SlideShare uma empresa Scribd logo
INTRODUÇÃO À
INFORMÁTICA
Conceitos Básicos
Estamos vivendo a era da Informática e, há algumas
décadas, todas as tecnologias giram em torno do
uso de microcomputadores. Essa realidade
modificou tanto a forma de aquisição, como o
modo de transmissão do conhecimento.
• Ao longo da história, o homem tem precisado constantemente tratar
e transmitir informação, por isso nunca parou de criar máquinas e
métodos para processá-la
• Nasceu da ideia de auxiliar o homem nos trabalhos rotineiros e
repetitivos, geralmente ligados à área de calculo e gerenciamento.
• É a ciência que estuda o tratamento automático e racional da
informação.
Informática
• O termo foi criado em 1966 e pode ser considerada como
“informação automática”, ou seja, a utilização de métodos e
no tratamento automático da informação.
• Algumas das funções da informática:
– Desenvolvimento de novas máquinas e de novos métodos de trabalho;
– Construção de aplicações automáticas;
– Melhoria dos métodos e aplicações existentes.
Informática
• Interseção de quatro áreas do conhecimento: Ciência da
Computação, Ciências da Informação, Teoria dos sistemas e
Cibernética;
• Essa visão da informática ajuda não só a melhor caracterizá-la como
também — e principalmente — evidencia que a utilização de suas
técnicas e metodologias é imprescindível à vida do homem
moderno, seja qual for a sua área de interesse.
Informática
• Máquina composta de elementos físicos do tipo eletrônico, capaz de
realizar uma grande variedade de trabalhos com alta velocidade e
precisão, desde que receba as instruções adequadas. Ou seja, é um
equipamento constituído de componentes elétricos, eletrônicos e
mecânicos, que em conjunto trabalham com um só objetivo,
processar dados e transformá-los em informações.
Computador
• O computador é um instrumento para agilizar o tratamento da
informação, e não, como seu objetivo final.
• Na informática podemos distinguir três componentes básicos:
– O elemento físico (hardware)
– O elemento lógico (software)
– O elemento humano.
Computador
• Mainframes - grande porte, dedicado normalmente ao processamento de
um volume grande de informações;
• Supercomputadores - altíssima velocidade de processamento e grande
capacidade de memória.Tem aplicação em áreas de pesquisa que grande
quantidade de processamento se faz necessária, como pesquisas militares,
científica, química, medicina
• Pessoal (Desktop/PC, Notebook);
• De Mão (iPad, Tablet);
Tipos
Exemplo de supercomputador - Nasa
• Os computadores podem ser classificados de acordo com suas
características de Operação, Utilização e Construção.
– Quanto à características de Operação
– Quanto à características de Utilização
– Quanto à características de Construção
Modalidades de computadores
• Os modernos computadores dividem-se em dois grandes grupos:
– Analógicos
– Digitais.
• Computadores Analógicos
– Uma de suas características essenciais é a facilidade de substituir parte de sua estrutura por um
sistema físico real. Com isso, eles apresentam facilidade de trabalho em tempo real, interagindo
perfeitamente com o ambiente, por isso eles são amplamente utilizados na aerodinâmica e pilotagem
automática de aviões.
– Possuem utilização muito mais restrita, pois são usados em cálculos nos quais as informações que
entram na máquina variam com o tempo computadores
Operação
Exemplo de Computador Analógico
• Computadores Digitais
– Eles são capazes de executar sequências de operações aritméticas (soma, subtração,
multiplicação e divisão) e operações lógicas (comparações) através de pulsações
elétricas que representam os dígitos 0 (ausência de corrente) e 1 (presença de corrente).
• Computadores Híbridos
– São uma junção dos computadores digitais e analógicos, ou seja, manipulam
dados que, tanto, são recebidos por processos de analogia de fenómenos
físicos como através de processos de contagem.
• Científicos:
– empregados em áreas de cálculos e pesquisas científicas, onde são
requeridos resultados de maior precisão.
• Comerciais:
– caracterizam-se por permitirem o trato rápido e seguro de problemas que
comportam grande volume de entrada e saída de dados
Utilização
• Os computadores — que se vêm aprimorando ao longo dos anos —
podem ser de 1ª, 2ª, 3ª, 4ª ou 5ª geração.
Construção
O primeiro equipamento eletrônico com as mesmas características dos
computadores atuais surgiu durante a Segunda Guerra Mundial.
Desenvolvido em conjunto pela Universidade de Harvard e a Marinha
Americana, o primeiro computador, o Mark I, ocupava 120 m³ de
espaço, possuía milhares de reles e precisava de três segundos para
operar dois números de dez dígitos. Naquela época, os militares
precisavam dos computadores não só para fazer cálculos de balística
com rapidez como também para desvendar as mensagens secretas
enviadas entre tropas alemães.
Geração dos Computadores
Em paralelo, o Exército americano desenvolvia o ENIAC. Possuindo
cerca de 18 mil válvulas, o Eniac foi desenvolvido em segredo para
uso na guerra, e só ficou pronto meses depois de seu término. O
Eniac era uma máquina de 30 toneladas, 5 metros de largura por 24
de comprimento e utilizava milhares de km de fios.
O grande problema do MARK I e do ENIAC era que a cada nova
operação de programação sua fiação elétrica tinha que ser
totalmente refeita. Foi ai que John Von Neumann, um matemático de
Princeton, sugeriu que os computadores passassem a utilizar
informações e programas na sua própria memória eletrônica.
Primeira Geração(1951 – 1958) (ENIAC)
- Circuitos eletrônicos e válvulas;
- Uso restrito;
- Precisava ser reprogramado a cada tarefa;
- Grande consumo de energia;
- Problemas devido à muito aquecimento.
É constituída por todos os computadores
construídos a base de válvulas e cuja aplicação
fundamental se deu nos campos científico e
militar. Utilizam como linguagem de
programação a linguagem de máquina e como
única memória para armazenar informação os
cartões perfurados.
ENIAC, o primeiro Computador criado por os cientistas
John Eckert e John Mauchly
Segunda Geração(1958 – 1965)
A válvula foi substituída pelo transístor
- Início do uso comercial
- Tamanho gigantesco
- Capacidade de processamento muito pequena
- Uso de transístores em substituição às válvulas
A substituição da válvula pelo transistor. As
máquinas ganharam mais potência e
confiabilidade, com redução de tamanho e
consumo, o que as tornavam muito mais
práticas. As áreas de aplicação foram, além
da científica e da militar, a administrativa e
gerencial. Começaram a ser utilizadas
linguagens de programação mais evoluídas.
Terceira Geração(1965 – 1970)
- Surgem os circuitos integrados
- Diminuição do tamanho
- Maior capacidade de processamento
- Início da utilização dos computadores pessoais
Os transístores foram substituídos pela tecnologia
de circuitos integrados (associação de transístores
em pequena placa de silício). Os computadores
com o CI (Circuito Integrado) são muito mais
confiáveis, bem menores, tornando os
equipamentos mais compactos e rápidos, pela
proximidade dos circuitos; possuem baixíssimo
consumo de energia e menor custo.
Quarta Geração(1971 – 1981)
-Surgem os softwares
integrados
- Processadores de Texto
- Planilhas Eletrônicas
- Gerenciadores de Banco de
Dados
- Gráficos
- Gerenciadores de
Comunicação
Em 1975/77, ocorreram avanços significativos, surgindo os
microprocessadores, os microcomputadores e os super
computadores. Em 1977 houve uma explosão no mercado de
microcomputadores, sendo fabricados em escala comercial e a
partir daí a evolução foi sendo cada vez maior.
As principais características da quinta
geração (1981....)
- Super computadores
- Automação de escritórios
- Automação comercial e industrial
- Robótica
- Inteligência artificial
- Imagem virtual
- Multimédia
- Era on-line (comunicação através da Internet)
O primeiro super computador, de fato, surgiu no final de
1975. As aplicações para eles são muito especiais e
incluem laboratórios e centro de pesquisa aeroespacial
como a NASA, empresas de altíssima tecnologia,
produção de efeitos e imagens computadorizadas de alta
qualidade, entre outros. Eles são os mais poderosos, mais
rápidos e de maior custo.
Referências
BARSOTTI, Roberto. A informática na Biblioteconomia e na
Documentação. São Paulo, Polis, 1990. p. 9 - 16
VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. Rio de
Janeiro: Elsevier, 2014. p. 1 - 15

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Informática Básica - Introdução ao Microsoft Word 2010
Informática Básica - Introdução ao Microsoft Word 2010Informática Básica - Introdução ao Microsoft Word 2010
Informática Básica - Introdução ao Microsoft Word 2010
Joeldson Costa Damasceno
 
CapíTulo 1 IntroduçãO à InformáTica
CapíTulo 1   IntroduçãO à InformáTicaCapíTulo 1   IntroduçãO à InformáTica
CapíTulo 1 IntroduçãO à InformáTica
guest501765
 
Apresentaçao final planilhas eletrônica sv230511
Apresentaçao final planilhas eletrônica sv230511Apresentaçao final planilhas eletrônica sv230511
Apresentaçao final planilhas eletrônica sv230511
juhpardo
 
Unidades de Informacao, Sistemas Numericos
Unidades de Informacao, Sistemas NumericosUnidades de Informacao, Sistemas Numericos
Unidades de Informacao, Sistemas Numericos
Arthur Emanuel
 
Apostila parte 1 informatica basica pdf
Apostila parte 1   informatica basica pdfApostila parte 1   informatica basica pdf
Apostila parte 1 informatica basica pdf
JohnAguiar11
 
Resumo básico de introdução à informática
Resumo básico de introdução à informáticaResumo básico de introdução à informática
Resumo básico de introdução à informática
Daiana de Ávila
 
Apostila de-br office-writer
Apostila de-br office-writerApostila de-br office-writer
Apostila de-br office-writer
Joao Paulo
 
Powerpoint - Aula 2 - Roney Sousa
Powerpoint - Aula 2 - Roney SousaPowerpoint - Aula 2 - Roney Sousa
Powerpoint - Aula 2 - Roney Sousa
Roney Sousa
 
Planilhas eletrônicas
Planilhas eletrônicasPlanilhas eletrônicas
Planilhas eletrônicas
Pesquisa
 
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdfAPOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
cris464417
 
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoesAula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Grupo Tiradentes
 
Informática 1-conceitos e componentes
Informática  1-conceitos e componentesInformática  1-conceitos e componentes
Informática 1-conceitos e componentes
Mauro Pereira
 
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional WindowsInformática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Joeldson Costa Damasceno
 
Plano de curso introdução a computação
Plano de curso   introdução a computaçãoPlano de curso   introdução a computação
Plano de curso introdução a computação
Felipe Pereira
 
Excel
ExcelExcel
Tecnologia Da Informaçao
Tecnologia Da InformaçaoTecnologia Da Informaçao
Tecnologia Da Informaçao
Future Press, E-Press, Presentations,
 
Sistema binario
Sistema binarioSistema binario
Sistema binario
Projeto Ensino Medio
 
A evolução dos computadores
A evolução dos computadoresA evolução dos computadores
A evolução dos computadores
Marcos Melo
 
Aula 01 - Ms PowerPoint
Aula 01 - Ms  PowerPointAula 01 - Ms  PowerPoint
Aula 01 - Ms PowerPoint
Roney Sousa
 
Fundamentos de informática
Fundamentos de informáticaFundamentos de informática
Fundamentos de informática
Paulo Henrique Dos Santos
 

Mais procurados (20)

Informática Básica - Introdução ao Microsoft Word 2010
Informática Básica - Introdução ao Microsoft Word 2010Informática Básica - Introdução ao Microsoft Word 2010
Informática Básica - Introdução ao Microsoft Word 2010
 
CapíTulo 1 IntroduçãO à InformáTica
CapíTulo 1   IntroduçãO à InformáTicaCapíTulo 1   IntroduçãO à InformáTica
CapíTulo 1 IntroduçãO à InformáTica
 
Apresentaçao final planilhas eletrônica sv230511
Apresentaçao final planilhas eletrônica sv230511Apresentaçao final planilhas eletrônica sv230511
Apresentaçao final planilhas eletrônica sv230511
 
Unidades de Informacao, Sistemas Numericos
Unidades de Informacao, Sistemas NumericosUnidades de Informacao, Sistemas Numericos
Unidades de Informacao, Sistemas Numericos
 
Apostila parte 1 informatica basica pdf
Apostila parte 1   informatica basica pdfApostila parte 1   informatica basica pdf
Apostila parte 1 informatica basica pdf
 
Resumo básico de introdução à informática
Resumo básico de introdução à informáticaResumo básico de introdução à informática
Resumo básico de introdução à informática
 
Apostila de-br office-writer
Apostila de-br office-writerApostila de-br office-writer
Apostila de-br office-writer
 
Powerpoint - Aula 2 - Roney Sousa
Powerpoint - Aula 2 - Roney SousaPowerpoint - Aula 2 - Roney Sousa
Powerpoint - Aula 2 - Roney Sousa
 
Planilhas eletrônicas
Planilhas eletrônicasPlanilhas eletrônicas
Planilhas eletrônicas
 
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdfAPOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
 
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoesAula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
 
Informática 1-conceitos e componentes
Informática  1-conceitos e componentesInformática  1-conceitos e componentes
Informática 1-conceitos e componentes
 
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional WindowsInformática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
 
Plano de curso introdução a computação
Plano de curso   introdução a computaçãoPlano de curso   introdução a computação
Plano de curso introdução a computação
 
Excel
ExcelExcel
Excel
 
Tecnologia Da Informaçao
Tecnologia Da InformaçaoTecnologia Da Informaçao
Tecnologia Da Informaçao
 
Sistema binario
Sistema binarioSistema binario
Sistema binario
 
A evolução dos computadores
A evolução dos computadoresA evolução dos computadores
A evolução dos computadores
 
Aula 01 - Ms PowerPoint
Aula 01 - Ms  PowerPointAula 01 - Ms  PowerPoint
Aula 01 - Ms PowerPoint
 
Fundamentos de informática
Fundamentos de informáticaFundamentos de informática
Fundamentos de informática
 

Semelhante a 1. INTRODUÇÃO A INFORMATICA.pptx

Sebenta capitulo1
Sebenta capitulo1Sebenta capitulo1
Sebenta capitulo1
Olga Figueira
 
O Avanço dos Computadores
O Avanço dos ComputadoresO Avanço dos Computadores
O Avanço dos Computadores
MarianaBorges_
 
O Avanço dos Computadores
O Avanço dos ComputadoresO Avanço dos Computadores
O Avanço dos Computadores
MarianaBorges_
 
INFORMATICA IEPB.pptx
INFORMATICA IEPB.pptxINFORMATICA IEPB.pptx
INFORMATICA IEPB.pptx
RaySimplesmente
 
A evolução da informática
A evolução da informáticaA evolução da informática
A evolução da informática
Marcos Paulo
 
Aula 02 evolução do computador
Aula 02   evolução do computadorAula 02   evolução do computador
Aula 02 evolução do computador
juliana braz da costa
 
Aula 1 e 2 - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
Aula 1 e 2  - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptxAula 1 e 2  - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
Aula 1 e 2 - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
LeandroBarros977326
 
01 ipd-suporte
01   ipd-suporte01   ipd-suporte
01 ipd-suporte
Roney Sousa
 
Informática aplicada a gestão - Material 2
Informática aplicada a gestão  - Material 2Informática aplicada a gestão  - Material 2
Informática aplicada a gestão - Material 2
João Filho
 
Aula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computaçãoAula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computação
Matheus Brito
 
stc5-redes_de_informaao_e_comunicaao.pptx
stc5-redes_de_informaao_e_comunicaao.pptxstc5-redes_de_informaao_e_comunicaao.pptx
stc5-redes_de_informaao_e_comunicaao.pptx
Carlos Gomes
 
IPD - Introdução ao processamento de dados
IPD - Introdução ao processamento de dadosIPD - Introdução ao processamento de dados
IPD - Introdução ao processamento de dados
Roney Sousa
 
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadoresInformática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Joeldson Costa Damasceno
 
Inform 9º ano
Inform 9º anoInform 9º ano
Inform 9º ano
luizcviola
 
Evolução dos computadores
Evolução dos computadoresEvolução dos computadores
Evolução dos computadores
Silvanery2012
 
Informática para Internet - Aula 01
Informática para Internet - Aula 01Informática para Internet - Aula 01
Informática para Internet - Aula 01
Anderson Andrade
 
Aula 01 - Introdução a Sistemas Operacionais
Aula 01 - Introdução a Sistemas OperacionaisAula 01 - Introdução a Sistemas Operacionais
Aula 01 - Introdução a Sistemas Operacionais
SanchesJunior
 
Apostila info1
Apostila info1Apostila info1
Apostila info1
Fernanda Firmino
 
Apostila info1
Apostila info1Apostila info1
Apostila info1
Anielli Lemes
 
11 ac
11 ac11 ac
11 ac
maldelrey
 

Semelhante a 1. INTRODUÇÃO A INFORMATICA.pptx (20)

Sebenta capitulo1
Sebenta capitulo1Sebenta capitulo1
Sebenta capitulo1
 
O Avanço dos Computadores
O Avanço dos ComputadoresO Avanço dos Computadores
O Avanço dos Computadores
 
O Avanço dos Computadores
O Avanço dos ComputadoresO Avanço dos Computadores
O Avanço dos Computadores
 
INFORMATICA IEPB.pptx
INFORMATICA IEPB.pptxINFORMATICA IEPB.pptx
INFORMATICA IEPB.pptx
 
A evolução da informática
A evolução da informáticaA evolução da informática
A evolução da informática
 
Aula 02 evolução do computador
Aula 02   evolução do computadorAula 02   evolução do computador
Aula 02 evolução do computador
 
Aula 1 e 2 - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
Aula 1 e 2  - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptxAula 1 e 2  - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
Aula 1 e 2 - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
 
01 ipd-suporte
01   ipd-suporte01   ipd-suporte
01 ipd-suporte
 
Informática aplicada a gestão - Material 2
Informática aplicada a gestão  - Material 2Informática aplicada a gestão  - Material 2
Informática aplicada a gestão - Material 2
 
Aula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computaçãoAula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computação
 
stc5-redes_de_informaao_e_comunicaao.pptx
stc5-redes_de_informaao_e_comunicaao.pptxstc5-redes_de_informaao_e_comunicaao.pptx
stc5-redes_de_informaao_e_comunicaao.pptx
 
IPD - Introdução ao processamento de dados
IPD - Introdução ao processamento de dadosIPD - Introdução ao processamento de dados
IPD - Introdução ao processamento de dados
 
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadoresInformática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
 
Inform 9º ano
Inform 9º anoInform 9º ano
Inform 9º ano
 
Evolução dos computadores
Evolução dos computadoresEvolução dos computadores
Evolução dos computadores
 
Informática para Internet - Aula 01
Informática para Internet - Aula 01Informática para Internet - Aula 01
Informática para Internet - Aula 01
 
Aula 01 - Introdução a Sistemas Operacionais
Aula 01 - Introdução a Sistemas OperacionaisAula 01 - Introdução a Sistemas Operacionais
Aula 01 - Introdução a Sistemas Operacionais
 
Apostila info1
Apostila info1Apostila info1
Apostila info1
 
Apostila info1
Apostila info1Apostila info1
Apostila info1
 
11 ac
11 ac11 ac
11 ac
 

Mais de OdeteMyraMesquita

DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA e ARQUIVAMENTO.pptx
DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA e ARQUIVAMENTO.pptxDESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA e ARQUIVAMENTO.pptx
DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA e ARQUIVAMENTO.pptx
OdeteMyraMesquita
 
7 AULA_SRI.ppt
7 AULA_SRI.ppt7 AULA_SRI.ppt
7 AULA_SRI.ppt
OdeteMyraMesquita
 
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptxaula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
OdeteMyraMesquita
 
FONTES DE INFORMAÇAO.pptx
FONTES DE INFORMAÇAO.pptxFONTES DE INFORMAÇAO.pptx
FONTES DE INFORMAÇAO.pptx
OdeteMyraMesquita
 
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptxaula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
OdeteMyraMesquita
 
AULA_SOBRE SEMINARIO.ppt
AULA_SOBRE SEMINARIO.pptAULA_SOBRE SEMINARIO.ppt
AULA_SOBRE SEMINARIO.ppt
OdeteMyraMesquita
 

Mais de OdeteMyraMesquita (6)

DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA e ARQUIVAMENTO.pptx
DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA e ARQUIVAMENTO.pptxDESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA e ARQUIVAMENTO.pptx
DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA e ARQUIVAMENTO.pptx
 
7 AULA_SRI.ppt
7 AULA_SRI.ppt7 AULA_SRI.ppt
7 AULA_SRI.ppt
 
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptxaula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
 
FONTES DE INFORMAÇAO.pptx
FONTES DE INFORMAÇAO.pptxFONTES DE INFORMAÇAO.pptx
FONTES DE INFORMAÇAO.pptx
 
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptxaula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
aula_REVISÃO DE LITERATURA.pptx
 
AULA_SOBRE SEMINARIO.ppt
AULA_SOBRE SEMINARIO.pptAULA_SOBRE SEMINARIO.ppt
AULA_SOBRE SEMINARIO.ppt
 

Último

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 

Último (20)

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 

1. INTRODUÇÃO A INFORMATICA.pptx

  • 2. Estamos vivendo a era da Informática e, há algumas décadas, todas as tecnologias giram em torno do uso de microcomputadores. Essa realidade modificou tanto a forma de aquisição, como o modo de transmissão do conhecimento.
  • 3. • Ao longo da história, o homem tem precisado constantemente tratar e transmitir informação, por isso nunca parou de criar máquinas e métodos para processá-la • Nasceu da ideia de auxiliar o homem nos trabalhos rotineiros e repetitivos, geralmente ligados à área de calculo e gerenciamento. • É a ciência que estuda o tratamento automático e racional da informação. Informática
  • 4. • O termo foi criado em 1966 e pode ser considerada como “informação automática”, ou seja, a utilização de métodos e no tratamento automático da informação. • Algumas das funções da informática: – Desenvolvimento de novas máquinas e de novos métodos de trabalho; – Construção de aplicações automáticas; – Melhoria dos métodos e aplicações existentes. Informática
  • 5. • Interseção de quatro áreas do conhecimento: Ciência da Computação, Ciências da Informação, Teoria dos sistemas e Cibernética; • Essa visão da informática ajuda não só a melhor caracterizá-la como também — e principalmente — evidencia que a utilização de suas técnicas e metodologias é imprescindível à vida do homem moderno, seja qual for a sua área de interesse. Informática
  • 6. • Máquina composta de elementos físicos do tipo eletrônico, capaz de realizar uma grande variedade de trabalhos com alta velocidade e precisão, desde que receba as instruções adequadas. Ou seja, é um equipamento constituído de componentes elétricos, eletrônicos e mecânicos, que em conjunto trabalham com um só objetivo, processar dados e transformá-los em informações. Computador
  • 7. • O computador é um instrumento para agilizar o tratamento da informação, e não, como seu objetivo final. • Na informática podemos distinguir três componentes básicos: – O elemento físico (hardware) – O elemento lógico (software) – O elemento humano. Computador
  • 8. • Mainframes - grande porte, dedicado normalmente ao processamento de um volume grande de informações; • Supercomputadores - altíssima velocidade de processamento e grande capacidade de memória.Tem aplicação em áreas de pesquisa que grande quantidade de processamento se faz necessária, como pesquisas militares, científica, química, medicina • Pessoal (Desktop/PC, Notebook); • De Mão (iPad, Tablet); Tipos
  • 10. • Os computadores podem ser classificados de acordo com suas características de Operação, Utilização e Construção. – Quanto à características de Operação – Quanto à características de Utilização – Quanto à características de Construção Modalidades de computadores
  • 11. • Os modernos computadores dividem-se em dois grandes grupos: – Analógicos – Digitais. • Computadores Analógicos – Uma de suas características essenciais é a facilidade de substituir parte de sua estrutura por um sistema físico real. Com isso, eles apresentam facilidade de trabalho em tempo real, interagindo perfeitamente com o ambiente, por isso eles são amplamente utilizados na aerodinâmica e pilotagem automática de aviões. – Possuem utilização muito mais restrita, pois são usados em cálculos nos quais as informações que entram na máquina variam com o tempo computadores Operação
  • 12. Exemplo de Computador Analógico
  • 13. • Computadores Digitais – Eles são capazes de executar sequências de operações aritméticas (soma, subtração, multiplicação e divisão) e operações lógicas (comparações) através de pulsações elétricas que representam os dígitos 0 (ausência de corrente) e 1 (presença de corrente).
  • 14. • Computadores Híbridos – São uma junção dos computadores digitais e analógicos, ou seja, manipulam dados que, tanto, são recebidos por processos de analogia de fenómenos físicos como através de processos de contagem.
  • 15. • Científicos: – empregados em áreas de cálculos e pesquisas científicas, onde são requeridos resultados de maior precisão. • Comerciais: – caracterizam-se por permitirem o trato rápido e seguro de problemas que comportam grande volume de entrada e saída de dados Utilização
  • 16. • Os computadores — que se vêm aprimorando ao longo dos anos — podem ser de 1ª, 2ª, 3ª, 4ª ou 5ª geração. Construção
  • 17. O primeiro equipamento eletrônico com as mesmas características dos computadores atuais surgiu durante a Segunda Guerra Mundial. Desenvolvido em conjunto pela Universidade de Harvard e a Marinha Americana, o primeiro computador, o Mark I, ocupava 120 m³ de espaço, possuía milhares de reles e precisava de três segundos para operar dois números de dez dígitos. Naquela época, os militares precisavam dos computadores não só para fazer cálculos de balística com rapidez como também para desvendar as mensagens secretas enviadas entre tropas alemães. Geração dos Computadores
  • 18. Em paralelo, o Exército americano desenvolvia o ENIAC. Possuindo cerca de 18 mil válvulas, o Eniac foi desenvolvido em segredo para uso na guerra, e só ficou pronto meses depois de seu término. O Eniac era uma máquina de 30 toneladas, 5 metros de largura por 24 de comprimento e utilizava milhares de km de fios. O grande problema do MARK I e do ENIAC era que a cada nova operação de programação sua fiação elétrica tinha que ser totalmente refeita. Foi ai que John Von Neumann, um matemático de Princeton, sugeriu que os computadores passassem a utilizar informações e programas na sua própria memória eletrônica.
  • 19. Primeira Geração(1951 – 1958) (ENIAC) - Circuitos eletrônicos e válvulas; - Uso restrito; - Precisava ser reprogramado a cada tarefa; - Grande consumo de energia; - Problemas devido à muito aquecimento. É constituída por todos os computadores construídos a base de válvulas e cuja aplicação fundamental se deu nos campos científico e militar. Utilizam como linguagem de programação a linguagem de máquina e como única memória para armazenar informação os cartões perfurados. ENIAC, o primeiro Computador criado por os cientistas John Eckert e John Mauchly
  • 20. Segunda Geração(1958 – 1965) A válvula foi substituída pelo transístor - Início do uso comercial - Tamanho gigantesco - Capacidade de processamento muito pequena - Uso de transístores em substituição às válvulas A substituição da válvula pelo transistor. As máquinas ganharam mais potência e confiabilidade, com redução de tamanho e consumo, o que as tornavam muito mais práticas. As áreas de aplicação foram, além da científica e da militar, a administrativa e gerencial. Começaram a ser utilizadas linguagens de programação mais evoluídas.
  • 21. Terceira Geração(1965 – 1970) - Surgem os circuitos integrados - Diminuição do tamanho - Maior capacidade de processamento - Início da utilização dos computadores pessoais Os transístores foram substituídos pela tecnologia de circuitos integrados (associação de transístores em pequena placa de silício). Os computadores com o CI (Circuito Integrado) são muito mais confiáveis, bem menores, tornando os equipamentos mais compactos e rápidos, pela proximidade dos circuitos; possuem baixíssimo consumo de energia e menor custo.
  • 22. Quarta Geração(1971 – 1981) -Surgem os softwares integrados - Processadores de Texto - Planilhas Eletrônicas - Gerenciadores de Banco de Dados - Gráficos - Gerenciadores de Comunicação Em 1975/77, ocorreram avanços significativos, surgindo os microprocessadores, os microcomputadores e os super computadores. Em 1977 houve uma explosão no mercado de microcomputadores, sendo fabricados em escala comercial e a partir daí a evolução foi sendo cada vez maior.
  • 23. As principais características da quinta geração (1981....) - Super computadores - Automação de escritórios - Automação comercial e industrial - Robótica - Inteligência artificial - Imagem virtual - Multimédia - Era on-line (comunicação através da Internet) O primeiro super computador, de fato, surgiu no final de 1975. As aplicações para eles são muito especiais e incluem laboratórios e centro de pesquisa aeroespacial como a NASA, empresas de altíssima tecnologia, produção de efeitos e imagens computadorizadas de alta qualidade, entre outros. Eles são os mais poderosos, mais rápidos e de maior custo.
  • 24. Referências BARSOTTI, Roberto. A informática na Biblioteconomia e na Documentação. São Paulo, Polis, 1990. p. 9 - 16 VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014. p. 1 - 15