leisure Travel Network' - Projecto 'Murtosa Ciclável'
http://www.vistrav.org.uk/uploads/files/newsletter1.pdf
http://www.cm-murtosa.pt/naturria
http://www.cm-murtosa.pt/murtosaciclavel/
http://murtosaciclavel.blogs.sapo.pt/
http://www.bioria.com/
http://uaciclavel.blogs.sapo.pt/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

QuestõEs De ReflexãO Conf Vf
QuestõEs De ReflexãO Conf VfQuestõEs De ReflexãO Conf Vf
QuestõEs De ReflexãO Conf Vf
Jose Carlos Mota
 

Mais procurados (16)

QuestõEs De ReflexãO Conf Vf
QuestõEs De ReflexãO Conf VfQuestõEs De ReflexãO Conf Vf
QuestõEs De ReflexãO Conf Vf
 
Dossier de Visita
Dossier de VisitaDossier de Visita
Dossier de Visita
 
Cidades e regiões bike friendly apresentação-vf
Cidades e regiões bike friendly apresentação-vfCidades e regiões bike friendly apresentação-vf
Cidades e regiões bike friendly apresentação-vf
 
A BUGA NUMA CIDADE BIKE-FRIENDLY
A BUGA NUMA CIDADE BIKE-FRIENDLY A BUGA NUMA CIDADE BIKE-FRIENDLY
A BUGA NUMA CIDADE BIKE-FRIENDLY
 
Paulo Rodrigues e José Carlos Mota
Paulo Rodrigues e José Carlos MotaPaulo Rodrigues e José Carlos Mota
Paulo Rodrigues e José Carlos Mota
 
Portugal Bike Value: Road Map
Portugal Bike Value: Road MapPortugal Bike Value: Road Map
Portugal Bike Value: Road Map
 
Rui Neves
Rui NevesRui Neves
Rui Neves
 
Planeamento do lazer ciclável na ria de aveiro vf
Planeamento do lazer ciclável na ria de aveiro vfPlaneamento do lazer ciclável na ria de aveiro vf
Planeamento do lazer ciclável na ria de aveiro vf
 
Objectivos Da ConferêNcia Vf
Objectivos Da ConferêNcia VfObjectivos Da ConferêNcia Vf
Objectivos Da ConferêNcia Vf
 
Programa
ProgramaPrograma
Programa
 
#3 Click Plataforma V1
#3 Click Plataforma V1#3 Click Plataforma V1
#3 Click Plataforma V1
 
20151218 balanço cpip
20151218 balanço cpip20151218 balanço cpip
20151218 balanço cpip
 
Prêmio cidades de excelência
Prêmio cidades de excelênciaPrêmio cidades de excelência
Prêmio cidades de excelência
 
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
 
Que futuro para o centro de aveiro
Que futuro para o centro de aveiroQue futuro para o centro de aveiro
Que futuro para o centro de aveiro
 
UAUBIKE Smart Cities Tour 2019
UAUBIKE Smart Cities Tour 2019UAUBIKE Smart Cities Tour 2019
UAUBIKE Smart Cities Tour 2019
 

Destaque (20)

Bolinha de queijo
Bolinha de queijoBolinha de queijo
Bolinha de queijo
 
Topfield
TopfieldTopfield
Topfield
 
Os títulos
Os títulosOs títulos
Os títulos
 
Porque o frango atravessa a rua
Porque o frango atravessa a ruaPorque o frango atravessa a rua
Porque o frango atravessa a rua
 
A Busca Por Precocidade
A Busca Por PrecocidadeA Busca Por Precocidade
A Busca Por Precocidade
 
O Polvo Sol
O Polvo   SolO Polvo   Sol
O Polvo Sol
 
Direitos das crianças
Direitos das criançasDireitos das crianças
Direitos das crianças
 
Abipbox
AbipboxAbipbox
Abipbox
 
Promax
PromaxPromax
Promax
 
Padrão Estado
Padrão EstadoPadrão Estado
Padrão Estado
 
Maritza
MaritzaMaritza
Maritza
 
Abcom
AbcomAbcom
Abcom
 
Deusculpado
DeusculpadoDeusculpado
Deusculpado
 
Genda
GendaGenda
Genda
 
Fabian vargas
Fabian vargasFabian vargas
Fabian vargas
 
Sessao Workshop T2 Dez09
Sessao Workshop T2 Dez09Sessao Workshop T2 Dez09
Sessao Workshop T2 Dez09
 
Minha casa no meio do nada
Minha casa no meio do nadaMinha casa no meio do nada
Minha casa no meio do nada
 
Bolocos Economicos
Bolocos EconomicosBolocos Economicos
Bolocos Economicos
 
Solidos cristalinos-rest
Solidos cristalinos-restSolidos cristalinos-rest
Solidos cristalinos-rest
 
Seatel
SeatelSeatel
Seatel
 

Semelhante a 1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal

1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
mobiciclavel
 
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
mobiciclavel
 
#5 Click Turismo CicláVel
#5 Click Turismo CicláVel#5 Click Turismo CicláVel
#5 Click Turismo CicláVel
Jose Carlos Mota
 
0.Dossier Visita ComunicaçãO Social
0.Dossier Visita ComunicaçãO Social0.Dossier Visita ComunicaçãO Social
0.Dossier Visita ComunicaçãO Social
mobiciclavel
 
#1 Click Escola CicláVel Vf
#1 Click Escola CicláVel Vf#1 Click Escola CicláVel Vf
#1 Click Escola CicláVel Vf
Jose Carlos Mota
 

Semelhante a 1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal (20)

1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
 
#2 Click Cicloria V1
#2 Click Cicloria V1#2 Click Cicloria V1
#2 Click Cicloria V1
 
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
 
Plataforma Tecnológica da Bicicleta 7 julho 2014
Plataforma Tecnológica da Bicicleta 7 julho 2014Plataforma Tecnológica da Bicicleta 7 julho 2014
Plataforma Tecnológica da Bicicleta 7 julho 2014
 
#5 Click Turismo CicláVel
#5 Click Turismo CicláVel#5 Click Turismo CicláVel
#5 Click Turismo CicláVel
 
Tr 130 valorização da bicicleta
Tr 130 valorização da bicicletaTr 130 valorização da bicicleta
Tr 130 valorização da bicicleta
 
Tr 130 valorização da bicicleta
Tr 130 valorização da bicicletaTr 130 valorização da bicicleta
Tr 130 valorização da bicicleta
 
TURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessions
TURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessionsTURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessions
TURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessions
 
Publico porto 20140707
Publico porto 20140707Publico porto 20140707
Publico porto 20140707
 
0.Dossier Visita ComunicaçãO Social
0.Dossier Visita ComunicaçãO Social0.Dossier Visita ComunicaçãO Social
0.Dossier Visita ComunicaçãO Social
 
2. Cicloria Arp Jc J Mota
2. Cicloria Arp Jc J Mota2. Cicloria Arp Jc J Mota
2. Cicloria Arp Jc J Mota
 
Balanço ecc2015 algarve
Balanço ecc2015 algarveBalanço ecc2015 algarve
Balanço ecc2015 algarve
 
#1 Click Escola CicláVel Vf
#1 Click Escola CicláVel Vf#1 Click Escola CicláVel Vf
#1 Click Escola CicláVel Vf
 
12.3.13 #2 januário cunha
12.3.13 #2 januário cunha12.3.13 #2 januário cunha
12.3.13 #2 januário cunha
 
12. Imtt Isabel Seabra V2
12. Imtt Isabel Seabra V212. Imtt Isabel Seabra V2
12. Imtt Isabel Seabra V2
 
Plano Estratégico para Cascais - por Isabel Magalhães
Plano Estratégico para Cascais - por Isabel MagalhãesPlano Estratégico para Cascais - por Isabel Magalhães
Plano Estratégico para Cascais - por Isabel Magalhães
 
8. Ecopista DãO Guilherme Almeida
8. Ecopista DãO Guilherme Almeida8. Ecopista DãO Guilherme Almeida
8. Ecopista DãO Guilherme Almeida
 
#4 Click Life Cycle V1
#4 Click Life Cycle V1#4 Click Life Cycle V1
#4 Click Life Cycle V1
 
Projeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporte
Projeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporteProjeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporte
Projeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporte
 
Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...
Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...
Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...
 

Mais de mobiciclavel

Ciclo Ria Div Fina Smalll
Ciclo Ria Div Fina SmalllCiclo Ria Div Fina Smalll
Ciclo Ria Div Fina Smalll
mobiciclavel
 
8.Biketour Sportis Espanhol
8.Biketour Sportis Espanhol8.Biketour Sportis Espanhol
8.Biketour Sportis Espanhol
mobiciclavel
 
Poster Mob Sustentavel Murtosa
Poster Mob Sustentavel MurtosaPoster Mob Sustentavel Murtosa
Poster Mob Sustentavel Murtosa
mobiciclavel
 
Murtosa Final Small
Murtosa Final SmallMurtosa Final Small
Murtosa Final Small
mobiciclavel
 
4.Incubadora Em Rede Ua
4.Incubadora Em Rede Ua4.Incubadora Em Rede Ua
4.Incubadora Em Rede Ua
mobiciclavel
 
2.Ecoinside Bioria
2.Ecoinside Bioria2.Ecoinside Bioria
2.Ecoinside Bioria
mobiciclavel
 
3.Inova Ria Uw Ponto C Mio
3.Inova Ria  Uw Ponto C Mio3.Inova Ria  Uw Ponto C Mio
3.Inova Ria Uw Ponto C Mio
mobiciclavel
 
1.1.Newsletter Murtosa CicláVel
1.1.Newsletter Murtosa CicláVel1.1.Newsletter Murtosa CicláVel
1.1.Newsletter Murtosa CicláVel
mobiciclavel
 

Mais de mobiciclavel (14)

Ciclo Ria Div Fina Smalll
Ciclo Ria Div Fina SmalllCiclo Ria Div Fina Smalll
Ciclo Ria Div Fina Smalll
 
8.Biketour Sportis Espanhol
8.Biketour Sportis Espanhol8.Biketour Sportis Espanhol
8.Biketour Sportis Espanhol
 
Poster Mob Sustentavel Murtosa
Poster Mob Sustentavel MurtosaPoster Mob Sustentavel Murtosa
Poster Mob Sustentavel Murtosa
 
Murtosa Final Small
Murtosa Final SmallMurtosa Final Small
Murtosa Final Small
 
6.1.óRbita
6.1.óRbita6.1.óRbita
6.1.óRbita
 
6.3.óRbita
6.3.óRbita6.3.óRbita
6.3.óRbita
 
6.2.óRbita
6.2.óRbita6.2.óRbita
6.2.óRbita
 
5.2.Abimota
5.2.Abimota5.2.Abimota
5.2.Abimota
 
4.Incubadora Em Rede Ua
4.Incubadora Em Rede Ua4.Incubadora Em Rede Ua
4.Incubadora Em Rede Ua
 
5.1.Abimota
5.1.Abimota5.1.Abimota
5.1.Abimota
 
2.Ecoinside Bioria
2.Ecoinside Bioria2.Ecoinside Bioria
2.Ecoinside Bioria
 
3.Inova Ria Uw Ponto C Mio
3.Inova Ria  Uw Ponto C Mio3.Inova Ria  Uw Ponto C Mio
3.Inova Ria Uw Ponto C Mio
 
1.1.Newsletter Murtosa CicláVel
1.1.Newsletter Murtosa CicláVel1.1.Newsletter Murtosa CicláVel
1.1.Newsletter Murtosa CicláVel
 
7.Ideiabiba Ryk B
7.Ideiabiba Ryk B7.Ideiabiba Ryk B
7.Ideiabiba Ryk B
 

Último

ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
azulassessoria9
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
azulassessoria9
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
azulassessoria9
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
azulassessoria9
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptxOrações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
 
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptxM0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 

1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal

  • 1. Vimos por este meio solicitar a atenção para a Conferência sobre ‘O Lazer e o Turismo Ciclável em Portugal’ que as autarquias da Murtosa, Ovar, Estarreja e a Universidade de Aveiro vão organizar no próximo dia 6 de Novembro, em Aveiro. O conceito de turismo ciclável tem vindo a desenvolver-se de uma forma organizada e sistemática em vários países (designadamente Austrália, Nova Zelândia, Suíça, Reino Unido e Espanha) com impactos significativos do ponto de vista económico, social e ambiental. Trata- se de uma actividade que mobiliza visitantes/turistas que se deslocam de bicicleta, em férias ou em lazer, planeada de forma independente ou fazendo parte de viagens organizadas e que pode incluir o uso de outros serviços de transporte e um tipo de alojamento formal ou informal. Um Estudo recente da Comissão Europeia sobre o Impacto económico do turismo ciclável a nível europeu (THE EUROPEAN CYCLE ROUTE NETWORK EUROVELO - CHALLENGES AND OPPORTUNITIES FOR SUSTAINABLE TOURISM, 2009), apresentado recentemente em Bruxelas, conclui que o peso do turismo ciclável atinge, actualmente, cerca de 2.8 biliões de viagens/ano, 26 milhões de viagens de turismo e representa um valor de cerca de 54 biliões de euros/ano. O mesmo estudo estima que o valor da Rede Europeia de Ciclovias - EuroVelo (constituída por cerca de 12 eixos transcontinentais e totalizando 66.000 Km, 75% já construídos - consultar http://www.ecf.com/3188_1) atinja já cerca de 12.5 milhões de viajantes, com um impacto económico de cerca de 4.4 biliões de euros. Importa, ainda, sublinhar que a EuroVelo foi pensada com o objectivo de criar uma rede de ciclovias de elevada qualidade ligando todos os países europeus, podendo ser fruída por utilizadores de grandes distâncias ou por utilizadores diários. Para fazer parte desta rede é fundamental que: as redes cicláveis sejam seguras e contínuas; o ambiente rural envolvente seja agradável e amigável do utilizador de bicicleta; exista uma clara e precisa sinalização; alojamento de qualidade e hospitalidade nas rotas cicláveis; serviços de apoio e adequada informação. Em Portugal, o tema não tem merecido a devida atenção por parte dos poderes públicos (locais e nacionais), sendo as actuações mais relevantes desenvolvidas pelos municípios mas com uma perspectiva muito fragmentada e focalizada na mera construção de pistas cicláveis sem as preocupações e os impactos (sociais, económicos e ambientais) anteriormente referenciados. Recentemente, o governo português aprovou o Projecto 'Cicloria', um investimento de um milhão de euros numa iniciativa promovida pelas autarquias da Murtosa, Ovar e Estarreja e pela Universidade de Aveiro e desenvolvido no âmbito de uma candidatura ao POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana, e
  • 2. que visa a criação das condições de promoção e desenvolvimento da mobilidade ciclável com motivação de lazer e turismo na região da Ria de Aveiro. Pretende-se, com este projecto, criar uma rede de ciclovias na envolvente à Ria de Aveiro apoiada num conjunto de acções de animação dos percursos cicláveis, através da organização, disponibilização e valorização do conhecimento sobre o património cultural, construído e natural da região que os agentes locais e os investigadores da Universidade de Aveiro dispõem. Esta informação irá ser integrada e disponibilizada ao utilizador através de várias ferramentas tecnológicas (Web, GPS e GSM) tirando partido do know-how que a região dispõem (INOVA- RIA). Para além disso, empresas do sector (com forte implantação na região, localizando-se aqui a ABIMOTA) irão ser convidadas a participar no fornecimento das bicicletas e equipamentos de apoio e novas empresas poderão surgir no âmbito de iniciativas de empreendedorismo para prestar serviços de apoio (oficinas, guias de natureza e animação cultural). Por último, a integração da temática da mobilidade nos curricula das escolas, irá, de certo, contribuir para estimular a mobilidade dos alunos de bicicleta para a escola e para a descoberta ciclável do meio onde vivem. Para marcar o arranque do projecto as entidades promotoras estão a organizar uma Conferência Internacional sobre ‘O Lazer e o Turismo Ciclável em Portugal’ que se irá realizar no próximo dia 6 de Novembro, no Auditório da Reitoria da Universidade de Aveiro com os seguintes objectivos:  apresentar os princípios orientadores do Projecto;  discutir os desafios das políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao turismo a nível europeu (com a presença do Professor Les Lumsdon, um especialista europeu na matéria e responsável pela elaboração do Estudo acima referido);  reflectir sobre as oportunidades de desenvolvimento económico ligada à mobilidade ciclável com motivação de turismo e lazer (envolvendo os responsáveis do sector das duas rodas - ABIMOTA, da tecnologia - INOVA_RIA, dos utilizadores - FPCUB, e da I&D - Cluster da Bicicleta);  conhecer e debater experiências municipais e intermunicipais nacionais (premiadas a nível nacional e europeu) e reflectir sobre experiências internacionais (com a presença de especialistas britânicos e espanhóis);  discutir as orientações nacionais de políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao turismo (com presença de vários dos representantes institucionais nacionais) A abordagem que pretendemos discutir na conferência, e adoptar no desenvolvimento do projecto, será de aprofundamento da articulação entre as diferentes áreas disciplinares (ordenamento do território, turismo, biologia e geologia, ambiente, educação e cultura, design e comunicação, telecomunicações, engenharia mecânica e civil e saúde) para a definição de um adequado e articulado programa de projectos e iniciativas que visem:  promover o uso da bicicleta na região, sobretudo na perspectiva do lazer e turismo, mas também com a valorização de estilos de vida saudável;  organizar e qualificar os elementos estruturantes do território com vocação ligada à mobilidade suave, ao lazer e ao turismo;  valorizar os recursos naturais, culturais e patrimoniais e o conhecimento que se tem vindo a produzir sobre os mesmos;  mobilizar o conhecimento tecnológico (em especial as tecnologias móveis - GPS) para proporcionar formas inovadoras de usufruto e conhecimento do território;  promover o desenvolvimento de I&D ligado à bicicleta, em especial nos domínios da tecnologia, design, materiais e energia;  estimular o envolvimento das comunidades educativas e agentes sociais e económicos na definição, construção e implementação do projecto.
  • 3. Para além destas preocupações, a conferência pretende igualmente constituir uma oportunidade para estimular a criação de redes/parcerias a nível nacional (criação de uma Plataforma Intermunicipal sobre Mobilidade Ciclável, no seio da ANMP) e de mobilizar as diversas autarquias locais para se participarem em redes internacionais (aproveitando o programa INTERREG). Em síntese, pretende-se com o Projecto ‘Cicloria’, e com a presente Conferência, reflectir sobre a necessidade de se desenvolverem políticas inovadoras de mobilidade ciclável ligada ao turismo e ao lazer, que articulem o território, a mobilidade, o turismo, a indústria e a tecnologia, que forneçam um quadro de referência para as várias iniciativas municipais e que as enquadrem com outras iniciativas definidas a nível europeu (Euro-Velo). Existe a convicção que esta novo enfoque poderá, em larga escala, beneficiar a economia, através da criação de emprego e o aumento das actividades ligadas ao turismo, e o ambiente, através da criação de actividades “low carbon” – uma aposta chave face à crise actual. Finalmente, informamos que a ficha de inscrição da Conferência está disponível no site/blogue da conferência (http://turismociclavel.blogs.sapo.pt/) e que o prazo limite para inscrições é o dia 30 de Outubro. Para mais informações sobre o projecto sugerimos consulta ao seguinte site/blogue (http://cicloria.blogs.sapo.pt/). Pl'A Comissão Organizadora da Conferência José Carlos Mota Secção Autónoma de Ciências Sociais, Jurídicas e Políticas Campus de Santiago Universidade de Aveiro email: jcmota@ua.pt mobile +351.91 9656514 Links http://cicloria.blogs.sapo.pt/ http://turismociclavel.blogs.sapo.pt/ (Conferencia) Antecedentes ao Projecto Newsletter 'Sustainable Leisure Travel Network' - Projecto 'Murtosa Ciclável' http://www.vistrav.org.uk/uploads/files/newsletter1.pdf http://www.cm-murtosa.pt/naturria http://www.cm-murtosa.pt/murtosaciclavel/ http://murtosaciclavel.blogs.sapo.pt/ http://www.bioria.com/ http://uaciclavel.blogs.sapo.pt/